Você está na página 1de 1

Rafael Siqueira Machado

Por que estou estudando aspectos dos saberes docentes num curso de metodologia de
ensino?
Enquanto estudante de licenciatura e cientista social, cabe frisar que a imposição
institucional para a formação de docentes atual impõe a obrigatoriedade desta e de outras
disciplinas para a formação básica de um professor de Ensino Médio (no caso de
Sociologia). Ainda que este aspecto imponha-se enquanto imperativo necessário, em
maior ou menor medida, tive liberdade de acatar tal pré-condição para minha formação.
Mas, tal obrigatoriedade não implica necessariamente em um cumprimento forçado e de
má vontade, principalmente quando o aluno se dispõe a estudar sobre algo que possui
pouco conhecimento. Este talvez seja o sentido maior que me leva a estudar saberes
docentes em um curso de metodologia, pois é algo que não tenho domínio e acredito ser
necessário aprender com professores e pesquisadores para que minha formação docente
seja mais profissional, no sentido de certos domínios da área que me permitam assim criar
ferramentas que possam mobilizar interesse de alunos.

Adrielle Luchi Coutinho Bove


Por que estou estudando aspectos dos saberes docentes num curso de metodologia de
ensino?
Sendo estudante de licenciatura, acredito ser impossível exercer a profissão de
professor – no sentido profissional do termo, enquanto relativo domínio de uma área de
conhecimento e exercício do trabalho – sem uma necessária formação a partir de estudos
de pesquisadores da área e outros docentes com mais tempo de carreira e mais domínio
do conteúdo. Acredito que o conhecimento é essencialmente um forte instrumento de
libertação, principalmente das limitações do saber e agir em dado contexto. Neste sentido,
dispor-se a aprender algo novo sobre a prática docente é como produzir novas ferramentas
e abrir novos possíveis campos de atuação e formas de relação com conhecimentos
escolares. Por esta via, compreendo que o ato de ensinar não é transmitir conhecimentos
de uma cabeça à outra, mas essencialmente fornecer ferramentas emancipatórias para que
cada sujeito torne-se reflexivo o bastante para que seja livre o bastante para deliberar
sobre as diversas possibilidades existenciais.