Você está na página 1de 3

OS EUA DEMONSTRAM NOVAMENTE OS PADRÕES DUPLOS

COM RELAÇÃO À QUESTÃO DOS DIREITOS HUMANOS.

O relatório do Departamento de Estado dos EUA sobre a situação


com os direitos humanos no mundo transformou-se na
demonstração dos “padrões duplos” da política de Washington
nesta área. Tal é a avaliação feita no Ministério das Relações
Exteriores da Federação Russa. Nosso observador político Victor
Enikeiev constata
É possível até mesmo pensar que em Washington possuem um
determinado molde, que de acordo com ele escrevem aquelas
partes dos seus relatórios que se referem à Rússia. Isso por que
todos os anos as acusações contra ela são as mesmas: de se
afastar dos princípios democráticos no governo do país,
perseguição dos que pensam diferente, limitação da liberdade de
expressão, imprensa, e tudo mais.
E além do mais também desta vez está presente neste
documento o mundialmente conhecido tom de mentor dos
lutadores norte-americanos pela democracia.
E como foi nos relatórios anteriores, neste existem muitos
absurdos, acusações infundadas, erros e manipulações. E
quando os autores deste relatório em Washington acusam as
autoridades russas de torturar prisioneiros, é óbvio que eles se
baseiam na sua própria experiência na prisão iraquiana “Abu
Greib” e na base naval dos EUA em Guantánamo (Cuba).
Se acreditarmos nos autores deste relatório, então poderemos
pensar que hoje a Rússia é certa variante exagerada do Haiti dos
anos 60 com seu “Tonton Macoutes” ou El Salvador dos anos 80
com seu esquadrão da morte. E certamente que a terra
prometida é os EUA, onde por alguma razão existe a maior
população carcerária do mundo, onde existe a gritante e
crescente diferença material entre as pessoas, e onde não
acabaram de uma vez com os preconceitos raciais. Aliás,
também podemos supor que os constantes tiroteios nas escolas,
supermercados, nos poços de gasolina – são sintomas do bem-
estar e saúde moral da sociedade norte-americana. Lembramos
ainda que até hoje os EUA não entraram numa série de acordos
sobre os direitos humanos.
É preciso falar sobre isso, porém não a partir do principio: em
sua terra os negros são linchados.
A democracia norte-americana tem praticamente 230 anos,
porem pode dizer que ela é perfeita? A democracia russa tem
menos de 20 anos. Naturalmente que neste período foi
simplesmente impossível se livrar de todos os problemas que
herdamos duma sociedade totalitária em que o povo viveu por
mais de 70 anos.
Sim, na Rússia ocorrem violações dos direitos humanos, porem
elas não expressam a natureza do sistema, o que ocorre no país
é estupidez de funcionários públicos e corrupção, o que, alias,
existe em todos os lugares. E além do mais, é o próprio povo
russo quem está mais interessado no fim desses problemas, no
cumprimento da democracia e dos direitos humanos. E Moscou
está sempre disposto para conversar de forma aberta sobre este
problema que considera muito importante e atual. E o lugar mais
apropriado para isso é o Conselho da ONU para os Direitos
Humanos e não em nenhum Departamento de Estado dos EUA;
escreveu Victor Enikeiev.