Você está na página 1de 106

Composição Molecular e

Estrutural da Célula

Profa. Sally Lacerda


Plano de Aula

• Composição química
• Organização Geral das Células
• Eucariontes
• Membrana Plasmática
• Citoplasma
• Citoesqueleto
• Endomembranas
• Núcleo
• Junção Cél-Cél, Cél -MEC
água
• Seu conteúdo está relacionado com
– Atividade metabólica
– Idade

90-95%
Qual o seu papel ?
• Facilita reações enzimática
• Dissolução de substâncias
• Regulação Térmica
• Transporte
sais minerais

– Regulam a quantidade de água na célula


– Auxiliam no funcionamento de enzimas
– Transmissão de sinais
– Crescimento celular
– Hormônios
ácidos nucléicos

• São moléculas informacionais


– Controlam o metabolismo celular
– Síntese de macromoléculas
– A diferenciação celular
– Transmissão do patrimônio
genético
DNA dupla hélice

10,5 bp
3,4nm

• composto por duas cadeias helicoidais de polinucleotídeos com


giro para a direita,

• forma uma dupla hélice em torno de um mesmo eixo central.

• as duas fitas são antiparalelas, unidas por pontes de hidrogênio


estabelecidas entre os pares de bases.
A duplicação do DNA

• Complementar : A seqüência axial de bases pode variar,


porém na outra cadeia deve ser complementar

• Semiconservativa: as cadeias dissociam-se e cada uma


age como um molde para a síntese da nova cadeia
complementar.
RNA
Os ácidos nucléicos são constituídos pela
polimerização de unidades chamadas NUCLEOTIDEOS

Nucleosídeos
Papel enzimático
ácidos nucléicos
• as sequência de nucleotídeos contém o “código” para a
ordenação específica de aminoácidos.

• As proteínas são então sintetizadas num processo que


envolve a tradução do RNA.
Por que o núcleo está
azul-púrpora?
ácido fosfórico

• Os fosfatos utilizam duas da


suas extremidade para se
ligar ao carbono da pentose

• As demais, conferem
propriedades ácidas à
molécula

• Permite ligações iônicas


com proteínas básicas
(histonas) – formando a
cromatina
bases nitrogenadas

O que isso implica na estabilidade da molécula?


estabilidade
Demais substâncias orgânicas
Proteínas
Carboidratos
Lipídios
Organização e características
gerais das células
De acordo com a estrutura celular,
os seres vivos dividem-se em dois grandes grupos:

Eu = Verdadeiro
Cario = Núcleo
Ontos = Ser

E do ponto de vista evolutivo, quem veio primeiro ?


Evolução da célula e os reinos de seres vivos

Reino Monera Reino Protista Reino Animalia Reino Fungi


Bactérias Cianobactérias Algas Protozoários Animais Fungos
Plantas

Reino Plantae

Cloroplasto

Mitocôndrias

Núcleo Ancestral
eucarionte

Surgimento de organelas
membranosas e núcleo
Surgimento do citoesqueleto
Perda de parede celular
Ancestral procarionte
Organização geral das células
procariontes
mesossomos (invaginações da membrana)
Algumas bactérias contêm plasmídio
DNA pequeno e circular
Células Eucarionte
Cada setor é responsável pela
produção de certas moléculas
• partes morfologicamente distintas:
– membrana plasmática
– citoplasma
– núcleo (envoltório nuclear)
• riqueza de membranas
– compartimentos com diferentes funções
metabólicas
MEMBRANA
PLASMÁTICA
membrana plasmática
• estrutura trilaminar (“unidade de membrana”) bicamadas
lipídicas
• composição: fosfolipídios, proteínas funcionais, glicolipídios
“projetados” externamente
• glicocálice externo: composto de glicoprotéica adsorvida a
superfície externa.

6 a 10nm
A distribuição dos lipídios é assimétrica

anfipáticas

Exterior Interior
Fosfatidilserina 0 100
Fosfatidiletanolamina 10 90 Células
Fosfatidilcolina 90 10 animais
Glicolipidios 100 0

Além dos fosfoglicerídeos , contém esfingolipídeos e colesterol


Modos de associação das proteínas à membrana
Interação das proteínas com a
membrana

Proteínas membranares Proteínas membranares


intrinsecas periféricas
Solúveis após a destruição da Solúveis por meios fisico-químicos
membrana plasmática (pH, concentração do sal)
A membrana eritrocitária

• uma das membranas mais conhecidas em


termos de estrutura, função e genética.
• resistência e maleabilidade
• mais de 500 antígenos
• proteínas importantes : banda 3, glicoforinas,
espectrina e outras
A membrana eritrocitária
• A banda 3 é a mais abundante proteína integral
– sua principal função é mediar a troca de cloro e ânions de
bicarbonato através da membrana plasmática.
• 2ª. glicoforina A (GPA), alto conteúdo de ácido siálico, contribui
com a carga negativa minimizando, a interação célula–célula e
prevenindo sua agregação.
• Glicoforina C (GPC) é o receptor para PfEBP–2, o mais novo local
de ligação identificado para o Plasmodium falciparum.
• O complexo terciário – espectrina, actina e 4.1R – define a rede de
citoesqueleto e é responsável pela estabilidade sob mecanismos de
estresse.
GLICOCÁLIX
glicolipídios e glicoproteínas

• Proteção contra agressões mecânicas e químicas


• Isolamento elétrico do axônio – bainha de mielina
• Especificidade do sistema ABO
• Responsáveis pela recepção dos sinais que controlam as divisões
celulares – alteração = TUMOR
• Sítio específico de adesão de toxinas, bactérias e vírus
• Propriedades enzimáticas – peptidases e glicosidases
• Reconhecimento e adesão celular
Citoplasma:
organelas + depósitos de substâncias + citoesqueleto
Citoplasma
• Matriz citoplasmática = citossol
(água, íons, aminoácidos, enzimas,
nucleotídeos, etc.)

• Organelas: mitocôndrias, reticulo


endoplasmático, aparelho de Golgi,
lisossomos, ...

• Depósitos de substâncias (inclusões):


grânulos de glicogênio, gotículas de
lipídios, etc.

• Microfibrilas (actina) e Microtúbulos


(tubulina): polimerização determina
a fluidez sol-gel
Citoesqueleto – forma e função
Microtúbulos
• Citoplasmáticos
• Mitóticos
• Ciliares
• Centriolares
Colchicina x Microtubulos
• Uso clinico no tratamento da gota e
cariótipo
• Detém o crescimento do microtúbulo e
causa sua despolimerização
• Atua de forma semelhante a catastrofina
Microtúbulos
• Contribuem no estabelecimento da morfologia celular
• Formam os cílios - AXONEMAS
Síndrome de Kartagener
Primary ciliary dyskinesia
• Mutação dos genes que codificam a dineína ciliar
• Cílios e flagelos imóveis
• Bronquite crônica
• Esterilidade masculina
ACTINA
ACTINA
• Propriedades funcionais
– Os filamentos de actina formam uma trama de
filamentos delgados e flexíveis, dispersa por todo o
citoplasma
• Feixes nas microvilosidades
• Junções intercelulares
ACTINA
Filamentos Intermediários
Filamentos Intermediários
• Formam uma trama tridimensional dispersa no citoplasma,
• Função essencialmente mecânica.
• O citoesqueleto formado pelos FI é relativamente inflexível e
resistente, contribuindo para a manutenção da forma e
integridade estrutural das células.
Você é capaz de distinguir?
• Reticulo endoplasmático
• Complexo de Golgi
• Endossomos
• Lisossomos

SISTEMA DE
ENDOMEMBRANAS
Reticulo endoplasmático
descoberto com a ME
REL – outras funções
• Controle de cálcio
– Células musculares
• Síntese de esteróides
– Gônadas e supra-renais
• Síntese de lipoproteínas
– hepatócitos
• Desfosforilação da glicose 6-fosfato
– hepatócitos – extrai o fosfato
• Desintoxicação
– Hepatócitos
REL e Sind Crigler-Najjar
• A bilirrubina é solubilizada no
REL do fígado pela enzima
glicuronil-transferase

• Na ausência, ocorre acúmulo de


bilirrubina e pacientes ficam
ictéricos
Complexo de Golgi
Doenças das células i,
• A ausência de enzimas que
fosforila as enzimas
lisossômicas, fazem com que
tenha acumulo de inclusões
nos fibroblastos, e
consequentemente, o
crescimento e
desenvolvimento mental
retardados
Lisossomas
Doenças de depósitos
lisossômicos
• Doença de Tay-Sachs
– Hexosaminidase A
• Doença de Gaucher
– Glicosidase
• Doença de Niemann-Pick
– Esfingomielinase
• Mucopolissacaridose
– Α-L-iduronase
MPS

• Acúmulo de GAGs
• Lisossomos com deficiência enzimática
controle MPS I MPS VII
MITOCÔNDRIAS
Mitocôndrias
• N° varia segundo o tipo celular
• Se deslocam para a região celular onde a demanda de
energia é maior

espermatozoide Cortical do rim


Mitocôndrias

• Presença de cromossomos
circulares pequenos
• Genes formam RNAt
• Alguns RNAm – sintetizam proteínas
para as próprias organelas
Citopatia Mitocondrial
• A causa é o desacoplamento da oxidação fosforilativa
• A alteração que ocorre é a forma e quantidade
alterada nas mitocôndrias
• Consequência: emagrecimento e metabolismo basal
elevado.
Citopatia Mitocondrial
Sinais e Sintomas
- Oftlalmoplegia/atrofia óptica/degeneração da retina
- Episódios AVC-like/ epilepsia parcial contínua
- Perda auditiva
- Ataxia
- Encefalopatia
-
RIBOSSOMAS
RIBOSSOMAS
Os Ribossomas são pequenas partículas que podem existir
livres na célula ou associadas a outros organelos.
Intervêm na síntese protéica.
NÚCLEO
NÚCLEO
• O núcleo ocupa 10% do
volume celular total.
• Controla todas as reações
que ocorrem na célula.
• Todas as céls; eucariontes
possuem núcleos (exceções)

– Envoltório nuclear
– Poroso
– Matriz nuclear
– Nucléolo
– 46 cromossomos
(DNA+histonas)
A junção das células entre si e
com a matriz extracelular

Parte II
Matriz extracelular
• Componentes:
– Fluidos
• Glicosaminoglicanas e Proteoglicanas
– Fibrosos
• Proteínas estruturais (colágeno)
• Proteínas adesivas (fibronectina e laminina)
Matriz extracelular
• Fibras colágenas
– Tropocolágeno
• Unidade básica
• Três cadeias polipeptídica trançada
• 1/3 dos aa são glicina
• 1/3 são prolinas ou hidroxiprolinas
• 1/3 restante outros...
– Cadeias se combinam e originam 15 tipos de
colágeno
– Papel na migração celular – serve para
ancoragem
Matriz extracelular
• Fibronectina

• Laminina
– Abundante na lâmina basal
– Associada ao col IV e Heparansulfato
União Célula-Matriz
• Contatos focais

Durante a migração celular


também são estabelecidos
esse tipo de contato

• Hemidesmossomas
União Célula-Matriz
• Contatos focais

Pontos de adesão que ancoram a


célula à matriz extracelular
possibilita a movimentação celular
União Célula-Matriz
• Contatos focais
• Hemidesmossomas
– Unem as células dos
tecidos epiteliais na
lâmina basal
– Em forma de discos
Uniões transitórias inter-celular
• Reconhecimento e adesão celular
– Durante respostas imunes
– Reparos de feridas
– Cessação das hemorragias
– Adesão hidrofílicas
Uniões transitórias inter-celular
• Durante o desenvolvimento embrionário,
antes de se formarem uniões estáveis, as
células se reconhecem e se aderem

CAM – glicoproteinas transmembranares que se reconhecem – tem que ser idênticas


caderinas
CAM – cell adhesion molecules
Células migram

CAM não se reconhecem

CAM se reconhecem

Células migram
Tipos de CAM
• Ng-CAM, N-CAM – neurônios, células
gliais
• L-CAM ou caderina E – hepatocitos, céls;
epiteliais
• Caderina P – placenta
• Caderina N – neurônios

Caderinas – glicoproteinas que necessitam de Ca2+ para si ligarem


Interações hemofílica x
heterofílicas
União estáveis entre as células
• Células epiteliais se unem de 4 formas:
– Junção oclusiva
– Cinturão de adesão
– Desmossoma
– Junção comunicates
União estáveis entre as células
• Junções oclusivas
– Impede a passagem de substâncias pelo espaço
intercelular
Imediatamente abaixo da OCLUDINA
superfície do epitélio CLAUDINA
União estáveis entre as células
• Cinturão de adesão ou zônula de aderência
– Resistência ao epitélio

Imediatamente abaixo da
superfície do epitélio
caderinas

Placoglobina
Catenina
Alfa-actina
Vinculina

Filamentos de actina
Complexo juncional e
Zônula de aderência
Desmossomas
• Junções puntiformes
• 0,5 μm de diâmetro
• MP separada por 30 a 50nm

CADERINAS
Desmossomas
• Seu número está relacionado ao esforço mecânico a
que as células estão sujeitas, sendo mais numerosas no
epitélio de revestimento externo do corpo, no estrato
espinhoso da epiderme
• Também numeroso no epitélio da mucosa da bexiga
urinaria
Desmossomas

Placas de ancoragem

Filamentos
Intermediários
CADERIANS de queratina
Junções comunicantes
• Comunicação entre os citoplasmas das
células adjacentes
Junções comunicantes
• Cada canal é composto por um par de
conexões
• Estruturas cilíndricas ocas

6 unidades de CONEXINAS
Junções comunicantes
• pode ser construída e desfeita pela simples
concentração ou dispersão de
proteínas Conexinas em qualquer ponto de
aproximação entre as membranas de células
vizinhas.
Junções comunicantes
• Comparável aos canais de iônicos
• Capacidades de se abrir (comumente) e se
fechar (>[Ca] no citosol)
• Papel importante na morte celular –fecha e
impede que produtos que podem causar danos
• Passam
– Nutrientes
– Dejetos metabólicos
– Subs. Morfogênicas
– Potenciais elétricos
Junção sináptica
• independente de ser do tipo química ou
do tipo elétrica,
• tem como característica comum a
obrigatoriedade de uma das células desta
junção pareada ser um neurônio,
Junção sináptica

Botão axonal

Membrana pré-sinaptica
Fenda sináptica

Membrana pos-sinaptica
neurotransmissores

O estímulo é unidirecional e pode ser


excitatório ou inibitório
Junção sináptica

Vesículas sinápticas

Fenda sináptica
Teia sináptica
Membrana pré-sináptica
Membrana pós-sináptica