Você está na página 1de 64
Licenciatura em Engenharia Civil RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Elementos de apoio Aulas Práticas Bruno Costa Manuel

Licenciatura em Engenharia Civil

RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Elementos de apoio Aulas Práticas

Bruno Costa Manuel Trigo Neves Miguel Ladeira Paulo Guedes

Novembro 2008

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos – Índices
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos – Índices

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos – Índices

0. Revisões geometria de massas

4

Problema 1

4

Problema 2

6

1. ESFORÇO AXIAL

7

1.1. Noção de tensão e extensão

7

1.2. Lei de Hooke

7

1.3. Contracção lateral. Coeficiente de

8

1.4. Dimensionamento por tensões de segurança

8

1.5. Barras constituídas por dois materiais - Homogeneização

8

Problema 1

10

Problema 2

10

Problema 3

11

Problema 4

11

Problema 5

11

Problema 6

12

Problema 7

12

Problema 8

13

Problema 9

13

Problema 10

14

Problema 11

14

Problema 12

14

Problema 14

15

Problema 15

16

Problema 16

16

Problema 17

17

2. FLEXÃO PLANA

18

Problema 1

18

Problema 2

19

Problema 3

20

3. TORÇÃO

21

Problema 1

21

Problema 2

21

4. DEFORMAÇÃO DE VIGAS SUJEITAS A FLEXÃO PLANA

22

4.1. Método da integração da elástica

22

4.2. Método da viga conjugada ou dos pesos elásticos

23

Problema 1

24

Problema 2

26

Problema 3

27

Problema 4

28

Problema 5

31

Problema 6

32

Problema 7

33

5. TEORIA DA ELASTICIDADE

34

Problema 1

34

Problema 2

34

Problema 3

34

Problema 4

34

Problema 5

37

Problema 6

37

Problema 7

37

Problema 8

38

Problema 9

39

6. FLEXÃO DESVIADA

40

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos – Índices
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos – Índices

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos – Índices

 

Problema 1

40

Problema 2

41

Problema 3

43

Problema 4

43

Problema 5

43

7. FLEXÃO COMPOSTA

44

7.1. Tensões normais em flexão composta

44

7.2. Equação do eixo neutro

45

Problema 1

46

Problema 2

47

Problema 3

47

Problema 4

48

Problema 5

48

8. NÚCLEO CENTRAL

52

Problema 1

52

Problema 2

53

Problema 3

53

Problema 4

54

9. ENCURVADURA

58

9.1. Problema de Euler

58

9.2. Comprimento de encurvadura

58

 

8.2.1. Barras isoladas

58

9.2.2. Barras de estruturas trianguladas planas

59

9.3. Esbelteza

59

9.4. Curvas de projecto de acordo com R.E.A.E

59

9.5. Verificação da segurança em relação ao estado limite de encurvadura por

varejamento

61

9.6.

Dimensionamento tendo em conta a encurvadura por varejamento

61

Problema 1

62

Problema 2

62

Problema 3

62

Problema 4

63

Problema 5

63

Problema 6

63

Problema 7

64

Problema 8

64

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 0 – Revisões geometria de massas
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 0 – Revisões geometria de massas

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 0 – Revisões geometria de massas

5 cm 5 cm 5 cm 5 cm 5 cm 15 cm
5 cm
5 cm
5 cm
5
cm
5
cm
15 cm

0. Revisões geometria de massas

Problema 1 Considere a secção transversal recta representada na Figura 1. Determine as características mecânicas da secção.

Figura 1

Resolução

====

''

0 05

0

.

(

.

◊◊◊◊ 0 . 25

05

++++

0 05

.

◊◊◊◊ 0 . 05

◊◊◊◊ 0 . 25

)

◊◊◊◊ 0 . 025

++++

++++

(

0 05

.

0 05

.

◊◊◊◊ 0 . 10

◊◊◊◊ 0 . 05

)

0 02

.

====

◊◊◊◊ 0 . 075

m

++++

2

(

0 05

.

◊◊◊◊ 0 . 10

)

◊◊◊◊ 0 . 125

 

G

====

0 02

.

 

''

(

0

.

05

◊◊◊◊ 0 . 25

)

◊◊◊◊ 0 . 125

++++

(

0 05

.

◊◊◊◊ 0 . 05

)

◊◊◊◊ 0 . 025

++++

(

0 05

.

◊◊◊◊ 0 . 10

)

◊◊◊◊ 0 . 05

 

G

====

0 02

.

 
 

0

.

05

◊◊◊◊ 0 . 25

3

   

2

 

====

12

++++

0

.

05

◊◊◊◊ 0 . 25

◊◊◊◊ (

0 125

.

0 09375

.

)

++++

0

.

05

◊◊◊◊ 0 . 05

3

 

2

++++

 

12

++++

0

.

05

◊◊◊◊ 0 . 05

◊◊◊◊ (

0 025

.

0 09375

.

)

++++

 

0

.

05

◊◊◊◊ 0 . 10

3

 

2

   

4

++++

 

12

++++

0

.

05

◊◊◊◊ 0 . 10

◊◊◊◊ (

0 05

.

 

0 09375

.

)

====

10338 54

.

E

8

m

0

.

25

◊◊◊◊ 0 . 05

3

.

05

◊◊◊◊ 0 . 25

◊◊◊◊ (

0 . 025

 

)

2

++++

 
 

====

++++

0

0 . 05625

 

12

 

0

.

05

◊◊◊◊ 0 . 05

3

   

2

++++

 

++++

0

.

05

◊◊◊◊ 0 . 05

◊◊◊◊ (

0 . 075

0 . 05625

)

++++

 

12

 

0

.

10

◊◊◊◊ 0 . 05

3

   

2

 

4

++++

 

++++

0

.

05

◊◊◊◊ 0 . 10

◊◊◊◊ (

0 . 125

0 . 05625

)

====

4088 . 54

E

8

m

 

12

 

====

0 . 05

◊◊◊◊ 0 . 25

◊◊◊◊ (

0 . 125

0 . 09375

)

◊◊◊◊ (

0 . 025

0 . 05625

)

++++

++++

0

.

05

◊◊◊◊ 0 . 05

◊◊◊◊ (

0 . 025

0 . 09375

)

◊◊◊◊ (

0 . 075

0 . 05625

)

++++

++++

0

.

05

◊◊◊◊ 0 . 10

◊◊◊◊ (

0 . 05

0 . 09375

)

◊◊◊◊ (

0 . 125

 

0 . 05625

)

====

3046 . 88

E

8

A

x

y

I x'

I y'

I x' y'

.

4

==== 0 05625

.

m

==== 0 09375

m

m

4/64

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 0 – Revisões geometria de massas
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 0 – Revisões geometria de massas

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 0 – Revisões geometria de massas

tg(

2

I

I

x ====

y ====

2 ◊◊◊◊ I

3046 88

.

) ====

I x'

x' y'

2

(

◊◊◊◊

E

8

)

I

++++

x'

I

y'

I

++++

y'

10338 54

.

E

I

x'

I

y'

I

x'

2

I

y'

cos

cos

((((

((((

2

2

))))

))))

8

++++

I

I

4088 54

.

E

x' y'

x' y'

◊◊◊◊ sen

◊◊◊◊ sen

((((

((((

2

2

))))

))))

8

====

====

====

I x'

2

++++

I

y'

2 2

====

0 975

.

⇒⇒⇒⇒

11578 07

.

E

2849 02

.

E

8

====

8

m

m

4

22 14

.

4

º

15.625 cm 5.625 cm x'' G x' -22.14° y'' x y y'

15.625 cm

15.625 cm 5.625 cm x'' G x' -22.14° y'' x y y'
5.625 cm x'' G x' -22.14° y'' x y y'
5.625 cm
x''
G
x'
-22.14°
y''
x
y y'
Figura 2 x' x I x' I x'y' I y' y y'
Figura 2
x'
x
I x'
I x'y'
I y'
y
y'
-22.14° y'' x y y' Figura 2 x' x I x' I x'y' I y' y

Figura 3

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 0 – Revisões geometria de massas
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 0 – Revisões geometria de massas

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 0 – Revisões geometria de massas

m

2

m

m

4

4

25.80 cm x cm 54.20 cm 60 26.86° G 30 cm 40 cm 30 cm
25.80 cm
x
cm 54.20 cm
60
26.86°
G
30 cm
40 cm
30 cm
y
y'

x'

Problema 2 Considere as secções transversais rectas representadas nas Figuras 4 e 5. Determine as características mecânicas das secções.

A

I

I

==== 0 . 39

x

y

==== 0 03102

.

==== 0 00938

.

Figura 4

A

I

I

x

y

==== 0 . 065

m

2

====

====

3

8

.

.

45766

89250

E

E

4

4

m

m

4

4

10.00 cm 10.00 cm 15.00 cm 10.00 cm 10.00 cm G x' -19.78º 11.15 cm
10.00 cm
10.00 cm
15.00 cm
10.00
cm
10.00
cm
G
x'
-19.78º
11.15 cm
10.00
cm
x
15.58 cm
y
y'

Figura 5

6/64

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 1 – Esforço axial

1. ESFORÇO AXIAL

1.1. Noção de tensão e extensão N ((((kN)))) - Esforço axial; (((( 2 )))) A
1.1.
Noção de tensão e extensão
N ((((kN)))) - Esforço axial;
((((
2
))))
A
m
- Área da secção transversal recta;
L ((((m)))) - Variação de comprimento.
N
N
Tensão
====
====
====
Pa; kPa; MPa
2
A
  
m
  
L
Extensão
====
((((
a dim ensional))))
L
L
L

Figura 6

L N
L
N
1.2. Lei de Hooke N kN E   ==== Pa; 2  m m
1.2. Lei de Hooke
N
kN
E
 
==== Pa;
2
 m
m

2

==== kPa; MPa; GPa

  

- Módulo de elasticidade ou módulo de Young

L

   

Lei de Hooke

====

◊◊E

 

====

L

====

◊◊◊◊

E

====

N

◊◊◊◊

L

N

⇒⇒⇒⇒

A L

++++

◊◊◊◊

t

L

◊◊◊◊

E

◊◊◊◊

L

====

N

A

⇒⇒⇒⇒

L

====

N

E

◊◊◊◊

◊◊◊◊

L

A

 

E

◊◊◊◊

A

actuação

- Expressão da variação de comprimento de uma barra de

secção constante sujeita a um esforço axial constante.

- Expressão da variação de comprimento de uma barra de secção constante sujeita à

esforço axial constante e de uma variação de

simultânea

de

um

temperatura.

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 1 – Esforço axial

1.3. Contracção lateral. Coeficiente de Poisson.

l

t

- Extensão longitudinal;

- Extensão transversal;

- Coeficiente de Poisson (adimensional).

t

====

◊◊

l

V

V

i

====

(

l

++++

t,x

++++

t,y

)

====

l

◊◊◊◊ ( 1

2

)

1.4. Dimensionamento por tensões de segurança

Nos elementos sujeitos a esforço axial, sem que haja risco de varejamento no caso de barras comprimidas, a verificação de segurança consiste em satisfazer a condição:

Sd

Rd

No caso de barras rectas sujeitas a esforços axiais simples, o valor de cálculo da tensão actuante é definido pela expressão:

N

A

Sd

Sd

====

N Sd

A

- valor de cálculo do esforço normal actuante, determinado tendo em conta as combinações de acções e os coeficientes de segurança;

- área da secção transversal da barra;

1.5.

Barras constituídas por dois

N

2

materiais - Homogeneização

Considerando que os dois materiais , 1 e 2 , se encontram ligados de forma a ser impossível qualquer movimento relativo entre eles, teremos:

L

====

N

1

◊◊

L

E

1

◊◊◊◊

A

1

designando

m ====

E

1

E

2

====

N

2

◊◊

L

E

2

◊◊◊◊

A

2

€€€€

N

1

====

A

1

A

2

E

1

◊◊◊◊

E

2

1

2

- coeficiente de homogeneização em material 2;

N Figura 7
N
Figura 7
N 1 ==== A 1 A 2 E 1 ◊◊◊◊ E 2 1 2 - coeficiente

L

L

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 1 – Esforço axial

obtém-se

  N 

N

1

1

 

 



 

2

1

++++

====

====

====



N

2

====

N

 

 



A

1

€€€€

N

2

A

2

◊◊◊◊ m



 

 

N

( A

2

++++

m

◊◊◊◊ A

1

)

m

◊◊◊◊

2

N

2

N

1

 A

◊◊◊◊   

====

1

A

2

N

2

1

A

2

◊◊◊◊ m

A

++++ 1

◊◊◊◊ m



   ====

N

que permite determinar o esforço axial em cada material;

que permite determinar a tensão normal em cada material.

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 1 – Esforço axial

Problema 1

Considere a barra de aço com secção transversal variável, representada na Figura 8. Determine:

a) O diagrama de esforços axiais na barra;

b) Os deslocamentos dos considerando:

pontos

B,

C

e

D

i. só o carregamento representado na figura.

ii. além do carregamento representado

uma variação uniforme de temperatura de -15 ºC.

c) Determine qual a variação de temperatura que aplicada à barra anula o deslocamento do nó D, para as condições da alínea b) i.

d) Determine qual deve ser o valor da força F 1 que

do nó D, para as

anula o deslocamento condições da alínea b) ii.

Dados:

E aço = 200 GPa

α= 1.2E -5 ºC -1

 

A AB = 15 cm 2

A BC = 10 cm 2

A CD = 5 cm 2

 

Problema 2

 

Considere a barra de aço com secção transversal variável, representada na Figura 9. Determine:

a) O diagrama de esforços axiais na barra;

   

b) Os deslocamentos dos considerando:

pontos

B,

C

e

D

i. só o carregamento representado na figura.

 

ii. além do carregamento representado

uma variação uniforme de temperatura de +20 ºC.

c) Determine qual a variação de temperatura que aplicada à barra anula o deslocamento do nó D, para as condições da alínea b) i.

d) Determine qual deve ser o valor da força F 1 que

anula o deslocamento condições da alínea b) ii.

do nó D, para as

Dados:

E aço = 200 GPa

α= 1.2E -5 ºC -1

A AC = 15 cm 2

A CD = 5 cm 2

3.00 m B 150 kN 2.00 m C 1.00 m 100 kN D F1=200 kN
3.00 m
B
150 kN
2.00 m
C
1.00 m
100 kN
D
F1=200 kN

Figura 8

2.00 m 100 kN B 2.00 m F1=250 kN C 2.00 m D 80 kN
2.00 m
100
kN
B
2.00 m
F1=250 kN
C
2.00 m
D
80 kN

Figura 9

A

A

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 1 – Esforço axial

A 0.80 C 100 kN
A
0.80
C
100 kN

Problema 3 Considere a estrutura representada na Figura 10 constituída por barras circulares de aço F e 360:

a) Dimensione a barra AC;

b) Determine a posição final do nó C.

B

Dados:

E aço = 206 GPa

σ rd = 235 MPa

Figura 10

Problema 4 Considere a estrutura representada na

em que se considera a barra BCD infinitamente

barra cuja

rígida. O tirante AC é realizado por uma

secção transversal tem a área de 5 cm 2 . Determine

estrutura

solicitada pela força indicada e considerando a

a posição final do nó D, supondo a

Figura 11

actuação simultânea de uma variação uniforme de temperatura na barra AC de 35 ºC.

Dados:

E aço = 206 GPa

α= 1.2E -5 ºC -1

Problema 5 Considere a estrutura representada na Figura 12.

a) Dimensione as barras AB e BC, admitindo que não existem problemas de instabilidade na barra comprimida;

b) Determine os deslocamentos do nó B.

Dados:

Barra AB (cobre):

E cobre = 115 GPa

σ rd = 120 MPa

Barra BC (aço):

E aço = 206 GPa

σ rd = 235 MPa

D 100 kN A C B
D 100 kN
A
C
B

1.00

m

2.00

m

3.00 m Figura 11 150 kN C B 3.00 m A 4.00 m
3.00 m
Figura 11
150 kN
C
B
3.00 m
A
4.00 m

Figura 12

11/64

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 1 – Esforço axial

Problema 6 Considere a estrutura representada na Figura 13. Admitindo que as barras ABC e DE são infinitamente rígidas calcule:

4.00 m 4.00 m 3.00 m

4.00 m

4.00 m 4.00 m 3.00 m
4.00 m 4.00 m 3.00 m

4.00 m

4.00 m 4.00 m 3.00 m

3.00 m

4.00 m 4.00 m 3.00 m
a) o deslocamento do nó C; b) as variações da área da secção transversal e
a)
o deslocamento do nó C;
b) as
variações da área da secção transversal e do volume da barra AD.
150 kN
A
B
C
D
E

Figura 13

Dados:

Barra AD:

E AD = 200 GPa

Barra BD:

E BD = 100 GPa

A AD = 5x3 cm 2

A BD = 20 cm 2

ν = 0.3

Problema 7 Considere a estrutura representada na Figura 14. a) Dimensione as barras AB e
Problema 7
Considere a estrutura representada na Figura 14.
a) Dimensione as barras AB e BC para o estado limite último de resistência ( considere γ S = 1.5) admitindo
que não existem problemas de instabilidade na barra comprimida;
b) Determine os deslocamentos do nó B.
150 kN
Dados:
C
400 kN
B
Barra AB (cobre):
E cobre = 115 GPa
σ rd = 120 MPa
Barra BC (aço):
E aço = 206 GPa
σ rd = 235 MPa
3.00 m
A
4.00 m
4.00 m
Figura 14
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 1 – Esforço axial

Problema 8 Considere a estrutura representada na Figura 15. A Admitindo que a barra OBC
Problema 8
Considere a estrutura representada na
Figura 15.
A
Admitindo que a barra OBC é infinitamente rígida
calcule:
a) a posição da carga rolante ( d) que provoca um
deslocamento de 1,2 cm no nó C;
d (m)
b) as variações da área da secção transversal e
do volume da barra AB para a posição da
carga determinada na alínea anterior.
3.00 m
200 kN
O
B
C
Dados:
E AB = 200 GPa
ν = 0.3
A AB = 5x3 cm 2
2.00 m
4.00 m
Figura 15
Problema 9
Considere a estrutura
representada na Figura 16.
D
15 kN
Admitindo que a barra ABCD é infinitamente rígida
calcule o deslocamento
do nó D.
1.50
m
F
Dados:
C
Barra FC (cobre):
2.50
m
E cobre = 120 GPa
A FC = 8 cm 2
4.00 m
E
Barra EB (aço):
E aço = 200 GPa
A EB = 5 cm 2
B
3.00
m
A
2.00 m

Figura 16

13/64

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 1 – Esforço axial

Problema 10 Considere a viga rígida estrutura

Figura 17, suspensa por um cabo de aço e outro de

representada na

cobre. Determine em que condições a viga ficará na posição horizontal.

Dados:

Barra AB (aço):

E aço = 210 GPa

Barra CD (cobre):

E cobre = 115 GPa

Problema 11 Considere a viga rígida estrutura representada na Figura 18, suspensa por três cabos, sendo um de aço (EF) e os outros de cobre. Considerando que todos os cabos apresentam uma secção com 0,60

cm 2 e que a viga se mantém na posição horizontal, determine:

a) os esforços nos cabos;

b) as tensões que se instalam nos cabos

de uma

variação uniforme de temperatura de +5 ºC.

considerando a actuação simultânea

Dados:

Barra EF (aço):

E aço = 206 GPa

α aço = 1.2E -5 ºC -1

Barras AB e CD (cobre):

E cobre = 115 GPa

α cobre = 1.6E -5 ºC -1

A C L (m) a/2 (m) 10 kN B D a (m) Figura 17 A
A
C
L (m)
a/2
(m)
10 kN
B
D
a (m)
Figura 17
A
E
C
3.00 m
3.00 m
3.00 m
B
F
D
20 kN

Figura 18

2

. determine:

A B C D 90 kN 180 kN 2.00 m 3.00 m 4.00 m
A
B
C
D
90 kN
180 kN
2.00 m
3.00 m
4.00 m

Figura 19

14/64

Problema 12

Considere a estrutura representada na Figura 19 e sabendo que a secção transversal da barra ABCD

apresenta uma área de 3,5 cm

a) as reacções nos apoios A e B;

b) a tensão instalada no tramo BC.

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 1 – Esforço axial

Problema 13 Considere a estrutura representada na Figura 20. Para a solicitação indicada determine os deslocamentos do nó C.

 

Dados:

Barras AB e CD (aço):

E aço = 206 GPa

A aço = 5 cm 2

Barra BC (cobre):

E cobre = 115 GPa

A cobre = 8 cm 2

Problema 14

 

Considere a estrutura representada na Figura 21 constituída por uma barra composta por dois materiais ligados de forma a ser impossível qualquer movimento relativo entre eles. Para a solicitação indicada determine:

a) as tensões instaladas em cada material;

b) o deslocamento do nó B.

Dados:

E 1 = 70 GPa

A 1 = 9 cm 2

E 2 =210 GPa

A 2 = 2 cm 2

1

2

A

B

C

D

cm 2 E 2 =210 GPa A 2 = 2 cm 2 1 2 A B
 

2.00

m

50

kN

50 kN
 

0.80

m

30

kN

30 kN
 

1.20

m

m 50 kN   0.80 m 30 kN   1.20 m Figura 20 A 3.50 m

Figura 20

A 3.50 m B 100 kN
A
3.50 m
B
100 kN

Figura 21

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 1 – Esforço axial

Problema 15 Na estrutura representada na Figura 22 a barra ADE supõe-se infinitamente rígida. Além do carregamento

indicado considere que a barra BD está sujeita a uma variação de temperatura de +50 ºC. Considere que a escora EC é constituída por um tubo de aço com 100 cm de diâmetro exterior e 5 cm de espessura, preenchido integralmente por betão. Determine:

a) as reacções de apoio;

b) as tensões instaladas nos materiais que compõem a barra EC; c) verifique a segurança
b) as
tensões instaladas nos materiais que compõem a barra EC;
c) verifique a segurança do tirante BD ( considere γ S = 1.5).
B
Barra BD (aço):
Φ= 20
mm
4.00 m
5.00 m
=
200 GPa
E aço
=
10E -5 ºC -1
α aço
40 kN/m
f yd = 200 MPa
5.00 m
Barra EF (aço/betão):
E aço = 200 GPa
E betão = 20 GPa
A
D
E
90 cm
betão
3.00 m
aço
100 cm
C
Figura 22
E
Problema 16
Na estrutura representada
50 kN/m
F
na Figura 23 a barra
ACDF supõe-se infinitamente rígida. Além do
carregamento indicado considere que a barra EF
está sujeita a uma variação
de temperatura de +15
3.00
m
ºC. Considere que a escora DB é constituída em
betão armado. Determine:
100 kN.m
a) as reacções de apoio;
b) as tensões instaladas nos materiais que
compõem a barra EF;
D
C
200 kN
Barra EF (aço):
4Ø12
3.00
m
Φ= 20 mm
20 cm
= 200 GPa
E aço
= 10E -5 ºC -1
α aço
A
B
20
cm
Barra DB (aço/betão):
E aço = 200 GPa
E betão = 20 GPa
2.00 m
2.00 m
1.50 m
Figura 23
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 1 – Esforço axial

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 1 – Esforço axial

Problema 17

Na estrutura representada na Figura 24 a barra ABC supõe-se infinitamente rígida. Considere que a escora AD é constituída em betão armado. Determine:

a) as reacções de apoio;

b) o deslocamento vertical do nó B;

c) as tensões instaladas nos materiais que compõem a barra AD; E Barra EB (aço):
c) as tensões instaladas nos materiais que compõem a barra AD;
E
Barra EB (aço):
Φ= 32 mm
E aço = 200 GPa
2.00
m
C
Barra AD (aço/betão):
B
E aço = 200 GPa
E betão = 30 GPa
4.00
m
6Ø16
25 cm
200 kN/m
A
D
1.50 m
3.00 m
3.00 m
Figura 24
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 2 – Flexão Plana
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 2 – Flexão Plana

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 2 – Flexão Plana

2. FLEXÃO PLANA

Problema 1

Considere a viga da Figura 25, sujeita ao carregamento aí indicado. Desenhe os diagramas de esforços transversos e momentos flectores. Considerando que a viga será realizada com uma peça cuja secção transversal é a indicada na Figura 26 responda às seguintes questões.

a) Determine a tensão normal máxima que se instala na viga;

b) Sabendo que o material que constitui o perfil é o aço Fe360 ( Rd = 235 MPa), e que o factor de segurança

a empregar nas verificações de segurança é 1.5 ( = 1.5), comente o resultado da alínea anterior;

c) Caso a secção não seja capaz de suportar os esforços de flexão instalados, calcule o reforço da alma do perfil para que tal deixe de acontecer, e indique no alçado da viga em que áreas o colocaria.

d) Proceda de forma idêntica à alínea anterior, mas agora supondo que o reforço é realizado por adição de chapas nos banzos do perfil;

e) Supondo ainda que o perfil não possui suficiente capacidade resistente à flexão para as solicitações aplicadas, e admitindo a possibilidade de se poder incrementar a altura da alma do perfil, determine qual o valor mínimo que seria necessário para verificar a segurança;

f) Verifique a segurança em relações às tensões tangenciais de corte admitindo uma tensão tangencial
f) Verifique a segurança em relações às tensões tangenciais de corte admitindo uma tensão tangencial
resistente de Rd = 135 MPa;
g) Suponha que o carregamento indicado se encontra subavaliado em 100%, ou seja a viga irá estar na
realidade solicitada com o dobro da carga. Indique que tipo de reforço seria mais eficaz, dimensione-o e
localize no alçado as áreas onde deverá ser aplicado.
h) Considerando que a viga será realizada com uma peça cuja secção transversal é a indicada na
determine as tensão normal máxima e a tensão tangencial máxima que se instala na viga.
Figura 27
30 kN/m
8 kN
15 kN.m
A
B
C
4.20 m
1.40 m
Figura 25
74 mm
74 mm
12
mm
12
mm
160 mm
160 mm
6 mm
6 mm
12
mm
12
mm
Figura 26
Figura 27
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 2 – Flexão Plana
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 2 – Flexão Plana

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 2 – Flexão Plana

Problema 2

Considere a estrutura da Figura 28, sujeita ao carregamento aí indicado. Admitindo que a barra ABCD é infinitamente rígida:

a) Desenhe os diagramas de esforços transversos e momentos flectores, supondo os elementos EB e FC com igual secção e constituídos pelo mesmo material;

b) Dimensione as barras EB e FC, adoptando como material o aço Fe360 ( Rd = 235 MPa) e para factor de segurança o valor 1.5 ( = 1.5). Considere como secção:

i. cantoneira de abas iguais;

ii. perfil UNP;

iii. varão;

c) Determine o alongamento da barra FC, considerando para módulo de Young do material E = 200GPa, e uma secção constituída por:

i. uma cantoneira de abas iguais;

ii. um perfil UNP;

iii. um varão;

d) Dimensione a viga ABCD, tendo como base a verificação da segurança à flexão, e admitindo os seguintes perfis:

i. IPE;

ii. IPN;

iii. HEB;

Discuta qual das soluções é a mais económica;

e) Para cada um dos perfis obtidos na alínea anterior, determine qual a tensão tangencial de corte máxima que se instalaria. Verifique a segurança ao corte para cada um dos casos ( Rd = 135 MPa);

f) Por razões de novas condições de utilização, suponha que o carregamento da viga é incrementado em 50%. Indique, separadamente, quais os reforços a adoptar para respeitar a segurança ao corte e flexão, e localize sobre o alçado as áreas a intervencionar.

E F 6.00 m 50 kN A B C D 100 kN/m 2.0 m 3.0
E
F
6.00 m
50 kN
A
B
C
D
100 kN/m
2.0 m
3.0 m

1.0 m

Figura 28

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 2 – Flexão Plana
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 2 – Flexão Plana

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 2 – Flexão Plana

Problema 3 Considere a viga da Figura 29, sujeita ao carregamento aí indicado. Desenhe os diagramas de esforços transversos e momentos flectores. Considere que a viga será realizada com uma peça cuja secção transversal é a indicada na Figura 30 e que o seu material constituinte apresenta os seguintes valores

resistentes de cálculo para as tensões normais de compressão e de tracção: Rd,+ = 15 MPa e Rd,- = 30 MPa.

a) Verifique a segurança da viga sobre os apoios. Considere que o factor de segurança a empregar nas verificações de segurança é 1.5 ( = 1.5);

b) Verifique a segurança da viga a meio vão;

c) Determine qual deve ser o valor resistente de cálculo para tensões tangenciais do material de forma a ser

20 kN 50 kN 20 kN A B C D E 2.00 m 2.80 m
20 kN
50 kN
20 kN
A
B
C
D
E
2.00 m
2.80 m
2.80 m
2.00 m

Figura 29

garantida a verificação da segurança.

10 cm 10 cm 10 cm 10 cm 6 cm 18 cm
10 cm
10 cm
10 cm
10
cm
6 cm
18
cm

Figura 30

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 3 – Torção
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 3 – Torção

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 3 – Torção

3. TORÇÃO

Problema 1

Dada

solicitada por uma força vertical de 100 kN,

determine:

31,

a

estrutura

representada

na

Figura

oca com 30

oca com 30

a)

b)

c)

O diagrama de tensões tangenciais na secção A produzido pelos momentos torsores considerando uma secção transversal recta rectangular de 30 x

40 cm²;

O diagrama de tensões tangenciais na secção A produzido pelos momentos torsores considerando

uma secção transversal recta circular cheia com

30 cm de diâmetro;

O diagrama de tensões tangenciais na secção A

produzido pelos momentos torsores considerando

uma secção transversal recta circular

cm de diâmetro exterior e 5 cm de espessura;

Figura 31

Dados:

G (módulo de elasticidade transversal) = 80 GPa

Problema 2

Considere a barra de secção variável ( AB secção cheia e BCD secção tubular representada na Figura 32. A barra encontra-se encastrada numa das extremidades e sujeita aos momentos torsores indicados.

a) Determine a rotação na secção A;

b) Determine a rotação na secção A admitindo que a barra AB apresenta secção rectangular de 30 x 60 mm²;

c) Pretendendo-se reduzir a metade a rotação na secção A à custa da substituição da barra AB por um tubo com o mesmo diâmetro exterior do tubo BCD, calcule qual deve ser a sua espessura.

3.00 m 2.00 m 2.00 m 100 mm 50 mm esp. 5 mm 40 kN.m
3.00 m
2.00 m
2.00 m
100 mm
50 mm
esp. 5 mm
40 kN.m
50 kN.m
100 kN.m
A
B
C
D

Figura 32

Dados:

G (módulo de elasticidade transversal) = 80 GPa

21/64

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 4 – Deformação de vigas sujeitas
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 4 – Deformação de vigas sujeitas

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 4 – Deformação de vigas sujeitas a flexão plana

4. DEFORMAÇÃO DE VIGAS SUJEITAS A FLEXÃO PLANA

4.1. Método da integração da elástica

Uma barra prismática submetida a flexão pura assume como deformada um arco de circunferência. Em regime elástico, a curvatura da superfície neutra pode ser expressa por

1 M (z) ==== EI
1
M
(z)
====
EI

Sendo M o momento flector, E o módulo de elasticidade do material que compõem a peça e I o momento de inércia da secção transversal relativamente ao eixo neutro.

Sabendo que a curvatura de uma curva plana num ponto de coordenadas (x,y) é dada por

e considerando que 1

+

(y' )

2 1

1 y '' ==== 3 2 (1 ++++ ( y ') ) 2 podemos escrever
1
y ''
====
3
2
(1
++++
(
y
')
)
2
podemos escrever que
M
1
(z)
====
y
''
€€€€
y
''
====
EI

sendo esta equação designada por equação diferencial da elástica e o produto EI designado por rigidez à flexão da barra. Integrando resulta

sendo que

y'=

dz
dz

dy

=

tg

(

z

)

 

z

M

(

z

)

     

y

' ====

∫∫∫∫

0

 

dz

++++

C

1

 

EI

 

z z

M

 

y

====

∫∫∫∫∫∫∫∫

0 0

(

z

EI

)

dz

++++

C z

1

++++

C

2

   
 

.

rad

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 4 – Deformação de vigas sujeitas
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 4 – Deformação de vigas sujeitas

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 4 – Deformação de vigas sujeitas a flexão plana

4.2. Método da viga conjugada ou dos pesos elásticos

Viga Real

Viga Conjugada

pk

p (kN/m) + + z z T (kN) Tk + + - - M (kN.m)
p
(kN/m)
+
+
z
z
T (kN)
Tk
+
+
-
-
M (kN.m)
Mk
+
+

Figura 33

p

K

(z)

M (z)

====

EI

y

'

(z)

====

K

(z)

T

y

(z)

====

M

K

(z)

Condições fronteira

Viga Real Viga Conjugada ππππ 0 K T ππππ 0 y ==== 0 K M
Viga Real
Viga Conjugada
ππππ 0
K
T
ππππ 0
y ==== 0
K
M
==== 0
K
y ==== 0
M
==== 0
K
ππππ 0
T
ππππ 0
K
y ππππ 0
M
ππππ 0
e ====
K
K
d
T
====
T
e
e
y ==== 0
M
K ==== 0
e ππππ
K
K
d
T
ππππ
T
e
e
y
ππππ 0
M
K ππππ 0

==== 0

T

K

==== 0

Figura 34

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 4 – Deformação de vigas sujeitas
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 4 – Deformação de vigas sujeitas

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 4 – Deformação de vigas sujeitas a flexão plana

3.00 m A B 5.00 m 2.00 m D 100 kN C

3.00 m

3.00 m A B 5.00 m 2.00 m D 100 kN C
A B 5.00 m 2.00 m D
A
B
5.00 m
2.00 m
D

100 kN

C

Problema 1

Dada a estrutura representada na Figura 35, solicitada por uma força vertical de 100 kN, determine pela integração da equação diferencial da elástica:

i) Os deslocamentos angular e linear da secção C. ii) O deslocamento linear máximo no troço AB.

Figura 35

Dados:

E (módulo de elasticidade) = 30 GPa

Secção 30x60 cm 2

Resolução

i)

M (kN.m) 200 kN.m - - A B z1 z2 5.00 m 2.00 m D
M (kN.m)
200 kN.m
-
-
A
B
z1
z2
5.00 m
2.00 m
D

C

Figura 36

EI y

Tramo AB

====

M

(

z

1

)

40

z

1

EI y

'

AB

''

AB

====

20 / 3

EI y

====

AB

====

20

z

3

1

40

z

++++

2

1

z

C

C z

1

++++

1

1

1

++++

C

2

EI y

Tramo BC

M

EI y

(

'

BC

)

''

BC

====

z

2

50 / 3

====

====

50

z

3

2

EI y

BC

====

200

++++

z

100

2

++++

z

200

2

200

z

2

2

z

2

++++

++++

C

3

100

++++

2

z

2

++++

100

C

z

3

2

++++

C

4

c

y

c

==== (

(

====

Condições fronteira

EI y

EI y

EI y

EI y

AB

AB

BC

'

AB

(

(

(

1

1

2

1

====

====

====

====

(

z

z

z

z

0)

5)

0)

5)

====

====

====

====

0

0

0

EI y

'

AB

(

z

1

====

50

50

3

2

2

2

++++

200

3

++++

100

2

++++

2

2

1000

)

1

3

EI

====

1000

++++

3

2)

5)

⇒⇒⇒⇒

C

1

2

3

4

C

C

C

====

500 / 3

==== 0 ==== 1000 / 3 ==== 0

3,29

1

EI

====

10

3

5,76

rad

10

3

m

====

5,76

mm

24/64

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 4 – Deformação de vigas sujeitas
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 4 – Deformação de vigas sujeitas

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 4 – Deformação de vigas sujeitas a flexão plana

ii)

[[[[ A B ; ]]]] y ⇒⇒⇒⇒ máx 2 500 ]]]] ==== 20 z 1
[[[[
A B
;
]]]]
y
⇒⇒⇒⇒
máx
2 500
]]]]
====
20
z
1
AB
3
500
0
⇒⇒⇒⇒
20 z
1
2 0
====
3
3
5
20

5
(
z
====
)
====
 
3
3
  
3
 

y máx

[[[[

EI .

====

EI y

==== 0 5 ⇒⇒⇒⇒ z ==== 3 500 5 ◊◊◊◊ ==== 3 3
====
0
5
⇒⇒⇒⇒
z
====
3
500
5
◊◊◊◊
====
3
3

(2,887

m

)

320,75

⇒⇒⇒⇒

y

====

1,98

mm

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 4 – Deformação de vigas sujeitas
LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Exercícios propostos 4 – Deformação de vigas sujeitas

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS

Exercícios propostos 4 – Deformação de vigas sujeitas a flexão plana

Problema 2

Dada a estrutura representada na Figura 37, parcialmente solicitada por uma carga distribuída de 50 kN/m, determine pela integração da equação diferencial da elástica os deslocamentos angular e linear da secção C. Esboce a deformada da estrutura.

50 kN/m A B C 5.0 m 2.0 m
50 kN/m
A
B
C
5.0 m
2.0 m

Figura 37

Dados:

EI = 162 MNm 2

Resolução

M (kN.m) B C A + + z1 z2
M (kN.m)
B C
A +
+
z1
z2

156.25 kN.m

M (kN.m) B C A + + z1 z2 156.25 kN.m 5.0 m 2.0 m

5.0 m

M (kN.m) B C A + + z1 z2 156.25 kN.m 5.0 m 2.0 m

2.0 m

M (kN.m) B C A + + z1 z2 156.25 kN.m 5.0 m 2.0 m

Figura 38

EI y

Tramo AB

M z

'

AB

1

''

AB

====

====

125

25

z

z

3

1

z

1

2

1

25 / 3

z

)

EI y

====

25 / 12

(

25

125

125 / 2

2

z

z

z

1 3 ++++

1

1

2

1

EI y

AB

====

++++

C

C z

1

1

4 125 / 6

1

z

1

++++

C

2

Tramo BC

(

M z

2

)

EI y

''

BC

EI y

'

BC

====

0

====

0

====

C

3

EI y

BC

====

C

3

z

2

++++

Condições fronteira

EI y

EI y

EI y

EI y

AB

AB

BC

'

AB

(

(

(

1

1

2

1

====

====

====

====

(

z

z

z

z

0)

5)

0)

5)

====

====

====

0

0

0

====

EI y

'

BC

(

z

2