Você está na página 1de 35
DESONERAÇÃO PREVIDENCIÁRIA – ATUALIZAÇÃO Dra. Valéria de Souza Telles Desoneração da Folha de Pagamento -
DESONERAÇÃO
PREVIDENCIÁRIA –
ATUALIZAÇÃO
Dra. Valéria de Souza Telles
Desoneração da Folha de Pagamento -
Dra. Valéria de Souza Telles
• Base legal – Medida Provisória nº 540/11 – prazo final para desoneração em 31/12/12
• Base legal
– Medida Provisória nº 540/11 – prazo
final
para desoneração em 31/12/12
– Lei nº 12.546/11
– conversão da
MP
540/11
• alteração do prazo para 31/12/14
• tratamento
diferenciado
aplicação
de
incidência das
contribuições
previdenciárias – determinadas empresas
– Medida Provisória nº 563/12 • Manteve a data limite de 31/12/14 • Alterou alíquotas
– Medida Provisória nº 563/12
• Manteve a data limite de 31/12/14
• Alterou alíquotas – a partir de 01/08/12
– de 1,5% para 1% sobre a receita bruta
– Indústria
–De 2,5% para 2,0% sobre a receita
bruta – Serviços
• Incluiu
algumas
atividades
para
a
desoneração
– Medida Provisória nº 582/12 • Manteve a data limite de 31/12/14 • Incluiu 15
– Medida Provisória nº 582/12
• Manteve a data limite de 31/12/14
• Incluiu 15
atividades
para
a
desoneração
– Lei nº 12.715/12 – D.O.U. 18/09/12
• Conversão em Lei da MP nº 563/12
– Dec. nº 7.828/12 – D.O.U. 17/10/12 • Regulamentou a Lei nº 12.546/12 – Medida
– Dec. nº 7.828/12 – D.O.U. 17/10/12
• Regulamentou a Lei nº 12.546/12
– Medida Provisória nº 601/12
• Manteve a data limite de 31/12/14
• Incluiu atividades
para
a
desoneração,
dentre
elas
Construção
Civil
e
Comércio
Varejista
– Medida Provisória nº 612/13 • Manteve a data limite de 31/12/14 • Incluiu atividades
– Medida Provisória nº 612/13
• Manteve a data limite de 31/12/14
• Incluiu atividades
para
a
desoneração e ampliou os CNAE
da Construção Civil
– Lei nº 12.844/13 – DOU 19/07/13 • Restabeleceu atividades da Construção Civil inserida pela
– Lei nº 12.844/13 – DOU 19/07/13
• Restabeleceu atividades da Construção
Civil inserida pela MP nº 601/12
– Instrução Normativa RFB nº 1.436/13 –
D.OU 02/01/14
– Medida Provisória nº 651/14 – artigo 41
• Retirou o prazo limite de 31/12/14
• Substituição pela receita bruta – das seguintes contribuições previdenciárias: • 20% sobre o total
• Substituição pela receita bruta
– das seguintes contribuições previdenciárias:
• 20% sobre o total das remunerações
pagas, devidas ou creditadas, a qualquer
título, no decorrer do mês
– aos
segurados
empregados
e
trabalhadores avulsos
– ao segurado contribuinte individual
– Serviços de Tecnologia da Informação (TI), Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) •
– Serviços de Tecnologia da Informação (TI),
Tecnologia
da
Informação
e
Comunicação
(TIC)
• exclusivamente de serviços de Tecnologia
da Informação (TI) e de Tecnologia da
Informação e Comunicação (TIC)
– a partir de 01/12/11
• se dedicarem também a outras atividades
– a partir de 01/04/12
• Empresas de TI (Tecnologia da Informação) e TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação –
• Empresas de TI (Tecnologia da Informação) e TIC (Tecnologia da
Informação e Comunicação – Lei nº 11.774/08, art. 14, § 4º são:
– análise e desenvolvimento de sistemas
– Programação
– processamento de dados e congêneres
– elaboração
de
programas
de
computadores,
inclusive
de
jogos
eletrônicos
– licenciamento
ou
cessão
de
direito
de
uso
de
programas
de
computação
– assessoria e consultoria em informática
– suporte técnico em informática, inclusive instalação, configuração e
manutenção de programas de computação e bancos de dados bem
como serviços de suporte técnico em equipamentos de informática
em geral; e
– planejamento, confecção, manutenção e atualização de páginas
eletrônicas
• Empresas de TI e Indústria - se dedicarem também a outras atividades – relativo
• Empresas de TI e Indústria - se dedicarem
também a outras atividades
– relativo aos serviços que se enquadram –
1,0% ou 2,0% sobre a receita bruta
– relativo às demais atividades – quanto à
parcela previdenciária
• redução
do
valor
da
contribuição
a
recolher ao percentual resultante da
razão
entre
a
receita
bruta
dessas
atividades e a receita bruta total
Ou seja: Receita bruta da atividade ÷ receita bruta total = x 100 = %
Ou seja:
Receita bruta da atividade ÷ receita bruta total
=
x 100 = % a ser aplicada sobre o
valor da contribuição previdenciária
Ex.: 3.000.000 ÷ 9.000.000 = 0,033333 x 100
= 33,33%
450.000,00 (folha de pagamento) x 20% =
90.000,00 x 33,33% = R$ 29.997,00
• Não se aplica a empresas – exerçam as atividades de • representante, revendedor distribuidor
• Não se aplica a empresas
– exerçam as atividades de
• representante,
revendedor
distribuidor
ou
de
programas
de
computador
– receita bruta decorrente dessas
atividades – igual ou superior a
95% da receita bruta total
• Não se aplica a empresas (art. 7º e 8º - Lei nº 12.546/12) –
• Não se aplica a empresas (art. 7º e 8º -
Lei nº 12.546/12)
– que se dediquem a outras atividades
• receita bruta decorrente dessas
atividades – igual ou superior a 95%
da receita bruta total
• Demais inclusões – Setor Hoteleiro – partir de 01/08/12 – 2% • na subclasse
• Demais inclusões
– Setor Hoteleiro – partir de 01/08/12
– 2%
• na subclasse 5510-8/01 do CNAE
2.0
–Empresas de Transporte – 2% • a partir de 01/01/13 – rodoviário coletivo de passageiros,
–Empresas de Transporte – 2%
• a partir de 01/01/13
– rodoviário coletivo de passageiros,
com itinerário fixo, municipal,
intermunicipal em região
metropolitana, intermunicipal,
interestadual e internacional
» enquadradas nas classes 4921-
3 e 4922-1 da CNAE 2.0.
• a partir de 01/01/14 – as empresas de transporte ferroviário de passageiros » enquadradas
• a partir de 01/01/14
– as empresas de transporte ferroviário
de passageiros
» enquadradas nas subclasses 4912-
4/01 e 4912-4/02 da CNAE 2.0
– as
empresas
de
transporte
metroferroviário de passageiros
» enquadradas na subclasse 4912-
4/03 da CNAE 2.0
– Empresas de Transporte – 1% • a partir de 01/01/14 – transporte rodoviário de
– Empresas de Transporte – 1%
• a partir de 01/01/14
– transporte rodoviário de cargas
»enquadradas na classe 4930-2
da CNAE 2.0
– transporte ferroviário de cargas,
enquadradas na classe 4911-6 da
CNAE 2.0
– Setor da Construção Civil – 2% • a partir de 01/04/13 – enquadradas nos
– Setor da Construção Civil – 2%
• a partir de 01/04/13
– enquadradas nos grupos 412, 432, 433
e 439 – C.E.I.
» obrigatório
» até 31/05/13 (MP 601/12)
» a partir de 01/11/13 (Lei nº
12.844/13)
» facultativo de 01/06/13 a 31/10/13
(Lei nº 12.844/13)
–Setor da Construção Civil – 2% • a partir de 01/01/14 – empresas de construção
–Setor da Construção Civil – 2%
• a partir de 01/01/14
– empresas de construção de obras
de infraestrutura, enquadradas nos
grupos 421, 422, 429 e 431
– empresas de engenharia e
arquitetura enquadradas no grupo
711 – revogada pela Lei nº
12.844/13
–Comércio Varejista – a partir de 01/04/13 – 1% • Conforme Anexo II – obrigatório
–Comércio Varejista – a partir de
01/04/13 – 1%
• Conforme Anexo II
– obrigatório
» até 31/05/13 (MP 601/12)
» a partir de 01/11/13 (Lei nº
12.844/13)
– facultativo de 01/06/13 a 31/10/13
(Lei nº 12.844/13)
• Receita Bruta – Considerada a receita bruta sem o ajuste de que trata o
• Receita Bruta
– Considerada a receita bruta sem o ajuste
de que trata o inciso VIII do art. 183 da Lei
n o 6.404/76
• Podendo ser excluídos
– a receita bruta de exportações;
– decorrente de transporte internacional
de carga;
– as vendas canceladas e os descontos
incondicionais concedidos;
– o IPI, quando incluído na receita bruta; e – o Imposto sobre Operações relativas
– o
IPI,
quando
incluído
na
receita
bruta; e
– o Imposto sobre Operações relativas
à Circulação de Mercadorias e sobre
Prestações de Serviços de
Transporte Interestadual e
Intermunicipal e de Comunicação –
ICMS
»quando cobrado pelo vendedor dos
bens ou prestador dos serviços na
condição de substituto tributário.
• Retenção – contratação de empresas para a execução dos serviços • mediante cessão de
• Retenção
– contratação
de
empresas
para
a
execução dos serviços
• mediante cessão de mão de obra, na
forma definida pelo art. 31 da Lei n o
8.212/91
– a empresa contratante – retenção de
3,5% do valor bruto da nota fiscal ou
fatura de prestação de serviços
• Ausência de Receita –Empresa com atividade exclusiva • não há qualquer recolhimento – Empresas
• Ausência de Receita
–Empresa com atividade exclusiva
• não há qualquer recolhimento
– Empresas que se dediquem a outras
atividades
• recolhimento de 20% sobre a
totalidade da folha de pagamento
• Contribuição Previdenciária sobre o 13º salário – períodos em que as empresas estiverem desobrigadas
• Contribuição Previdenciária
sobre o 13º salário
– períodos em que as empresas
estiverem desobrigadas das
contribuições sobre a receita
bruta
• incidência normal do INSS sobre
os
valores
relativos
ao
13º
salário
• Data de Recolhimento – até o dia 20 do mês subsequente ao da competência
• Data de Recolhimento
– até
o
dia
20
do
mês
subsequente ao da competência
(conforme disposto na alínea “b”
do inciso I do art. 30 da Lei nº
8.212/91)
• Documento de Arrecadação –As contribuições substitutivas - recolhimento em DARF – códigos: • 2985
• Documento de Arrecadação
–As
contribuições
substitutivas
-
recolhimento em DARF – códigos:
• 2985
Contribuição
Previdenciária Sobre Receita
Bruta - Serviços
• 2991
Contribuição
Previdenciária Sobre
Bruta - Indústria
Receita
• Vigência – 01/12/11 – Medida Provisória nº 540/12 (primeiro dia do quarto mês subsequente
• Vigência
– 01/12/11 – Medida Provisória nº
540/12 (primeiro dia do quarto mês
subsequente à data de publicação da
M.P. – D.O.U. de 03/08/11)
– 01/04/12 – Lei nº 12.546/11 (primeiro
dia do quarto mês subsequente à data
de publicação desta Lei – D.O.U. de
15/12/11)
– 01/08/12 – Medida Provisória nº 563/12 (primeiro dia do quarto mês subsequente à data
– 01/08/12 – Medida Provisória nº
563/12 (primeiro dia do quarto mês
subsequente à data de publicação
desta M.P. – D.O.U. de 04/04/12)
– 01/01/13 – Medida Provisória nº
582/12 (primeiro dia do quarto mês
subsequente à data de publicação
desta M.P. – D.O.U. de 21/09/12)
– 01/01/13 – Lei nº 12.715/12 – D.O.U. 18/09/12 – Decreto nº 7.828/12 – D.O.U.
– 01/01/13 – Lei nº 12.715/12 – D.O.U.
18/09/12
– Decreto nº 7.828/12 – D.O.U. 17/10/12
– data de sua publicação
– 01/04/13 – Medida Provisória nº
601/12 (primeiro dia do quarto mês
subsequente à data de publicação
desta M.P. – D.O.U. de 28/12/12)
Desoneração da Folha de Pagamento -
Dra. Valéria de Souza Telles
– Medida Provisória nº 612/13 – 01/01/14 – D.O.U. 04/04/13 – Lei nº 12.844/13 –
– Medida
Provisória
612/13
01/01/14 – D.O.U. 04/04/13
– Lei nº 12.844/13 – 01/11/13 – D.O.U.
19/07/13
– Medida
publicação – D.O.U. – 10/07/14
Provisória
data
da
www.caixa.gov.br www.receita.fazenda.gov.br www.fazenda.gov.br www.previdencia.gov.br www.planalto.gov.br
www.caixa.gov.br
www.receita.fazenda.gov.br
www.fazenda.gov.br
www.previdencia.gov.br
www.planalto.gov.br
http://profvaleriatelles.blogspot.com
Valéria de Souza Telles Advogada, professora em cursos empresariais/corporativos e profissionalizantes, consultora nas
Valéria de Souza Telles
Advogada, professora em cursos
empresariais/corporativos e profissionalizantes,
consultora nas Áreas de Direito do Trabalho e
Previdenciário. Professora em cursos de pós-
graduação na FECAP – Fundação Escola de
Comércio Álvares Penteado. Foi consultora da
IOB-Thompson por 9 anos. Autora de livro e
publicações. Pós-graduada em Direito Público
pela Escola Paulista de Direito – EPD e pós-
graduanda em Direito do Trabalho pela
Universidade de São Paulo – USP