Você está na página 1de 21

FACULDADE CELSO LISBOA

CONTABILIDADE I

Prof.: L. Vanderlei Gouvêa
CONTABILIDADE
CONCEITOS
A Contabilidade é estudada como uma Ciência
embora em estudos realizados quanto a sua evolução, a
contabilidade já foi considerada para muitos uma arte de
registrar e memorizar fatos ocorridos, e mais recentemente
como uma técnica de registros definida através da
metodologia das partidas dobradas, podemos conceituar a
Ciência Contábil, como por exemplo :
a)”É uma Ciência que permite, através de suas
técnicas, manter um controle permanente do patrimônio da
empresa.”
b)”É uma Ciência que estuda, registra e controla
o patrimônio, com a finalidade de fornecer dados à
administração da entidade ou a terceiros sobre a situação
econômico-financeira dessa entidade, seja ela com ou sem
fins lucrativos.”
c)Ӄ o meio pelo qual se efetua todo e qualquer
registro pertinente à economia de uma entidade.”
d)”É a Ciência que tem por objetivo estudar o
sistema da riqueza administrativa a fim de atingir os fins
propostos pelo sujeito aziendal.”
OBJETO DA CONTABILIDADE
O objeto da contabilidade é o Patrimônio.
CAMPO DE APLICAÇÃO DA CONTABILIDADE
O campo de aplicação da contabilidade abrange
todas as pessoas jurídicas(públicas ou privadas), com ou
sem fins lucrativas e as pessoas físicas com menos
intensidade.
PESSOA JURÍDICA (SER DE EXISTÊNCIA ABSTRATA)→ é
a unidade jurídica resultante de um agrupamento humano
organizado, estável, objetivando fins de utilidade pública
ou privada, inteiramente distinta dos indivíduos que a
compõem, capaz de possuir e exercitar direitos e contrair
obrigações.
EXEMPLOS: Empresas civis, comerciais ou industriais,
Entidades(com ou sem fins lucrativos), associações,
fundações, governo(Municipal, Estadual ou Federal) etc.
2
PESSOA FÍSICA (OU NATURAL)→ é o ser humano
(homem ou mulher) considerado singularmente como sujeito de
direitos e obrigações.
EMPRESAS PÚBLICAS→ são públicas aquelas
constituídas com capital do governo. Exemplo:CEG , COMLURB,
CEDAE etc..
EMPRESAS PRIVADAS→ são privadas aquelas
constituídas com capital de particulares. Exemplo: CASAS
BAHIA, PONTO FRIO BONZÃO etc..
MÉTODO CONTÁBIL
PARTIDAS DOBRADAS
O método compreende não apenas o princípio de que para todo débito
(aplicação efetuada) há um crédito (origem de recursos) de igual valor, mas
também reúne certas regras como, por exemplo:
a) A conta devedora é sempre inscrita em primeiro lugar;
b) A conta credora é sempre inscrita em segundo lugar;
c) A conta devedora sempre ocupa as colunas da esquerda;
d) A conta credora sempre ocupa as colunas da direita;
e) A conta credora deve estar precedida da preposição a;
f) O Livro Razão é o que agrupa as contas com lançamentos de débito e
crédito;
g) No Livro Razão, a soma dos valores do débito deve ser sempre igual a
soma dos valores do crédito;
h) O Livro Razão é o livro principal do qual é extraído o Balancete de
Verificação, que é o ponto de partida para o levantamento do Balanço;
i) O Livro Diário é o livro que reúne os fatos em ordem cronológica , os quais
devem ser transcritos para o Livro Razão.
TÉCNICAS CONTÁBEIS
1- Escrituração.
2- Demonstrações Contábeis.
3- Auditoria.
4- Análise de Balanços.
USUÁRIOS DAS INFORMAÇÕES CONTÁBEIS
3
a) Sócios, Acionistas, Quotistas etc.( Investidores ).
b) Bancos, Capitalistas, Fornecedores etc.( Credores em
geral).
c) Governo e Economistas governamentais.
d) Pessoas Físicas.
e) Sindicatos de classes.
PATRIMÔNIO
É um conjunto de bens, direitos e obrigações
vinculado a uma pessoa ou a uma entidade.
BENS - tudo o que pode ser avaliado
economicamente e que satisfaça necessidades humanas.
Podemos classificar os bens em:
• tangíveis, corpóreos, concretos ou materiais;
• intangíveis, incorpóreos, abstratos ou
imateriais.
a)Bens Tangíveis, Concretos, Corpóreos ou
Materiais
Características: têm existência física; existem
como coisa ou objeto.
EXEMPLOS:
-Bens Numerários: dinheiro;
-Bens de venda: mercadorias em estoque;
-Bens fixos ou imobilizados: ( representam os
bens duráveis com vida útil superior a 1 ano):
imóveis, veículos, máquinas etc.;
-Bens de renda: não destinados ao objetivo da
empresa(imóveis alugados);
-Bens de consumo: (não duráveis ou que são gastos
ou consumidos no processo); depois de consumidos,
representam despesas: combustíveis e
lubrificantes , material de escritório, material
de limpeza etc.
4
b)Bens Intangíveis, Incorpóreos, Abstratos ou
Imateriais
Características: não possuem existência física,
porém, “representam uma aplicação de capital indispensável
aos objetivos da empresa, e cujo valor reside em direitos
de propriedade que são legalmente conferidos aos seus
possuidores, como os direitos sobre marcas e patentes,
direitos autorais, ponto comercial, fundo de comércio” etc.
DIREITOS - valores a serem recebidos de
terceiros, por vendas a prazo ou valores de nossa
propriedade que se encontram em posse de terceiro.
EXEMPLOS: duplicatas a receber, clientes, contas a
receber, títulos a receber, aplicações financeiras,etc.
OBRIGAÇÕES - são dívidas ou compromissos de
qualquer espécie ou natureza assumidas perante terceiros,
ou bens de terceiros que se encontram em nossa posse (uso).
EXEMPLOS:duplicatas a pagar, notas promissórias a pagar,
fornecedores, impostos a recolher, contas a pagar, títulos
a pagar, contribuições a recolher etc.
COMPOSIÇÃO DO PATRIMÔNIO
O Patrimônio é dividido em três partes, a saber:
Primeira Parte → Ativo(A) - parte positiva,
composta de bens e direitos, também denominada de
“Patrimônio Bruto”;
Segunda Parte → Passivo Exigível(PE) - parte
negativa, composta das obrigações com terceiros;
Terceira Parte → Patrimônio Líquido(PL) ou
Situação Líquida(SL) - parte diferencial(diferença)entre o
Ativo e o Passivo Exigível. O Patrimônio Líquido representa
as obrigações da entidade para com os sócios ou
acionistas(proprietários) e indica a diferença entre o
valor dos bens e direitos(Ativo) e o valor das obrigações
com terceiros(Passivo Exigível).
Esta parte diferencial(PL/SL)é que vai medir ou
avaliar a situação ou condição da Entidade, portanto,
considerado como Passivo não Exigível.
5
Equação Patrimonial: PL/SL=A(-)PE
PL=Patrimônio Líquido
SL=Situação Líquida
onde: A=Ativo
PE=Passivo Exigível
REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DO PATRIMÔNIO
P A T R I M Ô N I O
ATIVO PASSIVO
Bens 4.600,00
Direitos 5.600,00
EXIGÍVEL
Obrigações 2.200,00
PL/SL 8.000,00
TOTAL 10.200,00 TOTAL 10.200,00
PL/SL=A (-)PE
PL/SL=10.200-2.200=8.000
Observe que o total do Ativo é sempre igual ao
total do Passivo. O PL/SL representa a parte diferencial,
exibida à direita(Passivo),porque também representa
obrigação da entidade para com os proprietários, sócios ou
acionistas.
ASPECTOS DO PATRIMÔNIO
Há necessidade de ressaltar dois aspectos que a
contabilidade leva em conta para representar adequadamente
os elementos que compõem o Patrimônio:O qualitativo e o
quantitativo.
ASPECTO QUALITATIVO → Este aspecto consiste em
qualificar os Bens, Direitos e Obrigações. Assim:
P A T R I M Ô N I O
ATIVO PASSIVO
Bens
Caixa
Obrigações
Fornecedores
6
Bancos
Veículos
Direitos
Duplicatas a Receber
Promissórias a Receber
Clientes
Contas a Pagar
PL/SL
Capital
Lucros acumulados
TOTAL TOTAL
Aspecto Quantitativo → Este aspecto consiste em
dar a esses Bens, Direitos e Obrigações seus respectivos
valores, levando-nos a conhecer o valor do Patrimônio da
empresa. Assim:
P A T R I M Ô N I O
ATIVO PASSIVO
Bens
Caixa 1.000,00
Bancos 1.500,00
Veículos 8.000,00
Direitos
Duplicatas a Receber 2.000,00
Prom. a Receber 2.000,00
Clientes 3.000,00
Obrigações
Fornecedores 1.200,00
Contas a Pagar 1.300,00
PL/SL
Capital 10.000,00
Lucros 5.000,00
TOTAL 17.500,00 TOTAL 17.500,00
Agora, com essas informações,é possível fazer uma
idéia do tamanho do Patrimônio da empresa, pois ficou
esclarecido o que e quanto a empresa tem em Bens, Direitos
e Obrigações.
SITUAÇÕES LIQUIDAS POSSÍVEIS
1ª) SITUAÇÃO FAVORÁVEL(PL+ ou SL+)
Ocorre quando os bens e direitos(Ativo)excedem o valor
das obrigações com terceiros(Passivo Exigível).
Exemplo:
P A T R I M Ô N I O
ATIVO PASSIVO
Bens
Caixa 1.000,00
Bancos 1.500,00
Obrigações
Fornecedores 1.200,00
Contas a Pagar 1.300,00
7
Veículos 8.000,00
Direitos
Duplicatas a Receber 2.000,00
Prom. a Receber 2.000,00
Clientes 3.000,00
PL/SL
Capital 10.000,00
Lucros 5.000,00
TOTAL 17.500,00 TOTAL 17.500,00
(*)Situação Favorável
Equações: a)PL/SL=A(-)PE b)A=PE+PL
PL/SL=17.500(-)2.500
17.500=2.500+15.000
PL/SL=15.000
NOTA:A situação apresentada também é chamada de Situação
Líquida Ativa, Positiva ou Superavitária.
2ª)SITUAÇÃO DESFAVORÁVEL PL(-)ou SL(-)
Também chamada de Situação Líquida Negativa,
Deficitária ou de Passivo a Descoberto. Ocorre quando os
bens e direitos(Ativo)forem menores que as Obrigações com
terceiros(Passivo Exigível).
Exemplo:
P A T R I M Ô N I O
ATIVO PASSIVO
Bens
Caixa 1.000,00
Bancos 1.500,00
Veículos 8.000,00
Direitos
Duplicatas a Receber 2.000,00
Prom. a Receber 2.000,00
Clientes 3.000,00
Obrigações
Fornecedores 8.000,00
Contas a Pagar 10.000,00
PL/SL(*) (500,00)

TOTAL 17.500,00 TOTAL 17.500,00
(*)Passivo a Descoberto
Equações: a)PL/SL=A(-)PE
B)A=PE+(PL)
PL/SL=17.500(-)18.000
17.500=18.000+(500)
PL/SL=(-)500 17.500=18.000(-)500
8
NOTA:
QUANDO A EXPRESSÃO ESTÁ ENTRE PARÊNTESES, SIGNIFICA
QUE SEU VALOR É NEGATIVO.
3ª)SITUAÇÃO NULA ou DE EQUILÍBRIO
APARENTE(A=PE,logo PL= 0)
Ocorre quando os bens e direitos(Ativo)forem iguais as
obrigações com terceiros(Passivo Exigível);nessa hipótese o
Patrimônio líquido será nulo.
P A T R I M Ô N I O
ATIVO PASSIVO
Bens
Caixa 1.000,00
Bancos 1.500,00
Veículos 8.000,00
Direitos
Duplicatas a Receber 2.000,00
Prom. a Receber 2.000,00
Clientes 3.000,00
Obrigações
Fornecedores 7.500,00
Contas a Pagar 10.000,00
PL/SL(*)..........
TOTAL 17.500,00 TOTAL 17.500,00
(*)Situação nula.
Equações: a)PL/SL=A(-)PE B)A=PE+PL
PL/SL=17.500(-)17.500 onde: PL=0
PL/SL=0 logo: A=PE

17.500=17.500
4ª)SITUAÇÃO PLENA OU PROPRIEDADE TOTAL DOS
ATIVOS(A= PL, logo PE=0)
Ocorre quando os bens e direitos(Ativo)forem iguais ao
Patrimônio Líquido; nessa hipótese, as obrigações com
terceiros(Passivo Exigível) serão nulas.
Exemplo:
P A T R I M Ô N I O
ATIVO PASSIVO
9
Bens
Caixa 1.000,00
Bancos 1.500,00
Veículos 8.000,00
Direitos
Duplicatas a Receber 2.000,00
Prom. a Receber 2.000,00
Clientes 3.000,00
EXIGÍVEL
Obrigações.........
PL/SL(*) 17.500,00
TOTAL 17.500,00 TOTAL 17.500,00
(*)PROPRIEDADE PLENA DO ATIVO OU SITUAÇÃO PLENA.
Equações: a)PL/SL=A(-)PE B)A=PE+PL
PL/SL=17.500(-)0 onde:PE=0
PL/SL=17.500 logo:A=PL
17.500=17.500
NOTA:
Essa situação na prática, dificilmente ocorrerá; pode
acontecer, eventualmente, no início das operações da
entidade.
PATRIMÔNIO LIQUIDO
Patrimônio Líquido é o quarto grupo de elementos
patrimoniais que, juntamente com os bens, direitos e
obrigações com terceiros, completará a Demonstração
Contábil denominada Balanço Patrimonial.
O total do grupo Patrimônio Líquido é igual ao
valor da Situação Líquida da empresa. Assim, se a Situação
Líquida for positiva, o total do grupo Patrimônio Líquido
será igualmente positivo; se, por outro lado, a Situação
Líquida da empresa for negativa, o total do grupo
Patrimônio Líquido será igualmente negativo; e, ainda, se a
Situação Líquida for nula, o grupo Patrimônio Líquido
também refletirá essa situação.
Esse grupo no Balanço Patrimonial de uma empresa,
aparece sempre do lado direito, juntamente com as
obrigações com terceiros.
B A L A N Ç O P A T R I M O N I A L
10
A T I V O P A S S I V O
BENS
DIREITOS
OBRIGAÇÕES
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
O Patrimônio Líquido é composto pelos seguintes
elementos patrimoniais:
* CAPITAL
* RESERVAS
* LUCROS ou PREJUÍZOS ACUMULADOS
Quanto ao CAPITAL é a principal fonte de recursos
do Patrimônio Líquido, pois representa o investimento
inicial feito pelos proprietários ou sócios da empresa.
Quanto ao LUCRO, é o resultado(Rédito) diferença
entre as receitas e despesas, é o principal objetivo da
empresa. No final do exercício(período em que a empresa
opera - geralmente um ano), a empresa poderá obter lucro ou
prejuízo. No caso de lucro, ele terá vários destinos, como
Imposto de Renda, distribuição aos sócios, formação de
Reservas etc. A parte não distribuída ficará retida para
futuras aplicações com o título de Lucros Acumulados.
Havendo Prejuízo, este poderá ser compensado com os Lucros
Acumulados, com as Reservas , ou permanecer no Patrimônio
com o título de Prejuízos Acumulados.
Quanto as RESERVAS, correspondem a partes dos
lucros que são retiradas(reservadas) para determinados
fins, como, por exemplo, a Reserva Legal, que pode ser
utilizada para compensar Prejuízos ou para aumentar o
Capital da empresa.
FORMAÇÃO DO PATRIMÔNIO
O Capital Inicial pode ser composto por:
* Dinheiro
* Móveis
11
* Veículos
* Promissórias a Receber etc.
Este capital também é conhecido por:
* Capital
* Capital Inicial
* Capital Nominal
* Capital Subscrito
CONTAS
Conta é o nome técnico dado aos elementos patrimoniais (Bens, Direitos,
Obrigações e Patrimônio Líquido e aos elementos de resultado (Despesas e
Receitas).Além de ser um nome que qualifica os componentes patrimoniais e os
elementos de resultado, a conta é também uma representação gráfica de todas as
ocorrências referentes a um elemento contábil.
Modelo de Conta Resumida(Razonete) ou Conta em Forma de “T”
NOME DA CONTA
VALORES ESCRITURADOS
A DÉBITO
VALORES ESCRITURADOS
A CRÉDITO
SALDO DEVEDOR SALDO CREDOR
Exemplo de Utilização de Razonete
Nome da Conta Nome da Conta
DÉBITO CRÉDITO DÉBITO CRÉDITO
1.800,00 800,00 2.300,00 2.800,00
1.000,00 500,00

saldo
devedor

saldo
credor
PLANO DE CONTAS
O Plano de Contas é um elenco de todas as Contas previstas pelo setor
contábil da empresa como necessárias aos seus registros contábeis.
12
Cada empresa deve elaborar o seu Plano de Contas sempre obedecendo
aos seus interesses e, principalmente, à legislação pertinente. Atualmente, o Plano de
Contas deve obedecer às disposições contidas na Lei nº 6.404/76 (Lei das Sociedades
por Ações), Lei nº 11.638/07 e Lei nº 11.941/09.
PLANO DE CONTAS
I – ATIVO
- Ativo Circulante
- Ativo Não Circulante
*Ativo Realizável a Longo Prazo
*Ativo Permanente
**Investimentos
**Imobilizado
**Intangível
II – PASSIVO + PATRIMÔNIO LÍQUIDO
- Passivo Circulante
- Passivo Não Circulante
- Patrimônio Líquido
- Capital Social
-Reservas de Capital
-Reservas de Lucros
- Ajustes de Avaliação Patrimonial
- Prejuízos Acumulados
(-) Ações em Tesouraria
III - CONTAS DE RESULTADO
- Receita Bruta de Vendas
- Deduções da Receita Bruta
- Custos das Receitas Líquidas
- Despesas Operacionais
- Despesas Administrativas
- Despesas com Pessoal
- Despesas com Vendas
- Despesas Gerais
- Outras Despesas e Receitas Operacionais
- Resultados não Operacionais
- Provisão para o Imposto de Renda
- Participações e Contribuições
IV - CONTAS DE ENCERRAMENTO
- Lucros ou Prejuízos Líquidos
- Resultado do Exercício
13
DÉBITO, CRÉDITO E SALDO
Débito de uma conta - Situação de dívida de responsabilidade da conta.
As contas que representam: Bens, Direitos, Despesas e Custos têm saldo devedor.
Crédito de uma conta - Situação de direito de haver da conta. As contas
que representam: Obrigações(PE), Patrimônio Líquido(PL) e Receitas têm saldo credor.
Saldo de uma conta - Representa a diferença do valor do débito e do
crédito. Os saldos podem ser: Devedor, Credor e Nulo.
a)Devedor - Quando o valor do Débito for superior ao do Crédito (D>C);
b)Credor - Quando o valor do Crédito for superior ao do Débito (C>D);
c)Nulo - Quando o valor do Débito for igual ao valor do Crédito (D=C).
FUNÇÃO ECONÔMICA DA
CONTABILIDADE
A Função da Contabilidade é apurar o Resultado (Rédito), através da
diferença entre o valor das receitas e o valor das despesas. O Resultado pode ser:
a)Positivo ou Lucro - Ocorre quando o valor da Receitas é superior ao
valor das Despesas;
b)Negativo ou Prejuízo - Ocorre quando o valor das Receitas é inferior
ao valor das Despesas;
c)Nulo - Ocorre quando o valor das Receitas é igual ao valor das
Despesas.
RECEITAS - São entradas de elementos para o Ativo da empresa, na forma de bens ou
direitos que sempre provocam um AUMENTO da Situação Líquida.
DESPESAS - São gastos incorridos para, direta ou indiretamente, gerar receitas. As
despesas podem diminuir o Ativo e/ou Passivo Exigível, mas sempre
provocam diminuições na Situação Líquida ou também como é chamado
o Patrimônio Líquido.
LIVROS CONTÁBEIS
Os livros contábeis, destinados aos registros contábeis das operações de uma
empresa são classificados em dois grupos:
14
a) Obrigatórios;
b) Facultativos.
a) Livros contábeis obrigatórios:
• Livro Diário
É um livro obrigatório, exigido para todas as empresas pelo Código Comercial
Brasileiro e pela Legislação Tributária.
No Livro Diário registram-se os fatos contábeis através das Partidas
Dobradas, onde os lançamentos contábeis obedecem uma ordem cronológica de dia,
mês e ano.
Portanto, todas as operações da empresa são registradas obrigatoriamente e,
em primeiro lugar, no Livro Diário.
Os elementos básicos utilizados na escrituração do Livro Diário são:
a) Data da operação (transação);
b) Título da conta de débito e da conta de crédito;
c) Valor do débito e do crédito;
d) Histórico: alguns dados fundamentais sobre a operação registrada, tais como,
número da Nota Fiscal, número do cheque, identificação de terceiros
envolvidos na operação, etc
• Livro Razão
Atualmente, é um livro obrigatório, que foi durante muito tempo considerado como livro
facultativo.
Sua escrituração é efetuada com base nos lançamentos contábeis, devidamente
documentados, e previamente registrados no Livro Diário.
O registro no livro Razão é realizado em contas individualizadas, tendo-se,
assim, um controle individual por conta.
b) Livros Contábeis Facultativos:
• Livro Caixa
É o livro onde são registradas todas as operações com dinheiro realizadas
pela empresa.
15
Trata-se de um livro facultativo e auxiliar , embora de grande utilidade nas
empresas, sendo mesmo indispensável nas grandes organizações, onde sempre existe
uma pessoa encarregada do dinheiro.
• Livro Contas Correntes
O Contas Correntes é um livro sistemático, pois nele são registradas apenas as
operações de determinada natureza, embora o sejam em ordem cronológica, sendo
também um livro Facultativo e Auxiliar, ainda usual nas micro e nas empresas
domésticas.
ESCRITURAÇÃO - OPERAÇÕES
COMERCIAIS
Aplicando-se o Método das Partidas Dobradas e a regra de Débito e Crédito,
já exposta, podemos contabilizar qualquer transação efetuada pela empresa.
Exemplo:
a) No ato da constituição de uma empresa, cada acionista subscreve e integraliza
10.000 ações, totalizando R$ 100.000,00.
Lançamento:
Débito : CAIXA 100.000,00
Crédito: CAPITAL SOCIAL 100.000,00
Explicação:
O dinheiro ( Bem Numerário ) entrou na Caixa da empresa, debitando a conta
"Caixa", aumentando, por conseqüência, o Ativo. A conta "Capital Social" foi
creditada, em mesmo valor, aumentando o Patrimônio Líquido da empresa.
b) Aquisição de veículo, à vista, no valor de R$ 10.000,00.
Débito : VEÍCULOS 10.000,00
Crédito: CAIXA 10.000,00
c) Compra de máquina, a prazo, no valor de R$ 5.000,00.
Débito : MÁQUINAS 5.000,00
Crédito: TÍTULOS A PAGAR 5.000,00
d) Aquisição de Mercadorias, à vista, no valor de R$ 5.000,00.
Débito : ESTOQUE DE MERCADORIAS 5.000,00
Crédito: CAIXA 5.000,00
e) Depósito, em espécie, no Banco X, no valor de R$ 50.000,00.
Débito : BANCOS CONTA MOVIMENTO 50.000,00
Crédito: CAIXA 50.000,00
f) Vendas, a prazo, das mercadorias adquiridas, conforme item d, pelo valor de R$
10.000,00.
Débito : DUPLICATAS A RECEBER 10.000,00
Crédito: RECEITA DE VENDAS 10.000,00
16
f.1) Pela baixa do estoque de mercadorias, ao Custo Original:
Débito : CUSTO DE MERCADORIAS VENDIDAS 5.000,00
Crédito: ESTOQUE DE MERCADORIAS 5.000,00
g) Pagamentos de salários dos empregados, no valor de R$ 3.000,00.
Débito : DESPESAS COM SALÁRIOS 3.000,00
Crédito: BANCOS CONTA MOVIMENTO 3.000,00
h) Empréstimo concedido à empresa pelo Banco Y, no valor de R$ 5.000,00.
Débito : BANCOS CONTA MOVIMENTO 5.000,00
Crédito: EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 5.000,00
i) Pagamento de aluguel no valor de R$ 200,00, através de cheque.
Débito : DESPESA COM ALUGUEL 200,00
Crédito: BANCOS CONTA MOVIMENTO 200,00
j) Compra de mercadorias, a prazo, no valor de R$ 30.000,00.
Débito : ESTOQUE DE MERCADORIAS 30.000,00
Crédito: FORNECEDORES 30.000,00
k) Pagamento do empréstimo obtido, conforme item h:
Débito : EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 5.000,00
Débito : DESPESA DE JUROS 1.000,00
Crédito: BANCOS CONTA MOVIMENTO 6.000,00
PRÁTICA DE ESCRITURAÇÃO
IDENTIFIQUE A APLICAÇÃO DE RECURSOS (AR), BEM COMO A
ORIGEM DE RECURSOS (0R), DOS FATOS (EVENTOS) CONTÁBEIS
ABAIXO RELACIONADOS:
O Compra de Móveis e Utensílios nas seguintes condições: R$ 10.000 à vista e R$
20.000 a prazo (Contas a Pagar):
AR - Débito ______________________________ R$ 30.000
OR – Crédito_______________________________ R$ 10.000
OR – Crédito_______________________________ R$ 20.000
O Pagamento a Fornecedores no valor de R$ 12.000, com emissão de cheque.
AR - Débito ________________________________ R$ 12.000
OR – Crédito_________________________________ R$ 12.000
O Aumento de capital por subscrição no Valor de R$ 40.000, com integralização
em dinheiro.
AR - Débito ______________________________ R$ 40.000
OR – Crédito_______________________________ R$ 40.000
O Recebimento de duplicatas no valor de R$ 14.000.
17
AR - Débito _______________________________ R$ 14.000
OR – Crédito________________________________ R$ 14.000
O Efetuado depósito bancário no valor de R$ 24.000.
AR – Débito________________________________ R$ 24.000
OR – Crédito_______________________________ R$ 24.000
O Pagamento de contas a pagar no valor de R$ 8.000.
AR - Débito ________________________________ R$ 8.000
OR – Crédito_________________________________ R$ 8.000
O Pagamento de salários no valor de R$ 6.000.
AR - Débito _______________________________ R$ 6.000
OR – Crédito________________________________ R$ 6.000
O Compra de Mercadorias, a prazo, c/ aceite de duplicata, no valor de R$ 10.000.
AR - Débito _______________________________ R$ 10.000
OR – Crédito________________________________ R$ 10.000
O Compra de um computador, com emissão de cheque no valor de R$ 3.500.
AR - Débito ______________________________ R$ 3.500
OR – Crédito_______________________________ R$ 3.500
G Pagamento de uma duplicata, no valor de R$ 10.000, com juros de 10%
(atraso).
AR - Débito _______________________________ R$ 10.000
AR - Débito _______________________________ R$ 1.000
OR – Crédito________________________________ R$ 11.000
BALANCETE DE VERIFICAÇÃO
Como vimos, anteriormente, para cada um ou mais lançamentos de Débito,
haverá um ou mais lançamentos de Crédito de igual valor, e, por conseqüência, a
qualquer instante, a soma dos Saldos Devedores deverá ser igual à soma dos Saldos
Credores.
Mensalmente, o Balancete de Verificação é levantado com o objetivo de
verificar a exatidão dos lançamentos contábeis. O saldo de cada conta é apurado no
Livro Razão, e, para representarmos graficamente a conta, adotamos o Razonete ou
Conta T.
Vamos agora levantar o Balancete de Verificação.
• Primeiramente, faremos todos os registros em Conta T ou Razonete.
• Em seguida, indicaremos no Balancete de Verificação o saldo de cada
conta.
18
• Balancete de Verificação
BALANCETE DE VERIFICAÇÃO
SALDOS SALDOS
C O N T A S DEVEDORES CREDORES
CAIXA .............................................................. 35.000, -,-
CAPITAL SOCIAL ......................................... -,- 100.000,
VEÍCULOS ...................................................... 10.000, -,-
MÁQUINAS ..................................................... 5.000, -,-
TÍTULOS A PAGAR ...................................... -,- 5.000,
ESTOQUE DE MERCADORIAS .................. 30.000, -,-
BANCOS CONTA MOVIMENTO ................ 45.800, -,-
DUPLICATAS A RECEBER ......................... 10.000, -,-
VENDAS .......................................................... -,- 10.000,
CUSTO DE MERCADORIAS VENDIDAS . 5.000, -,-
DESPESAS COM SALÁRIO ......................... 3.000, -,-
EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS ..................... -,- -,-
DESPESA COM ALUGUEIS ........................ 200, -,-
FORNECEDORES ........................................... -,- 30.000,
DESPESA COM JUROS ............................... 1.000, -,-
TOTAIS ¬
145.000, 145.000,
DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS (CONTÁBEIS ),
EXIGIDAS PELA LEIS Nº 6.404/1976 ,
11.638/2008 e 11.941/2009.
19
O objetivo das demonstrações contábeis segundo a Deliberação nº 539/08 da
CVM – Comissão de Valores Mobiliários é fornecer informações sobre a posição
patrimonial e financeira, o desempenho e as mudanças na posição financeira da
entidade, que sejam úteis a um grande número de usuários em suas avaliações e
tomadas de decisão econômica.
O Art. 176 da Lei 6.404/76 estabelece que ao término de cada exercício
social, a Administração da empresa faça elaborar com base na sua escrituração
mercantil, as Demonstrações Financeiras ( Contábeis ), que deverão exprimir com
clareza a situação patrimonial e as mutações ocorridas no período.
As demonstrações que compõem o Balanço do Exercício serão publicadas com
os valores referentes ao período encerrado, mais a indicação dos valores
correspondentes ao exercício imediatamente anterior, os quais poderão ser expressos
em unidades de milhar, e, compreende as seguintes demonstrações:
a) Balanço Patrimonial - BP;
b) Demonstração do Resultado do Exercício - DREx;
c) Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados – DLPA;
d) Demonstração do Fluxo de Caixa - DFC;
e) Demonstração do Valor Adicionado (DVA), para as Companhias abertas;
f) Notas Explicativas.
20
Balanço Patrimonial - BP
BALANÇO PATRIMONIAL
EM 31/12/19XA
ATIVO
Ativo Circulante
Ativo Não Circulante
Realizável a Longo Prazo
Ativo Permanente
• Investimentos
• Imobilizado
• Intangível
PASSIVO
Passivo Circulante
Passivo Não Circulante
Resultados de Exercícios Futuros
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
• Capital Social
• Reservas de Capital
• Ajustes de Avaliação Patrimonial
• Reservas de Lucros
(-) Ações em Tesouraria
(+) Prejuízos Acumulados
21