Você está na página 1de 3

INVENTÁRIO DOS BENS EDIFICADOS DO RIO GRANDE DO SUL

MINISTÉRIO DA CULTURA - IPHAN - 12ª SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL GOVERNO DO ESTADO DO RGS - SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO DO ESTADO – IPHAE

Manual de preenchimento da ficha de inventário dos bens edificados do Rio Grande do Sul

Há duas formas de se preencher a ficha do inventário:

1 - Preenchimento em meio digital ( requer o uso do software CorelDraw); 2 - Preenchimento manual diretamente nas fichas de papel. Para ambos os métodos as fotos devem ser cópias e não será possível a utilização de scanner. Se houver possibilidade, recomendamos a entrega de um cd com o inventário digitalizado.

Preenchimento

Campo 1

Neste campo estão agrupadas as informações que localizam o bem no espaço físico em que se encontra. Município: nome do município e localidade se houver. Ex. : General Câmara - distrito de Santo Amaro. Denominação: nome pelo qual o bem cultural é conhecido. Ex.: Casa dos Amaral. Endereço: o mais completo possível. Quarteirão: indicar a numeração do quarteirão no qual se insere o bem cultural de acordo com planta cadastral da cidade a ser entregue junto ao inventário. Uso original/atual: escrever o uso original do bem, assim como o seu uso atual, caso tenha modificado. Proprietário: preencher com o nome do proprietário, e o seu endereço, caso não seja o mesmo endereço do bem cultural.

IDENTIFICAÇÃO

Campo 2

o número da ficha é composto da sigla do projeto RS seguida do ano de elaboração do inventário, mais cinco dígitos fixos referente ao nº do bem cultural no acervo. ex: ficha número RS/99 - 00003 (o número 99 refere-se ao ano de 1999).

NUMERAÇÃO DA FICHA

Campo 3

escrever se o bem cultural é ou não tombado e em que nível. ex: municipal, estadual ou federal.

GRAU DE PROTEÇÃO

Campo 4

desenhar a planta de situação do bem cultural inserido na quadra, indicando a sua orientação solar.

SITUAÇÃO

Campo 5

croquis das plantas baixas com designação de todos os compartimentos do imóvel.

CROQUI DA PLANTA BAIXA

Campo 6

fixar neste campo uma fotografia 10 x 15 colorida na horizontal ou duas fotografias 10 x 15 colorida na vertical da fachada principal do bem cultural. Poderão ser tiradas outras fotos de detalhes significativos, que serão guardadas em arquivo.

FOTOGRAFIA DA EDIFICAÇÃO

Campo 7

escrever neste campo o número de águas e marcar o tipo de telhamento, de acabamento e coroamento da cobertura.

COBERTURA

Campo 8

marcar se a estrutura é independente (estrutura de vigas e pilares que sustentam a cobertura) ou portante (paredes que sustentam a cobertura).

TIPO DE ESTRUTURA

Campo 9

preencher a tabela com os materiais que compõem a estrutura, a vedação da estrutura, as esquadrias, o revestimento da fachada e a pintura da fachada em relação a cada pavimento da edificação.

MATERIAIS

Campo 10

especificar neste campo o tipo de verga das portas e das janelas. (ex: verga reta, verga em arco abatido, etc.)

ESQUADRIAS (TIPO DE VERGA)

Campo 11

especificar o atual estado de conservação do bem cultural em relação às modificações dos elementos originais.

ESTADO DE CONSERVAÇÃO

Campo 12

informar neste campo o estado de degradação dos elementos construtivos do bem.

ESTADO FÍSICO

Campo 13

escrever um breve histórico do bem cultural, designando as fontes de pesquisa.

DADOS HISTÓRICOS OU REFERÊNCIAS CULTURAIS

Campo 14

ENTORNO PRÓXIMO

marcar se a edificação é um referencial urbano, se ela faz parte de um conjunto representativo, ou se conforma o perfil urbano.

Campo 15

fixar neste campo uma fotografia (10 x 15 - colorida na horizontal ou na vertical) do entorno imediato do bem. Poderão ser tiradas outras fotos de detalhes significativos, que serão guardadas em arquivo.

FOTO DO ENTORNO

Campo 16

escrever neste campo as observações de detalhes significativos existentes em relação ao exterior do prédio ou em seu entorno.

OBSERVAÇÕES

Campo 17

preencher com o nome do pesquisador.

PESQUISADOR

Campo 18

preencher com a data da pesquisa.

DATA