Você está na página 1de 71

DIREITO ADMINISTRATIVO II

3. Ato administrativo

ATO
ADMINISTRATIVO
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.1. Conceito, importância e natureza do ato
administrativo

ATO ADMINISTRATIVO
– CONCEITO –
(origem e evolução do conceito)
 conceito construído para delimitar certos
comportamentos da AP, em função da fiscalização
da atividade desta pelos tribunais

 a evolução do conceito – de garantia da AP (ao


serviço da independência desta perante o Poder
Judicial) a garantia dos particulares (ao serviço do
sistema de garantias destes últimos)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.1. Conceito, importância e natureza do ato
administrativo

ATO ADMINISTRATIVO
– CONCEITO –
(origem e evolução do conceito)
 função no plano contencioso – ação
a
administrativa comum para impugnação de atos
administrativos (Art.º 37.º/1-al. a) e Art.º 50.º e ss.
CPTA; Art.º 268.º/4 CRP)
 função substantiva – aplicação (vinculada ou
discricionária) de uma norma geral e abstrata aos
casos concretos
 função procedimental – prática do ato previsto no
CPA (Art.º 148.º), de acordo com a disciplina deste
código
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.1. Conceito, importância e natureza do ato
administrativo

ATO ADMINISTRATIVO
– CONCEITO –
(conceções doutrinais acerca do conceito)

 Um conceito característico dos países


influenciados pelo sistema administrativo de tipo
francês
 Grande variedade de posições doutrinais sobre o
seu significado e alcance
 Problemática delimitação, caraterização e
natureza jurídica da figura
 “Em busca do ato administrativo perdido”???
(V. P. Silva, 1996)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.1. Conceito, importância e natureza do ato
administrativo

ATO ADMINISTRATIVO
– CONCEITO –
(definição)

 ATO JURÍDICO UNILATERAL PRATICADO, NO


EXERCÍCIO DO PODER ADMINISTRATIVO, POR UM
ÓRGÃO DA AP OU POR OUTRA ENTIDADE PÚBLICA
OU PRIVADA PARA TAL HABILITADA POR LEI, E
QUE TRADUZ A DECISÃO DE UM CASO
CONSIDERADO PELA AP, VISANDO PRODUZIR
EFEITOS JURÍDICOS NUMA SITUAÇÃO INDIVIDUAL
E CONCRETA
 Definição doutrinária e definição legal (Art.º 148.º CPA)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.1. Conceito, importância e natureza do ato
administrativo

ATO ADMINISTRATIVO
– CONCEITO –
(elementos da definição)
• Um ato jurídico
• Um ato unilateral
• Adotado no exercício de uma atividade de
natureza administrativa pública

• Por um órgão administrativo

• E que consubstancia uma decisão

• A qual visa produzir efeitos jurídicos numa


situação individual e concreta
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.1. Conceito, importância e natureza do ato
administrativo

ATO ADMINISTRATIVO
– CONCEITO –
(definição) – cont.

 ATO JURÍDICO
- conduta voluntária produtora de efeitos
jurídicos
- o conceito de ato administrativo não abrange,
em consequência, os factos jurídicos involuntários,
as operações materiais e as atividades
juridicamente irrelevantes (daí que não estejam
sujeitos ao regime procedimental aplicável para os atos
administrativos, exceto o previsto no Art.º 2.º/3 CPA)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.1. Conceito, importância e natureza do ato
administrativo

ATO ADMINISTRATIVO
– CONCEITO –
(definição) – cont.
 ATO UNILATERAL (≠ ato bilateral)
- ato jurídico que provém de um só autor, cuja declaração é
perfeita (i. e., acabada, completa) independentemente do
concurso de vontades de outros órgãos ou sujeitos de direito
- distingue-se, assim, da figura do contrato administrativo
- a natureza unilateral do ato administrativo não é
descaracterizada pelas formas previstas para a participação
dos particulares no procedimento administrativo
(ex.: audiência prévia)
- essa participação não transforma o ato administrativo em
contrato bilateral ou plurilateral, pois a decisão do caso
concreto cabe só à AP
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.1. Conceito, importância e natureza do ato
administrativo

ATO ADMINISTRATIVO
– CONCEITO –
(definição) – cont.

 PRATICADO NO EXERCÍCIO DO PODER


ADMINISTRATIVO
- exercício de um poder público
- ao abrigo de normas de direito público
- no desempenho de uma atividade administrativa de
gestão pública
- os atos de gestão privada, sendo atos de direito privado,
não são atos administrativos
- também não são atos administrativos os atos políticos,
os atos legislativos e os atos jurisdicionais
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.1. Conceito, importância e natureza do ato
administrativo

ATO ADMINISTRATIVO
– CONCEITO –
(definição) – cont.
 ATO PRATICADO POR UM ÓRGÃO
ADMINISTRATIVO
- órgão da AP em sentido orgânico (ou órgão de pessoa
coletiva privada ou órgão do Estado não integrado no poder
executivo, desde que habilitados por lei a praticar atos
administrativos)
- em resultado de uma competência legalmente conferida
ou de delegação de poderes
- órgãos da AP = autoridades administrativas
- v. Art.º 2.º CPA
- atos praticados por indivíduos estranhos à AP e que se façam passar por
órgãos desta não são atos administrativos (atos inexistentes; crime de usurpação
de funções; responsabilidade civil)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.1. Conceito, importância e natureza do ato
administrativo

ATO ADMINISTRATIVO
– CONCEITO –
(definição) – cont.
 ATO DECISÓRIO
- decisão proveniente de um órgão administrativo
- conduta administrativa suscetível de afetar, por
si só, imediata ou potencialmente, a esfera jurídica
dos particulares (exs.: expropriações, licenças,
autorizações, etc.)
- excluem-se do conceito de ato administrativo os atos
preparatórios (propostas, informações, pareceres, …), os
atos jurídicos não decisórios e outros que desempenham
uma função auxiliar em relação aos atos administrativos –
atos instrumentais
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.1. Conceito, importância e natureza do ato
administrativo

ATO ADMINISTRATIVO
– CONCEITO –
(definição) – cont.

 ATO PRODUTOR DE EFEITOS JURÍDICOS NUMA


SITUAÇÃO INDIVIDUAL E CONCRETA

- distinção entre atos administrativos e normas


jurídicas emanadas da AP – regulamentos – de
conteúdo geral e abstrato

- daí a necessidade de individualização do


destinatário, através da sua adequada identificação
[Art.º 151.º/1, al. b) CPA]
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.1. Conceito, importância e natureza do ato
administrativo
ATO ADMINISTRATIVO
– CONCEITO –
(definição) – cont.
 ATO PRODUTOR DE EFEITOS JURÍDICOS NUMA
SITUAÇÃO INDIVIDUAL E CONCRETA  algumas
dificuldades práticas na distinção entre atos
genéricos ou normativos e atos administrativos
- ATOS COLETIVOS (atos que têm por destinatário um conjunto
unificado de pessoas – ex.: dissolução de um órgão colegial)
- ATOS PLURAIS (atos em que a AP toma uma decisão aplicável por
igual a várias pessoas diferentes – ex.: nomeação de várias pessoas
num único despacho)
- ATOS GERAIS (atos que se aplicam de imediato a um grupo
inorgânico de cidadãos, determinados ou determináveis no local – ex.:
ordem policial de dispersão de um certo lugar)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.1. Conceito, importância e natureza do ato
administrativo
ATO ADMINISTRATIVO
– IMPORTÂNCIA NO ESTUDO
DO D. ADMINISTRATIVO –
 Figura central, fundamental e paradigmática
(típica) do D. Administrativo

 Forma mais usada no exercício jurídico da


função administrativa num sistema como o nosso

 Ato unilateral de autoridade (≠ ato jurídico


unilateral do D. Privado, como p. ex. a aceitação de herança)

 Figura ao serviço das garantias administrativas


e contenciosas (jurisdicionais) dos particulares
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.1. Conceito, importância e natureza do ato
administrativo
ATO ADMINISTRATIVO
– NATUREZA –

 Negócio jurídico???

 Ato de aplicação do direito com função


semelhante à da sentença judicial???

 Ato unilateral de autoridade pública ao serviço


de um fim administrativo

 FIGURA DE DIREITO PÚBLICO, ASSENTE NA


CONSTRUÇÃO DA VONTADE NORMATIVA
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.1. Conceito, importância e natureza do ato
administrativo
ATO ADMINISTRATIVO
– NATUREZA –

 Ato unilateral de autoridade pública ao serviço de um fim


administrativo
 FIGURA DE DIREITO PÚBLICO (E NÃO DE D. PRIVADO),
ASSENTE NA CONSTRUÇÃO DA VONTADE NORMATIVA (E NÃO
NA AUTONOMIA DA VONTADE), SITUADA NO CAMPO DA
LEGALIDADE (E NÃO DA SIMPLES LICITUDE)

 VISANDO UM FIM ADMINISTRATIVO (E NÃO UM FIM DE


JUSTIÇA), NO EXERCÍCIO DO PODER EXECUTIVO (E NÃO
JUDICIAL), NO DESEMPENHO DA FUNÇÃO ADMINISTRATIVA (E
NÃO JURISDICIONAL), PROSSEGUINDO O INTERESSE PÚBLICO
(E NÃO A SOLUÇÃO DE UM CONFLITO DE INTERESSES EM
LITÍGIO), ETC.
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.2. Estrutura do ato administrativo
3.2.1. Elementos, requisitos e pressupostos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESTRUTURA –

 Os elementos do ato administrativo


(componentes estruturais do ato)

• Elementos subjetivos (o autor e o destinatário)


• Elementos formais (a forma e as formalidades)

• Elementos objetivos (o conteúdo/objeto imediato e o


objeto/objeto mediato)

• Elementos funcionais (os motivos e o fim)


DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.2. Estrutura do ato administrativo
3.2.1. Elementos, requisitos e pressupostos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESTRUTURA –

 Os elementos do ato administrativo - Elementos


subjetivos

- O ato administrativo típico relaciona dois


sujeitos de direito (a AP e o destinatário  um
particular, na maioria das situações)
- O autor (pessoa coletiva) do ato será
demandado em caso de impugnação contenciosa
(se essa pessoa coletiva for o Estado, será o
ministério a cujos órgãos seja imputado o ato)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.2. Estrutura do ato administrativo
3.2.1. Elementos, requisitos e pressupostos
ATO ADMINISTRATIVO
– ESTRUTURA –

 Os elementos do ato administrativo - Elementos


formais

- A forma do ato administrativo (≠ forma do


documento que o contenha: portaria, despacho,
alvará, etc.) é o modo pelo qual se exterioriza ou
manifesta a decisão voluntária em que o ato
consiste
- Forma escrita (órgãos singulares) ou oral, mas
reduzida a escrito (ata dos órgãos colegiais)
 Cfr. Art.os 150.º, 154.º e 34.º CPA
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.2. Estrutura do ato administrativo
3.2.1. Elementos, requisitos e pressupostos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESTRUTURA –
 Os elementos do ato administrativo - Elementos
formais (cont.)
- As formalidades na fase de preparação
(procedimento administrativo) do ato
administrativo ou na própria fase de decisão
 trâmites que a lei manda observar com vista
a garantir a correta formação da decisão
administrativa à luz do interesse público, bem
como o respeito pelos direitos subjetivos e
interesses legítimos dos particulares
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.2. Estrutura do ato administrativo
3.2.1. Elementos, requisitos e pressupostos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESTRUTURA –
 Os elementos do ato administrativo - Elementos
formais (cont.) – FORMALIDADES DO ATO
ADMINISTRATIVO
- Formalidades essenciais e não essenciais

- Formalidades supríveis e insupríveis

 Princípio geral: todas as formalidades


previstas na lei são essenciais
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.2. Estrutura do ato administrativo
3.2.1. Elementos, requisitos e pressupostos
ATO ADMINISTRATIVO
– ESTRUTURA –
 Os elementos do ato administrativo - Elementos
formais (cont.)
 As principais formalidades

- Audiência dos interessados (Art. 267.º/5


CRP; Art.º 121.º e ss. CPA)
- Fundamentação (Art.º 268.º/3 - 2.ª parte CRP;
Art.º 152.º, Art.º 153.º e Art.º 154.º CPA)
- Notificação (Art.º 268.º/3 - 1.ª parte CRP;
Art.os 110.º e ss. – em especial o Art.º 114.º – CPA)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.2. Estrutura do ato administrativo
3.2.1. Elementos, requisitos e pressupostos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESTRUTURA –
 Os elementos do ato administrativo - Elementos
objetivos (conteúdo e objeto)
- CONTEÚDO do ato administrativo: a substância da
decisão voluntária em que o ato consiste
- Incluindo a decisão principal (conteúdo necessário)
tomada pela AP (nomear, punir, expropriar, revogar, licenciar,
etc.), que permite identificar o ato e as cláusulas acessórias
(conteúdo facultativo), que, complementarmente, ajustam o
conteúdo principal à satisfação do interesse público em
concreto (ex.: modo, condição, termo, reserva de revogação,
cláusula “sem prejuízo dos direitos de terceiro”, etc.)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.2. Estrutura do ato administrativo
3.2.1. Elementos, requisitos e pressupostos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESTRUTURA –
 Os elementos do ato administrativo - Elementos
objetivos (conteúdo e objeto) – cont.
- OBJETO do ato administrativo: realidade exterior sobre
que o ato incide (pessoa, coisa ou ato administrativo
primário)
- Exs.: Expropriação (conteúdo - decisão de expropriar /
objeto - terreno expropriado); revogação (conteúdo – decisão
de extinção dos efeitos jurídicos emergentes de um ato
anterior / objeto – ato anterior que se revoga); licença
(conteúdo – decisão de licenciamento / objeto – atividade ou
coisa licenciada)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.2. Estrutura do ato administrativo
3.2.1. Elementos, requisitos e pressupostos
ATO ADMINISTRATIVO
– ESTRUTURA –
 Os elementos do ato administrativo - Elementos
funcionais (causa, motivos e fim)
- CAUSA do ato administrativo: função jurídico-social de
cada tipo de ato administrativo (vertente objetiva) e motivo
típico imediato de cada ato administrativo (vertente
subjetiva)
- Exs.: a causa da concessão de bolsas de estudo a
estudantes do ensino superior visa garantir a igualdade de
oportunidades;
a causa da expropriação é a obtenção dos bens indispensáveis
para a prossecução de um determinado interesse público,
impossível de conseguir pelos meios normais no mercado
imobiliário
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.2. Estrutura do ato administrativo
3.2.1. Elementos, requisitos e pressupostos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESTRUTURA –
 Os elementos do ato administrativo - Elementos
funcionais (causa, motivos e fim) – cont.
- MOTIVOS do ato administrativo: todas as razões de agir
que impelem o órgão da AP a praticar um certo ato
administrativo ou a dotá-lo de um determinado conteúdo

- motivos principalmente determinantes, em particular os


fundamentos da decisão  razões de facto e de direito que
determinaram a decisão
- (≠ fundamentação – exteriorização dos fundamentos
correspondente a uma formalidade legal – v. Art.º 152.º e
153.º CPA)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.2. Estrutura do ato administrativo
3.2.1. Elementos, requisitos e pressupostos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESTRUTURA –
 Os elementos do ato administrativo - Elementos
funcionais (causa, motivos e fim) – cont.
- FIM do ato administrativo: objetivo ou finalidade a
prosseguir através da prática do ato administrativo (fim legal
– visado pela lei na atribuição da competência ao órgão da
AP; fim efetivo ou real – prosseguido de facto pelo órgão
administrativo no caso concreto)

- O fim responde à questão do “para quê” de decisão


(≠ motivos da decisão que respondem à questão do
“porquê” da decisão)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.2. Estrutura do ato administrativo
3.2.1. Elementos, requisitos e pressupostos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESTRUTURA –

 Elementos, requisitos e pressupostos (questão


terminológica importante)

- ELEMENTOS: realidades que integram o próprio


ato, em si mesmo considerado
- Podem distinguir-se, logicamente, em
elementos essenciais (sem os quais o ato não
existe ou não produz efeitos – v. Art.º 162.º/1 CPA) e
elementos acessórios (que podem ou não ser
introduzidos no ato pela AP)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.2. Estrutura do ato administrativo
3.2.1. Elementos, requisitos e pressupostos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESTRUTURA –
 Elementos, requisitos e pressupostos (questão
terminológica importante) – cont.

- REQUISITOS: exigências que a lei formula em


relação a cada um dos elementos do ato
administrativo, para garantia da legalidade e do
interesse público ou para proteção dos direitos
subjetivos e interesses legítimos dos particulares
- Dividem-se em requisitos de validade (sem os quais o
ato é inválido) e requisitos de eficácia (sem os quais o
ato é ineficaz)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.2. Estrutura do ato administrativo
3.2.1. Elementos, requisitos e pressupostos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESTRUTURA –

 Elementos, requisitos e pressupostos (questão


terminológica importante) – cont.

- PRESSUPOSTOS: situações de facto de cuja


ocorrência depende a possibilidade legal de
praticar um certo ato administrativo ou de o dotar
com um determinado conteúdo
- Exs.: a situação de carência económica comprovada é
pressuposto da concessão de bolsas de estudo; a
verificação de uma alteração da ordem pública é
pressuposto da intervenção policial, etc.
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.2.2. Menções obrigatórias no ato administrativo

ATO ADMINISTRATIVO
– ESTRUTURA –

 MENÇÕES OBRIGATÓRIAS NO ATO


ADMINISTRATIVO
(Art.º 151.º CPA)

 Referências ou indicações que devem sempre


constar do ato praticado sob forma escrita, para
melhor o identificar e esclarecer
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos atos administrativos)
Principais tipos legais de atos administrativos
 Atos primários – versam pela primeira vez sobre
uma determinada situação da vida (exs.: conceder a
um particular uma licença para construir uma casa;
expropriar um terreno privado, etc.)

 Atos secundários – versam sobre um ato primário


anteriormente praticado ou sobre uma situação já
regulada através de um ato primário (exs.: revogação
ou suspensão de um ato administrativo anterior, retificação
de um erro de cálculo ou de escrita, etc.)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos atos administrativos)
Comandos

Atos Punitivos
impositivos

Atos
primários Ablativos

Juízos

Atos
permissivos

Atos
secundários
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos atos administrativos)
 ATOS PRIMÁRIOS (impositivos ou permissivos)
 Atos impositivos – determinam a alguém que
adote uma certa conduta ou colocam o seu
destinatário em situação de sujeição a um ou mais
efeitos jurídicos
- Atos de comando – impõem ao particular a
adoção de uma conduta positiva (ordens) ou
negativa (proibições) – exs.: intimação de um
particular para proceder a obras num seu prédio;
proibição do trânsito numa rua da cidade
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos atos administrativos)
 ATOS PRIMÁRIOS (impositivos ou permissivos)
 Atos impositivos (cont.)

- Atos punitivos – impõem uma sanção a alguém


– indivíduo ou pessoa coletiva (ex.: aplicação de
uma pena disciplinar ou de uma coima; revogação
de uma licença por incumprimento)
- Subtipos: sanções disciplinares internas
(funcionários) e externas (utentes); institucionais e
corporativas; municipais; coimas, …
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos atos administrativos)
 ATOS PRIMÁRIOS (impositivos ou permissivos)
 Atos impositivos (cont.)
- Atos ablativos – impõem a extinção ou a
modificação do conteúdo de um direito
(exs.: expropriação, nacionalizações, servidões
administrativas, …)  direito a justa indemnização
- Juízos – atos através dos quais um órgão da AP
qualifica, de acordo com critérios de justiça,
pessoas, coisas ou atos submetidos à sua
apreciação (exs.: graduação dos candidatos num concurso,
classificações, avaliação de serviço, …)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO – ESPÉCIES –


(tipologia dos atos administrativos) – cont.
Autorização

Atos Licença
impositivos

Conferir/ampliar Concessão
Atos
vantagens
primários Subvenção

Atos Delegação
permissivos
Admissão

Pré-decisões
- Atos prévios
- Atos parciais
Atos
secundários
Eliminar/reduzir
encargos
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos atos administrativos)
 ATOS PRIMÁRIOS (impositivos ou permissivos)
 Atos permissivos – possibilitam a alguém a
adoção de uma conduta ou a omissão de um
comportamento que de outro modo lhe estariam
vedados

- Atos que conferem ou ampliam vantagens

- Atos que eliminam ou reduzem encargos


DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos atos administrativos)
 ATOS PRIMÁRIOS (impositivos ou permissivos)
Atos que conferem ou ampliam vantagens
- Autorização: ato pelo qual um órgão da AP permite a
alguém o exercício de um direito ou de uma
competência preexistente (ex.: autorização para gozar
férias já vencidas)
 o particular é já titular do direito, mas o respetivo
exercício está condicionado pela necessidade de obter
uma autorização prévia
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos atos administrativos)

 ATOS PRIMÁRIOS (impositivos ou permissivos)


Atos que conferem ou ampliam vantagens
- Licença: ato pelo qual um órgão da AP atribui a
alguém o direito de exercer uma atividade privada que
por lei é relativamente proibida (exs.: licença de uso e
porte de arma; exploração de canal de TV)
 o particular não é titular de nenhum direito
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos atos administrativos)

 ATOS PRIMÁRIOS (impositivos ou permissivos)


Atos que conferem ou ampliam vantagens

- Concessão: ato pelo qual um órgão da AP


transfere para uma entidade privada o exercício de
uma atividade publica, que o concessionário
desempenhará por sua conta e risco, mas no
interesse geral (ex: o ato que concede a
exploração de um bem do domínio público)  exercício
privado de funções públicas
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos atos administrativos)

 ATOS PRIMÁRIOS (impositivos ou permissivos)


 Atos que conferem ou ampliam vantagens

- Subvenção: ato pelo qual um órgão da AP


atribui a um particular uma quantia em dinheiro
destinada a cobrir os custos inerentes à
prossecução de uma atividade privada,
reconhecida de interesse público (ex.: atribuição
de um subsídio para financiar um filme ou um
espetáculo português)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos actos administrativos)

 ATOS PRIMÁRIOS (impositivos ou permissivos)


 Atos que conferem ou ampliam vantagens

- Delegação: ato pelo qual um órgão da AP,


normalmente competente em determinada
matéria, permite, de acordo com a lei, que outro
órgão ou agente pratiquem atos administrativos
sobre a mesma matéria (v. Art.º 44.º e ss. CPA)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos actos administrativos)

 ATOS PRIMÁRIOS (impositivos ou permissivos)


Atos que conferem ou ampliam vantagens

- Admissão: ato pelo qual um órgão da AP


investe um particular numa determinada categoria
legal, de que decorre a atribuição de certos
direitos e deveres (exs.: matrícula de um aluno
num estabelecimento de ensino, admissão de um
doente num hospital, …)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos atos administrativos)

 ATOS PRIMÁRIOS (impositivos ou permissivos)


Atos que conferem ou ampliam vantagens

 No que se refere a certas espécies de atos


permissivos ampliadores de vantagens, tais como
a autorização e a licença, fala-se ainda das
pré-decisões, que se verificam, em regra, nos
procedimentos escalonados ou faseados, que
geralmente envolvem um elevado grau de
complexidade …/…
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos actos administrativos)
 ATOS PRIMÁRIOS (impositivos ou permissivos)
Atos que conferem ou ampliam vantagens

 Pré-decisões abarcam duas realidades distintas:


- atos prévios: atos administrativos pelos quais a AP resolve
questões isoladas de que depende a posterior decisão da pretensão
autorizatória ou licenciatória formulada pelo particular (ex.: a
“informação prévia” prestada pelas Câmaras Municipais no âmbito
de procedimentos urbanísticos)
- atos parciais: atos administrativos pelos quais a AP decide
antecipadamente uma parte da questão final a decidir em relação a
um ato permissivo (ex.: licença de estruturas – escavações para o
início de construções)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO – ESPÉCIES –


(tipologia dos atos administrativos) – cont.

Atos
impositivos

Conferir/ampliar
Atos
vantagens
primários

Atos
permissivos

Dispensa

Eliminar/reduzir
Atos encargos
secundários
Renúncia
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos atos administrativos)

 ATOS PRIMÁRIOS (impositivos ou permissivos)


Atos que eliminam ou reduzem encargos

- Dispensa: ato administrativo que permite a


alguém, nos termos da lei, o não cumprimento de
uma obrigação geral ( 2 modalidades: isenção e
escusa)

…/…
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos atos administrativos)
 ATOS PRIMÁRIOS (impositivos ou permissivos)
Atos que eliminam ou reduzem encargos
- Dispensa - Modalidades:
- Isenção: conferida pela AP a particulares
para a prossecução de um interesse público relevante
(exs.: isenção do pagamento de taxas moderadoras
para certos utentes do Serviço Nacional de Saúde,
isenções fiscais, etc.)
- Escusa: concedida por um órgão da AP a outro
órgão ou agente administrativo a fim de garantir a
imparcialidade da AP (v. Art.º 73.º e ss. CPA)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos atos administrativos)
 ATOS PRIMÁRIOS (impositivos ou permissivos)
Atos que eliminam ou reduzem encargos

- Renúncia: ato pelo qual um órgão da AP se


despoja da titularidade de um direito legalmente
disponível (≠ promessa do não exercício de um direito, em
que o direito se mantém na sua titularidade mas não é
exercido numa certa situação  o CPA devia ter previsão restritiva…)
 Esta figura apresenta um caráter excecional, pois “a renúncia em Direito
Administrativo só é admissível quando estamos em presença de um ato pelo qual o
órgão, exercendo um poder discricionário, declara que não atuará, ou não exigirá,
naqueles casos em que a lei deixa ao seu critério fazê-lo ou não (Marcelo Caetano,
Manual de Direito Administrativo, p. 461)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ACTO ADMINISTRATIVO – ESPÉCIES –


(tipologia dos actos administrativos) – cont.

- Atos saneadores
- Atos desintegrativos

- Aprovação
Atos
secundários - Visto

Atos
integrativos

- Ato confirmativo

- Ratificação-confirmativa
Atos primários
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos atos administrativos)
 ATOS SECUNDÁRIOS – atos administrativos que
versam diretamente sobre um ato primário anterior
e, portanto, só indiretamente regulam a situação
real subjacente ao ato primário (atos sobre atos ou
atos de segundo grau)
 têm por objeto imediato um outro ato administrativo
anterior
 Modalidades: ATOS INTEGRATIVOS, atos saneadores
(visam eliminar a invalidade de um ato administrativo
anteriormente praticado, com base no princípio da economia
dos atos jurídicos) e atos desintegrativos (visam destruir ou
fazer cessar os efeitos de um ato administrativo anterior)
[estas duas últimas modalidades a tratar a propósito da invalidade do ato administrativo]
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos atos administrativos)
 ATOS SECUNDÁRIOS
- ATOS INTEGRATIVOS: visam completar um ato
administrativo anterior (Modalidades: aprovação, visto, ato
confirmativo e ratificação-confirmativa)
- APROVAÇÃO: ato pelo qual um órgão da AP exprime
concordância com um ato anterior existente, já
praticado por outro órgão administrativo, e lhe confere
eficácia [v. Art.º 157.º, al. a) CPA] - ex.: aprovação tutelar;
aprovação pelo órgão de tipo assembleia, … (≠ homologação – ato
administrativo que absorve os fundamentos e conclusões de uma proposta
ou de um parecer apresentados por outro órgão; ≠ autorização – ato
permissivo, prévio e condição de validade de prática do ato, enquanto a
aprovação é um ato integrativo, posterior e condição de eficácia)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos atos administrativos)
 ATOS SECUNDÁRIOS

- ATOS INTEGRATIVOS

- VISTO: ato pelo qual um órgão competente declara


ter tomado conhecimento de outro ato (ou documento),
sem se pronunciar sobre o seu conteúdo (visto
meramente “cognitivo”) ou declara não ter objeções, de
legalidade ou de mérito, sobre o ato examinado e por
isso lhe confere eficácia (visto “volitivo”)  não há
necessariamente concordância (como na aprovação) mas
apenas uma não objeção (“nihil obstat”)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos actos administrativos)
 ATOS SECUNDÁRIOS

- ATOS INTEGRATIVOS

- ATO CONFIRMATIVO: ato administrativo pelo qual


um órgão da AP reitera e mantém em vigor um ato
administrativo anterior (do próprio ou de um subalterno)
– ex.: reapreciação, a pedido do particular, de uma pretensão
licenciatória ou autorizatória já anteriormente recusada,
pelo próprio autor do ato ou por um seu subalterno (neste
último caso, em sede de recurso hierárquico interposto pelo
particular)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO
– ESPÉCIES –
(tipologia dos atos administrativos)
 ATOS SECUNDÁRIOS

- ATOS INTEGRATIVOS

- RATIFICAÇÃO-CONFIRMATIVA: ato pelo qual um


órgão normalmente competente em certa matéria
exprime a sua concordância relativamente aos atos
praticados, nessa mesma matéria, e em circunstâncias
excecionais, por um outro órgão, excecionalmente
competente (ex.: certos atos praticados pelo Presidente de
CM e sujeitos a ratificação pela CM)  se a ratificação não
for dada, o ato primário caduca ou torna-se anulável
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO – ESPÉCIES –


(tipologia dos atos administrativos) – cont.

Declarações de conhecimento

- Informações burocráticas
Atos
instrumentais - Recomendações

Atos
opinativos*

- Obrigatórios

Pareceres - Não obrigatórios

- Vinculativos

* ou opiniativos, segundo FA - Não vinculativos


DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO – ESPÉCIES –


(tipologia dos atos administrativos) – cont.

 ATOS INSTRUMENTAIS: pronúncias


administrativas que não envolvem uma decisão de
autoridade, tendo um carácter auxiliar
relativamente aos atos administrativos

 Modalidades:
- DECLARAÇÕES DE CONHECIMENTO
- ATOS OPINATIVOS
…/…
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO – ESPÉCIES –


(tipologia dos atos administrativos) – cont.

 ATOS INSTRUMENTAIS

- DECLARAÇÕES DE CONHECIMENTO: atos


auxiliares pelos quais um órgão da AP exprime
oficialmente o conhecimento que tem de certos
factos ou situações
 participações, certificados, certidões,
atestados, informações prestadas ao público, …
 têm, em princípio, eficácia retroativa
(reconhecimento de direitos ou situações desde que estas
nasceram)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO – ESPÉCIES –


(tipologia dos atos administrativos) – cont.

 ATOS INSTRUMENTAIS
- ATOS OPINATIVOS: atos pelos quais um órgão
da AP emite o seu ponto de vista acerca de uma
questão técnica ou jurídica (não se resolvem
problemas, nem se tomam decisões, apenas se
emitem opiniões)

 informações burocráticas
 recomendações
 pareceres
…/…
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO – ESPÉCIES –


(tipologia dos atos administrativos) – cont.

 ATOS INSTRUMENTAIS
- ATOS OPINATIVOS:

 INFORMAÇÕES BUROCRÁTICAS - opiniões


prestadas pelos serviços ao superior hierárquico
competente para decidir
≠ informações ao público
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO – ESPÉCIES –


(tipologia dos atos administrativos) – cont.

 ATOS INSTRUMENTAIS
- ATOS OPINATIVOS:

 RECOMENDAÇÕES - atos pelos quais se emite


uma opinião, consubstanciando um apelo a que o
órgão competente decida de certa maneira, mas
que o não obrigam a tal (= opiniões reforçadas)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO – ESPÉCIES –


(tipologia dos atos administrativos) – cont.

 ATOS INSTRUMENTAIS
- ATOS OPINATIVOS:

 PARECERES - atos opinativos elaborados por


peritos especializados em certos ramos do saber ou
por órgãos colegiais de natureza consultiva (opinião
crítica autorizada, devidamente fundamentada e em que se
propõe uma solução para a questão objeto do parecer)
- pareceres obrigatórios e facultativos
- pareceres vinculativos (casos excecionais) e não
vinculativos )
 v. Art.º 91.º e Art.º 92.º CPA
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO – ESPÉCIES –


(CLASSIFICAÇÕES dos atos administrativos)
 QUANTO AO AUTOR

 QUANTO AOS DESTINATÁRIOS

 QUANTO AO CONTEÚDO

 QUANTO AOS EFEITOS

 QUANTO À LOCALIZAÇÃO DO ATO NO


PROCEDIMENTO E NA HIERARQUIA ADMINISTRATIVA

 QUANTO À SUSCETIBILIDADE DE EXECUÇÃO


ADMINISTRATIVA
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO – ESPÉCIES –


(CLASSIFICAÇÕES dos atos administrativos)

 QUANTO AO AUTOR

- DECISÕES em sentido amplo – Art.º 148.º CPA),


DECISÕES em sentido estrito (órgãos singulares)
E DELIBERAÇÕES (órgãos colegiais)

- ATOS SIMPLES (provêm de um só órgão


administrativo) e ATOS COMPLEXOS (em cuja
feitura intervêm dois ou mais órgãos
administrativos)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ACTO ADMINISTRATIVO – ESPÉCIES –


(CLASSIFICAÇÕES dos actos administrativos)

 QUANTO AO DESTINATÁRIO

- ACTOS SINGULARES
- ACTOS COLECTIVOS
- ACTOS PLURAIS
- ACTOS GERAIS

 Rever diapositivo….
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.1. Conceito, importância e natureza do ato
administrativo
ATO ADMINISTRATIVO
– CONCEITO –
(definição) – cont.
 ATO PRODUTOR DE EFEITOS JURÍDICOS NUMA
SITUAÇÃO INDIVIDUAL E CONCRETA  algumas
dificuldades práticas na distinção entre atos
genéricos ou normativos e atos administrativos
- ATOS COLETIVOS (atos que têm por destinatário um conjunto
unificado de pessoas – ex.: dissolução de um órgão colegial)
- ATOS PLURAIS (atos em que a AP toma uma decisão aplicável por
igual a várias pessoas diferentes – ex.: nomeação de várias pessoas
num único despacho)
- ATOS GERAIS (atos que se aplicam de imediato a um grupo
inorgânico de cidadãos, determinados ou determináveis no local – ex.:
ordem policial de dispersão de um certo lugar)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO – ESPÉCIES –


(CLASSIFICAÇÕES dos atos administrativos)

 QUANTO AO CONTEÚDO
- ATOS ADMINISTRATIVOS COM CONTEÚDO DE DIREITO
ADMINISTRATIVO (mais frequentes)
- ATOS ADMINISTRATIVOS COM CONTEÚDO DE DIREITO
PRIVADO (ex: atos notariais e registrais)

- ATOS ADMINISTRATIVOS COM DUPLO CONTEÚDO - DE


DIREITO ADMINISTRATIVO E DE DIREITO PRIVADO (ex.:
decisões municipais urbanísticas, tendo por base o direito de
propriedade)
 Importância prática: no plano da competência, da forma
e do procedimento pré-decisório; no plano do direito
substantivo; no plano da impugnação contenciosa
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO – ESPÉCIES –


(CLASSIFICAÇÕES dos atos administrativos)

 QUANTO AOS EFEITOS


- ATOS DE EXECUÇÃO INSTANTÂNEA (cujo cumprimento
se esgota num só momento – ex.: ordem de despejo, decisão
de encerramento de um estabelecimento, …) e ATOS DE
EXECUÇÃO CONTINUADA (quando a sua execução perdura
no tempo – ex.: autorização para o exercício de uma
atividade, concessão de bem do domínio público, etc.)

- ATOS POSITIVOS (que produzem uma alteração na ordem


jurídica – ex.: nomeação, autorização, …), NEGATIVOS
(consistem na recusa de introduzir uma alteração na ordem
jurídica – ex.: omissão de um comportamento devido,
indeferimento de pretensão, etc.) e MISTOS (de duplo efeito)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO – ESPÉCIES –


(CLASSIFICAÇÕES dos atos administrativos)

 QUANTO À LOCALIZAÇÃO DO ATO NO


PROCEDIMENTO E NA HIERARQUIA
ADMINISTRATIVA

- ATOS DEFINITIVOS (têm por conteúdo uma


decisão final, tanto horizontalmente –
procedimento, como verticalmente – hierarquia)
- ATOS NÃO DEFINITIVOS (não contêm uma
resolução final ou que não são praticados pelo
órgão máximo de certa hierarquia ou por órgão
independente)
DIREITO ADMINISTRATIVO II
3.3. Espécies e tipologia dos atos administrativos

ATO ADMINISTRATIVO – ESPÉCIES –


(CLASSIFICAÇÕES dos atos administrativos)

 QUANTO À SUSCETIBILIDADE DE EXECUÇÃO


ADMINISTRATIVA  v. Art.º 175.º ss. CPA

- ATOS EXECUTÓRIOS (são simultaneamente


exequíveis e eficazes, sendo a sua execução
coerciva por via administrativa permitida ou não
vedada por lei)

- ATOS NÃO EXECUTÓRIOS (a sua execução


carece de decisão judicial nesse sentido)