Você está na página 1de 15

1

Dedicatória

Agradeço ao Senhor Jesus Cristo pelo privilégio de poder falar de


Sua Palavra, ao meu pai que orou constantemente pela minha conversão, à
minha mãe pela paciência, a minha irmã Andréa por te sido uma eficiente
enfermeira no meu acidente, aos irmãos da Igreja Universal do Deus Vivo
pelo tratamento na minha conversão, aos irmãos da Igreja Metodista em
Rio Bonito por momentos de edificação, ao pastor Edmilson, à pastora
Mônica e seu esposo Alan, a todos os irmãos da Igreja Metodista em Mutuá
e a todos aqueles irmãos que oram por mim, que Deus possa abençoar cada
um de vocês.

Antonio José Tolissano

São Gonçalo, 08 de fevereiro de 2005.

2
Introdução

Esta apostila foi dada pelo Senhor creio eu, no objetivo de tirar dúvidas sobre
oração e intercessão. Além de despertar o desejo de orar e interceder pelas vidas que
perecem.
Mas antes de orarmos pelos outros, precisamos ter uma comunhão plena e
intensa com o Senhor. A oração é a chave para o sucesso e o segredo da vitória no
trabalho de Deus e em sua vida pessoal. Para que a coisa aconteça, deve ser gerada,
regada e sustentada pela oração.
Todo sucesso na vida cristã é proporcional ao tempo colocado para a oração.
Quando nos colocamos a disposição do Espírito Santo a conhecer o caráter do Senhor,
suas leis, fidelidade, santidade; certamente teremos uma vida de comunhão e vitórias
espirituais com o Pai, Filho e Espírito Santo. Desta forma poderemos dizer como Jó
42.5.
A Bíblia deixa claro em toda sua extensão que a oração é o caminho de acesso à
presença e ao coração do Senhor.
Nossa comunhão com Deus é muito mais que palavras e não se limita aos
sentidos ou a mente. Há uma ligação espiritual entre nosso espírito e o Espírito de Deus.
É por isso que precisamos de uma vida de oração com o Senhor. Isso tem que ser nosso
modo natural de viver.
Nossa vida pode ser uma oração e o experimentar constante das maravilhas na
presença do Senhor.

Antes de começar esse estudo, pegue sua Bíblia e ore para que o Senhor te
mostre como é profundo ser um intercessor e ter uma vida de oração com Ele, não
estude sem sua Bíblia ao lado. Desde já quero dizer que esse estudo não encerra o
assunto sobre oração e intercessão. Deus te abençoe.

3
O Guerreiro de Oração

Para ser um guerreiro(a) de oração, precisamos manifestar algumas


características indispensáveis. Essas características vão nos ajudar a ter êxito em nossas
orações e intercessões. Aí vão elas:

Comunhão – Nossa vida inteira deve ser estabelecida sobre o fundamento de


comunhão pessoal, profunda e íntima com Deus.
A palavra “comunhão” (no grego, Koinonia) significa “compartilhar”, “coisas
em comum”. Manter comunhão então, exige identificação com ELE. Ter coisas em
comum com o Senhor, João 17.11; 21-24.

Posição de Filho (a) – O Pai nos gerou como herdeiros da Sua própria vida. Mas seu
propósito não é apenas que alcancemos à posição de filhos. Uma vez filhos, ELE quer
levar-nos ao verdadeiro relacionamento de Pai e filho, em comunhão de amor e
completa identidade. Deus nos gera em Cristo a fim de viver em nós, pelo Espírito,
mantendo conosco um relacionamento pessoal, íntimo e profundo, expressando em nós
e através de nós aqui na terra a Sua vontade. Em Salmos 115.16, fica clara a
responsabilidade do homem em manifestar a vontade de Deus na terra. Foi dada a
responsabilidade ao homem de mover o espiritual na terra, Gênesis 1.26; Hebreus 2.6-8.
Para mover o espiritual na terra, precisamos ter comunhão com o Pai, comunhão para
ter autoridade. Nossa verdadeira felicidade como filho, só encontra expressão quando
andamos na presença de Deus, em comunhão.
Comunhão implica em um acordo entre as duas partes, as partes envolvidas
precisam ter uma base, um fundamento na qual ambas venham desenvolver sua
comunhão. Amós 3.3.
O acordo precisa de um fundamento, e esse fundamento é a Palavra de Deus. A
Bíblia é o manual que Ele estabeleceu para a conduta de vida do homem. Quem é filho
(a) obedece a Palavra de seu Pai, não questiona; Mateus 26.39.

Disciplina – Oração exige tempo com Deus, e tempo com Deus requer disciplina. O
maior investimento que podemos fazer em nossa vida é o tempo com Deus e Sua
Palavra. A maior contribuição que podemos dar ao mundo é o tempo em oração por ele.
O maior bem que podemos fazer a uma pessoa é o tempo usado em oração genuína por
ela. Tudo quanto fizermos na terra passará com nossa vida física. Aquilo, porém, que
edificarmos através da oração, permanecerá para a eternidade. Os efeitos de uma vida
de oração ultrapassam os limites de realizações humanas.
A oração é a arma poderosa que temos contra as trevas. A oração é o caminho
que Deus abriu para o Seu Trono, por causa de JESUS e Sua obra de redenção. A
oração é o segredo da vitória sobre todos os nossos inimigos externos e internos, físicos
e espirituais.
Pela oração podemos invadir e saquear o reino das trevas.
Se a oração tem essa tremenda importância, vale a pena investir tempo nela. Que
Deus encontre na terra homens e mulheres que sacrifiquem mesmo o que é legítimo,
para um tempo diário no exercício da oração a favor dos homens! Colossenses 1.24.
Todo tempo é pouco para algo de valor incomparável como a oração. Nenhuma
intimidade brota sem tempo. Não há conhecimento de Deus sem o uso de boa parte do
nosso tempo na Sua presença em oração. Investir tempo em oração é correr rumo à
comunhão, intimidade e vitória em Deus.
Enchemos nossa vida com muitas atividades, tantas delas superficiais,

4
desnecessárias. Mas se quisermos ter comunhão com o Pai; se quisermos ser canal para
transformação de vidas que estão quebradas e até de nações inteiras; se quisermos ser
instrumentos do Espírito de Deus para gerar a salvação e libertação dos homens; se
quisermos crescer rumo à maturidade plena em JESUS CRISTO, nós temos de dar a
Deus o lugar devido. E esse lugar é único, Deus é nossa prioridade. O melhor do nosso
tempo lhe pertence e não o que sobra. Em Lucas 21.1-3, Jesus deixa claro que Ele não
quer de nós o que sobra. Aqui existe um grande segredo espiritual. A verdadeira oferta
vem do que nos falta. Aquelas duas pequeninas moedas daquela viúva era tudo, tudo o
que ela tinha. Ela deu o que lhe faltava.
Não se engane, só podemos ter tudo de Deus, quando ELE tiver tudo de nós. Se
vamos viver como a extensão de Jesus aqui na terra, temos de dar cada vez mais do
nosso tempo a Deus. Nenhum dia em nossa vida deveria ter falta de oração. Cada dia
tem 24 horas, se Deus é verdadeiramente nossa prioridade, quanto deveríamos separar
desse tempo para ELE? 10% do dia são apenas duas horas e vinte e quatro minutos,
você aceita o desafio?
Uma das estratégias usadas por satanás para impedir que os cristãos orem, é
levá-los a encontrar desculpas. A mais famosa é: “Não tenho tempo”. Mas quando
deixamos de orar, não importa qual seja a desculpa, pecadores perecem sem esperança,
irmãos abandonam a comunhão do corpo, jovens se rebelam, pregadores caem, pastores
deixam púlpitos, campos missionários se fecham, recursos para a evangelização
desaparecem, a sociedade se corrompe e muitos morrem.
Lutero dizia que quando estava mais ocupado, tinha que orar pelo menos três
horas naquele dia. Mateus 14.23; Lucas 22.41; Atos 10.9; 1 Tessalonicenses 3.10. Hoje
e agora é tempo de parar e tomar uma decisão séria de marcar um tempo certo a ser
“gasto” única e exclusivamente com Deus em oração. Se você não está disposto a isso,
nem continue esse estudo.

A oração exige disciplina dos pensamentos. Logo que você se separar para
períodos de oração, vai perceber que sua mente será bombardeada por muitos outros
pensamentos. É a lembrança de algo a ser feito, um sentimento de pressa, uma dor, a
distração com outros pensamentos... É assim que a tentação de desistir, deixa a oração
para outra hora, toma conta da mente. É uma luta espiritual. Há, porém, uma certeza que
nos anima no conflito; Romanos 8.37.
2 Coríntios 10.5, deve ser um exercício diário na vida de oração e comunhão
com Deus. Como a mente está sempre ativa, é necessário que ela seja renovada com a
Palavra de Deus, Romanos 12.2. Para que os pensamentos estejam em devida harmonia
com ela. Oriente sua mente em direção a Deus. Isso é uma questão de disciplina.
Sempre que seus pensamentos estiverem vagando sem rumo, ordene que eles se
sujeitem a Cristo. Se necessário faça isso em voz audível a você mesmo.
Desenvolva o hábito de conversar com Deus a respeito de tudo em sua vida.
Pense com ELE, planeje com ELE, faça-O participante ativo de tudo quanto lhe diz
respeito. Seja um com ELE.

Passos de um Guerreiro – Para se ter uma boa utilização da Palavra de Deus, você
deve dar alguns passos:

1. Devemos ler as Escrituras, temos que saber o que a Palavra fala para
nós, Deuteronômio 17.19. Quando compramos um aparelho, antes de
ligá-lo precisamos ler seu manual, pos há o risco de queimar-mos o
mesmo, assim é com nossa vida, a Palavra de Deus é nosso manual.

5
2. Devemos estudar as Escrituras, não basta somente ler, precisamos
“comer” a Palavra de Deus. 2 Timóteo 2.15.
3. Devemos meditar nas Escrituras, deixe as verdades da Palavra entrar
no teu interior, medite, “viaje” na Palavra, Josué 1.8.
4. Devemos usar as Escrituras como arma, contra todas as mentiras que
satanás tenta lançar sobre nossa mente, 2 Coríntios 10.3-6.
5. Devemos confessar as Escrituras, trazer a verdade das Escrituras em
todo tempo aos nossos lábios, Provérbios 8.6-8.
6. Devemos usar as Escrituras como base para todas as orações, nossas
orações só alcançarão resultados se estiverem em linha com a Palavra de
Deus. Tiago 4.3.

Precisamos dia pós dia, nos transformar em guerreiros de oração.


Não podemos mais nos curvar ao pecado, as nossas vontades, aos desejos
do mundo. Temos que ter uma postura de oração nós precisamos fazer a
diferença. Faça!

6
Lutando Contra quem?

Quando nos colocamos a disposição do Senhor para a obra de intercessão e


libertação, precisamos ter em mente que estamos entrando numa guerra, e em toda
guerra existe pelo menos dois lados. Na minha caminhada com o Senhor, tenho
observado que cada vez mais, crentes estão sendo envolvidos de alguma forma por
satanás - nosso inimigo.
Uma das principais razões que levam as pessoas se envolverem com o inimigo é
a falta de conhecimento desse terrível agressor, e há até irmãos que não crêem na
existência dos demônios, embora a Bíblia fale claramente. Alguns afirmam que
demônios são manifestações psíquicas. Afirmo sem medo de errar, pelas minhas
próprias experiências, que os que pensam assim são as presas mais fáceis para satanás e
seus demônios. O desconhecimento do inimigo e de seu modo de agir, gera em quem
crer assim, todo tipo de enfermidade que ele quiser colocar. Seja do corpo, da "psique";
alma. Pessoas estão doentes no corpo e espiritualmente, e não se dão conta que estão
sendo oprimidas por satanás e seus demônios 2 Coríntios 4.4. Para aqueles que dizem
que crente não pode ser oprimido ou até mesmo ter demônios, leia Mateus 16.21-23.

Conhecendo o Inimigo

Para conhecer nosso inimigo, precisamos conhecer sua origem. De ante mão, te
garanto pela Palavra de Deus, que ele não nasceu assim nem para isso. O nosso inimigo,
satanás, foi criado como um querubim, cheio do brilho e da glória de Deus; Ezequiel
28.13-14. Nos versículos 15 e 16 do mesmo capítulo de Ezequiel, temos a razão da sua
queda. Notamos aí que satanás achou que era alto suficiente isso gerou nele iniqüidade
que o afastou da vontade de Deus. Em Isaías 14.12-15, descreve melhor a razão pela
qual a iniqüidade tomou conta do seu coração, e qual foi sua punição. Em Apocalipse
12.7-9, vemos que ele foi lançado para terra, pior, com os anjos que o acompanharam
nessa "revolta". Em Apocalipse 12.4, a Bíblia nos mostra que ele conseguiu corromper a
terça parte dos anjos, anjos esses que viram a glória de Deus. A terra é seu local de
"trabalho" e o ar seu trono e morada. Esse ar é possivelmente o segundo céu, já que o
primeiro é o que vemos, e o terceiro é onde Deus está. Veja 2 Coríntios 12.2-4. Não
temos dúvida de que existem céus, leia Hebreus 4.14.
Outro fato importante, é que satanás atua na terra e pior, domina o sistema
vigente e todos aqueles que fazem parte do sistema. Efésios 2.1-3 e 1 João 5.19.
A palavra mundo em 1 João 5.19, no original é "kosmos", que significa ordem,
distribuição. Entendi-se por ordem sistemas de governo que por sua vez geram
filosofias e pensamentos. Não vamos falar disso agora, mais nunca esqueça 1 João
2.15-17, lembrando que mundo aqui é a ordem vigente.

Satanás e a Origem do Pecado

Deus criou o homem para ser imortal e sem pecado, para viver unido com Deus.
No Jardim do Éden, satanás se apossa da serpente para seduzir e desviar do caminho de
Deus os primeiros seres humanos, satanás sabia das conseqüências, ele sabia que dali
em diante toda raça humana seria sua presa fácil por ter sido implantado o seu "genes”
(a desobediência) no homem. Gênesis 1.11-12;24. Satanás tem agora um ser inteligente,
capaz de realizar grandes coisas, em quem poderia morar ou dominar, apossar-se ou,

7
pelo menos, exercer grande influência.
Como um germe que lesa e marca o gene nos cromossomos genéticos, o pecado
(desobediência, rebeldia) entrou em Eva e Adão, passando-o a todos através da
hereditariedade; Romanos 5.12. Este é o germe e a lesão que vêm passando de geração
para geração como forma de maldição.
Ao final do plano de salvação que Deus criou para o homem, JESUS lançará
satanás no lago do fogo eterno; Apocalipse 20.10. Mas enquanto não chega o fim, pela
fé, temos JESUS que morreu por nós. Com a ressurreição Dele, somos salvos da
sentença de morte eterna, satanás não pode mais ter domínio sobre nós, pelo sangue de
JESUS ficamos libertos da maldição do pecado; Gálatas 3.13. Mas para isso é
necessário reconhecermos Jesus como nosso Salvador, confessar isso e permanecer
neste estado até o fim; João 8.31-36.

Uma Guerra Declarada

Quando Deus fez aliança com a descendência de Adão; Gênesis 3.15. Começou
uma tremenda guerra entre satanás e o plano de salvação de Deus, satanás passou a ser
não só inimigo de Deus, mas de seus seguidores também; Apocalipse 12.13-17. O diabo
é o nosso maior inimigo; Efésios 6.12. A guerra começou no Éden e só termina quando
JESUS voltar.
Quem está vivendo em uma guerra, precisa estar preparado para lutar o tempo
todo, sempre armado contra o inimigo; Mateus 26.41. Lembre-se de Efésios 6.12. Sua
luta é contra alguém que é invisível, não é contra seu irmão, seu pai ou sua esposa,
lembre-se disso sempre.

Conhecendo o Exército Inimigo

Precisamos entender como o diabo atua. No texto que já lemos; Apocalipse


12.7-9, vemos claramente que satanás era um anjo como Miguel em termos de poder e
que também comandava um exército de anjos. Satanás é o líder do exército do mal. Os
demais anjos decaídos são seus comandados. Há uma verdadeira hierarquia entre eles,
como mostraremos a seguir.

Os anjos do exército de Miguel são espíritos ministradores de Deus, prestando


serviço de proteção e de comunicação aos santos. Hebreus 1.14; Daniel 6.22; Salmos
34.7; Mateus 4.11; Atos 5.19.
Sendo satanás e seus comandados, anjos decaídos, trabalham da mesma forma,
só que do lado do mal, contra Deus e a comunhão do corpo de Cristo. São também
espíritos ministradores, mas com a finalidade de oprimir, roubar, destruir e matar; 2
Coríntios 4.3-4; Jó. 2.7; Lucas 9.42; 1 Pedro 5.8.

A Hierarquia do Inferno

Ao contrário do que se possa imaginar, o inferno é bem organizado, satanás é o


comandante chefe, logo abaixo vêm os principados que também podemos chamar de

8
orixás. Abaixo dos “orixás” estão os chefes. E, comandado por eles, espíritos com
nomes diversos. Satanás dificilmente vem de frente, sempre são esses demônios. Por
duas vezes a Bíblia relata manifestações com satanás, em Gênesis 3.1-6 e Lucas 22.3. O
caso de Pedro foi opressão; Mateus 16.23.

Principados e Potestades

A igreja Católica distribuiu principados, condados, e até reinos aos "santos",


dando-lhe a missão de abençoar e tomar conta dessas regiões. São os padroeiros de
cidades e estados. Por exemplo, o Brasil reina a padroeira N.S. Aparecida. Está
repreendido em NOME de JESUS!
Esta atitude é proibida pela Bíblia Sagrada, isso são idolatria e maldição;
Deuteronômio 7.25-26. O diabo sabe dessa proibição por parte de Deus, então ele age
por trás daquilo que Deus proibiu, exercendo a maldição referida na Bíblia, pois ele é
maldito e só pratica a maldição; 1 João 3.8. O diabo determina demônios para atuarem
por trás desses padroeiros, assim se transformando nos principados. Fico triste ao ver
pastores trazer para seus púlpitos abominações ao Senhor. Festejando festas pagãs e
idólatras com disfarces diversos. Trazendo domínio em suas congregações desses
principados; 1 Coríntios 10.14-21.
Precisamos como igreja lutar contra esses principados, precisamos clamar pela
libertação do Brasil em NOME de JESUS; Salmos 2.8, Mateus 18.18.

Espíritos Dominadores

Os principados estão nas regiões celestiais, 2° céu, de lá eles governam os


demônios que realizam suas obras infernais aqui na terra. Esses demônios são os
"espíritos dominadores do mal"; Efésios 6.12. Esses demônios têm livre acesso entre as
regiões celestes das trevas e os homens na terra, para trazer maldição aos que o
invocam.

Como Atuam

Os demônios agem na legalidade que lhes é dada. Por esse motivo não é de se
espantar que muitos crentes estejam dominados por eles. Crentes que não consegue
largar o pecado vivem caindo no mesmo erro. Cuidado, se você se encontra assim, peça
direção a Deus para que ELE te revele onde está sua prisão. Não seja escravo de
demônios, você nasceu como igreja, para saquear o inferno e povoar os céus.
O ministério de oração e intercessão é constantemente atacado. O diabo sabe que
a igreja tem autoridade para travar suas obras. Quero compartilhar uma experiência
pessoal com você. Assim que o Senhor começou a confirmar o ministério de libertação
na minha vida, ELE colocou alguns jovens para caminhar comigo na mesma visão. Isso
foi nos meados de 1998. A gente foi caminhando, caminhando; tivemos experiências
maravilhosas com o SENHOR. Em 2000 nós nos deparamos como a primeira grande
batalha. Cerca de vinte cinco jovens endemoninhados em nossas mãos. Deus fez uma
obra tremenda naquela noite. Vi a autoridade de o SENHOR atuar de forma
sobrenatural. Mas nós que estávamos ali orando, esquecemos de um detalhe, os

9
demônios não dormem, não descansam, eles haviam nos jurado. Estávamos em número
de seis. Hoje, 2005, três estão desviados, de 2002 até 2003 eu vivia como um desviado
dentro da igreja, graças a Deus pela misericórdia DELE que é infinita. Estou aqui
testemunhado para você liberto e curado pelo Cordeiro de Deus, JESUS CRISTO,
Glória a DEUS!
Não brinque com o poder dos demônios. Temos todo o poder em JESUS
CRISTO quando não damos brechas. Não de brechas na sua vida amado, Deus restaura,
mais o preço é alto. Guarde no teu coração Lucas 4.13.

O Que é Intercessão

Vamos entrar numa área que muitos não conseguem nem chegar. A verdadeira
intercessão requer de nós renúncia e dedicação, claro, muita vigilância. Para entender
bem o que é intercessão, vamos exemplificar de um jeito simples, mas bem real. A
intercessão poderia ser definida como o útero do Espírito Santo no gerar de filhos para o
Reino de Deus.
Se analisarmos com bastante cuidado a vida dos homens e mulheres de Deus,
veremos de uma forma clara que todos foram geradores de vida, debaixo de muito
gemido. Não é fácil, muitas vezes da vontade de sair correndo, mais vale a pena. Veja a
vida de Paulo, homem que foi usado para escrever a maioria das epístolas, pregou e
ganhou o mundo, veja o exemplo dele em 1 Coríntios 4. 6 - 14; 2 Coríntios 6. 4 - 10;
Filipenses 1.20 - 21; 2 Timóteo 4.6 - 7.

Necessidade de Intercessores

Quando o pecado entrou no mundo, já falamos sobre isso, o homem ficou


distante do Senhor, precisando de alguém que se colocasse na brecha para rogar,
interceder e se doer, enfim, gerar salvação, cura e libertação. Já falamos que Deus deu
autoridade ao homem sobre a movimentação espiritual na terra, lembra? Salmos 8.4-8.
Então se entregue ao Deus Criador e torne-se uma bomba nas mãos DELE. Ele te
chama para fazer esse trabalho, leia o seu chamado em Hebreus 5.1-3.
Nunca esqueça o conselho de Paulo aos Gálatas 6.14. A humildade e o
desprendimento do mundo são fundamentais para o sucesso do seu ministério. Lute,
batalhe por que vale a pena. A intercessão libera a voz profética, e uma geração visitada
por Deus é cheia de revelação.

Características do Intercessor

Estamos entendendo a necessidade do intercessor? Deus quer homens e


mulheres clamando e chorando pelos perdidos. Mas esse intercessor precisa ter algumas
características que abordaremos agora.

10
Amor Pelas Almas

Vamos deixar bem claro que amor genuíno pelas almas independe do que
sentimos ou queremos e até mesmo pensamos. Não é gerado por estímulos externos ou
sentimentos humanos, é uma escolha da sua própria vontade em vivê-lo ou rejeita-lo, a
escolha é sua.
Confundimos amor como se fosse um sentimento que brota de nós. Amor não é
sentimento, amor é uma atitude ordenada na Bíblia. Mateus 22.34-39.
Viver esse amor é ultrapassar o limite da razão. Veja Moisés com o povo no
deserto. Moisés se doava pelo povo, no entanto, o povo vivia reclamando e pecando;
leia Êxodo e veja como o amor que manifesta na vida de um intercessor é muito
diferente do amor que muita das vezes tem em mente.
Quando esse amor faz parte da vida do intercessor, ele não reclama nem
murmura por causa do erro dos outros. Na oração de um intercessor há de haver muito
amor, só assim é capaz de gerar vidas transformadas. Sem amor verdadeiro as vidas não
são geradas e sim abortadas, ou muita das vezes nascida por "cesariana", sem dor, sem
lágrimas. As nossas congregações estão cheias de crentes que nasceram de "cesariana".
Sem mudança, sem compromisso com a Palavra de Deus e sem ter vida transformada.
Esse amor nos leva a ficar de joelhos dobrados em qualquer circunstância, esse
amor nos faz importar com a vida dos outros e não apenas com nossos familiares. 1
Coríntios 13.4-7 não é em relação somente aqueles a nós relacionados mais
intensamente, mas sim para com todos os seres humanos. Leia esse texto e mergulhe em
sua profundidade.

Identificação

É o ato de sentir o que o alvo de sua oração sente, e ter o mesmo sintoma. Esse
tipo de característica permite termos a condição de saber do que ela precisa. É uma
experiência fantástica mais muita das vezes dolorosa.
Isso vai fazer a nós entender qual é a dificuldade da pessoa, gerando em nós
mais amor e compreensão para podermos orar especificamente. Essa parte tem que ser
bem entendida por nós, para que não pensemos que o sintoma venha de nós mesmos e
com isso, ceder de forma que invés de contribuir para a libertação de uma ação
demoníaca, você acabará sendo atingido também.
Identifique-se com os perdidos, pare de pensar só em você, escute se possível à
música Adormecido na Luz do Clamor Pelas Nações e entenda o que é ser um
intercessor.

Compaixão

Como é linda essa característica na vida do intercessor. Compaixão é a ação que


comove uma pessoa até o íntimo do seu ser. Fala da tristeza que alguém sente pelo
sofrimento do próximo, sofre pelo fato de ver o próximo se destruído no pecado

11
gerando um intenso desejo de ajudá-lo.
É muito diferente compaixão de pena, por favor, não confunda essas duas coisas
totalmente diferentes. Pena é um sentimento gerado por circunstâncias; já a compaixão
é algo gerado independente da circunstância, local ou pessoa. Compaixão é espiritual. A
pena quase sempre nos leva a errar como foi no caso de Josué em Josué 9. Compaixão é
diferente, é algo movido no espírito em relação a uma pessoa ou situação.
Compaixão vai te levar a orar e chorar por aquele líder que te persegue. Ou
aquele vizinho que levanta calunia contra ti. É algo que muita das vezes nem você
próprio vai entender. Observe que as curas de JESUS estavam ligadas a uma compaixão
intensa do Espírito Santo pelas almas humanas.
Compaixão é um dom que só se encontra com o Espírito Santo, e Ele quer
compartilhar com você. Quando a igreja entra nesse mover os milagres ocorrem. Temos
que buscar do Espírito isso, não virá de qualquer maneira, ou porque achamos bacana o
que estamos compartilhando nesse estudo. Temos que nos colocar de maneira que o
Espírito Santo gere isso em nós. Ele quer ser nosso parceiro nessa obra, vamos lutar
para cumprir Hebreus 12.14; Tiago 3.17; 1 Pedro 3.11-16.

Discernimento

Quem se coloca como um intercessor na brecha a favor de outros precisa obter


discernimento das coisas espirituais. O dom de discernimento é indispensável na área da
oração intercessora; 1 Coríntios 2.14-15.
O dom do discernimento é dado ao intercessor pelo Espírito Santo a fim do
mesmo ter a capacidade de avaliar com sabedoria e coerência as manifestações
espirituais que ocorrem a sua volta.
Conforme você cresce com Deus, mais chance terá de discernir.
Entenda que discernimento é mais do que saber se uma pessoa esta
endemoninhada ou se de fato aquela manifestação é do Espírito Santo ou não. Como já
falei aqui, quando se determina a orar por outra pessoa, estamos sujeitos a sentir o que a
mesma sente, passar o que o alvo de nossa oração está passando, e nesta hora discernir o
que está acontecendo é importantíssimo para que não venhamos a sair do alvo dado pelo
Espírito Santo.
O dom do discernimento é uma grande arma, já que se colocar entre o inferno e
as almas perdidas é algo que trará verdadeiras guerras espirituais. O discernimento vai
nos ajudar a ficar firme e não ser tragado pelo nosso inimigo.
Se você ainda não tem esse dom, peça ao Senhor, pois será de grande utilidade
para sua vida de intercessor. Lembre-se de 1 Coríntios 14.1; 12; 12.31.

Pesos e Aflições

Outra característica que acompanha um verdadeiro intercessor é o momento de


peso intercessório que gera o verdadeiro filho. Não é muito difícil entender já que,
como eu já disse aqui, o intercessor se coloca na brecha entre o inferno e a alma
perdida. Daí que certamente você vai receber as represálias vindas das ações malignas
que não vão deixar seu “escravo” sair fácil assim. É uma guerra, você está disposto a
gerar vidas para o Reino? Se você acha que isso já é demais, leia Gálatas 4.19 e
Colossenses 1.24. Paulo sabia através de experiências pessoais, o peso de levar sobre si,
a responsabilidade da Igreja de JESUS CRISTO. Trabalhar duro para gerar uma igreja

12
gloriosa, sem mácula, nem ruga, mas santa e irrepreensível.

Ousadia

A vida do intercessor é um constante "comprar de brigas". Você vai está sempre


brigando com o inferno a favor das vidas. Desta forma é importantíssima a ousadia estar
em nós.
Você precisa olhar para as adversidades com ousadia, e essa coragem aliada a
uma fé inabalável fará o poder de Deus operar; as circunstâncias que parecem ser
maiores do que o limite das nossas forças humanas só será vencido assim. Leia 1
Samuel 17.45-50. Faça como Davi, não olhe para a capacidade física, siga em frente na
ousadia do Espírito Santo e saqueie o inferno e povoe os céus.
Olhe para Davi, e perceba que foi ousadia em ação, essa é a diferença para obter
a vitória, note que a ousadia aparece a fim de glorificar o nome de quem dá a ousadia, o
Senhor. Isso faz a diferença na vida de um intercessor na hora dos confrontos com as
forças invisíveis das trevas. Tenha ousadia para se colocar na brecha pelos perdidos, e
você vai ver verdadeiramente o Poder de DEUS agir. Você vai se surpreender com tanto
poder. Vamos RECEBA!

Autoridade

Capacidade de exercer domínio em algo ou alguém. É preciso entender bem essa


palavra para a vida de um intercessor. Pois quando nos tornamos mediadores em Cristo
Jesus, nossa autoridade é delegada. Isso significa ser autorizado por ELE, representa-lo,
transmitir Teu poder.
Nós como discípulos de JESUS, encontramos nossa autoridade Nele, que é a
cabeça e nós o corpo; Efésios 1.22 -23.
O Pai entregou a autoridade e o Reino a Jesus; 1 Coríntios 15.24-28. Portanto,
como a autoridade é delegada, precisamos entender claramente as leis e o código penal
do Reino. Só assim teremos uma atitude de vitória em meio às guerras de legalidades
que envolvem o Reino do Espírito. Quando agimos com sabedoria e coerência
espiritual, a autoridade que nos foi dada esmaga as forças inimigas. Não sabemos a
dimensão da autoridade que temos em Jesus, mas eu te garanto que temos, melhor, a
Bíblia garante; Mateus 28.18-20; João14. 12-14.
Você precisa entender que na sua vida de intercessor, precisa ser exercida essa
autoridade, caso contrário, o inimigo vai te destruir completamente. Muitos são os que
entram na guerra da intercessão sem de fato ter a consciência de sua autoridade e de
onde ele vem.
Não podemos usar o nome de Jesus como um amuleto, é preciso entender a
autoridade que há nesse nome. Pois só desta forma estaremos firmes em exigir o que for
necessário para a vitória no Reino do Espírito.
Em Atos 19.13-16, vemos claramente como faz diferença à autoridade vinda do
alto. Mas como obter essa autoridade?
Primeiro temos que entender que a terra foi dada ao homem e não aos demônios,
portanto, eles são intrusos.
Segundo, os demônios só permanecem onde há pecado. Quando Jesus se tornou
homem, através de sua obra resgatadora, venceu as hostes malignas, pagando o preço do

13
pecado através do sangue e cumprindo a exigência divina da lei, tal atitude recuperou a
autoridade perdida pelo homem no Éden; Romanos 5.18-21.
Logo, se a gente viver na prática aquilo que o Senhor Jesus conquistou
legalmente para nós, a autoridade é automática.
Expulsar demônios passa pelo fato de obter uma autoridade delegada por quem
venceu por nós. O nome de Jesus indica sua obra e tudo que através dela se conquistou,
entender cada passo, solidifica o exercício da autoridade de maneira que não estaremos
apenas citando um nome, mas entendendo porque precisa ser neste nome, e por assim
dizer aplicada a autoridade através do culto racional, com uma mente esclarecida a fim
de exigir os direitos legais conquistados por JESUS.
Conhecer Jesus e não ouvir falar Dele. Busque intimidade e obterás autoridade.
Jesus Foi para cruz para que tivéssemos legalmente a justificação, santificação,
regeneração e adoção como filhos. Basta cumprirmos posicionalmente em nossa vida
essas conquistas para obter a autoridade. Todas essas coisas serão executadas pelo
Espírito Santo através do nosso corpo, de maneira que os dons do Espírito Santo, seus
ministérios; só serão possíveis operar em nós por causa das coisas que foram
conquistadas por JESUS.
Entendemos então que temos enorme autoridade, e o Espírito Santo executará
essa autoridade em nós.

Perseverança

Eis o ponto fundamental, sem perseverança é impossível alcançar as outras


características. A perseverança é o ato de quem é firme constante em todos os seus
feitos, continua sem recuar, permanente, conservando-se firme naquilo que projetou.
Essa característica só virá na vida do intercessor da forma que o Espírito Santo ensinou;
Romanos 5.3-5. Entendeu como a perseverança aparecerá na sua vida? É a tribulação
que vai gerar em você a perseverança. Fique firme, e obterá experiência.
O aperto de quem se coloca para orar por terceiros, os gemidos e pesos quando
encarados como parte da vida de um intercessor, fará prosseguir, e quanto mais
prossegue no alvo de oração, independente das circunstâncias que possa recair sobre
você, estará perseverando que certamente te levará à almejada experiência espiritual;
Filipenses 2.5-11.
Sem perseverança nunca alcançaremos o objetivo e muito menos a vitória contra
as forças das trevas.
Elimine dificuldades em perseverar como falta de fé e alma descontrolada.
Lembre-se de Romanos 10.17, Hebreus 11.1-3;6; 8-12.
Uma alma descontrolada é aquela que não atende a vontade do Espírito. Por isso
Davi declarou; Salmos 131.1-2. Ele sabia conter os desejos gerados na alma. Muita das
vezes o intercessor cai por não saber controlar sua alma. Cuidado; Provérbios 16.17.

14
Conclusão

Quem quer entrar na área da oração intercessória não pode ser um aventureiro,
precisa entender que está entrando numa guerra espiritual que envolve seres espirituais,
anjos caídos, como já foi falado anteriormente.
É indispensável ser levantado e preparado pelo Espírito Santo. Somos carnais,
por isso a necessidade da revelação da Palavra e do Espírito Santo em 100% da nossa
caminhada.

Quando oramos por uma pessoa ou lugar, o que seja. Envolvemos-nos em uma
guerra espiritual contra os demônios que estão agindo naquela pessoa ou lugar. Os
demônios investirão pesado para não perder aquela vida ou aquele determinado lugar.
Nessa hora, nós os intercessores seremos o alvo dos ataques, os níveis de guerra
poderão atingir a vida financeira, sentimental, familiar, moral, a saúde e talvez a própria
vida.
Às vezes parece que nada está dando certo, todos ficam contra; os demônios
estão furiosos com seu atrevimento de entrar no domínio deles. É nessa hora que vai ter
que aparecer às características estudadas acima, terá que ter o Espírito que operou em
Paulo quando disse; Romanos 8.31-39.
Estamos do lado vencedor, ALELUIA! Porém isso não significa que não
teremos lutas. Quando nossa fé está firme, somos vencedores, ainda que venhamos selar
com o próprio sangue nossa intercessão. O Espírito Santo nos ensina que é com lutas
que o milagre da intercessão dá certo, observe; Isaías 53.10-12, Salmos 126.5-6, 1
Timóteo 4.10, 2 Timóteo 2.5.

Para o fortalecimento de sua chamada como intercessor nunca esqueça de 1


Tessalonicenses 5.16-24. Espero que sejamos obreiros aprovados pelo Senhor, nunca
desista da sua chamada de intercessor, é duro, mais é um ministério lindo. A Paz do
Senhor Jesus e espero que essas linhas tenham ajudado a você crescer e aprender um
pouco mais sobre intercessão, como já disse o assunto não se encerra aqui. Deus te
abençoe e te guie a toda Verdade.

15

Interesses relacionados