Você está na página 1de 24

2 Missões Rio | Convenção Batista Carioca

Expediente
SUMÁRIO
04|Palavra do Coordenador Geral de Missões Órgão oficial de informação da
Convenção Batista Carioca

05|Aos promotores
Diretor Geral

06|Agenda de Missões Rio Pr. Nilton Antonio de Souza

07|Música oficial da campanha Coordenador de Missões Rio


Pr. Ulisses Torres

10|Artigo - Quem vai levar esperança?


Comunicação e Marketing

11|Artigo - Compartilhando Esperança Tiago Pinheiro Monteiro (MTB 29.755/RJ)

13|Artigo - Quando a Missão é impactar vidas Projeto Gráfico e Diagramação


Leone Ferreira

16|Testemunhos
Utilize as informações abaixo para

18|Estudos para pequenos grupos enviar sugestões de pauta

Entre em contato com Missões Rio


Rua Senador Furtado, 12 - Maracanã
20270-020 - Rio de Janeiro (RJ)
Tel.: (21) 2569-0988
E-mail: evangelismoemissoes@batistacarioca.com.br
Site: www.missoesrio.com.br
Facebook: facebook.com/missoesrio

Todo o conteúdo deste material também se encontra


disponível em nosso site www.missoesrio.com.br. Além
disso, você encontrará vídeos e arquivos de nosso hino
oficial.

Pelo direito à esperança | Campanha Missões Rio 2017 3


Palavra do Coordenador Geral de Missões

QUE NOSSO DEUS MISSIONÁRIO


CONTINUE ABENÇOANDO VOCÊ,
SUA FAMÍLIA E SUA IGREJA!
Começamos o ano de 2017 com muitas expectativas. Porém, fé, é preciso esperança. Por isso, nosso tema de campanha
gostaria de lembrar um pouco da nossa caminhada até aqui. se relaciona com o direito à esperança. Todos têm o direito
à esperança em Cristo Jesus, porém, como as pessoas terão
Campanha de 2015: Rio: Minha cidade, Minha Missão! esperança sem conhecê-Lo? Romanos 10.14 afirma “Como,
Campanha de 2016: Cristo em mim, esperança para o Rio. pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão
Campanha de 2017: Pelo direito à esperança. naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há
Estamos relembrando esses temas porque gostaríamos de jus- quem pregue?”.
tificar a nossa escolha para 2017. Estamos partindo do plane- Dito isto, cremos que o ano de 2017 será um período de grande
jamento estratégico de Missões Rio que possui um crescimento mobilização missionária em nossa cidade. Temos a esperança
missiológico-pedagógico. de que cada pastor e cada igreja irão se juntar a Missões Rio
Campanha de 2015 - Envisionamento - Compartilhando a nessa campanha tão importante para nossa cidade. Temos
visão de que o Rio de Janeiro também é um campo missionário. esperança de que alcançaremos o alvo de R$804 mil reais,
que são necessários para sustentar os capelães-missionários
Campanha de 2016 - Empoderamento - Levando as igrejas e os mais de 90 projetos sob a liderança de Missões Rio e
e voluntários a perceberem que podem participar efetivamente que dobraremos o número de irmãos mantenedores através do
de uma capelania, seja financeiramente, orando ou como PAM - Parceria na Ação Missionária.
voluntário.
Para isso, é fundamental que cada Pastor, cada Igreja e cada
Campanha de 2017 - Ferramentalização - Oportunizando Irmão membro de igreja batista se engaje nesse grande mo-
ferramentas evangelísticas e de discipulado para as igrejas mento de celebração dos 500 anos da Reforma Protestante
batistas do campo carioca através de treinamentos específicos e façamos um grande MOVIMENTO DE EVANGELIZAÇÃO.
como a Escola Básica de Missões Urbanas e Workshops nas
igrejas locais. Vamos juntos, proclamar a mensagem do nosso Salvador!

Missões e Reforma Protestante

O ano de 2017 será muito importante para todos os


protestantes do mundo. Comemoraremos 500 anos da Refor-
ma Protestante (31/10/1517), onde Lutero através de seu
manifesto público (95 teses) convida a todos a debaterem te-
mas relevantes à fé e o papel da igreja. Ele foi confrontado
através do trecho de Romanos 1.17 “o justo viverá pela fé”.

Como ter fé sem conhecer a Palavra (Romanos 10.17 - “de


sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.”) ?
Como ter fé sem ter acesso à palavra de Deus? Lutero lutou
pelo direito de proclamar a palavra de Deus de forma que
todos entendessem. Não existe fé cega, não existe fé surda,
não existe fé sem conhecimento.

A fé “é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a Pr. Ulisses Torres


prova das coisas que se não vêem”(Hebreus 11.1). Para se ter Coordenador do Departamento de
Evangelismo e Missões - Missões Rio

4 Missões Rio | Convenção Batista Carioca


AOS PROMOTORES

S
e você já está acostumado a realizar companhas missionárias, o que vamos apresentar aqui pode não parecer nenhuma
novidade. Mas a ideia é fazer com que você entenda a preciosidade do seu ministério junto à sua igreja. Você, que
promove missões, tem a oportunidade de ser o canal que liga os investimentos de sua igreja à salvação de vidas que
normalmente não seriam alcançadas sem o esforço missionário denominacional.

Quando pensamos nesse esforço missionário, pensamos na união de igrejas que agem para que todos no Rio tenham o direito
de conhecer a verdadeira esperança. Essa consciência precisa ser norteadora. Ela é a bússola que nos conduz nos momentos
de perda de foco. As vidas que precisam conhecer a Cristo sempre estarão na lista de prioridades da igreja, porque obedecer
ao Ide é, acima de tudo, adorar a Deus.

Portanto, seja o elo que conduz a igreja pelo caminho da construção de uma espiritualidade missionária. Para isso, comece se
organizando e buscando pessoas que possam compor o seu Conselho Missionário. Esse grupo será responsável por sugerir os
objetivos missionários da igreja, propondo metas financeiras e de cooperação no campo, onde os missionários estão.

Siga os passos para uma campanha eficaz

Planeje com a liderança de sua igreja uma proposta real e significativa em termos de contribuição financeira e envolvimento no
campo;

Alinhe a visão de sua equipe, estimulando a leitura deste material, do nosso site e redes sociais;

Organize eventos missionários criativos;

Entre em contato com Missões Rio para agendar a visita de missionários;

Realize o lançamento da campanha de Missões Rio em sua igreja, estipulando alvos e objetivos;

Organize grupos de oração em prol dos desafios de Missões Rio;

Estimule a participação de membros no projeto Parceiros na Ação Missionária (PAM Rio);

Estimule classes de EBD ou Pequenos Grupos a visitarem os campos missionários do Rio de Janeiro.

Realize o culto de celebração, fechando o ciclo da campanha. Aqui você já terá o alvo financeiro de sua igreja e poderá contar
com testemunhos de pessoas envolvidas na campanha, além da presença de missionários.

Pelo direito à esperança | Campanha Missões Rio 2017 5


AGENDA DE MISSÕES RIO

A vida é feita de oportunidades. A maioria delas passa e não volta mais. Fique atento(a) aos eventos que visam promover as
ações de evangelização em sua cidade e permita-se ser usado(a) por Deus no contexto carioca.

MAIO

Dia 20 - Encontro de Promotores e Vocacionados de Missões Rio


Dia 27 – Workshop de Capelanias e Lançamento da Campanha de Missões Rio - IB de Benfica

JUNHO A AGOSTO

Campanha de Missões Rio - Missões Urbanas

JUNHO

Dia 26 - Dia do missionário batista

JULHO

Dia 28 - Vigília Missionária

AGOSTO

Dia 31 - Encerramento da Campanha de Missões Rio

OUTUBRO

Dia 27 - Vigília Missionária


Dia 31 - 500 anos de reforma protestante

No site www.missoesrio.com.br e na página facebook.com/missoesrio


você acompanha detalhes dos eventos acima, tais como horários,
endereços e formas de participação.

6 Missões Rio | Convenção Batista Carioca


Música oficial da campanha

Você pode fazer o download da música oficial da campanha em nosso site www.missoesrio.com.br

Pelo direito à esperança | Campanha Missões Rio 2017 7


8 Missões Rio | Convenção Batista Carioca
Pelo direito à esperança | Campanha Missões Rio 2017 9
Artigo

QUEM VAI LEVAR ESPERANÇA?

M
ais uma vez, vamos falar sobre a necessidade de Então, parte da missão envolve enviar missionários para longe
levar esperança à nossa cidade. Mais uma vez, e para perto, sustentando-os financeiramente, conhecendo os
nos preparamos para, temporariamente, orar pelos desafios de alguns e intercedendo por eles.
missionários urbanos, ofertar para o seu sustento e
participar de algum evento da campanha missionária.

Agora, imagine um missionário que saiu do bairro onde mora- Mas isso é parte da missão, porque se você é discípulo de
mos, no Rio de Janeiro, para evangelizar na Síria. Todas as Jesus, ninguém pode ir em seu lugar. Diariamente, você deve
suas orações e recursos são investidos na missão. Sua comi- ir ao seu quarto para conhecer mais a Deus e a Sua vontade
da, casa e contas são essenciais para que o evangelho seja em oração, arrependimento, confissão de pecados, estudo e
pregado ali. Ele, que agora está longe de sua terra-natal, meditação na Palavra, sendo conduzido pelo Espírito à santifi-
suplicaria a Deus que enviasse outros obreiros para evangeli- cação. Deve ir ao resto da sua casa, pois sua família faz parte
zar sua família e amigos, pois eles também precisam de es- da missão. Deve ir à escola, à universidade, ao trabalho, ao
perança. supermercado, à festa, à praia, à reunião, ao ensaio ou ao
culto a fim de cumprir a missão de servir e amar em nome de
O problema é que muitos de nós permanecemos na cidade Jesus, para a glória de Deus. Deve ir e levar esperança expli-
encarando a evangelização, a oração, a contribuição e cando o evangelho, compartilhando seu testemunho, fazendo
a busca da justiça do Reino de forma eventual. Queremos discípulos, promovendo justiça e paz. Deve deixar o Espírito
viver o evangelho e, ocasionalmente, caso haja oportunidade, conduzir você para servir em alguns lugares onde outros já es-
pregar. Mas Paulo disse que a fé vem por ouvir a mensagem, tão indo e a outros lugares onde ninguém foi, ainda que sejam
mediante a palavra de Cristo (Rm 10.17), e que Timóteo, assim poucas pessoas em poucos lugares. Deve ir como missionário
como nós, deveria pregar a palavra e estar preparado a tem- enviado ao povo do Rio de Janeiro.
po e fora de tempo (2 Tm 4.2). Jesus mandou ir pelo mundo e
pregar o evangelho a todas as pessoas (Mc 16.15). Ele disse Então, certamente, aquele missionário que deixou o Rio e foi
“...vão e façam discípulos (...) ensinando-os a obedecer...” (Mt para a Síria ficará em paz, sabendo que Deus enviou outros
28.19-20). Por isso, não basta incluir um tempo do ano na missionários com dedicação integral para evangelizar, levan-
evangelização da cidade. A dedicação deve ser integral e do a esperança a todos na cidade maravilhosa.
de todos.

Quem vai levar esperança aos presídios, às escolas, às uni-


Paz, alegria, esperança e graça,
versidades, aos hospitais e às unidades de socioeducação?
Quem vai alcançar os estrangeiros, os enlutados, os depen-
dentes químicos, os moradores de rua, as minorias, enfim, os
sem esperança?

Reconheçamos que, do mesmo jeito que não vamos à Síria, Pr. Anderson Santos Barreto
não iremos a todos estes lugares e pessoas. Pastor da PIB Nova Jerusalém

10 Missões Rio | Convenção Batista Carioca


Artigo

COMPARTILHANDO ESPERANÇA

A missão de Deus é realizada por muitas mãos. Como agência missionária dos batistas cariocas, Missões Rio oferece
um leque de oportunidades para quem precisa desenvolver a vocação ou deseja conhecer um pouco mais sobre o que
acontece em nossas áreas de atuação.

A vantagem de participar do nosso programa de voluntariado é o fácil acesso ao campo missionário, já que tudo acon-
tece bem aqui na cidade do Rio de Janeiro.

Projetos divididos em oito capelanias

Esportiva Socioeducativa

Atividades esportivas e o desejo de evangelizar é tudo o que você É preciso bom ânimo e disposição para participar do processo de
precisa para fazer parte deste programa de voluntariado. Você evangelização de adolescentes que cumprem medidas restritivas.
poderá assessorar a equipe de missionários ou, se for o caso, poderá Geralmente a exposição dos princípios bíblicos acontece associa-
liderar um projeto missionário em sua própria igreja. Nós daremos da a atividades esportivas ou culturais. Se você tem algum talento
todo o treinamento necessário para que isso aconteça. esportivo ou desenvolve alguma atividade cultural (curso
profissionalizante, música, leitura, teatro, etc), então se enquadra no
Prisional perfil de voluntariado dessa capelania.
Levar o amor de Cristo aos encarcerados pode ser a vocação de mui- Aos enlutados
tas pessoas em sua igreja. Além de poder contribuir com o avanço
do evangelho nos presídios do Rio, participando das atividades com Diante do luto, muitas pessoas precisam de uma palavra de conforto
nossos capelães, você também pode levar as necessidades sociais à luz das Escrituras. Precisamos de voluntários sensíveis e maduros,
dos nossos irmãos presidiários à sua igreja a fim de conseguir ajuda. que saibam consolar corações aflitos. Mas não se preocupe, pois
São necessidades como: produtos de higiene pessoal, literaturas, etc. você será treinado e caminhará ao lado de nossos missionários,
aprendendo a lidar com cada situação que venha surgir.

Pelo direito à esperança | Campanha Missões Rio 2017 11


Estudantil Portuária

Escolas e universidades são grandes campos missionários no Rio. Se Uma capelania que luta pelo bem-estar físico, emocional e espiritual
você é um estudante com visão missionária, poderá ser bastante útil dos marinheiros. É um trabalho muito específico pela necessidade da
a Deus como voluntário dessa capelania. Mas não se preocupe em fluência na língua inglesa. Se você gosta de conhecer outras culturas,
como você fará isso, pois temos a estratégia certa para que você tem facilidade em se comunicar em inglês e deseja alcançar vidas
possa desenvolver um ótimo trabalho nesses ambientes. para Cristo... este é o seu lugar.

Hospitalar Prevenção à Dependência Química

A cada ano, mais igrejas percebem a necessidade de alcançar Compartilhar informações de prevenção ao uso de drogas em esco-
os enfermos hospitalizados. Ouvir, consolar e interceder são las, igrejas e qualquer lugar que abra suas portas para a construção
algumas atividades desenvolvidas por essa capelania. Você de uma consciência livre do uso de entorpecentes. Além de gerar
precisa saber o momento certo para falar sobre suas con- informações voltadas à saúde e ao bem-estar social, o contato com
vicções de fé e promover a tranquilidade aos corações aflitos. pessoas gera oportunidades de evangelização ímpares.
Paciência é uma marca do voluntário hospitalar e o bom-senso
uma virtude sempre desejada.

COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO DE


MISSÕES RIO
Acessando o site www.missoesrio.com.br/PAM , você deve escolher a opção “como voluntário” no campo “Desejo
participar da obra de evangelização”. Em seguida, conclua o cadastro informando seus dados pessoais. Em poucos
dias, você receberá um comunicado com informações sobre as necessidades do projeto de sua preferência, bem como
instruções sobre o serviço voluntário que irá realizar.

Outra forma é falar com os coordenadores de projetos:

Capelania Hospitalar Capelania Prisional Demais capelania


Miguel Kopanishin Pr. Claudio Barreto Pr. Ulisses Torres
(21) 99657-0198 (21) 98184-7018 (21) 97521-4851

Você também pode entrar em contato direto com o setor de Missões, pelo e-mail
evangelismoemissoes@batistacarioca.com.br ou pelo telefone (21) 2569-0988.

12 Missões Rio | Convenção Batista Carioca


Artigo

QUANDO A MISSÃO É IMPACTAR VIDAS

U
ma mobilização missionária diferente de todas as outras
já realizadas durante o carnaval. Há mais de 20 anos,
o Impacto de Carnaval - como é conhecido o projeto
que leva voluntários a evangelizarem foliões - acontecia ape-
nas na região da Apoteose. Em 2017, a estratégia mudou e,
em diversos pontos da cidade e de outros municípios do Rio
de Janeiro, foi possível ver batistas e representantes de outras
denominações evangelizando em blocos e festas de rua.

Oficialmente, o Impacto de Carnaval 2017 contou com oito


pontos de trabalho - Abolição, Camarista Meier, Cascadura,
Coelho Neto, Mangueira, Parque Independência, Tijuca e Vi-
lar Formoso (São João de Meriti) -, mas as abordagens de rua
se espalharam por outras regiões, numa onda de multiplicação
que emocionou a liderança do projeto e empolgou as cente-
nas de voluntários envolvidos. para o crescimento. “A igreja local é a esperança para o mun-
do, já dizia Bill Hybels. E isso tem sido uma tônica no ministério
A parceria com as igrejas foi a responsável por alavancar o
de Missões Rio. Acreditar que a igreja local é a esperança
Impacto desse ano e provou que a cooperação é o caminho
para mandar pessoas para fora do país, para outros estados,
mas também é a esperança para transformar a nossa própria
cidade. Nosso desejo, enquanto departamento de missões da
CBC, é que toda a igreja assuma essa responsabilidade. Para
aquelas que já fazem isso, queremos acrescentar em novas
ferramentas. Para as que ainda não fazem, queremos ajudá-
las”, afirma o Pr. Ulisses Torres, coordenador de Missões Rio.

A mobilização desse ano contou com cerca de 500 pessoas


envolvidas, alguns de estados como Minas Gerais, São Paulo
e Rio Grande do Sul. Muitos desses voluntários simplesmente
buscavam opções diferentes para este Carnaval, até que
descobriram que poderiam viver uma experiência missionária
na cidade do Rio de Janeiro. Foi o caso de Elimar da Silva, de

Pelo direito à esperança | Campanha Missões Rio 2017 13


Juiz de Fora, MG. “Estava na minha casa pensando em como Franklin Augusto Pereira da Silva, membro da PIB em Paciên-
fazer a diferença no carnaval. Comecei a procurar na internet cia, foi voluntário na base da Igreja Batista Central de Coelho
e achei, pelo Google, o site do Impacto. Gostei do que vi, li Neto. Ele explicou que essa foi sua terceira participação no
e fiz minha inscrição. Amei a experiência!”. impacto, mas, dessa vez, o que chamou sua atenção foi a
fundamental mudança de perspectiva que compartilha com as
Laís Alves Nogueira, membro da IB do Calvário em Niterói, igrejas a responsabilidade da evangelização. “Eu me converti
não pretendia participar do Impacto de Carnaval, mas aca- no carnaval e voltar e falar daquilo que eu vivi é surpreenden-
bou ouvindo a voz de Deus e sendo enviada à comunidade da te! Esse novo sistema de trabalho com polos não só estimula a
Mangueira. Ali teve acesso às casas e conheceu realidades igreja a estar nas ruas, mas mobiliza membros que atuam na
que não apenas impressionam pelo nível da carência social, cozinha, na manutenção e nos servem de todas as formas. Às
mas pelo desejo de conhecer Jesus. vezes, apenas nos servindo um copo com água... mas isso é
relevante demais para o Reino!”.
Laís teve a oportunidade de praticar métodos de abordagem
e comprovar que é possível revelar Cristo em situações im-
prováveis de aceitação. “Essa questão de ir nas casas e falar
do amor de Deus às pessoas me impactou muito. Nunca tinha
feito isso e agora quero fazer no meu bairro, na minha rua.
Deus já tinha falado isso comigo e vi que o impacto foi algo
de Deus para a minha vida porque eu não pretendia partici-
par, mas acabei vindo para praticar essa estratégia”.

24H DE ORAÇÃO
Na Tijuca, grupos de oração se mobilizaram para a
Brancos para a colheita cobertura espiritual do evento. Em sistema de turnos, esses
voluntários permaneceram conectados com as equipes do
Nas ruas, a ansiedade e timidez deram lugar à coragem e de- campo e, em tempo real, intercederam pelas dificuldades
terminação das equipes. Em cada esquina, duplas se relacio- e agradeceram a Deus pelas vitórias. “Foi a primeira
navam com moradores e explicavam o plano de Deus para a vez que incluímos as 24h de oração e os grupos que
humanidade. A cordialidade, o sorriso nos lábios e a simpatia estão aqui na sede reunidos estão animados. A forma de
no olhar – características de quem conhece o amor de Cristo organização foi muito feliz”, apontou o pastor Ulisses.
– abriu portas e tornou o ambiente de folia propício para a
colheita. Em Pilares, no Bloco O Gato te Ama, a equipe da O responsável pela inovação foi o coordenador de
Igreja Batista de Abolição foi milagrosamente recepcionada Intercessão Ilson Ferreira, que falou um pouco sobre
pelos organizadores da festa de rua. Dez minutos após a pre- este novo formato. “Desde o meu primeiro Impacto de
sença da igreja no local, ouviu-se uma voz informando o obje- Carnaval tive uma experiência muito interessante na
tivo do grupo de evangélicos e reforçando a ideia de respeito intercessão. E, depois, em outros projetos, pude trabalhar
mútuo e da boa convivência. mais de perto, na liderança. A partir desse ano, numa
inovação maravilhosa, tivemos uma equipe que cobriu
“É uma experiência totalmente nova para a gente a atuação todo o evento com 24h de oração. Dividimos em três
em blocos de rua. Graças a Deus só tivemos experiências turnos que oraram 4h e descansaram 8h”. Para o próximo
boas. Teve o medo inicial, por não saber como as pessoas ano, Ilson espera um grupo ainda maior de oração e faz
reagiriam… mas foi muito bom. Tivemos uma experiência de o apelo: “Fica o nosso convite para que, em 2018, você
uma pessoa do bloco nos reconhecendo e falou que éramos também faça parte disso. Seja abençoado através do
uma igreja séria e que o movimento também era sério. Falou Impacto de Carnaval e venha corroborar para que a
para as pessoas do bloco ouvirem a gente e demos graças gente entregue algo excelente par o nosso Senhor Jesus,
a Deus. Vimos muita gente afastada do evangelho, pessoas aquele pelo qual nós estamos aqui”.
chorando ao ouvir sobre o amor de Cristo e uma das ca-
sas, inclusive, abriu as portas para que pudéssemos conversar
com a família. Enfim, uma experiência muito boa”, contou o
Pr. Flavio Pereira da Silva, titular da IB Abolição.

14 Missões Rio | Convenção Batista Carioca


Pelo direito à esperança | Campanha Missões Rio 2017 15
Testemunhos

A ESPERANÇA QUE TRANSFORMA VIDAS


COMPAIXÃO PELOS QUE SOFREM

C
ompaixão é um sentimento transformador e é justamente Pude ouvir o sr. R. colocar toda a sua dor e compartilhar com
um elemento essencial para quem atua na Capelania ele da força do amor e da paz que só Cristo nos dá quando
Hospitalar. Um coração compassivo conduz a Palavra voltamos o nosso pensamento e coração para Jesus. Ele me
de Deus de maneira ímpar aos corações necessitados. ouviu atento e, com os olhos cheios de lágrimas, concordava
A compaixão e a Palavra foram os elementos da abordagem com a palavra de Deus. Naquele momento, ela se tornou o
realizada pelo nosso missionário Pr. Miguel Kopanishin, con- refrigério para a sua alma e coração que encontravam-se em
forme seu relato abaixo: um deserto.

Ao entrar no quarto deste paciente, dei-lhe uma boa tarde e Li com ele o Salmo 23, dizendo que temos um grande pastor
perguntei: “Como está o senhor?” que cuida de nós, que se importa com cada um de nós e, por
isso, ele era importante para Jesus. O sr. R. ficou mais calmo e
Com um olhar distante e perdido, disse: “Está muito difícil viver. ali pude orar com ele, expressando o amor de Cristo.
Estou sozinho. Minha esposa não cuida mais de mim. Me sinto
largado. Sem qualquer esperança. Sabe, tive dois derrames Não é fácil, mas continuo levando a mensagem deste evangelho
muito fortes e que deixaram sequelas irreversíveis no meu cor- que muda vidas. E esta vida está mudando. Acompanharei
po. Não posso mais andar e nem me movimentar. Não tenho para que ele tome uma decisão por Jesus.
força para mais nada. A minha vida acabou, pastor. Tenho 30
anos de casado, mas a minha esposa já não aguenta mais Que Deus abençoe os irmãos neste grande trabalho mis-
tanto sofrimento. Já pedi a Deus para morrer. Espero que ele sionário!
me leve logo”.
Pr. Miguel Kopanyshyn

UMA FÉ ATIVA

A
ação voluntária continua sendo um elemento fundamen- flores. Na última turma, de um grupo de 32 alunos, apenas
tal no contexto de transformação social. Em dezembro cinco meninos concluíram o curso.
de 2016, cinco socioeducandos concluíram o curso
de Instalações Elétricas promovido pela capelania so- O alto índice de evasão é típico de adolescentes cumpridores
cioeducativa de Missões Rio. O conteúdo foi ministrado pelo de medidas socioeducativas e chega a desanimar muitos vol-
voluntário Fábio Fonseca de Souza, profissional da área e untários. Neste caso, o foco total na missão foi essencial para
membro da Igreja Batista em Cabuis, em Pedra de Guaratiba a continuidade. Além disso, a alegria pelos que chegam até
(RJ). o fim funcionou como estímulo para a manutenção do curso.
Esta foi a segunda turma formada e, segundo Fábio, o mais im-
“Eu era dependente químico e vi no evangelho a saída para portante é que pessoas que antes estariam envolvidas em situ-
essa questão. Desde então eu tinha muita vontade de ajudar ações criminosas, hoje possuem ferramentas para se tornarem
na transformação de vidas”, explicou Fábio, que, ao lado de produtivas para a sociedade. “As pessoas costumam julgar as
sua família, transmitia a alegria da realização de seu chama- outras , mas é difícil ter quem estenda a mão para acolher”,
do. Mas, durante o processo do curso, não foram apenas comentou Fábio.

16 Missões Rio | Convenção Batista Carioca


A formatura aconteceu numa sala da unidade semiaberta seu filho, apontou o trabalho de capelania como sendo este
do Degase, em Santa Cruz. Os familiares dos formandos cuidado divino para com aqueles que estão em condições de
estavam presentes e viveram momentos de grande emoção liberdade restrita.
durante a cerimônia, que teve direito a apresentação musical
com canções cristãs previamente ensaiadas pelos meninos. Em Fortalecer a igreja local no cumprimento de sua missão é um
nome da direção daquela unidade, um funcionário agradeceu lema defendido por Missões Rio. A participação de Fábio,
à presença de Missões Rio, ressaltando este trabalho como representando sua igreja, é um exemplo de que é possível
parte importante na etapa de ressocialização dos internos. proporcionar oportunidades de crescimento para aqueles que
desejam assumir seus chamados. “Todos temos uma missão.
Uma mãe, evangélica, agradeceu a Deus por não ter se esque- Para mim é uma experiência única… da gente com Deus.
cido de seu filho mesmo naquelas condições. Lembrando da A gente precisa sentir o chamado e dar fruto,” concluiu o
época em que orava a Deus, pedindo para que Ele “freasse” voluntário.

IMPACTANDO VIDAS NO CARNAVAL

E
stávamos numa praça, onde tinha um foco muito grande chamam a atenção. Abordar as pessoas é algo bem difícil,
de crianças e um baile funk também. Ali fizemos uma mas vemos no olhar das pessoas a sede por Deus e por amor.
peça teatral e depois aplicamos o plano e salvação para E mesmo com alguma resistência a gente consegue levar um
um número até reduzido de crianças. Algumas delas nós pega- pouquinho dessa Palavra. A gente percebe o desejo de con-
mos o contato e elas aceitaram a Jesus como o Senhor de suas hecer a Deus e as pessoas reconhecem Deus como um ser
vidas. maior, que cuida de nós e que nos ama acima de qualquer
coisa.
Eu estava anotando o contato de uma criança e ela falou: - Tio!
Você também tem que passar o seu contato! A maior dificuldade no Carnaval é o excesso de informações,
de coisas que chamam a atenção das pessoas e, para fo-
Eu anotei o meu contato e dei para ele. No dia seguinte, pela carem em sua mensagem, tornam um pouco difícil. Mas é pos-
manhã, meu celular emite um aviso e era a mensagem dele: - sível marcar a vida das pessoas como uma palavra vinda de
Oi, sou eu. O menino da praça. Deus.
Então eu vejo que nós podemos dar continuidade no contato É uma experiência extraordinária em termos de evangelização.
com as pessoas que a gente alcança. Podemos visitar e man- Impactante para quem participa em termos de questionar a
ter relacionamento. Então, o Impacto de Carnaval é algo que sua vida cristã e seu conhecimento da palavra, o que você
eu não quero mais deixar de participar. vive no seu dia a dia. A gente prega uma verdade e a gente
precisa viver isso. É maravilhoso!
Rodrigo Ramos
Natalia da Silva

A
s experiências são inúmeras. Foram muitas experiências

A
boas. Eu fiquei impactado com a presença de Deus e companho o trabalho já há algum tempo, mas em
como as pessoas estavam sedentas da presença de 2016 participei efetivamente da ação evangelística.
Deus. Muitas pessoas desviadas, agnósticos, de todos Como lideramos o grupo, ficamos supervisionando
os tipos de religiões... mas que davam atenção à Palavra e equipes e acompanhando o desenvolvimento, dando orien-
isso me surpreendeu muito. As equipes são muito dedicadas, tação e suporte espiritual. Certa vez, um rapaz, que acabou
os treinamentos... participei de um treinamento muito rápido, de ter sido abordado, passou por mim com os olhos cheios
mas que fez toda a diferença! Eu desafio todos a terem essa de água. Com um folheto na mão, ele conversava com Deus
experiência. e agradecia a Deus pela oportunidade de ter sido abordado.
Com certeza ele escutou algo de Deus que o fez rever sua
Cristian Oliveira
vida. Foi uma cena marcante pra mim naquele momento.

O retiro espiritual tem o seu valor para a igreja. É importante

H
avia participado em 2015 e retornei em 2016 porque a para a comunhão da igreja, mas existe algo que não obser-
experiência foi maravilhosa. A minha experiência nesse vamos durante os anos: o carnaval só cresceu. Será que ele
ano foi voltada para evangelismo infantil. A gente teve cresceu justamente porque a igreja se retirou? Onde há luz, as
um treinamento para passar a Palavra de Deus. A gente apren- trevas não podem dominar e quando a luz se retira, as trevas
de técnicas que possam atrair esse público e a gente vai fa- dominam. A igreja inserida com o objetivo de alcançar os que
lando do Plano de Salvação, da importância de acreditar em estão se perdendo é mais do que importante. É fundamental
Deus, oração e como isso transforma as nossas vidas. para uma nova realidade no Rio de Janeiro. Como uma ex-
periência do desenvolvimento do Reino de Deus aqui.
Evangelizar no Carnaval é um desafio grandes. Muitas coisas
Rodrigo de Moraes

Pelo direito à esperança | Campanha Missões Rio 2017 17


Pequenos Grupos

ESTUDOS PARA PEQUENOS GRUPOS

ALMA LIVRE
Pr. Alexandre Aló

Alma Livre em Salmos 51 1.2 “Limpa-me completamente da minha culpa” - Dos ver-
sos 2 a 6 podemos ver porque Davi é reconhecido como um

O
direito à Esperança só existe por causa do amor de homem segundo o coração de Deus (1 Samuel 13.14). Não é
Deus aos homens. Originalmente não temos esse di- infalível, mas pronto para se arrepender sinceramente. Ao ser
reito. Somos pecadores e tendenciados ao pecado confrontado, não dá desculpas, não se justifica, porém se der-
por nossa própria inclinação. Mas, pela graça de Deus, por rama. Repare, Davi nunca volta ao mesmo pecado confessado
seu amor a nós, pelo sacrifício de Jesus Cristo e pela ação do e arrependido. Reconhece seu abismo sem fim, porém, tem sin-
Espírito Santo, é nos dado esperança e, por tudo isso, nos é cera esperança do socorro de Deus. Não deposita esperança
dado o direito de sermos envolvidos por ela. Mas, a Esper- em coisas que possa fazer, em sacrifícios que possa prestar,
ança só será ativada, efetivada e homologada quando a alma mas exclusivamente na graça divina a qual é alcançada.
se desprender do pecado. É isso que Lutero tinha em mente na
Reforma, a justificação pela graça. A Esperança é pela graça. II - O homem nunca será livre enquanto for prisioneiro de
sua arrogância
I - O homem nunca terá uma alma livre enquanto for escra-
vo de seus pecados 2.1. “Cria em mim ó Deus, um coração puro” - Dos ver-
sos 7 ao 11 Davi rasga as vestes da alma, prefere a nudez
1.1 “SALMO DE DAVI”, é bem aceita a ideia de que Davi espiritual que as vestimentas da hipocrisia. Sabe que o salário
compôs este salmo em alusão ao seu encontro com o profeta do pecado é a morte e, provavelmente, se lembra do livramen-
Natã, quando este o lembra do adultério e assassinato por to da morte pelo sangue do Cordeiro e suplica: “Purifica-me
conta de seu caso com Bete-Seba. Faz sentido seu grito em com hissopo, e ficarei puro; lava-me, e mais branco do que
letras e versos quando clama “Ó DEUS, DÁ-ME o perdão por a neve serei”. A Bíblia sinaliza a purificação de pecados: “
causa do teu grande e fiel amor. Apaga a terrível mancha dos (...) Vocês ficarão limpos e brancos como a neve (...)” (Isaías
meus pecados pela tua misericórdia”. Somente um grande 1.18), e há mais menções em Efésios 5.25-27; Romanos 3.25
amor pode apagar aquilo que nada pode dar esperança. e Hebreus 9.25.
Vale lembrar: “O coração do problema humano é o proble-
ma do coração humano” - John Stott. 2.2 - “Não me expulses da tua presença nem tires de mim
o teu Santo Espírito” - O direito a Esperança é consequência
de uma busca de um coração puro. Nascemos em impureza

18 Missões Rio | Convenção Batista Carioca


e genuinamente somos impuros, porém, nosso coração pode presídios, são assistidos pela Capelania da CBC, e também
ser trocado por um coração novo, com inclinações novas. precisam experimentar essa esperança que Davi alcançou.
Para isto deve deixar a arrogância e assumir a humildade de Homens e mulheres ainda não sabem que existem essa esper-
reconhecer que não é capaz de alcançar esses objetivos sem ança. Precisamos conscientizar nosso povo de que da mesma
ajuda de Deus. maneira que Davi teve sua alegria restaurada, Deus não faz
acepção de pessoas e não despreza o que tem o coração
III O homem nunca terá uma alma livre enquanto não colocar arrependido por pior que tenha sido o pecado e/ou crime
sua vida à serviço de Deus (Salmos 51.17b).
“Dá-me de volta a alegria da tua salvação” Compartilhar:
Davi sabia que não bastava um reino, uma coroa e um cetro. a) Quando você é confrontado com seu pecado, você busca
Fazia-se necessário dar sentidos a essas coisas. Muitas pes- justificativas para o mesmo, ou busca em Deus o perdão?
soas conquistam seus objetivos, mas a vida perdeu o sentido.
Outras possuem o que muitos possuem, mas suas conquistas b) Que atitudes práticas você tem tomado para ter um coração
são vazias. Percebem que estar assentado sobre um trono não limpo e humilde diante do Senhor?
é suficiente.
c) O pecado de Davi foi perdoado por Deus, e ele é
Davi quer mais, deseja estar limpo, sem culpa, sem crime, sem conhecido como “Homem segundo o Coração de Deus”, você
remorso e pede que seja justificado, que haja esperança ao é capaz de levar esperança a pessoas imperfeitas, cheia de
cativo. Ele se sente cativo, assim como muitos detentos, pri- pecados que carecem da graça de Cristo?
sioneiros de seus pecado e delitos, que pagam sua pena em

O HOMEM DE GADARA: DE MONSTRO A MISSIONÁRIO


Pr. Samuel Moutta

Marcos 5:1-20

É
impressionante como Jesus valoriza a vida humana!!! • ele morava entre os sepulcros - havia perdido todo o contato
Ele atravessou o lago enfrentando tempestade em bus- social e familiar; ele andava nu, gritando e ferindo-se com
ca de um único homem, problemático e perigoso, pedras.
vendemoninhado, mas que era alvo do amor de Deus.
Uma alma vale mais que o mundo inteiro! Deus se importa • Ninguém tinha força para dominá-lo. Nem a polícia, nem
com cada pessoa, olhando o sofrimento e as necessidades de a medicina, nem a família, nem ele mesmo... Quebrava as
cada um, pronto a ajudar. cadeias e fugia para continuar preso e escravizado por
Satanás.
1. O homem de Gadara antes de Jesus: um monstro (v. 1-5)
É assim que vive o homem escravizado por Satanás: se
Fico imaginando o dia em que nasceu aquele bebê: que destruindo nas drogas, na prostituição, na corrupção, no vício,
alegria para sua família! Quantas esperanças depositadas na mentira, no erro. Satanás destrói o amor próprio, o senso
naquele menino, no desejo de que fosse bênção para o seu de pudor, os valores, denegrindo e humilhando a criação de
tempo. Porém, Satanás destruiu aquela vida de tal forma que Deus.
o homem tornou-se um verdadeiro monstro:
2. O homem de Gadara se encontra com Jesus: a transfor-
• ele andava possesso (“legião” era uma companhia romana mação (v. 6-14)
de 6 mil soldados, o que dá a indicação da quantidade de
demônios que havia naquele homem); Quando aquele monstro se encontra com Jesus, um milagre
acontece: o homem é totalmente transformado! Ele agora está

Pelo direito à esperança | Campanha Missões Rio 2017 19


vestido, assentado, em perfeito juízo. O que Satanás destrói, O homem que era um monstro foi transformado pelo poder
Deus restaura! De fato, Deus não tem lata de lixo! Ele pode do Evangelho e se tornou um missionário entre seus familiares,
restaurar qualquer vida, por mais complicada que pareça a amigos e vizinhos. O testemunho do que Jesus fez por ele era
situação, devolvendo a dignidade humana ao que crê no tão impactante que o próprio Jesus o comissionou. Ele não
Evangelho. Aquele homem, que “ninguém podia dominar”, se envergonhou. Não se acovardou. Não se omitiu. Não se
agora está cheio de domínio próprio, cheio de Deus. Nunca calou. Não se distraiu da missão. Não se ocupou com outras
mais foi o mesmo! atividades ou compromissos. Ele foi aos seus amigos, vizinhos
e parentes e testemunhou poderosamente do poder de Cristo
É interessante destacar, contudo, a reação da população Jesus em sua vida. Que lição para nós! Que exemplo a ser
daquela cidade. Ao invés de festejar, celebrar e se alegrar, seguido!
eles lamentam o fato de que os demônios destruíram uma ma-
nada de porcos, que se precipitou no despenhadeiro. Parece Precisamos atentar para isso ainda hoje. Temos que desen-
que, para eles, a vida humana valia menos que os porcos... volver Relacionamentos Discipuladores com os nossos vizinhos,
Eles não agradecem a Jesus pelo milagre, mas o expulsam da amigos e familiares, testemunhando a eles do que Jesus fez por
cidade... nós e apresentando a boa mensagem do Evangelho. Temos
que trazer esses amigos e parentes aos PGMs, à igreja, e ao
Me parece que a sociedade de nosso tempo está fazendo conhecimento de Jesus!
como aquelas pessoas. Os valores estão tão invertidos que a
vida humana não é valorizada e o milagre da vida ou da nova Para compartilhar:
vida não é celebrado. E pior: muitos estão expulsando Jesus
da cidade, das escolas, da família, de suas vidas. a) De que maneira você observa as artimanhas de Satanás
para destruir a vida humana em nosso tempo?
3. O homem de Gadara com Jesus: se torna um missionário
(v. 15-20) b) Como você pode ser instrumento da salvação de Jesus para
essas pessoas aprisionadas por Satanás?
Jesus o envia de volta à sua casa, aos seus familiares, amigos
e vizinhos, para anunciar o que Deus havia feito por ele. Ele c) Você poderia compartilhar como Jesus tirou você das prisões
foi a Decápolis (dez cidades da região de Gadara) e todos de Satanás e te deu nova vida?
se admiraram! Ressalto que não foram alguns, poucos, apenas
d) De que maneira o nosso PGM pode ser intencional em teste-
os seus pais, mas todos se admiraram com o seu testemunho
munhar de Jesus para os nossos familiares, vizinhos e amigos?
de uma vida transformada pelo poder do Evangelho de Jesus
Cristo.

“SAINDO DA ZONA DE CONFORTO PARA LEVAR A ESPERANÇA A TODOS”


Pr. Celmir Guilherme M. Ribeiro

A
o lermos o texto de Mateus 14-23-33, podemos ti- pestade, pois eram pescadores e estavam acostumados com
rar algumas preciosas lições para a nossa vida ela, mas pelo o inusitado de um homem que caminhava sobre
diária. Os fatos aconteceram entre três e seis horas as águas em sua direção. Os discípulos gritaram apavorados!
da manhã (quarta vigília). O barco, onde se encon- Mas Jesus, com uma voz suave, disse: “Tende bom ânimo,
travam os discípulos, já estava bem distante da margem. sou eu, não temais”. Diante daquela circunstância, Jesus trouxe
Um vento forte e contrário bateu violentamente contra ele. uma palavra de consolo e esperança àqueles homens. Pedro,
As ondas o arremessaram de um lado para outro quando, então, pediu para ter com ele a fim de testificar se realmente
de repente, os discípulos viram um vulto caminhando em era o Cristo quem os chamava. Porém, devido ao medo, Pe-
sua direção. Com medo, deixaram-se levar pela fantasia dro começou a afundar nas águas e clamou pelo Mestre que
ou pelo pensamento da época. Crendo ser um fantasma, prontamente lhe estendeu a mão e lhe questionou sobre a fé.
ficaram amedrontados e tomados de pavor, não pela tem- Logo, ambos, entraram no barco e a tempestade cessou. To-

20 Missões Rio | Convenção Batista Carioca


dos os discípulos, pasmados, adoraram ao Senhor dizendo: e vai ao encontro do Senhor. Contudo, as dificuldades no
“És verdadeiramente o Filho de Deus”. percurso o fazem desanimar na fé e afundar nas águas. Meus
amigos leitores, quantas vezes não somos iguais a Pedro?
Lições para os nossos dias Começamos bem a obra, porém, devido aos “ventos” contrári-
os, ficamos desanimados e afundamos nos sonhos que Deus
1 - Nossa zona de conforto - Alguns sabem que o melhor
tem para nós. Esmorecemos na fé e desistimos durante a pele-
lugar para se estar durante uma tempestade no mar é dentro
ja. Até desejamos sair da nossa “zona do conforto”, mas da-
de um barco e não nas águas, onde a correnteza pode nos
mos ouvidos as pessoas que não querem ver a obra de Deus
tragar. O barco é nossa área de conforto. É o local onde
indo avante. Damos mais créditos a essas pessoas do que ao
muitos de nós jamais deseja sair. Temos medo de nos arriscar,
próprio Senhor. Na experiência de Pedro, vemos que ele cla-
medo de nos machucar. Às vezes ficamos conformados com
mou o nome que é sobre todos os nomes. Ele clamou por Jesus
a situação e nos esquecemos que, como crentes em Cristo
o qual, de imediato, estendeu a sua mão e o ergueu. Jesus é o
Jesus, precisamos levar esperança aos que perecem. Nós es-
Senhor da missão. Ele é o motivo da esperança e deseja que
tamos em missão com Deus e não precisamos temer diante das
cada um de nós sejamos seu missionário, seja nos presídios,
adversidades da vida. Não podemos ficar apavorados, petri-
nas escolas, nas universidades, nos portos, nos hospitais, nos
ficados e acomodados diante das tempestades deste século.
cemitérios. Aonde houver uma pessoa em nossa cidade pre-
2- Não façamos nada sem consultar a Deus – Pedro é um cisando de esperança, é ali que devemos estar. Após Jesus
homem de fé. Em meio à dificuldade ele sai de sua zona de entrar no barco a tempestade cessou e eles chegaram à terra
conforto para ser confortado por Deus. Ele sai do barco, assim de Genesaré, onde muitos foram curados (vs 34-36).
como Deus às vezes nos chama para sairmos do conforto de
Conclusão – Meus amados irmãos, saiamos da nossa área
nossas Igrejas a fim de nos encontrarmos com ele lá fora, onde
de conforto. Ouçamos o chamado de Jesus. Não se impor-
vidas estão sendo ceifadas sem esperanças, pois faltam pes-
tem com as circunstâncias. Continuem andando ao encontro
soas disponíveis para o trabalho que o Senhor nos convocou.
do Senhor e cumprido o Seu chamado! Que o Senhor nos
Contudo, vemos que Pedro foi um homem prudente e cheio
abençoe.
do temor de Deus. Ele não sai do barco sem antes consultar
a Deus: “E respondeu-lhe Pedro, e disse: Senhor se és tu, man- Perguntas para reflexão em grupo:
da-me ir ter contigo por cima das águas”. Só depois de ouvir
o VEM de Jesus, que ele foi ao seu encontro. Hoje, Cristo nos 1 - Qual a sua zona de conforto? Você é capaz de abrir mão
faz o mesmo chamado. Ele nos convoca a sair do barco do de sua segurança para seguir a Jesus?
nosso comodismo, da religiosidade, do ativismo, para fazer-
mos parte do seu chamado: “Ide por todo o mundo, pregai o 2 - Diante das adversidades, você fica petrificado, apavorado
evangelho a toda criatura” (Mc 16,15). ou confia nas palavras de Jesus?

3 - Saindo do conformismo e levando esperança – Pedro, 3 - Diante da experiência de Pedro, qual a aplicação que
alheio a todo o pavor de seus colegas, houve a voz de Deus você pode fazer em sua vida para levar o a esperança a
todos que precisam?

UM CONVITE PARA DESCANSAR


Pr. Alexandre Aló

V
ivemos um momento histórico no Brasil que traz mui- gurança. As mudanças não fizeram do mundo um lugar melhor
ta desesperança porque não vemos uma sinalização para viver. As pessoas não são mais felizes agora do que 50
clara de que as coisas vão mudar para melhor. Vemos anos atrás. Podemos ter um mundo mais confortável, mais práti-
movimentos de lutas por mudanças que visam pequenos e par- co, mais rápido, mais conectado, porém, não mais feliz, não
ticulares interesses. Eles creem que serão essas mudanças que mais seguro e não mais confiável. O mundo não está melhor.
trarão algum resultado efetivo para suas vidas. Uma mudança
atrás da outra ao longo dos séculos e de uma maneira avas- As pessoas vivem sem muita esperança e, quando têm, deposi-
saladora. Essas mudanças quebraram paradigmas importantes tam em questões efêmeras e frágeis. Muitos estão cansados
da nossa sociedade, derrubaram cercas que traziam mais se- das mesmas promessas, dos mesmos porquês, das mesmas

Pelo direito à esperança | Campanha Missões Rio 2017 21


coisas e da ausência de algo mais sólido no horizonte. Boa vazio na vida humana. A bebida não é tentação para aqueles
parte da sociedade não tem uma boa perspectiva de amanhã que não gostam, nem o jogo para aqueles que não se sente
ou do amanhã, por isso sofrem hoje no hoje. Contudo, Jesus atraído. Contudo, para aqueles que gostam de um bom vinho,
viveu entre nós em meio às mesmas circunstâncias e denun- ou uma cerveja, ou mesmo uma cachacinha, a bebida poderá
ciou que nada daquilo que estava diante daqueles milhares de ser uma grande tentação.
olhos eram as coisas que verdadeiramente deveriam ter o valor
que recebiam. Muitos se perdem e se deterioram porque buscam preencher
seus vazios com aparentes prazeres, não percebem que suas
Diante disto um convite. vidas continuam vazias. O romancista russo Fiodor Dostoievis-
ki escreveu: “há no homem um vazio do tamanho de Deus”.
Um convite para descansar De igual modo, o matemático Blaise Pascal afirmou: “há no
homem um buraco na forma de Deus”.
Texto: Mat. 11:28-30
Na verdade, ao ser humano lhe falta uma esperança palpável,
1 - Descansar das culpas passadas
concreta e que não seja volátil. Isto só Jesus pode proporcio-
1.1 - Somos pecadores nar. Portanto, a nossa missão está em, justamente, levar essa
Esperança a todas as pessoas.
Somos fábrica de pecados. Nossa natureza é pecadora. O
problema consiste quando a pessoa se convence de que não 2.2 - Apesar do incansável Diabo
está errada. Por isso, persiste no pecado e o encobre com suas
O campo de batalha que o Diabo mais atua é a mente, o
próprias desculpas ou explicações que em nada justificam.
pensamento. A Bíblia diz: “pois não é contra carne e sangue
O pecado consiste em dialogar com as coisas ao invés de (... Ef. 6:12). Assim, se não bastasse a fraqueza humana e
com Deus. Na caminhada da estrada das decisões, as pes- suas tentações, Diabo lança mão dessas duas fraquezas e
soas trazem por bússola, ou GPS, argumentos e conhecimen- faz ajuntamento entre duas coisas básicas: a vontade versus
tos humanos. Deixam Deus para depois. Um dos grandes oportunidade de consumo.
problemas da humanidade é pensar consigo mesma, ou seja,
Cabe a velha pergunta: “de que você tem se alimentado? Das
refletir com seus pressupostos, convicções, ou com seus apren-
coisas espirituais ou das carnais”?
dizados em detrimento daquilo que a Palavra de Deus ensina.
Isto é perigoso. Para muito, mais vale um bom jargão do que 3 - Descansar em jesus
a Palavra de Deus. As pessoas precisam admitir suas culpas,
seus pecados. Reconhecer o quanto é o único responsável por 3.1 - Uma palavra de Direção
isto. Temos que admitir: “Não há um justo, não há um sequer
... (Rm 3:10,23). “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede tam-
bém em mim (..)” (Jo. 14:1-3).
1.2 - Somos culpados desses pecados.
As coisas deste mundo presente não devem ser o nosso obje-
Vi muitas pessoas amargas e azedas projetarem suas descul- tivo principal, nem mesmo as razão da vida. Há muita gente
pas culpando pais, mães e todo tipo de gente que fez ou cansada de viver por razões e motivos que não durarão para
deixou de fazer alguma coisa. Alguns, não poucos, de- sempre. Crer em Deus é ter a vida focada Nele e para Ele
bruçam-se sobre essas histórias e delas fazem suas desculpas e as demais coisas serão fruto desta relação e dependência.
obtusas.
3.2 - Uma Palavra de Esperança
Na verdade, não é o que aconteceu no passado, mas o que
a pessoa deseja projetar nos relacionamentos de agora. Paulo “vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver este-
ensina que devemos deixar s coisas do ontem no passado (Fp. jais vós também” (Jo. 14:1-3).
3.13-14). Deus deixa muito claro que esse cansaço é aliviado
Essa é a mensagem que pode mudar o Brasil, um investimento
por Jesus. Mas a pessoa precisa parar e decidir assumir que
que não cessará. A fé em Jesus Cristo é a única Esperança
nada justifica ser o que é fora do padrão de Deus.
que nada pode cancelar ou anular. Nossa vida não é aqui,
Machucar pessoas hoje por conta do passado não é de Deus. então viva em torno daquilo que é o Caminho, e a Verdade,
Pessoas amargas, rancorosas, vingativas, seletivas, que usam e a Vida – Jesus Cristo.
de meios não oriundos dos frutos do Espírito (Gl 5.22-23) como
Perguntas para reflexão
padrão de vida, ainda não experimentaram esse descanso.
Se é que o Espírito de Deus habita nessa pessoa (Rm 8.9a). 1- Como você tem vivido? Conforme seus padrões ou através
do padrão de Deus?
2 - Descansar diante dos dias presentes
2 - Você tem se preocupado mais com as coisas deste mundo
2.1 - Apesar do mundo em que vivemos.
que são transitórias, ou em levar a esperança através da men-
Ora, se não administramos bem as coisas do passado, há sagem de Cristo?
forte tendência das coisas presentes serem mais um fator ruim
3 - O que você pode fazer para levar o descanso que Deus,
na vida humana, pois a oferta é grande, a propaganda é
que nos justifica e transformar a Cidade do Rio de Janeiro, que
eficaz e as tentações não alcançam áreas onde somos fortes.
tantas pessoas perdidas, cansadas e sem esperança?
Tentação só tem real significado nas áreas onde há maior

22 Missões Rio | Convenção Batista Carioca


Pelo direito à esperança | Campanha Missões Rio 2017 23
24 Missões Rio | Convenção Batista Carioca

Interesses relacionados