Você está na página 1de 1

Na Câmara, cada vereador recebe R$ 7.

366, mais R$ 3,5 mil para manutenção


do gabinete e R$ 10 mil para contratação de assessores. Em 2006, o vereador
Política 
eleito com votação menos expressiva gastou R$ 12,36 por voto Florianópolis, setembro de 2008

Mandatos desiludiram Bittencourt


Após 16 anos de trabalho, o atual presidente da Câmara Municipal de Florianópolis desistirá da vida pública
Divulgação

No final deste quarto mandato, a


chegada do período eleitoral não mu-
foi complicada. Em 2005, o vereador
Guilherme Grillo foi preso acusado de
Câmara de
dou a rotina do presidente da Câmara grampear o telefone do vereador Jua- Vereadores: Muito
Municipal de Florianópolis Ptolomeu rez Silveira. Grillo ficou preso um dia e
Bittencourt Júnior (DEM). Ao contrá- foi condenado em primeira instância, poder para poucos
rio de outros nove colegas da Câmara mas recorreu. No final de 2006, Juarez
e mais 230 candidatos que querem Silveira foi pego com 170 litros de be- Essa foi a primeira legislatura que
ocupar um dos 16 lugares no Plená- bida alcoólica vindos do Uruguai sem teve de lidar com a redução do nú-
rio pela primeira vez, ele decidiu não pagar impostos. Em agosto deste ano, mero de vereadores. A decisão foi do
tentar a reeleição. Além dele, 43% dos o vereador Deglaber Goulart perdeu o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de
atuais membros da Câmara deixam mandato por infidelidade partidária, Santa Catarina, baseada na resolução
de concorrer ao cargo. Três se candi- mas manteve o direito de concorrer à 21.702 de 2 de abril de 2004 editada
datam ao Executivo - Ângela Albino, reeleição em outubro. pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
João Batista e Walter da Luz. Juarez As denúncias que levaram à CPI A resolução considera a quantidade de
Silveira, sem partido, e Marcílio Ávi- da Moeda Verde surgiram em maio de 21 vereadores desproporcional a de ci-
la (PMDB), cassados pela Operação 2007. Silveira e o presidente da Câmara dadãos, ajustando-a para 16. O procu-
Moeda Verde, tiveram seus direitos de 2003 a 2006, Marcílio Ávila (PMDB) rador chefe da Câmara, Roberto Polli,
políticos de volta, mas não registra- Câmara Municipal: além do presidente da casa, 43% dos membros deixam os cargos foram acusados de negociar licenças discorda da contagem. “O certo é 17 e
ram candidatura. E Guilherme Grillo ambientais e zoneamentos urbanos alteramos a Lei Orgânica da Câmara
(PP), preso em 2005 sob acusação de pós-graduação. Como não há necessi- contratação de assessores. Em 2006, para beneficiar empreendimentos imo- neste ano para manter a proporcio-
grampear o telefone de Juarez Silveira, dade de afastamento da profissão caso o vereador eleito com votação menos biliários. A CPI levada à frente pela Câ- nalidade prevista na Constituição de
considera que as funções de vereador seja possível conciliar com o cargo expressiva gastou R$ 12,36 por voto, mara conseguiu a cassação de ambos 1988”, diz. No entanto, a mudança da
e empresário são incompatíveis e não de vereador, ele também é consultor o que recuperou em cinco meses de – mas, em menos de um ano, os dois lei não vale para essas eleições uma
será candidato de novo. legislativo na Assembléia catarinense mandato. Bittencourt teve 3.416 votos recuperaram os mandatos. A Segunda vez que a aprovação só veio após o
O presidente do DEM de Floria- desde 1982. – número maior que nas outras três Câmara de Direito Público do Tribunal início do período eleitoral, de acordo
nópolis, Ronaldo Freire, lamenta No mês passado, a procuradoria eleições em que foi eleito – e entrou de Justiça julgou haver erro no proces- com o julgamento do TRE-SC.
a decisão de Bittencourt. “Ele faria do Tribunal de Justiça catarinense na 13ª vaga na Câmara. so promovido pelo Conselho de Ética da Tanto para Polli quanto para Bit-
uma grande eleição”, diz. O vereador entrou com uma ação direta de in- Após quatro mandatos como vere- Câmara. Silveira continuou no cargo e tencourt, a conseqüência do núme-
foi eleito pelo partido três vezes, em constitucionalidade pedindo o recuo ador, Bittencourt não concorda mais Ávila renunciou. ro reduzido de vereadores é a perda
1996, 2000 e 2004. O primeiro man- funcional de Bittencourt e mais 14 com o atual sistema político do país. Um ano após as denúncias, relató- da representatividade. O censo de
dato veio pelo PDS, quando o primo servidores que tinham sido elevados “Deve ter alternância no poder, não rio da CPI pronto e divulgado no site 1996 contou 271.281 habitantes,
Pedro Bittencourt Neto também con- ao cargo de promotor. De acordo com deveria ser permitido reeleição em da Câmara Municipal, nenhum dos em 2007, o número cresceu para
correu. A família tem história política. a procuradoria, a progressão seria in- caso algum”, diz, enumerando que apontados foi processado. “O objeto 396.723. “O resultado é que o poder
O tio, Epitácio Bittencourt, teve sete constitucional porque esses servidores este é mais um fator que justifica a de- de investigação da Moeda Verde foi se concentra na mão de poucos. Nos
mandatos na Assembléia catarinense não prestaram concurso para o cargo; cisão de não ser candidato neste ano. muito pesado. Pessoalmente, me senti dois primeiros anos deste mandato,
e um na Câmara Federal. E Pedro, Bittencourt entrou na Assembléia em Os 16 anos na Câmara exigiram muito frustrado com a política. Não por exemplo, eu fui presidente do
quatro na Assembléia, um na Câmara 1982, mas só a partir de 1988 o con- dedicação. Mas os últimos dois, em dá para pedir que a população acredi- Conselho de Ética, da Comissão de
Federal e hoje é membro da executiva curso se tornou obrigatório. que ocupou a presidência, tomaram te no processo político se há cassação, Constituição e Justiça, da Comissão
estadual do DEM. mais tempo quando o vereador viu prisão e logo depois o sujeito está de de Turismo, da Frente Parlamentar
“Quero me dedicar à minha carrei- Legislatura de exceções a Operação Moeda Verde se tornar a volta, disputando eleições”, observa do Esporte e da CPI da Dívida Ativa
ra profissional”, anuncia Bittencourt, Na Câmara, cada vereador recebe única CPI na história da Câmara a Ptolomeu Bittencourt. – por mais que eu tenha boa inten-
que possui graduação em Administra- R$ 7.366, mais R$ 3,5 mil para manu- cassar dois mandatos. ção, há outros que não têm e a situ-
ção e em Direito e quer começar uma tenção do gabinete e R$ 10 mil para Desde o início, essa legislatura Fernanda Dutra ação é arriscada”, diz o vereador.

Delegado alega falta de provas para indiciar empresas


Dos oito inquéritos do caso Feesc, quatro foram analisados e estão na Segunda Vara Criminal da Capital
O delegado Célio Nogueira Pi- Devido ao modelo de gestão admi- Os da 1ª Vara ainda estão com Aor Recredenciamento 2, por 26 votos a favor e seis contra,
nheiro, do Departamento de Inves- nistrativa da Feesc, foram considera- Steffens Miranda, novo promotor da Enquanto aguarda a decisão fi- a Feesc voltou a fazer parte do rol de
tigações Criminais (Deic) de Flo- das legais as falhas constatadas nas 25ª Promotoria que substituiu Davi nal da Justiça, o presidente diretor instituições de apoio às atividades de
rianópolis encaminhou, dia 1o de investigações judiciais iniciadas após do Espírito Santo. Davi foi respon- interino da Feesc, Raul Valentim da ensino, pesquisa e extensão da UFSC.
setembro, para o Fórum Central da a intervenção. Constam nos inquéri- sável pelas investigações da Feesc Silva, afirma que os procedimentos Agora os administradores espera-
Capital os oito inquéritos contra as tos as notas fiscais e as informações, desde o início. Ele responde pela 24ª administrativos estão sendo reestru- ram que o MEC renove, nos próxi-
empresas terceirizadas que presta- algumas prestadas pelos locatários, Promotoria – a Criminal. turados a partir das exigências es- mos meses, o certificado de registro
vam serviços à Fundação de Ensino de que os endereços das empresas Procurado pelo ZERO, o promo- tabelecidas pelo Ministério Público. e credenciamento da Fundação. Até
Engenharia de Santa Catarina (Fe- eram falsos. As acusações de falsida- tor Miranda recusou-se a dar entre- O que, no futuro, pode garantir que novembro, a Feesc será administrada
esc). Quatro estão sob a jurisdição de documental e ideológica, estelio- vista alegando ter assumido a pro- situações irregulares, como as que por uma diretoria interina composta
da 2ª Vara Criminal. De acordo com nato e crime contra a fé pública não motoria há menos de um mês. Ele foram denunciadas em fevereiro de de Raul Valentim, Lucia Helena Pa-
os relatórios do delegado Pinheiro, foram suficientes para indiciar as diz que ainda não pode falar com 2007, não voltem a ocorrer. checo e Fernando Antonio Forcellini.
“com o que foi apurado nos autos, empresas e seus proprietários. propriedade sobre o caso Feesc. Até O recredenciamento da Fundação Uma eleição será realizada para a
não é possível vislumbrar ilícito pe- Dos outros quatro inquéritos, que a Procuradoria-Geral de Justiça de Ensino e Engenharia de Santa escolha de uma nova diretoria, ago-
nal que possibilitasse o indiciamen- dois já estão tramitando na 4ª de Santa Catarina designe um novo Catarina junto ao Ministério da Edu- ra definitiva. Até este mês, nenhuma
to” das empresas Petrus Serviço de Vara Criminal, mas estão com vis- promotor, o inquérito fica sem re- cação (MEC) foi aprovado pelo Con- candidatura foi apresentada ao Con-
Informática Ltda, SW Produções Ar- ta para o promotor Onofre José presentação do Ministério Público. selho Universitário (Cun), da Uni- selho Curador.
tísticas Ltda, Softvision Informática Carvalho Agostini, da 4ª Promo- Não há previsão para a conclusão versidade Federal de Santa Catarina
Ltda e JS Informática FF. toria de Justiça de Florianópolis. dos processos. (UFSC). Na reunião ocorrida no dia Bárbara Dal Fabbro