Você está na página 1de 16

29 – Um vaso de pressão de grandes dimensões está armazenado ar mantém-se constantemente com

pressão de 1,5 MPa (abs). O ar escapa por um bocal convergente/divergente da figura, sem trocas de calor e com atrito desprezível. Numa seção de saída de 100 cm² e área de garganta de 74,6 cm². Dados para o ar: K = 1,4 e R = 287 m²/s².K. Determinar o intervalo de pressões a jusante para ter:

29.1 – Escoamento totalmente isoentrópico interna e externamente ao bocal;

29.2 – Ondas de choque oblíquas na saída;

29.3 – Jato com expansão na saída;

29.4 – Onda de choque normal no divergente.

Ondas de choque oblíquas na saída; 29.3 – Jato com expansão na saída; 29.4 – Onda

Solução:

Dados:

p 0 = 1,5 MPa (a) = 1,5 x 10 6 Pa ou N/m² (a) A S = 100 cm² = 100 x 10 -4 m² A G = 74,6 cm²

K

= 1,4

R

= 287 m²/s².K.

29.1 – Escoamento totalmente isoentrópico interna e externamente ao bocal. Temos A G = A* (Tabela 1 do Apêndice de Franco Brunetti) A S / (A G = A*) = 100 / 74,6 = 1,34 Solução subsônica

 

Subsônica

 

M

p/p 0

T/T 0

A/A*

 

0,5

0,8430

0,9524

1,34

Tabela

0,5000

0,8430

0,9524

1,34

Interpolado

0,48

0,8541

0,9560

1,38

Tabela

-0,02

0,0111

0,0036

0,04

Diferença Tabela

 

0

Diferença Real

M s ’ = 0,5

p S = 0,8430 x 1,5 = 1,2645 MPa (a) = 1,2645 x 10 6 Pa ou N/m² (a)

Logo conforme Figura a pressão a jusante p S = p j ’ = 1,2645 MPa (a)

O primeiro escoamento totalmente isoentrópico interna e externamente ao bocal está entre 1,5> p j >1,2645 em

MPa (a).

p S / p 0 = 0,8430 logo

A segunda solução isoentrópica será:

Solução supersônica

 

Supersônica

 

M

p/p 0

T/T 0

A/A*

 

1,7

0,2026

0,6337

1,338

Tabela

1,7021

0,2020

0,6331

1,34

Interpolado

1,72

0,1966

0,6283

1,357

Tabela

0,02

-0,006

-0,0054

0,019

Diferença Tabela

 

0,002

Diferença Real

M s ‘’ = 1,7021

p S / p 0 = 0,2020 logo

Logo conforme Figura a pressão a jusante p S = p j ’’ = 0,3030 MPa (a)

p S = 0,2020 x 1,5 = 0,3030 MPa (a) = 0,3030 x 10 6 Pa ou N/m² (a)

Obviamente para a resposta temos duas situações para o escoamento totalmente isoentrópico interna e externamente ao bocal está entre 1,5> p j >1,2645 e com p j = 0,3030 em MPa (a).

29.2 – Para a onda de choque oblíqua na saída com pressão p N , é necessário que suponha que o escoamento siga a segunda solução isoentrópica, de forma que p x = p j ’’ e p y = p N .

Logo, conforme Tabela 2 do Apêndice de Franco Brunetti, para onda de choque, como M s ’’ = M x = 1,7021,

então:

 

Supersônica

 

My

p

y /p x

T

y /T x

Mx

 

0,6406

3,205

1,458

1,7

Tabela

0,6401

3,2134

1,4596

1,7021

Interpolado

0,6355

3,285

1,473

1,72

Tabela

-0,0051

0,08

0,015

0,02

Diferença Tabela

 

0,0021

Diferença Real

p x / p x = 3,2134 logo

p y = 3,2134 x 0,3030 = 0,9736 MPa (a) = 0,9736 x 10 6 Pa ou N/m² (a)

Obviamente para a resposta temos para ondas de choque oblíqua na saída entre 0,9736> p j >0,3030 em MPa (a).

29.3 – Jato com expansão na saída temos 0,3030> p j 0 em MPa (a).

29.4 – Onda de choque normal no divergente está entre 1,2645 > p j >0,9736 em MPa (a).

1,5( p 0 )> p j >1,2645( p j ’ ) - Primeiro escoamento totalmente

1,5(p 0 )> p j >1,2645(p j ) - Primeiro escoamento totalmente isoentrópico

1,2645(p j )> p j >0,9736(p N ) - Onda de choque normal no divergente

0,9736(p N )> p j >0,3030(p j ’’) - Ondas de choque oblíqua na saída

- Segundo escoamento totalmente isoentrópico p j = 0,3030(p j ’’)

- Jato com expansão na saída 0,3030(p j ’’)> p j 0

30 – Um vaso de pressão de grandes dimensões está armazenado ar mantém-se constantemente com pressão de 0,41 MPa (abs) e temperatura de 444 K. O ar escapa por um bocal convergente/divergente da

figura, sem trocas de calor e com atrito desprezível. Numa seção de saída de 18,75 cm² e área de garganta de 6,25 cm². Note-se uma onda de choque no divergente numa seção de área 12,5 cm². Dados para o ar: K = 1,4 e R = 287 m²/s².K. Determinar:

30.1 – Quais são os valores da pressão, temperatura e velocidade na seção de saída?

30.2 – Qual é o máximo valor da pressão a jusante que causa um escoamento totalmente supersônico no

divergente?

30.2 – Qual é o máximo valor da pressão a jusante que causa um escoamento totalmente

Solução:

Dados:

p 0 = 0,41 MPa (a) = 0,41 x 10 6 Pa ou N/m² (a) T 0 = 444 K A S = 18,75 cm² = 18,75 x 10 -4

A G = 6,25 cm²

A C = 12,5 cm²

K

= 1,4

R

= 287 m²/s².K.

30.1 – Quais são os valores da pressão, temperatura e velocidade na seção de saída?

Por haver onda de choque o que interressa é o escoamento que siga a segunda solução isoentrópica, supersônica, apesar de existirem duas soluções para essa relação de áreas. Outro fato importante na solução é que A* muda de montante para jusante da onda de choque, por causa da variação do estado de estagnação. Primeiramente temos A G = A* A c / (A G = A*) = 12,5 / 6,25 = 2,0

Solução supersônica (Tabela 1 do Apêndice de Franco Brunetti)

   

Supersônica

   

M

 

p/p 0

   

T/T 0

 

A/A*

 

2,18

 

0,0965

0,5127

 

1,97

Tabela

2,1971

 

0,0939

0,5088

 

2

Interpolado

2,2

 

0,09352

0,5081

2,005

Tabela

0,02

 

-0,00298

-0,0046

0,035

Diferença Tabela

   

0,03

Diferença Real

 

Supersônica

 

My

p

0y /p 0x

p

y /p x

T

y /T x

Mx

 

0,5498

0,6373

5,378

1,839

 

2,18

Tabela

0,5475

0,6294

5,4654

1,8544

2,1971

Interpolado

0,5471

0,6281

5,48

 

1,857

 

2,2

Tabela

-0,0027

-0,0092

0,102

0,018

 

0,02

Diferença Tabela

 

0,017143

Diferença Real

M x = 2,1971

(Tabela 2 do Apêndice de Franco Brunetti)

M y = 0,5475

p 0y / p 0x = 0,6294 logo

p 0y = 0,6294 x 0,41 = 0,2580 MPa (a) = 0,2580 x 10 6 Pa ou N/m² (a)

Logo conforme Figura a pressão a jusante p 0y = 0,2580 MPa (a) e M y = 0,5475 está após a onda de choque, a

partir da seção imediatamente a jusante. O escoamento assim volta a ser novamente isoentrópico e subsônico a partir da seção y e haverá nova pressão de estagnação e uma nova área crítica de referência.

Solução subsônica (Tabela 1 do Apêndice de Franco Brunetti)

 

Subsônica

 

A/A*

p/p 0

T/T 0

M

 

1,27

0,8201

0,9449

0,54

Tabela

1,2588

0,8156

0,9434

0,5475

Interpolado

1,24

0,8082

0,9410

0,56

Tabela

-0,03

-0,0119

-0,0039

0,02

Diferença Tabela

 

0,0075

Diferença Real

A c / A y * = 12,5 / A y * = 1,2588 A y * = 12,5 / 1,2588 = 9,93 cm²

Fazendo a relação entre a área de saída e a nova seção crítica é:

A S / A y * = 18,75 / 9,93 = 1,8882 (Tabela 1 do Apêndice de Franco Brunetti)

 

Subsônica

 

M

p/p 0

T/T 0

A/A*

 

0,34

0,9231

0,9774

1,823

Tabela

0,3268

0,9286

0,9790

1,8882

Interpolado

0,32

0,9315

0,9799

1,922

Tabela

-0,02

0,0084

0,0025

0,099

Diferença Tabela

 

0,0652

Diferença Real

M s = 0,3268

p S / p 0 = 0,9286 logo

T S / T 0 = 0,9790 logo T S = 0,9790 x 444 = 434,68 K v S .= M(k.R.T S ) 1/2 = 0,3268 (1,4 x 287 x 434,68) 1/2 = 136,5752 m/s

p S = 0,9286 x 0,2580 = 0,2396 MPa (a) = 0,2396 x 10 6 Pa ou N/m² (a)

30.2 – Qual é o máximo valor da pressão a jusante que causa um escoamento totalmente supersônico no divergente?

Este máximo valor de pressão a jusante que causa um escoamento totalmente supersônico no divergente é aquela que provoca uma onda de choque exatamente na seção de saída (p N ). Nestas condições até a seção de saída o escoamento será isoentrópico, temos A G = A* A S / (A G = A*) = 18,75 / 6,25 = 3,0

Solução supersônica (Tabela 1 do Apêndice de Franco Brunetti)

 

Supersônica

 

M

p/p 0

T/T 0

A/A*

 

2,62

0,04859

0,4214

2,951

Tabela

2,6375

0,0473

0,4182

3

Interpolado

2,64

0,04711

0,4177

3,007

Tabela

0,02

-0,00148

-0,0037

0,056

Diferença Tabela

 

0,049

Diferença Real

M x = 2,6375

p Sx / p 0x = 0,0473 logo

p Sx = 0,0473 x 0,41 = 0,01939 MPa (a) = 0,01939 x 10 6 Pa ou N/m² (a)

(Tabela 2 do Apêndice de Franco Brunetti)

 

Supersônica

 

My

p

0y /p 0x

p

y /p x

T

y /T x

Mx

 

0,5022

0,4526

7,842

2,259

2,62

Tabela

0,5007

0,4461

7,9496

2,2774

2,6375

Interpolado

0,5005

0,4452

7,965

2,28

2,64

Tabela

-0,0017

-0,0074

0,123

0,021

0,02

Diferença Tabela

 

0,0175

Diferença Real

M y = 0,5007

p Sy / p Sx = 7,9496 logo

p Sy = 0,1541 MPa (a) = p N

p Sy = 7,9496 x 0,01939 = 0,1541 MPa (a) = 0,1541 x 10 6 Pa ou N/m² (a)