Você está na página 1de 4

PLANO ADVANCED ALTERAR PLANO Visitante

ANÁLISES RECOMENDAÇÕES CHAT CURSOS HOME BROKER GRÁFICO


FERRAMENTAS

Buscar ação
BBDC4 R$ 0.00 0.00% COMPRAR VENDER
Banco Bradesco

AÇÕES EM DESTAQUE
TENDÊNCIAS ANÁLISE TÉCNICA ANÁLISE FUNDAMENTALISTA
BBDC4 - 20/09/2018 (20 de Setembro de 2018 às 10:44)
R$ 0.00 0.00%

Tendências

Curto prazo Médio prazo Longo prazo


1 A 5 DIAS 5 A 90 DIAS 3 MESES A 3 ANOS

ANÁLISE TÉCNICA ANÁLISE FUNDAMENTALISTA

Análise técnica 20/09/2018 (20 de Setembro de 2018 às 10:44) SOLICITAR ANÁLISE

Para os próximos dias, a perspectiva para os ativos da Banco Bradesco é de queda. Isso porque, com a
alta recente dos preços, a cotação se aproxima de uma zona de preços onde existem muitos
investidores dispostos a vender o ativo, representada pela resistência em 29,30 (linha vermelha no
grá埀�co), o que deverá ocasionar um aumento da oferta em relação à demanda pelos papéis no curto
prazo e consequentemente uma maior probabilidade de queda. Caso os preços consigam ultrapassar a
resistência em 29,30,demonstrando a predominância da força compradora, a Banco Bradesco poderá
acelerar as altas e retomar a tendência de alta no médio prazo. Por enquanto, a tendência de médio
prazo para a Banco Bradesco (BBDC4) permanece lateral.

2ª RESISTÊNCIA
R$ 30,20

1ª RESISTÊNCIA
R$ 29,30

1º SUPORTE
R$ 27,40

2º SUPORTE
R$ 326,20

AVALIAR COMPRAS AVALIAR VENDAS


Uma oportunidade de compra na Banco Quem busca oportunidades de venda de ações
Bradesco, poderá surgir caso os preços consigam da empresa, deverá 埀�car especialmente atento ao
romper a resistência em 29,30 (linha vermelha no rompimento do suporte em 27,40, já que este
grá埀�co), dentro de características ideais sinal poderia acarretar a retomada da tendência
(fechamento próximo da máxima e volume acima de baixa no médio prazo. Outro cenário no qual
da média), cenário que abriria a possibilidade de seria interessante avaliar vender ações da
retomada da tendência de alta no médio prazo. empresa , seria na proximidade da resistência em
29,30, já que neste patamar a pressão vendedora
é predominante, aumentando a oferta de papéis
em relação à demanda e acarretando a
possibilidade de alguma correção no curto prazo.

Análise fundamentalista

Sobre
O Bradesco é um dos maiores bancos do setor privado do país e possui uma ampla rede de agências e
serviços, que lhe permite abranger uma gama de clientes diversi埀�cada. Seus produtos e serviços se
concentram em operações bancárias, tais como: operações de crédito e captação de depósitos,
emissão de cartões de crédito, consórcio, seguros, arrendamento mercantil, cobrança e processamento
de pagamentos, planos de previdência complementar, gestão de ativos e serviços de intermediação e
de pagamentos, planos de previdência complementar, gestão de ativos e serviços de intermediação e
corretagem de valores mobiliários. O grupo Bradesco também tem posição de destaque em outros
segmentos em que atua. Nos ramos de seguros, previdência, saúde suplementar, leasing e
capitalização as subsidiárias do banco encontram-se entre os maiores players brasileiros.

PONTOS POSITIVOS PONTOS NEGATIVOS


Retomada do crédito e aumento da con埀�ança Menor credibilidade do Brasil no cenário
tendem a gerar novos negócios para o banco; internacional, com as incertezas políticas e
Melhoria na e埀�ciência operacional propicia econômicas, pode comprometer o custo de
aumento da lucratividade da instituição; captação do banco perante investidores
Pagamento periódico de remuneração direta aos estrangeiros; Níveis de inadimplência elevados
acionistas sob a forma de dividendos ou de juros podem afetar os resultados do banco; Grande
sobre capital próprio; Ampla capilaridade e competição no setor; Ritmo lento de recuperação
alcance da rede de atendimento a todas as econômica afeta a expansão dos resultados da
cidades brasileiras; Geração de ganhos com companhia.
sinergia através da fusão com o HSBC; Posição de
destaque em mercados acessórios ao de
intermediação 埀�nanceira como seguros,
previdência, capitalização, administração e gestão
de recursos.

Visão dos Analistas


As perspectivas para a atividade econômica têm sido revisadas para baixo nos últimos meses como
resposta às incertezas no âmbito político. Esse cenário se dá uma vez que, devido à aproximação das
eleições, as dúvidas quanto à governabilidade dos candidatos aumentam. Dessa forma, a paralisação
das discussões sobre as reformas necessárias para o ajuste das contas públicas podem di埀�cultar a
continuação da recuperação da economia brasileira. Quanto aos principais indicadores, a estimativa
para a in�ação aumentou, mas já começa a dar indícios de retomada ao cenário de normalidade. Para
os juros, a expectativa segue de manutenção em 6,5% p.p. até o 埀�nal de 2018, com alta de 8,00% a.a.
em 2019. No segundo trimestre de 2018, a expansão de 9,7% no lucro líquido recorrente veio em linha
com o esperado pelo mercado. Além disso, apesar do cenário desa埀�ador, observamos que o Bradesco
(BBDC4) foi capaz de reduzir os seus indicadores de inadimplência, bene埀�ciando os números da
instituição após a queda no nível de provisões para devedores duvidosos e menor número de calotes.
Também foi possível veri埀�car uma expansão na carteira de crédito destinado a pessoa física, segmento
que tem mostrado uma melhor recuperação frente ao cenário econômico e continua dando o tom na
retomada da oferta de crédito. Como ponto negativo, as despesas administrativas expandiram acima
do que era previsto, indicando que as sinergias da fusão com o HSBC já foram absorvidas pelos
resultados passados. Nesse sentido, apesar da lenta recuperação da economia, observamos que a
gestão da empresa seguiu priorizando o fortalecimento das suas margens e melhoria na qualidade dos
ativos. Esse aspecto aliado à sólida expectativa de crescimento do setor bancário, permite que o banco
retome a sua trajetória de crescimento. Dessa forma, diante dos fatos apresentados, acreditamos que
as ações do Bradesco (BBDC4) permanecem em tendência de alta para o longo prazo. ANÁLISE DE
RESULTADOS 2º TRIMESTRE DE 2018 O lucro líquido recorrente do 2T18 foi de R$ 5,16 bilhões, aumento
de 9,7% na comparação anual. Essa evolução foi impulsionada pela boa performance das receitas de
prestação de serviços em 12 meses e das operações de seguro, previdência e capitalização. Além disso,
novamente foi veri埀�cada redução nas despesas com provisão para devedores duvidosos (PDD), o que é
ilustrado pela melhora dos indicadores de qualidade da carteira. No período analisado, as despesas
administrativas somaram R$ 4,99 bilhões, alta de 1,9% na comparação com o mesmo período do ano
anterior. Esse resultado é produto do aumento no volume de negócios e serviços, além da expansão
das despesas com propaganda e publicidade. As despesas com pessoal sofreram os efeitos do Plano de
Desligamento Voluntário Especial (PDVE), o que levou à redução de 7.460 pro埀�ssionais no quadro de
funcionários. A receita de prestação de serviços totalizou R$ 8,12 bilhões, crescimento de 8,31% na
comparação anual, re�etindo o bom desempenho de praticamente todas as linhas. As operações de
underwriting e assessoria 埀�nanceira, inclusive operações de crédito, administração de consórcios,
cartões, serviços de custódia, corretagens e administração de fundos, foram os destaques. Vale
ressaltar que no trimestre anterior houve uma queda na receita com o mercado de capitais,
impactando negativamente a receita de assessoria 埀�nanceira no período. A evolução da receita de
prestação de serviços está relacionada aos ganhos de sinergia advindos da aquisição do HSBC Brasil e
aumento do volume de operações. A carteira de crédito expandida ao 埀�nal do segundo trimestre
atingiu R$ 515,63 bilhões, aumento de 4,5% na comparação anual. As operações com pessoas físicas
totalizaram R$ 182,81 bilhões, crescimento de 6,3% em relação ao segundo trimestre do ano anterior,
enquanto as operações com pessoas jurídicas atingiram R$ 332,82 bilhões, aumento de 3,5% na
comparação anual. A margem 埀�nanceira foi de R$ 14,97 bilhões, redução de 5,1% na comparação anual,
re�etindo a volatilidade do mercado de ações e o movimento do índice de preços e taxa de juros. No
segundo trimestre de 2018 houve uma redução na despesa de provisão para devedores duvidosos, o
que re�ete a melhora na qualidade da carteira de crédito e também as menores despesas com
impairment dos ativos 埀�nanceiros. O índice de inadimplência superior a 90 dias encerrou o segundo
trimestre em 3,92%, queda de 0,98 p.p. em comparação ao apresentado no mesmo trimestre do ano
anterior. O índice apresentou melhora pelo quinto trimestre consecutivo, mantendo a tendência de
queda, principalmente no segmento pessoas físicas e micro, pequenas e médias empresas. A
inadimplência no segmento pessoas físicas saiu de 6,2% para 4,8%, enquanto no segmento de micro,
pequenas e médias empresas, o indicador saiu de 7,2% para 5,2% Seguindo a melhora dos indicadores

de inadimplência, as perdas de líquidas de recuperação de prejuízos 埀�caram em 3,1% em comparação


de inadimplência, as perdas de líquidas de recuperação de prejuízos 埀�caram em 3,1% em comparação
com os 4,0% apresentados no mesmo período do ano passado, o que resultou em um índice de
cobertura efetivo de 300%. Isso signi埀�ca que o Bradesco (BBDC4) está sendo capaz de pagar as suas
dívidas e manter a sua saúde 埀�nanceira. Os índices de cobertura da provisão para devedores duvidosos
em relação aos créditos com atrasos superiores a 60 e 90 dias continuam em níveis confortáveis. Além
da provisão requerida pelo Bacen, o Bradesco (BBDC4) possui provisão excedente de R$6,9 bilhões,
visando se resguardar de eventuais cenários adversos. É importante destacar que a instituição possui
pouca dependência de recursos interbancários e linhas externas, em função da capacidade de captação
de recursos junto aos clientes. No segundo trimestre de 2018, o banco foi capaz de captar R$ 35,36
bilhões em depósito à vista, 4,1% acima do valor observado no mesmo período do ano passado. No
caso do depósito de poupança, foram captados R$ 179,62 bilhões, crescimento de 7,7% em 12 meses.
Os recursos de clientes líquidos de compulsórios expandiu 7,3%, para R$ 386,06 bilhões. Isso indica que
a utilização dos recursos da companhia segue uma margem confortável.

Número sobre a empresa


TODOS OS NÚMEROS ESTÃO EM MILHARES

VALOR

Quanto a empresa vale no mercado?

Valor total $479.6B


Preço da Ação Número de Ações
Preço da empresa no mercado de ações

Qual o valor do patrimônio líquido da empresa?

$545.99 892.6M Valor patrimonial R$ XX,X


Ativo total Passivo total

Qual o valor do patrimônio líquido da empresa?

$545.99 892.6M A empresa vale 50%


Preço da Ação Patrimônio por Ação do seu valor patrimonial

LUCRO

Quanto a empresa lucra?

$225.2B $95.5B Lucro anual $129.7B


Receita líquida Gastos

$129.7B 892.6M Lucro por Ação $145.30


Lucro Número de Ações

Quanto o lucro representa do preço da Ação?

$545.99 $145.30 A empresa vale 5x


Preço da Ação Lucro por Ação seu lucro anual

DIVIDENDOS

Quanto a empresa distribui para os acionistas?

$545.99 $545.99 A empresa distribui R$ 2,20


Dividendos pagos Número de Ações de dididendos para os acionistas
Quanto isso representa do preço da ação?

$545.99 892.6M A ação distribuiu 4%


Preço da Ação Dividendos por Ação do seu valor como dividendos em 1 ano

CORRELAÇÃO

Quão sensível a ação é à oscilações do Índice Bovespa?

Abaixo de 0,7: Pouco sensível


Beta: 0,5 Entre 0,7 e 1,5: Sensível
Acima de 1,5: Muito sensível

DISCLAIMER