Você está na página 1de 9

WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR

PROFESSOR ROBERTO TRONCOSO

Olá futuros servidores públicos!!

Nesse fim de semana, foram realizadas as provas da STN.

A prova de Direito Constitucional foi bastante tranquila, com exceção da primeira questão. Quem estudou pelas minhas aulas do Ponto dos Concursos não teve problemas e conseguiu resolver grande parte da prova de Direito Constitucional com tranquilidade.

Gostei MUITO! A ESAF fez uma prova bem elaborada e com temas bem distribuídos. Enfim, a prova foi muito boa e meus alunos não tiveram grandes dificuldades.

Não vislumbrei nenhuma possibilidade de recurso (não quer dizer que não exista, ok?), a não ser uma bem forçada na última questão.

Vamos ver como foi a prova:

75- Assinale a opção correta.

a) A “Constituição-Garantia” é a típica constituição formatada sob a

égide do Welfare State, em que consta grande rol de direitos sociais e

possui nítido caráter intervencionista no âmbito econômico.

b) Emmanuel Sieyès foi importante teórico da doutrina do Poder Constituinte e sustentou que a titularidade do Poder Constituinte pertencia à nação.

c) Segundo a doutrina tradicional, a Constituição Federal de 1988 pode ser categorizada como promulgada, escrita e semântica.

d) Entre os fundamentos da República Federativa do Brasil expressamente previstos na Constituição Federal de 1988, encontram- se a soberania, o caráter republicano e a dignidade da pessoa humana.

e) O Supremo Tribunal Federal não aceita a eficácia horizontal dos

direitos fundamentais.

WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR

PROFESSOR ROBERTO TRONCOSO

Gabarito preliminar: B. Essa, na minha opinião, foi a questão mais difícil da prova, pois cobrou alguns conceitos não muito recorrentes nas provas de concursos.

ITEM A – ERRADO. A Constituição formatada sob a égide do Welfare State, em que consta grande rol de direitos sociais e possui nítido caráter intervencionista no âmbito econômico é a Constituição Dirigente.

A Constituição-Garantia é a negativa, que se preocupa com a limitação dos poderes estatais em relação às liberdades individuais.

Na concepção de Sieyès,

o titular do poder constituinte seria a nação (que é diferente do

POVO). Hoje, no entanto, a maioria dos autores defende que o Poder Constituinte é do POVO.

ITEM B – CERTO. Item bem chatinho

ITEM C – ERRADO. A CF88 é:

Promulgada (quanto à origem);

Escrita (quanto à forma); e

Normativa (quanto à correspondência com a realidade), apesar das divergências doutrinárias.

ITEM D – ERRADO. A república é a Forma de Governo e não está nos fundamentos da RFB. Vamos revisar:

Forma de Estado: FEDERAÇÃO

Forma de Governo: República

Sistema de Governo: Presidencialismo

Regime de Governo (ou Regime Político): Democracia.

Fundamentos

Governo (ou Regime Político): Democracia. • Fundamentos - so berania; - ci dadania - di gnidade

- soberania;

- cidadania

- dignidade da pessoa humana;

- valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;

- pluralismo político.

SO-CI-/ DI-VA-PLÚ

ITEM E – ERRADO. Vamos lá:

WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR

PROFESSOR ROBERTO TRONCOSO

a) Teoria da Eficácia Vertical dos Direitos Fundamentais: diz respeito à aplicabilidade desses direitos como limites à atuação dos governantes em favor dos governados. Ela se refere aos limites da interferência do Estado na vida dos particulares.

b) Teoria da Eficácia Horizontal dos Direitos Fundamentais: se refere às relações entre particulares. Aqui, os destinatários dos preceitos constitucionais são os particulares (pessoas físicas ou jurídicas). Há uma evolução da posição do Estado, antes como adversário, para guardião dos direitos fundamentais.

76- Sobre os direitos e garantias fundamentais previstos na Constituição Federal de 1988, assinale a opção correta.

a) É livre a manifestação de pensamento, permitindo-se inclusive o

anonimato.

b) É livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas

as qualificações profissionais que a lei estabelecer.

c) A lei assegurará

permanente para sua utilização.

aos

autores

de

invento

industriais

privilégio

d) São direitos sociais, entre outros, a educação, o trabalho, a busca da

felicidade e o lazer.

e) O trabalhador urbano tem direito à irredutibilidade salarial, salvo

disposição contrária prevista em lei complementar.

Gabarito preliminar: B.

Questão repleta de pegadinhas

Vamos conferir:

ITEM A – ERRADO. Aí não!! É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato (art. 5º, IV).

ITEM B – CERTO. Essa foi bem tranquila! Certinho, de acordo com o art. 5º, XIII.

ITEM C – ERRADO. Opa! Olha a pegadinha da ESAF! Veja o art. 5º, XXIX “a lei assegurará aos autores de inventos industriais privilégio temporário para sua utilização, bem como proteção às criações industriais, à propriedade das marcas, aos nomes de

WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR

PROFESSOR ROBERTO TRONCOSO

empresas e a outros signos distintivos, tendo em vista o interesse social e o desenvolvimento tecnológico e econômico do País”.

ITEM D – ERRADO. Mais uma pegadinha! A busca da felicidade não está elencada entre os direitos sociais. Confira o art. 6º, caput.

De acordo com o STF, o princípio constitucional da busca da felicidade decorreria implicitamente do núcleo de que se irradia o postulado da dignidade da pessoa humana, tendo maior relação com os direitos individuais e não com os direitos sociais.

ITEM E – ERRADO. Eles possuem direito à irredutibilidade do salário, salvo o disposto em convenção ou acordo coletivo (art. 7º, VI).

77- Sobre as disposições constitucionais relacionadas com a Administração Pública, assinale a opção correta.

a) Entre os princípios da Administração Pública expressamente dispostos na Constituição Federal de 1988, encontram-se os da legalidade, da razoabilidade e da eficiência.

b) Somente por lei específica poderão ser criadas autarquia, empresa

pública, sociedade de economia mista e fundação, cabendo à lei complementar, no caso desta última, definir as áreas de sua atuação.

c) A publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos deverá ter caráter educativo, informativo ou de orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos.

d) Os servidores ocupantes de cargo público efetivo possuem direito ao

Fundo de Garantia por Tempo de Serviço.

e) Entre outras hipóteses, o servidor público estável poderá perder o

cargo mediante decisão judicial liminar ou procedimento administrativo

em que lhe seja assegurada a ampla defesa.

WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR

PROFESSOR ROBERTO TRONCOSO

ITEM A – ERRADO. Aí não!! Essa estava de graça! É o famoso LIMPE: Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência.

ITEM B – ERRADO. Pegadinha clássica! A resposta está no art. 37, XIX – somente por lei específica poderá ser CRIADA autarquia e AUTORIZADA a instituição de empresa pública, de sociedade de economia mista e de fundação, cabendo à lei complementar, neste último caso, definir as áreas de sua atuação

ITEM C – CERTO. Isso mesmo! Essa previsão serve para que os políticos não se autopromovam nas propagandas do governo. Veja o art. 37, § 1º “A publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos deverá ter caráter educativo, informativo ou de orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos.”

ITEM D – ERRADO. Aí não, meu amigo!! O servidor público possui estabilidade, não necessitando do FGTS, que é uma espécie de “poupança forçada”.

ITEM E – ERRADO. Aí não! O art. 41, § 1º da CF prevê que o servidor público estável só perderá o cargo:

I - em virtude de sentença judicial transitada em julgado (e não liminar!);

II - mediante processo administrativo em que lhe seja assegurada ampla defesa;

III - mediante procedimento de avaliação periódica de desempenho, na forma de lei complementar, assegurada ampla defesa.

78- Acerca da Fiscalização Contábil, Financeira e Orçamentária da Administração Pública, assinale a opção correta.

a) O Poder Legislativo Federal não tem sistema de controle interno.

WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR

PROFESSOR ROBERTO TRONCOSO

b) As decisões oriundas do Tribunal de Contas da União possuem o caráter de definitividade, haja vista a natureza jurisdicional daquele tribunal.

c) Compete ao Tribunal de Contas da União julgar as contas prestadas

pelo Presidente da República.

d) As empresas públicas e sociedade de economia mista estão sujeitas

à fiscalização do Tribunal de Contas.

e) As decisões do Tribunal de Contas da União de que resulte imputação

de débito não terão eficácia de título executivo.

Gabarito preliminar: D.

ITEM A – ERRADO. O art. 70 da Constituição Federal prevê que “A fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial da União e das entidades da administração direta e indireta, quanto à legalidade, legitimidade, economicidade, aplicação das subvenções e renúncia de receitas, será exercida pelo Congresso Nacional, mediante controle externo, e pelo sistema de controle interno de cada Poder.”

Estão vendo? Cada poder deve ter o seu controle interno!

ITENS B e E – ERRADOS. O art. 71, § 3º prevê que as decisões do Tribunal de que resulte imputação de débito ou multa terão eficácia de título executivo (extrajudicial).

Além disso, as decisões do TCU não possuem natureza jurisdicional (o TCU não faz parte do Poder Judiciário), sendo um Tribunal de natureza administrativa.

ITEM C – ERRADO. Pegadinha clássica da Esaf! Quem julga as contas do Presidente da República é o Congresso Nacional! O TCU apenas emite um parecer prévio sobre as contas do chefe do executivo federal!

ITEM D – CERTO. Agora sim! Não somente elas, mas qualquer um que colocar as mãos em dinheiro da União! Veja o art. 71, I:

Compete ao TCU: II - julgar as contas dos administradores e demais responsáveis por dinheiros, bens e valores públicos da administração direta e indireta, incluídas as fundações e sociedades instituídas e mantidas pelo Poder Público federal, e

WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR

PROFESSOR ROBERTO TRONCOSO

as contas daqueles que derem causa a perda, extravio ou outra irregularidade de que resulte prejuízo ao erário público.

79- Como reflexo da modelagem federativa implementada no Estado Brasileiro, a Constituição Federal de 1988 outorgou à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios competência para instituição de específicos impostos. Feito este breve relato, e afastando a excepcional possibilidade de a União instituir impostos de competência originária de Estados e Municípios no caso de Territórios Federais, compete à União a instituição do seguinte imposto:

a) imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias.

b) imposto sobre a propriedade de veículos automotores.

c) imposto sobre produtos industrializados.

d) imposto sobre a propriedade predial e territorial urbana.

e) imposto sobre serviços de qualquer natureza.

Gabarito preliminar: C. Para respondermos essa questão, bastava um pouquinho de “conhecimentos de atualidades” Lembra-se do recente aumento e redução do IPI? Quem comprou um carro zero ultimamente está bem por dentro! Pois bem, o IPI foi reduzido por medida provisória editada pela Presidente da República. Logo, a competência é da União!

Vamos conferir o restante:

ITEM A – ERRADO. O ICMS é um imposto estadual (art. 155, II).

ITEM B – ERRADO. O IPVA é um imposto estadual (art. 155, III).

ITEM C – CERTO. Conforme o art. 153, IV.

ITEM D – ERRADO. O IPTU é um imposto municipal (art. 156, I).

ITEM E – ERRADO. O ISS é um imposto municipal (art. 156, III).

80- No que concerne à interpretação das disposições constitucionais relacionadas com finanças públicas, assinale a opção correta.

WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR

PROFESSOR ROBERTO TRONCOSO

a) A competência da União para emitir moeda será exercida exclusivamente pelo Banco Central.

b) O Banco Central pode conceder empréstimos à entidade que não seja

instituição financeira.

c) O depósito da remuneração de servidor público estadual só pode ser

realizado em instituição financeira estatal, ressalvados os casos previstos em lei federal.

d) A lei orçamentária federal anual compreenderá: o orçamento fiscal

referente aos Poderes da União; o orçamento das despesas de custeio

das empresas estatais; e o orçamento da seguridade social.

e) A lei orçamentária anual não conterá qualquer dispositivo estranho à

previsão da receita e à fixação da despesa.

Gabarito preliminar: A. Questão bem tranquila por conta da alternativa A.

ITEM A – CERTO. Puts!!! Galera, quem é que emite moeda no Brasil? Somente o BACEN!! Confira o art. 164!

ITEM B – ERRADO. Está previsto no art. 164, § 1º: “É vedado ao banco central conceder, direta ou indiretamente, empréstimos ao Tesouro Nacional e a qualquer órgão ou entidade que não seja instituição financeira.”

ITEM C – ERRADO. Confira o art. 164, § 3º: “As disponibilidades de caixa da União (e não a remuneração de servidor público!) serão depositadas no banco central; as dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios e dos órgãos ou entidades do Poder Público e das empresas por ele controladas, em instituições financeiras oficiais, ressalvados os casos previstos em lei.”

ITEM D – ERRADO. Pegadinha forte! A LOA trata de dois temas:

arrecadação de receitas e fixação de despesas (para o exercício financeiro subsequente). Além disso, a lei orçamentária anual compreenderá:

I - o orçamento fiscal referente aos Poderes da União, seus fundos, órgãos e entidades da administração direta e indireta, inclusive fundações instituídas e mantidas pelo Poder Público;

WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR

PROFESSOR ROBERTO TRONCOSO

II - o orçamento de investimento (e não de custeio!) das empresas em que a União, direta ou indiretamente, detenha a maioria do capital social com direito a voto;

III - o orçamento da seguridade social, abrangendo todas as entidades e órgãos a ela vinculados, da administração direta ou indireta, bem como os fundos e fundações instituídos e mantidos pelo Poder Público.

ITEM E – ERRADO. O art. 165, § 8º traz uma exceção. Confira o texto: “A lei orçamentária anual não conterá dispositivo estranho à previsão da receita e à fixação da despesa, não se incluindo na proibição a autorização para abertura de créditos suplementares e contratação de operações de crédito, ainda que por antecipação de receita, nos termos da lei.

Concordo que o item ficou duvidoso, pois trouxe a regra e cobrou a exceção. No entanto, a ESAF não costuma aceitar recursos nessa linha (mas não custa nada tentar

É isso aí, rapaziada!

Grande abraço e bons estudos a todos! E muito SUCESSO!!

Roberto Troncoso