Você está na página 1de 29

Roteiro viagem em família para América Latina

Destinos:

 Buenos Aires – Argentina


 Bariloche – Argentina
 Machu Picchu – Peru
 Cusco – Peru
 Ilha de Páscoa – Chile
 Marble Caves – Chile
 Bahia Inglesa – Chile
 Pucón – Chile
 Torres Del Paine – Chile
 Deserto do Atacama – Chile
 Ilha Galápagos – Equador
 Santuario de Las Lajas – Colômbia
 Punta del Este – Uruguai
Pontos Turísticos

Buenos Aires tem uma infinidade de pontos de interesse e alguns são muito

tradicionais entre turistas, principalmente para quem está em sua primeira viagem.
1 – Casa Rosada – A sede da presidência da Argentina é um dos símbolos do país e

passou a ter seu exterior pintado de rosa por volta de 1870. Há várias explicações

para a cor, desde que representaria a união de dois partidos políticos até quanto ao

uso de sangue bovino misturado à tinta naquela época. O edifício que hoje é sede do

governo começou a tomar a forma a partir da junção da Casa de Governo com o

edifício de Correios e Telégrafos. Conhecer a fachada e tirar uma foto ali é figurinha

carimbada no roteiro dos brasileiros, mas é possível também fazer uma visita guiada

(gratuita) ao interior do edifício aos sábados, domingos e feriados. Também há o

Museu do Bicentenário na parte de trás do prédio.

2 – Plaza de Mayo – A Praça de Maio é o coração político de Buenos Aires. O local é

palco frequente de manifestações populares, entre elas a manifestação das Mães da

Plaza de Mayo que ocorre às quintas-feiras, e está cercado por belos edifícios como a

Casa Rosada, o Cabildo, a Catedral e a sede do Banco de La Nación Argentina.

Arborizada e com vários bancos, essa praça costuma ser um local de descanso dos

portenhos que trabalham ou vivem na região. De frente a ela sai a Avenida de Mayo,

que leva à bela praça do Congresso

3 – Av. 9 de Julho, Av. Corrientes o Obelisco – O Obelisco é um monumento

histórico de Buenos Aires criado para comemorar os 400 anos de fundação da cidade.

Ele está localizado no cruzamentos entre as avenidas Corrientes e 9 de Julho, ambas

muito movimentadas. A Av. 9 de Julho já foi, inclusive, considerada a avenida mais

larga do mundo. A Corrientes é considerada a Broadway portenha devido aos

inúmeros teatros – é possível fazer fotos com as estátuas de alguns artistas argentinos

na calçada.

4 – Caminito – As janelas e paredes coloridas fazem parte do cenário no Caminito,

uma rua-museu a céu aberto extremamente turística, que abriga restaurantes, lojas de

lembranças e ateliês. O assédio é chato, mas quando se fala em turismo em Buenos

Aires, esse é um dos locais mais tradicionais a ser conhecer. O nome se deve a um

tango, cujas letras estão gravadas em algumas paredes do lugar. A variedade de

lembranças de viagem a alfajores no lugar é enorme, entretanto, negociar o preço é a

melhor tática.
5 – Teatro Colón – O Teatró Colón é motivo de orgulho dos portenhos e impressiona

pela riqueza de detalhes em seu interior. Pela acústica apurada, ele é considerado um

dos melhores teatros de ópera do mundo e quem visita a cidade pode aproveitar a

viagem para assistir a um espetáculo. Caso não consiga assistir a uma apresentação,

faça a visita guiada, que mostra a arquitetura e decoração interna do edifício.

6 – Museu de Arte Latinoamericana – MALBA é a versão encurtada do nome do

museu, que abre suas portas para exibir quadros de artistas como Tarsila do Amaral e

Frida Kahlo. O local é interessante pois reúne obras de artistas de diversos países e

possui algumas obras interativas, deixando o passeio mais leve.

7 – Museu Nacional de Belas Artes – O foco do museu é contar a história da

Argentina e alguns dos períodos mais importantes de sua história através de obras de

artistas locais. O lugar tem quadros muito bonitos e além das obras nacionais há obras

de artistas como Monet, Pissarro e El Greco. Fazer a visita guiada é indicado para

conhecer com mais propriedade e história das obras.

8 – Puerto Madero, área portuária revitalizada e que hoje tem excelente restaurantes,

é um ótimo passeio em Buenos Aires, principalmente para conhecer esse lado

moderno da cidade. Passeando por lá, aproveite para visitar a Puente de la Mujer e a

Fragata Sarmiento, que atualmente funciona como museu.

9 – La Bombonera – O adorado estádio do Boca Juniors é um dos pontos que os fãs

de futebol mais gostam de conhecer. Visitas ao museu e ao estádio possibilitam

conhecer mais de perto a história do clube, suas conquistas e ter até a oportunidade

de ver de pertinho o campo e visitar os vestiários. Fica bem perto do Caminito.

10 – Cemitério da Recoleta – Pode parecer estranho, mas é isso mesmo: o cemitério

da Recoleta é um dos “pontos turísticos” mais visitados de Buenos Aires. No lugar

estão enterradas algumas celebridades argentinas, entre elas o General Alvear e Evita

Perón, cujo túmulo sempre está com flores. Na visita guiada gratuita dentro do

cemitério (ou com o mapa que é vendido na entrada) é possível conhecer detalhes dos

túmulos mais importantes, alguns deles são considerados monumentos históricos

nacionais. Complete a visita com a Igreja Nuestra Señora del Pilar e o ótimo Centro

Cultural Recoleta, que ficam bem ao lado, assim como o shopping Buenos Aires

Design, onde está o Hard Rock Café.


11 – Floralis Generica – O monumento metálico criado pelo arquiteto Eduardo

Catalano chama a atenção mesmo de longe. Trata-se de uma enorme flor de metal,

cujas pétalas se abrem durante o dia e se fecham durante a noite na Plaza de las

Naciones Unidas. Vale a pena ainda caminhar até a Faculdade de Direito, atravessar a

avenida pela passarela e chegar à Plaza Francia e à Biblioteca Nacional Mariano

Moreno, com um prédio fantástico.


Dicas

29 – Dinheiro – De uma maneira geral compensa levar reais e trocar por pesos na

Argentina – nunca no Brasil, exceto em Foz do Iguaçu e cidades fronteiriças. O Banco

La Nación oferece uma cotação baixa para reais, então prefira fazer a troca no centro.
O Banco Piano costuma ter cotações excelentes e é possível consultar online. A

cambio Alpe fica ao lado e é outra boa opção.

30 – Cartão de crédito – Após o fim do câmbio paralelo voltou a ser viável usar cartão

de crédito na Argentina. Há desvantagens como o IOF de 6,38% e o dólar nem

sempre favorável dos bancos, mas é prático, seguro e rende milhas. Se a tarjeta de

crédito for sua opção. o uso é bem semelhante ao do Brasil, ,as é comum pedirem um

documento pessoal, além de ser necessário assinar o recibo. Muitos lugares não

aceitam cartão, apenas dinheiro (efectivo).

31 – Transportes – Buenos Aires é uma cidade ótima para caminhar, principalmente

na região central. Para ir de um bairro à outro, é interessante utilizar o metrô, ônibus

ou o táxis, que têm bons preços. A cidade também já conta com serviços do Uber e

Cabify. Logo que chegar à cidade compre uma tarjeta Sube em qualquer kiosko ou

comércio e carregue alguns pesos: ela pode ser usada no metrô, ônibus, ônibus

intermunicipal e até pedágios!

32 – Caminhar ou pedalar é uma das atividades mais prazerosas a se fazer em

Buenos Aires. A cidade é ideal para andar a pé e descobrir devagar cada cantinho. Se

caminhar não é sua praia, alugue uma bicicleta, elas têm ganhado cada vez mais

espaço no trânsito maluco da cidade. Há até um serviço da Prefeitura de bicicletas

gratuitas em vários pontos, o Ecobici – basta se cadastrar e sair pedalando!

33 – Táxi – Táxis e mais táxis circulam pelas ruas portenhas todos os dias, basta

esperar um pouquinho que algum táxi aparece por perto. Os táxis funcionam com

taxímetro e tem preços bons, mas é mais seguro utilizar os rádio táxis – são os que

possuem um letreiro na parte superior e custam o mesmo que os demais.

Andar de táxi em Buenos Aires é barato e fácil, entretanto, é importante ter alguns

cuidados. Evite dar pontos de referência evasivos, saiba exatamente onde você deseja

saltar do carro e diga as coordenadas pelas ruas: “quero ir a Santa Fé com Agüero”.

Alguns taxistas são bem malandrinhos e golpes em táxis também são comuns na

cidade. Não se deixe enganar pelos taxistas, consulte mapas para ter ideia do trajeto a

ser feito e procure mostrar segurança.


34 – Metrô – O metrô é uma boa alternativa para percorrer médias e longas distâncias

em Buenos Aires pagando pouco, entretanto, o sistema de transporte é antigo. Por lá,

o metrô é conhecido como subte e para usá-lo é necessário comprar uma tarjeta

Sube.

35 – Ônibus – Em Buenos Aires eles são chamados colectivos e têm uma cara meio

vintage, bem coloridos, mesmo os veículos mais novos. São uma opção ótima para

um city tour barato pela cidade e são pagos com a tarjeta Sube, a mesma do Metrô.

Dica: para usá-los instale o ótimo app Como Llegoda Prefeitura de Buenos Aires em

seu smartphone! Basta indicar para onde deseja ir e ele informa a melhor rota, seja

por metrô ou ônibus!

36 – Mapa – A melhor forma de se localizar durante sua viagem é fazer o download da

cidade de Buenos Aires no Google Maps. Assim você pode usar o aplicativo mesmo

quando estiver sem internet em seus passeios pela capital portenha, incluindo as

indicações de lugares e restaurantes próximos. Existem muitos aplicativos com mapas

offline na cidade, se preferir.

37 – Internet – Buenos Aires oferece muitos pontos de internet wifi gratuitos aos seus

visitantes. Para usá-los uma boa dica é baixar grátis o app BA WIFI, da Prefeitura de

Buenos Aires, que indica o ponto mais próximo, incluindo prédios públicos,

universidades e até comércio. Quer usar o 4G no celular? É bem fácil também! Passe

em qualquer kiosko e compre um chip pré pago. Não é necessário cadastro, basta

inserir o chip e sair usando – geralmente é cobrado um valor por dia de uso.

38 – Roubos e Furtos – Passeando por Buenos Aires, tome cuidado com seus

documentos, cartões e dinheiro. A capital argentina não é uma cidade violenta, mas os

furtos são frequentes, especialmente no metrô e pontos turísticos de grande

aglomeração. Leve para a rua apenas o necessário e sempre esteja de olho em seus

pertences. Procure carregar bolsas e mochilas próximas ao corpo e não se distrair em

locais de muito movimento, pois é principalmente nessas horas que os batedores de

carteira, com mãos bem suaves, furtam as pessoas.

39 – Quando ir – A capital argentina tem estações bem definidas, portanto, cada uma

das estações promove uma experiência diferente. No verão as médias são de 24ºC,

mas as temperaturas passam dos 30ºC e podem dar a sensação de estar mais
quente, devido à umidade. No inverno, com média de 12ºC, e chuvas mais escassas,

a temperatura pode chegar a 0ºC em noites frias, então não deixe de levar agasalhos.

A cidade é movimentada e recebe turistas durante todo o ano, então reserve seus

hotéis com alguma antecedência, especialmente se a viagem for feita em algum

feriado ou período de férias.

40 – Documentação – Não é necessário passaporte para visitar Buenos Aires,

bastando apresentar o RG em bom estado de conservação e que permita identificar a

foto do portador com facilidade. Documentos, como carteiras profissionais e CNH, não

são aceitas para fins de imigração. O prazo para brasileiros que viajam a turismo na

Argentina é de até 90 dias.


Chile

Santiago
Santiago inspira olhares panorâmicos suas belas praças e avenidas amplas do
centro até o horizonte que alcança a vizinha e imponente Cordilheira dos
Andes chamam atenção de qualquer pessoa. Uma das maiores virtudes de
Santiago é estar bem próximo aos centros de esqui e muito perto do porto
de Valparaíso (pouco mais de uma hora), Viña del Mar e outros centros de
veraneio na beira do Pacífico.

Valparaíso
Valparaíso é a o segundo destino mais visitado do Chile por estrangeiros e o
primeiro entre os turistas nacionais. Na extensão de duas colinas
inclinadas a cidade de Valpaíso cresceu de uma maneira espontânea em
quarenta e cinco morros, suas faixas de areia badaladas para se encantam
com o casario colonial do século 19 declarado Patrimônio Cultural da
Humanidade. Outro passeio imperdível é ascender a um dos morros para
testemunhar uma das vistas mais privilegiadas da região, como a que se tem
da sacada da famosa casa de Pablo Neruda.
Puerto Varas
Bem ao lado de Puerto Montt, encostado a região dos lagos chileno, encontra-
se a charmosa Puerto Varas. Colonizada por alemães a pequena cidade possui
casinhas de madeira e uma maravilhosa vista para o lago Llanquihue com o
vulcão Osorno de fundo, um dos principais cartões postais do Chile.
Torre Del Paine
O Parque Nacional Torres del Paine é uma sucessão de bosques, montanhas,
lagos, lagunas, fiordes, geleiras eternas e campos de flores, localizado no sul
da Patagônia Chilena. Os turistas que visitam a região com mais tempo podem
fazer atividades como trekking, onde podem não só observar as belas vistas
como os animais que habitam a região. Durante os passeios, os viajantes
podem visitar a Lagoa Azul, a base das Torres, o Valle do Francés, o Glaciar
Grey, o mirador e cascata del Paine, além de fazer passeios de caiaque e
pequenas escaladas.
Viña del Mar
Conhecida como Cidade Jardim, as flores fazem parte de todo o cenário da
encantadora cidadezinha. A 120 quilômetros da capital chilena, Viña del Mar é
o principal destino de verão dos santiaguinos. A extensa praia de Reñaca, point
de gente bonita e bronzeada, é a mais conhecida. Repare nos prédios
modernos na orla, em forma de escadas.
San Pedro de Atacama
San Pedro do atacama é um pequeno povoado conhecido por ser o ponto de
partida de milhares de visitantes que desejam explorar um dos lugares mais
secos do mundo, o Deserto do Atacama. A cidade que durante o dia chega a
30º e de madrugada -2º é bem pequena mas possui uma ótima infraestrutura
para os turistas, com ótimos restaurantes e pousadas.
Cajón del Maipo
Cajón del Maipo, um lugar único há uma hora Santiago. Uma zona de vulcões
rodeada de montanhas e banhada pelo rio Maipo. Nesta área os turistas
podem desfrutar de esportes de aventura, ecoturismo, turismo de montanha,
banhos termais, paisagens encantadoras e conhecer o povoado de maio e
seus artesanatos.
Pucón
Pucón é uma cidade maravilhosa, pode ser acessada por avião ou por uma
viagem de nove horas de carro ou de trem de Santiago. Uma ótima cidade para
férias com a família. A cidade lota durante os meses de verão e, no inverno, a
diversão é garantida no seu centro de esqui. Suas principais atrações são o
Vulcão Villarrica (o trekking que faz a subida ao cume do vulcão é um
programa imperdível e de média dificuldade), o Huerquehue National Park e as
piscinas termais de água quente.
Ilha de Páscoa
Localizada no Sul do Pacífico a mais de 3.200 km da costa chilena, a Ilha de
Páscoa não é o lugar mais fácil de acessar, mas o isolamento ajudou a
preservar a misteriosa congregação de 1.500 anos de esculturas de rocha
vulcânica os Moai que fizeram a fama da ilha. Depois de explorar as paisagens
única da ilha, relaxe em uma praia deserta e medite em um dos lugares mais
misteriosos da Terra.