Você está na página 1de 2
ELETROBRAS MOSTRA A SUA CARA Por acaso o DEST faz parte da Holding Eletrobras? SOMOS
ELETROBRAS MOSTRA A SUA CARA Por acaso o DEST faz parte da Holding Eletrobras? SOMOS

ELETROBRAS MOSTRA A SUA CARA

Por acaso o DEST

faz parte da Holding Eletrobras?

SOMOS UMA HOLDING OU APENAS UM GRUPO DE EMPRESAS AMONTOADAS Há alguns anos o discurso era “um por todos e todos por um”, agora o discurso mudou “farinha pouca, meu pirão primeiro”.

o discurso mudou “farinha pouca, meu pirão primeiro”. A FENATEMA NÃO ABRE MÃO: "PLR IGUAL PARA
o discurso mudou “farinha pouca, meu pirão primeiro”. A FENATEMA NÃO ABRE MÃO: "PLR IGUAL PARA
o discurso mudou “farinha pouca, meu pirão primeiro”. A FENATEMA NÃO ABRE MÃO: "PLR IGUAL PARA
o discurso mudou “farinha pouca, meu pirão primeiro”. A FENATEMA NÃO ABRE MÃO: "PLR IGUAL PARA

A FENATEMA NÃO ABRE

MÃO:

"PLR IGUAL

PARA TODOS!"

BASTA!
BASTA!
BASTA! É Muito trabalho associado a muito DESRESPEITO! Agora vem o governo brigando com o governo

É Muito trabalho

associado a

muito

DESRESPEITO!

Agora vem o governo brigando com o governo ou seria “brincando de ser governo”, usando o DEST como um legítimo Pilatos e dizendo que não é pos- sível distribuir PLR de acordo com as regras acor- dadas em razão do prejuízo.

BASTA! Os prejuízos devem ser cobrados dos

responsáveis por ter

levado as empresas a bancarrota. Os trabalhado- res se desdobraram para manter o sistema na mais alta taxa de eficiência operacional e são duramente penalizados pelo que foi decidido pelo Ministro Lo- bão e Pela Presidenta Dilma.

foi decidido pelo Ministro Lo- bão e Pela Presidenta Dilma.   O que o Governo es-
foi decidido pelo Ministro Lo- bão e Pela Presidenta Dilma.   O que o Governo es-
 

O que o Governo es-

DUÇÃO DE BENEFÍCIOS.

fazendo com os Eletri-

Francamente, só pode-

citários já ultrapassou to- dos os limites. Precisamos dar uma resposta à altura, lembrar aos desavisados qual o tamanho das nos- sas responsabilidades e, principalmente, o tamanho da nossa capacidade de

mos entender isso como uma tentativa de usar, ou melhor, abusar da catego- ria para, de alguma forma, instrumentalizar brigas par- tidárias do já conhecido jar- gão “governo – contra – go- verno”. Apesar de a tentati- va ter sido frustrada graças

luta e mobilização. No ano passado com

à

nossa resistência, cabe o

muita dificuldade foi aprova-

registro de que o Governo

do

um acordo de dois anos.

(seja ele qual for) não vê in-

O

Governo impôs um pro-

cômodo nenhum em achin-

cesso, que para ele era o

calhar os Eletricitários.

bby de duas federações

melhor dos mundos, uma vez que evitaria tensões du- rante a Copa e também no início das Eleições Gerais.

Há dois anos este mes- mo Governo cedeu ao lo-

patronais, FIRJAN e FIESP,

Aceitamos a proposta

e

contrariando a lógica de

governamental após muito debate nas assembleias,

mercado, que busca equilí- brio entre oferta e procura,

desgastes e descontenta- mentos. Não era a propos-

reduziu as tarifas de ener- gia por DECRETO. Como

ta

que queríamos, foi ape-

é

de conhecimento de toda

nas a proposta que conse- guimos construir após au- diências no TST. Não se sabe de que “parte do Governo” surgiu a missão esdrúxula de, es- tando o acordo de dois anos em pleno vigor, propor RE-

sociedade, a medida não beneficiou os consumido- res residenciais e comer- ciais, os beneficiados fo- ram as grandes indústrias, principalmente as chama- das eletro-intensivas que deveriam investir em efi-

cientização e não fazem. Novamente resignados, assistimos calados o fato de as indústrias NÃO REPAS- SAREM a economia obti- da com os custos de ener- gia para os preços de seus produtos, ou seja, em por- tuguês bem claro: Se a so- ciedade não foi beneficiada com o “Decreto” todo mun- do está pagando para en- gordar ainda mais os lucros dos grandes conglomera- dos industriais. Todos sabiam das de- vassas consequências, no curto prazo, da MP579 que definiu as regras das renovações das conces- sões. Assistimos o valor das ações de nossas empresas virarem pó da noite para o

dia, além de uma sequên- cia de balanços registran- do prejuízos financeiros ina- creditáveis. Na lógica financista, a solução foi cortar custos, e, novamente vimos a im- plementação de um pro- cesso que novamente fe- re a lógica: A holding resol-

veu investir bilhões de re- ais para incentivar a apo- sentadoria dos seus espe- cialistas e detentores de grande know-how. Nós que ficamos, além do nosso trabalho, tivemos que assumir o trabalho dos que saíram, e sem espe-

rança de reduzir a sobre- carga, já que as promes- sas de novos concursos sequer saem do papel. Os Eletricitários da

Holding ainda assumiram

a missão de manter e ope-

rar vários empreendimen-

tos das Sociedades de

Propósito Específico, e de todas as ampliações inclu- ídas nas necessidades pa- ra a Copa do Mundo 2014

e Olimpíadas 2016.

Companheiros, chegou o momento de mostrarmos o NOSSO VALOR! Como Holding, a ELE- TROBRAS que

Companheiros,

chegou o momento de mostrarmos o

NOSSO VALOR!

chegou o momento de mostrarmos o NOSSO VALOR! Como Holding, a ELE- TROBRAS que sempre distribuiu
chegou o momento de mostrarmos o NOSSO VALOR! Como Holding, a ELE- TROBRAS que sempre distribuiu
chegou o momento de mostrarmos o NOSSO VALOR! Como Holding, a ELE- TROBRAS que sempre distribuiu
chegou o momento de mostrarmos o NOSSO VALOR! Como Holding, a ELE- TROBRAS que sempre distribuiu
chegou o momento de mostrarmos o NOSSO VALOR! Como Holding, a ELE- TROBRAS que sempre distribuiu
chegou o momento de mostrarmos o NOSSO VALOR! Como Holding, a ELE- TROBRAS que sempre distribuiu
chegou o momento de mostrarmos o NOSSO VALOR! Como Holding, a ELE- TROBRAS que sempre distribuiu

Como Holding, a ELE- TROBRAS que sempre distribuiu a PLR para to- das as empresas den- tro do espírito solidário, incluindo até as empre- sas que não atingiam os resultados, dizendo que aqueles prejuízos nunca foram ocasionados por deficiências operacionais

e sim por decisões políti-

cas, agora quer fazer di-

ferente?

Vamos fazer a maior mobilização de nossa

história recente. Concla- mamos todos os Sindica- tos, da nossa Federação

e das demais federações,

a juntar-se ao nosso su- per esforço.

demais federações, a juntar-se ao nosso su- per esforço. Juntos conseguiremos resistir a mais esta afronta!
demais federações, a juntar-se ao nosso su- per esforço. Juntos conseguiremos resistir a mais esta afronta!

Juntos conseguiremos

resistir a mais esta afronta!

trabalhadores de um setor tão estratégico para o de- senvolvimento do país. Fomos mais uma vez chamados para uma reu- nião nesta quinta-feira 29/05 que não passou de "demonstração de núme-

ros e de simulações." Desta vez a estratégia

da empresa foi apresentar

o pagamento dos 25% dos

dividendos em caráter de

PLR e mais um valor a títu-

lo

de abono. Esta reunião de hoje só

O desrespeito é tão grande que o mês de maio já está se encerrando e até hoje não houve a for- malização de uma pro- posta, UM ENORME ABSURDO E DES- RESPEITO com os

foi agendada por conta da nossa paralisação de 48 horas, nos dias 26 e 27 de

maio. Demos uma peque- na demonstração da nossa força. Podemos mais, não

provoquem a boa vontade dos trabalhadores.

A FENATEMA REIVINDICA DUAS FOLHAS SALARIAIS A TÍTULO DE PLR PARA TODOS OS TRABALHADORES. ESTA
A FENATEMA REIVINDICA DUAS FOLHAS SALARIAIS A TÍTULO DE
PLR
PARA TODOS OS TRABALHADORES.
ESTA É A NOSSA PROPOSTA!
Há alguns anos o discurso era “um por todos e todos por um”, agora o discurso mudou “farinha pouca, meu pirão primeiro”.
Se a ELETROBRAS considera-se uma HOLDING, que trate todos igualmente, ou então que desfaça esse título de HOLDING
e retire seu nome das EMPRESAS, que são as que realmente produzem e garantem o suprimento de energia do nosso País.
Parece até brincadeira, mas não é. Mais uma vez a empresa agendou uma reunião, agora para segunda-feira 02/06/2014, com
o compromisso de nos apresentar oficialmente a proposta da empresa que deverá ser apresentada aos trabalhadores.
Portanto, fica mantido o nosso Plano de Lutas, com Greve de 72h a partir de 04/06/2014 e caso não haja avanços, realizare-
mos assembleias para deliberar sobre Greve por tempo indeterminado a partir de 10/06/2014.
A FENATEMA representa os trabalhadores, não é hora de pensar em prejuízos eleitorais. Temos compromisso sim com quem
produz e mantém em pé o sistema energético brasileiro.
"PLR IGUAL PARA TODOS!"
Se necessário vamos parar. Se necessáriovamos resistir
em todas as instâncias.
JUNTOS NA LUTA!
resistir em todas as instâncias. JUNTOS NA LUTA! São Paulo, 29 de maio de 2014. P/
resistir em todas as instâncias. JUNTOS NA LUTA! São Paulo, 29 de maio de 2014. P/

São Paulo, 29 de maio de 2014. P/ Diretoria

Eduardo Annunciato,“Chicão” Presidente

Boletim da Fenatema