Você está na página 1de 32

1

Sistema de Abastecimento
de Água - SAA

João Karlos Locastro


contato: prof.joaokarlos@feitep.edu.br
2
Sistema de Abastecimento
Definição:

De acordo com a NBR 12211/92


trata-se de um conjunto de obras,
equipamentos e serviços
destinados ao abastecimento com
a finalidade de consumo doméstico,
serviços públicos, consumo
industrial e outros usos.

- Saneamento I - Aula 2 3
Sistema de Abastecimento

Objetivo:

Fornecer água em
- quantidade;
- qualidade;
- pressão adequada

- Saneamento I – Aula 2 4
Empresas Fornecedoras
• SANEPAR – PR;

• SABESP – SP;

• SANESUL – MS;

• Sistemas Municipais de Abastecimento;

• Cobrança Atual Tratamento/Consumo


- Saneamento I – Aula 2 5
Fatores que afetam o consumo
• Preço
• Condições do clima;
• Hábitos da população;
• Condições financeiras;
• Localização da cidade;
• Métodos de medição;
• Pressão na rede;
• Presença de rede de esgoto;

- Saneamento I – Aula 2 6
Projeto

- Saneamento I – Aula 2 7
Componentes de um SAA
• Manancial
-Local destinado a retirada de água;
-Escolha depende da disponibilidade e da
qualidade.

• Captação
-Equipamentos e instalações para retirada da água;
-Captação superficial: gravidade ou bombeamento;
-Captação subterrânea: poço tubular

- Saneamento I – Aula 2 8
Componentes de um SAA
• Estação elevatória
-Recalque da água para unidade posterior.

• Adução
-Canalização para condução de água;
-Adutora bruta;
-Adutora tratada.

- Saneamento I – Aula 2 9
Componentes de um SAA
• Estação de Tratamento de Água (ETA)
-Adequar a água aos padrões de potabilidade;

• Componentes da ETA:
-Floculadores;
-Decantadores;
-Filtros.

- Saneamento I – Aula 2 10
Componentes de um SAA
• Reservatório
-Utilizado para acumular água, atender
variações horárias, manter as pressões na
rede de distribuição e atender emergências;

• Rede de distribuição
-Tubulações e acessórios destinados a levar a
água do reservatório para locais de consumo.

- Saneamento I – Aula 2 11
Estudo da concepção de um
sistema de abastecimento
• Diagnóstico;
• Consumidores atendidos;
• Integração com sistema atual;
• Método de operação do sistema;
• Viabilidade econômica;
• Implantação;
• Manancial de captação;
• Vazão de projeto
- Saneamento I 12
Métodos de estudo demográfico
• Método dos componente demográficos

• Métodos matemáticos:
- Progressão Aritmética;
- Progressão Geométrica.

• Método de extrapolação gráfica

- Saneamento I – Aula 2 13
Método do Componente demográfico

P  P0  ( N  M )  ( I  E )

P = população em uma data futura;


P0 = população inicial;
N = número de nascimentos;
M = número de óbitos;
I = Imigração no período de “To” a “T”;
E = Emigração no período de “To” a “T”.

- Saneamento I – Aula 2 14
Método Aritmético
 P 2  P1 
P  P0  r (Tx  T 0) r  
 T 2 T1 

P = população para o ano de projeto;


P0 = população atual;
r = fator de crescimento;
P2 = População censitária do último IBGE;
P1 = População censitária do penúltimo IBGE;
Tx = Ano de estimativa do projeto;
T0 = Data atual;
T2 = Ano de realização do último IBGE;
T1 = Ano de realização do penúltimo IBGE.

- Saneamento I – Aula 2 15
Método Geométrico

 1 

P  P 0 * (q)^
(Tx  T 0)   P2  

  q   ^  T 2 T 1 

 P1 

P = população para o ano de projeto;


P0 = população atual;
q = taxa de crescimento;
P2 = População censitária do último IBGE;
P1 = População censitária do penúltimo IBGE;
Tx = Ano de estimativa do projeto;
T0 = Data atual;
T2 = Ano de realização do último IBGE;
T1 = Ano de realização do penúltimo IBGE.
- Saneamento I – Aula 2 16
Método Geométrico
Suponha que atuando como Engenheiro e colaborador
da prefeitura de Maringá, você tenha sido encarregado
de determinar o crescimento demográfico do
município. Por meio dos métodos aritmético e
geométrico e em consulta ao dados do Instituto
Brasileiro de Geografia e Estatística (2014) apresente
em quais condições a cidade terá um crescimento
efetivo mais aparente.

- Saneamento I – Aula 2 17
Vazão

- Saneamento I – Aula 3 18
Cálculo de Vazão
• Número de habitantes;

• Consumo médio por habitante;

•Variação da demanda; Vazão


•Outros consumos;

•Previsão de perdas.

- Saneamento I – Aula 3 19
Vazões de dimensionamento
 K1 * P * q 
Qa    Qesp  * CETA
 86.400 
K1* P * q
Qb   Qesp
86.400
Qa e Qb = vazão (L/s)
P = número de moradores atendidos
q = consumo (L/hab.dia)
Qesp = vazão esperada (L/s)
Ceta = consumo da estação de tratamento de água (L/s)
K1 = coeficiente do dia de maior consumo

- Saneamento I – Aula 3 20
Vazões de dimensionamento
K1* K 2 * P * q
Qc   Qesp
86.400
Qc = vazão (L/s)
P = número de moradores atendidos
q = consumo (L/hab.dia)
Qesp = vazão esperada (L/s)
K1 = coeficiente do dia de maior consumo
K2 = coeficiente do horário de maior consumo

- Saneamento I – Aula 3 21
Dimensionamento
• CETA: Consome de 2 a 4% da água tratada para
lavagem de filtros e decantadores
CONSIDERAR 4%

• K1: 1,2 coeficiente do dia de maior


consumo, corresponde a variação diária;

• K2: 1,5 coeficiente da hora de maior


consumo, corresponde a variação horária.

• - Saneamento I – Aula 1 22
Dimensionamento
• Determinação do consumo per capita de água:
Porte da Número de Consumo per capita
comunidade moradores (L/hab.dia)
Povoado rural < 5.000 90 - 140
Vila 5.000 – 10.000 100 - 160
Pequena localidade 10.000 – 50.000 110 - 180
Cidade média 50.000 – 250.000 120 - 220
Cidade grande > 250.000 150 - 300

- Saneamento I – Aula 3 23
Dimensionamento
• Projetar utilizando situações de consumo
extremo;

• Tempo estimado do projeto: 10 a 30 anos;

• Consumo L/hab. dia;

• Prever possibilidade de ampliação do sistema.

- Saneamento I – Aula 3 24
Previsão de Perdas

Qe
Qt 
1  Ir
Qt = consumo per capita total (L/hab.dia)
Ir= Índice de perdas da rede
Qe = consumo per capita efetivo (L.hab/dia)

- Saneamento I – Aula 3 25
Exercício 1
• Em virtude do aumento na demanda de água o
prefeito de uma cidade com sistema próprio de
abastecimento decidiu ampliar sua capacidade
construindo uma nova Estação de Tratamento de Água
(ETA). Para tanto, contratou-se um engenheiro civil
para a execução da obra, sendo repassadas as
seguintes informações:

População: 18.154 moradores


Taxa de crescimento: 3,46% ao ano.
Setor Privado/Público: 1290m³/mês
Novas indústrias: 9m³/dia.
Índice de perda já considerado no consumo
26
- Saneamento I – Aula 3
Exercício 1
• Cumpre-se ressaltar que a nova indústria
terá em suas instalações um poço com
capacidade de extração de 2,8m³/dia.
Como engenheiro contratado para obra
indique a vazão necessária para atender a
rede de distribuição municipal após 20
anos.

- Saneamento I – Aula 3 27
Resolução
• 1ª Etapa – Retirar os dados do exercício;

• 2ª Etapa – Determinar a fórmula a ser utilizada;


K1* K 2 * P * q
Qc   Qesp
86.400
• 3ª Etapa – Realizar as conversões pertinentes;

• 4ª Etapa – Desenvolver o cálculo.

- Saneamento I – Aula 3 28
Exercício 2
• Com base nos resultados obtidos com o
exercício anterior, determine o volume
diário de água gasto com a manutenção
das instalações da ETA.

- Saneamento I – Aula 3 29
Exercício 3
• Em estudos realizados pela Secretaria Nacional
de Meio Ambiente verificou-se que a cidade de
Mandaguari, com 32.669 moradores,
apresentou no último levantamento consumo
per capita de água de 127L/hab.dia, com índice
de perda de 25,3%. Tendo como base a esta
situação, encontre a vazão necessária para
atender a ETA no presente momento.

*Importante: O horário de funcionamento da


unidade de captação é de 12 horas diárias.
- Saneamento I – Aula 3 30
Considerações
Abastecimento

Projeto

Vazão População atendida

- Saneamento I – Aula 3 31
32