Você está na página 1de 6

2000

1
Introdução

Esse texto é um cavalo de batalha para todos que querem se exercitar na performance
teatral,porque o jogral tem que interpretar 15 a 16 personagens seguidos, marcando as
transições só com o corpo...nem mesmo mudando a voz, pois um desses textos o obriga a
improvisar um pouco, deixando-se guiar pelo ritmo das risadas, pelos tempos e silëncios da
platéia.
É, na prática, um roteiro sobre o qual ele terá que improvisar mais e mais. O tema dominante
do texto é a sátira de tudo o que contitue o “momento místico”, através da exposição do que
o povo costuma chamar de “milagre”.
A sátira se dirige contra a exibição da milagreria, magia, bruxaria, que é uma constante de
muitas religiões, incluindo -se aí também a religião católica..
O fato de exibir um milagre como algo sobrenatural visa, sem dúvida, assinalar que foi Deus
o realizador, foi Deus quem interveio... Enquanto que, na origem do milagre, o que
predomina é o significado de amor e de apego da divindade pelo povo, pelo homem.
Aqui se conta o milagre do ponto de vista do povo: tudo está visto e relatado em função de
um espetáculo realizado por um grande prestidigitador, um grande mago, que consegue
fazer coisas extraordinárias e muito divertidas.
Nenhuma alusão ao que se pretende que está por trás, como fundo etc...
Em uma sinópia do cemitério de Pisa se representa essa ressurreição de Lázaro.
Sinópia, para vocës que sabem, é aquele esboço e praparação que precede a um afresco ( A
fresco, não O fresco...Afresco é uma pintura de parede e O fresco é o fresco mesmo!!!)...
Esse esboço às vézes aparece quando se arranca o afresco para fazer sua restauração.
Lázaro aí nem aparece : toda a atenção está centrada de forma alusiva, como no teatro, em
um bolo de personagens atônitos, que expressam o gesto de assombro diante do milagre...
Você não vê o milagre, você vê personagens reagindo ao milagre e isso faz com que ele se
realize e faz com que o teatro pareça magia....
É um elemento grotesco, como grotesca é a representação, quase como se teatro e
representação figurativa andassem juntos. Há inclusive um personagem que está metendo a
mão na bolsa de um espectador que está a seu lado.
Aproveita-se do assombro, estupor e milagre que irão talvez limpar alma do incauto... para
limpá-lo completamente!...

Isso é teatro.

Nb: o coxo está montado no cego, caso essa seja antes da moralidade
Acho que decvia se seguir um padrão: os grandes carreagam pequenos no colo, etc...
Os personagesns eriam sempre meio duplos, meio bonecos...podento ter bonecos...

2
1- Por favor, esse é o cemitério aonde vão fazer a ressurreição de Lázaro?
2-G. Sim, é aqui mesmo.
1- Graças a deus! ( vai entrando)
2-G. Um momento...a entrada custa dez moedas.
1- Dez moedas?
2-G. Te deixo por duas.
1- Duas? Mas por quê duas e não três?
2-G. Porque sou eu o guarda deste cemitério e vocês entram e pisam em tudo,
arrebentam as alamedas, destroçam os jardins e sendo assim voces têm que me
compensar por todo estrago que fazem. Duas moedas ou não vês o milagre.
1- Tá, tá, seu espertinho!...
2-G. Duas para voces também, tou pouco ligando se trazem crianças, eles também
tëm olhos e também pisoteiam os túmulos, portanto... tá, tudo bem, meia
entrada pela criança....Ei, você aí, nada de pular o muro seu desgraçado!
Quer ver de graça, é??? Mas vai ter que pagar. Duas moedas .... Não, você
ainda não pagou nada ... Duas moedas vocës ai também... duas se quiserem
entrar...

3- Malandrão esse! Ganhar dinheiro com milagres! Bem vamos ver agora aonde
puseram o Lázaro...Deveria Ter posto o nome no túmulo! ...Da outra vez vim
ver o milagre de outro, passei o dia todo esperando e não é que estava
acontecendo bem ali no fundo?!! E eu fiquei aqui, abestalhado, esperando que o
defunto errado ressuscitasse. Mas desta vez eu sei o nome do que ressuscita!
Pocuro no túmulo o nome e pronto serei o primeiro da fila a ver o milagre...
Lázaro? ... ( buscando) ...Lázaro?... vou me colocar bem na frente, basta eu
achar o nome e poderei ver tudo desde oo princípio...Lázaro...deixa-me ver...
4- Mas se não sabes ler, de que adianta o nome
5- Eu adivinho, ora! E vou ficando mesmo é por aqui...da outra vez me saí mal,
quem sabe nessa eu acerte...
6- Quem está chegando?
7- Ëpa não vamos começar com os empurrões, tá?
8- Mas eu cheguei antes e tenho direito ficar na frente...
9- E eu com isso? Quem manda ser baixinho? Quem é baixinho que trate de
madrugar, ora, ora! Gracinha, agora só porque é um rodapé, acha que pode
ficar na frente de todomundo...
10- Tás querendo o quë, que a gente traga escadas?
11- Baixinhos na frente e grandalhões atrás, por favor!
12- E esse degrau debaixo ainda chega tarde, vejam só!
13- Não empurra que eu já estou caindo dentro da tumba, péraí!...
14- Camarotti, vocë por aqui?
15- Para trás, para trás!!! Que tão quase me enrabando de tão grudados...
16- ëi ei ei! Agora até mulher empurra, ah é?
17- Ainda não chegou?! O morto ainda não chegou?
E como vai se fazer o milagre?

3
18- Não, homem de deus, é Jesus que anda atrasado...depois daquele porre de
vinho novo lá em Caná , ele nunca mais foi pontual...
19- Não tem ninguém aí que conheça esse tal Jesus para dizer que já chegamos e
que já pode começar??!!!toda vez que há um milagre é esse atraso, por quë
isso??
20- já que botam um horário, deveriam também respeitá-lo, é ou não é?
Cadeira! Olha a cadeira! Quem quer ver o milagre sentado?! Pegue sua cadeira!
Apenas duas moedas! Olhaí. Mulheres é aconselhável sentar-se pois quando o
Lázaro sair andando por aí, cantando e dançando o tchan voces vão ter um
susto tão grande que vão cair com o cu no chão e acabam batendo com a
cabeça nas pedras e aí sim é que vai haver gritaria....Arriscam até de morrer,
mas não adianta nada, pois o Santo só faz um milagre por dia e o Lázaro está
sempre se inscrevendo como primeiro..Olhaí vai levando a cadeirinha. Duas
moedas só.
21 Ganhar dinheiro com um milagre, aonde chegamos!
22 E como é que se vai ao banheiro aqui? Eu tenho bexiga frouxa e já tou
precisando...
23 Mas para de empurrar, öxente menino!
24 Subir na cadeira não vale! Tá vendo só, o danado do baixinho se aproveitou do
defeito e já está empoleirado na cadeira...
25 Não te apoies aí, Ricardo, não vës que é um túmulo?!
26 Já chegou, foi... já chegou?
27 chegou nada!
28 Sardinhas! Olha a saaaaaarrrrrrdiiiiiiiiiinha gostosa! Duas moedas, duas moedas
a sardinha. Ao natural. Ao óleo. Ao molho de tomate. De todas as marcas.
Deliciosas que nem sardinhas. Lázaro as comia quando vivo! Dão forças até
depois da morte! Olhaí a sardinhazinha!......
29 (chamando o sardineiro) Ei, vocë ai! Dá um cucuruto nesse Làzaro para ver se
apressa!
30 Cala essa boca, seu blasfemo!
31 Calem-se voces dois aí!!!
32 Acho que dessa vez chegou...
33 Quem, quem?
34 Jesus!
35 E qual é ele?
36 O moreno, é? Mas que olhos de mau!
37 Não esse é Marcos...
38 O detrás?
39 Não, o baixinho
40 Aquele garoto?
41 O de barbicha de bode....
42 Mas parece um moleque visto daqui...
43 Vejam, vem mais gente atrás!
44 Ah é ele... é João, eu o conheço...( chamando) joão, Joãaaaao! Jesus?
45 Que macho esse Jesus!...
46 Veja se a Virgem está por aí também...

4
47 está toda a parentada!
48 Será que ele sempre sai com esse montão de gente?
E a privacidade aonde fica?
49 Não deixam que saia sózinho...garanto que não deve bater bem do juizo...meio
maluco, dizem...
50 ( chamando ) Jesus! ... Me curou um olho, sabe?!
51 faça o milagre dos pães e peixes de novo, faça! Estavam tão gostosos!!
52 Cala-te blasfemo, cala-te!
53 Silëncio! De joelhos! Ele fez um gesto para que fiquemos de joelhos...
vai começar a rezar...
54 cadë o túmulo, cadë o túmulo ? ? ?
55 É essa aqui, ó...
56 Olhe, ele mandou retirar a tampa...
57 Cala-te! Isso aqui é lá jogo em televisão para ficar ai narrando?
58 Eu também quero ver, sai da frente!
59 desce da cadeira ö desgraçado, desce daí...
60 que perseguição! Eu tenho que subir para ver, não estás vendo?
61 estão perdendo tudo, olha já levantou a tampona.
62 tá lá o morto...é o Làzaro mesmo! ... O ruim é esse cheiro que parece que
peidaram no universo!
63 E agora, e agora?
64 Cala a böca!
65 Me deixa ver!
66 Olhaí, até o ceguinho tá querendo ver agora!!!
67 Vai conta pra mim o que tá vendo , vai...
68 eca, tá cheio de mosca varejeira..Puah! .. um mës aí dentro e é essa
fedentina! Que papel ruim esse do Lázaro...Isso é que é uma furada! Dessa
vez acho que el não vai conseguir, sabem, tá muito passado já...
69 Ah nào vai sair dessa não.. apodreceu para valer dessa vez! Disseram que ia
ficar morto tres dias, mas pelo jeito que fede já vai pra lá de um mës, ah
vai!! E pobr do Jesus que tem que chegar lá perto!!
70 Esse Jesus consegue, sabe... morto de um , tres dias ou tres meses para ele
é tudo fichinha, tira de letra...
71 Pois eu garanto que dessa vez Lázaro fica lá dentro!
72 E aí, vais topar uma apostazinha?
73 Duas moedas como não sai...3, 10...o que quiser, mas nessa ele não se
ferra....
74 Pronto aqui...eu guardo as moedas...confiam? confia?, ( a um ) confia ?( a
outro), confia? ( e outro)
75 Olha essa boca aí! Todomundo de joelhos, vamos lá que tá na hora de
rezar..
76 Que que está fazendo?
77 Rezando (nb: cx se ajoelhando?...)
78 agora dá para calar o bico uma vezinha?
79 Ei, levanta-te Lázaro!

5
80 Pode dizer até cantando, pode dizer até em latim, que a única coisa que vai
sair dali são montes de vermes..
81 Psiu! Ele se ajoelhou também...
82 Quem?...Jesus?
83 Lázaro, idiota!
84 Mas isso é impossível!
85 Já está se levantando...ëËëpa que vai cair....oooooi...aí ! ... o cara tá mal
mesmo!!!
86 Milagre!
87 Bravo, Jesus!
88 É o maior, é o maior!
89 É pique é pique é pique pique pique!!!
90 Ei ei...passa para cá minha aposta que eu ganhei...Não banca o idiota
não...
91 Jesus é o maior!
92 Minha bolsa, roubaram minha bolsa! Pega ladrão!
93 Pega ladrão!
94 Bravo Jesus!
95 pega ladrão!!!
96 Jesus! É o maior!
97 Bravo!
98 Pega pega!
99 É pique é pique!
100 Pega o desgraçado!
101 Viva Jesus! Viva eu viva tudo!
102 Pega ladrão, desgraçado!
103 Hosana! Pega! Evoé!..
104 Oba oba?!
105 (Todos ) OBA!!!!!!
106 (Corega) Hoje tem rapa-tacho?
107 (Coro) Tem sim sinhô
108 (Corega) Hoje tem Bonifácio?
109 ( Coro) Tem sim sinhô.

Bonifácio entra reclamando com sacristão.


Típica farsa do clown e do palhaço que faz escada.
Belo texto da paixão e do poder corrupto.
Peça delicada de farsa dentro farsa, shakespereana,
onde Bonifácio se encontra com um Cristo de Teatro
e o trata como verdadeiro!!!

Interesses relacionados