Você está na página 1de 8

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – Campus Jequié

Departamento de Química e Exatas - DQE


Disciplina: Métodos de Separação – Bacharelado em Química
Docente: Anaildes Lago de Carvalho
Discentes: Franciele Castro Novais, Juliana Mota da Silva, Lícia Táfne
C. M. de Araújo.

PRÁTICA 7:
EXTRAÇÃO E QUANTIFICAÇÃO
DE β-CAROTENO EM CENOURA

JEQUIÉ – BA
MAIO/2017
1. INTRODUÇÃO

O β-caroteno é um carotenóide que atua como antioxidante devido às


suas ligações duplas conjugadas, que são suscetíveis à oxidação sob ação de
luz ou oxigênio.
Os carotenóides são pigmentos naturais muito comuns em plantas e
animais. São eles que proporcionam as cores amarela, laranja e vermelha a
vários alimentos. Alguns carotenóides (como o α e o β-caroteno) presentes em
alimentos de origem vegetal são provitaminas, que podem ser biologicamente
transformados em vitamina A. Os pigmentos carotenoides em cenoura de
coloração laranja se devem pela mistura de β-caroteno, α-caroteno e γ-
caroteno.

Figura 1. Estrutura do β-caroteno.

Os espectros de absorção no UV-Visível dos carotenóides têm um perfil


característico entre 400 e 500 nm, com λmax por volta de 460 nm e
normalmente duas bandas menores de cada lado. A posição exata dos
máximos de absorção varia de pigmento para pigmento e é suficientemente
diferente para a identificação de cada carotenóide. As colorações variam desde
o amarelo, passando pelo alaranjado, até o vermelho intenso, e resultam das
ligações duplas conjugadas na estrutura mais frequente, do tipo C40. [1]

2. OBJETIVOS
2.1 Extrair substância pura de uma mistura.
2.2 Quantificar a concentração de substâncias.
2.3 Usar o β-caroteno como revelador em Cromatografia de Camada
Delgada.
2.4 Conhecer e avaliar a propriedade antioxidante de algumas substâncias.
3. MATERIAIS E EQUIPAMENTOS
 Cenoura – 500g  Diclorometano
 Facas  Espectrômetro
 Liquidificador  Β-caroteno
 Éter de petróleo  Suporte com anel para funil
 Béquer  Ballao de fundo chato
 Funil analítico  Balão volumétrico
 Papel de filtro  Etanol
 Rotaevaporador  Substâncias antioxidantes

4. PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL
4.1 Extração do β-caroteno das cenouras
 Pegou-se 3 cenouras de tamanho e grossura variado perfazendo
aproximadamente 500g;
 Raspou-se as cenouras com uma faca e cortou-as em rodelas;
 Bateu-se no liquidificador aproximadamente 80g da amostra obtida por
quarteamento;
 Transferiu-se para um béquer e macerou-se com 50 mL de éter de
petróleo. Filtrou-se e repetiu-se o procedimento mais 2 vezes;
 Pesou-se um balão de fundo chato vazio, transferiu-se a solução e
levou-se ao rotaevaporador para evaporação do solvente;
 Após isto, retirou-se solvente, pesou-se o extrato de cenoura e
dissolveu-se em diclorometano ajustando a concentração final para 0,2 g/L.
 Guardou-se a solução em frasco com tampa.

4.2 Análise por UV-Vis do extrato de cenoura e do β-caroteno


 Preparou-se uma solução de β-caroteno a 0,2 g/L em diclometano;
 Usou-se o espectrofotômetro e fez-se a medida de absorbância da
solução de β-caroteno e do extrato de cenoura em mesma concentração com
comprimento de onda de 460nm;

4.3 Quantificação de carotenoides totais do extrato de cenoura


 Para o uso de método de padrão externo, utilizou-se o β-caroteno como
referência;
 Utilizou-se solução previamente preparada de β-caroteno a 0,3 g/L e
diluiu-se em 5 novas concentrações: 40; 80; 160; 240 e 320 µL
 Utilizou-se o comprimento de onda determinado no procedimento 4.2
para a construção do gráfico da curva analítica;
 Calculou-se a concentração pela equação da reta, onde A é a
absorbância e a concentração de ß-caroteno em mg/L.

4.4 Análise por CCD


 Em uma placa de CCD aplicou-se as substâncias com atividade
antioxidante a 1,0 mg/mL de metanol;
 Eluiu-se a placa em uma mistura apropriada de solvente;
 Esperou-se a placar secar e borrifou-se o extrato de cenoura e em outra
placa a solução de β-caroteno
 Deixou-se as placas secando a temperatura ambiente até o
descoramento total da cor laranja do revelador e o aparecimento de manchas
alaranjadas.

5. RESULTADOS E DISCUSSÃO
5.1 Extração do β-caroteno das cenouras
Macerou-se a amostra da cenoura triturada com o éter de petróleo, este
é preferencialmente utilizado devido sua polaridade que se aproxima a do
betacaroteno, a necessidade desta aproximação se deu por se tratar de uma
extração objetiva. Apesar da proximidade de polaridade entre ambos, existem
outros compostos químicos na cenoura, que são também extraídos juntos ao
betacaroteno.
A maceração foi realizada mais de uma vez, para garantir uma boa
extração dos β-carotenoides da cenoura
Após evaporação do solvente durante uma semana em capela, pesou-se
o extrato de cenoura, que foi igual a 0,10g e ajustou-se a concentração final
para 0,2 g/L.
5.2 Análise por UV-Vis do extrato de cenoura e do β-caroteno
Com uma solução de β-caroteno, e o extrato de cenoura, foi realizada a
medida de absorbância utilizando o espectrofotômetro, com o comprimento de
onda de 460 nm, comprimento de onda do β-caroteno.

5.3 Quantificação de carotenoides totais do extrato de cenoura


Para quantificação dos carotenoides do extrato, fez-se uma diluição a
partir da solução previamente preparada de β-caroteno 0,3 g/L e diluiu-se em 5
novas concentrações: 40; 80; 160; 240 e 320 µL, foram diluídas em balões de
10 mL.
Os cálculos para determinar as concentrações das amostras foram
realizados a partindo da formula, 𝐶1 𝑉1 = 𝐶2 𝑉2, onde C1 corresponde a ? mg/L
que corresponde a concentração da qual foi retirada as alíquotas, V1
corresponde ao volume retirado, C2 é a concentração que será calculada e V2 é
o volume final da diluição.

A partir daí observou-se a absorbância de cada amostra utilizando o


comprimento de onda de 460 nm que é o comprimento de onda de máxima
absorção para os β-carotenoides presentes nas amostras de extrato de
cenoura.
Tabela 1: Absorbância das soluções de extrato de cenoura e as concentrações
Solução padrão Concentração (mg/L) Absorbância
1
2
3
4
5
6

A partir das concentrações das soluções preparadas e das absorbâncias


medidas no espectrofotômetro, pode-se construir um gráfico da curva analítica
do experimento.
Gráfico 1: Curva de absorbância da concentração x absorbância.
GRÁFICO
Através da equação da reta apresentada no gráfico abaixo pode-se
estimar o valor da absortividade, sendo o coeficiente angular da equação.
Observa-se que o gráfico apresenta característica linear, apresentando uma
curva :???
A equação da reta dada no gráfico acima é a utilizada para calcular a
quantidade de β-caroteno na amostra. O resultado da absorbância da amostra
foi de ???? substituindo na equação temos:
𝑦 = 0,0005𝑥 − 0,0005 0,059 = 0,0005𝑥 − 0,0005
−0,0005 + 0,059 = 0,0005𝑥 0,0585 = 0,0005𝑥
0,0585
𝑥 = 0,0005 𝑥 = 117,00 colocar os valores obtidos

Realizando a operação acima expressa, obtem-se como resultado,


uma concentração de betacaroteno igual a ????

5.4 Análise por CCD


5.5 HPLC

Condiçoes:

 Coluna:

Shim-pack CLC-ODS(M)® C18 da Shimadzu, 5 µm, 100Ǻ, 250 mm de


comprimento X 4,6 mm de diâmetro.

 Condições cromatográficas:

a separação cromatográfica foi realizada empregando-se uma coluna


analítica Shim-pack CLC-ODS(M)® C18 da Shimadzu e o gradiente de eluição
foi feito no modo reverso, com fase móvel constituída de acetonitrila (B) e água
acidificada com ácido fórmico 0,2% (v/v) (A), como mostrado na Tabela 2. O
fluxo empregado na fase móvel foi de 0,8 mL min-1, o volume de injeção de 20
μL. A coluna foi condicionada antes de cada análise e o tempo total de corrida
foi de 17 minutos.

Tabela 2. Gradiente de eluição.


Tempo (min) A (%) B (%)

0,0 – 5,0 95 5
5,0 - 10,0 90 10
10,0 – 15,0 0 100
15,0 - 17,0 95 5

Padrão - beta-caroteno - Tr = 2,29 min.


mAU
460nm,4nm (1.00)

20.0

17.5

15.0

12.5

10.0

7.5

5.0

2.5

0.0

-2.5

-5.0

0.0 1.0 2.0 3.0 4.0 5.0 6.0 7.0 8.0 9.0 10.0 11.0 12.0 13.0 14.0 15.0 16.0 min

Extrato cenoura - Tr = 2,31 min.


mAU
460nm,4nm (1.00)
15

14

13

12

11

10

-1

-2

-3

-4

0.0 1.0 2.0 3.0 4.0 5.0 6.0 7.0 8.0 9.0 10.0 11.0 12.0 13.0 14.0 15.0 16.0 min
6. CONCLUSÃO

Através da prática realizada pode-se observar a eficiência da extração


do extrato de cenouras, com resultados similares aos do β-caroteno p.a.

7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Zeraik M. L.; Yariwake J. H. EXTRAÇÃO DE β-CAROTENO DE
[1]

CENOURAS: UMA PROPOSTA PARA DISCIPLINAS EXPERIMENTAIS DE


QUÍMICA. Quim. Nova, Vol. 31, No. 5, 1259-1262, 2008