P. 1
Ecos de Ródão - Nº. 37

Ecos de Ródão - Nº. 37

|Views: 52|Likes:

More info:

Published by: Jornal Ecos de Ródão on Mar 12, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/12/2012

pdf

text

original

Publicação online semanal com sede no Concelho de Vila Velha de Ródão

Direcção Direcção de J. Mendes Serrasqueiro – Paginação e Arte Final de Gina Nunes
Nº. 37 de 08 de Março de 2012

Editorial
Mendes Serrasqueiro O frio, as gripes, a morte que ronda muito pela terceira idade… Lídia Barata, uma excelente jornalista do “Reconquista” fez eco do que vai por aí sobre o frio que não nos larga e, consequentemente, deu para entender quantas enfermidades ficaram a aguardar vez! Assusta, de facto, particularmente para quantos não têm o aconchego do lar. E estremece-se quando nas páginas cínicas da “necrologia” aparecem, só numa semana, cenas desta: Fratel –César Ferreira, Manuel Silveiro e Palmira Amaro; Foz do Cobrão: António da Cruz; V.V.de Ródão: Maria José; Perais: Adélia Anunciada; Monte Fidalgo: Maria Valente; Alfrívida: António Fidalgo … Só de uma assentada foram oito idosos que deixaram este já pequeno concelho! Pois, que descansem em Paz e que Deus nos acuda!

b

Cumprimentos de “Ecos de Ródão”

O Dia Internacional da Mulher foi comemorado oficialmente pela 37ª vez, esta quinta-feira, 8 de Março. Embora a data exista há mais de um século, a Organização das Nações Unidas (ONU) só a reconheceu em 1975, através de um decreto. A fixação desta data é o reconhecimento de um longo processo de luta, organização e consciencialização da mulher no mundo.
- O nosso destaque na página seguinte

Pag. 2

O Dia Internacional da Mulher comemorado pelas Mulheres de Vila Velha de Ródão
- Um pouco da História Universal

Convívios dia 8 de Março
Salão da A.H. dos Bombeiros Voluntários – 12.30 horas

Convívio das participantes no Curso de Técnicas de Cozinha e de Pastelaria .
Apoio do Centro de Formação Profissional Organização da Câmara Municipal e da Junta Freguesia de Vila Velha de Ródão

Convívios no Dia 10 de Março Associação Recreativa e Cultural de Tostão
Às 12.30 horas no Restaurante “Varanda da Vila”

*****
Associação “Gentes de Ródão” Às 20.30 horas, no Restaurante “Varanda da Vila”

*****
Convívio das Funcionárias da Santa Casa da Misericórdia de V.V. de Ródão

No Restaurante “Varanda da Vila” – 20 horas
Organização das Trabalhadoras da S.C. da Misericórdia

“Ecos de Ródão” teve conhecimento de que em mais algumas das Aldeias do concelho de Vila Velha de Ródão se realizaram outras manifestações de saudação e de apoio às Mulheres. E apenas pelo facto de não serem do nosso conhecimento esses convívios, a eles não nos pudemos referir como desejaríamos. No entanto, no próximo número poderemos ainda fazer as merecidas referências se os dados indispensáveis nos forem comunicados.

Um pouco da História …
A evocação deste dia especial dedicado à Mulher já fora proposta na virada do século XIX para o século XX, no contexto da Segunda Revolução Industrial, quando ocorreu a inserção em massa da mão de obra feminina na indústria. As péssimas condições de trabalho e os baixos salários deram origem a protestos como o das operárias de uma fábrica têxtil de Nova York, em 8 de Março de 1857. A manifestação foi reprimida com violência. As mulheres foram trancadas dentro do estabelecimento, que foi incendiado. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas. Em homenagem a essas trabalhadoras, foi definido, em 1910, durante uma conferência na Dinamarca, que a data se tornaria o Dia Internacional da Mulher – Por seu vez é também neste dia 8 de Março que se recordam as Mulheres na “Revolução Vermelha” Na Rússia, as comemorações do Dia Internacional da Mulher foram o estopim da Revolução de Fevereiro de 1917. Em 8 de Março de 1917, 23 de Fevereiro pelo calendário juliano, a greve das operárias da indústria têxtil contra a fome, em oposição ao Czar Nicolau II da Rússia, que foi obrigado a deixar o governo e garantir o direito ao voto das mulheres, e pelo fim da participação do país na I Guerra Mundial precipitaram os acontecimentos que resultaram na Revolução de Fevereiro. Após a Revolução de Outubro, também conhecida como Revolução Bolchevique ou Revolução Vermelha, que foi a segunda fase da Revolução Russa de 1917, a feminista bolchevique Alexandra Kollontai persuadiu Lenine para oficializar o Dia da Mulher que, durante o período da União Soviética, permaneceu numa celebração da "Heróica Mulher Trabalhadora". No Brasil, considera-se o dia 24 de Fevereiro de 1932 como um marco na vida das mulheres. Na data, foi instituído o voto feminino. As mulheres conquistaram, depois de muitos anos de reivindicações, o direito de votar e serem eleitas para cargos no Executivo e no Legislativo.

Pag. 3

Faça um passeio ao longo da Avenida da Serra e contemple …

As crianças do cimo da Vila (muito bem) contempladas…
Sem música, nem foguetes, nem fita para cortar, o bonito Parque Infantil que a nossa objectiva captou quase de surpresa, foi aberto ao público e até terá surpreendido as próprias crianças do cimo da vila, pouco habituadas a “bombons” tão cativantes como este que a foto documenta. Montado em tempo record o bonito parque passa, seguramente, a ser motivo de aplausos merecidos à Câmara Municipal. Os modernos equipamentos foram bem seleccionados para um local onde este parque já fazia falta – pela sua localização junto ao Agrupamento de Escolas de Ródão, pelo espaço amplo e retirado do bulício da população e, também, pela frescura do lugar, a que corresponde um horizonte visual de rara beleza. De parabéns, pois, as crianças desta zona mais alta da sede do concelho.

Um modelo de bom português …
Precisamente numa altura em que se apontam “agulhas” sobre o famigerado e discutido acordo ortográfico lusobrasileiro, continuam a ver-se placas por alguns lugares deste Pais de dialecto de Camões, placas como esta que é uma autentica obra de arte! Ou foi escrita a “brincar”?

Pag. 4

AS “SCUT's” SÃO, UMA AUTÊNTICA “PILHAGEM” !
eu pobre país de sol, é nesta altura que mostras a tua fragilidade. A tua serenidade, o teu “deixa andar”, a tua moleza. É possível que tenhas (ou tivestes) um povo forte, que tudo aguenta, como os pobres e os animais abandonados. Mas, sinceramente, estás fragilizado. Estás a deixar-te levar, por uma “cambada” de gente sem escrúpulos, sem sentimentos, que olham para ti, sem sequer perguntar, como é que estão os teus “velhinhos”, as tuas crianças deficientes, os teus pobres sem abrigo, como está a tua Educação, a tua Justiça e Saúde. Pois é! Vives melancólico. De ombros caídos, encolhido, amedrontado, a fugir às multas, à insegurança, e a preparar a mala de cartão para emigrares, porque não tens emprego … Que país é este? O que te estão a fazer, meu país de sol? Que é feito do teu calor humano e da tua luz? Mas será, que só pretendem os teus lucros financeiros? Que só vislumbram, apenas e só, as tuas dívidas à Troika e à CEE.? Mas, não vês, que a modernidade superficial não substitui a pobreza estrutural e que só a agrava? Aumentam-te, quase diariamente, os combustíveis e os impostos; “cortam-te” os subsídios de férias e de Natal; a Saúde está doente e a caminhar para a privada, tendo acesso a ela, a muito breve trecho, apenas os ricos. A Justiça, embora empenhada na resolução dos casos que lhe são submetidos, revela-se impotente pela falta de meios colocados ao seu dispor; a Educação e os seus Professores, a ser mal dirigida e a serem espezinhados, respectivamente. E, por fim, esta “pilhagem” desavergonhada, repelente, cometida aos olhos de todos e processada pelas dezenas de portagens “Scuts”, com conhecimento e autorização dos governantes, deste país mal amado. Se considerarmos que a maioria das auto-estradas dos países europeus não têm portagens, acho absurdo essas cobranças, pelas seguintes razões: As estradas seguras são um “bem público”, porque quanto mais seguras, menos acidentes se registam (mortes, feridos, deficientes). Consequentemente, cumpre ao Estado providenciar este bem essencial de segurança. Por outro lado, as estradas e auto-estradas, não existem para dar lucro, existem para prestar serviço à população; para facilitar a mobilidade de pessoas e bens e para desenvolver o Turismo. Portanto, não deve caber à iniciativa privada a sua exploração. Os impostos sobre os automóveis, os impostos sobre os combustíveis (mais caros do mundo), servem para pagar a construção e manutenção desses bens públicos seguros. Assim manda a boa gestão dos dinheiros provenientes dos nossos impostos. Por essa razão, é inadmissível, que haja “parcerias públicas privadas, em que os privados têm lucros provenientes de um “bem público” e o Estado arca com os prejuízos. Mas… que descarada roubalheira, às nossas carteiras!
Cruz dos Santos Coimbra

M

“Movimento 12/Março” desafia indignados a divulgarem propostas para um país melhor

Há um ano houve uma manifestação na rua que assumiu contornos inéditos, sobretudo pela sua dimensão; este ano, o desafio lançado pelo Movimento Doze de Março (M12M) é outro: que cada pessoa escreva as suas ideias para melhorar o país numa folha, num cartaz, num pano branco.
O objectivo, segundo os organizadores, é que as propostas surjam “nas janelas, nas varandas, nos locais de trabalho, nas escolas, nos carros, nas peças de roupa, nos emails, nos blogues, murais de Facebook, twitter e noutras redes sociais”. Tudo para “pôr as pessoas a falar umas com as outras” e para mostrar que “é possível

resistir construindo”. NN

Pag.5

Canal da Crítica

Fisco já vendeu este ano quase seis mil casas penhoradas
Marcos Lido
Didáctico … Tivemos oportunidade de ver no Programa da Manhã “ Bom Dia Portugal “ da RTP 1, esta quintafeira – Dia Internacional da Mulher – um programa que julgamos ter sido escrito propositadamente para este dia e, sintomaticamente, dedicado à Mulher. Superiormente apresentado pelo par habitual daquele horário – Jorge Gabriel e Sónia Araújo – que hoje mereceu redobrados aplausos, desde logo, pelo sentido didáctico que defendeu, considerámos que escreveram uma boa lição sobre conhecimentos básicos que uma senhora (que até poderia ter sido um homem) deve ter sobre um veículo automóvel, em caso de uma “pane”. Programa muito bem conduzido, quase a demonstrar a muito boa gente quanto valem emissões educativas do género, em desfavor dos estafados casos das “desgraças” e dos “crimes” que nada (ou quase nada) têm de construtivo. Para além da interessante aprendizagem que se fez do progama, passou-se com muita leveza esse espaço que até teve um pouquinho de tudo, inclusive, muita imaginação. Parabéns!

A "bolsa" de casas penhoradas pelas Finanças, que desde o início do ano e até ao dia 7 deste mês foram vendidas, já ascende a 5997. A este ritmo, o Fisco vai vender quase 36 mil casas em 2012, depois de em 2011 já ter vendido 28459 ...
Os números não deixam margem para dúvidas. Ao longo dos últimos anos, um quinto das penhoras tem incidido sobre os salários e menos de 10% visam imóveis. Mas quando chega o momento da execução fiscal, inexplicavelmente são mais os que pagam a dívida para evitar um corte no salário do que aqueles que correm a salvar a casa.

Casos de Emigração ilegal
O Ministério Público acusou onze arguidos de envolvimento na organização de uma rede transnacional de auxilio à imigração ilegal e falsificação de documentos, que vendia "pacotes de legalização" por 3.000 euros. De acordo com informação disponível no site do Procuradoria Geral Distrital de Lisboa, a maioria dos serviços desenvolvidos por esta rede era dirigida a cidadãos egípcios que estavam em situação ilegal em Portugal. "Os arguidos vendiam documentação forjada em 'pacotes de legalização' a cidadãos estrangeiros em situação irregular em território nacional, com o intuito de reunirem os documentos necessários para a sua regularização junto do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras",

“Troika em Portugal para ajudar? …
O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, defendeu que os responsáveis da 'troika' estão em Portugal a "cumprir uma missão", que "não é ajudar Portugal", apelando aos portugueses para se manifestarem na greve geral de 22 de Março. No final de uma reunião, que durou cerca de hora e meia, com os responsáveis da 'troika', o dirigente sindical mostrou-se pouco confiante numa mudança das medidas de austeridade em curso, dizendo aos jornalistas que "estes senhores comportam-se como robôs". "Vêm aqui cumprir uma missão e essa missão não é ajudar Portugal mas ajudar os mercados", declarou, referindo que deixou uma série de avisos sobre as consequências de prosseguir uma política de austeridade que não contempla o crescimento económico.

Pag. 6

O Ensino de Português nas Comunidades
Curiosa entrevista concedida pela Deputada Maria João Ávila – Ciclo Fora da Europa – ao Jornal Luso Americano Reproduzida, com a devida vénia, para “Ecos de Ródão”

Nota da Direcção de “Ecos de Ródão” – Precisamente porque fomos emigrante, residente temporariamente nos Estados Unidos, temos uma enorme predilecção por ler as notícias que nos vão chegando com a maior regularidade dos “States”, particularmente de zonas às quais voluntariamente me quis sempre ligar, nomeadamente a duas importantes cidades de New Jersey – Elizabeth e Newark. E é desta última cidade, onde as estatísticas recentes nos “falam” de uma densidade populacional de emigrantes lusos e/ lusodescendentes para além dos cem mil, que nos chega “electronicamente” um excelente trabalho jornalístico sobre uma deputada portuguesa que actualmente, por força da sua função no Parlamento Português, tem estado a dividir a sua residência entre Newark e Lisboa. Maria João Ávila, açoreana de nascimento que muito cedo escolheu com sua família a área da emigração nos Estados Unidos (segundo suponho sempre pela área de New Jersey) foi uma jovem que conheci por intermédio de seu pai, um excelente Amigo, Farmacêutico João Ávila, de quem um dia escrevi “ser um bom amigo da comunidade portuguesa pelos bons serviços que prestava” e, também, quando a jovem Maria João já denotava uma “queda” enorme para ser uma pessoa prestável sem limites à comunidade lusa que logo, logo, se imaginava com futuro super brilhante politico-socialmente. Num parêntese, considerar que a actual deputada PSD esteve sempre ao lado dos maiores valores, nomeadamente do grande Homem da Igreja Portuguesa de New Jersey, que é Monsenhor João Antão. Pois, essa jovem que, na altura, todos a imaginámos “politicamente” inserida, começaria por dar a cara no seu “partido” do coração – o “seu Sporting”. Creio que, só depois, Maria João Ávila, terá calcorreado todos os caminhos da fama como dinâmica dirigente chamada por tudo e todos para actividades sócio-culturais. E só depois é que o PSD terá percebido que tinha ali nos Estados Unidos alguém com reais capacidades. O “Jornal Luso Americano” onde, com muita honra, tive o gosto de trabalhar, e ao qual ainda me ligam muitas saudades, particularmente na pessoa do seu director Mr. António Matinho, um exemplo de jornalista puro nos “states”, já, por mais de uma vez, tem sido a cara da notícias de uma deputada portuguesa que, a exemplo de outros dos seus feitos, tem sido honra e glória dos portugueses emigrantes luso descententes espalhados pelo mundo. O Jornalista Luís Pires – News-Editor do Luso Americano, ex-Quadro da RTP e anteriormente com brilhante actividade nos Media dos EU, antes do “LA”, assinou agora mais um excelente trabalho com Maria João Ávila que, que pelo seu interesse social e pela oportunidade que encerra, “Ecos de Ródão” reproduz na íntegra, com a devida vénia.

News Editor do Luso Americano Maria João Ávila, Deputada PSD – Círculo Fora da Europa, chama nesta entrevista a atenção para o ensino de Português no projecto de ensino bilingue dos Departamentos de Educação das cidades com maior número de portugueses. Outro tema em destaque, passa por uma abrangência muito maior do actual sistema consular que, na sua opinião “deve estar mais próximo das comunidades, do que cingirse, às cidades onde estão instalados,” diz.
“A minha ideia subscreve a do Ministro Portas e José Cesário. Há uma necessidade e
- Conyinua na página seguinte

A Entrevista do Jornalista Luís Pires –

Pag 7

Maria João Ávila Deputada para a Emigração defende pontos de vista que os portugueses têm apreciado
- Entrevista concedida ao Jornal Luso Americano e reproduzida em “Ecos de Ródão” - Continuação da pagina 6

obrigação de os consulados irem ao encontro das comunidades e não o contrário”– disse Maria João.

A deputada referiu, em parte, o conteúdo de uma reunião recente que teve lugar em Lisboa a qual contou com a presença de alguns diplomatas.

“O Dr. Cesário disse que tem de haver outra flexibilidade nos horários dos consulados, não exigindo aos cônsules uma resposta imediata mas que terão de ser os consulados a definir uma estratégia de acção,” referiu.
Tendo em conta que cada comunidade é diferente, Maria João Ávila partilha da opinião de que “os consulados devem definir efectiva e rapidamente a estratégia
a tomar, por exemplo utilizar a nova máquina PEP deslocando funcionários às comunidades para tratarem de assuntos consulares como a emissão de cartões de cidadão, passaportes e outros documentos”.

Segundo as novas tabelas de emolumentos, há um custo adicional de cerca de 15% que o utente terá de pagar pelo serviço, mas, segundo Maria João, “os
emigrantes preferem pagar o custo adicional evitando de certa forma a deslocação aos consulados, bastante mais onorosa,” disse.

Segundo a deputada, na reunião que teve lugar em Lisboa, foram dadas algumas sugestões como: “trabalhar ao sábado e encerrar à segunda-feira, dar folgas
adicionais a quem se desloque às comunidades, etc.”

Maria João refere que a acção consular futura não é uma opção para ninguém mas sim uma exigência do Ministro Paulo Portas. “O Sr. Secretário de Estado
está à espera que as pessoas actuem e quem não actuar irá receber directrizes. Tão simples como isto. É bom começarem a tomar decisões porque se não as tomaram até aqui é bom que o façam.”

Quanto ao recenseamento, a deputada considera-o muito importante.
“Não podemos estar ás ordens do Brasil que tem 48 mil pessoas recenseadas. Aqui temos cerca de três mil e daí estarmos a reboque do Brasil,” referiu,

insistindo na necessidade de cadastrar os portugueses e luso-americanos. O ensino é outra área que preocupa a deputada. A este propósito, Maria João faz questão em acelerar um processo que foi iniciado há cerca de três anos e o qual nunca teve seguimento. “Introduzir o
ensino da língua nos departamentos escolares onde há mais portugueses é uma necessidade fundamental e que já existe em algumas cidades da Califórnia e da Nova Inglaterra”.

A deputada afirma que a situação dos professores de português nas comunidades vai ser salvaguardada logo que seja anunciada a estrutura do Instituto Camões mas o que mais preocupa é o ensino da língua nos sistemas públicos.
“A Dra Maria Amélia Paiva e a Coordenadora do Ensino, Dra Fernanda Costa, estão há cerca de três anos à espera de uma resposta do Board of Education de Elizabeth, e ainda não obtiveram essa resposta, ainda que tenhamos uma escola com o nome do Monsenhor João Antão,” disse. “Vamos aguardar para ver,” refere a deputada, esperançada que a situação
- Conclui na página seguinte

Pag. 8

João Entrevista da Deputada Maria João Ávila (PSD)
ao Jornal Luso Americano
- Conclusão da página anterior económica nos próximos anos permita que o sistema público de ensino em Newark e Elizabeth (Estado de New Jersey) inclua o ensino do português. Em Newark, segundo a cônsul de Portugal o diálogo existe e “apenas se aguarda pela melhor
oportunidade política e financeira para implementar o sistema.”.
- In-Luso Americano, News

Joaquina Pinto Afonso ensina “Tricot Tunisiano”
Na Casa de Artes e Cultura de Vila Velha de Ródão está a decorrer um workshop sobre “Tricot Tunisiano” que tem como monitora D. Joaquina Pinto Afonso (“D. Quinita”). Esta acção está integrada num conjunto mais vasto de cursos de outras áreas, que a autarquia se propõe dinamizar durante o corrente ano de 2012. As aulas funcionam aos sábado de tarde com o objectivo de oferecer à população novos conhecimentos em várias áreas, nomeadamente no âmbito da reciclagem e aproveitamento de materiais diversos, com o objectivo de se dar uma nova forma a novas utilidades. Para inscrições nos workshops o contacto a estabelecer é o seguinte: Casa de Artes e Cultura de Vila Velha de Ródão – Posto de Turismo – Telefone 272 540 312

O

Pag. 9

No Dia Internacional da Mulher – esta quintafeira, dia 8 de Março, quando “Ecos de Ródão” se ultimava para seguir até aos nossos prezados Leitores, ainda tivemos conhecimento de que a efeméride estava a ser vivida e festejada efusivamente em Vila Velha de Ródão por Mulheres de todo o concelho e não só. Por alto “contabilizámos” cerca de 300 convivas. Professores: O Ministério da Educação e Ciência cedeu em praticamente todos os aspectos que eram contestados pelos professores, e chegou esta semana a acordo com seis sindicatos para um novo regime de concursos, tendo a tutela modificado aspectos contestados pelos docentes. VILA FRANCA DE XIRA – Agora nem os canhões escapam… - Eram do tempo dos Descobrimentos Portugueses, os dois canhões de ferro fundido que foram furtados do Palácio do Sobralinho. Essas relíquias históricas terão cerca de quatro séculos de existência.

LISBOA –

Ajudante/ Comando é formador do Curso de Primeiros Socorros de Nível 4 – Suporte Básico de Vida, que decorre na sala de formação do Quartel da Corporação. Carlos Ribeiro, um jovem “Soldado da Paz” rodense presta relevantes serviços à “sua” corporação e, implicitamente, à comunidade local. Um bravo muito estimado e apreciado, entre outros bombeiros de idêntico prestigio em Vila Velha de Ródão. Uma das formandas é a nossa colega D. Gina Nunes.

LISBOA –

A Polícia Judiciária instaurou um processo disciplinar contra o antigo inspector João Rouxinol, que fez parte de uma equipa que investigou o caso do jovem desaparecido Rui Pedro. Em causa está o facto deste agente ter admitido, oportunamente, em tribunal, que mentiu numa entrevista a um jornal quando afirmou que os pais do menor omitiram a epilepsia da criança.

CASCAIS – O Hospital Distrital de Cascais – segundo noticiam os jornais desta semana – contrataram sete médicos que já se encontravam na situação de aposentados. Segundo fonte da Administração daquele Hospital, a entrada e saída de médicos é normal porque há sempre profissionais a reformarem-se, de baixa médica ou a escolherem outros locais para trabalhar. CASTELO BRANCO – Segundo Base de Dados dos Censos, o distrito de Castelo Branco tem actualmente mais de 1800 idosos que vivem sozinhos, a maioria dos quais em condições muito precárias. Este é um primeiro balanço da GNR da Operação Censos Sénior 2012, desenvolvida no âmbito do programa “Apoio 65 – Idosos em Segurança” que decorreu de 15 de Janeiro até finais de Fevereiro em todo o País. Destes, 1999 Vivem sozinhos, 659 estão isolados e 300 estão sozinhos ou isolados, segundo um trabalho da jornalista Lídia Barata, no Jornal “Reconquista”.

Pag. 10

R.do Arrabalde,28 6030-235 Vila Velha de Ródão Nº. 37 de 8. Março. 2012 Semanário Regionalista Editado em Vila Velha de Ródão Director
J.Mendes Serrasqueiro

“Distrital” de Futebol

CDRC, de Vila Velha de Ródão, recebe Proença-a-Nova na 21ª. Jornada
Jogos para Domingo, dia 11 de Março CDRC/ V.V. de Ródão – Proença-a-Nova
Estreito – Estação/ Covilhã Pedrógão – Teixoso Vila da Rei – Oleiros Alcains – Sertanense-B Belmonte – Sernache

Paginação/ Arte Final Gina Nunes E-mail mendes.serrasqueiro @gmail.com

Telefones
272 545323- 272 541077

Telemóveis
96 287 0251 – 96 518 377

Classificação Actual
1º. Sernache – 47 Pontos; 2º. Atalais, 47; 3º. Estreito, 43; 4º. Estação/ Covilhã, 34; 5º. Proença-a-Nova, 31; 6º. Belmonte, 30; 7º. Vila de Rei, 24; 8º. Alcains, 24; 9º. Oleiros, 23; 10º. Teixoso, 13

É enviado às quintas-feiras entre as 20 e 22 horas Envio gratuito por E-mail

11º. CDRC/ V.V. de Ródão, 8;
12º. Seertanense-B, 7 13º. Pedrógão, 5

Pode visitar todas as nossas edições em ecosderodao.blog spot.com

Em Castelo Branco:
III Divisão – Série D – Resultados da 21ª. Jornada

“Distrital” ao Rubro
Com o “nosso” CDRC muito paradinho, isolado no 11º. lugar, por aqui as incidências orientam-se para a luta desigual (em relação ao CDRC) que se está a verificar entre os três da frente – Sernache, Atalaia e Estreito, os três a dividirem, indiscutivelmente, o favoritismo, por enquanto uma incógnita!

Riachense, 2 – Sourense, 2 Peniche, 0 – Sp. Pombal, 2 Alcobaça, 0 – Beneditense, 0 Marinhense, 6 – Bombarralense, 0

Benfica e Castelo Branco, 3 – Pampilhosa, 1 Classificação Geral até ao 6º. Lugar
1º. Benfica e Castelo Branco, 35 Pontos; 2º. Tocha, 34; 3º. Sourense, 34; 4º. Pampilhosa, 31; 5º. Sp. Pombal, 31 e 6º. Marinhense, 31 P

Jornada nº. 22 de 11 de Março
Bombarralente- Alcobaça Beneditense- Riachense

Sp. Pombal- Benfica e Castelo Branco
Sourense-Peniche Pampilhosa-Tocha

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->