Você está na página 1de 2

NOTCIÁRIO

Os participantes dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014 se


locomoverão pela cidade de Sótchi nos automóveis equipados com
o sistema de navegação GLONASS. Neste ano já foi dada largada
no projeto experimental do equipamento dos ônibus que circulam
em Sótchi com o sistema GLONASS. Um desses ônibus foi
demonstrado quinta-feira ao primeiro vice-premie da Rússia
Sergey Ivanov e ao ministro dos Transportes, Igor Levitin que
fizeram uma parada técnica em Sótchi para reabastecimento do
avião em que viajavam de volta da Antártida a Moscou.

A Rússia iniciou a recuperação do agrupamento de satélites


meteorológicos nacionais totalmente perdidos nos anos 90. O
primeiro novo satélite «Meteor-M» será colocado em orbita até final
do ano, declarou o representante da Agencia Espacial da Rússia à
RIA Novosti. Este lançamento dá inicio à formação do
agrupamento espacial russo para fins hidrometerológicos. Os
dados obtidos através do satélite «Meteor-M» será usados para
garantir a segurança da navegação marítima, realização das
pesquisas fundamentais e aplicadas sobre a cobertura gelada nas
águas polares do oceano mundial.

Os arquivos federais da Rússia abrem ao publico os documentos


sobre a história do Estado, desde antigos documentos e recentes
que perderam a classificação de secretos. Hoje foi aberta em
Moscou a exposição onde é possível ver os originais restaurados
pelos especialistas, - impressos, vídeo e foto, e material de áudio.
Entre eles estão certificados de pergaminho dos monarcas russos
Ivan Kalit e Ekaterina II e o original do acordo de 1922 sobre a
criação da União Soviética. Esta é a primeira exposição de todo o
ciclo que acontece em Moscou no primeiro semestre do ano,
dedicado aos 90 anos do arquivo publico nacional da Rússia.

O iate do famoso viajante russo Fiodor Koniukhov já percorreu até


hoje a metade do caminho na corrida em torno da Antártida.
Desde o dia da largada no final de janeiro do porto australiano de
Olbani ele percorreu 7800 milhas. A tarefa principal da expedição
é contornar a Antártida no corredor entre 45 e 60 graus da latitude
Sul no regime da navegação ininterrupta. Por enquanto isso é feito
independentemente dos furacões, ondas gigantes; e frio. Ao mesmo
tempo, de acordo com os dados do serviço canadense que
acompanha os icebergs são observados no caminho do iate
centenas de «montanhas geladas», sendo que o comprimento de
algumas delas pode chegar a 30 quilômetros.