Você está na página 1de 3

RESUMO FINAL – PROVA SBOT

ORTOPEDIA

1ª SEMANA

PÉ E TORNOZELO

1. EXAME FÍSICO
2. TÉCNICAS CIRÚRGICAS
2.1- Instabilidade do Tornozelo
Reconstrução anatômica
- Brostrom: Imbricação de lig lesados
Reconstrução não anatômica (tenodese)
- Evans: Coto proximal do fibular curto passado por túnel na fíbula distal
- Watson-Jones: Coto proximal do F.C por túnel em fíbula distal + tálus
- Larsen: Coto FC passado em túnel no calcâneo
- Crhistman Snook modificada (qdo associada a Instabilidade Subtalar): Coto proximal
passado por 4 túneis (melhor result.) – Fibula/ Talus e 2 túneis no calcâneo

- Instabilidade medial: Reparo ou Tenodese com hemitendão do TTP/FLD/PD/FC/TS


- Lesão da sindesmose: s/ artrose (reparo) com artrose (artrodese)
2.2- Instabilidade (luxações) dos tendões fibulares (Lesão de retináculo superior dos fibulares)
- Contração reflexa dos t. fibulares com trauma e pé em dorsiflexão.
- Reparo anatômico do Retináculo fibular superior (RFS)
- Kelly modificada por Du Vries: Barra óssea da fíbula distal para conter os fibulares
- Platzgummer: Passagem dos t. fibulares abaixo do lig. Fibulo-calcâneo
- Ellis Jones: Reforço do RFS com bandas de tecidos (Aquiles)
- Jones e McLennan: Aprofundamento do sulco retromaleolar.
2.3 – HÁLUX VALGO
- Lapidus: Artrodese do 1º MTT com cuneiforme medial e base do 2º MTT
- Akin: osteotomia varizante da falange proximal do Hálux (valgo interfalangico)
- Weil: Osteotomia de encurtamento do 2º 3º e 4º MTT
- Chevron distal: Hálux valgo leve ou moderado (até 30 graus ÂVH) articulação
incongruente
- Mitchell: Hálux valgo grave (>30 graus) – Osteotomia proximal + realinhamento de
partes moles distais
- Hipermobilidade 1º raio: Artrodese tarso-MTT (cunha medial)
- Keller: artroplastia de ressecção. Artrose MTF.
- Chevron distal – Hálux valgo leve/ moderado + articulação Congruente
2.4- Pé Cavo
Procedimentos de partes moles:
- Steindler: Liberação da fascia plantar, flexor curto dos dedos e quadrado plantar
- Jones: (garra do hálux) – Transferência do extensor longo do Hálux (FP) para o colo do
1º MTT
Osteotomias:
- Cunha de fechamento de base dorsal na base do 1º MTT – Indicada para Adultos
- Cunha de abertura de base plantar no cuneiforme medial – Indicada para Cças e
adolescentes
- Osteotomia de encurtamento da coluna lateral – Se persistir simtomas após
procedimentos da coluna medial.
- Osteotomia do calcâneo – Deformidades graves
- Osteotomia de elevação e rotação do mediopé (Cole e Japas)
- Artrodese tripla: contra-indicada em cças. Para pés com artrose
Correção dos dedos em garra:
- Parrish: para deformidades flexíveis
- Duvries – para deformidades rígidas (ressecção da base da FP)
2.5 Metatarsalgias
- Osteotomia de Weil: Encurtamento distal dos MTT
Procedimentos de salvamento
- Hoffmann: Ressecção das cabeças dos MTT
- Fowler: Ressecção da cabeça dos MTT + FP

3. RADIOGRAFIA
3.1- Instabilidade do Tornozelo
AP com stress: Talus com â >10-15 graus na pinça maleolar
>5 graus ao lado contralateral
P: Gaveta anterior com abertura > 5mm.
3.3 – HÁLUX VALGO
AP: â IMT <9/ âAMD <8/ âVH <15/ âAFPH <8/ âAFDH <10/ â IF <10/ Congruência articular/
luxação dos sesamoides
3.4 Coalizão tarsal
Barra Talocalcaneana (+comum) – Rx axial de calcâneo (Harris)
Barra Calcaneonavicular- Obliqua interna de 45 graus
PERFIL: bico do tálus/ Sinal do nariz do tamanduá/ Sinal do “c”

4. PONTOS IMPORTANTES DE CADA TEMA


4.2- Instabilidade (luxações) dos tendões fibulares
Lesão aguda: tto conservador (alta recidiva) ou tto cirúrgico
Lesão crônica: tto cirúrgico
4.3 Coalizão Tarsal
- TC: na suspeita de barras duplas e para indicação cirúrgica (talocalcaneana)
-RNM: Suspeita de Barra Fibrosa
TTO Cirúrgico: Barra Calcaneonavicular: Ressecção da barra
Barra Talocalcaneana: Ressecção se, <1/3 acometimento articular/ idade <12anos
***Ressecção não corrige deformidade: fazer OSTEOTOMIA DO CALCÂNEO
5. COMENTÁRIO DE QUESTÕES
5.2- Instabilidade (luxações) dos tendões fibulares
Classificação de Eckert e Davis modificada por Oden:
Grau I: + comum – Fibrocartilagem presa ao osso
Grau II: destacamento da fibrocartilagem e luxação anterior
Grau III: Arrancamento ósseo + luxação
Grau IV: Rotura do RFS