17/12/12

publicado no Fórum Brasileiro de Segurança Pública (http://www2.forumseguranca.org.br)
Início > A Geotecnologia na Segurança Pública: Um suporte imprescindível ao novo modelo de polícia.

A Geotecnologia na Segurança Pública: Um suporte imprescindível ao novo modelo de polícia.
Criado 04/03/2011 - 21:20

Ao longo dos anos nós temos acompanhado o aprimoramento da atividade policial, especialmente quanto ao seu modelo de polícia, que deixou de ser utilizada apenas como “força” policial e passou a agir de forma mais participativa e integrada com a sociedade, materializada através da polícia comunitária, dos conselhos de segurança, programas sociais na área de segurança pública, dentre outras ações, e mais recentemente, a criação das Unidades de Polícia Pacificadora - UPP. Esta nova roupagem, de certa forma, contribuiu no aprimoramento dos efetivos e na modernização do aparato da polícia militar, passando a atuar verdadeiramente como uma polícia cidadã. Portanto, com esta evolução, tornou-se uma polícia híbrida, mantendo a característica básica e institucional de preventiva, não perdendo sua capacidade operacional de resposta às quebras da normalidade. Com o avanço dos recursos computacionais, o Estado e a sociedade passaram a se beneficiar com potencialidades antes inexistentes ou inacessíveis, sendo que a velocidade desenfreada da informática implica em acompanhar as atualizações e tendências deste mundo da tecnologia da informação para poder garantir uma fonte inesgotável de dados e facilidades inovadoras, caso contrário, estacionará no tempo, tornando-se obsoleto. Diante da necessidade do monitoramento territorial utilizando dados geográficos surgiram os programas para geoprocessamento, chamados de Sistema de Informação Geográfica – SIG, que permitem realizar análises complexas integrando diversos bancos de dados georreferenciados. Um Sistema de Informação Geográfica – SIG é um sistema de informação baseado em computador que permite capturar, modelar, manipular, recuperar, consultar, analisar e apresentar dados geograficamente referenciados (Câmara Neto, 1995). O uso de programas de Sistema de Informação Geográfica - SIG no trabalho policial é de fundamental importância para que a polícia possa analisar e aplicar, na plenitude, as diversas formas de prevenção, quer seja primária, secundária ou terciária, bem como nas ações repressivas, nas atividades de inteligência, no planejamento logístico, nas missões de reconhecimento, dentre outras possibilidades, contribuindo ainda no monitoramento, comando e controle. A análise dos recursos disponíveis nas grandes aglomerações populacionais e em áreas com grande incidência de delito também estão inseridos na atividade policial como ações preventivas, pois, no sentido amplo da palavra, a falta de um ginásio esportivo ou praça pública, sistema de iluminação precária, péssimas condições de acesso, degradação social, dentre outros ativos, também estão ligados com a segurança pública, que não só se relaciona ao crime consumado, mais a todas as causas que possam corroborar nesta prática.
www2.f orumseguranca.org.br/print/24465 1/3

inexistentes ou influenciadores do ato criminoso. podendo cruzar estas informações.org.existem vários softwares gratuitos e ferramentas web que podem ser utilizados pelos diversos níveis da segurança pública. estes conhecimentos não devem ser fomentados apenas para as forças estaduais. execução e controle de uma operação. inclusive. como a Força Nacional de Segurança Pública e o Policiamento Especializado em Fronteira.f orumseguranca. Nessa linha de modernização do aparato militar observa-se que o acesso a estas tecnologias estão ainda caminhando em passos curtos. que proporcionam uma visão espacial e analítica de todas as variáveis relacionadas com a segurança pública. nas ações dos profissionais que trabalham na atividade fim. os gestores de segurança pública terão à sua disposição um banco de dados georreferenciados com o registro dos crimes e infrações de sua atribuição institucional e de dados planimétricos da sua área de responsabilidade. deve-se abranger também as forças federais e as tropas de emprego especializado. reconhecimento. Quantum GIS e outros programas corporativos. Dentro desta metodologia. bem como as Unidades Policiais que atuam na faixa de fronteira. A operação tipo NHS (Na Hora Sai) não é mais admissível para um nível de profissionalismo desejado pela sociedade. inclusive na análise da estrutura urbana ou aparelhos públicos deficientes. dependendo da precisão desejada . A exceção do GPS . O grande óbice desta tecnologia é que para gerar informação e dispor de banco de dados confiáveis e atualizados necessita de um processo cíclico e sistêmico que engloba a coleta do dado espacial até a análise e produção cartográfica. pode-se notar que a inclusão da ferramenta SIG na segurança pública está mais direcionada ao nível estratégico. dentro da atribuição de cada profissional. bem como diversas formas de análises podem ter o suporte de geotecnologias. em todos os níveis (estratégico. Terra Crime. com a utilização de softwares como Arc GIS. artigos e trabalhos científicos estão sendo publicados sobre o tema da tecnologia em favor da segurança pública. Terra View. realizar planejamentos e execução das operações. sendo mais um recurso subempregado. O objeto de estudo deste artigo foi focado na atuação dos órgãos de segurança pública www2. registros de ocorrências e análises territoriais se o ator principal na coleta destes dados não possui capacitação para obter estes insumos ou aplicar seus resultados em campo. proporcionando suporte em todo o ciclo da operação.podendo ser navegador. pois. é público e notório. correlacionando evento/causa. desde a concepção até a operação propriamente dita.br/print/24465 2/3 .GPS (Global Position System). cujos resultados dependem dos conhecimentos e habilidades daqueles que operam segurança pública. especialmente por não causar aumento no orçamento na administração pública para a implementação destes recursos. cuja aplicação pode ser imediata. quer seja integrante da polícia administrativa ou judiciária. que não adianta um segmento da segurança pública possuir ou implantar ferramentas SIG no mapeamento da criminalidade. topográfico ou geodésico. Para que haja uma aplicabilidade eficaz no uso do GPS e de ferramentas SIG na segurança pública é necessário que seus gestores fomentem e proporcionem a capacitação de seus efetivos. em todas as fases de planejamento. destaco para entendimento desta abordagem os softwares de Sistema de Informação Geográfica . tático e operacional). face aos seus resultados. Quando mencionamos a necessidade da capacitação em todos os níveis. Tendo em vista a sua aplicabilidade. onde.na Segurança 17/12/12 Pública: Um suporte imprescindív el ao nov o modelo de polícia. depurar as informações. Devido à necessidade de aplicação destas ferramentas. muitos estudos. teses.SIG e o uso do Sistema de Posicionamento Global . baseado na formação contínua. de modo que todos tenham condições de coletar dados. com a agravante destas ferramentas não produzirem as informações necessárias para o tomador de decisão.

pois os seus efeitos serão percebidos diretamente pela sociedade. culminando em benefício não só para os órgãos policiais. operações ribeirinhas.org. localizados ou operando na região amazônica. A capacidade dos recursos. resgates. missões na zona rural ou em áreas inóspitas. seguras.forumseguranca. vivenciado na prática. Geotecnologia Tecnologia Fonte URL: http://www2. de modo que a cada ferramenta utilizada a serviço da segurança pública proporcionará ações mais contundentes. dentre outras atividades que requerem planejamentos e ações mais eficazes. facilidades e benefícios alcançados com o uso da geotecnologia são enormes.na Segurança Pública: Um suporte imprescindív el ao nov o modelo de polícia. e motivado pela necessidade de difusão desses conhecimentos pela criticidade das operações na faixa de fronteira. com melhores resultados e com menor esforço.br/content/geotecnologia-na-seguran%C3%A7-p%C3%BAblicaum-suporte-imprescind%C3%ADvel-ao-novo-modelo-de-pol%C3%ADcia 3/3 .