Você está na página 1de 11

NAB 2012 : SET

Banda Ka: Aplicações em

Broadcasting

NAB – 2012 : SET Banda Ka: Aplicações em Broadcasting April 16 t h , 2012
NAB – 2012 : SET Banda Ka: Aplicações em Broadcasting April 16 t h , 2012

April 16 th , 2012

Introdução

Introdução
Introdução
Introdução
Introdução

GHz

GHz

GHz

GHz

GHz

GHz

GHz

GHz

GHz

25
30

10

35
40

15
20

1
5

Definição Ka: Denominação das faixas para satélite Geoestacionário:

Enlace de Descida : 17.7 GHz a 20.2 GHz , e

Enlace de Subida : 27.0 GHz a 30.0 GHz

Sob consulta pública na Anatel (CP 61).

A Banda Ka já está em operação em diversos países e os equipamentos já estão

amplamente disponíveis : Europa, Estados Unidos, Canada, Austrália, Oriente Médio, Partes da Ásia

já estão amplamente disponíveis : Europa, Estados Unidos, Canada, Austrália, Oriente Médio, Partes da Ásia 2
Características Principais Reuso do espectro com a utilização de spot beams Alta densidade de potência

Características Principais

Reuso do espectro com a utilização

de spot beams

Alta densidade de potência : alta

eirp e G/T

Espectro disponível e com capacidade bem maior que C e

Ku.

Feixes de alta largura de

banda : 125, 250 ou 500 MHz

Resultam em satélites de alta

capacidade (HCS) :

NOTA : Exemplo genérico. Não corresponde a nenhum projeo específico

Resultam em satélites de alta capacidade (HCS) : NOTA : Exemplo genérico. Não corresponde a nenhum

Exemplo de um spot com 0.45˚ mostrando o

contorno de -4dB

Exemplo de um spot com 0.45˚ mostrando o contorno de -4dB
Exemplo de um spot com 0.45˚ mostrando o contorno de -4dB
Exemplo de um spot com 0.45˚ mostrando o contorno de -4dB
Exemplo de um spot com 0.45˚ mostrando o contorno de -4dB
~285 Km Capital Federal ~375 Km
~285 Km
Capital Federal
~375 Km

Spot beam sobre Buenos Aires

Capital Federal ~375 Km  Spot beam sobre Buenos Aires • Spot beam sobre Rio de

Spot beam sobre Rio de Janeiro pode cubrir a

área metropolitana e parte do Estado do Rio

Comparação capacidade/custo

Comparação capacidade/custo
Comparação capacidade/custo
Comparação capacidade/custo
Comparação capacidade/custo

Comparison of Ku to Ka FSS for South America

~8,000 MHz 7,500 Relative Cost (CAPEX) per MHz (19 x 450MHz) 7,000 6,500 6,000 5,500
~8,000 MHz
7,500
Relative Cost (CAPEX) per MHz
(19 x 450MHz)
7,000
6,500
6,000
5,500
5,000
4,500
4,000
3,500
3,000
2,500
2,000
1,500
1,000
864MHz
500
Ku FSS
Ka FSS
Relative Capacity from a Single Orbital Location (MHz)

O custo do investimento por MHz é bem menor em Ka do que em Ku

resultando em uma importante redução

do custo do MHz.

Embora a principal aplicação será para

banda larga IP bidirecional, o setor de broadcasting também poderá se beneficiar.

Aplicações em distribuição de cinema

digital

Aplicações em SNG de alta velocidade e baixo custo para notícias.

DTH regionais e micro

Contribuição em alta capacidade

Uma diferença de custo entre 5 e 10 X pode ser

alcançada.

A Questão da Chuva

A Questão da Chuva
A Questão da Chuva
A Questão da Chuva
A Questão da Chuva

A banda Ka é ainda mais sensível às condições de umidade e chuva da atmosfera do que a banda Ku.

Maior eirp e G/T ajudam a aumentar a margem para chuva.

Adoção de sistema de mitigação : UPC, ALC, ACM

Ku.  Maior eirp e G/T ajudam a aumentar a margem para chuva.  Adoção de

6

A questão da chuva - ACM

A questão da chuva - ACM
A questão da chuva - ACM
A questão da chuva - ACM
A questão da chuva - ACM

Em Condições de Céu Claro opera na máxima velocidade

Condição céu claro 16PSK 3/4 - 2/3 Alta Capacidade Alta eficiência espectral
Condição céu claro
16PSK 3/4 - 2/3
Alta Capacidade
Alta eficiência espectral

Durante condições de chuva o sistema reduz temporariamente a velocidade (usando o mecanismo de ACM) evitando a interrupção até que a condição fique muito severa.

  Descida Chuva Moderada/Leve Chuva Forte 8PSK 3/4 - 3/5 atuação moderada do ACM
Descida
Chuva Moderada/Leve
Chuva Forte
8PSK 3/4 - 3/5
atuação moderada do
ACM
QPSK 5/6 - 1/2
Nível máximo de
atuação do ACM

A modulação e o Código são ajustados dinamicamente, para

cada ponto de recepção (ou conjuntos de pontos). Isto é feito pacote a pacote de depende de uma informação do ponto remoto da condição da recepção.

Mais adequado para sistemas bidirecionais. Para Broadcasting é necessário o uso de estações de referência por região, indicando a condição local de chuva.

DVB-S2 com VCM

DVB-S2 com VCM
DVB-S2 com VCM
DVB-S2 com VCM
DVB-S2 com VCM

[dB]

16

CNR Variation at 20 GHz

Split

Betzdorf

Madrid

CNR Variation at 20 GHz Split Betzdorf Madrid 0.5 1 1.5 2 2.5 3 3.5 4

0.5

1

1.5

2

2.5

3

3.5

4

4.5

Percentage of time [%]

0

8PSK 2/3

QPSK 1/2

8PSK 2/3

HD

SD

15

14

13

12

11

10

9

8

7

6

5

4

3

2

1

0

QPSK 1/2

       
 
1 0 QPSK 1/2            Em um sistema convencional todos os

Em um sistema convencional todos os terminais são penalizados pela margem mais alta. No caso de banda Ka esta margem é muito elevada cancelando os ganhos de custos.

A combinação de Variable Code Modulation e o H264 Escalável é uma

arma poderosa para minimizar o impacto da margem em banda Ka para

broadcasting.

Scalable video (Hierarchical source coding):

HD @ 8 Mbps SD @ 2 Mbps + HD @ 6 Mbps

Para 99% do tempo os sinais SD e

HD estão disponívies.

Para 99.9 % do tempo o sinal SD

está disponível

Aplicações em Broadcasting

Aplicações em Broadcasting
Aplicações em Broadcasting
Aplicações em Broadcasting
Aplicações em Broadcasting

O maior uso atual da banda Ka, comercialmente, já é do setor de broadcasting. A

Direct TV possui 5 satélites em banda Ka nos Estados Unidos, para a distribuição

dos sinais em HD (o sinal em SD está em Ku). Os satélites em Ka já são responsáveis por ¾ do faturamento da empresa nos Estados Unidos, ou seja

cerca de 20 bilhões de dólares.

Outras aplicações importantes :

Distribuição de conteúdo em alta velocidade ponto-multiponto : cinema digital

Fornecimento de backbone IP para as cabeceiras de rede (triple play)

Contribuição de sinais com alta qualidade, baixa compressão, a custos razoáveis.

SNG para reportagens rápidas de instalar (75 cm), permitem sinais em

HD e retorno (tecnologia IP bi-direcional)

DTH regionais ou Micro DTH

Disponibilidade no Brasil

Disponibilidade no Brasil
Disponibilidade no Brasil
Disponibilidade no Brasil
Disponibilidade no Brasil

Em 2013 está previsto a entrada em operação de sistemas em banda Ka no

Brasil em pelo menos dois sistemas : a SES participa como investidora no

sistema em banda Ka: O3b que entrará em operação em 2013 oferecendo circuitos em alta velocidade IP em banda Ka.

No último leilão de posições orbitais da Anatel todas as quatro posições vendidas tinham banda Ka : 45 oeste, 65 Oeste, 70 Oeste e 84 Oeste.

O SGB Satélite do Governo Brasileiro em início de planejamento terá banda Ka

e banda X (militar). A banda ka será usada para fins comerciais no PNBL,

provendo backbone IP de alta capacidade.

A Anatel está finalizando a regulamentação do uso da Banda Ka por satélites

no Brasil que será publicada ainda em 2012.

Obrigado

Visite-nos : SU2412

Obrigado Visite-nos : SU2412
Obrigado Visite-nos : SU2412