Você está na página 1de 1

Comentário sobre Jung

O material que eu utilizei como base para escrever esse resumo foi um artigo baseado em um
TCC que visava cumprir a exigência para que uma pessoa pudesse alcançar o grau de bacharel
em psicologia. Consiste no estabelecimento de uma relação entre o conceito de arquétipo das
sombras do Jung e a criminalidade.

Os arquétipos fazem parte do ICS coletivo, eles são um conjunto de imagens, representações e
símbolos compartilhados coletivamente, o arquétipo da sombra faz parte da psique de todos
os seres humanos, representando um conjunto de impressões que foram reprimidas em razão
de um ego ideal, por serem socioculturalmente inaceitáveis. A repressão começa logo na
infância quando as primeiras regras são dadas pelo seio social. O indivíduo tende a expressar
esse arquétipo sempre orientado para o outro, a sombra pode se manifestar de diferentes
formas, nas emoções e opiniões negativas, nos atos impulsivos e não intencionais, na projeção,
nos sonhos e nas fantasias, socialmente expressa nas guerras, violência, na criminalidade e na
exclusão.

É interessante conhecer a sombra, faz parte do processo de individuação, do encontro com eu,
é preferível ver o que se prefere não ver, de modo a encontrar a fonte na qual se alimenta o
lado obscuro, e poder transformá-lo.

“ A sombra age como um sistema imunológico psíquico, definindo o que é eu e o que é não-eu.
Esses padrões de ideal direcionam o modo de ser e agir. A sociedade determina que não se
pode furtar, assassinar ou agir de alguma forma socialmente destrutiva sem que seja punido. A
maioria de nós se conforma, mais ou menos a esses padrões e, consequentemente, nega e
reprime o ladrão e o assassino que existem dentro de nós”

O criminoso é visto como aquele que deve ser odiado, por razões muitas e por que a imagem
do criminoso é a expressão do que há de detestável e por isso reprimido, ao surgir um
indivíduo que mostre essas características, a população projeta nele o que há na sombra de si
mesmos.

http://www.symbolon.com.br/artigos/SOCIEDADE%20E%20SOMBRA-
%20ALINE%20WERLE%20DE%20OLIVEIRA.pdf (artigo que usei como base)