Você está na página 1de 29

1º EXERCÍCIO : O volume específico de 6 m³ de óleo que apresenta a massa de 4800 kg

no Sistema Internacional de Unidades é:
A

0,06

B
C

0,048
X

D

0,00125
1

E

0,12

2º EXERCÍCIO : A massa específica de 6 m³ de óleo que apresenta a massa de 4800 kg no
Sistema Internacional de Unidades é:
A

8

B
C

6
X

D

12
800

E

0,018

3º EXERCÍCIO: Considere a aceleração da gravidade igual a 10 m/s² O peso específico 6 m³
de óleo que apresenta a massa de 5 400kg no Sistema Internacional de Unidades é:
A

0,9

B

540

C
D

0,011
X

900

E

0,002

Um caminhão está projetado para carregar no máximo 7 toneladas de carga. Considerando a
densidade relativa do alumínio como sendo 2,7, a massa específica da água 1000 kg/m³ o
volume em m³ máximo possível de ser transportado é :
A

2,7

B

1000

C
D

0,27
X

E

2,6
1,25

5º EXERCÍCIO: Um empresa transporta potássio (massa especifica de 0,86g/cm³)
utilizando vagões ferroviários cuja capacidade máxima de carga é 78 toneladas. Quantos
vagões são necessários para transportar o volume de 90 m³
A

X

1

B

18

C

90

D

5

E

3

Salvar Resposta

O Airbus A-380 é a maior aeronave comercial do mundo tendo o tanque de combustível capacidade para
320.000 Litros de querosene cuja massa específica é 820 kg/m³. Considerando a aceleração da gravidade como
sendo 10 m/s² o peso em KN transportado devido ao combustível é de:

A

112

a força em N a ser aplicada a placa móvel vale: A 0.001 B 1 C 18 D E 1.8 Salvar Resposta Têm-se duas placas planas.5 12 . Entre elas há fluido de viscosidade absoluta 0. 5 N/m².02 X 9. que o perfil de velocidades é linear.B X C 2624 3200 D 558 E 6684 Salvar Resposta Têm-se duas placas planas.05 B C 2 X D E Salvar Resposta 1 0.001 kgf.distanciadas de 1 mm. Sabendo-se que a area da placa móvel é 2 m². sendo uma delas móvel e a outra extensa e fixa.s/m2 . sendo uma delas móvel e a outra extensa e fixa. distanciadas de 1 mm. Sabendo-se que a velocidade com que a placa se movimenta é de 1m/s constante. Entre elas há fluido que provoca a tensão de cisalhamento de 0. a tensão de cisalhamento em Pa vale: A 0.

2 . A viscosidade dinâmica do óleo no Sistema Internacional de unidades vale: A 1 B C 1.5 m de lado e 20N de peso desce com velocidade constante de 2 m/s um plano inclinado de 30º com a horizontal escorregando sobre uma película de óleo com 2 mm de espessura.5 1. A viscosidade dinâmica do óleo no Sistema Internacional de unidades vale: A B C X 0. A viscosidade dinâmica do óleo no Sistema Internacional de unidades vale: A B 0.04 D 2.04 X C 0.5 m de lado e 20N de peso sobe com velocidade constante de 2 m/s um plano inclinado de 30º com a horizontal escorregando sobre uma película de óleo com 2 mm de espessura quando a ela é aplicada a força de 12 N.5 m e 20N de peso desce com velocidade constante de 2 m/s um plano inclinado de 30º com a horizontal escorregando sobre uma película de óleo com 2 mm de espessura.5 E 2 Salvar Resposta Uma placa circular com diâmetro de 0.008 1 D 0.05 1.2 E 0.5 X 0.Uma placa quadrada com 0.18 Salvar Resposta Uma placa quadrada com 0.

viscosidade 0.8 Salvar Resposta O corpo G ao descer provoca a rotação do eixo com velocidade angular constante de 1.01 X E 0.02 1.2 rad/s. A velocidade de descida do corpo G em m/s vale aproximadamente: A 0.6 Salvar Resposta Uma placa circular com diâmetro de 0.6 C D 0.D 6 E 0. De=10.2 cm.5 . A viscosidade dinâmica do óleo no Sitema Internacional de unidades vale: A 0. São dados d = 4 cm.001Ns/m². G= 0. L=25cm.5 m e 20N de peso sobe com velocidade constante de 2 m/s um plano inclinado de 30º com a horizontal escorregando sobre uma película de óleo com 2 mm de espessura quando a ela é aplicada a força de 14 N. Di=10cm.5N.5 B 0.

Lembrando-se que a potência é o produto do torque pela velocidade angular.198m.5 rad/s. considerando perfil linear de velocidades linear é: .01 B C 1.92. Di =0. São dados: viscosidade absoluta dos fluidos 0.200m.s/m2. A 0. O peso do corpo A em N vale: . Gb=50N. a potência necessária para movimentar o pistão. De=0.5 X D E 0.5 C 4 D 3. d =3. velocidade angular 5rad/s.05 N. constante.0cm.B X 2.27 cm2/s e peso específico relativo de 0.44 18 34 Salvar Resposta O corpo A ao descer traciona um fio ideal que faz com que o corpo B suba e este é ligado também por um fio ideal a um eixo que gira com velocidade angularconstante.8 E 42 Salvar Resposta Um lubrificante tem viscosidade cinemática de 0. Lb =20 cm. La =30 cm. A velocidade angular do pistão é de 1.

58 0.5 1. A 0.5m2 . espessura do filme de óleo da placa é de 1 mm. L=300 mm. Considerando-se perfil linear de velocidades o peso da placa em N vale:.0025 Salvar Resposta No esquema abaixo. viscosidade absoluta do óleo 0.002 N. D2 =256 mm.5 33. impõe ao eixo rotação constante de 300 rpm.s/m2.02 . São conhecidos: D1=250 mm. área de cada lado da placa é de 0.A X B C D E 100.8 2. a placa ao descer com velocidade constante. d =150 mm.

De=10. A velocidade de descida do corpo G em m/s vale aproximadamente: . viscosidade 0.5 0. São conhecidos: D1=250 mm. Considerando-se perfil linear de velocidades o peso da placa em N vale:.5 32 1. São dados d = 2 cm. área de cada lado da placa é de 0. a placa ao descer com velocidadeconstante.5m2e torque do gerador = 20Nm. espessura do filme de óleo da placa é de 1 mm. d =150 mm.8 Salvar Resposta No esquema abaixo.002 N.2 rad/s.5N.8 4.B 18 C 2. impõe ao eixo rotação constante de 300 rpm. Di=10cm. A X B C D E 275. D2 =256 mm.4 D E 52 X 6. G= 0. L=300 mm. L=25cm.2 cm.001Ns/m².002 Salvar Resposta O corpo G ao descer provoca a rotação do eixo com velocidade angular constante de 1.s/m2. viscosidade absoluta do óleo 0.

8 X 1. L=25cm. De=10.2 cm.5 B 3.5N.5 cm.8 .2 3.001Ns/m². Di=10cm.2 C D 3. São dados d =1.3 E 4.2 rad/s. G= 0.5 Salvar Resposta O corpo G ao descer provoca a rotação do eixo com velocidade angular constante de 1.0 3. A velocidade de descida do corpo G em m/s vale aproximadamente: A B C X 1. viscosidade 0.A 2.

2 rad/s.2 cm.001Ns/m².001Ns/m². São dados d = 6 cm. De=10.8 4.5N. L=25cm. Di=10cm. Di=10cm.5N. De=10.D 4.58 E 5. viscosidade 0. São dados d = 5 cm.5 3.2 Salvar Resposta O corpo G ao descer provoca a rotação do eixo com velocidade angular constante de 1.2 2. viscosidade 0. A velocidade de descida do corpo G em m/s vale aproximadamente: A X B C D E 3.8 5. L=25cm.2 rad/s.2 cm.1 Salvar Resposta O corpo G ao descer provoca a rotação do eixo com velocidade angular constante de 1. A velocidade de descida do corpo G em m/s vale aproximadamente: . G= 0. G= 0.

Di=10cm.2 cm. L=25cm.2 X D E 0. fixas e horizontais é dado em unidades do sistema internacional de unidades pela equação: V=60y(1-5y) .5N.1 Salvar Resposta O corpo G ao descer provoca a rotação do eixo com velocidade angular constante de 1.6 4.2 rad/s. viscosidade 0.5 B C 3. G= 0.001Ns/m². São dados d = 1 cm.2 X D 3. De=10.A 2.5 5.5 E 5.8 4.1 Salvar Resposta O perfil de velocidades entre duas placas planas. A velocidade de descida do corpo G em m/s vale aproximadamente: A 2.5 B C 3.

08 m/s Salvar Resposta O perfil de velocidades entre duas placas planas.01 C 48 D 65 E 232 Salvar Resposta O perfil de velocidades entre duas placas planas. fixas e horizontais é dado em unidades do sistema internacional de unidades pela equação: V=60y(1-5y) sendo y orientado na vertical para baixo com origem na placa fixa superior.5 s-1 X C D E 60 s-1 0. O gradiente de velocidades na placa fixa superior vale: A X B 60 0. O gradiente de velocidades na placa fixa superior vale: A B 0.sendo y orientado na vertical para baixo com origem na placa fixa superior.5 m/s 40 m/s 0.8 m/s . O gradiente de velocidades na placa fixa inferior vale: A 0. fixas e horizontais e distantes 20 cm é dado em unidades do sistema internacional de unidades pela equação: V=80y(1-5y) sendo y orientado na vertical para baixo com origem na placa fixa superior.

03 m/s Salvar Resposta O corpo G ao descer provoca a rotação do eixo com velocidade angular constante de 1. O gradiente de velocidades junto a superfície vale: A B 0 X C D E 9. para y = 0 no fundo.6 m/s² 0.B C 0. a velocidade de descida do corpo G em m/s vale aproximadamente: .6 s-1 9. para y = 0 no fundo. O gradiente de velocidades junto ao fundo vale: A 0.2 rad/s.8 m e perfil de velocidades em unidades do sistema Internacional dado pela equação : V=6y2 .8 s-1 X -80 s-1 D 80 s E 5. Sendo d = 4 cm.6 m/s 9.5 m/s B C 3 s-1 X 0 D 16 m/s E 5 m/s Salvar Resposta Um canal retangular tem profundidade 0.6 m/s Salvar Resposta Um canal retangular tem profundidade 1 m e perfil de velocidades em unidades do sistema Internacional dado pela equação :V=5y2 .

Para a superfície de controle 1. A velocidade média em 2 em m/s vale: A X B C D E 2 1 0. a distribuição de velocidades é dada por: V=4(1-(r/R)2) . A massa específica é uniforme em todas as superfícies de controle do escoamento. escoa apresentando propriedades uniformesnas superfícies de controle 1 e 2.024 Salvar Resposta No esquema abaixo.8 X 0. em regime permanente. A velocidade média em 1 vale 1 m/s. a área 1 vale 10 cm² e e a área 2 vale 5cm².2 D E 0.5 1.A 1 B 0.002 Salvar Resposta No esquema abaixo.5 C 1.8 0. está ocorrendo um escoamento de um fluido incompressível. um fluido incompressível em regime permanente.

em regime permanente. a velocidade média do escoamento vale 2 m/s e o raio 15 cm. A vazão em volume em m³/s vale: A B 1 0. a velocidade media em 2 em m/s vale: A 1 B C 2 X 8 D 4 E 0.5 Salvar Resposta No esquema abaixo.5 .Considerando que o raio da seção 1 é 10 cm e o da seção 2 vale 5 cm. está ocorrendo um escoamento de um fluido incompressível. Para a superfície de controle 1.

escoa apresentando perfil parabólico de velocidades com velocidade máxima em 1 valendo 4 m/s.C X 0. escoa apresentando perfil parabólico de velocidades com velocidade máxima em 1 valendo 4 m/s eárea 1 valendo 10 cm² .5 0.5 X C D E 0.área 1 valendo 10 cm² e massa específica de 800 kg/m³.14 D 2 E 0.002 1.2 Salvar Resposta No esquema abaixo. A vazão volumétrica em m³/s vale: A B 0. A vazão mássica em kg/s vale: . um fluido incompressível em regime permanente. um fluido incompressível em regime permanente.03 Salvar Resposta No esquema abaixo.015 1.

01 B 0.área 1 valendo 12cm² e massa específica de 800 kg/m³. Considerando a aceleração da gravidade como sendo 10 m/s².A 0.6 18 Salvar Resposta No esquema abaixo.01 .8 X E 1. escoa apresentando perfil parabólico de velocidades com velocidade máxima em 1 valendo 3 m/s. a vazão em peso em N/s vale: A B C 2 3 0. um fluido incompressível em regime permanente.02 C D 1.

A altura h em m vale: . D2 = 10 cm.02 Salvar Resposta No esquema.2 B C 3.5 85 0.Considere desprezivel a altura submersa do Pitot. com propriedades uniformes eisotermicamente.D X 14.v1 = 3 m/s. ρágua = 1000 kg/m3.3 Salvar Resposta Um tubo de Pitot está preso a um barco que se desloca com a velocidade de 45 km/h .4 X D E 54.4 E 0. D1 = 1 cm . São dados: P1 = Patm. há escoamento de água em regime permanente. Supondo não haver perdas de carga a pressão em kPa na seção (2) vale: A 1.

8 1 2 Salvar Resposta Considerando fluido ideal.35 B C 100 X D E 7. o valor da velocidade do escoamento em m/s é: .A 0.

4 Salvar Resposta A pressão no ponto S não deve ser inferior a 25 kPa abs para a pressão atmosférica de 100 kPa e escoando com o fluido água de peso especifico 10 kN/m³.15 . Considerando fluido ideal.7 0.9 C 1.A B 1 X 4. o valor da máxima altura em m do ponto S em relação ao ponto A é: A 1.5 C D 83 X E Salvar Resposta 8.5 B 3.5 E 4.8 D 2.

São dados: P2= 3. V1= 2 m/s. A1= 30 cm2 . com propriedades uniformes e isotermicamente. Z1 = 1m.7m acima do ponto (A) a diferença de pressão (PA .Ps ) em KPa é: A X B C D E 65 7 0. A2 = 10 cm2 .Considerando fluido água como fluido ideal de peso especifico 10 kN/m³ e o ponto (S) 7. Z2= 3m. ρágua = 1000 kg/m3. Supondo não haver perda de carga.5 38 22 Salvar Resposta No esquema abaixo.9 MPa. a pressão na seção (1) em MPa deve ser: . há escoamento de água em regime permanente.

Z1 = 1m .3 D 2.96 . D1 = D2. a pressão em MPa na seção (2) vale: A 0.A X B 4 0. Supondo 1m de perda de carga entre (1) e (2). com propriedades uniformes e isotermicamente. Z2 = 3m. São dados: P1 = 2 MPa .68 X 1. há escoamento de água em regime permanente.5 C 0.2 E 1.8 Salvar Resposta No esquema.5 B C 2.

a perda de carga entre (1) e (2). Z2 = 3m. D1 = D2.D 1 E 2 Salvar Resposta No esquema. Z1 = 1m . vale: A B C D E 1 X 4 0. há escoamento de água em regime permanente. Considerando a pressão na seção (2) como sendo 1.02 6 1. com propriedades uniformes e isotermicamente.8 .94MPa. São dados: P1 = 2 MPa .

Z1 = 1m . ρágua = 1000 kg/m3 e aceleração da gravidade 10m/s². D1 = D2 .2 MPa . São dados: P1= 2 MPa . Z2 = 3m. com propriedades uniformes eisotermicamente. há escoamento de água em regime permanente. Z1 = 1m. P2 = 1. Aperda de carga ocorrida entre (1) e (2) em mca vale: . A2 = 20 cm2 . a cota Z2 vale: A 1 B C 3 X D E 6 0. há escoamento de água em regime permanente.5 Salvar Resposta No esquema abaixo. Considerando a pressão na seção (2) como sendo 3MPa. com propriedades uniformes e isotermicamente.5 1. São dados: P1 = 2 MPa . perda de carga entre (1) e (2) como sendo 4 m. v1 = 2 m/s . A1 = 40 cm2 .Salvar Resposta No esquema.

Supondo que o processo exige que a velocidade média de escoamento em todas as seções seja de 1. propriedades uniformes e fluido incompressível.A 1 B 2 C D 4 X E 77. Pode-se considerar o escoamento em regime permanente. a vazão de entrada em L/s vale: .5 m/s. . tendo todas as entradas o diâmetro de 30 mm.6 9 Salvar Resposta O dispositivo abaixo esquematizado mistura água quente (entra por 1) com água fria (entra por 2) .

5 12 0.001 Salvar Resposta O dispositivo abaixo esquematizado mistura água quente (entra por 1) com água fria (entra por 2) . Supondo que o processo exige que a velocidade média de escoamento nas seções (1) e (2) seja de 2. Pode-se considerar o escoamento em regime permanente. a vazão de saída (3) em L/s vale: A 1.04 .06 0.5 m/s. tendo todas as entradas o diâmetro de 30 mm. propriedades uniformes e fluido incompressível.002 12.A X B C D E 1.

002 Salvar Resposta O dispositivo abaixo esquematizado mistura água quente (entra por 1) com água fria (entra por 2) . Supondo que o processo exige que a velocidade média de escoamento nas seções (1) e (2) seja de 2. propriedades uniformes e fluido incompressível.B X C 3.01 X C D E 4. propriedades uniformes e fluido incompressível.25 m/s.53 0.04 D 16 E 1. tendo todas as entradas o diâmetro de 30 mm. o diametro em (3) em mm vale: .007 23. a vazão em massa na saída (3) em kg/s vale: A B 1. tendo todas as entradas o diâmetro de 30 mm.74 Salvar Resposta O dispositivo abaixo esquematizado mistura água quente (entra por 1) com água fria (entra por 2) . Supondo que o processo exige que todas a velocidades médias de escoamento nas seções (1) e (2) e (3) sejam de 1. Pode-se considerar o escoamento em regime permanente.24 0.5 0. Pode-se considerar o escoamento em regime permanente.5 m/s.

018 B C 1. a potencialidade do transporte de materiais. Os processos erosivos.25 D E 1. impedindo grandes áreas de terrenos de cumprirem com seu papel de absorvedor de águas e aumentando. A deposição de sedimentos em reservatórios é um grande problema no Brasil. com isso. (promovem desmatamentos extensivos para dar lugar a áreas plantadas). geralmente. O termo dragagem é. Porém o homem vem acelerando este antigo processo através dos desmatamentos (expõe as áreas à erosão). por definição. com a construção de favelas em encostas. foi calculado em 400 anos o tempo necessário para o assoreamento total do reservatório da barragem. uma embarcação ou plataforma flutuante equipada .4 Salvar Resposta No Brasil. ventos e processos químicos. e outros corpos d’água através de equipamentos denominados "draga". e este processo já encheu o fundo dos oceanos em milhões de metros cúbicos de sedimentos. devido ao escoamento superficial e das grandes emissões gasosas. No caso da Usina hidrelétrica de Tucuruí. na forma de ocupação do solo. O assoreamento é um fenômeno muito antigo e existe há tanto tempo quanto existem os mares e rios do planeta.A 0. pois a maioria da energia consumida vem de usinas hidroelétricas. a qual é. desagregam solos e rochas formando sedimentos que serão transportados ao fundo dos rios. a escavação ou remoção de solo ou rochas do fundo de rios. causados pelas águas. por exemplo.12 X 42. lagos. uma das causas de morte de rios é a redução de profundidade por depósito de sedimentos em seu fundo fenômeno este denominado assoreamento. iutilizando técnicas agrícolas inadequadas.

portos e baías.com mecanismos necessários para se efetuar a remoção do solo. propiciando geração de energia elétrica. A velocidade média do escomaneo em m/s no canal de Pereira Barreto vale: A X B C D E Salvar Resposta 1. Considere que no canal de Pereira Barreto. o perfil de velocidade no S. a construção de diques e preparar fundações para pontes e outras estruturas. tem 9.5 0. no rio Tietê.75 6 . situado próximo à cidade de mesmo nome no Estado de São Paulo. afluente da margem esquerda do rio Paraná e ao reservatório de Ilha Solteira. é dado: V=0. Interliga o lago da barragem da Usina Hidrelétrica de Três Irmãos.I.03y^2 sendo y o eixo vertical orientado positivamente para cima e com origem no fundo do canal.44 12 0. Os principais objetivos da dragagem são o aprofundamento e alargamento de canais em rios. ao rio São José dos Dourados. O Canal Pereira Barreto.600 m de extensão 50 m de largura e 12 m de profundidade. È considerado o 2º maior canal artificial do mundo.