Você está na página 1de 1

Hino a So Loureno O vosso povo que vos ama Vem contemplar com devoo, Do vosso corpo a viva chama,

Vosso abrasado corao. R: So Loureno padroeiro, Deste nobre e bom torro, Sois fanal no mundo inteiro, E sois luz no corao. Vencendo as brasas da tortura, Fostes fiel ao redentor, Fazei que eu, pobre criatura, Jamais ofenda ao meu Senhor. Mrtir, limpai a nossa estrada, De vis hereges e de ateus, Por vossa carne requeimada, Para maior glria de Deus. Flama do bem, sede da vida, A nossa guarda, nossa luz, Que nos conduza a prometida Morada eterna de Jesus.

Hino a So Loureno O vosso povo que vos ama Vem contemplar com devoo, Do vosso corpo a viva chama, Vosso abrasado corao. R: So Loureno padroeiro, Deste nobre e bom torro, Sois fanal no mundo inteiro, E sois luz no corao. Vencendo as brasas da tortura, Fostes fiel ao redentor, Fazei que eu, pobre criatura, Jamais ofenda ao meu Senhor. Mrtir, limpai a nossa estrada, De vis hereges e de ateus, Por vossa carne requeimada, Para maior glria de Deus. Flama do bem, sede da vida, A nossa guarda, nossa luz, Que nos conduza a prometida Morada eterna de Jesus.

Hino a So Loureno O vosso povo que vos ama Vem contemplar com devoo, Do vosso corpo a viva chama, Vosso abrasado corao. R: So Loureno padroeiro, Deste nobre e bom torro, Sois fanal no mundo inteiro, E sois luz no corao. Vencendo as brasas da tortura, Fostes fiel ao redentor, Fazei que eu, pobre criatura, Jamais ofenda ao meu Senhor. Mrtir, limpai a nossa estrada, De vis hereges e de ateus, Por vossa carne requeimada, Para maior glria de Deus. Flama do bem, sede da vida, A nossa guarda, nossa luz, Que nos conduza a prometida Morada eterna de Jesus.

Hino a So Loureno O vosso povo que vos ama Vem contemplar com devoo, Do vosso corpo a viva chama, Vosso abrasado corao. R: So Loureno padroeiro, Deste nobre e bom torro, Sois fanal no mundo inteiro, E sois luz no corao. Vencendo as brasas da tortura, Fostes fiel ao redentor, Fazei que eu, pobre criatura, Jamais ofenda ao meu Senhor. Mrtir, limpai a nossa estrada, De vis hereges e de ateus, Por vossa carne requeimada, Para maior glria de Deus. Flama do bem, sede da vida, A nossa guarda, nossa luz, Que nos conduza a prometida Morada eterna de Jesus.