Você está na página 1de 6

Talita Meier Marques Rodrigues

COISAS DE MULHER: materialização e performances do


feminino nas drag queens.

Dissertação de
Mestrado

Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em


Design da PUC-Rio como requisito parcial para obtenção do grau
de Mestre em Design.

Orientador: Prof. Denise Berruezo Portinari

Rio de Janeiro
Abril de 2018
Talita Meier Marques Rodrigues

COISAS DE MULHER: materialização e performances do


feminino nas drag queens.

Dissertação apresentada ao Programa de Pós-


graduação em Design da PUC-Rio como requisito
parcial para obtenção do grau de Mestre em Design.
Aprovada pela Comissão Examinadora abaixo
assinada.

Prof. Denise Berruezo Portinari


Orientadora
Departamento de Artes & Design – PUC-Rio

Rio de Janeiro, 10 de Abril de 2018


Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou
parcial do trabalho sem autorização da universidade, da autora e do
orientador.

Resumo

Meier, Talita (autor); Portinari, Denise (orientador). Gênero no design: a


materialização dos indicadores de gênero. Rio de Janeiro, 2016. Dissertação de
Mestrado – Departamento de Artes & Design, Pontifícia Universidade Católica do Rio de
Janeiro.

Esta pesquisa propõe uma discussão sobre a materialização dos marcadores de gênero no uso de
corpo e objetos para construção da figura feminina. Para tal, procuramos entender a performance
de drag queens como um processo de concepção de personagem que objetiva representar o
feminino. Esta representação se dá tanto nos gestos, expressão corporal e modificações
temporárias na forma física, quanto no uso de objetos, adereços e vestuário tipicamente marcados
pelo gênero. Buscamos compreender como estes estereótipos se apresentam no imaginário e de
que forma a cultura material dá corpo a eles. Trabalhamos com a hipótese de que a atribuição de
significado às formas, materiais, cores e nomes utilizados no design de produtos demonstra sua
contribuição para a (re)produção das diferenças de gênero com as quais a cultura material trabalha.
A reprodução de estereótipos não é idealizada conscientemente, mas favorece a manutenção de
um sistema de diferenciação pautada em ideais que possuem origens socioculturais.

Palavras-chave
Gênero, sexualidade, desenho industrial, cultura material, imaginário.
Abstract

Meier, Talita (author); Portinari, Denise (advisor). Gender in design: the


materialization of gender indicators. Rio de Janeiro, 2016. Dissertação de Mestrado –
Departamento de Artes & Design, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

This research aims to discuss the manifestation of the ideals of masculinity and femininity in
objects pervaded by design. We seek to understand how these stereotypes present themselves in
the social imaginary and how design gives them shape. The assignment of meaning to shapes,
materials, colors and names used in the product design demonstrates its contribution to the
(re)production of gender differences with which the material culture works. However, a simple
analysis of the form would not suffice to understand the materialization of these ideals, since there
is not much variation in the signification possibilities of the product. Advertising, as an element of
great importance in the rhetoric of the product, is a fundamental object for the analysis that we
propose, since it is where the discourse on the objects presents itself. The reproduction of
stereotypes is not conscious, but favors the maintenance of a differentiation system guided by
socio-cultural backgrounds.

Keywords
Gender, industrial design, material culture, imaginary, semiotics.
Sumário

1. Introdução

2. Cultura material e subjetividade

2.1. Performar com objetos

2.2. Cultura material e reprodução do imaginário

2.3. Materialização do feminino

3. Pesquisa de Campo

3.1. Sobre drags e transformismo

3.2. Metodologia, questões

3.3. Entrevistados e experiências do campo

4. Gênero, sexualidade e diferença

4.1. Sexualidade como verdade do sujeito em uma sociedade de políticas identitárias

4.2. Diferenciação e estereótipo

5. Considerações finais

Referências bibliográficas