Você está na página 1de 4

Macro Visão

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Macro Visão segunda-feira, 26 de maio de 2014 Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 ™

Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014:

quem tem mais chances?

Como será o desempenho da economia mundial no segundo semestre? Os juros nos EUA subirão mais rápido do que o esperado? Os preços das commodities continuarão favoráveis à América Latina? O Brasil voltará a crescer? São perguntas importantes, e continuaremos pesquisando as respostas. Mas, conforme junho se aproxima, o que todo mundo quer saber mesmo é quem vai ganhar a Copa!

Dessa forma, elaboramos um modelo econométrico que, temperado com uma boa dose de cultura futebolística dos economistas do Itaú, tentou responder a essa pergunta. Após alguma investigação, conseguimos encontrar algumas variáveis que são associadas à probabilidade de uma seleção avançar na Copa do Mundo. Não chegamos ao ponto de projetar o campeão, mas encontramos as quatro seleções que têm a maior

probabilidade de avançar às semifinais da competição.

Ranking FIFA

Maio/2014

Espanha

1

Espanha 1 Alemanha 2
Espanha 1 Alemanha 2

Alemanha

2

Portugal

3

Brasil

6

Colômbia

4

Uruguai

5

Argentina

6

Suíça

8

Itália

9

Grécia

10

Inglaterra

11

Bélgica

12

Chile

14

EUA

13

Holanda

15

França

16

Rússia

18

México

19

Equador

28

Honduras

32

Costa Rica

34

Irã

37

Gana

38

Nigéria

45

Japão

47

Camarões

50

Coreia do Sul

56

Austrália

59

Camarões 50 Coreia do Sul 56 Austrália 59 Croácia 20 Costa do Marfim 21 Bósnia e
Camarões 50 Coreia do Sul 56 Austrália 59 Croácia 20 Costa do Marfim 21 Bósnia e
Camarões 50 Coreia do Sul 56 Austrália 59 Croácia 20 Costa do Marfim 21 Bósnia e
Camarões 50 Coreia do Sul 56 Austrália 59 Croácia 20 Costa do Marfim 21 Bósnia e
Camarões 50 Coreia do Sul 56 Austrália 59 Croácia 20 Costa do Marfim 21 Bósnia e

Croácia

20

Costa do Marfim

21

Bósnia e Herzegovina

25

Argélia

25

Os fatores que determinam as chances de sucesso na Copa

O sucesso de um time em um campeonato de futebol

depende de quê? Selecionamos três fatores que julgamos serem os mais importantes: a qualidade da equipe no momento, a tradição e o apoio da torcida. A partir daí, procuramos variáveis que descrevam esses três fatores e investigamos, através de técnicas econométricas, se essas variáveis de fato influenciam o desempenho de uma seleção em Copas do Mundo. Vejamos cada um dos fatores em mais

detalhes:

Qualidade atual: a qualidade da equipe é possivelmente o

fator mais importante para torná-la candidata a evoluir na competição. Para estimá-la, podemos usar os resultados de cada time em jogos recentes ou mesmo variáveis, como o valor de mercado dos jogadores – os times mais “caros” deveriam ter os melhores jogadores. Uma variável objetiva e bastante completa nesse sentido é o ranking da FIFA (Tabela). Afinal, ele tende a resumir efetivamente o desempenho recente da seleção. E tem a praticidade de ser facilmente coletado no site da entidade. Testamos essa medida, e ela mostrou boa correlação com o desempenho das equipes em Copas passadas. Além disso, os resultados

do campeonato continental (Copa América, Eurocopa, Copa

Africana de Nações, etc.) também se mostraram relevantes

para prever o desempenho de uma seleção na Copa seguinte.

A última página deste relatório contém informações importantes sobre o seu conteúdo. Os investidores não devem considerar este relatório como fator único ao tomarem suas decisões de investimento.

Macro Visão segunda-feira, 26 de maio de 2014

Macro Visão – segunda-feira, 26 de maio de 2014 Tradição : A tradição, ou o “peso

Tradição: A tradição, ou o “peso da camisa”, é um fator importante em competições esportivas. Ela pode ser vista também como a “qualidade estrutural” da seleção. Há países que tendem a ter estruturalmente um bom futebol, mesmo que na atual conjuntura não estejam tão fortes. Sendo assim, é um fator complementar ao primeiro (o da qualidade atual). Para medir esse efeito, encontramos duas variáveis que se mostram significativas para prever o desempenho das seleções na Copa: i) o número de títulos mundiais conquistados; e ii) se o país é europeu ou latino- americano. Ou seja, os países que já foram campeões tendem a ir mais longe (e quanto mais títulos, maior essa probabilidade), e os países da Europa ou América Latina têm um desempenho, em média, melhor que os dos demais continentes.

Torcida: A torcida costuma fazer a diferença. Nesse sentido, o país que joga em casa tende a levar vantagem. Países que jogam em casa contam com um impulso a mais? Os resultados mostram que sim. Basta lembrar a histórica campanha da Coreia do Sul em 2002. De fato, em seis ocasiões o país organizador venceu o torneio. Suécia e Inglaterra só conseguiram chegar à final quando sediaram o evento. Além do país-sede, testamos também o “continente-sede”, ou seja, se o fato de a Copa se realizar no continente de uma seleção ajudaria (pela menor distância que a torcida teria que percorrer). Mas essa variável não se mostrou estatisticamente significante.

Elemento surpresa: África e Ásia: além das variáveis objetivas, existem algumas tendências que achamos importante incluir em nosso modelo, mesmo que isso envolva um grau maior de subjetividade. Desde a Copa de 1990 na Itália, sempre tivemos uma seleção africana alcançando pelo menos as oitavas de final (Camarões, Senegal, Gana, Nigéria), e em quase todas tivemos uma seleção asiática (Japão, Coreia). Assim, para manter essa tendência, impusemos ao modelo que uma seleção africana e uma asiática se classificarão às oitavas de final do torneio. Examinando o desempenho das eliminatórias nessas regiões e fazendo uma análise qualitativa dos grupos e dos times, concluímos que os classificados serão Costa do Marfim e Irã.

Resultados

Coletamos dados desde a Copa de 1994. Os resultados estão na tabela abaixo. Na primeira fase, os grandes favoritos avançam, com exceção da Inglaterra, que sucumbe aos tradicionais Itália e Uruguai no chamado “grupo da morte”. Nas oitavas, nomes mais fortes, como Colômbia, México e Rússia, vão ficando pelo meio do caminho.

Um embate apertado acontece nas quartas de final, entre Itália e Espanha. A Itália, tetracampeã mundial, é uma das seleções mais tradicionais da Copa. Mas a Espanha é a atual campeã e líder do ranking da FIFA. Além disso, aplicou um sonoro 4x0 na Itália na final da última Eurocopa. Dessa forma, se estivermos certos, a Itália cai nas quartas de final do torneio.

No final, Brasil, Espanha, Argentina e Alemanha se encontram nas semifinais. Será histórico! Em jogo, 11 títulos mundiais e rivalidades tão grandes quanto o próprio torneio. A partir daqui, não nos arriscamos a fazer projeções: será a vontade dos deuses do futebol.

Por fim, o velho chavão como disclaimer : futebol é uma caixinha de surpresas! Nosso modelo não dá muito espaço para zebras, mas elas sempre dão uma passadinha nas Copas (duro é saber quem será!). Quando Brasil e Croácia entrarem em campo no dia 12 de junho para o primeiro jogo da competição, tudo começará do zero. Serão 11 contra 11, e quem fizer primeiro sai na frente!

Macro Visão segunda-feira, 26 de maio de 2014

Primeira Fase:

– segunda-feira, 26 de maio de 2014 Primeira Fase: Grupo A   Grupo B Brasil Croácia

Grupo A

 

Grupo B

Brasil

Croácia

Espanha

Holanda

México

Camarões

Chile

Austrália

Grupo C

 

Grupo D

Colômbia

Grécia

Uruguai

Costa Rica

Costa do Marfim

Japão

Inglaterra

Itália

Grupo E

 

Grupo F

Suíça

Equador

Argentina

Bósnia e Herzegovina

França

Honduras

Irã

Nigéria

Grupo G

 

Grupo H

Alemanha

Portugal

Bélgica

Argélia

Gana

EUA

Rússia

Coreia do Sul

Segunda Fase:

Sábado , 28 /6 . Belo Horizonte

Brasil Sexta-feira, 04/7. Fortaleza Chile Brasil Sábado , 28 /6 . Rio de Janeiro Uruguai
Brasil
Sexta-feira, 04/7. Fortaleza
Chile
Brasil
Sábado , 28 /6 . Rio de Janeiro
Uruguai
Colômbia
Terça -feira , 08 /7 . Belo Horizonte
Uruguai
Brasil
Segunda ,30 /6 . Brasília
Alemanha
França
Sexta-feira, 04/7. Rio de Janeiro
Irã
França
Segunda-feira,30/6. Porto Alegre
Alemanha
Alemanha
Russia

Domingo, 29/6. Fortaleza

Espanha Sábado , 05 /7 . Salvador México Espanha Domingo, 29/6. Recife Itália Itália
Espanha
Sábado , 05 /7 . Salvador
México
Espanha
Domingo, 29/6. Recife
Itália
Itália
Costa do Marfim Espanha Terça - feira , 01 /7 . São Paulo Argentina Argentina
Costa do Marfim
Espanha
Terça - feira , 01 /7 . São Paulo
Argentina
Argentina
Sábado , 05 / 7 . Brasília
Suíça
Argentina
Terça - feira , 01 /07 . Salvador
Portugal
Bélgica
Portugal

Quarta -feira ,09 /7 . São Paulo

Pesquisa macroeconômica Itaú

Ilan Goldfajn Economista-Chefe

Para acessar nossas publicações e projeções visite nosso site:

Macro Visão segunda-feira, 26 de maio de 2014

Informações Relevantes

segunda-feira, 26 de maio de 2014 Informações Relevantes 1. Este relatório foi preparado e publicado pelo

1. Este relatório foi preparado e publicado pelo Departamento de Pesquisa Macroeconômica do Banco Itaú Unibanco S.A. (“Itaú Unibanco”). Este relatório não é um produto do Departamento de Análise de Ações do Itaú Unibanco ou da Itaú Corretora de Valores S.A. e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM n.º 483, de 6 de Julho de 2010.

2. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroêconomicas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra ou venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra ou venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que o relatório foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. O Grupo Itaú Unibanco não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do analista responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio.] O Grupo Itaú Unibanco não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor.

3. O analista responsável pela elaboração deste relatório, destacado em negrito, certifica, por meio desta que as opiniões expressas neste relatório refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação ao Itaú Unibanco, à Itaú Corretora de Valores S.A. e demais empresas do Grupo.

4. Este relatório não pode ser reproduzido ou redistribuído para qualquer outra pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento por escrito do Itaú Unibanco. Informações adicionais sobre os instrumentos financeiros discutidos neste relatório se encontram disponíveis mediante solicitação. O Itaú Unibanco e/ou qualquer outra empresa de seu grupo econômico não se responsabiliza, e tampouco se responsabilizará por quaisquer decisões, de investimento ou de outra forma, que forem tomadas com base nos dados aqui divulgados.

Observação Adicional nos relatórios distribuídos no (i) Reino Unido e Europa: Itau BBA International plc: Este material é distribuído e autorizado pelo Itau BBA International plc (Itau BBA UK) em conformidade com o Artigo 21 do Financial Services and Markets Act 2000. O material que de screve os serviços e produtos oferecidos pelo Itaú Unibanco S.A. (Itaú) foi elaborado por aquela entidade. IBBA UK é uma subsidiária do Itaú. Itaú é uma instituição financeira valida mente existente sob as leis do Brasil e membro do Grupo Itaú Unibanco. Itaú BBA International plc está sediado em The Broadgate Tower, level 20, 20 Primrose Street, London, United Kingdom, EC2A 2EW e está autorizado pela Prudential Regulation Authority e regulado pela Autoridade de Conduta Financeira e do Prudential Regulation Authority (FRN 575225). Itaú BBA International plc Sucursal Lisboa é regulado pelo Banco de Portugal para a realização de negócios. Itaú BBA International plc tem escritórios de repre sentação na França, Colômbia, Alemanha e Espanha que estão autorizados a realizar atividades limitadas e as atividades de negócios realizados são regulados pelo Banque de France, Superintendencia Financiera de Colombia, Bundesanstalt fur Finanzdienstleistungsaufsicht (BaFin) e Banco de España, respectiv amente. Nenhum dos referidos escritórios e subsidiárias lida com clientes de varejo. Para qualquer dúvida entre em contato com o seu gerente de relacionamento. Para mais informações acesse: www.itaubba.co.uk; (ii) EUA: A Itaú BBA USA Securities Inc., uma empresa membro da FINRA/SIPC, está distribuindo este relatório e aceita a responsabilidade pelo conteúdo do mesmo. O investidor americano que receber este relatório e desejar realizar uma operação com um dos valores mobiliários analisados neste relatório, deverá fazê-lo através da Itaú USA Securities Inc., localizada na 767 Fifth Avenue, 50th Floor, New York, NY 10153; (iii) Ásia: Este relatório é distribuído em Hong Kong pela Itaú Asia Securities Limited, autorizada a operar em Hong Kong nas atividades reguladas do Tipo 1 (operações com títulos e valores mobiliários) pela Securi ties and Futures Commission. A Itaú Asia Securities Limited aceita toda a responsabilidade legal pelo conteúdo deste relatório. Em Hong Kong, um investidor que deseja r adquirir ou negociar os valores mobiliários abrangidos por este relatório deverá entrar em contato com a Itaú Asia Securities Limited, no endereço 29th Floor, Two IFC, 8 Finance Street - Central, Hong Kong; (iv) Japão: Este relatório é distribuído no Japão pela Itaú Asia Securities Limited - Filial de Tóquio, Número de Registro (FIEO) 2154, regulado por Kanto Local Finance Bureau, Associação: Associação dos Operadores de Títulos Mobiliários do Japão; (v) Oriente Médio: Este relatório foi distribuído pela Itaú Middle East Limited. A Itaú Middle East Limited é regulada pela Dubai Financial Services Authority e é localizada no endereço Al Fattan Currency House, Suite 305, Level 3, Dubai International Financial Centre, PO Box 482034, Dubai, Emirados Árabes Unidos. Esse material é destinado apenas para Clientes Profissionais (conforme definido pelo módulo de Conduta de Negócios da DFSA), outras pessoas não deverão utilizá-lo; (vi) Brasil: A Itaú Corretora de Valores S.A., uma subsidiaria do Itaú Unibanco S.A., autorizada pelo Banco Central do Brasil e aprovada pela Comissão de Valores Mobiliários brasileira, está distribuindo este relatório. Caso haja necessidade, entre em contato com o Serviço de Atendimento a Clientes, telefones nº. 4004-3131 (capital e áreas metropolitanas) ou 0800-722-3131 (outras localidades) durante o expediente comercial, das 09h00 às 20h00. Se desejar reavaliar a solução apresentada, após a utilização destes canais, ligue para a Ouvidoria Corporativa Itaú, telefone nº. 0800 570 0011 (em dias úteis das 9h00 às 18h00), ou entre em contato por meio da Caixa Postal 67.600, São Paulo-SP, CEP 03162-971.

5. * Custo de uma Chamada Local