Você está na página 1de 4

ESCOLA SECUNDÁRIA D.

AFONSO SANCHES

BIBLIOTECA ESCOLAR

Semana da Leitura 2012

Leituras Solidárias

10ºO
Curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial
Poema 1 Poema 6

A Ana Das Estrelas

A Ana acorda, Das estrelas não sei nada.


Sei apenas que lá estão.
abre as asas da cabeça Ardem de amor por alguém?
Sentem febres, solidão?
e asinha põe-se a cismar
Viajariam, se pudessem,
como fazem os cometas?
depois as asas da voz Sentem-se mães dos planetas
sem nunca os poderem tocar?
e asinha põe-se a cantar,
Conseguem ver-me de longe,
depois as asas dos pés perguntam às outras quem sou?
Ou no céu apenas ‘stão
Esperando quem as guarde
e asinha põe-se a correr, No fundo do coração?

depois as asas das mãos

e asinha põe-se a brincar.

Todo o dia abre as asas,

todo o dia corre a casa,

põe a sala em polvorosa.

Quando cai enfim a noite,

cansada de tanto reinar,

cansada de tanto bulir,

a Ana fecha as asinhas,

num ápice põe-se a dormir.


Poema 2 Poema 5

Definições Vozes adultas

Que é a Primavera? Dez meninas endiabradas


É uma antena. onze meninas sem jeito
Que é o soutien? doze meninas danadas
São as peúgas do vento. treze meninas—que azar!-

Que é uma multidão? catorze meninas é o diabo


quinze meninas a falar
É um armário.
ninguém as pode calar?
Que é um coração?
Dezasseis meninas é o fim
É o meu pai.
dezassete não se aguenta
Que é o pai?
dezoito são quase sessenta
É um caminho cheio de palavras. dezanove quem consente?
Que é a avó? Vinte meninas na praia
É uma rua atapetada de jacintos. vinte meninas no campo
Que é um colar? vinte meninas na rua

É uma montanha. ai que ninguém as atura


ai que ninguém as segura
Que é uma caneta?
ai que ninguém lhes diz «chega!»
É um animal sem olhos.
Que é um alfabeto?
É um vestido de lantejoulas.
Que é um livro?
É um brinquedo.
Que é uma chave?
É uma menina de olhos negros.
Poema 3 Poema 4

Materiais Tabuada dos dois

Um coração - Dois vezes um dois.


Carrega-me com os bois.
faz-se de amoras.
Dois vezes dois quatro.
Engraxa-me os sapatos.
Uma mão
Dois vezes três seis.
faz-se de galhos.
Ganhas uns vinténs.

Uma flor Dois vezes quatro oito.


Talvez sete ou oito.
faz-se zumbindo.
Dois vezes cinco dez.
Escova os canapés.
Uma árvore
Dois vezes seis doze.
faz-se de ninhos.
Afinal dou-te um onze.

Um cavalo Dois vezes sete catorze.


Nem onze nem doze.
faz-se de vento.
Dois vezes oito dezasseis.
Só te dou é seis.
Uma nuvem
- Dois vezes nove dezoito.
faz-se de linho. Faço-te num oito.

Uma casa Dois vezes dez vinte.


Chega de preguiça.
faz-se por dentro.