Você está na página 1de 17

A NATUREZA E OS DESAFIOS ATUAIS O ADMINISTRADOR

DA ADMINISTRAÇÃO “É o elemento dinâmico e vital de


SÍNTESE DA AULA qualquer empresa. Sem a sua liderança,
os recursos da produção continuarão
• O que é Administração
como recursos e nunca se transformarão
• O Administrador em produção.”
• Habilidades do Administrador Peter F.
• Conceitos de Eficiência, Eficácia e Drucker
Efetividade HABILIDADES DO ADMINISTRADOR
• As Organizações Habilidade Técnica: conhecimento
específico e especializado

ADMINISTRAÇÃO CIÊNCIA SOCIAL Habilidade Humana: capacidade de


APLICADA trabalhar em equipe; cooperação.
Capacidade de compreender as
• Para Peter Drucker: é uma prática necessidades e motivações humanas
que utiliza elementos das
ciências Habilidade Conceitual: enxergar o
conjunto, a complexidade. Capacidade de
• Para Fernando Prestes Motta, é enxergar e compreender a organização
uma ciência por possuir um objeto como um conjunto complexo e dinâmico.
de estudo: a organização
• É social por emergir da sociedade e
trabalhar para e em função dela Níveis Organizacionais

• É aplicada, pois suas hipóteses Administração Superior:


geram teses sobre o • Habilidade Conceitual Ampla
funcionamento das organizações e
aplicam-se as conclusões com o • Habilidade Humana Média
objetivo de ordená-las e melhorá- • Habilidade Técnica Menor
las
Gerência Intermediária:
• Habilidade Conceitual Média
ADMINISTRAÇÃO O QUE É?
• Habilidade Humana Média
A arte de conseguir as coisas por
intermédio das pessoas. • Habilidade Técnica Média
Supervisão de Primeira Linha:
Mary Parker Follett • Habilidade Conceitual Menor
Sua responsabilidade é a de
• Habilidade Humana Média
transformar recursos em produtos,
promover o progresso econômico • Habilidade Técnica Ampla
organizado. “Ela é, realmente,
indispensável”.

Peter Ferdinand Drucker CONCEITOS BÁSICOS EFICIÊNCIA


• Relacionado ao uso dos meios e
recursos;
• Fazer as coisas da maneira certa.

1
CONCEITOS BÁSICOS EFICÁCIA • Como reduzir os custos;
• Relacionado ao uso dos meios e • Programas de Pessoal;
recursos;
• Ações no ponto de vendas, etc.
• Fazer as coisas da maneira certa.

 Nível Operacional, ou Técnico: o chão-


CONCEITOS BÁSICOS EFETIVIDADE de-fábrica. São as tarefas diárias e
• Ser eficiente e eficaz ao mesmo atividades cotidianas no trabalho. O
tempo. gestor precisa de conhecimento técnico
especializado para orientar os
• Atingir os objetivos (resultados) funcionários.
esperados utilizando corretamente
os recursos disponíveis sem
desperdícios. Nível Operacional (ou Técnico)
• Obtenção de resultados que Decisões sobre:
tragam benefícios para a sociedade
• Operações e ações diárias;
como um todo.
• Escalas de trabalho;
• Rodízio de trabalhadores;
AS ORGANIZAÇÕES E SEUS NÍVEIS
• Controles,
 Nível Estratégico, ou Institucional: a
cúpula, ou o board da organização. É • Férias, etc.
onde as decisões são tomadas. •

Nível Estratégico (ou Institucional) AS ORGANIZAÇÕES


Decisões sobre: Missão: quem somos, o que queremos,
• Crescimento da organização; para o que servimos, a quem
atenderemos, o que fazemos ?
• Participação de mercado;
• Razão de ser da organização;
• Corte de custos;
• Demonstra o seu “caráter”;
• Redução de despesas com pessoal;
• Comunica-se com os stakeholders
• Investimentos,
• Políticas de Pessoal, de Vendas,
etc.
PALAVRA NOVA
 Nível Tático, ou Intermediário: STAKEHOLDER
gerentes, supervisores e outros shareholder
gestores. Responsáveis por áreas da
organização tais como RH, Logística,
Produção, etc. Pessoas ou instituições que possuam
alguma relação ou interesse com a
organização
Visão: onde queremos estar após X anos;
Nível Tático (ou Intermediário) o que queremos ser para os clientes em Y
Decisões sobre: anos; qual a posição de mercado
queremos ocupar em W anos?
• Como possibilitar o crescimento;
2
• Pensar sobre o próprio futuro da PROCESSO ADMINISTRATIVO OU
organização; OPERAÇÕES ADMINISTRATIVAS
• Demonstra o que pretende ser; Funções que auxiliam o Administrador a
colocar em prática as ações necessárias
• Demonstra aonde pretende chegar.
que levarão a organização ao alcance dos
objetivos.
Valores: crenças e atitudes. Aquilo que a • Planejamento;
organização acredita ser importante para
• Organização;
si, seus empregados, para os clientes e
para a sociedade. • Direção;
• Qualidade de produtos e serviços; • Controle.
• O cliente em primeiro lugar; •
• Satisfação do empregado como
diferencial competitivo; PRÓXIMA AULA
• Responsabilidade Social • ORGANIZAÇÕES COMO SISTEMAS
Empresarial.
• MICROAMBIENTE
• MACROAMBIENTE
AS ORGANIZAÇÕES CONCEITOS
Atividades Fins (Finalísticas): razão de ser
da organização. É o que ela faz. INTRODUÇÃO AOS PROCESSOS
GERENCIAIS
• Bancos: emprestam e guardam
dinheiro; PROFESSOR CARLOS LUGATI
• Disney: entretenimento; AULA 2
• UNESA: educação/ensino;
• Concessionárias de Veículos: venda OS SISTEMAS E O AMBIENTE DAS
e assistência técnica para veículos. ORGANIZAÇÕES

Atividades Meios: dão suporte às SÍNTESE DA AULA


atividades fins. • O que é Sistema
Permitem que as atividades fins sejam • Fundamentos sobre Teoria dos
executadas. Sistemas
• Bancos: Contabilidade, RH, Jurídico, • Organizações como Sistemas
Segurança; Abertos
• Disney: produção de filmes, • Os Ambientes Organizacionais
manutenção de brin-
quedos;
O QUE DIFERENCIA EMPRESAS DE
• UNESA: Secretaria, manutenção e OUTRAS ORGANIZAÇÕES?
limpeza;
EMPRESA
• Concessionárias de Veículos:
manutenção e limpeza, • INDÚSTRIAS
Contabilidade, RH, Jurídico, etc. • BANCOS
• SUPERMERCADOS

3
• SEGURADORAS • Daí decorre o conceito de sistema
aberto.

ORGANIZAÇÕES
ORGANIZAÇÕES COMO SISTEMA
• TEMPLOS RELIGIOSOS
Organizações são sistemas
• FUNDAÇÕES
compostos por partes interligadas e
• COOPERATIVAS interdependentes
• CONDOMÍNIOS Presidência:
- Comercial
O QUE DIFERENCIA EMPRESAS DE - Produção
OUTRAS ORGANIZAÇÕES?
- Compras
• Toda organização precisa de
- Marketing
dinheiro para fazer frente
- RH
às suas despesas;
• Da receita são descontadas as
despesas como aluguel, AMBIENTES DAS ORGANIZAÇÕES
tributos, água, luz, pessoal, etc. • Organizações não existem no
vácuo;
• Quando o resultado é positivo
(superávit), nas empresas • Elas estão inseridas em ambientes;
é chamado de lucro, que será distribuído • Ambiente é o universo que envolve
aos sócios; a organização;
• Quando o resultado é positivo • Por não estarem isoladas e não
(superávit), nas organiza- serem auto-suficientes elas
precisam trocar com os elementos
ções não empresariais, este tem que ser
do ambiente em que estão
revertido na pró
inseridas (sistemas abertos).
pria organização (§ 3º do artigo 12 da
• Como as organizações não podem
Lei nº 9.532/97)
compreender, tampouco dominar
todos os elementos dos ambientes,
TEORIA DOS SISTEMAS elas selecionam os ambientes em
que desejam operar;
• Tem origem no estudo do biólogo
alemão Ludwig • Esse reducionismo permite
compreender uma amostra do
von Bertalanffy (1950); ambiente, capaz de ser
• Sistemas são conjuntos de partes interpretada pela organização;
interdependentes • As organizações delimitam o seu
e interagentes que combinadas formam nicho de atuação.
um todo uni-
tário e, muitas vezes, indivisível; FATORES AMBIENTAIS
• Sistemas existem dentro de MACROAMBIENTE
sistemas, isto é, existem • TECNOLOGIA: interna ou externa;
em ambientes de outros sistemas e se • POLÍTICAS: empresariais,
relacionam desenvolvimento, etc.;
com seus elementos;
4
• ECONÔMICAS: incentivo a setores • O mundo sempre esteve em
econômicos, financiamentos, mudança;
recessão e escassez;
• A mudança é a única coisa
• LEGAIS: tributárias, restritivas, constante no mundo;
liberalizantes, etc. • A mudança faz parte da vida das
• SOCIAIS: estrutura sócio- organizações;
econômica; condições de vida da
• Resistir às mudanças é uma
população; estrutura de consumo;
atitude freqüente;
estilo de vida, etc.
• Cooperar com as mudanças ou ser
• DEMOGRÁFICAS: densidade agente de mudanças é o mais
populacional, mobilidade social, sensato a se fazer.
natalidade e mortalidade, etc.
• ECOLÓGICA: legislação, pressão da
sociedade, escassez de recursos INTRODUÇÃO AOS PROCESSOS
naturais, etc. GERENCIAIS
PROFº : CARLOS LUGATI
FATORES AMBIENTAIS IMEDIATO AULA 3
• CLIENTES: volúveis, esporádicos,
fiéis, sazonais; MUDANÇA: BOA OU MÁ?
• CONCORRENTES: diretos,
alternativos ou substitutos;
• FORNECEDORES: exclusivos,
diversificados, de serviços, etc.
• Stakeholders: internos e externos;
• Grupos regulamentadores:
sindicatos, conselhos profissionais,
associações profissionais ou
patronais, etc.

FATORES AMBIENTAIS
OPORTUNIDADES E AMEAÇAS
• Tecnologia
• Novos entrantes
• Câmbio FATORES PROVOCADORES OU
• Moda FACILITADORES DAS MUDANÇAS
• Novos mercados
• Taxas de juros
• Comportamento Social
• Políticas desenvolvimentistas

O AMBIENTE EM CONSTANTE
MUDANÇA

5
EMPRESAS DE CLASSE MUNDIAL
Companhias que adotaram as
melhores práticas de gestão e, na
grande maioria, operam em escala
Globalização mundial.
• Rompimento das barreiras
entre países.
• Permite, ou facilita, o tráfego
de mercadorias, serviços,
tecnologias e cultura entre os
países.

COMPETIÇÃO
• A globalização aumenta a
competição entre as MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO
- MEG
organizações e surgem
oportunidades e ameaças. Aplicado pela Fundação Nacional da
Qualidade-FNQ
• Para auxiliar as empresas
Porter propõe a análise O MEG foi concebido nos seguintes
fundamentos:
de cinco forças:
Visão sistêmica
1- Rivalidade entre concorrentes;
Aprendizado organizacional
2- Poder de barganha dos clientes;
Cultura de inovação
3- Poder de barganha dos
fornecedores; Visão de futuro
4- Ameaça de novos entrantes; Geração de Valor
5- Ameaça de produtos substitutos. Valorização das Pessoas

6
Fundamentos do MEG (cont.) • Há diferença entre emprego e
trabalho?
7. Liderança e constância de
propósitos • Organizações e Meio Ambiente;
8. Orientação por processos e • Responsabilidade Social.
informações
9. Conhecimento sobre o cliente e
INTRODUÇÃO A ADMINISTRAÇÃO
o mercado
O PLANEJAMENTO COMO UMA
10. Desenvolvimento de
FUNÇÃO ADMINISTRATIVA
parcerias
AULA 4
11. Responsabilidade social
PLANEJAMENTO SÍNTESE DA AULA
• O Processo Administrativo
• Planejamento como Função
Administrativa
TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO • O que é Planejar
• James D. Thompson: a • Para quê se planeja
tecnologia é uma importante
• Tipos de Planejamento
variável para a gestão empresarial.
• Análise SWOT
Tipologia de Tecnologia de
Thompson • PLANEJAMENTOPROCESSO
ADMINISTRATIVO
• Elos em sequência: fábricas.
É o conjunto de instrumentos que
• Mediadora: telefonia, ATM. auxiliam os gestores na correta utilização
• Intensiva: hospitais. dos recursos da organização.
• CLASSIFICAÇÃO DA Formado por:
TECNOLOGIAS 1. Planejamento
2. Organização
3. Direção
4. Controle

PLANEJAMENTO
• Organizações devem planejar antes
de executar;
• Evitam-se erros e desperdícios;
• Lida com o impacto no futuro de
decisões tomadas hoje;
• Tem início com a definição dos
Próxima aula: objetivos e metas organizacionais.
O NOVO PERFIL DO EMPREGO
• Empregabilidade ou DEFININDO OBJETIVOS
Trabalhabilidade?
• Primeiro passo antes de se iniciar o
Planejamento;
7
• O objetivo é a conquista de um • Elaborado a partir de análises de
resultado final que se pretende forças internas e externas.
alcançar; ETAPAS DO PLANEJAMENTO
• As metas são objetivos ESTRATÉGICO
intermediários que precisam ser • Determinação de objetivos
alcançados e que darão suporte ao
planejamento; • Análise ambiental
• Devem ser realísticos, • Análise interna da organização
quantificáveis e possuir prazo para • Alternativas estratégicas
serem alcançados.
• Implantação de estratégia escolhida
• Acompanhamento dos resultados
OBJETIVO E METASÃO A MESMA
COISA?
ESTRATÉGIA
• Do grego stratègós, que significa ANÁLISE SWOT
“arte do general” • Também chamada de PFOA ou
• Define o campo de atuação, o que a FOFA
organização é e pretende em um • Forças e Fraquezas da organização
meio maior.
• Oportunidades e Ameaças do
“Estratégia significa fazer escolhas claras ambiente
sobre como competir. Não se pode ser
tudo para todos, não importa o tamanho • Identificação dos Fatores Críticos de
do negócio ou a profundidade do seu Sucesso
bolso”.
Jack BALANCE SCORECARD BSC
Welch
• Metodologia de avaliação de
DIFERENÇA ENTRE ESTRATÉGIA E organizações
TÁTICA
• Analisa medidas financeiras e não
• Estratégia: mobilização de todos financeiras, tendências e
os recursos da organização visando ocorrências, etc.
objetivos de longo prazo; GUERRA
• Serve de medida para os gestores
• Tática: esquema específico de acompanharem o desempenho da
emprego de deter- minados organização
recursos para o alcance de metas.
BATALHA
• PLANEJAMENTO TIPOS
Planejamento Estratégico
(Institucional):
• Mais amplo;
• Envolve a organização como um
todo;
• É decidido no nível diretivo
(presidência);
• Procura ajustar a organização ao
ambiente instável e competitivo;
8
INTRODUÇÃO A ADMINITRAÇÃO
AULA 5 PLANEJAMENTO PROCESSO
DECISÓRIO
O PLANEJAMENTO COMO UMA
FUNÇÃO ADMINISTRATIVA • Diz respeito a uma RACIONALIDADE
limitada.
PLANEJAMENTO TÁTICO OU
INTEGRATIVO • Significa que é basicamente
SATISFACIENTE e não OTIMIZANTE.
• Subordinado ao Planejamento
Estratégico; As decisões podem ser:
• Responsabilidade do nível 1- Programadas: utilizam métodos, modelos
intermediário da organização; dados, informações, relatórios, planilhas, etc.;
• De médio prazo; 2- Não-programadas: são subjetivas,
empíricas.
• Aborda áreas específicas
(departamentos); marketing, RH, Quanto a natureza, as decisões
etc. apresentam
• Em geral referem-se a planos de Três formas:
produção, financeiro, 1- Incerteza;
• Preocupa-se com a racionalidade do 2- Risco; e,
processo decisório;
3- Certeza.
• É uma técnica de coordenação de
mudança e inovação;
• Produz um plano de ação que PLANEJAMENTO OPERACIONAL
define: o quê, quando, como, onde • De curto prazo;
e por quem.
• Foco nas tarefas e operações
individuais;
PLANEJAMENTO PROCESSO • Preocupa-se com “o que fazer” e
DECISÓRIO em “como fazer” as atividades
• Decisões não podem ser tomadas cotidianas;
subjetivamente; • Delimitado ao nível operacional,
• Decisões precisam ser tomadas de cuida das rotinas.
maneira racional;
O processo decisorial compreende: PLANEJAMENTO OPERACIONAL
• Quem toma a decisão; Quatro tipos de Planejamento
• Objetivos esperados; Operacional:
• Preferências e valores envolvidos; 1- Procedimentos: relacionados aos
métodos;
• Alternativas;
2- Orçamentos: relacionados ao
• O ambiente externo dinheiro;
• As consequências das diferentes 3- Programas: relacionados ao tempo;
decisões.
4- Regulamentos: relacionados aos
comportamentos das pessoas.
9
• Informal: formado pelas pessoas
que fazem parte de uma
organização e que se associam, se
PLANEJAMENTO CONTINGENCIAL (OU agrupam
DE CONTINGÊNCIA) espontaneamente por afinidades ou
• Plano alternativo que prepara a interesses comuns, independente
organização para situações de da organização formal.
emergência;
• Se algo pode dar errado, então FUNDAMENTOS DE ORGANIZAÇÃO OU
temos que nos preparar para DESENHO ORGANIZACIONAL
enfrentar e solucionar os
• Retrata a configuração dos órgãos
problemas;
da organização, sua
• Seu objetivo é o de reduzir os interdependência e funcionamento;
impactos de ocorrências
• É a atividade organizadora dos
indesejáveis sobre o negócio;
recursos da organização e suas
• Também são utilizados para o interações;
planejamento de sucessão de
• Emprega todos os recursos
executivos.
disponíveis a fim de alcançar os
objetivos determinados.
BENEFÍCIOS DO PLANEJAMENTO
• Racionalização dos recursos;
• Adequação das atividades
organizacionais;
• Adequação das ações da
organização às ameaças do
ambiente e as necessidades dos
clientes;
• Antecipação das decisões
organizacionais.
FUNDAMENTOS DE ORGANIZAÇÃO
ORGANOGRAMA
Mais comum representação da
organização

INTRODUÇÃO A ADMINISTRAÇÃO
AULA 6:
FUNDAMENTOS DE ORGANIZAÇÃO
Prof. Carlos Eduardo Lugati Braga
ORGANIZAÇÃO
• Formal: possui estrutura, manuais,
normas, pessoas, formalmente
constituída, hierarquia, etc.
10
FUNCIONAL

FUNDAMENTOS DE ORGANIZAÇÃO
DESENHO ORGANIZACIONALOU LINHA-STAFF
ESTRUTURAS ORGANIZACIONAIS
LINEAR

11
EM REDE OU NETWORK
• Ainda mais flexíveis e ágeis que
a matricial por ser constituída
de equipes menores e com
múltiplas especializações;
• Possuem autonomia de decisão
para cumprir objetivos e
missões;
• A rede é, em geral, virtual e se
utiliza intensamente de
recursos tecnológicos.
• Parte 3,página 227

MATRICIAL OU DE MATRIZ
• É mais flexível, o que facilita
enfrentar a complexidade dos
ambiente mutáveis;
• Combina a forma funcional,
onde as atividades são
agrupadas de acordo com as
funções exercidas, e a por
projeto onde as atividades são
agrupadas de acordo com o
resultado desejado.

ADHOCRACIA
• Ad hoc: estrutura constituída
para um fim específico;
• Sua característica é ser
temporária;

12
• Adhocracia: termo criado por
W. Bennis e P. Slater na
década de 1964, popularizada
por Alvim Toffler no livro
Choque do Futuro de 1972.
• Adhocracia é um novo tipo de
estrutura organizacional mais
flexível e mutável que tem mais
facilidade de responder às
mudanças do ambiente.

AMPLITUDE DE CONTROLE OU
AMPLITUDE ADMINISTRATIVA
• Define o número de
subordinados que cada gestor
poderá supervisionar;
• Esse número depende de
diversos fatores como
tecnologia, qualificação do
trabalhador, tipo de trabalho,
etc.
DEPARTAMENTALIZAÇÃO O QUE É?
• As pequenas amplitudes de
controle se caracterizam pela • O termo foi proposto por Luther
rigidez de comando, enquanto Gulick em 1937;
nas grandes há maior • Departamento designa uma
delegação de poder aos área, setor, divisão, etc. que
subordinados. concentra atividades e recursos
para o desempenho de tarefas,
cuja autoridade está delimitada
aos seus domínios;
• É uma forma de agrupar as
atividades em áreas
delimitadas com atributos,
recursos, responsabilidades e
objetivos específicos.
DEPARTAMENTALIZAÇÃO POR QUE
DEPARTAMENTALIZAR?
INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO
• Diferenciar e especializar as
INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO
áreas;
AULA 7
• Surge pela necessidade de
DEPARTAMENTALIZAÇÃO organização;
Prof. Carlos Eduardo Lugati Braga • À medida que a organização
cresce e fica mais complexa
necessita mais organização;
• A especialização de atividades
e a divisão do trabalho se

13
tornam essenciais para a • Formada pelo somatório de
organização. atividades e tarefas que
apresentem similaridade entre
si;
CONCEITO DE DIFERENCIAÇÃO
• Agrupa os especialistas sob
• Divisão do trabalho em áreas ou uma únicachefia;
departamentos;
• Propicia máxima utilização dos
• Diferenciação Horizontal: recursos e das habilidades das
desdobramento em pessoas.
departamentos. Não cria novos
níveis hierárquicos.
• Diferenciação Vertical:
aumenta os níveis hierárquicos
pela criação de vários escalões
de autoridade
CONCEITO DE FORMALIZAÇÃO
• Existência de regras e
regulamentos;
• Definidos de forma explícita e
de conhecimento dos
participantes;
• O objetivo é registrar os atos
executados de modo que
possam ser arquivados e sirvam
como histórico;
• A formalização é uma forma de
exercer controles.
CONCEITO DE INTEGRAÇÃO
• Processo de facilitar o
encadeamento de tarefas,
equipes, etc.
DEPARTAMENTALIZAÇÃO POR
• Procura recompor os processos FUNÇÃO OU FUNCIONAL
e pontos de contato entre
Esse modelo pode trazer problemas
equipes e áreas que podem
como:
sofrer dis-
persão pela diferenciação; • A introversão, quando os
departamentos almejam seus
• Promove a concentração de próprios objetivos e interesses;
esforços e recursos na busca de
objetivos específicos; • Limitação de atuação das
pessoas;
• A integração em excesso pode
tolher a iniciativa e a inovação. • Limitação da diversidade de
conhecimento;
DEPARTAMENTALIZAÇÃO POR
FUNÇÃO OU FUNCIONAL • Tende a ser mais formal e
rígida;
• Organizada com base nas
funções exercidas; • Resistente às mudanças.

14
DEPARTAMENTALIZAÇÃO POR pendente se adaptando ao
PRODUTO OU SERVIÇO ambiente ao qual está inserido.
• Organizada com base no
agrupamento de atividades
necessárias à entrega do
produto ou serviço (saída);
• As atividades podem ser
similares ou complementares,
desde que voltadas ao
resultado (saída);
• Requer a cooperação e
contribuição de vários grupos
com diferentes formações;
• Propicia a inovação;

DEPARTAMENTALIZAÇÃO POR
CLIENTELA OU POR CLIENTE
• Agrupamento de acordo com o
tipo de cliente para quem o
trabalho se destina;
• Analisa aspectos específicos
como idade, sexo; hábitos de
compra, nível sócioeconômico,
etc.
• Propicia maior ajustabilidade
DEPARTAMENTALIZAÇÃOTERRITORIA às demandas do mercado.
L OU GEOGRÁFICA

• Agrupamento de acordo com o


local onde será executado;
• Deverão ser agrupadas no
melhor interesse da região de
atuação;
• A atuação do departamento é
local e, de modo geral, opera
como se fora uma empresa
inde-

15
• Formadas para um fim
específico e delimitado;
• Suas equipes são do tipo ad
hoc;
• Alto grau de especialização dos
participantes;
• Grande liberdade funcional e
baixa supervisão.

DEPARTAMENTALIZAÇÃO POR
PROCESSO

DEPARTAMENTALIZAÇÃO POR
PROJETO
• Em geral, têm data para
terminar;
16
CENTRALIZAÇÃO
• As ordens são emanadas de um
só lugar ou de uma só pessoa;
• Decisões são do tipo top-down;
• Os níveis intermediário e
operacional são meros
repetidores de ordens;
• Os níveis inferiores não
possuem autonomia para
decisões, tampouco inovação.

DESCENTRALIZAÇÃO
• O processo decisório é
delegado aos níveis
intermediários e operacional,
dentro de suas áreas de
atuação;
• O empowerment é um exemplo
de descentralização;
• Estimula a iniciativa dos
participantes nos níveis
inferiores;
• É um meio de treinar e avaliar
gestores por dar-lhes espaço
para atuar e decidir.

17