Você está na página 1de 62

Olimpíadas

de Física
2006

questões de

Física
Física
1.º ano e 2.º ano do Ensino Médio

1.ª Fase
Olimpíadas

2006
Questão: 01 Questão: 02
Numa indústria há uma bancada com O oxigênio de uma instalação hospi-
10 lixadeiras de metal próximas uma talar é armazenado em “cilindros” de
das outras. aço com capacidade igual a 45 litros.
No local onde o cilindro está instalado
No manual, o fabricante afirma que a temperatura é mantida a 27,0 ºC para
cada uma emite um ruído com inten- que a pressão interna permaneça igual a
sidade sonora de 80,0 dB. Funcionan- 20,0 x 105 Pa. Ao ser transportado para
do todas elas ao mesmo tempo, o ruído um outro local, um cilindro foi deixado
por elas emitido terá uma intensidade temporariamente próximo de um forno,
sonora, em dB, igual a: quando então sua temperatura atingiu
a) 81,0 54,0 ºC. Nessas condições, a pressão do
gás, no interior do cilindro, em pascal,
b) 88,0 passou a ser muito próximo de:
c) 90,0 a) 35,0 x 105
d) 160 b) 40,0 x 105
e) 800 c) 51,2 x 105
www.portalsae.com.br

C d) 45,2 x 105
RESPOSTA
e) 21,8 x 105
E
RESPOSTA
Física

questões de  7
Física
Olimpíadas
Questão: 03 Questão: 04

2006
Dos fenômenos citados abaixo, não se “R”, “S” e “T” são três bolas maciças que
relaciona(m) com a refração da luz: apresentam um mesmo volume mas são
compostas, cada uma, com um material
I - A formação do arco-íris. distinto das demais. Imersas totalmen-
II - As miragens observadas nas estradas te na água, percebe-se que a bola “R”
asfaltadas num dia quente. sempre sobe, “S” sempre afunda e “T”
é capaz de permanecer em repouso
III - A formação das imagens pelas su- quando submersa. Tomando como re-
perfícies refletoras. ferência essas informações, indique as
proposições verdadeiras:
IV - O poder de aumento de uma lupa
ao ser usada para observar um pequeno I - Dentre as três, o empuxo maior acon-
inseto. tece sobre a bola “R”.
V - A decomposição da luz branca em II - A bola “S” apresenta o maior peso
um prisma óptico de vidro. porém o menor empuxo dentre as bolas
do experimento.
A alternativa que atende a solicitação é:
III - A densidade da bola “T” é igual à
densidade da água.
a) I Apenas
b) II Apenas a) I e III Apenas
c) III Apenas b) I e II Apenas
d) II e IV Apenas c) I Apenas
e) II, IV e V apenas d) II Apenas
C e) III Apenas
RESPOSTA E
RESPOSTA

www.portalsae.com.br
Física

questões de  8
Física
Olimpíadas
Questão: 05 Questão: 06

2006
Um automóvel sobe uma ladeira reti- Um veículo espacial orbita a Terra em
línea mantendo a velocidade máxima uma trajetória circular a 1000 km de al-
permitida. Analise os diagramas abaixo titude. Analise as proposições seguintes
e indique aquele que mostra a melhor e indique a(s) correta(s):
representação da resultante das forças
que atuam no automóvel. I - Os ocupantes do veículo estão em
um ambiente onde não existe campo
gravitacional, o que pode
ser visto nas imagens televisadas que os
mostram flutuando no interior do veí-
culo.
II – Por menor que seja a redução da
sua velocidade, o veículo entrará ime-
diatamente em uma
trajetória acentuadamente espiralada
terminando com uma queda na Terra.
III - Como o efeito da fricção nessa al-
titude é praticamente desprezível, os
propulsores (motores) da
veículo podem permanecer desligados
para manter constante a trajetória cir-
cular.
É possível afirmar que está(ão) correta(s ):
a) Apenas a I
b) Apenas a II
c) Apenas a III
d) Apenas a I e III
A
RESPOSTA e) I, II e III
C
RESPOSTA
www.portalsae.com.br
Física

questões de  9
Física
Olimpíadas
Questão: 07 Questão: 08

2006
O diagrama mostra um arranjo com os Durante uma tempestade, o clarão de
corpos “A“, “B“ e “C“ de massas iguais a um relâmpago é visto e, 5 segundos
5,0 kg, 4,0 kg e 1,0 kg respectivamente, após, soa o inicio da trovoada que per-
mantido nessa situação porque o corpo dura por mais 8s. Se for admitido que
“C” está sendo sustentado por um ope- o raio tenha sido praticamente vertical
rador. Considerando não haver nenhum e que em 3s o som caminha cerca de
atrito entre as superfícies 1km, analise as seguintes hipóteses:
e a massa da polia ser irrelevante, é pos- I - o raio “caiu” a 5 km do local de onde
sível afirmar que, ao ser liberado, a ace- está o observador.
leração do corpo “C“, em m/s2, valerá:
II - a extensão do raio está por volta de
4km.
III - o eco do trovão durou 8s.

Destas afirmações está(ão) correta(s):

a) Apenas I e II
b) Apenas II e III
a) 1,0
c) Apenas I e III
b) 2,0
d) Apenas III
c) 3,0
e) Apenas II
d) 4,0
E
e) 5,0 RESPOSTA
B
RESPOSTA

www.portalsae.com.br
Física

questões de   10
Física
Olimpíadas
Questão: 09 Questão: 10

2006
As figuras representam uma montagem No Brasil, em algumas situações, a gran-
de laboratório e seu respectivo esque- deza potência é ainda expressa em ca-
ma. Nela foram posicionados(as): valo-vapor (CV). Sua origem e definição
tem origem no desenvolvimento das
- duas lentes L1 e L2 convergentes e máquinas a vapor, que, gradativamen-
iguais, cada uma com distância focal f; te, foram substituindo os cavalos como
- dois anteparos opacos, colocados en- força de tração. Procurando comparar
tre as lentes; a atuação dessas máquinas com a dos
cavalos, após várias experiências, James
- um anteparo translúcido onde será Watt concluiu que um destes animais
observado o resultado do experimento. levava 1,0s para levantar 75kg a uma
altura de 1,0m, passando essa situação
a servir de referencial para comparar a
capacidade de realização de trabalho
de uma máquina a vapor com a de um
cavalo. Utilizando os dados fornecidos,
assinale a alternativa correta:
a) 1 CV = 0,75 W
b) 1 CV = 75 W
c) 1 CV = 75 kW
d) 1 CV = 7,5 kW
e) 1 CV = 0,75 kW
E
Fazendo incidir numa das lentes raios lu- RESPOSTA
minosos paralelos ao eixo da montagem,
assinale a opção que representa o que o
observador deverá ver no anteparo:

www.portalsae.com.br

D
RESPOSTA
Física

questões de   11
Física
Olimpíadas
Questão: 11 Questão: 12

2006
Um painel quadrado que tem gravado Analise as situações abaixo descritas:
uma letra “A” é colocado na frente de
uma superfície cilíndrica refletiva. Iden- I – Uma pessoa num carrinho de uma
tifique, nas opções que seguem, a que montanha russa tem uma sensação de
mostra corretamente a imagem da letra. aumento de peso quando este, num
A formada na superfície cilíndrica: trecho de descida seguido de uma subi-
da, passa pelo seu ponto mais baixo.
II – Uma pessoa num carrinho de uma
montanha russa tem uma sensação de
aumento de peso quando este, num
trecho de subida seguido de uma desci-
da, passa pelo seu ponto mais alto.
III – Um astronauta tem uma sensação
de aumento de peso quando o foguete
parte da Terra.
E IV – Uma pessoa tem uma sensação de
RESPOSTA diminuição de peso quando, dentro de
um elevador descendo, este está paran-
do num andar.
Está(ão) correta(s):
a) I e II Apenas
b) II e III Apenas
c) III e IV Apenas
d) I e III Apenas
e) I, II, III e IV
D
RESPOSTA
www.portalsae.com.br
Física

questões de   12
Física
Olimpíadas
Questão: 13 Questão: 14

2006
Uma lombada eletrônica, utilizada para Numa atividade de laboratório visando
controlar a velocidade dos veículos, fun- comprovar o princípio da conservação
ciona basicamente da seguinte maneira: da energia nas trocas de calor, um pro-
na rua, há dois sensores, separados por fessor de Física forneceu aos seus alunos
uma distância conhecida, que são acio- 100 cm³ de gelo picado em fusão e 200
nados pela passagem do veículo sobre cm³ de água em ebulição e orientou-
eles. O primeiro sensor inicia a marca- lhes que colocassem primeiro o gelo e
ção de tempo gasto para percorrer essa
distância conhecida e o segundo a fina- depois a água num recipiente de isopor
liza. Uma vez determinado o intervalo e, com o uso de um termômetro, de-
de tempo e como o deslocamento é co- terminassem a temperatura final dessa
nhecido, um circuito eletrônico calcula mistura. Analise os diagramas e indique
a velocidade do veículo. Se a velocidade o que melhor representa as variações de
ultrapassar o limite permitido, um dis- temperatura “q” dos dois componentes
positivo registra a imagem do veículo. da mistura, em função da energia “E”
De acordo com a legislação de trânsito, trocada durante o processo:
as multas por excesso de velocidade são
emitidas quando o veículo supera em
10%, no mínimo, o valor máximo per-
mitido para a velocidade.
Numa dessas lombadas eletrônicas, em
que a velocidade máxima permitida é
de 60 km/h e a distância entre os sen-
sores é de 1,0m, dois veículos, A e B,
tiveram seus tempos registrados. Para o
veículo A o registro foi 0,05 s e, para o
veículo B, 0,1 s.
Assinale a afirmativa correta:
a) A velocidade do veículo A é igual a 20
km/h e seu condutor não será multado. A
b) Somente o veículo A ultrapassou o li- RESPOSTA
mite de velocidade e seu condutor será
multado.
c) Somente o veículo B ultrapassou o li-
mite de velocidade e seu condutor será
multado.
www.portalsae.com.br

d) A velocidade do veículo B é igual a 10


km/h e seu condutor não será multado.
e) Ambos os veículos ultrapassaram o
limite de velocidade e seus condutores
serão multados.
B
RESPOSTA
Física

questões de   13
Física
Olimpíadas
Questão: 15 Questão 16:

2006
Dois estudantes decidiram medir a velo- Para suspender um objeto de 4,0 kg de
cidade das águas de um rio usando ape- massa até o primeiro piso de uma cons-
nas uma trena e conhecendo o valor da trução e não dispondo de uma corda,
aceleração gravitacional. Após algumas uma pessoa utilizou um cordão elástico
tentativas perceberam que, abandonan- com 2,0 m de extensão. Amarrando-o
do simultaneamente uma pedra do alto no objeto e começando a puxá-lo para
da ponte e um barquinho de papel nas cima, notou que o mesmo se distendeu
águas do rio, a pedra atingia o barqui- em torno de 40 cm antes que o objeto
nho quando ele era colocado na água a começasse a ser suspenso. A constante
3m do ponto de impacto e a pedra caía de elasticidade desse cordão é de apro-
em queda livre por 5m. De posse des- ximadamente:
ses resultados, eles chegaram à conclu-
são correta de que a velocidade média a) 1,0 x 10¹ N/m
da correnteza do rio tinha um valor, em b) 1,0 x 10² N/m
m/s próximo de:
c) 1,0 x 10-1 N/m
a) 5
d) 1,0 x 10-2 N/m
b) 4
e) 1,0 x 103 N/m
c) 3
B
d) 2 RESPOSTA
e) 1
C
RESPOSTA

www.portalsae.com.br
Física

questões de   14
Física
Olimpíadas
Questão: 17 Questão 18:

2006
Estando a segurar uma placa de madei- Para aumentar a pressão hidrostática
ra apertando-a entre as suas mãos, uma (quando a água não está escoando nos
pessoa percebeu que a placa começou canos) em um chuveiro conectado a
a deslizar. Para evitar que ela caia, essa uma caixa d’água, você sugeriria:
pessoa deverá apertá-la mais, pois assim
conseguirá: I – aumentar o diâmetro da tubulação
que vai desde a caixa d’água até o chu-
veiro.
II – deslocar horizontalmente a caixa
d’água de modo a deixá-la a mais pró-
xima possível do chuveiro.
III – deslocar verticalmente para cima a
caixa d’água.
IV - aumentar o comprimento da tu-
bulação que vai da caixa d’água até o
a) diminuir a força de reação, perpendi- chuveiro.
cular à face maior da placa, aumentan-
do assim a força de atrito entre a placa Está(ão) correta(s):
e as mãos. a) I Apenas
b) aumentar a força de reação, perpen- b) II Apenas
dicular à face maior da placa, aumen-
tando assim a força de atrito entre a pla- c) III Apenas
ca e as mãos.
d) IV Apenas
c) aumentar a força de atrito, perpendi-
cular à face maior da placa. e) II e IV Apenas

d) diminuir a força de reação, paralela C


à face maior da placa, aumentando as- RESPOSTA
sim a força de atrito entre a placa e as
mãos.
e) aumentar a força de reação, paralela
à face maior da placa, aumentando as-
sim a força de atrito entre a placa e as
mãos.
www.portalsae.com.br

B
RESPOSTA
Física

questões de   15
Física
Olimpíadas
Questão 19 Questão: 20

2006
Aparelhos eletrônicos que ficam em Um tanque em forma de paralelepípe-
“standy by” ou “em prontidão” para do reto mede 4m por 5m por 3m e está
funcionar rapidamente quando são li- totalmente cheio de água. Admitindo
gados, consomem energia mesmo es- que, à temperatura ambiente, o volu-
tando apenas conectados na tomada. me ocupado por uma molécula de água
Em geral, esses dados são informados seja igual a 3 x 10-20mm3 o número
nos manuais. No manual de um apare- provável de moléculas de água contidas
lho de TV, por exemplo, na situação de neste tanque é da ordem de:
prontidão (stand by), a potência consu-
mida é de 5W. Tendo em vista que 1 a) 2 x 1030
kWh custa em torno de R$ 0,45, apenas b) 2 x 1042
uma televisão que fica ligada em “stand
by” 12 horas por dia terá gasto, no final c) 2 x 1050
de 30 dias, aproximadamente:
d) 2 x 1072
a) R$ 0,81
e) 2 x 10125
b) R$ 810,00
A
c) R$ 1,62 RESPOSTA
d) R$ 16,20
e) R$ 0,25
A
RESPOSTA

www.portalsae.com.br
Física

questões de   16
Física
Olimpíadas
Questão 21 Questão: 22

2006
Uma esfera metálica é solta e cai até o Usando um dinamômetro, um aluno está
chão. As relações entre a posição (x) da tentando suspender uma caixa de mas-
esfera relativamente ao local de
– onde sa 6,0 kg que está apoiada numa mesa.
foi abandonada, sua velocidade (v), Quando o dinamômetro estiver marcan-
sua aceleração (a), sua energia cinética do 15 N, o valor da força que a mesa
(Ec) e o tempo decorrido desde o início aplica no fundo da caixa, em N, é:
da queda (t), estão relacionadas grafi-
camente com retas ou com parábolas
do 2o grau. O gráfico que descreve in-
corretamente a dependência entre tais
grandezas corresponde à alternativa:

a) 0,0
b) 6,0
c) 15
E d) 45
RESPOSTA e) 60
D
RESPOSTA

www.portalsae.com.br
Física

questões de   17
Física
Olimpíadas
Questão: 23 Questão 24

2006
Um certo balão sobe contendo apenas Uma tábua de 4,0 m de comprimento
ar quente. Nessas condições: pesando 400 N, simplesmente apoia-
da nos pontos A e B, serve de andaime
I - A densidade do ar contido no balão para um pintor de massa 60 kg. Durante
é menor do que a densidade do ar ex- o seu trabalho, o pintor anda de A para
terno. B e, algumas vezes, chega a ultrapassar
II - O peso do balão com ar quente tor- o ponto de apoio B, quando percebe
na-se nulo. que a tábua se movimenta. A distância,
à direita de B, na qual o pintor ficará na
III - O empuxo sobre o balão é maior iminência de cair devido à rotação da
que o seu peso. tábua é:
IV - O peso do ar deslocado pelo balão é
menor que o empuxo que atua sobre ele.
Estão corretas apenas as afirmações:
a) I Apenas
b) II Apenas
c) I e II Apenas
a) 0,67 m
d) I e III Apenas
b) 1,0 m
e) II, III e IV Apenas
c) 0,067 m
D
RESPOSTA d) 0,33 m
e) 0,45 m
A
RESPOSTA

www.portalsae.com.br
Física

questões de   18
Física
Olimpíadas
Questão: 25 Questão 26:

2006
Um aluno puxa o êmbolo de uma se- No sistema representado ao lado, a mas-
ringa de injeção, fecha a saída de ar sa da polia e da corda são desprezíveis,
com um dedo e começa a empurrar o assim como os atritos. Sendo a massa
êmbolo. Nessas condições, ele observa do corpo A maior que a do corpo B,
que quanto maior a pressão exercida para que a aceleração do sistema tenha
no êmbolo, menor é o volume de ar módulo igual a um terço da aceleração
nele contido. O diagrama que melhor gravitacional, a razão entre a menor e a
representa a relação gráfica entre as maior massa deverá ser igual a:
grandezas pressão “p” e volume “V” na
situação descrita é o representado pela
alternativa:

a) 2/3
b) 1/2
c) 2/5
d) 1/3
e) 1/6
B B
RESPOSTA RESPOSTA

www.portalsae.com.br
Física

questões de   19
Física
Olimpíadas
Questão 27: Questão : 28

2006
Um carrinho de mão carregado, com Um canal de TV fornece a previsão do
peso total “P”, é mantido em equilíbrio tempo e as condições climáticas de mo-
por um trabalhador, conforme mostra a mento para várias localidades do mun-
ilustração. Podemos dizer que os módu- do. Num determinado dia e hora, para
los da força vertical “F”, exercida pelo a cidade de Curitiba, as condições eram
trabalhador e a reação normal “N”, exer- as seguintes:
cida pelo solo sobre o carrinho são, res-
pectivamente, dadas pelas expressões: Visibilidade: 6 km; Umidade relativa:
90%; Temperatura atual 25oC; Predo-
mina nublado; Vento soprando do nor-
te a 36 km/h; pressão do ar 1010 hPa.
Assinale a única alternativa correta:
a) A visibilidade de 6km corresponde à
grandeza deslocamento.
b) A grandeza umidade relativa é não
a) F = N.a/b e N = P.[b /(a+b)] adimensional.

b) F = N.(a.b) e N = P/(b – a).a c) 25o é uma medida de temperatura


em uma escala absoluta.
c) F = N.(a – b) e N = P/a
d) O módulo da velocidade do vento é
d) F = N.a/b e N = P/(b – a).a 10m/s e o seu sentido está orientado do
norte para o sul.
e) F = N.(a.b) e N = P.[a / (a+b)]
e) 1010 hPa é o mesmo que 1,010 .102Pa.

A
RESPOSTA D
RESPOSTA

www.portalsae.com.br
Física

questões de   20
Física
Olimpíadas
Questão 29: Questão 30:

2006
Os quadriculados representam cantei- Estando em uma trajetória retilínea, um
ros de um jardim. O módulo do des- móvel tem as suas posições “x” assinala-
locamento de uma pessoa, para ir de A das ao longo do tempo “t” no diagrama
até B, sem pisar nas plantas de nenhum representado. Entre 0s e 10s é possível
canteiro é igual a: afirmar que o módulo de sua velocida-
de média, em m/s, vale:

a) a2 + 2ab + b2
a) 0,8
b) a√b
b) 0,4
c) a√2 + b√2
c) 0,6
d) (a+b) √2 + (a+b)
d) 0,3
e) 2a + 2b
e) 0,2
B
C RESPOSTA
RESPOSTA

www.portalsae.com.br
Física

questões de   21
Física
Física
1.º ano e 2.º ano do Ensino Médio

2.ª Fase
Olimpíadas

2006
Questão: 01 II) Cálculo do trabalho:
Num intervalo de 4 minutos, uma bom- O trabalho da bomba é, em
ba hidráulica deve elevar 1 m³ de água módulo, igual ao trabalho da
para um reservatório situado a 12 me- força peso e, portanto,
tros de altura. Desprezando-se as resis-
tências mecânicas devidas ao circuito pode ser calculado pela varia-
hidráulico, calcule: ção da energia potencial gravi-
tacional.
a) em joules, o trabalho T desenvolvido
pela bomba para realizar a tarefa. t = |∆ Epg| = |m.g.yo -
b) em watts, a potência mecânica P de- m.g.y|
senvolvida pela bomba. Com um referencial no ponto
www.portalsae.com.br

de onde a bomba puxa a água,


a expressão fica:
RESPOSTA a) t = |m.g.0 - m.g.y| ou seja t =
I) Tem-se que obter a massa da 1000 . 10 . 12 t = 12.104 J
água a partir de sua massa es-
pecífica
b) cálculo da potência:
µ = m / V então µ = 1000 x 1
Física

ou seja m = 1000 Kg P = t / ∆t Þ P = 12.104 / 240


Þ P = 500 W

questões de   25
Física
Olimpíadas
Questão: 02 b) cálculo do tempo tBC

2006
Ao movimento do móvel des-
de B até C pode ser aplicado o
princípio da independência
de Galileu, ou seja, uma que-
da livre na vertical e um movi-
mento uniforme na horizontal.
O tempo para ir desde B até C
é o mesmo tempo para cair de
uma altura yBC:
Abandonado a partir do ponto A, um
bloco desliza livremente e sem atrito yBC = ½. g . (tBC)² ® 1,8 = ½
por uma guia circular de raio R até dela
escapar no ponto B. Sabendo-se que o . 10 . (tBC)² logo tBC = ( 0,36) ½
raio da guia é igual a 1,8m: ou tBC = 0,6s

a) encontre, em m/s, o valor da velo-


cidade vB com que o bloco escapa no
ponto B; c) cálculo da distância x

b) encontre, em segundos, o tempo tBC A distância x (alcance) é igual à


decorrido para o bloco ir do ponto B até distância percorrida em movi-
o ponto C; mento uniforme na
c) determine, em m, o valor da distância horizontal no mesmo tempo
x, medida pela projeção horizontal da em que dura a sua queda (
trajetória do bloco, desde B até C. 0,6s )
xBC = vx . tBC ou seja x = vB . tBC
ou x = 6 . 0,6 logo x = 3,6m
RESPOSTA
a) Valor da
velocidade vB
Deverá ser calculada a velo-
cidade do bloco no ponto B
pelo princípio da conservação
da energia, pois atuam apenas
www.portalsae.com.br

duas forças: o peso que é uma


força conservativa e a reação
de apoio que é perpendicular à
trajetória em qualquer instante
(trabalho nulo). Para um refe-
rencial no ponto B, tem-se:
EpgA + EcA = EpgB + EcB ® m . g .
yAB+ 0 = 0 + ½ .m . (vB)2 logo
Física

vB = 6 m/s

questões de   26
Física
Olimpíadas
Questão: 03 Questão: 04

2006
Um objeto é lançado verticalmen- Considerando-se que o Sol tem massa
te para cima e atinge, no ponto mais cerca de 320000 vezes a massa da Ter-
alto de sua trajetória, uma altura igual ra e diâmetro cerca de 100 vezes o do
a 20m. Desconsiderando a resistência nosso planeta, determine quantas vezes
do ar, determine: o campo gravitacional na superfície do
Sol é maior que o campo gravitacional
a) a velocidade com que foi lançado; na superfície da Terra.
b) em quanto tempo, após o lançamento,
ele retorna ao ponto de partida. RESPOSTA
Trata-se de
uma comparação do valor da
aceleração da gravidade em
RESPOSTA dois corpos
a) determi-
celestes. Depende de ser lem-
nar a velocidade de lançamento brada a expressão de cálculo
Pode ser usada a equação de do campo gravitacional g em
função das dimensões do astro
Torricelli para um lançamento e de manipulação algébrica.
contra o campo gravitacional Não é preciso fornecer nem
no ponto mais alto v=0m/s e massas nem raios pois é pedi-
y= 20m, assim: do apenas uma relação entre
os campos.
v2 = vo2 – 2.g.y
Dados:
02 = vo2 – 2.10.20 logo vo =
> MS = 320000.MT
20 m/s
> DS = 100.DT ou RS = 100.RT
b) o tempo para ir e voltar é
I) expressões do campo gravi-
o dobro do tempo dispendido tacional
para chegar à altura a máxima,
ou para a velocidade tornar-se (Sol) gS = G . MS / ( RS )2
igual a zero. (Terra) gT = G . MT / ( RT )2
Usando a expressão da velocida-
de como função do tempo, fica: Substituindo MS e Rs na ex-
pressão de gS:
www.portalsae.com.br

v=v0 – gt
gS = G . 320000.MT / (100.
impondo a condição de que RT)2 logo gS = G . 320000.MT /
v=0m/s (ponto mais alto da 10000 (RT )2
trajetória) vem:
gS = G . 32.MT /(RT )2 logo gS =
0=v0 – gt ® 0=20 – 10.t ® 32.G. MT / (RT )2
10t=20 ® t=2s
finalmente o tempo vale: gS =32. gT
Δt=2.t ou Δt=4s
Física

questões de   27
Física
Olimpíadas
Questão: 05 Questão: 06

2006
Um balão cheio de hidrogênio foi usa- Uma sala de aula tem comprimento C
do para manter suspensa uma massa de de 6,0m, largura L de 4,0m e altura A
180 kg (o próprio balão, piloto, cesto,
equipamentos, etc...) acima do solo. de 3,0m. Num dia em que a temperatura
Considerando-se que, sob pressão de ambiente é de 17oC e a pressão p0 no
1,0 atm, a massa específica do ar vale ambiente é de 1,0atm, determine:
µAR =1,300kg/ m³ e a do gás hidrogênio
µh2=0,090kg/ m3, determine: a) a massa m, em kg, do ar contido nes-
ta sala, considerando que um mol desse
a) em m³, o volume mínimo V do balão, ar tem massa igual a 29.10-³ kg.
suficiente para executar a tarefa;
b) a massa específica que essa massa de
b) em m, o raio R deste balão, admitin- ar terá se for totalmente comprimida e
do-o esférico e lembrando que o volume colocada em um bujão de gás (“gás de
de uma esfera é dado por V=(4πR³)/3 cozinha”) de capacidade igual a 30dm³.

RESPOSTA RESPOSTA
a) cálculo do Exige apli-
volume mínimo do balão cação da equação de Cla-
I) Empuxo = peso do ar deslo- peyron e do conceito de massa
cado = μAR.g.V específica pV = n R T em que
n = m / M portanto pV = (m/
massa total (mT) = massa sus- M)RT
pensa + massa do H2 dentro
do balão São dados:

mT = 180 + mH2 ® mT = 180 p =1.0 atm = 1.105 Pa


+ μH2.V V = 6,0 x 4,0 x 3,0 = 72m3
a expressão em termos de peso, M = 29.10–3 m3
fica: PT = g.( 180 + μH2.V)
T= 17oC = 290K
II) O empuxo deve ser igual ao
peso do conjunto para que as 30 dm3 = 30.10–3m3
condições do problema
sejam satisfeitas. Portanto: a) massa de ar contido na
sala:
PT = E ® g.( 180 + μH2.V)
= μAR.g.V ou 180 + μH2.V = pV = (m/M)RT logo 1.105 . 72
www.portalsae.com.br

μAR.V = (m/29.10–3). 8,3 . 290


180 + 0,090.V = 1,30.V m = (1.105 . 72 . 10–3 ) / (8,3
logo 1,21V = 180 ® V= . 10 ) ® m = 86,8 kg
148,76m3

b) cálculo do raio do balão: b) massa específica:


μ = m / V ou μ = 86,8 / 30.10–
V = 4πR3 / 3 ® 148,76 = 3 ® μ = 2,89.103 kg/m3
4.3.R3 / 3 ® R3 = 37,19 ® R
Física

= 3√37,19 m

questões de   28
Física
Olimpíadas
Questão: 07

2006
Deverá encontrar o valor igual a:
área hachurada ® Δx = 12,5m
O diagrama representa as mudanças da
velocidade de um móvel em trajetória b) a aceleração é encontrada
retilínea em função do tempo. pelo valor da inclinação da
a) quanto vale, em m, o deslocamento do reta para o instante conside-
móvel entre os instantes t=1s e t=3s? rado. Para t=1s, o estudante
escolhe um valor para Δv e um
b) quanto vale, em m/s², a aceleração
correspondente para Δt para a
do móvel no instante t=1s.
reta que corresponde ao inter-
valo de tempo que vai desde
RESPOSTA 0s até 2s. Conferir se as opções
Aqui é exi-
gido do aluno análise de dia- são corretas e coerentes.
gramas. Num diagrama v = f
(t), o inclinação ® v = Δt / Δt = (7,5
deslocamento do móvel é cal- – (–2,5 )) / (2–0) = 10 / 2 ®
culado pela área sob a curva, v = 5 m/s2
entre os instantes
considerados. Além da inter-
pretação do diagrama, é ne-
cessário saber “ler” os valores
que serão considerados, pois
não estão diretamente indi-
cados.
www.portalsae.com.br

a) O deslocamento é numeri-
camente igual à área hachu-
rada e fica por conta do estu-
dante encontrá-la por meio de
somas de áreas de figuras que
compõe a figura em questão.
Conferir se as opções são cor-
retas e coerentes.
Física

questões de   29
Física
Olimpíadas
Questão: 08 a) força de reação N

2006
I) Deverá ser explicitado que a
tração no cabo é igual ao peso
do corpo A pois o sistema tem
uma aceleração nula ou seja:
Þ no corpo pendente:
T – PA = mA . a
T – 49 = mA . 0
T = 49 N
No sistema representado e em equilí-
brio, a mola tem uma constante elástica II) A componente horizontal
igual a 1,0kN/m, a bola tem um peso
da resultante na bola é nula:
PB igual a 200N, o ângulo ® vale 45°
e o corpo suspenso tem peso PA igual a Þ na bola:
49N. Nessas condições, calcule:
a) a força de reação N que o plano de FMx – T = 0 Þ FMx = FM cos 45o
apoio exerce sobre a bola; = 49 N Þ FM = 49 / 0,7 ou FM
= 70 N
b) a deformação x provocada na mola
para garantir o equilíbrio.
III) A componente vertical da
RESPOSTA resultante na bola também é
Como o sis- nula:
tema está em equilíbrio o pro-
blema consiste em analisar os FMy + N – PB = 0 Þ N = PB–
esforços FMy Þ N = PB – FM sen 45o N
envolvidos e impor as condi- = 200 – 70 . 0,7 N = 200 – 49
ções de equilíbrio. O estudan- Þ N = 151 N
te precisa identificar as forças
envolvidas e equilibrá-las. b) deformação da mola
kmola = kM = 1,0 kN/m A deformação x da mola vem da
www.portalsae.com.br

PB = 200N expressão algébrica da lei de


Hooke:
PA = 49N
FM = k . x ou x = FM / k Þ x =
α = 45o
70 / 1.103 portanto x = 0,07m
FM = força elástica na mola ou 7cm
Física

questões de   30
Física
Olimpíadas
Questão: 09 b) Tração TL

2006
I) Ao se largar o corpo o corpo
A, o sistema perde o equilí-
brio e acelera. Com a 2a lei de
Newton aplicada aos corpos A
B e C e supondo-se que o des-
locamento seja no sentido anti
horário, tem-se:

PA – PB – PC = (mA + mB + mC).a
No esquema, os corpos A, B e C têm ou mA.g – mB.g – mC.g = (mA +
massas que valem respectivamente mB + mC).a 7 . 10 – 2 . 10 – 1
7,0kg, 2,0kg e 1,0kg e as roldanas e o
cabo que une os corpos têm suas inér- .10 = ( 7 + 2 + 1 ) .a logo a
cias e atritos irrelevantes. Sustentado = 4 m / s2
pela mão de um operador o sistema é
mantido em equilíbrio. II) Isolando B e C e aplicando
a) Determine o valor da tração TS no a 2ª lei de Newton ao corpo A,
cabo que interliga as roldanas quando tem-se:
o corpo A estiver sendo sustentado pela
mão do operador. TL – PB – PC = (mB + mC ). a
Þ TL – mB.g – mC.g = (mB +
b) Determine o valor da tração TL no
cabo que interliga as roldanas após o mC ). a Þ TL – 2.10 – 1.10 =
operador largar o corpo A. (1 +2 ).4
TL = 42 N
RESPOSTA
a) Tração TS
Quando o corpo A está sendo
sustentado, o sistema está em
equilíbrio ou seja
sua aceleração é nula. Isolan-
do B e C tem-se com a 2a lei
de Newton:
www.portalsae.com.br

TS – PB – PC = (mB +mC ) a
TS – mB.g – mC.g= (mB +mC ) a
Þ TS – 2.10 – 1.10= (1 +2 ).0
Þ TS = 30 N
Física

questões de   31
Física
Olimpíadas
Questão: 10 Q recebido para fundir o gelo a

2006
0oC + Q recebido para aquecer
Num recipiente adiabático de capaci- a água de fusão + Q cedido
dade térmica desprezível em que existe
para resfriar a água quente = 0
uma massa ma de 200g de água a 100°C,
é misturada uma massa mg de 100g de mg .Lf + mg .c.( θ – θo ) +
gelo moído a 0°C. Considerando o calor
latente de fusão do gelo igual a 80cal/g: ma.c.(θ – θo ) = 0

a) determine, em °C, a temperatura q 100.80 + 100 .1.( θ – 0 ) +


da mistura quando se atinge o equilí- 200.1.(θ – 100 ) = 0 Þ
brio térmico.
8000 + 100. θ + 200. θ –
b) calcule, em calorias, a quantidade de
20000 = 0
calor Q cedida pela água quente para
se resfriar desde 100°C até a tempera- portanto θequilíbrio = 40oC (supo-
tura de equilíbrio térmico.
sição consistente)

RESPOSTA b) quantidade de calor cedida


O recipiente pela água quente
adiabático citado, além de não
trocar calor com o ambiente, O calor cedido pela água
não participa quente vem de:

das trocas de calor (capaci- Qcedido = ma.c.(θ – θo ) Þ


dade térmica desprezível). O Qcedido = 200.1.(40 – 100) Þ
problema se reduz, então, à Qcedido = – 12000cal
análise das trocas de calor entre O sinal apenas confirma que o
a água quente e o gelo moído. calor foi cedido.
O problema é resolvido pela
suposição de que todo o gelo
é fundido e a água oriunda da
fusão continua a receber calor
da água quente. Se a resposta
for incoerente, outras
hipóteses devem ser lança-
www.portalsae.com.br

das. Em um sistema adiabático


sempre valerá:
Σ Q trocados = 0 ou ainda, ΣQ
recebidos + ΣQ cedidos = 0
a) temperatura de equilíbrio
térmico
ΣQ recebidos + ΣQ cedidos = 0
Física

questões de   32
Física
Olimpíadas
Questão: 11 b) Velocidade de translação da

2006
bicicleta
Um ciclista pedala sua bicicleta fazendo v=?
com que a engrenagem maior, concên-
trica ao eixo do pedal e tendo um raio A velocidade de translação da
RA igual a 10,0 cm, gire com uma freqü- bicicleta é igual à velocidade
ência fA igual a 2,0 Hz e transmita esse de um ponto da periferia da
movimento à engrenagem menor por roda, que gira com freq. fB =
meio de uma corrente. A engrenagem 5Hz (A roda é concêntrica e
menor, por sua vez, tem raio RB de 4,0 solidária à engrenagem menor)
cm e é solidária e concêntrica ao eixo
da roda traseira, que tem raio R de 30,0 R = 30 cm = 0,30 m
cm. Dadas essas condições, determine: v = 2π R fB
a) a freqüência de rotação fB da engre- v = 2 . 3 . 0,30 . 5
nagem menor; v = 9 m / s ou v = 32,4 km / h
b) a velocidade de translação v da bicicleta.

RESPOSTA
Trata-se de
um problema de associação de
engrenagens/polias, relacionado
ao M.C.U.
RA = 10 cm
RB = 4,0 cm
fA = 2,0 Hz
fB = ?
a) freqüência de rotação da
engrenagem menor
A velocidade escalar da cor-
rente é a mesma nas duas en-
grenagens:
vA = vB
www.portalsae.com.br

Assim
ωA RA = ωB RB ( ω – velocidade
angular )
Ou
2π . fA . RA = 2π . fB . RB
2 . 10 = fB . 4
fB = 5 Hz
Física

questões de   33
Física
Olimpíadas
Questão: 12 Então:

2006
Um trecho de uma montanha russa m v2
apresenta uma depressão de raio de cur- = 2 mg implica que
R
vatura R igual a 80 m. Determine a ve-
v 2 = 2.R.g
locidade que deve ter um vagonete para
que, descendo, seus passageiros sofram,
no ponto mais baixo da depressão, uma Sendo R = 80 m e g = 10/s²
sensação que seu peso triplicou. v2 = 2 . 80 . 10
v2 = 1600
v = 40 m/s

RESPOSTA
Trata-se de
um problema que envolve as
forças atuantes no M.C.U.
Se a sensação do peso triplica,
a reação normal da pista para
equilibrar é:
N = 3P
A força centrípeta neste ponto
da trajetória é dada pela resul-
tante entre a reação de
apoio e o peso. E como atuam
www.portalsae.com.br

na mesma direção, vem:

FC = N – P Þ FC = 3P – P Þ FC = 2P
FC = 2 . m . g
Física

questões de   34
Física
Olimpíadas
Questão: 13 600 . π ( 10 . 10-3 )² =

2006
F1 . π (100 . 10 -3)²
600 . 10–4 = F1 .10–2
F1 = 6 N
b) Força F aplicada pelo ope-
rador
No equilíbrio de rotação, a so-
matória dos momentos relati-
vos ao eixo de rotação é igual
O dispositivo representado usa os prin- a zero:
cípios das alavancas e das prensas hi-
dráulicas. Consta de dois recipientes (Considerar a mesma pontua-
cilíndricos dotados de êmbolos também ção caso o estudante use dire-
cilíndricos em que o maior (diâmetro de tamente a equação das
200mm) sustenta um “peso” que, junta-
mente com o êmbolo, forma um conjun- alavancas: F.d = F1.d1 )
to de peso 600N e o menor (diâmetro de
20mm), de peso irrelevante, Σ MA = 0
recebe o esforço transmitido pela alavan- F . 0,4 + ( – F1 ) 0,1 = 0
ca que está sendo acionada por um ope-
rador. Apenas para sustentar o conjunto F . 0,4 – 6 . 0,1 = 0
“peso” mais êmbolo maior, determine:
F = 0,6 / 0,4
a) a força F1 aplicada sobre o êmbolo
menor; F = 1,5 N

b) a força F aplicada pelo operador.

RESPOSTA
A questão
requer conhecimentos sobre
prensa hidráulica e equilíbrio
do corpo rígido.
a) Força F1 aplicada no êmbolo
menor
www.portalsae.com.br

Equilíbrio da prensa hidráulica:


F1 . AM = P . Am
(AM - área do êmbolo maior;
Am – área do êmbolo menor;
A = π R²)
Física

questões de   35
Física
Olimpíadas
Questão: 14 como a lâmpada incandes-

2006
cente descrita irradia 100%
A energia total emitida E por um corpo, da energia elétrica que utiliza
por unidade de tempo t, é diretamente
pode-se escrever:
proporcional à superfície irradiante S e à
quarta potência da temperatura absoluta Pot = E / t ou
T do corpo. Considere uma lâmpada in-
candescente que emite toda a sua ener- K = Pot . S-1.T-4
gia por irradiação, que tem um filamento
cuja superfície emissora é igual a 2,5.10–5 Sendo Pot = 81 W e S = 2,5 .
m² e cuja potência dissipada é de 81 W 10–5 m²
(joules por segundo) quando seu fila-
mento se encontra sob temperatura de θc = 2727°C → T= 3000K,
2727°C. De posse dessas informações: temos

a) obtenha uma expressão que relacio- K = 81 . S -1.T-4


ne E/t em função de S e T e determine
o coeficiente de proporcionalidade cor- K = 81 . (2,5 . 10-5)-1. (3 . 10³ )-4
respondente entre esses termos; K = 81. 0,4 . 105 . (1/81). 10-12
b) determine a potência que esta lâm-
K = . 0,4 . 105 . 10-12
pada dissipará quando a temperatura
do filamento for igual a 1727°C, K = 4 . 10-8 W. m-2 . K-4

b) Nova potência dissipada


RESPOSTA pela lâmpada (Pot’)
Problema
sobre irradiação do calor. temperatura θc’ = 1727 °C →
T’= 2000 K
a) Expressão E/t em função de
SeT Pot’ = K . S . T’4
I) Chamando de K a constante Pot’ = 4.10-8 . 2,5.10-5 . (2.10³)4
de proporcionalidade (conside-
rar outros símbolos atribuídos pe- Pot’ = 4.10-8 . 2,5.10-5 . 16.1012
los alunos e conferir a coerência) Pot’ = 16 W
conforme o enunciado, vem:
E / t = K.S.T4
www.portalsae.com.br

II) cálculo do valor de K


Definida a expressão, K pode
ser expresso como:
K = E / t . S-1.T-4
Física

questões de   36
Física
Olimpíadas
Questão: 15 Questão: 16

2006
De um livro de 30cm de altura, uma Numa de suas atividades diárias, um
lente convergente plano-convexa de ajudante de pedreiro lança tijolos de
vidro (nV=1,5), imersa no ar, forma uma massa igual a 2 kg desde o piso térreo
imagem real com 10cm de altura a uma até o primeiro piso de uma construção,
distância de 12cm da lente. quando então o tijolo, após atingir uma
altura de 3 metros, é pego por outro
a) Qual o valor, em cm, da distância fo- ajudante e empilhado. Qual o trabalho
cal da lente convergente? mecânico realizado pelo pedreiro no
b) Qual o valor do raio de curvatura da lançamento de 1000 tijolos?
superfície convexa da lente?
RESPOSTA
Questão so-
RESPOSTA bre relação entre trabalho e
Problemas
sobre lentes. variação da energia mecânica
Dados: Text = Δ E M = - Δ E p
O = 30 cm altura do objeto O trabalho realizado pelo ope-
I = 10 cm altura da imagem rário é numericamente igual à
variação da Energia
p’ = 12 cm distância da imagem
à lente Potencial gravitacional (Epg) do
tijolo
a) Distância focal da lente
Pela equação da ampliação Trabalho unitário ( sobre um
tijolo )
A = I /O = 10 / 30 = 1/3
Como neste caso a imagem é real T = P . Δy Δy → deslocamento
e invertida, implica que A < 0. vertical do tijolo
A = – 1 / 3 → A = – p’ / p → –1 T = m . g . Δy
/ 3 = – 12 / p logo p = 36 cm
T = 2 . 10 . 3
Aplicando a equação de Gauss
T = 60 J
1/f = 1/p + 1/p’ → 1 / f = 1 /
36 + 1 / 12
f = 9 cm ou f = 0,09m O trabalho mecânico total rea-
www.portalsae.com.br

lizado pelo operário, vale, por-


b) Raio de curvatura tanto:
Aplicando a equação de Halley Tt = n . T
1 / f = ( (nv / nar) – 1) [( 1/R1 ) + Tt = 1000 . (60)
( 1/R2 )] mas R2 = ∝
Tt = 60000 J ou Tt = 6.104 J
1 /9 = ( (1,5 / 1) – 1) [( 1/R1 )]
R = 4,5 cm ou R = 0,045 m
Física

questões de   37
Física
Olimpíadas
Questão: 17 a) trabalho realizado pelo

2006
operador
Uma peça de massa m=10kg amarrada
a uma corda, encontra-se no interior de I) Força exercida pelo operador
um tubo cilíndrico de 3,0 m de compri-
mento, de onde deve ser retirada. Como FO = ?
a “folga” entre a peça e o tubo é mínima,
quando a peça desliza no interior do FO = P + FC
tubo, ela fica submetida a uma força de FO = m . g + 60
atrito de escorregamento resultante Fc
considerada constante e de valor igual a FO = 10 . 10 + 60
60 N. De posse desses dados:
FO = 160 N

II) trabalho
T = FO . Δy
T = 160 . 2
T = 320 J

b) Tempo para chegar ao fun-


do do tubo
a) calcule o valor mínimo do trabalho
realizado por um operador para erguer I) Quando a corda se rompe, a
a peça por 2,0 m dentro do tubo; força resultante sobre a peça é:
b) suponha que o operador tenha parado FR = P – FC → ( o atrito sempre
de erguer a peça a 2,0 m da base do atua no sentido contrário do
tubo e que nesse instante a corda tenha movimento )
se rompido. Qual o tempo que a peça
demora para chegar ao fundo do tubo? FR = 100 – 60 FR = 40 N
II) A aceleração será dada
RESPOSTA pela aplicação da 2ª. lei de
A questão
envolve o conceito de traba- Newton:
lho e equações da cinemática
a = FR / m = 40 / 10 = 4m/s²
e dinâmica.
www.portalsae.com.br

II) Se a aceleração é constan-


Dados: m = 10 kg
te em um movimento retilíneo
Δy = 2,0 m → deslocamento temos um M.R.U.V. em que :
vertical
Δy = ½ at²
FC = 60 N → força de atrito
2 = ½ 4.t²
t = 1s
Física

questões de   38
Física
Olimpíadas
Questão: 18 b) força de reação à compres-

2006
são (reação normal)
Um corpo em forma de paralelepípedo,
de massa 2,0 kg, está apoiado na extre- N = ? → situação de equilíbrio
midade de uma tábua. Uma pessoa sus- também na perpendicular ao
pende a tábua até que, quando o ângulo plano
formado entre a tábua e o plano horizon-
tal é de 30o, o corpo entra em movimento N = Py
uniforme. Para essa situação, determine:
N = P .cos 30°
N = m . g . cos 30°
N = 20 . 0,87
N = 17,4 N

a) a força de atrito, em N, a que fica sub-


metido o corpo quando em movimento
uniforme;
b) a força de reação à compressão que
o corpo faz sobre a tábua quando está
deslizando.

RESPOSTA
Questão so-
bre o plano inclinado e equilíbrio.
Dados: m = 2,0 kg
α = 30°

a) Força de atrito
Como a situação é de equilí-
brio ( M.R.U.)
www.portalsae.com.br

fa = Px ( Px → componente do
peso paralela ao plano )
fa = P.sen 30°
fa = m . g . sen 30°
fa = 2 . 10 . 0,5
fa = 10 N
Física

questões de   39
Física
Olimpíadas
Questão: 19 Q1 = m . vE → Q1 = 1 . 0,25

2006
→ Q1 = 0,25 kg.m/s
A figura mostra a mão de um jardineiro
segurando o bico de uma “mangueira”
de regar jardins e o jato de água da mes- A quantidade de movimento
ma batendo em uma parede e sendo final é:
espalhado perpendicularmente ao bico Q2 = m . vS → Q2 = 1 . 2 →
da mangueira. Supondo o escoamento Q2 = 2 kg.m/s
igual a 1,0 kg de água por segundo, a
velocidade da água no interior da man-
Pela relação impulso e quanti-
gueira vE igual a 0,25m/s e a velocidade da dade de movimento (teorema
água ao sair pelo bico vS igual a 2,0m/s, do impulso):
pede-se determinar:
I = ΔQ
Como I = F . Δt, vem:
F . Δt = Q2 – Q1
F . 1 = 2 – 0,25
F = 1,75 N
F = 1,75 N

b) Força de reação da parede: Fp

a) o valor da força horizontal que o jar- Quantidade de movimento inicial


dineiro exerce para equilibrar a força → Q1 = 1 . 2,0 = 2,0 kg.m/s
associada à mudança de velocidade da Quantidade de movimento final
água no bico da “mangueira”; → Q2 = 0
b) o valor da força de reação exercida
pela parede contra o jato de água. A massa, de acordo com a fi-
gura, se espalha igualmente
em todas as direções.
RESPOSTA
Questão so- Nessas condições, a variação da
bre a relação entre impulso e quantidade de movimento da
variação da quantidade de água após bater na parede é 0.
movimento.
Assim, Q2 = 0
www.portalsae.com.br

Dados:
Considerando I = ΔQ
m = 1,0 kg Δt = 1,0 s
I = Q2 – Q1 e I = F . Δt
vE = 0,25 m/s vS = 2,0 m/s
F . Δt = 0 – 2,0
a) Força horizontal exercida F . Δt = – 2,0
pelo jardineiro Fp . 1 = - 2,0
A quantidade de movimento Fp = – 2,0 N O sinal negativo
inicial é:
Física

indica força para a esquerda.

questões de   40
Física
Olimpíadas
Questão: 20 No lançamento horizontal

2006
vBx = constante → vBx = Δx /
t e vBy = g.t é variável (movi-
mento de queda)
Entretanto, pelo princípio da
independência dos movimentos,
o tempo gasto pela bola para
cair e atingir o carrinho 5m
abaixo e avançar até a posi-
ção do carrinho, 10m adiante,
Uma bola de chumbo de massa mB igual
é o mesmo, pois enquanto a
a 5kg é lançada com uma velocidade vB bola se desloca horizontal-
que faz com que ela caia e fique imobi- mente com velocidade vBx, cai
lizada dentro de um carrinho, conforme em queda livre na vertical com
mostrado no desenho. O carrinho tem velocidade vBy:
massa mC igual a 10kg e se move com
velocidade constante vC=5m/s. Sendo Δy = 5m
De posse desses dados: Δy = ½ .g .t2 → 5 = ½ . 10 t2
a) calcule o valor da velocidade vB com logo t = 1s
que a bola colide com o carrinho; como vBx = Δx / t ; Δx = 10 m
b) calcule a velocidade v com que o car- et=1s
rinho se movimentará após ter recebido vBx = 10 m/s
a bola de chumbo.
Na vertical
RESPOSTA vBy = g . t → vBy = 10 . 1 → vBy
A questão
envolve movimento parabólico = 10 m/s
(lançamento horizontal) e con-
A velocidade vB é a soma ve-
servação da quantidade de mo-
torial de vBx com vBy
vimento no choque inelástico.
vB = [ (vBx)2 + (vBy)2 ] ½
Dados:
vB = [ 102 + 102 ] ½
www.portalsae.com.br

mC = 10kg
vB = 10 √ 2 m/s vB = 14,1 m/s
vC = 5m/s
mB = 5 kg
b) Velocidade do carrinho de-
vB = ? pois do choque

a) Cálculo da velocidade de co- No instante da colisão surge


lisão da bola com o carrinho uma força de impacto que é
Física

questões de   41
Física
Olimpíadas
uma força externa ao sistema

2006
carrinho-bola e que introduz
um impulso que altera a sua
quantidade de movimento.
Todavia esta força de impacto é
vertical e só altera a quantidade
de movimento no eixo vertical,
cuja análise não interessa ao
problema. No eixo horizontal,
entretanto, há conservação da
quantidade de movimento e po-
demos escrever Qdepois = Qantes
Quantidade de movimento
(horizontal) do sistema antes
do choque.

QAntes = mB . vBx + mC . vC
QAntes = 5 . 10 + 5 . 10

Quantidade de movimento (
horizontal) do sistema depois
do choque:

QDepois = ( mC + mB ) . v
QDepois = ( 10 + 5 ) .v

Como há conservação da
quantidade de movimento
(horizontal),
QDepois = QAantes
www.portalsae.com.br

Daí:
( mC + mB ) . v = mB . vBx + mC . vC
( 10 + 5 ) . v = 5 . 10 + 5 . 10
15 . v = 50 + 50
v = l00 / 15
v ≈ 6,67 m/s
Física

questões de   42
Física
Física
1.º ano e 2.º ano do Ensino Médio

3.ª Fase
Olimpíadas

2006
Questão: 01 b) a quantidade de energia E, em joules,
que atravessa as peças em 1 segundo.

RESPOSTA
Trata-se de
um problema de transmissão
de calor por condução por
uma peça não homogênea. O
estudante deverá perceber que
o fluxo de calor que atravessa
a peça de prata(A), deverá, in-
Dois recipientes contém água e são man-
tidos, um deles na temperatura θA=100oC tegralmente, atravessar a peça
e o outro, θB= 0oC. O calor passa de um de alumínio(B).
para o outro por meio da conexão esta- a)
belecida por uma peça cilíndrica, iso- I) cálculo da temperatura da
lada termicamente do ambiente entre junção θJ
os recipientes, formada por duas partes Ф = K.S.Δθ / e mas ФA = ФB
maciças e geometricamente iguais, uma → KA.SA.( θA – θJ) / eA = KB.SB.
www.portalsae.com.br

de prata “A” e a outra de alumínio “B”, (θJ – θB) / eB


unidas como indicado. Admitindo que KA.( θA – θJ) = KB.( θJ – θB) →
o coeficiente de condutibilidade térmica 400.(100 – θJ )= 200.( θJ – 0)
da prata seja KA=400W.m–1.oC–1 e o do ∴ θJ = 66,7 oC
alumínio, KB=200W.m–1.oC–1 e que cada b)
uma das partes tenha área S de secção II) cálculo da quantidade de
perpendicular ao eixo do cilindro igual a calor
2,00.10–4m2 e comprimento L=8,00.10– ФA = ФB = E / Δt → ФB = KB.SB.
2
m, calcule: (θJ – θB) / eB → ФB = 200.2.10–
4
.( 66,7 – 0) / 8.10–2
Física

a) o valor da temperatura θJ da junção E = ФB . Δt → E = 33,3 J


entre A e B.

questões de   45
Física
Olimpíadas
Questão: 02 a)

2006
I) determinação da posição (p’1)
e natureza da imagem formada
por L1 (lente convergente) 1/f1
= 1/p1 + 1/p’1 → 1/8 = 1/12 +
1/p'1 logo p’1 = 24cm (imagem
real a 24cm de L1)
II) determinação do tamanho
Duas lentes L1 e L2 estão dispostas axial- e da orientação da imagem (
mente de tal forma que a luz que atra- I1 )formada por L1 I1/O1= –p’/
vessa L2 é a mesma que atravessou L1. p → I1/ O1= (–24) /12 logo I1
Uma lâmpada está posicionada 12cm = – 2O1 ( imagem dobrada e
à frente de L1, lente convergente com invertida) portanto a imagem
distância focal f1=8cm. A lente L2 está formada por L1 está a 36cm
a 18cm de L1 e é uma lente divergen- da lâmpada (12cm + 24cm ),
te com distância focal f2=4cm. Nestas apresenta o dobro do tamanho
condições: da lâmpada e está invertida.
a) determine a que distância da lâmpa-
da se encontra o que servirá de objeto b)
para a lente L2. Descreva a sua nature- III) O estudante deverá
za, o tamanho e a orientação referente mostrar que esta imagem real
à lâmpada. será um objeto virtual para a
lente L2 e, conforme mostra
b) determine a que distância da lâmpa- o diagrama, está posicionado
da se encontra a imagem formada por a 6cm do centro óptico de L2.
L2. Descreva a sua natureza, o tamanho Determinação da posição e
e a orientação referente à lâmpada. natureza da imagem formada
por L2 (lente divergente)
RESPOSTA 1/f2 = 1/p2 +1/p’2 → 1/(–4) =
1/(–6) +1/p'2 logo p’2 = –12cm
(imagem virtual a 12cm de L2)
IV) determinação do tamanho
da orientação da imagem ( I2
) formada por L2 I2/ O2= –p’/p
→ I2/ O2= –(–12)/(–6) logo I2
= – 2O2 ( imagem dobrada e
O problema consiste em invertida com respeito ao seu
encontrar,primeiramente, as objeto) Como a distância entre
características da imagem for- as lentes vale 18cm a imagem,
www.portalsae.com.br

mada por L1 e que requer co- formada por L2, está a 18cm
nhecimentos básicos da óptica da lâmpada (12cm +18cm
geométrica. De posse destes – 12cm).
elementos o estudante deverá A imagem final mostra o
mostrar mais conhecimentos quádruplo do tamanho da
que o trivial para descobrir as lâmpada e, com respeito a ela,
propriedades do objeto para a tem uma orientação direita
lente L2 e, finalmente encontrar pois I2 = – 2O2 e I1 = – 2O1 mas
as características da imagem O2 ≡ I1 , portanto I2 = 4O1
formada por esta citada lente.
Física

questões de   46
Física
Olimpíadas
Questão: 03 a)

2006
I) cálculo da constante de mola
Um bloco de massa igual a 1,00kg é para o oscilador.
preso, nas extremidades de duas molas, k = k1 + k2 → k = 50 + 50 → k
conforme = 100 N/m
II) cálculo da aceleração
mostra a figura. As molas são idênticas máxima
e têm constante elástica k=50,0N/m. a aceleração máxima ocorre na
Afasta-se o bloco 10,0cm à direita da posição de máxima deformação
posição de equilíbrio. Desta posição (posição de mínima
(xo=10,0cm) o bloco é abandonado no velocidade), ou seja para
instante to=0s, passando a oscilar livre- xmáx=10cm
mente graças à inexistência de forças Fmáx=k.xmáx → Fmáx=100.10.10–
dissipativas. Considerando as massas 2
→ Fmáx=10N
das molas desprezíveis: mas ΣF = m.a então:
a) determine a máxima aceleração a 10 = 1.10–2 . amáx logo amáx =
que o bloco fica submetido. 10 m/s2

b) calcule o valor da energia cinética do b)


bloco quando este passa pela posição III) cálculo da energia
x=4,00cm. mecânica do sistema Em ( a
partir da energia potencial
elástica máxima)
RESPOSTA Em = k.(xmáx)2 / 2 → Em =
100.(10.10–2)2 / 2 → Em =
0,5J
IV) cálculo da energia cinética
Resposta: Ec para x=4cm
Em = Ec + Ep → Em = Ec + k.(x)2
/ 2 → 0,5 = Ec + 100.(4.10–2)2 / 2
0,5 = Ec + 0,08 logo Ec =
0,42J
Trata-se de um problema de
movimento harmônico relati-
vo a um sistema massa-mola.
Como dificuldade inicial o es-
tudante deverá descobrir que,
para deformar ambas as molas
www.portalsae.com.br

ao afastar o bloco para a direi-


ta, por exemplo, surgirão uma
compressão com o mesmo
valor numérico da tração que
surge na outra mola. Ou seja,
a constante, das duas molas as-
sim associadas, é igual à soma
das constantes de cada uma
delas individualmente.
Física

questões de   47
Física
Olimpíadas
Questão: 04 Questão: 05

2006
Em um recipiente que apresenta uma Estando a uma temperatura igual a
capacidade constante e igual a 830 litros 50,0oC e movendo-se a uma velocida-
são colocados, a 27,0oC, 2,00 mols de gás
de de 400m/s, um projétil de chumbo
hidrogênio e 2,00 mols de gás oxigênio.
Uma faísca inflama a mistura e, como e revestido de cobre colide frontal-
resultado do evento, é obtida a combus- mente contra um obstáculo indefor-
tão de todo o hidrogênio resultando em mável. Com a colisão, considerada
vapor de água misturado ao oxigênio à inelástica, o projétil, amassado, cessa
temperatura de 127,0oC. Calcule: o seu movimento, podendo ser admi-
a) a pressão da mistura antes da explosão; tido que a energia dissipada pelo im-
pacto tenha sido totalmente transfor-
b) a pressão da mistura após a explosão. mada em calor que, inicialmente, fica
retido no projétil. Como o projétil é
RESPOSTA constituído por 50g de chumbo e por
50g de cobre e considerando que o
O problema trata da relação calor latente de fusão do chumbo seja
entre as variáveis de estado de Lf=23000J/kg, que o calor específi-
uma mistura gasosa. A co do chumbo sólido seja cPb= 130J.
condição inicial parte da mis- kg–1.oC–1, que o do cobre sólido seja
tura de 2 mols de O2 e de 2 cCu=400J.kg–1.oC–1 e que a temperatu-
mols de H2. Com a combus- ra de fusão θf do chumbo seja igual a
tão o estudante deverá chegar 327oC,
à conclusão de que o numero
a) calcule o valor da quantidade de ca-
de mols fica alterado para 3 e
lor absorvida pelo projétil, em joules.
que estes 3 mols são de subs-
tâncias gasosas. A partir deste b) calcule a massa de chumbo do pro-
fato o problema é trivial. jétil que se funde com o impacto.
a)
I) cálculo da pressão inicial
da mistura gasosa p1.V = (nA
RESPOSTA
O proble-
+nB).R.T1 → p1.0,83 = (2 +2
ma trata da conversão total
).8,3.300 → p1 = 12000 Pa
da energia cinética de um
www.portalsae.com.br

b) projétil em energia térmica


II) cálculo do número de mols tendo esta sido totalmente
que tem a mistura gasosa após absorvida pelo mesmo pro-
a combustão 2 H2 + 2 O2 → 2 jétil. A dificuldade está em
H2 O + 1 O2
lançar hipóteses para o esta-
III) cálculo da pressão final da
mistura gasosa
do final, ou seja avaliar se um
p2.V = (nC +nD).R.T2 → p2.0,83 dos componentes pode ter
= (2 +1 ).8,3.400 → p2 = mudado de estado ou não.
12000 Pa
Física

questões de   48
Física
Olimpíadas
a) Questão: 06

2006
I) cálculo do calor desenvolvido
com a deformação do projétil Um motorista guia um automóvel com
T = Δ Ec → T = ½.mv2– ½.mvo2 uma velocidade escalar viA= 108,0km/h
→ T = 0 – ½.(50.10–3 + 50.10– num trecho reto de estrada com nebli-
3
). 4002 → T = – 8000J (o sinal na. Repentinamente, ele avista a tra-
– indica que 8000J de energia seira de um caminhão, 49,5m adiante,
cinética foram convertidos em que viaja na mesma direção e sentido
calor) com uma velocidade escalar constante
vC=36,0km/h. O motorista do automó-
b) vel leva 0,600s para reagir à situação e
II) cálculo da temperatura acionar os freios, obtendo uma desace-
final do projétil ( 1a hipótese leração constante aA com módulo igual
– sem a fusão do chumbo) a 4,00m/s2. Determine:
Q = mPb .cPb.(θ - θO ) + mCu
.cCu.(θ - θO ) → Q = ( mPb .cPb
a) depois de quanto tempo, contado a
+ mCu .cCu).( θ - θO) 8000 = (
partir do instante inicial da observação,
50.10–3 .130 + 50.10–3 .400).(
o carro colide contra o caminhão:
θ - 50 ) ∴ θ = 351,9oC que b) quanto vale a velocidade vA/C do au-
é superior à temperatura de tomóvel relativamente ao caminhão no
fusão do chumbo. Portanto a instante da colisão.
temperatura final do projétil
θF é igual à 327oC
III) cálculo do calor sensível
QS absorvido pelo projétil para RESPOSTA
O problema
atingir 327oC
QS = mPb .cPb.(θF - θO ) + mCu
envolve o movimento retilí-
.cCu.(θF - θO ) → QS = ( mPb .cPb neo, em uma mesma dimen-
+ mCu .cCu).( θF - θO ) QS = ( são do espaço, de dois veículos
50.10–3 .130 + 50.10–3 .400).( que colidirão. A dificuldade
327 - 50 ) → QS = 7340,5 J está em perceber que o tempo
IV) cálculo do calor latente de reação do condutor do au-
de fusão QL absorvido pelo tomóvel deverá ser levado em
chumbo QL = Q – QS → QL = conta no tratamento algébrico
8000 – 7340,5 → QL = 659,5J
do movimento deste veículo e,
IV) cálculo da massa fundida
Δm de chumbo QL = mPb . Lf →
também, no caminhão.
659,5 = Δm . 23000 → Δm =
a)
0,0287kg
www.portalsae.com.br

I) cálculo do deslocamento
ΔxA do automóvel em um Δt=
0,6s ΔxA = v0A. Δt → ΔxA = 30.
0,6 → ΔxA = 18m
II) cálculo do deslocamento
ΔxC do caminhãol em um Δt=
0,6s
ΔxC = vC. Δt → ΔxC = 10. 0,6 →
ΔxC = 6m
III) cálculo da distância d entre
Física

questões de   49
Física
Olimpíadas
os veículos no instante em que Questão: 07

2006
os freios são aplicados
no automóvel.
d = 49,5 – 18 + 6 = 37,5 m ou
seja a posição do automóvel
relativamente ao caminhão
vale,
para t0=0s, x0A/C = – 37,5m (à
esquerda)
IV) cálculo do instante
do impacto. A posição do A figura representa um vagão A, em re-
automóvel relativamente ao pouso, que contém em seu interior um
caminhão automóvel B, também em repouso. As
reduz-se a zero no instante da massas de ambos são iguais, os freios
colisão. Portanto a equação do do automóvel estão soltos e pode-se
MRUV relativo, fica: considerar que para esta situação não
xA/C=x0A/C+v0A/C.t + ½.(aA/C.t2) há atritos apreciáveis entre B e A. Num
→ 0 = –37,5+(30 –10).t + instante qualquer o vagão A é posto em
½.[(– 4) – (0) ].t2 logo t = 2,5s movimento retilíneo com velocidade
adicionando o tempo de reação igual a 1,00m/s e, após alguns instantes,
do condutor do automóvel → ti ocorre uma colisão entre a parede do
= t + 0,6 = 3,1 s vagão contra o para-choque do auto-
móvel. Considerando que o coeficien-
b) te de restituição ao choque devido às
V) cálculo da velocidade da propriedades das paredes do vagão e as
colisão. A velocidade da colisão dos para-choques do automóvel é igual
é dada pela velocidade a 0,50,
relativa vA/C entre eles.
vA/C = v0A/C + aA/C.t → vA/C = (30
a) calcule a velocidade do automóvel
– 10 ) + [(– 4) – (0)].2,5 →
relativamente ao vagão imediatamente
vA/C = 10m/s
após a primeira colisão entre eles.
b) Choques do automóvel B contra as
paredes do vagão A se sucederão, ora
de um lado, ora de outro. Após um nú-
mero muito elevado de colisões, calcu-
le, relativamente ao solo, para quanto
tenderá a velocidade do automóvel B.
www.portalsae.com.br

RESPOSTA
Este proble-
ma diz respeito à colisão de
dois móveis. A dificuldade
está, inicialmente, em que a
quantidade de movimento do
vagão A envolve apenas a mas-
sa de A embora o automóvel
Física

questões de   50
Física
Olimpíadas
esteja em seu interior. A segun- Questão: 08

2006
da dificuldade está em aplicar,
após um número grande de
colisões, o princípio que diz
que em um sistema isolado
mecanicamente, a quantidade
de movimento sempre se con-
servará, mesmo que a energia
cinética seja diminuída. O canhão mostrado dispara uma gra-
nada de massa m=6,00kg da posição
a) O(xO;yO) (0m;0m) que atinge seu ponto
I) A velocidade relativa ao mais alto na posição P(xP;yP) de coor-
vagão é dada pela fórmula de denadas (3000m;1125m). Decorridos
Newton do coeficiente de 20,0s após o disparo, a granada explo-
restituição. de e seus fragmentos “a” e “b” de mas-
v’B – v’A = – e.( vB – vA) → v'B sas iguais a ma=2,00kg e mb=4,00kg,
– v’A = – 0,5.( 0 – 1) → v'B/A = respectivamente, caem segundo traje-
0,50 m/s tórias coplanares à trajetória anterior à
explosão. Despreze a resistência do ar
b) e calcule:
II) cálculo da velocidade do
automóvel após um número a) o valor das coordenadas do ponto de
muito grande de colisões explosão;
Ambos caminharão juntos após b) as coordenadas de posição A(xA;yA)
um número elevado de colisões do fragmento “a” no instante em que
de modo que v’’A = v’’B. o fragmento “b”, 1,0 segundo após
Pode-se dizer que a energia a explosão, toca o solo em um ponto
cinética reduziu-se a um B(xB;yB), cuja posição é dada pelas co-
mínimo, mas a quantidade de ordenadas (3000m;300m);
movimento não mudou.
mA.vA + mB.vB = mA.v’’A + c) o valor, em N, da força F da explosão,
mB.v’’B → mA.vA + mB.vB = ( mA. constante, de duração 1ms e que atuou
+ mB )+ v’’ → v'' = 0,50m/s no fragmento A. (deixar indicada a raiz
quadrada)

RESPOSTA
A situação
www.portalsae.com.br

problema apresentada é resol-


vida pela aplicação dos conhe-
cimentos do princípio da inde-
pendência dos movimentos de
Galileu e do conhecimento de
que as forças internas de um
sistema são incapazes de alterar
a trajetória do centro de massa
(C.M.)do referido sistema.
Física

questões de   51
Física
Olimpíadas
a) = 150 + (–10).20 → vAy antes =

2006
I) cálculo da velocidade inicial –50m/s
vertical VIII) cálculo das componentes
vPy2=v0y2 + 2.g.yP → 02=v0y2 + da velocidade do fragmento
2.(–10).1125 logo v0y = 150 m/s A para t=20s (imediatamente
II) cálculo do tempo de subida após a explosão)
vPy=v0y + g.tP → 0 = 150 + (– xA21 = xA20 + vAx depois. (t21 – t20)
10).tP logo tP = 15s → 6600 = 4000 + vAx depois.1 ∴
III) cálculo da velocidade vAx depois = 2600m/s
horizontal (invariável) yA21 = yA20 + v20y depois. (t21 – t20) +
xP = x0 + vx.tP → 3000 = 0 + ½.(g. (t21 – t20)2 ) → 2235 = 1000
vx.15 logo vx = 200 m/s + v20y depois.1 + ½.((-10). 12)
IV) cálculo da posição no v20y depois = 1240 m/s
instante da explosão (t= 20s) IX) cálculo da força da explosão
x20 = x0 + vx.t 20 → x20 = 0 + mA.vAx depois = mA.vAx antes +
200.20 → x20 = 4000m Fx. Δt → 2.2600 = 2.(200) +
y20 = y0 + v0y.t 20 + ½.(g. t 202 ) Fx. 1.10–3 logo Fx = 4800 kN
→ y20 = 0 + 150.20 + ½.((-10). mA.vAy depois = mA.vAy antes +
202 ) → y20 = 1000m Fy. Δt → 2.1240 = 2.(-50) + Fy.
1.10–3 logo Fy = 2580 kN
b) F = (48002 + 25802)½ → F =
V) cálculo da posição do centro (29696400)½ em kN
de massa (CM) do sistema 1
segundo após o instante da
explosão ( t= 21s ) x21 = x0 +
vx.t 21 → x21 = 0 + 200.21 →
x21 = 4200m
y21 = y0 + v0y.t 21 + ½.(g. t 212
) → y21 = 0 + 150.21 + ½.((-
10). 212 ) → y20 = 945m
VI) cálculo da posição do
fragmento A no instante t=21s
a partir da posição do
fragmento B e do centro de
massa do sistema
x21=mA.xA21 + mB.xB21 / (mA +
mB) → 4200=2.xA21 + 4.3000 /
(2 + 4) → xA21 = 6600m
y21=mA.yA21 + mB.yB21 / (mA +
www.portalsae.com.br

mB) → 945=2.yA21 + 4.300 / (2


+ 4) → yA21 = 2235m
c)
VII) cálculo das componentes
da velocidade do fragmento
A para t=20s (imediatamente
antes da explosão)
vAx antes = vx → vAx antes = 200m/s
vAy antes = v0y + g.t20 → vAy antes
Física

questões de   52
Física
Olimpíadas
Questão: 09 a)

2006
I) a primeira trata da
iminência do escorregamento
quando o caminhão efetua a
curva (o diagrama contempla
esta situação). Como a
carga não pode iniciar o
escorregamento, vem:
a) eixo vertical:
N.cosα – FA.senα – P = 0 ou
m.g = N.cosα – μ.N.senα (1)
O caminhão representado na figura b) eixo horizontal (a força
transporta uma bobina de aço. Os coe- centrípeta (FC) é a força
ficientes de atrito estático μE e cinemáti- resultante horizontal):
co μC, entre a bobina e a carroceria são FC = N.senα + FA.cosα ou
respectivamente iguais a 0,18 e 0,15. mv2/R = N.senα + μ.N.cosα (2)
Considere que o caminhão esteja se mo- dividindo (1) por (2):
vendo com uma velocidade escalar igual R = (v2 /g) . [cosα – μ.senα ] /
a 20m/s em uma estrada em duas situ- [ senα + μ.cosα]
ações distintas: a primeira, num trecho R = (202 /10) . [(12/13)
horizontal da estrada que apresenta uma – 0,18.(5/13) ] / [ (5/13) +
curva circular com a pista inclinada late-
0,18.(12/13)]
ralmente (fig.1), e a segunda (fig.2), em
R = (202 /10) . [12– 0,18.5 ] /
um trecho reto e horizontal da estrada.
[ 5 + 0,18.12] → R = 62,01m
a) Calcule, no primeiro caso, o menor b)
valor do raio de curvatura da pista ocu- II) a segunda trata de uma
pada pelo caminhão que possibilite que frenagem em uma trajetória
ele complete a curva sem que a sua car-
retilínea e horizontal.
ga deslize na carroceria.
Como é fixada a desaceleração
b) Calcule, no segundo caso, a veloci- do caminhão o estudante
dade com que a bobina de aço colide deverá verificar se a força de
contra a cabina do veículo quando ele atrito estático garante a
é obrigado a frear com uma desacelera- desaceleração igual ao do
ção constante e parar em exatos 10s. caminhão. A desaceleração do
caminhão vale:
v = v0 + a.t → 0 = 20 + a.10
RESPOSTA logo a = – 2m/s2
III) A força de atrito pode
fornecer a aceleração aE
www.portalsae.com.br

FAE = m.aE → μE.N = m.aE →


μE.m.g = m . aE logo aE = –1,8 m/
s2 ( a bobina escorrega e a sua
desaceleração aB é garantida
pela força de atrito cinemático
(ou de escorregamento)
IV) cálculo da desaceleração
FAC = m.aB → μC.N = m.aB →
O problema trata de duas situ- μC.m.g = m . aB ∴ aB = –1,5m/s2
ações, ambas críticas:
Física

questões de   53
Física
Olimpíadas
V) A velocidade com que o Questão: 10

2006
carretel colide contra a cabina
é a velocidade relativa entre O tubo cilíndrico representado permi-
a bobina e a cabina vB/C te o movimento do corpo cilíndrico G
vB/C² = v0B/C² + 2.aB/C.xA/C → com massa m=2,50kg e contém, presa
vB/C² = (v0B – v0C ) ² + 2.( aB à base, uma mola de constante elástica
– aC ). xA/C → k=0,120kN/m. A situação A mostra o
vB/C² = (0 ) ² + 2.[ (–1,5) – (– corpo cilíndrico no exato instante em
2) ]. 2 → vB/C = √2m/s que ele é simplesmente abandonado
e a situação B o instante em que, por
efeito de sua queda, a mola é mostrada
sob deformação máxima possível. Exis-
te durante toda a queda uma força de
atrito constante entre o móvel e a sua
guia cilíndrica de valor 5,00N. Como a
medida “a” vale 2,00m calcule:
a) a medida “b” em metros;
b) a máxima velocidade alcançada pelo
corpo cilíndrico G durante a queda (dei-
xe indicada a raiz quadrada).

RESPOSTA
O problema
envolve a transformação da
energia potencial gravitacional
em outras odalidades de ener-
gia mecânica num ambiente
em que existe uma força dissi-
pativa.

a)
I) Cálculo da medida b
correspondente à máxima
deformação da mola Epg = Epe
máx
+ Tatrito máx → m.g.y = ½ .
k.x² + F.d → m.g . (a+b) = ½ .
www.portalsae.com.br

k.b² + F. (a+b) 2,5.10 . (2+b) =


½ . 120.b² + 5. (2+b) → 60.b²
– 20.b – 40 = 0 → b= 1m
Física

questões de   54
Física
Olimpíadas
Questão: 11 Questão: 12

2006
Uma partícula alfa (núcleo de hélio), Uma estátua é feita com uma liga de
movimentando-se na direção e sentido alumínio e ouro. Presa a um dinamô-
do semieixo horizontal positivo, colide metro este acusa 5,00N ao ar livre e
contra um núcleo de oxigênio em re- 4,50 N quando mergulhada na água.
pouso. Após o choque, cada constituin- Determine a massa de ouro presente
te do sistema, partícula alfa e núcleo de na estátua admitindo a densidade do ar
oxigênio, passam a se mover com dire- como sendo nula, a densidade da água
ções respectivamente iguais a 53o e a igual a 1,00g/cm3, a densidade do alu-
300o em relação à direção e sentido do mínio igual a 2,50g/cm3 e a densidade
deslocamento anterior da partícula alfa. do ouro igual a 20,00g/cm3.
Se a massa do núcleo mN de oxigênio é
4 vezes maior que a da partícula alfa mP,
determine a razão entre os módulos da
velocidade vP da partícula e a do núcleo RESPOSTA
de oxigênio, vN, após a colisão. A situação
apresentada trata da medida
do peso de um corpo no ar e
RESPOSTA em seguida imerso na água.
Como é sugerido o uso de uma
densidade nula do ar, o valor
do peso da estátua lido em
uma balança não é afetado
pelo empuxo do ar. No caso
da imersão na água o empuxo
tem que ser considerado.
O problema versa sobre
I) cálculo dos volumes de cada
colisões em duas dimensões
material pesando no ar: P = μAl
do espaço. Como a quantidade
. VAl. g + μAul . VAul. g → 5 =
de movimento é conservada
2500 . VAl. 10 + 20000 . VAul. 10
temos que, no eixo vertical, ela
é nula. Portanto: Σ Qantes (y) empuxo da água: E = μH2O .
= Σ Qdepois (y) → 0 = mP.vPy ( VAl + Vau ). g → 0,5 = 1000
+ mN . vNy .( VAl + Vau ) .10 resolvendo o
0 = mP.vPy + 4.mα . vNy sistema formado com as duas
0 = 1.vP. sen(53o) + 4. vN. expressões, temos:
sen(300o)
www.portalsae.com.br

0 = vP. sen(53o) + 4. vN. 175000. VAu = 3,75 logo VAu =


sen(300o) logo vP / vN = 2,142.10–5 m3
4.0,87/ 0,80 → vP / vN = 4,35
II) Cálculo da massa de ouro na
estátua m = μ . V → m = 20000
. 2,142.10–5 = 0,429kg
Física

questões de   55
Física
Olimpíadas
Questão: 13 a)

2006
I) Cálculo do consumo
Uma propaganda de determinada lâm- energético diário de cada
pada eletrônica afirma que a sua lâm- lâmpada.
pada de incandescente  T inc = P.
Δtdiário → T inc = 0,075. 8 → T inc
25W tem um “brilho” equivalente ao = 0,6 kw.h / dia
de uma lâmpada incandescente de po- eletrônica  T ele = P. Δtdiário
tência igual a 75W. Um usuário preten- → T ele = 0,025. 8 → T ele = 0,2
de substituir a lâmpada incandescente kw.h / dia
pela lâmpada eletrônica por entender II) Cálculo do custo diário
que ela apresenta um “consumo” me- de energia elétrica de cada
nor. Considere que a lâmpada eletrô- lâmpada.
incandescente  c inc = T inc .
nica custa R$16,00 e a incandescente,
0,35 reais/kW.h → c inc = 0,21
R$2,00; que 1kWh de energia elétrica
reais / dia
custa R$0,35 e que qualquer que seja a eletrônica  c ele = T ele . 0,35
lâmpada, ela deverá ficar acesa durante reais/kW.h → c ele = 0,07 reais
8 horas por dia. / dia
III) Cálculo do custo anual de
a) Calcule o custo anual da energia elé-
energia elétrica para a lâmpada
trica para manter acesa a lâmpada ele- eletrônica
trônica. c ele(anual) = c ele . 365 →
b) Se as duas lâmpadas tiverem que c ele(anual) = 0,07 . 365 → c
(anual) = 25,55 reais
ficar ligadas simultaneamente, por ele

quanto tempo (dias de uso) a lâmpa-


b)
da eletrônica deverá funcionar para ser IV) Equações dos custos de
economicamente mais vantajosa que a cada lâmpada
incandescente? (admita que ambas as incandescente  C inc = preçoinc
lâmpadas não se “queimem” durante + c inc . Δt → C inc = 2 + 0,21. Δt
esse período). eletrônica  C ele = preçoele + cele
. Δt → C inc = 16 + 0,07 . Δt
V) Cálculo do tempo em que os
RESPOSTA O problema
custos ficam iguais. Resolvendo o
sistema anteriormente montado,
refere-se ao vem:
custo de aquisição “preço” de 2 + 0,21. Δt = 16 + 0,07 . Δt
lâmpadas e do custo “c” para logo Δt = 100 dias
www.portalsae.com.br

mantê-las funcionando. Basta


ao estudante montar as equa-
ções dos custos “C = preço +
c.Δt “ em função do tempo de
funcionamento de cada uma
delas.
Física

questões de   56
Física
Olimpíadas
Questão: 14 a)

2006
I) Cálculo da força de atrito
FA = F1 – F2 → FA = 400 – 100
→ FA = 300 N
II) Cálculo do trabalho de atrito
durante uma volta
τ = F .d → τ = FA . 2. π . R → τ
= 300 . 2. 3 . 0,05 → τ = 90 J

b)
III) Cálculo do período T de
rotação (tempo de duração de
O dispositivo representado consta de um uma única volta)
motor elétrico “W” que apresenta uma T = 1 / f → T = 1 / 20 s
polia “P” de raio r=5,0cm presa ao seu IV) Cálculo da potência
eixo de rotação. Uma correia “C” de mecânica do motor
couro é mantida esticada por meio de P = τ / T → P = 90 / (1 /20) →
duas molas “M1” e “M2” de modo a man- P = 1800 W
ter a correia friccionando a polia com o
motor funcionando. Admita que o motor
está trabalhando com uma freqüência f
estável e igual a 20 Hz e que as molas
M1 e M2 estão tracionadas por forças que
valem F1=400N e F2=100N respectiva-
mente. A partir destes dados calcule:
a) a energia Em, em joule, dissipada
termicamente, oriunda da fricção entre
a polia e a correia, durante uma única
rotação;
b) a potência motriz Pm deste motor
em kW.

RESPOSTA
O problema
trata de um dispositivo usado
para se avaliar a potência me-
www.portalsae.com.br

cânica de uma máquina rotati-


va. As molas correspondem a
dois dinamômetros que junta-
mente com a correia formam
um dispositivo em que a resul-
tante das forcas vale zero. Ou
seja a força de atrito da correia
contra a polia vale a diferença
das trações entre as molas:
Física

questões de   57
Física
Olimpíadas
Questão: 15 b)

2006
II) Expressão que dá o valor de
RB como uma função da posição
da bola ao se deslocar desde A
até C. É conveniente calcular
uma expressão do momento
estático relativamente ao
ponto A pois a posição x é
referida a este ponto.
ΣMA=0 → PB.x + PT.0,4 – RB.0,6 =
0 → 100.x + 300.0,4 – RB.0,6 = 0
Uma bola de peso PB=100N, rolando 0,6.RB = 100.x + 120
em movimento retilíneo e uniforme, III) Expressão que dá o valor
atravessa a “ponte” formada por uma de RA
tábua homogênea, de secção constante ΣFY=0 RA + RB – PT – PB = 0 →
e de peso PT=300N apoiada por peças RA + RB – 300 – 100 = 0 ∴ RB
identificadas pelas letras “A” e “B”. A = 400 – RA
distância de A até B vale 0,60m e a dis- substituindo na expressão em II
tância que vai de B até C vale 0,20m. A 0,6. ( 400 – RA ) = 100.x +
partir destes dados: 120 → 240 – 0,6. RA = 100.
x + 120 ∴ RA = 200 – (100 /
a) calcule o valor da reação de apoio 0,6).x
RA no ponto A quando a bola estiver
passando em cima do apoio B;
b) obtenha uma expressão RA = f(x) que
dá a reação de apoio RA em função da
posição x para o intervalo 0,00m ≤ x ≤
0,80m.

RESPOSTA

www.portalsae.com.br

a)
I) Cálculo da reação de apoio
no ponto A quando a bola está
no ponto B
ΣMB=0
– RA.0,6 + PT.0,2 + PB.0,6 = 0
– RA.0,6 + 300.0,2 + 100.0,0
= 0 RA= 100N
Física

questões de   58
Física
Olimpíadas
Questão: 16 a)

2006
I) Isolando o corpo A e
aplicando a 2a lei de Newton
T – FaA/B = mA.a → T – μA/B
.(PA)= mA.a
T – μA/B . mA.g = mA. a → T
– 0,50 . 3.10 = 3. a
T – 15 = 3. a (1)
Dois blocos homogêneos e em forma de II) Isolando o corpo B e
paralelepípedo, de massas mA=3,0kg e aplicando a 2a lei de Newton
mB=2,0kg estão apoiados num piso e F – FaA/B – FaA/P – T= mB.a
formam um sistema confome a figura. F – μA/B . PA – μB/P. ( PA + PB )
Por meio de um cordão, deseja-se pu- – T= mB.a
xar e imprimir um movimento retilíneo F – μA/B . mA .g – μB/P. ( mA +
uniformemente acelerado ao sistema, mB ) . g – T= mB.a
inicialmente em repouso. Consideran- 55 – 0,50 . 3 .10 – 0,40. ( 3 +
do que o coeficiente de atrito cinético 2 ) . 10 – T= 2.a
entre a superfície de B e a do piso vale 20 – T= 2.a (2)
μB/P=0,40; que entre as superfícies de III) Do sistema formado por
A e de B vale μA/B=0,50; que a me- (1) e por (2) vem:
dida “a” vale 18cm e que o operador a= 1m/s²
puxa o bloco B com uma força F=55N,
calcule: b)
IV) Para alinhar verticalmente
a) a intensidade da aceleração do bloco A; como solicitado no texto, os
b) depois de quanto tempo o centro do blocos devem-se deslocar
bloco A ficará alinhado verticalmente por uma medida Δx=a/4, ou
com a lateral do bloco B? seja 0,45m.
x = x0 + v0.t + ½ . a. t² → Δx
= v0.t + ½ . a. t²
RESPOSTA 0,045 = 0 + ½ . 1. t² logo t
= 0,3s

Resposta:

www.portalsae.com.br
Física

questões de   59
Física
Olimpíadas
Questão: 17 Questão: 18

2006
(somente para 1ª. série) Na figura estão
representados um menino de massa
mm=40,0kg de pé sobre uma prancha
lisa de madeira de massa mp=80kg que
tem uma extensão de 5,00m. Menino
e prancha estão, inicialmente, em re-
pouso e a prancha está encostada num
ancoradouro de um lago, flutuando em
suas águas. Num dado instante o me-
A mangueira de regar jardins represen- nino anda na prancha dirigindo-se para
tada lança um jato de 0,500 dm³ de o ancoradouro, parando após deslocar-
água por segundo com uma velocidade se 4,00 m em 10,0s. Desconsiderando
igual a 2,00m/s contra uma parede for- eventos externos (ventos, movimento
mando um ângulo α igual a 37o. Supon- das águas, atrito fluido, entre outros),
do que a água seja totalmente desviada pede-se:
como indicado, calcule o valor da força
de reação da parede contra o jato. a) calcular a velocidade do menino re-
lativamente ao ancoradouro enquanto
caminha;
RESPOSTA
A situação b) a distância mínima que fica a prancha
abordada trata da variação da do extremo do ancoradouro no instante
quantidade de movimento e do em que o menino pára.
impulso de uma força associado
a esta variação. Deve o estudan-
te levar em conta a bidimensio-
nalidade da situação ou seja, RESPOSTA
O texto des-
compreender o evento segundo sa questão possibilitou dupla
as duas direções do plano.
interpretação. No sentido de
I) em 1s, 0,5kg (0,5 dm³) de evitar prejuízo aos alunos, duas
água se movimenta a 2m/s. soluções foram consideradas
portanto, no eixo horizontal aceitáveis e as provas foram
temos, a partir da expressão corrigidas de acordo com a in-
Qfinal = Qinicial + F . Δt : terpretação dada pelo aluno.
– m.vX = m. vX + FX . Δt →
– 0,5. 2. cos (37o) = 0,5. 2. 1a solução:
cos (37o) + FX . 1 O menino caminha 4m da
www.portalsae.com.br

– 0,5. 2. 0,8 = 0,5. 2. 0,8 + FX prancha (mov. relativo à


. 1 logo FX = – 1,6 N prancha)
II) no eixo vertical, temos: a)
– m.vY = – m. vY + FY . Δt → I) Cálculo da velocidade
– 0,5. 2. sen (37o) = – 0,5. 2. do menino relativamente à
sen (37o) + FY logo prancha:
FY = 0 N v’m/p = Δx m/p / Δt → v' m/p = 4
III) Cálculo da força atuaante / 10 → v' m/p = 0,4 m/s → v'm
F = (FX² + FY²) ½ → F = 1,6 N – v’p = 0,4 (1)
Física

questões de   60
Física
Olimpíadas
II) Expressão da invariância da Questão: 19

2006
quantidade de movimento:
Qantes do menino andar = Qdepois do menino andar somente para 1ª. série: O raio de um
mm.vm + mp.vp = mm . v’m + mp planeta vale 5,00.106m e um de seus
. v’p → 40.0 + 80.0 = 40 . v'm satélites descreve uma trajetória cir-
+ 80 . v’p cular com um raio de curvatura igual
v’m + 2. v’p = 0 () a 1,50.108m. Admita, como primeira
III) Cálculo da velocidade aproximação, que o centro da órbita
do menino relativamente ao deste satélite coincida com o centro de
ancoradouro: massa deste planeta, pelo fato de que
unindo (1) e (2) – 3.v’p = 0,4 a massa do planeta é muito superior à
→ v'p = 0,4 / – 3 → v'p = – do satélite. Calcule a aceleração da gra-
0,133 m/s vidade na superfície do planeta, saben-
v’m = – 0,267 m/s do-se que o período de revolução do
satélite em torno do planeta é igual a 10
b) dias terrestres (dia de 24h).
IV) Cálculo do afastamento
absoluto da prancha Δxp
Δxp = v’p . Δt → Δxp = – 0,133
. 10 → Δxp = – 1,33 m
RESPOSTA
A situação
proposta no problema sugere
2a solução:
o cálculo do valor da acelera-
O menino caminha 4m sobre
ção a que o satélite está sub-
a prancha (mov. relativo ao
ancoradouro)
metido e, à partir da lei da gra-
vitação, calcular a aceleração
a) gravitacional para a superfície
I) Cálculo da velocidade do do planeta.
menino relativamente ao
ancoradouro: I) Cálculo da velocidade escalar
v’m = Δxm / Δt → v'm = 4 / 10 do satélite:
→ v'm = 0,4 m/s v = 2.π.r / T
b) II) Cálculo da aceleração
II) Expressão da invariância da (movimento circular e uniforme)
quantidade de movimento: a que o satélite está submetido:
Q antes do menino andar = Q a = v² / r → a = (2.π.r / T) ² /
depois do menino andar r → a = 4.π ².r / T²
mm.vm + mp.vp = mm . v’m + mp mas a = GM / r² , portanto:
. v’p → 40.0 + 80.0 = 40 . 0,4 4.π ².r / T² = GM / r² → T² / r³
www.portalsae.com.br

+ 80 . v’p = 4.π² / GM logo GM = 4.π ².


v’p = – 0,2 m/s (II) r³ / T² (I)
III) Cálculo do afastamento III) Cálculo do campo
absoluto da prancha Δxp gravitacional superficial:
Δxp = v’p . Δt → Δxp = – 0,2 . gsup = GM / Rsup² → gsup = (4.π
10 → Δxp = – 2,0 m ². r³ ) / (T . Rsup ) ²
gsup = ( 4. 3 ². (1,5.108 ) ³ )
/ (864000 .5.106 )2 → gsup =
6,7 m/s²
Física

questões de   61
Física
Olimpíadas
Questão: 20 II) Cálculo de Tc (a partir do

2006
ponto B)
ΣFX=0
Td. cos(180 –α ) + Tc sen (β/2
) – Tb .sen (β/2) =0
+ Td. sen 53o + Tc sen 53o – Tb
.sen 53o = 0
+ (0,6 . P2) . 0,8 + Tc .0,8 – Tb
. 0,8 = 0 (1)
ΣFY=0
– Td. cos(180 –α ) + Tc cos (β/2
somente para 1ª. série: A estrutura re- ) + Tb .cos (β/2) =0
presentada sustenta, em equilíbrio, dois – Td. cos(53o) + Tc cos (53o ) +
corpos de pesos P1 e P2. Como os ângu- Tb .cos (53o) =0
los α e β são iguais respectivamente a – (0,6 . P2) + Tc 0,6 + Tb .0,6
1430 e 1060, calcule: =0 (2)
resolvendo o sistema (1) e (2),
vem que:
a) o valor do esforço de tração que ocor- Tc = 0 e Tb = Tc = 0,6 . P2
re no cabo identificado pela letra c; III) Determinação de Ta e P1
b) a relação P1/P2. (análise na polia)
Tb = Ta mas Ta = P1 logo P1 =
0,6P2

RESPOSTA

O problema trata do equilíbrio


do ponto material e deve ser
www.portalsae.com.br

aplicado nos pontos A e B e na


roldana.
I) Cálculo da tração Td (a partir
do ponto A)
ΣFY=0 → – Tf + Td sen (180 –α
)=0
– P2 + Td .sen (143o) = 0 → Td
= 0,6 . P2
Física

questões de   62
Física
www.portalsae.com.br