P. 1
morfofuncionais

morfofuncionais

|Views: 788|Likes:
Publicado porRizo Rodrigues

More info:

Published by: Rizo Rodrigues on Jul 08, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/30/2013

pdf

text

original

MORFOFUNCIONAIS

 Foração dos folhetos embrionários ; Embriologia da pele (epiteliais e conjuntivo). A gastrulação é também o princípio da morfogênese, ou seja, o período em que há o início da formação da estrutura corpórea. Somado a isso, também a gastrulação é considerada um evento importante. As proteínas morfogenéticas do osso (BMP – boné morphogenetic proteins) são cruciais neste processo. No início da formação da linha primitiva na superfície do epiblasto do disco embrionário, começa concomitantemente a gastrulação. Neste caso, cada camada germinativa (ectoderma, mesoderma e endoderma) originará um órgão ou tecido específico: • • Ectoderma embrionário: origina a pele, o sistema nervoso central e periférico, a retina, a orelha, o nariz, os pêlos, as unhas, as glândulas mamárias, o esmalte dental e a hipófise. Endoderma embrionário: origina os revestimentos epiteliais das vias respiratórias e do trato gastrointestinal, glândulas tireóide e paratireóide, do timo, do fígado, do pâncreas, o epitélio da bexiga, uma parte do tímpano e tuba auditiva. Mesoderma embrionário: origina as capas de músculo liso, a cartilagem, os tecidos conjuntivos, vasos (sanguíneos ou linfáticos) interligados à tecidos e órgãos, o baço, os rins, os ovários e testículos, as membranas que revestem as cavidades pericárdica, pleural e peritoneal, além de formar a maior parte do sistema cardiovascular.

Evidenciando o surgimento da linha primitiva, das camadas germinativas e da notocorda, temos então que esses são os mais importantes processos ocorridos durante a fase de gastrulação.

 Tecido Epitelial de Revestimento

e glândulas exócrinas

TECIDO EPITELIAL

1) TIPOS DE EPITÉLIO

• • •

Epitélio de revestimento Epitélio glandular Neuroepitélio

1) Epitélio de revestimento

1.1) CARACTERÍSTICAS

1. As células formam uma camada contínua revestindo uma superfície interna ou externa; 2. As células são mantidas em suas ligações comuns por pouca substância intercelular; 3. Uma superfície de cada célula é livre e, com freqüência, altamente especializada; 4. A superfície oposta apóia-se em uma membrana basal derivada do tecido conjuntivo subjacente; 5. Vasos sangüíneos estão ausentes; 6. Os epitélios de revestimento estão expostos a agressões físicas e infecções e atuam como camadas protetoras; 7. Células danificadas são substituídas por novas e figuras mitóticas são comuns 8. Todos os transportes vitais dos corpos se dão através do epitélio (p.ex, alimento digerido, oxigênio, produtos de excreção e secreções); 9. Alguns epitélios são especializados no recebimento de estímulos.

10. Endotélio é o nome dado ao epitélio que reveste o sistema vascular. Mesotélio é
o epitélio que reveste as paredes e recobre o conteúdo das cavidades torácica, pericárdica e abdominal.

1.2) FUNÇÕES • • • • Revestimento Absorção Secreção Sensorial

1.3) CLASSIFICAÇÃO DOS EPITÉLIOS DE REVESTIMENTO

Os epitélios de revestimento são classificados de acordo com o arranjo ou com a forma dos constituintes celulares.

CLASSIFICAÇÃO BASEADA NO ARRANJO CELULAR:

Epitélio de transição: constituído por células que mudam seu formato quando o epitélio é tensionado Pavimentoso Simples Cúbico Cilíndrico Epitélio de Revestimento Pseudoestratificado Pavimentoso Estratificado Pavimentoso queratinizado Polimorfo 2) Epitélio Glandular As glândulas são formadas por um grupo especializado de células especializadas cuja a função é a secreção. 2. mas todas as células apóiam-se na membrana basal c) Epitélio estratificado: há várias camadas celulares CLASSIFICAÇÃO BASEADA NA FORMA DAS CÉLULAS: 1. Epitélio cilíndrico: constituído por células que são mais altas que largas 3. Entende-se por secreção a produção e .a) Epitélio simples: há uma única camada celular b) Epitélio pseudo-estratificado: parece haver mais de uma camada celular. Epitélio cúbico: formado por células com diâmetros iguais.

Glândulas seromucosas são compostas por uma mistura de unidades secretoras serosas e mucosas. em geral. salivares e intestinais. A secreção das glândulas endócrinas contém hormônios. e se ela for arredondada. glicoproteico. repetidamente (ex. de acordo com o modo de liberação de sua secreção.São classificadas em: Glândula tipo cordonal: as células se dispõem em cordões maciços que se anastomosam entre si. constituídas por uma só camada de células. Glândulas mucosas são aquelas que secretam um fluido espesso e viscoso. Ex: glândulas sudoriparas. enzimas ou um hormônio. . é denominada de acinosa. As glândulas endócrinas não possuem ductos e sua secreção é liberada diretamente na corrente sangüínea. denominado muco. apócrinas e holócrinas. onde será distribuída para todo o corpo. • • Se a unidade secretora da glândula for tubular. Existem dois tipos principais de glândulas: As glândulas exócrinas: possuem ductos que transportam a secreção glandular para a superfície do corpo ou para o interior (lúmen) de um órgão cavitário. limitando um espaço onde a secreção se acumula temporariamente. A secreção das glândulas endócrinas contém hormônios. onde será distribuída para todo o corpo. Glândula composta é aquela na qual o ducto ramifica-se. As glândulas exócrinas podem ser classificadas. • • As glândulas endócrinas não possuem ductos e sua secreção é liberada diretamente na corrente sangüínea. Glândulas serosas são aquelas que secretam um fluído aquoso.a liberação pelas células de um fluido contendo substâncias como muco. • • Glândula simples é aquela cujo ducto não se ramifica ( ex: glândula sudorípara). a glândula é chamada glândula tubulosa.pâncreas). como merócrinas. Glândula tipo vesicular: células se agrupam formando vesículas.

o epitélio dos brônquios. em fumantes crônicos sob a ação irritante do fumo. Exemplos: -O epitélio pseudo-estratificado da traquéia e dos brônquios.Classificação morfológica das glândulas: DUCTO SIMPLES RAMIFICADO EXÓCRINA TUBULOSA SIMPLES RAMIFICADA PORÇÃO SECRETORA COMPOSTA SIMPLES ACINOSA ENDÓCRINA COMPOSTA RAMIFICADA CORDONAL 3) Neuroepitélio FOLICULAR As células desse tipo de epitélio são altamente especializadas e estão relacionadas com a percepção sensorial e a reprodução. o epitélio de transição da bexiga e outros são substituídos por epitélio estratificado pavimentoso queratinizado. células do revestimento dos túbulos seminíferos do testículo 2) PATOLOGIAS ASSOCIADAS: Metaplasia: é a transformação patológica de um tecido em outro. TECIDO CONJUNTIVO . Na deficiência crônica de vitamina A. pode transformar-se em epitélio estratificado pavimentoso. Ex: cones e bastonetes da retina.

principalmente o tecido adiposo. A substância fundamental é formada por água e por macromoléculas alongadas. Devido à associação entre o tecido conjuntivo e os vasos sangüíneos e linfáticos. 2) FUNÇÕES DO TECIDO O tecido conjuntivo tem diversas funções: preencher. o próprio tecido forma uma barreira fibrosa para conter a inflamação. pelas proteoglicanas. pelas glicoproteínas e pelo ácido hialurônico. pelo caminho inverso. Além disso. O tecido conjuntivo participa da inflamação. fibrócitos. estabelecer conexão entre os diversos tipos de tecidos ou órgãos. O tecido conjuntivo contém células fagocitárias (macrófagos) e células que produzem anticorpos (plasmócitos). As células do conjuntivo têm capacidade de multiplicação e. e por elementos fibrilares. O tecido conjuntivo propriamente dito. Quando eventualmente o tecido não consegue destruir estas bactérias. sustentar (osso e cartilagem). A seguir estão descritas as características fundamentais de cada célula citada. armazena lipídios. transportar substâncias (sangue) e auxiliar na defesa (glóbulos brancos). • Fibroblasto e Fibrócito . Os elementos fibrilares são as fibras elásticas. podem regenerar outros tecidos que tenham capacidade regenerativa baixa ou nula (cicatrização). 3) CÉLULAS DO TECIDO As células do tecido conjuntivo são as seguintes: fibroblastos. plasmócitos. Ressalta-se ainda a importante função de proteção à penetração de bactérias e partículas estranhas da substância fundamental amorfa. mastócitos. macrófagos e células adiposas.1) CONSTITUIÇÃO DO TECIDO O tecido conjuntivo é constituído por células bem diferenciadas e por abundante material intercelular. o conjuntivo frouxo armazena água e sódio. Este tecido possui vasos sangüíneos. nervos e células sem justaposição. que é uma resposta do organismo à penetração de bactérias ou substâncias químicas irritantes. também chamada de matriz. além de regenerar o próprio tecido. como pelas glicosaminoglicanas. o tecido conjuntivo tem a capacidade de transportar nutrientes para as células de outros tecidos. Este material intercelular é formado por substância fundamental. as fibras reticulares e as fibras colágenas. devido à viscosidade do tecido. como também eliminar o refugo do metabolismo.

Os fibroblastos são as células mais comuns do tecido conjuntivo. Caracterizam-se por serem células grandes. Os fibrócitos apresentam pouco citoplasma e são pobres em ergastoplasma. na mucosa intestinal. em plena atividade produtiva. • Plasmócito Os plasmócitos são células pouco numerosas no conjuntivo. Já os fibrócitos são as células velhas. São células que sintetizam e secretam anticorpos e imunoglobulinas. o fibrócito pode voltar a sintetizar fibras. reassumindo a forma de fibroblasto. Os fibroblastos têm a função de sintetizar fibras do tecido conjuntivo e as proteoglicanas e glicoproteínas da matriz. contendo um núcleo oval bem evidente e citoplasma rico em ergastoplasma e em prolongamentos citoplasmáticos.Os fibroblastos são as células jovens. Aparece em grande número nos locais onde há inflamação crônica e em locais sujeitos a penetração de microorganismos. Os plasmócitos derivam do linfócito tipo B ativado e produz o anticorpo necessário para a resposta do organismo frente à penetração de moléculas estranhas (antígenos). que já terminaram seu trabalho de fabricação dos fibroblastos. dando ao núcleo. além de possuírem um núcleo menor e alongado. aspecto de roda de carroça. Têm formato oval e núcleo esférico com cromatina em grumos. Plasmóc ito . Havendo um estímulo. como por exemplo. como ocorre nos processos de cicatrização.

podem até unir-se.• Mastócito Os mastócitos são células altamente nutritivas. com o citoplasma repleto de grânulos e com núcleo esférico central. Eles têm a função de produzir e armazenar mediadores químicos do processo inflamatório. Mastócit o • Macrófago Os macrófagos são células de defesa muito ativas que contém muitos lisossomos. • Célula Adiposa . ficando assim com maior capacidade de matar e digerir partículas estranhas. A liberação desses mediadores químicos. como histamina e fator quimiotático dos eosinófilos. formando células gigantes multinucleadas. Dependendo do tamanho do corpo estranho. Na realidade trata-se da mesma célula em diferentes fases morfológicas. secretar substâncias que participam do processo imunológico de defesa e atuar como célula apresentadora de antígenos. as chamadas reações de sensibilidade imediata. Eles têm a função de fagocitar. Originase dos monócitos. Quando estimulados (infecções) os macrófagos se modificam sendo chamados de macrófagos ativados. globosas. promove reações alérgicas. grandes.

Ela pode armazenar o lipídeo de duas maneiras: ou preenche totalmente o citoplasma.A célula adiposa tem a função de armazenar energia sob a forma de lipídeos. chama-se de tecido adiposo multilocular. o tecido recebe o nome de tecido adiposo unilocular e quando o lipídeo ocupa pequenas partes do citoplasma. como pequenas gotas. ou o lipídeo ocupa o citoplasma celular. Quando o lipídeo ocupa todo o citoplasma. Adipócito 4) FIBRAS DO TECIDO • • • Colágenas Reticulares Elásticas . deixando a célula com aspecto globoso. de proteger e de amortecer.

sempre formados pelos constituintes básicos (fibras. que é a proteína mais abundante no corpo humano.Elas estão distribuídas desigualmente pelo tecido. Ligam-se umas as outras formando uma malha.  As fibras colágenas são as mais freqüentes no tecido conjuntivo e em muitos casos aparecem agrupadas formando um feixe. chegando em torno de 30%. uma proteína estrutural mais resistente que o colágeno. a qual cede facilmente às trações mínimas. A seguir está descrito cada um. Formam o arcabouço dos órgãos hematopoiéticos e também as redes em torno das células musculares e das células epiteliais de muitos órgãos. A variação dos nomes do tecido conjuntivo está na diferença do principal componente de cada local. Estas fibras são constituídas pela proteína colágeno. por exemplo. como. Frouxo Tecido Conjuntivo propriamente dito Denso Não modelado Modelado .  As fibras reticulares são formadas por colágeno tipo III e por glicídios. do fígado e dos rins. 5) DIVISÃO DO TECIDO CONJUNTIVO Existem diversos tipos de tecido conjuntivo. o que gera a característica principal de cada tipo de tecido.  As fibras elásticas são mais finas que as fibras colágenas. células e substância fundamental amorfa). Seu componente principal é a elastina. porém retomam sua forma inicial logo que cessam as forças deformantes.

Tecido Conjuntivo Tecido adiposo Tecido conjuntivo Tecido elástico de propriedades especiais Tecido reticular Tecido mucoso Hemocitopoético Linfático Mielóide Tecido cartilaginoso Tecido conjuntivo especializado Tecido ósseo A) TECIDO CONJUNTIVO PROPRIAMENTE DITO Frouxo Tecido Conjuntivo propriamente dito Denso Modelado Não modelado TECIDO CONJUNTIVO FROUXO .

não havendo predominância de um destes componentes. Reticulares: ligam o tecido conjuntivo aos tecidos vizinhos através de ramificações. nas mucosas. que envolve as células e as fibras. Além desses componentes. formando a fascia e a tela subcutânea. nas glândulas e em torno dos vasos sangüíneos e linfáticos. amebóides e são especializados na fagocitose de bactérias e de restos celulares. . São grossas e resistentes. É encontrado na pele. As células observadas são: Fibroblastos: têm forma estrelada e estão presentes em grande número. Em relação às fibras encontradas. Eles secretam as proteínas para a formação da substância amorfa. Serve de apoio ao tecido epitelial.É o mais comum dos tecidos conjuntivos. flexível e pouco resistente à tração. Este tecido se caracteriza por ser rico em substância intercelular e relativamente pobre em fibras. estando sob a pele de todo o corpo. portanto ele é constituído por células. Preenche os espaços entre as fibras e os feixes musculares. Plasmócitos: produzem anticorpos. o tecido conjuntivo frouxo também é constituído de substância fundamental amorfa. Este tecido tem todos os elementos estruturais típicos do conjuntivo. destacam-se as seguintes: Elásticas: longos fios de elastina que dão elasticidade ao tecido. É um tecido delicado. Macrófagos: são células grandes. Colágenas: constituídas de colágeno. por fibras e pela substância fundamental.

que dão resistência e elasticidade ao tecido. o osso. Esse tecido se divide em dois tipos: Denso não modelado (Fibroso): contém fibroblastos. . o baço. Caracteriza-se por ter predominância de fibras colágenas e pouca substância fundamental amorfa.Tecido Conjuntivo Frouxo TECIDO CONJUNTIVO DENSO É adaptado para oferecer mais resistência e proteção. fibrócitos e abundância de fibras colágenas entrelaçadas. mesmo sendo menos flexível que o tecido conjuntivo frouxo. a cartilagem e a parte profunda da pele (dando forma as partes do corpo). É encontrado formando as cápsulas que envolvem o fígado.

Tecido Conjuntivo Denso Não modelado Denso modelado (Tendinoso): contém fibroblastos. Ele forma os tendões (ligação dos músculos aos ossos) e os ligamentos (ligam os ossos entre si). que dão resistência. fibrócitos. abundância de fibras colágenas dispostas paralelamente e fibras orientadas paralelamente. mas pouca elasticidade ao tecido. Tecido Conjuntivo Denso Modelado B) TECIDO CONJUNTIVO DE PROPRIEDADES ESPECIAIS .

Funções: de isolante térmico. mas tem forma poliédrica quando justapostos para formar o tecido adiposo. Estas células possuem um vacúolo central (pode aumentar ou diminuir de acordo com o metabolismo do indivíduo). as quais denominamos de adipócitos. A lípase é uma enzima que cinde os triglicerídeos. Irrigação: é um tecido ricamente irrigado por vasos sanguíneos. com coloração especial. Além disso. de proteção dos órgãos contra choques mecânicos e de reserva energética. o que dá o aspecto de uma rede delicada de polígonos irregulares.Tecido adiposo Tecido mucoso Tecido Conjuntivo de Propriedades Especiais Tecido elástico Hemocitopoético Tecido reticular Linfático Mielóide • TECIDO ADIPOSO Características: é caracterizado por células adiposas. A quantidade de tecido adiposo em um individuo é determinada por fatores genéticos e pela ingestão de calorias. A gordura constitui uma forma eficiente de armazenamento de calorias porque apresenta cerca do dobro da densidade calórica . Podem ser vistos capilares na maioria dos ângulos da malha de adipócitos justapostos. A mobilização e deposição dos lipídios sofrem influência de fatores neurais e hormonais. é possível visualizar fibras nervosa amielínicas e mastócitos. Histologicamente os adipócitos são esféricos quando isolados. dos carboidratos e das proteínas. pois ela inicia uma série de passos metabólicos nos adipócitos que levam a ativação da lípase. A quantidade de gordura difere nas partes do corpo. que armazenam muita gordura. Nos preparados histológicos de rotina. A noradrenalina é essencial para mobilização dos lipídios. o lipídio é extraído durante o processo de desidratação com solventes orgânicos.

Apresenta um pequeno Aparelho de Golgi. O tecido adiposo unilocular se localiza em maior quantidade sob a pele do abdome (em maior quantidade no omento. sob o pericárdio visceral e envolvendo os globos oculares (nesses locais ele tem função de amortecedor de impactos). com a gotícula de lipídio sem membrana em volta. . As funções são de reserva energética. Podem ser visualizadas mitocôndrias compridas. REG. É mais espesso em indivíduos que vivem em climas árticos. alguns ribossomos. As organelas ficam concentradas no citoplasma perinuclear. Podemos encontrá-lo também na planta dos pés. Ele forma o panículo adiposo.Classificação do tecido adiposo (de acordo com sua cor em estado vivo): • Tecido Adiposo Branco (amarelo) ou unilocular Tecido Adiposo Pardo ou multilocular Tecido Adiposo Unilocular O nome unilocular é pelo fato de que cada adipócito encontra-se repleto de uma única e grande gotícula lipídica de gordura neutra. Os adipócitos uniloculares são grandes. de isolante térmico e de proteção contra choques dos órgãos vitais. axilas. mesentério e no espaço retroperitonial). No corpo humano adulto ele existe em maior quantidade que o multilocular. microfilamentos e filamentos intermediários. Esse tecido começa a se desenvolver no embrião por volta da metade da vida uterina. coxas e nas mamas. Ele também é encontrado na medula óssea e entre outros tecidos. preenchendo os lugares vazios. nas palmas das mãos. típicas das células adiposas. que é uma camada isolante que se localiza abaixo da derme da pele. nádegas.

Tecido Adiposo Multilocular Curiosidades . Podemos encontrá-lo.Tecido Adiposo Multilocular Tecido Adiposo unilocular As células do tecido adiposo multilocular apresentam numerosas gotículas de gordura no citoplasma. por exemplo. O núcleo é redondo e excêntrico. Esta característica do núcleo é que auxilia na diferenciação com o tecido adiposo unilocular. na periferia do timo.

pericárdio visceral e órbita ocular. Tem aspecto gelatinoso. não sofre redução. . TECIDO MUCOSO Encontramos neste tecido a predominância de substância fundamental amorfa e poucas fibras. e encontrado na polpa dental jovem. Encontra-se nos órgãos que formam as células do sangue (medula óssea). e é o principal constituinte do cordão umbilical. o tecido adiposo localizado na planta dos pés.• Quando há depleção de tecido adiposo no corpo devido à diminuição de ingestão calórica. É um tecido pouco freqüente. TECIDO RETICULAR É formado por fibras reticulares e por células reticulares (fibroblastos que produzem fibras reticulares). por fibras colágenas finas e por fibroblastos. onde é chamado de Gelatina de Wharton. palma das mãos. É um tecido muito delicado e forma uma rede para sustentar as células. Tecido Mucoso • TECIDO ELÁSTICO É formado por fibras elásticas grossas. sendo encontrado nos ligamentos da coluna vertebral e no ligamento suspensor do pênis.

Melanócitos (produtores de melanina). Possui papilas dérmicas e corpúsculos de Meissner (do tato) e outros contém capilares sanguíneos. porem principal parte da pele. É formada pelo epitélio escamoso estratificado. pêlos e unhas). Derme É a segunda camada. A Melanina dá a cor do amarelo ao negro para a pele. As funções da pele são: • • • • • • termo regulação corporal proteção sensação excreção imunidade síntese de vitamina D. tecido adiposo e tecido conjuntivo denso irregular. . Células Langherans e Células Mervel. A pele possui duas camadas: (clique para ampliar) Epiderme É a camada mais externa. Mais espessa na palma das mãos e plantas dos pés. A quantidade de um indivíduo para o outro é a mesma. o que diferencia a tonalidade da pele é o Pigmento Caroteno.O sistema Tegumentar é formado pela "pele" e seus acessórios (glândulas. tanto no tamanho quando no peso. tecido conjuntivo frouxo. É composta por fibras colágenas e elásticas. Sua constituição é feita por 90% de Queratinócitos (produtores de queratina). Também é o órgão mais exposto. A pele é o maio órgão do corpo humano.

Funções da pele (resumo): Regulação da temperatura corporal. São presentes única e exclusivamente no meato acústico externo. mortas e queratinizadas. boca. Síntese de vitamina D. As unhas são células da epiderme. Esse invólucro somente é interrompido ao nível dos orifícios naturais (narinas. Écrinas Compõem toda a pele com exceção da margem dos lábios. ânus. formada por uma parte externas (haste) e uma interna (raiz). órgão genital feminino e pênis) onde se prolonga pela respectiva mucosa. vestibulares nasais. a pele macia e evitam a proliferação de certas bactérias. barreira física. . as unhas e as glândulas (sebáceas. ceruminosas. margem livre e raiz. onde abrem-se diretamente no canal do pêlo. a evaporação excessiva de água. circumanais e mamas). Uma barreira viscosa é formada por pêlos e cerume. que são os pelos. mantém. calor e dor. pelo fluxo sanguíneo e pelo suor. As Glândulas Ceruminosas produzem cerume. atuando como regulador térmico. leitos ungeais e tímpanos. que impede o ressecamento do elo. orelha. firmemente aderidas. Imunidade. Possuem corpo. Sob o ponto de vista anatômico o tegumento comum é formado por dois planos. As Glândulas Sebáceas se concentram no folículo piloso. olhos. Estas glândulas não existem nas palmas das mãos e na planta dos pés. Excreção. duras e queratinizadas. A base do folículo é o bulbo que contém a papila (vascularização responsável pela nutrição) e a matriz (que tem a função de formar novos pêlos). Tem a função de possibilitar a manipulação de pequenos objetos e proteção da extremidade dos dedos O tegumento comum constitui o manto contínuo que envolve todo o organismo. desidratação e radiação UV.Os pêlos são acessórios da pele. Seus ductos abrem-se diretamente na superfície ou nos ductos das glândulas sebáceas. protegendo-o e adaptando-o ao meio ambiente. Proteção. Estas secretam sebo. de água e sais minerais. axilares. o mais superficial denominado cútis ou pele e o mais profundo tela subcutânea. células epidérmicas são importantes para a imunidade. através de terminações nervosas receptoras de tato. Sensibilidade. Apócrinas Abrem-se nos folículos e são estimuladas durante o estresse emocional e excitação sexual. infecções. Dependentes da cútis encontramos uma série de estruturas chamadas anexos cutâneos. As Glândulas Sudoríparas é responsável pela produção e transporte do suor. sudoríferas. pressão. São responsáveis manutenção da temperatura corporal. São células fundidas. componentes da transpiração. em função à exposição aos raios UV. Seu corpo é rosado devido à capilarização.

nas pálpebras. aderido ao periósteo). como nas pálpebras. formada por várias camadas de células achatadas (epitélio pavimentoso estratificado). as quais se acham em constante descamação. Na palma e planta a derme é percorrida por cristas e sulcos. filamentos flexíveis formados por células queratinizadas que se implantam na derme. palma. A camada mais periférica da epiderme é constituída por células mais resistentes. no fundo do qual encontramos uma dilatação chamada bulbo do pelo. principalmente gordurosa. pescoço. controlado pelo hormônio melanócitoestimulante (MSH) da adenohipófise (lobo anterior). Supercílios. queratinizadas. pequenos lábios vaginais e escroto. . não gorduroso que é o tecido subaponevrótico. Em alguns locais o TCSC é exíguo ou inexistente. órbitas. pavilhão da orelha. A raiz está contida no folículo piloso. Tela subcutânea ou tecido celular subcutâneo (TCSC). dartos escrotal e grandes lábios. Constituída de tecido conjuntivo (mesodérmico) denso. Tragos. encontrada profundamente à derme. couro cabeludo. Couro cabeludo. Cílios. escroto. significando a membrana espessa que resulta após ter sido curtida a pele de certos animais e que subpõe-se à epiderme. Bigode. músculo aréolo-papilar da mama e eretores dos pelos. Cabelos. Barba. Cútis ou pele. do latim corium = couro. delgada túnica superficial derivada do ectoderma embrionário. Vibrissas. 7. Distribuição dos pelos. 6. Hircos. 3. face. Derme ou cório. 4. meato acústico externo. chamados lanugem ao nascimento. É na derme que encontramos a raiz dos pelos e a maioria das glândulas anexas a ainda é aqui que termina pelo menos uma das extremidades das fibras musculares dos músculos cutâneos da cabeça. lábio superior. prepúcio. A epiderme é mais espessa ao nível da palma e da planta e mais delgada nas pálpebras. do que decorre constante renovação. Entre essas duas lâminas ocorre um tecido frouxo. vitaminas e medicamentos. Como anexos do pelo temos as glândulas sebáceas e os músculos eretores dos pelos. 2. oferece proteção (amortecedor) e constituise em verdadeiro sistema de armazenamento de gordura (energia). Pelos. são substituídos pelos vilos. é constituída por duas membranas que se justapõem e aderem intimamente e que são a epiderme (por fora) e a derme ou cório (por dentro). Epiderme. como hormônios. Denominações especiais por região: 1. axilas. A melanina é o principal pigmento epidérmico. utilizáveis para identificação individual (papiloscopia ou dactiloscopia).Absorção de substâncias. 8. sendo substituídas pelas subjacentes. é um tipo especial de cútis que recobre a calvária caracterizado por duas lâminas densas (cório externamente e pericrânio internamente. 5. vestíbulo nasal. formado por tecido conjuntivo frouxo (areolar) e gordura (panículo adiposo). e pequenos lábios vaginais. prepúcio. Dividido numa parte externa (haste) e numa raiz. Permite o deslizamento da pele sobre os planos subjacentes.

monte púbico. Glândulas axilares. A borda proximal constitui a raiz da unha. localizadas no vestíbulo nasal.9. situadas junto ao folículo piloso aonde se abre por curto e largo ducto. Glândulas sebáceas. na planta e no dorso das falanges distais. situadas no meato acústico externo. Duas faces (superficial e profunda) e quatro bordas (laterais. Os cabelos crescem meio mm por dia. foram tratadas em sistema genital feminino. Secretam o suor através do poro sudorífero. região axilar. Na aréola mamária também encontramos outra modificação dessas estruturas que são as glândulas areolares. Glândulas mamárias ou mamas. Unhas. Nas pálpebras encontramos dois tipos de glândulas sebáceas modificadas: as glândulas társicas e as glândulas ciliares sebáceas. constituídas por um fino e longo tubo que no início se enovela. profundamente situado no cório. chegando mesmo a ultrapassa-lo atingindo o TCSC. Não há pelos na palma. vistas com o pelo. O pele é dividida em 3 camadas: • • • Epiderme Derme Hipoderme A pele se divide em Fina e Espessa Pele Fina . A face profunda assenta sobre o cório que a esse nível se chama leito ungueal. Glândulas ceruminosas. com a função precípua de protegê-las. secretam o cerúmen. A face superficial é convexa. localizadas na cutis que circunda o ânus. chamado corpo da glândula. cujo produto sofre decomposição exalando cheiro próprio e individual. região pubiana. Não existem em pele glabra. Pubes. proximal e distal). A contração do músculo eretor ajuda a expelir o conteúdo gorduroso. Glândulas circumanais. Glândulas vestibulares nasais. o qual é mais acentuado em certas raças ou por ocasião da puberdade. lâminas queratinizadas que recobrem parcialmente o dorso das falanges distais de mãos e pés. Glândulas sudoríferas.

elas se juntariam fazendo com que a mesmas não se renovassem. Com a renovação do extrato germinativo. seguindo o mesmo processo. A Derme é dividida em: • • • Vasos Sangüíneos Glândulas Sudoríparas Glândulas Sebáceas . se reproduzem rapidamente ). as células irão subir transformando-se no extrato granuloso. as células irão subir transformando-se no extrato espinhoso. pois a célula não vive muito tempo sem núcleo. seguindo a seqüência transforma-se no extrato córneo (sem núcleo). tendo formatos diferentes.Pele Espessa A epiderme da pele espessa é dividida em: Pele espessa é aquela encontrada nas regiões de pele glabra A epiderme da pele espessa é dividida em: • • • • • Extrato córneo (superfície da pele) Extrato Lúcido Extrato Granuloso Extrato Espinhoso Extrato Germinativo Pele Fina: Possui 4 extratos celulares na epiderme: A epiderme da pele fina é dividida em: • • • • Extrato córneo (superfície da pele) Extrato Granuloso Extrato Espinhoso Extrato Germinativo A epiderme começa com o extrato germinativo. Por isso que a pele escama ( renovação da pele ). As células da pele são labeis ( tempo de vida curto. pois se tivessem formatos iguais.

A pele realiza seleção de substâncias que são absorvidas por ela. SISTEMA IMUNOLÓGICO A pele conforme as demais partes do corpo também possui seu sistema de defesa. A queratina que se encontra no extrato córneo impede parcialmente que a água penetre na pele ( absorvendo normalmente poucas quantidades de água. ou podemos induzir a pele a absorção de produtos através da Eletroterapia. A pele ao receber raios solares UVB e UVA estimulam os Melanócitos que produzem a melanina que é um protetor natural ( filtro ) da pele. SENSORIAL Parte sensorial da pele recebe os sinais externos através dos sensores corporal que transformam este estímulo em P.• • • Folículo Espinhoso Vasos Linfáticos Melanócitos A derme possui muito colágeno e elastina que suporta a epiderme A pele tem várias funções como: • • • • • • • Permeabilidade seletiva bO Proteção dos raios UVB e UVA Impacto mecânico Sensorial Sistema imonológico Órgão excretor Sistema Endócrino PERMEABILIDADE SELETIVA DE bO A pele e o rins são responsável pela regulação do líquido corporal. Cinestesia. Vibração. Frio. alergias e etc). IMPACTO MECÂNICO Ajuda a amortecer os impactos externos do corpo. ou através de produtos químicos ). Adaptando-se.A que irá pela medula espinhal até o SNC. Pressão. podendo assim nos moldar conforme o estímulo. Cócegas. PROTEÇÃO DE RAIOS UVB E UVA Temos em nosso corpo células chamadas de Melanócitos que produz melanina. podendo no local haver vasodilatação e rubor. possibilitando a forma seletiva e gradativa da radiação solar. Sensações Sexuais. Para combater seus agentes patogênicos a pele recebe do sistema circulatório oxigênio e nutrientes para as células de defesa. tendo a função de combater os agentes patogênicos (micoses. que processa e retorna com uma resposta. Os sinais podem ser: Tato. Dor. Células de Langehans . Calor. Prurido (coceira).

. Ao estímulo do aumento da temperatura a pele manda um P. pode haver quantidade excessiva destes produtos no organismo que é secretado pelas glândulas sebáceas dependendo da afinidade com a substância. Além da termoregulação pelo suor.A que estimula as glândulas sudoríparas a secretar suor que irá resfriar a pele ( sensorial setorial ) conforme a temperatura normal do corpo. estes nutrientes além de sais minerais. que por sua vez envia um P.A para o hipotálamo que envia um sinal para o córtex parietal. que serão eliminados conforme a secreção das glândulas.São células especiais na defesa que captam o agente patogênico na superfície da pele. podemos controlar a temperatura através do centro vasomotor localizado no hipotálamo (núcleo de controle de temperatura). sem aumento do fluxo sangüíneo. Quando a temperatura do ambiente é de 40 graus ou superior. Tanto a derme como a epiderme possuem as células de langehans. enviando-o para a derme. este será encaminhado pelos canais linfáticos até os linfonócitos que destroem o agressor. Excreção de produtos químicos Dependendo de alguns produtos químicos e da necessidade corporal de absorver as substâncias.A para o SNC.A para as veias que fazem uma vasodilatação nos vasos periféricos da pele. que reenvia um outro sinal para o hipotálamo que envia um P. e como sempre o processo é sempre do mais concentrado para o menos concentrado a pele serve como sensor. que ao aumento da temperatura envia um P. resfriando o sangue. ORGÃO EXCRETOR Glândulas Sudoríparas • • • Suor Termoregulação Excreção de produtos químicos e de dietas Glândulas Sebáceas • • • • • Sebo Protege contra agentes patogênicos Sofre menos agressão Protege de alterações climáticas Hipermeabilidade (água) A temperatura do corpo humano é geralmente de 36 a 37 graus. que vem pelo sistema venoso capilar. O hipotálamo possui um núcleo composto por neurônios que possuem seus axônios que servem como sensor regulador da temperatura ( fazendo vasodilatação ou vasoconstrição ). que contém vasos linfáticos captando o agente patogênico que foi pré-transformado por fagocitose. quando estas glândulas fazem a troca de CO2 e resíduos metabólicos para O2 e nutrientes. proteínas trazem junto os produtos químicos em excesso que irá entrar em contato com os sebos e o suor.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->