Você está na página 1de 7
RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante QUADRO DA LEGISLAÇÃO GERAL E ESPECÍFICA Classificação:

RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante

QUADRO DA LEGISLAÇÃO GERAL E ESPECÍFICA

Classificação:

2012 Direito Empresarial Francisco Penante QUADRO DA LEGISLAÇÃO GERAL E ESPECÍFICA Classificação: www.cers.com.br 1
2012 Direito Empresarial Francisco Penante QUADRO DA LEGISLAÇÃO GERAL E ESPECÍFICA Classificação: www.cers.com.br 1
2012 Direito Empresarial Francisco Penante QUADRO DA LEGISLAÇÃO GERAL E ESPECÍFICA Classificação: www.cers.com.br 1
2012 Direito Empresarial Francisco Penante QUADRO DA LEGISLAÇÃO GERAL E ESPECÍFICA Classificação: www.cers.com.br 1

www.cers.com.br

1
1
RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante privado: I - as associações; II - as sociedades;

RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante

RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante privado: I - as associações; II - as sociedades; III
RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante privado: I - as associações; II - as sociedades; III
RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante privado: I - as associações; II - as sociedades; III
RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante privado: I - as associações; II - as sociedades; III
privado: I - as associações; II - as sociedades; III - as fundações. IV -
privado:
I - as associações;
II - as sociedades;
III - as fundações.
IV - as organizações religiosas;
V - os partidos políticos;

Art. 44. São pessoas jurídicas de direito

políticos; Art. 44. São pessoas jurídicas de direito VI - as empresas individuais de responsabilidade limitada.

VI - as empresas individuais de responsabilidade limitada. (Incluído pela Lei nº 12.441, de 2011).

VI - as empresas individuais de responsabilidade limitada. (Incluído pela Lei nº 12.441, de 2011) .
VI - as empresas individuais de responsabilidade limitada. (Incluído pela Lei nº 12.441, de 2011) .
VI - as empresas individuais de responsabilidade limitada. (Incluído pela Lei nº 12.441, de 2011) .
VI - as empresas individuais de responsabilidade limitada. (Incluído pela Lei nº 12.441, de 2011) .
VI - as empresas individuais de responsabilidade limitada. (Incluído pela Lei nº 12.441, de 2011) .
VI - as empresas individuais de responsabilidade limitada. (Incluído pela Lei nº 12.441, de 2011) .
VI - as empresas individuais de responsabilidade limitada. (Incluído pela Lei nº 12.441, de 2011) .

www.cers.com.br

2
2
RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante TÍTULO I-A (Incluído pela Lei nº 12.441, de 2011)

RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante

RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante TÍTULO I-A (Incluído pela Lei nº 12.441, de 2011) (Vigência)

DA

RESPONSABILIDADE LIMITADA

EMPRESA

INDIVIDUAL

DE

DA RESPONSABILIDADE LIMITADA EMPRESA INDIVIDUAL DE Art. 980-A. A empresa individual de responsabilidade

Art. 980-A. A empresa individual de responsabilidade limitada será constituída por uma única pessoa titular da totalidade do capital social, devidamente integralizado, que não será inferior a 100 (cem) vezes o maior salário- mínimo vigente no país.

100 (cem) vezes o maior salário- mínimo vigente no país . § 1º O nome empresarial
100 (cem) vezes o maior salário- mínimo vigente no país . § 1º O nome empresarial
100 (cem) vezes o maior salário- mínimo vigente no país . § 1º O nome empresarial
100 (cem) vezes o maior salário- mínimo vigente no país . § 1º O nome empresarial
100 (cem) vezes o maior salário- mínimo vigente no país . § 1º O nome empresarial
100 (cem) vezes o maior salário- mínimo vigente no país . § 1º O nome empresarial
100 (cem) vezes o maior salário- mínimo vigente no país . § 1º O nome empresarial

§ 1º O nome empresarial deverá ser formado pela inclusão da expressão "EIRELI" após a firma ou a denominação social da empresa individual de responsabilidade limitada.

Exemplos:

Vitória Pio Locacão de Máquinas EIRELI;

Nova Roma Indústria de Tecidos e Confeccão de Roupas EIRELI;

Fabia Zancaner Ueta EIRELI.

• Nova Roma Indústria de Tecidos e Confeccão de Roupas EIRELI; • Fabia Zancaner Ueta EIRELI.

www.cers.com.br

3
3
RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante Vide: Instrução Normativa 116/2011 DNRC (dispõe sobre a

RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante

Vide: Instrução Normativa 116/2011 DNRC (dispõe sobre a formação do nome empresarial)

§ 2º A pessoa natural que constituir empresa

individual de responsabilidade limitada somente

poderá figurar em uma única empresa dessa modalidade.

§ 3º A empresa individual de responsabilidade

limitada também poderá resultar da concentração das quotas de outra modalidade societária num único sócio, independentemente das razões que motivaram tal concentração. Vide: Instrução Normativa 118/2011 DNRC (dispõe sobre o processo de transformação de registro de empresário individual em sociedade empresária, ou em empresa individual de responsabilidade limitada e vice-versa).

individual de responsabilidade limitada e vice-versa). § 6º Aplicam-se à empresa individual de responsabilidade

§ 6º Aplicam-se à empresa individual de responsabilidade limitada, no que couber, as regras previstas para as sociedades limitadas.

couber , as regras previstas para as sociedades limitadas. Seção VI § 4º "§ 4º Somente
Seção VI § 4º "§ 4º Somente o patrimônio social da empresa responderá pelas dívidas
Seção VI
§ 4º "§ 4º Somente o patrimônio social da
empresa responderá pelas dívidas da empresa
individual de responsabilidade limitada, não se
confundindo em qualquer situação com o
patrimônio da pessoa natural que a constitui,
conforme descrito em sua declaração anual de
bens entregue ao órgão competente.“
( VETADO).
Da Dissolução
Razões do veto
III
"Não
obstante
o
mérito
da
proposta,
o
dispositivo
traz
a
expressão
'em
qualquer
situação', que pode gerar divergências quanto à
aplicação
das
hipóteses
gerais
de
desconsideração
da
personalidade
jurídica,
previstas no art. 50 do Código Civil. Assim, e
por força do § 6º do projeto de lei, aplicar-se-á à
EIRELI as regras da sociedade limitada,
inclusive quanto à separação do patrimônio."
na
da
§
5º Poderá ser atribuída à empresa individual
individual
de

de responsabilidade limitada constituída para a prestação de serviços de qualquer natureza a remuneração decorrente da cessão de direitos patrimoniais de autor ou de imagem, nome, marca ou voz de que seja detentor o titular da pessoa jurídica, vinculados à atividade profissional.

responsabilidade

Art. 1.033. Dissolve-se a sociedade quando ocorrer:

I - o vencimento do prazo de duração, salvo se, vencido este e sem oposição de sócio, não entrar a sociedade em liquidação, caso em que se prorrogará por tempo indeterminado; II - o consenso unânime dos sócios;

- a deliberação dos sócios, por maioria

absoluta, na sociedade de prazo indeterminado; IV - a falta de pluralidade de sócios, não reconstituída no prazo de cento e oitenta dias; V - a extinção, na forma da lei, de autorização para funcionar. Parágrafo único. Não se aplica o disposto no

inciso IV caso o sócio remanescente, inclusive

hipótese de concentração de todas as cotas sociedade sob sua titularidade, requeira, no

Registro Público de Empresas Mercantis, a transformação do registro da sociedade para empresário individual ou para empresa

limitada,

observado, no que couber, o disposto nos arts. 1.113 a 1.115 deste Código.

ou para empresa limitada, observado, no que couber, o disposto nos arts. 1.113 a 1.115 deste

www.cers.com.br

4
4
RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante Art. 2º 30, 31, 41 e 68 da Lei

RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante

RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante Art. 2º 30, 31, 41 e 68 da Lei Complementar

Art. 2º

30, 31, 41 e 68 da Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006, passam a vigorar com

as seguintes alterações:

Os arts. 1º, , 17, 18, 18-A, 19, 20, 25,

“Art. 3º Para os efeitos desta Lei Complementar, consideram-se microempresas ou empresas de pequeno porte a sociedade empresária, a sociedade simples, a empresa individual de responsabilidade limitada e o empresário a que se refere o art. 966 da Lei no 10.406, de 10 de janeiro de 2002 (Código Civil), devidamente registrados no Registro de Empresas Mercantis ou no Registro Civil de Pessoas Jurídicas, conforme o caso, desde que:

e II §
e
II
§
de Pessoas Jurídicas, conforme o caso, desde que: e II § I - no caso da

I - no caso da microempresa, aufira, em cada ano-calendário, receita bruta igual ou inferior a R$ 360.000,00 (trezentos e sessenta mil reais);

- no caso da empresa de pequeno porte,

sessenta mil reais); - no caso da empresa de pequeno porte, aufira, em cada ano-calendário, receita

aufira, em cada ano-calendário, receita bruta superior a R$ 360.000,00 (trezentos e sessenta mil reais) e igual ou inferior a R$ 3.600.000,00

(três milhões e seiscentos mil reais). ( ).” “Art. 18-A. ( )

1º Para os efeitos desta Lei Complementar,

considera-se MEI o empresário individual a que se refere o art. 966 da Lei no 10.406, de 10 de janeiro de 2002 (Código Civil), que tenha auferido receita bruta, no ano-calendário anterior, de até R$ 60.000,00 (sessenta mil reais), optante pelo Simples Nacional e que não esteja impedido de optar pela sistemática prevista neste artigo. ( “Art. 25. A microempresa ou empresa de pequeno porte optante pelo Simples Nacional deverá apresentar anualmente à Secretaria da Receita Federal do Brasil declaração única e simplificada de informações socioeconômicas e fiscais, que deverá ser disponibilizada aos órgãos de fiscalização tributária e previdenciária, observados prazo e modelo aprovados pelo CGSN e observado o disposto no § 15-A do art. 18. ( “Art. 68. Considera-se pequeno empresário, para efeito de aplicação do disposto nos arts. 970 e 1.179 da Lei no 10.406, de 10 de janeiro de 2002 (Código Civil), o empresário individual caracterizado como microempresa na forma desta Lei Complementar que aufira receita bruta anual até o limite previsto no § 1o do art. 18-A.”

anual até o limite previsto no § 1o do art. 18- A.” LEI COMPLEMENTAR 139/11 Art.

LEI COMPLEMENTAR 139/11

Art. 1º Os arts. , 9º, 16, 18-B, 18-C, 21, 24, 26, 29, 32, 33, 34 e 39 da Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006, passam a vigorar com as seguintes alterações:

“Art. 4º ( )

§ 1º O processo de abertura, registro, alteração e baixa do Microempreendedor Individual (MEI) de que trata o art. 18-A desta Lei Complementar, bem como qualquer exigência para o início de seu funcionamento, deverão ter trâmite especial e simplificado, preferencialmente eletrônico, opcional para o empreendedor na forma a ser disciplinada pelo CGSIM, ( ).”

eletrônico, opcional para o empreendedor na forma a ser disciplinada pelo CGSIM, ( ).” www.cers.com.br 5

www.cers.com.br

5
5
RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante www.cers.com.br 6

RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante

RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante www.cers.com.br 6
RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante www.cers.com.br 6

www.cers.com.br

6
6
RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante www.cers.com.br 7

RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante

RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante www.cers.com.br 7
RETROSPECTIVA 2012 Direito Empresarial Francisco Penante www.cers.com.br 7

www.cers.com.br

7
7