Você está na página 1de 12

APLICAÇÕES DO USO DE TECNOLOGIAS DE RASTREAMENTO POR

SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL E IDENTIFICAÇÃO POR RÁDIO
FREQÜÊNCIA
Caroline T. A. Magalhães
Estefânia Quirla Bordin
Ronaldo Balassiano
Programa de Engenharia de Transportes-PET/COPPE/UFRJ
RESUMO
O presente trabalho apresenta uma análise das aplicações das tecnologias de rastreamento por
Sistemas de Posicionamento Global e Identificação por Rádio Freqüência, buscando esclarecer
quais são os tipos de uso mais adequados a cada tecnologia descrita e demonstrar
especificamente como o monitoramento de veículos por GPS tem contribuído para a melhoria da
qualidade dos serviços de transporte público. Para isso, foi realizada uma pesquisa bibliográfica
sobre as características e aplicações das tecnologias, assim como uma busca das experiências de
monitoramento de frotas de veículos públicos no Brasil e no exterior. A análise do material
levantado aponta a tecnologia de GPS como a mais indicada para a obtenção de informações que
auxiliem na melhoria do transporte público urbano e a necessidade da continuidade das pesquisas
tanto para melhoria das tecnologias, como de seus usos.
ABSTRACT
This paper develops an analysis of the applications of tracking technologies for Global Positioning
System and Radio-Frequency Identification, aiming at identifying the most appropriate utilization
options in each technology case and to demonstrate specifically how GPS vehicle tracking has
been contributing to the improvement of the quality of public transportation services. Thus, an indepth bibliographical review was carried out to identify the characteristics and applications of those
technologies and tracking experiences for public transport vehicles in Brazil and abroad. The
analysis of the references and other information indicates the GPS technology as the most suitable
for getting information to support strategies to be adopted in urban public transport improvement. It
was also identified the need of the research continuity to technology improvement and use.

1. INTRODUÇÃO
Atualmente as tecnologias de rastreamento de identificação por rádio freqüência e
sistema de posicionamento global (GPS) tem sido amplamente utilizadas tanto para
rastrear um dado objeto, quanto para identificar, ou até mesmo gerenciar o deslocamento
de mercadorias e documentos, entre outras aplicações.
No contexto da área de transportes, inicialmente, os sistemas de rastreamento
propunham o monitoramento de veículos visando a melhor estratégia para que estes
chegassem com segurança aos destinos pretendidos. Atualmente esses sistemas
também são aplicados para se garantir a eficiência e agilidade nos processos de
deslocamento de cargas, veículos particulares e, mais recentemente, no transporte
público.
Este trabalho tem como objetivo demonstrar as aplicações das tecnologias de
rastreamento através de Identificação por Rádio Freqüência (RFID) e por Sistema de
Posicionamento Global (GPS), apresentando usos em diversos segmentos da indústria
com destaque para alguns casos de monitoramento de frotas de transporte público.
A seção 2 caracteriza as tecnologias de rastreamento. Em seguida são apresentadas
algumas aplicações dos sistemas RFID e GPS no Brasil e no mundo (seção 3). Alguns

Na seção 6 são apresentadas as vantagens e limitações tecnológicas dos sistemas de monitoramento e por fim são apresentadas as conclusões e recomendações sobre os usos dessas tecnologias de rastreamento.teleco. O transponder ou tag é um microchip com antena no qual é gravada previamente uma identificação em modo leitura sendo possível também a alocação de dados de interesse do usuário. Fonte: http://www. O leitor é usado para enviar o sinal de comando de leitura e. O sistema funciona da seguinte forma: uma antena gera um campo eletromagnético que emite sinais de rádio para ativar o transponder. receber e decodificar o sinal detectado. freqüência de trabalho. tamanhos e configurações para atender cada tipo de aplicação. 2. transmitindo ao computador que processará a informação. Essa extensão irá depender de fatores como o tipo do tag. os passivos só permitem a leitura e já vêm com um número único pré-gravado de fábrica e o ativo permite a leitura e a escrita através do uso de um leitor e gravador que armazena dados na memória do tag. Uma característica importante de um sistema do tipo RFID é o alcance de leitura.exemplos do monitoramento por GPS no transporte público brasileiro estão analisados na seção 4. Na figura abaixo um exemplo da utilização do RFID para cobrança automática de pedágio.com. que ao detectar o sinal ativa o leitor. decodificando os dados do circuito integrado do tag e repassando-os ao computador.1. o tipo de leitor. Estes possuem formas e tamanhos diversificados sendo possível à inserção de memória para inserir novos dados como permissão de escrita. potência do leitor entre outros.asp . A antena inserida.br/tutoriais/tutorialrfid2/pagina_3. É realizada pelo uso de três dispositivos: o transponder ou tag. tem a função de transmitir e receber os sinais nos dois sentidos. em diversas formas. funcionamento e outros. CARACTERIZAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DE RASTREAMENTO 2. A seção seguinte destaca algumas experiências de monitoramento por GPS no transporte público em diversos países do mundo. Os tags podem ser do tipo passivos ou ativos. Estão disponibilizadas no mercado. o formato e material do encapsulamento do tag e leitor e o software. tanto no transponder quanto no leitor. ou seja. Figura 1: Aplicação de RFID em postos de pedágio. um leitor e uma antena. Para uma eficiente aplicação desta tecnologia deve-se observar os seguintes aspectos: a freqüência do sistema. freqüências de velocidade. pois esse indica a que distância do leitor o tag pode ser lido. Identificação por Rádio Freqüência (RFID) A tecnologia de identificação por rádio freqüência (RFID) recebe e emite informações via ondas de rádio. porte da antena. o tipo de chip a ser utilizado.

42 Mhz em UHF. dispostos em 6 órbitas circulares a 20. O Componente de Controle ou estação de controle principal localiza-se no Estado do Colorado (EUA) e possui cinco estações de monitoramento e três antenas de solo localizadas ao redor do mundo. Nos itens seguintes serão apresentados alguns exemplos de usos dessas tecnologias. continuamente.htm 3. As estações captam os sinais dos satélites e coletam as informações das distâncias das transmissões de rádio feitas pelo mesmo.2 Sistema de Posicionamento Global (GPS) O sistema de posicionamento global (GPS) desenvolvido e controlado pelo departamento de defesa dos Estados Unidos da América consiste em um sistema de rádio-navegação com o uso de satélites que permite a qualquer usuário determinar sua localização. APLICAÇÕES DAS TECNOLOGIAS DE RASTREAMENTO As tecnologias de rastreamento têm se difundido com rapidez para diversos setores da nossa sociedade.com. 3. marítimos e aeronáuticos. Esses recebem as transmissões de rádio a partir de no mínimo quatro satélites para determinar as três dimensões de posição. velocidade e tempo. transmitindo. O Componente do Usuário são receptores com processadores e antenas que permitem a operação de GPS terrestres. para rastreamento de ônibus. Os receptores estão disponíveis em vários formatos. sob quaisquer condições atmosféricas e em qualquer ponto do globo terrestre (Rosa. Figura 2: Esquema do funcionamento de rastreamento de ônibus urbano por GPS. Os de uso civil trabalham com uma freqüência de 1575. 2001). 24 horas por dia.1 Exemplos de usos da tecnologia de Identificação por Rádio Freqüência (RFID) . trazendo inúmeros benefícios a toda população seja para agilizar processos logístico-comerciais ou rastrear veículos de diversos segmentos ou objetos. (Rosa.sptrans. enviando os dados para a estação principal que calcula a sua respectiva órbita e as informações são processadas e enviadas na forma de mensagens de navegação atualizadas para os satélites pelas antenas de solo que também transmitem e recebem o controle do satélite e sinais de monitoramento (Rosa. Este sistema funciona a partir da integração de três componentes: o espacial. O sistema de Controle Espacial possui um conjunto de 24 satélites operacionais.200 km acima da Terra com um ângulo de inclinação de 55º e um período de 12 horas.2. que passam por nuvens. o de controle e o de usuário. Esses satélites estão alinhados em órbitas espaçadas de forma que o usuário possa. apresenta-se um esquema do uso do Sistema de Posicionamento Global.br/projetos/monitora/pro_dir07. velocidade e horário. pelo menos. visualizar seis satélites em qualquer lugar do mundo. ondas de rádio com informações sobre posição e horário (Rosa. Fonte: http://www. vidro e plástico porém não conseguem atravessar barreiras sólidas. 2001) Na figura abaixo. como prédios e montanhas. 2001). 2001).

agilizando o processo de reposição do produto tanto nas gôndolas quanto nos estoques (Loes. Para o setor de logística. (ABTG. automaticamente a informação será enviada ao controle de estoque. Ao ser usado como sensor eletrônico contribui para o rastreamento de animais. a tecnologia de identificação por rádio freqüência tem tido inúmeras aplicações como: monitoramento de rede de suprimentos. Tem-se ainda feito uso de RFID em sistemas de verificação de dados como segurança portuária. bibliotecas. ou seja. entre outras. cientistas fazem uso do GPS para fazer pesquisas que exijam a coleta de amostras com precisão de micro-segundos. identificação de substâncias químicas e o surgimento das ditas “casas inteligentes”. 2005). conforto e integração dos ambientes (Loes. velocidade e direção de deslocamento. Nos sistemas de verificação de dados. veículos. por exemplo. Auxilia empresas no processo de monitoramento logístico de mercadorias. arqueólogos. contribuindo com a melhoria do setor logístico das empresas. geólogos. Também podem ser usados em sistemas de pagamento de transporte público. além da quantidade. e para controle de imigração. Poderá ainda monitorar produtos líquidos e metálicos.2 Exemplos de usos da tecnologia de Sistema de Posicionamento Global Uma das principais aplicações do Sistema de Posicionamento Global (GPS) refere-se á capacidade de passar informações com relação à posição. Em curto prazo temos o uso desta tecnologia em smart cards que podem ser usados em sistemas de acesso. 2006). assim como a verificação da disponibilidade e qualidade de produtos. Numa perspectiva de médio prazo. Estima-se que o uso e aplicações dessa tecnologia. além de permitir o rastreamento de produtos industriais e farmacêuticos desde a sua origem até a sua distribuição. integração entre o inventário e o sistema de logística em diversas empresas. economia. de veículos. como. pode ser usado em implantes de chips com finalidades médicas. comercial e navegação marítima. seja uma tendência crescente. de sistemas anti-furto e detecção de moeda falsa. principalmente na área de controle de produtos e logística. É de grande uso nas atividades de aviação geral.Atualmente. nos containers. entrar em hotéis. a tecnologia pode ser aplicada em smart cards para realização de transações financeiras complexas e para controle de produtos de varejo de supermercados. proporcionando segurança. pedágios. controle de entrada e saída de pessoas. locadoras e cartões de crédito. Por possuir um relógio altamente preciso. 2006). auxiliando também no controle de saída de produtos. Equipamentos de GPS também são usados por guardas florestais. Teremos também uma evolução nos sensores eletrônicos que permitirão o desenvolvimento de lojas com estantes inteligentes nas quais ao se retirar o produto da prateleira.(Lima. trabalhos de prospecção e exploração de recursos naturais. No longo prazo os RFIDS permitirão a criação de sistemas de entrada e pagamento integrados com o uso dos smart cards. Os agrimensores conseguem fazer levantamentos com maior agilidade e a custos menores. Existem também aplicações em sistemas de segurança de mercadorias. teremos a informação sobre os tipos de produtos monitorados. livrarias. bombeiros dentre . Futuramente os sensores eletrônicos permitirão diagnósticos médicos integrados com fatores biológicos. 3. uma casa automatizada com características capazes de tornar a vida mais simples a quem nelas habita. 2006). e em edifícios.

Um projeto de monitoramento de frotas de transporte público tem sido realizado em caráter experimental na Universidade Federal do Rio de Janeiro.outros. atrasos e adiantamentos de horários. eco-turismo. Tem sido aplicado também para verificar locais que precisam de manutenção como pintura de meio-fio. Na cidade de Vitória. O projeto denominado "Logística de Frotas para Operação de Serviços Especiais de Transportes Utilizando Sistemas de Informação Geográfica (SIG) -. Captadas por uma empresa particular. as . Outro exemplo de cidade que optou por usar o sistema de rastreamento por GPS foi o do município de Uberlândia. a diretoria da CETURB-GV decidiu implantar o Sistema de Monitoramento do Transporte Seletivo via GPS. 2007). reduzindo gastos e quantificando a eficiência do trabalho prestado. tem sido implantado nos últimos cinco anos um sistema de monitoramento eletrônico dos ônibus baseado na utilização do sistema de posicionamento global (GPS). uma frota de seis ônibus da linha Reitoria/Alojamentos circula com equipamento rastreador e atende gratuitamente a um número de 10 a 15 mil usuários. 2005). por exemplo: ciclismo. EXEMPLOS DO MONITORAMENTO POR GPS NO TRANSPORTE PÚBLICO BRASILEIRO A tecnologia de rastreamento por GPS tem permitido a obtenção de dados para monitoramento de frotas de transporte público urbano. para gerenciamento dos serviços de limpeza e serviços públicos da cidade de Manaus. veículos particulares. 4. Outros aspectos também poderão ser monitorados no intuito não apenas de se fiscalizar a operação. por exemplo. (Magalhães. mapeamento de novas áreas que serão destinadas. Esse sistema também tem sido usado para mapear informações operacionais e de planejamento. devido ao alto índice de reclamações dos usuários do sistema de transporte público denominado Transporte Seletivo. Esse sistema tem se popularizado em diversos segmentos como. no Espírito Santo. a cemitérios e estações de tratamento de resíduos sólidos (Brigatto e Coelho. por iniciativa da SPTrans. com a finalidade de localização geográfica de maneira ágil e precisa. órgão responsável pelo gerenciamento do sistema de transporte público do município. no intuito de melhorar a eficiência do controle dos serviços prestados pelas operadoras e também gerar uma base de dados estruturada para o planejamento das linhas. há algum tempo nos limites da Cidade Universitária do Rio de Janeiro. de uma população de cerca de 30 mil pessoas que por lá transitam diariamente. balonismo. mas também obter informações para apoio ao processo de tomada de decisão. Dados gerados pela implantação do sistema possibilitam antecipar e controlar o consumo de combustível que será usado nas rotas dos caminhões que fazem a coleta de lixo no município. competições de rallys. Essa tecnologia foi implantada nos veículos que circulam em 12 terminais municipais entre os 22 da cidade de São Paulo (SPTRANS. 2004). já vem funcionando. investiu no uso dessa tecnologia para monitorar toda a frota dos veículos que fazem parte do seu Sistema Integrado de Transportes que possui aproximadamente 450 veículos. que a partir da necessidade de obtenção de informações confiáveis e com agilidade. Exemplos de informações que podem ser obtidas: velocidade do veículo. experimentalmente. cumprimento de itinerários. Na cidade de São Paulo. Ali.

. o trajeto e a localização dos veículos” (Homero. Nesses pontos estão instalados painéis eletrônicos que informam o tempo de espera dos passageiros. quanto por celulares reduzindo o tempo de espera dos passageiros no ponto de parada que caiu de 6. O autor afirma que para isso é indispensável o uso de recursos tecnológicos que possibilitem maior nível de confiabilidade no sistema proposto através da implantação dos chamados sistemas inteligentes de transportes. Esse sistema também está conectado a uma série de semáforos ao longo da cidade. Na cidade de Helsinque. 2000). Auckland. 15 ônibus e em 40 cabines de controle. operando com um padrão de serviço do tipo executivo no município de Niterói. ARAUJO (2003) propôs a implantação de prestação de serviço com veículos de baixa capacidade como vans. de onde é possível acompanhar. 2006). e os veículos do transporte público são fiscalizados através do uso do sistema de posicionamento global (Långström. ALGUNS CASOS DE RASTREAMENTO DO TRANSPORTE PÚBLICO NO EXTERIOR Este item apresentara alguns exemplos de cidades do mundo que também utilizam os sistemas de rastreamento para monitoramento do transporte público. uma sugestão de melhoria para esse sistema seria a integração da tecnologia de rastreamento por posicionamento global para verificação do cumprimento dos itinerários e comunicação com o veículo em tempo real para possíveis intervenções que sejam necessárias visando à garantia do uso da melhor rota no menor tempo possível para o alcance dos destinos pretendidos. no Japão também utiliza o sistema de GPS para fornecer informações aos usuários de um sistema de ônibus elétrico denominado Green Mover Tram. Hiroshima. sendo usado para permitir as chamadas “ondas verdes” caso os ônibus estejam atrasados no seu itinerário (Dearnaley. 2006). Com este sistema é possível rastrear os ônibus e calcular o tempo de chegada dos veículos em cada ponto de parada.informações são retransmitidas para os computadores da COPPE. motivar a transferência modal dessas pessoas através da satisfação adequada às necessidades de deslocamento desses usuários. 1999). um sistema de monitoramento por GPS foi implantado. O estudo acima ainda não considera o uso da tecnologia de GPS para otimização dos serviços propostos.3 minutos para 3. Considerando que um determinado segmento da população tenha maior poder aquisitivo e utiliza mais veículos particulares em viagens pendulares. Finlândia. Percebe-se através desses exemplos que as tecnologias de rastreamento possuem larga aplicação para melhorar a qualidade operacional dos sistemas de transporte público urbanos no país. uso de tecnologia embarcada e computacional para determinação de rotas ótimas. com isso. foram instalados equipamentos em 20 bondes.5 minutos (Hiroshima National Highway Work Office of the Chugoku Regional Development Bureau. Buscando. Na fase inicial do projeto em 1998. Atualmente o sistema também conta com equipamentos de informação ao usuário. As informações podem ser acessadas tanto por computadores. implantou um sistema de previsão de informações em tempo real para os passageiros através da tecnologia de rastreamento via GPS. num mapa local. na Nova Zelândia. 5. admite ser viável a implantação de serviços diferenciados de transporte coletivo para essa parcela da sociedade.

o serviço é realizado de porta a porta. Entretanto. é oferecido por cinco mini-ônibus de piso rebaixado. registrando um aumento na demanda de cerca de 20% em relação a 1999 (Eloranta e Kalliomäki. determinado pelas reservas prévias e condições de flexibilidade da rota (Weyns. praticamente dobrasse desde o período de 1995. Nesse serviço é possível fazer uma combinação: desde rotas e horários totalmente pré-definidos quanto operações específicas através utilizando-se um Centro de Distribuição de Viagens. 2004).. que gerencia o horário das reservas. O pedido do cliente é processado em tempo real. Enquanto alguns substituíram serviços regulares existentes. ônibus escolares e vans fretadas.. transportou 95 mil passageiros em 1999. visando atrair novas parcelas da população para o transporte público têm feito uso de Serviços de Transporte sob Demanda (DRT) monitorados via satélite. tanto para monitorar a operação dos ônibus. que fazem a reserva da viagem por telefone com uma antecedência mínima de 1 hora. Em 1997. O sistema DRT serve pontos de ônibus e. A interface com o cliente pode ser automática. O serviço DRT. 2004). O serviço. criado e integrado ao transporte público regular existente. conhecidos previamente pelos moradores. por exemplo. Em Flandres. a empresa de transporte público da região opera diversos serviços do tipo DRT. trens. organizados segundo diferentes conceitos. o planejamento de viagens e a monitoração do serviço. Cidades de diversos países têm investido no monitoramento por GPS. verificou-se que 77% dos entrevistados estavam satisfeitos ou muito satisfeitos com o serviço ofertado. “Personal Bus” é o sistema de transporte sob demanda desenvolvido pela companhia de transporte público da região metropolitana de Florença (ATAF) para o planejamento e gerenciamento de diferentes serviços flexíveis em áreas de baixa demanda. na Finlândia. 2004). como por exemplo. em 2000.A cidade de Boulder no Colorado – Estados Unidos da América. Esse fato fez com que o número de passageiros que usam o sistema. no caso de pessoas portadoras de deficiência. durante o ano acadêmico da Universidade do Colorado (Blacksher.500. táxis (quase todos os 100 táxis da área estão disponíveis para operar como DRT) e os chamados “invataxis” (veículos com equipamento especial para transporte de pessoas portadoras de deficiência). Em pesquisa realizada sobre a opinião dos passageiros. bem como a de outros modos de transporte público de passageiros. implantado no município de Campi Bisenzio com cinco microônibus. passando de 3500 passageiros por dia para 4. outros foram introduzidos para complementar à rede de transporte público. 2004). Os ônibus DRT servem pontos específicos. Países da Europa e América do Norte. na Bélgica. e apenas 6% estavam insatisfeitos ou muito insatisfeitos (Di Volo et al. em horários fora de pico e para grupos de usuários especiais (idosos e pessoas portadoras de deficiência). . com resposta precisa sobre o local de embarque e desembarque. Algumas das experiências desenvolvidas no exterior serão detalhadas a seguir. O serviço de transporte sob demanda da região de Keski-Uusimaa. existiam 18 tipos de serviços. 2002). realizou 80 mil viagens em 2002. fez uso da tecnologia de GPS para auxiliar no provimento de uma rota de transporte público por ônibus de alta freqüência. utilizando-se serviços de telefone (voz ou mensagens pré-codificadas). sistemas de resposta automática de voz (IVRS) ou servidor web (Iacometti et al. todos seguem os mesmos princípios gerais.

Permite o monitoramento da velocidade de veículos e seu respectivo bloqueio em caso de roubo.trabalho . na atualidade. das posições dos satélites e na disponibilidade seletiva que se constitui em um erro intencional do sinal imposto pelo Departamento de Defesa americano (Rosa.No caso do Reino Unido. Atualmente. como o carro.casa. Os equipamentos usados no geral são portáteis e permitem ao usuário do sistema rastrear e descobrir a velocidade do objeto desejado em tempo real.. ou seja. Atrasos no sinal podem . esse tipo de serviço é restrito a nichos específicos de mercado e opera ainda de forma experimental (Enoch et al. A seguir são destacadas algumas vantagens e limitações de cada uma dessas tecnologias. aqueles gerados pelas antenas dos receptores e outros relacionados ao meio de propagação do sinal. ambas as formas ainda possuem uma série de limitações que fazem com que haja a necessidade de uma continuidade das pesquisas para que estes erros sejam mínimos. 6. do ângulo da direção do sinal que está sendo recebido e das condições de ruído da área na qual o equipamento é usado. VANTAGENS E LIMITAÇÕES DOS SISTEMAS DE RASTREAMENTO. Porém. Os mais comuns. Alguns fatores podem interferir na precisão dos sinais de GPS como erros relacionados com os próprios satélites. erros de órbita. Os erros relacionados com as antenas dos receptores são: erros nos relógios. 2004). o serviço também evidenciou viabilidade técnica e econômica. no Reino Unido. as áreas onde o sistema de transporte público não opera de forma adequada e a taxa de motorização é elevada. como era esperado. o conforto e a imagem do serviço (veículos especiais. relacionados à falhas do satélite são: erros nos relógios dos satélites. Em contrapartida. Em pesquisas realizadas. O uso de sistemas de rastreamento por Identificação por Rádio Freqüência e por Posicionamento Global possui muitas vantagens para os diversos segmentos que necessitam desse tipo de tecnologia. verificou-se que o usuário cativo do transporte público é muito mais sensível à tarifa cobrada pelo serviço especial (geralmente mais elevada) que aquele usuário que dispõe de alternativas de viagem.1 Tecnologia de GPS O sistema de rastreamento por GPS possui baixos custos de implantação e a operação oferece uma área de cobertura urbana e nacional ampla. O rastreamento 24 horas auxilia na localização do usuário em casos de problemas mecânicos ou com orientação em lugares desconhecidos. Os dados do rastreamento são disponibilizados aos usuários autorizados através da Internet. facilitando o trabalho das autoridades competentes. esses serviços tornam-se essenciais para a população. 6. por exemplo) são atributos mais valorizados pelo usuário que dispõe de alternativas de locomoção. Hoje oferece inclusive a vantagem de ser mais um instrumento visando coibir assaltos devido ao rastreamento on-line e a conjugação com sistemas de escuta sigilosa. 2001). por exemplo. Através do acionamento de um mecanismo denominado “Botão de Pânico” podem ser acionados faróis. Em viagens pendulares do tipo casa . pisca-alerta ou simplesmente emitir uma mensagem para uma central de monitoramento. No caso do preço cobrado pelo serviço. o serviço se mostrou bastante adequado para atender viagens geradas em pólos geradores de tráfego. erros de reflexão dos sinais devido à proximidade de objetos da própria antena e erros causados pela variação do centro de fase da antena que dependem das características tecnológicas da própria antena. sirenes.

2006). Mesmo com os ajustes o índice de leitura obtido foi de 97% (Loes. aumento da segurança. A partir desse fato optou-se pelo uso da tecnologia de Posicionamento Global (Ceturb – GV. 2006). Os RFIDS que trabalham com campos magnéticos possuem uma limitação tecnológica que consiste na dificuldade de se realizar a leitura e gravação das informações em locais que estejam próximos a objetos metálicos ou líquidos. que ao usar o sistema em docas metálicas. operação e fiscalização como: cumprimento dos itinerários. 6. Contribui para a redução de perdas em estoques de empresas. no geral. Em Vitória (ES).4 Vantagens do uso de GPS para o Transporte A tecnologia de GPS oferece muitos benefícios para o transporte publico.3 Aspectos comparativos das tecnologias As tecnologias de rastreamento apresentadas possuem aplicações semelhantes. pois fornece informações importantes para os setores de planejamento. Oferece também a vantagem de monitorar toda a frota desejada ao mesmo tempo durante todo o período de operação. porém os RFID’s só conseguem localizar objetos através de freqüências pré-programadas e com um alcance de leitura muito inferior ao do GPS. regularidade dos horários. quanto pela necessidade de um número elevado de técnicos para fazer a pesquisa. 2001). 6. assim como próximo a produtos líquidos e na forma de gel tiveram problemas na leitura dos dados exigindo o reposicionamento das antenas de captação de sinal. verificou-se que esse modelo teria um alto custo operacional. foi cogitado pelo poder público o uso da tecnologia de RFID para rastrear o sistema de transporte público. Esta deficiência tem sido gradualmente contornada pelo uso de encapsulamentos especiais. Possibilita ainda a integração com outras tecnologias como a de bilhetagem e painéis eletrônicos.2 Tecnologia de RFID Os segmentos que utilizam a tecnologia de rastreamento por Identificação por Rádio Freqüência. 6. fornecendo mais um conjunto de informações .ocorrer quando este passa pela troposfera e ionosfera sendo esses chamados de erros do meio de propagação (Rosa. Outro fator limitante é que essa tecnologia possui é a restrição quanto à distância de leitura dos dados (Loes. trazendo uma maior satisfação do cliente final. conseguem obter as seguintes vantagens: baixo custo operacional. porém ao se avaliar os itinerários que deveriam ser monitorados e as distâncias que os equipamentos de leitura e recepção de dados ficariam uns dos outros. aumento da velocidade e qualidade dos processos envolvidos devido à automação dos mesmos. 2006). Um exemplo do problema relacionado à leitura de ambientes próximos a metais ou líquidos foi detectado durante a implantação de um projeto piloto do Grupo Pão de Açúcar. fator que dificilmente seria concretizado tanto pelos altos custos. A Identificação por Rádio Freqüência tem conquistado mais espaço na área comercial que lida com o gerenciamento de mercadorias e o GPS tem sido utilizado em larga escala para rastreamento de veículos e cargas em grandes distâncias. velocidade dos veículos e posição em tempo real. reduzindo a incidência de erros humanos.

a prestação de socorro a acidentes com maior agilidade. apoiado por órgãos de suporte a pesquisas como FAPERJ e CNPq. Estudos sobre monitoramento de transporte público estão sendo desenvolvidos no Núcleo de Planejamento Estratégico de Transportes da COPPE / UFRJ. 2003). nota-se uma variedade de estudos envolvendo o transporte rastreado. auxiliando também para agilização de entrada e saída de . intervenções no sistema em caso de veículos operando com excesso de velocidade. considerando que a empresa.Uma vez que. 7. Entre essas vantagens podem ser destacados os ganhos sociais como. onde sejam determinadas as operações e tipos manutenção. tem sido amplamente usado para indicar as melhores rotas para alcance dos destinos pretendidos. o controle do cumprimento do quadro horário das operações (redução de atrasos). Este assunto destaca a necessidade de um prévio estudo sobre a implantação de tais sistemas. uma vez que os RFIDs possuem limitações de distância de leitura e os GPS não possuem a precisão necessária para trabalhar em pequenas escalas. esses custos variam amplamente de acordo com o tipo e alternativa escolhida para comunicação. sobre os impactos e benefícios do uso dessa tecnologia para seu monitoramento. Um amplo estudo sobre o uso da tecnologia GPS no transporte público por ônibus foi realizado nos Estados Unidos pela Transit Cooperative Research Program. uma vez que a frota de está monitorada. Dentre as pesquisas realizadas. CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES Através das pesquisas bibliográficas então efetivadas para desenvolvimento da pesquisa percebeu-se que para a criação de um eficiente sistema de monitoramento faz-se necessário. Benefícios econômicos são também gerados. A partir das experiências nacionais e internacionais de monitoramento de frotas de transporte coletivo urbano por ônibus pode-se perceber que os órgãos gestores e empresas que trabalham com essa modalidade de transporte poderão obter algumas vantagens ao investirem em tecnologias de rastreamento e monitoramento de veículos. através da racionalização do uso da frota tem mais flexibilidade para operar ou alterar diferentes itinerários. e por proporcionar às agências de trânsito informações mais adequadas sobre as operações esperadas e custos de manutenção (TCRP. elementos que serão de grande relevância na fase de planejamento antes da implantação. Com relação ao uso de veículos particulares o sistema de GPS além de fornecer a localização do veículo em caso de problemas como quebra ou assalto também. após o investimento nesse tipo de tecnologia muitas agências não estão atentas para os custos da operação e manutenção dos seus sistemas de informação em tempo real. em um primeiro estágio. referenciados cientificamente. com a frota de ônibus que circula na Cidade Universitária. no caso dos operadores. entre outros. para determinar qual será a tecnologia mais apropriada em cada caso. As informações e procedimentos gerados poderão servir de referência para os municípios que pretendam instalar o sistema de monitoramento por GPS no transporte público. No que se refere ao transporte público por ônibus. Verificou-se que existe uma tendência de uso dos RFID’s para fins comerciais. por exemplo. quanto fornecer informações confiáveis aos usuários.para que o órgão gestor possa planejar com eficiência e eficácia tanto o sistema de transporte. a análise das necessidades e características do futuro usuário do sistema. indicando que. existe ainda a necessidade de se realizar mais estudos. através do monitoramento de mercadorias.

R. J. (2003)..br/site/empr_proj_gps. Långström. Gorini e P. Romanazzo (eds. Dearnaley. Hiroshima National Highway Work Office of the Chugoku Regional Development Bureau. (2000) Predicted tram arrival time provision system.. Blacksher. Itália Enoch. Itália. G. A.co. di Volo. Bus drivers fail to log on to grid.or.T. Parkhurst e M..manaus. Disponível em <http://www. Nelson e M.pt/titulos/solucoes/imagens/excerto-ca-casasinteligentes.jice.nzherald. Sistema de Monitoramento do Transporte Seletivo via GPS.jp/itschiikie/areas/06-2predicted_change..org.gov.centroatl. M. Acesso em 16 de agosto de 2007. Lennart (1999) Implementation of Radiobased Detection for Public Transport in Helsinki.. (2006).htm >. Disponível em: <http: //www. Lima.(2002) Boulder HOPs Aboard GPS traking. Operação de Sistemas de Transporte sob demanda como estratégia de redução de emissões de CO2. Coelho. Rastreador em ônibus pode facilitar trajetos pela cidade. A.) Demand responsive transport services: toward the flexible mobility agency.. S. In: Ambrosino.jsp?id=7782> Acesso ago.A.) Demand responsive transport services: toward the flexible mobility agency. Mota J (2003). Acesso em 16 de agosto de 2007. Disponível em < http://www. G. Mathew (2006). D. L. Acesso em 16 de agosto de 2007. In: Ambrosino. Romanazzo (eds. Brigatto.html>.nz/category/story.) Demand responsive transport services: toward the flexible mobility agency. P. Lisboa: Coleção Soluções. Homero.am.com/gpsworld/article/articleDefault.S. Disponível em: < http://www. Eloranta.K..gpsworld.php?option=com_content&task=view&id=261&Itemid=47&lang=br> . Potter. Talluri (2004) The experience of ATAF with PersonalBus in Florence. Balassiano. Leidimar. Setti.br/index. G. J.Acesso ago 2006. assim como o aperfeiçoamento dessas e de novas tecnologias que possam melhorar a qualidade e confiabilidade dos dispositivos tecnológicos utilizados para rastreamento.. em pedágios. p. Acesso em 16 de agosto de 2007. M. Acesso em 16 de agosto de 2007. Marcos (2007). D. em virtude da sua limitação para obtenção e leitura dos dados. Itália. Romanazzo (eds. V.br/boletim_interna. C. Disponível em: < http://www.ceturb. substituído nessa função pelo Sistema de Posicionamento Global. Iacometti. Disponível em:http://www. Smith (2004) Intermode: Inovations in Demand Responsive Transport. J. progressivamente. Nelson e M. como por exemplo.397-409.pdf#search=% 22casas%20inteligentes%20%22 Acesso ago. essa freqüência vai pegar. J. Victor Muiños Barroso (2006) Vida de gado: o uso de implantes eletrônicos de identificação e o direito à privacidade. . Disponível em: <http://www. M. Disponível em: . Acesso em 16 de agosto de 2007. N. Kalliomäki (2004) The experience of Finland in Keski-Uusimaa. Rio de Janeiro: FAPERJ. Disponível em: <http://www. Ceturb – GV (2006). Roma. Geoprocessamento. Department for Transport and Greater Manchester Passenger Transport Executive.pessoas e veículos em locais específicos. Alves. Roma.cfm?c_id=97&ObjectID=10381408&CFID=34571 79&CFTOKEN=81561484 >.gov.Disponível em: < http://www.fi/ksv/entire/repLowPowerDetection. In: Ambrosino.. e A.br/Members/semcom001/20050927095629/view>. Eloranta (2004) Technologies for DRT Systems. D.asp>. Seu uso para rastrear o deslocamento de veículos tem decrescido. Scholliers. Rio de Janeiro: ANPET. J. G. Roma..june. sendo então.faperj.abtg. conclui-se que é desejável e recomendada a continuidade das pesquisas relacionadas aos usos das tecnologias RFID e GPS.phtml?obj_id=2742> . Araújo. F.. Casas Inteligentes. Nelson e M. RFID. Petinelli e M.2006. Anais do XVII ANPET.. FOLEY. Por este estudo. 2006. Binazzi.hel2. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ABTG – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica (2005). Ribeiro. S.

Terminais inteligentes . (2004) The experience of De Lijn in Belgium.br/index. A.ufrj. Magalhães.) Demand responsive transport services: toward the flexible mobility agency. Romanazzo (eds.com. Acesso em 16 de agosto de 2007.br Estefânia Quirla Bordin: estefania@pet. S.: Transit Cooperative Research Program.php?id_secao=17&id_conteudo=255> Acesso em 21 de julho de 2006. A.br/site/noticias/materia_especial. D. Disponível em <http://ww1. Contato dos autores: Caroline T. Novo Sistema de Monitoramento Eletrônico. SPTRANS. Uberlândia: EDUFU. M. D. RFID .projetoderedes. atualmente aluna de mestrado do Programa de Engenharia de Transportes da COPPE/UFRJ. O RFID vai etiquetar o mundo. J.ufrj. Loes. SPTRANS (2004).htm> Acesso julho 06.<http://www. Disponível em: <http://wnews.prefeitura. 233p Weyns.C.br/artigos/artigo_identificacao_por_radiofrequencia.br Centro de Tecnologia Bloco H . Integração de Sistemas de Transporte. João (2006) O RFID vai etiquetar o mundo.. sendo responsável por disciplinas na área de Planejamento de Transportes. J. A. Universidade Federal de Uberlândia – Uberlândia/MG. Washington. sob orientação do professor Ronaldo Balassiano e do professor Márcio de Almeida D’Agosto. J. Acesso ago 2006. (2004).coppe. ESTEFÂNIA QUIRLA BORDIN é formada em Engenharia Civil pela PUC/RS. (2006).br.coppe..com. Roberto. Acesso em 16 de agosto de 2007. (2001) Introdução ao sensoriamento remoto.ibdi.br/portal/a_cidade/transporte_e_transito/transportes/index. É aluna bolsista da Capes.coppe. Pinheiro.ph p?p=179&more=1&c=1&tb=1&pb=1 >.com. onde desenvolve a dissertação: Análise de desempenho das empresas transportadoras de carga através da avaliação dos dados obtidos com a tecnologia de rastreamento. sob orientação do professor Ronaldo Balassiano. Itália. L. 210 p. TCRP (2003).php?secao=&id_noticia=433&acao=lendo>. Disponível em: <http://www.ufrj.org. Áreas de atuação: Gerenciamento da Mobilidade. Coordena projetos financiados pela FAPERJ e CNPq vinculados ao Serviço de Transporte de Passageiros sob Demanda. G. Disponível em: <http://wnews. Disponível em<http://www. Rosa.. Atualmente é aluna de mestrado do Programa de Engenharia de Transportes da COPPE/UFRJ onde desenvolve a dissertação: Avaliação do uso de tecnologias de rastreamento para monitoramento do transporte público por ônibus. (2005) Tecnologia de Rastreamento e Sistemas de Informação Geográfica aplicados ao Planejamento do Transporte Público Urbano: Projeto GeoSIT – Uberlândia.Núcleo de Planejamento Estratégico de Transportes do PET/COPPE/UFRJ. É coordenador do Master in Transport Planning – MTB COPPE.PET/COPP/UFRJ.gov. Planejamento de Sistemas de Transporte Urbano. É Consultor ad-hoc do CNPq.Identificação por Radiofreqüência.Centrais de Controle monitoram operação. In: Ambrosino.br/site/noticias/materia_especial. C. incluindo a utilização de novas tecnologias.php?id_secao=17&id_conteudo=255>Ac esso em: julho 2006. Nelson e M. É aluna bolsista da Capes. Bus Rapid Transit Volume 2: Implementation Guidelines. Resumo curricular dos autores: CAROLINE T. Tecnologia de Sistemas de Transportes.sptrans. T.php>. Ronaldo Balassiano: ronaldo@ pet. RONALDO BALASSIANO é atualmente professor Adjunto 4 do Programa de Engenharia de Transportes .br/projetos/monitora/pro_dir07.com.sp. MAGALHÃES é formada em Geografia com ênfase em licenciatura plena e bacharelado pela UFU/Uberlândia. Roma. Magalhães:caroline@pet. Monografia (Bacharelado).RJ – Brasil CEP: 21949-900 .Sala 106 Cidade Universitária . Integra o PLANET . Loes.