Você está na página 1de 5

Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Faculdade de Engenharia
Departamento de Engenharia Elétrica
Circuitos Elétricos I
Professora: Leny Medeiros Silva

Teorema de Thévenin

Alunas:

Emilyana da Trindade Santos

Esthefani de Oliveira Santos Godoi

Juliana Ribeiro Martins

Turma: 4

2016/1

RIO DE JANEIRO/RJ
31 de outubro de 2016
1

1. Introdução

O teorema de Thévenin permite substituir parte de um circuito por uma fonte de


tensão em série com um resistor. Essa substituição não altera as correntes e tensões nos
outros componentes do circuito.

A figura 1 mostra o uso do circuito equivalente de Thévenin. Na figura 1-a um


circuito foi dividido em duas partes, circuito A e circuito B, que são ligados pelo par de
terminais a e b. Na figura 1-b o circuito A foi substituído pelo circuito equivalente de
Thévenin.

Figura 1

Para determinar o circuito equivalente de Thévenin do circuito A, basta conhecer


três parâmetros: a tensão de circuito aberto, Voc; a corrente de curto-circuito, isc; e a
resistência de Thévenin, Rt.

Na figura 2-a, um circuito aberto é ligado aos terminais do circuito A, a tensão


entre esses terminais, é a tensão de circuito aberto, Voc. Na figura 2-b, um curto-circuito
é conectado ao circuito A, a corrente que percorrerá pelos terminais é a corrente de
curto-circuito, isc.

A figura 2-c, mostra que a resistência de Thévenin, Rt, é a resistência equivalente


do circuito A*. O circuito A* é obtido a partir do circuito A, substituindo todas as
fontes independentes de tensão por curto-circuito e todas as fontes independentes de
corrente por circuito aberto.

Figura 2
2

2. Objetivo
Esta experiência tem como objetivo verificar o Teorema de Thévenin.

3. Materiais
- Resistores: 390Ω, 470Ω e 560Ω. - Fonte DC ajustável
- Proto-board - Década resistiva
- Multímetro digital

4. Procedimento Experimental

1 - Usamos o multímetro na função de ohmímetro, medimos as resistências


utilizadas, os valores medidos se encontram na figura 3. Foi feito o ajuste da tensão da
fonte, usando o voltímetro, em 10 volts, e montamos o circuito da figura 3 e medimos a
tensão V0, indicada no circuito pelo voltímetro.

Figura 3

2 - O resistor de 557Ω foi retirado do circuito, e foi medida a tensão sobre o


resistor de 466Ω, conforme a figura 4. Esta é a tensão a circuito aberto Voc, para o
circuito da figura 3, ou seja, a tensão entre os terminais A e B, quando se substitui a
carga por um circuito aberto.

Figura 4
1

3 - A fonte foi desligada do circuito e substituída por um curto-circuito, então foi


medida a resistência equivalente de Thévenin, Rt ou Req, demonstrada na figura 5.

Figura 5

4 - Ajustamos a resistência da década para o valor medido no item anterior;


usando o ohmímetro, verificamos o valor indicado na década. Também ajustamos o
valor da fonte de tensão, usando o multímetro como voltímetro, para o valor medido de
Voc. Com esses ajustes, montamos o circuito equivalente de Thévenin, mostrado na
figura 6, usando os valores de Voc e Req.

Figura 6

Com o circuito equivalente de Thévenin montado, medimos o valor da tensão 𝑉0,


indicado pelo voltímetro no circuito da figura 6.

5. Resultados
Cálculos realizados a partir do valor medido das resistências que foram utilizadas:
R1 = 387Ω; R2 = 466Ω e R3 = 557Ω.
Calculado:
Item 1: Tensão 𝑉0
𝑹𝟐𝒙𝑹𝟑 466𝑥557
𝑹𝟐𝟑 = 𝑹𝟐+𝑹𝟑 ; 𝑅23 = 466+557; 𝑅23 = 253,73Ω
2

𝑹𝟐𝟑 253,73
𝑉0 = 𝑹𝟐𝟑+𝑹𝟏 𝒙𝑉1 ; 𝑉0 = 253,73+387 𝑥10; 𝑉0 = 𝟑, 𝟗𝟔𝑽

Item 2: Tensão a circuito aberto, 𝑉𝑜𝑐


𝑹𝟐 466
𝑉𝑜𝑐 = 𝒙𝑉1 ; 𝑉𝑜𝑐 = 𝒙10; 𝑉𝑜𝑐 = 𝟓, 𝟒𝟔𝑽
𝑹𝟐+𝑹𝟏 387+466

Item 3: Resistência equivalente de Thévenin


𝑅1𝑥𝑅2 387𝑥466
𝑹𝑒𝑞 = 𝑹1+𝑅2 ; 𝑹𝑒𝑞 = 387+ 466 ; 𝑹𝒆𝒒 = 𝟐𝟏𝟏, 𝟒𝟐Ω

Item 4: Tensão sobre a carga no circuito equivalente de Thévenin , 𝑉𝑜


𝑹𝟑 557
𝑉𝑜 = 𝒙𝑉𝑜𝑐 ; 𝑉𝑜 = 𝒙5,46; 𝑉𝑜 = 𝟑, 𝟗𝟔𝑽
𝑹𝑒𝑞+𝑹3 211,42+557

Experimental:
Item 1: Resistências medidas: 387Ω, 466Ω e 557Ω. Tensão 𝑉𝑜 = 3,96V.

Item 2: Tensão a circuito aberto, 𝑉𝑜𝑐 = 5,42V.


Item 3: Resistência equivalente de Thévenin, Req = 212,5 Ω.
Item 4: Tensão sobre a carga no circuito equivalente de Thévenin, 𝑉𝑜 = 3,93V.

6. Conclusão

A partir de tudo que foi mencionado e todas as medições realizadas, ao


comparamos cada valor teórico com cada valor experimental, vemos que a tensão
medida no item 4 é bem próxima da tensão medida no primeiro item, e da tensão
calculada no item 4, ambas com pequeno erro percentual igual a 0,75%, tal fato
comprova o teorema de Thévenin, que permitiu substituir parte de um circuito por
uma fonte de tensão em série com um resistor sem alterar tensão e corrente na outra
parte do circuito, neste caso a carga de 557Ω.

7. Referências Bibliográficas
[1] DORF, R. C.; SVOBODA, J. A. INTRODUÇÃO AOS CIRCUITOS
ELÉTRICOS. 8. ed.