Você está na página 1de 10

4

Invocação Inicial 5
  
Todos de pé

 
M. Luís
   
V.Deus, vinde em nos -so au - xí - lio:
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espí ri - to San - to,
 
-

     

R.Senhor, socorrei_nos e sal - vai - nos.
como era no princípio, agora e sem - pre. A - men.
Hino
              
Estrofes Levemente

            
  
Nós Te ro - ga - mos,Se - nhor, pe - los ir-mãos que mor - re - ram
              
            
E à pro - cu - ra do Teu ros - to à tu - a por - ta ba -
  
             

te - ram. À tu - a por-ta ba - te - ram.
2. 4.
Recebe-os junto de Ti Lembra-Te, Pai, que era frágil
Por tua grande bondade, O barro de que os fizeste.
Teu amor os transfigure Compadecido, recebe-os
Em divina claridade. Na tua glória celeste.

3. 5.
Pelo Sangue que na Cruz Os nossos rogos aceite
Por todos foi derramado, O Teu coração paterno.
Perdoa suas ofensas, No esplendor da luz perpétua,
Purifica-os do pecado. Dá-lhes o descanso eterno.
Todos se sentam.
Salmodia
    
   
Ant. 1        
O Se - nhor te de - fen - de de to - do o mal,

        
        
o Se - nhor ve - la pe - la tu - a vi - da.

6 Salmo 120
    
Levanto os meus olhos para os mon - tes:

    

donde me virá o au - - - xí - lio.
    
O meu auxílio vem do Se

- - nhor,
 
     
que fez o céu e a ter - ra.
Não permitirá que vacilem os teus passos, *
não dormirá Aquele que te guarda.
Não há-de dormir nem adormecer *
Aquele que guarda Israel.

O Senhor é quem te guarda, *


o Senhor está a teu lado, Ele é o teu abrigo.
O sol não te fará mal durante o dia *
nem a lua durante a noite.

O Senhor te defende de todo o mal, *


o Senhor vela pela tua vida.
Ele te protege quando vais e quando vens, *
agora e para sempre.

Glória ao Pai e ao Filho *


e ao Espírito Santo
como era no princípio, *
agora e sempre. Amen.

            
Ant. 2   
      
Se ti - ver - des em con - ta os nos - sos pe - ca - dos,
   
         
   
Se - nhor, quem po - de - rá sal - var - se?
7
Salmo 129
 
    

Do profundo abismo chamo
 
por Vós, Se - nhor;
 
   

   
Senhor, escutai a

mi - nha voz.
   
Estejam vossos ou vi - dos a - ten - tos

- - -

     
à voz da mi - nha sú - plica.
Se tiverdes em conta as nossas faltas, *
Senhor, quem poderá salvar-se?
Mas em Vós está o perdão *
para serdes temido com reverência.

Eu confio no Senhor, *
a minha alma confia na sua palavra.
A minha alma espera pelo Senhor *
mais do que as sentinelas pela aurora.

Mais do que as sentinelas pela aurora, *


Israel espera pelo Senhor,
porque no Senhor está a misericórdia *
e com Ele abundante redenção.

Ele há-de libertar Israel *


de todas as suas faltas.
(Esta Estrofe canta-se com a melodia
do 3º e 4º sistemas.)

Glória ao Pai e ao Filho *


e ao Espírito Santo
como era no princípio, *
agora e sempre. Amen.

8
 
Ant. 3             
As - sim co -mo o Pai
  
res - sus - ci -ta os mor - tos
            
  

e lhes dá a vi - da, as - sim o Fi - lho dá a
  
          
vi - da aos seus es - co - lhi - dos.

Cântico
 Filip 2, 6-11
   

Cristo Jesus, que era de condição di - vi - na,

     
não Se valeu da sua igualdade com Deus, +
mas aniquilou   Se a Si pró - prio.

Assumindo a condição de servo, *


tornou-Se semelhante aos homens.
Aparecendo como homem, humilhou-Se ainda mais, *
obedecendo até à morte e morte de cruz.

Por isso, Deus O exaltou *


e Lhe deu o nome que está acima de todos os nomes,
para que ao nome de Jesus todos se ajoelhem *
no céu, na terra e nos abismos,
e toda a língua proclame que Jesus Cristo é o Senhor *
para glória de Deus Pai.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, *


como era no princípio, agora e sempre. Amen.
9
Leitura Breve 1 Cor 15, 55-67
Ó morte, onde está a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu
aguilhão? O aguilhão da morte é o pecado e a força do pecado
é a Lei. Graças a Deus, que nos dá a vitória por Nosso Senhor
Jesus Cristo.

Responsório Breve
V/. Em Vós, Senhor, me refugio: jamais serei confundido.
R/. Em Vós, Senhor, me refugio: jamais serei confundido.
V/. Exultarei de alegria com a vossa misericórdia.
R/. Jamais serei confundido.
V/. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
R/. Em Vós, Senhor...

Cântico Evangélico
Todos de pé.


À enunciação do Magnificat todos se benzem. (Cf. Cap. V nº 266 b) - IGLH)
     
Ant.                  
To - dos a - que - les que O Pai Me deu vi - rão a Mim; e
      

            
       
 
Eu lhes da - rei a vi -da e - ter - na. E
    
            
   
     
Eu lhes da - rei a vi -da e - ter - na.

 
Lc 1, 46-55
 
     
+ A minha alma glorifi - Se - nhor,
 
ca o
 
   
e o meu espírito se alegra em Deus, meu Sal - va - dor.
10
Porque pôs os olhos na humildade da sua serva: *
de hoje em diante me chamarão bem-aventurada todas as gerações.
O Todo-Poderoso fez em mim maravilhas *
Santo é o seu nome.

A sua misericórdia se estende de geração em geração *


sobre aqueles que O temem.
Manifestou o poder do seu braço *
e dispersou os soberbos.
Derrubou os poderosos de seus tronos *
e exaltou os humildes.
Aos famintos encheu de bens *
e aos ricos despediu de mãos vazias.
Acolheu a Israel, seu servo, *
lembrado da sua misericórdia,
como tinha prometido a nossos pais, *
a Abraão e à sua descendência para sempre.

PRECES
Oremos a Cristo, Nosso Senhor, que há-de transformar o
nossocorpo miserável à semelhança do seu Corpo glorioso,
e aclamemo-l'O dizendo:
    
             

Se- nhor, Vós sois a res - sur - rei - ção e a vi - da.
Cristo, Filho de Deus vivo, que ressuscitastes de entre os mortos
o vosso amigo Lázaro,
– ressuscitai para a vida e para a glória os defuntos que redimistes
com o vosso Sangue.

Cristo, consolador dos aflitos, que, na morte de Lázaro, do jovem


de Naim e da filha de Jairo, acorrestes compassivo a enxugar as
lágrimas dos seus parentes e amigos,
– consolai também agora os que choram a morte dos seus entes queridos.
11

Cristo, Salvador dos homens, destruí em nosso corpo mortal


o domínio do pecado, pelo qual merecemos a morte,
– para que em Vós alcancemos a vida eterna.

Cristo, Redentor do mundo, olhai com bondade para aqueles que não
Vos conhecem e vivem sem esperança,
– para que também eles acreditem na ressurreição dos mortos
e na vida futura.

Vós que, ao curar o cego de nascença, lhe destes a alegria


de poder ver o vosso rosto,
– revelai o esplendor da vossa face aos defuntos que ainda não
chegaram à luz da glória.

Vós que eprmitis a destruição da nossa morada terrestre,


– concedei-nos a eterna morada do reino dos Céus.

Pai nosso

Oração
Senhor, que, pela vitória do vosso Filho sobre a morte,
O exaltastes no reino da glória, concedei aos nossos irmãos
defuntos que, libertos desta vida mortal, possam contem-
plar-Vos para sempre como seu Criador e Redentor.
Por Nosso Senhor.
12