Você está na página 1de 1

Quem tem medo de dizer no?

Ruth Rocha

Ilustrao: Ivan Zigg

A gente vive aprendendo Quando me pedem um favor. Depois que eu estou na fila
A ser bonzinho, legal, Eu sei que no vou dar conta, Pra pagar o supermercado,
A dizer que sim pra tudo, Mas dizer no um horror! J estou l h muito tempo...
A ser sempre cordial... Aparece um engraado...
E no fim no fao nada
A concordar, a ceder, E perco toda razo. Seja jovem, seja velho,
A no causar confuso, Fico mal com todo mundo, Se mete na minha frente,
A ser vaca-de-prespio S consigo amolao. Mas eu nunca digo nada...
Que no sabe dizer no! Embora eu fique doente!
Quando eu estudo a lio
Acontece todo dia, E o companheiro no estuda, A gente sempre demora
Pois eu mesma no escapo. Na hora da prova pede A entender esta questo.
De tanto ser boazinha, Que eu d a ele uma ajuda s vezes custa um bocado
T sempre engolindo sapo... Dizer simplesmente no!
Embora ache desaforo,
Como coisas que no gosto, Eu no consigo negar... Mas depois que voc disse
Fao coisas que no quero... Meu Deus, como sou Voc fica aliviada
Deste jeito, minha gente, boazinha... E o outro que lhe pediu
Qualquer dia eu desespero... Vivo s para ajudar... que fica atrapalhado...

J comi pamonha e angu, Se algum me pede que Mas no vamos esquecer


Comi at dobradinha... empreste Que existe o "por outro lado"...
Comi mingau de sagu O disco do meu agrado, Tudo tem direito e avesso,
Na casa de uma vizinha... Sabendo que no devolvem Que meio desencontrado...
Ou que devolvem riscado...
Comi fgado e espinafre, Quero saber dizer NO.
De medo de dizer no. Sou incapaz de negar, Acho que bom para mim.
Qualquer dia, sem querer, Mas fico muito infeliz... Mas no quero ser do contra...
Vou ter de comer sabo! Qualquer um, se tiver jeito, Tambm quero dizer SIM!
Eu no sei me recusar, Me leva pelo nariz...