Você está na página 1de 2

•  referência ao facto de nas algas do meio 1, a radioatividade ser detetada mais cedo do que nos

pólipos da cultura 2;

•  referência à produção de compostos orgânicos radioativos pelas algas, durante a fotossíntese (ou
resultante da fixação de CO2 radioativo);

•  relação entre a transferência da matéria orgânica produzida pelas algas para os pólipos (ou o
consumo da matéria orgânica pelos pólipos) e o aparecimento da radioatividade nos pólipos.

• os solos alagados apresentam menor pressão parcial de oxigénio;/o alagamento dos solos reduz a
troca de oxigénio entre o solo e a atmosfera;/em solos alagados a planta tem menos oxigénio
disponível;

• perante a escassez de oxigénio, a planta aumenta a produção de etileno, o qual induz a formação de
tubos de ar nas raízes, provocando a circulação de ar/oxigénio;

• deste modo, as células da raiz privilegiam a respiração, diminuindo a fermentação e aumentando a


eficácia do processo de produção de energia/evitando a acumulação de produtos tóxicos.

 Ao cobrir o solo com sal aumentamos a sua concentração/ pressão osmótica. Assim a diferença
de concentração entre o solo e a planta diminui pelo que a quantidade de agua que entraria
por osmose diminui. Sem água necessária ao seu metabolismo ela morre.

 A hiótese da pressão radicular defende que devido à acumulação de ioes pelas células da raiz, a
agua passa da solução do solo para o sistema radicular da planta. Uma vez aí, moviemnta-se
célula a célula até ao xilema .
 A acumulação da agua na raiz provoca uma pressão que obriga a agua a subir no xilema.

• A partir do sangue, são transferidos para o fluido intersticial os nutrientes essenciais ao metabolismo
celular.

• O fluido intersticial troca com as células os nutrientes e os resíduos metabólicos.

• A renovação do fluido intersticial permite a eficácia das trocas e do metabolismo celular.

•  referência ao facto de Euglena gracilis perder os pigmentos fotossintéticos na presença de


antibióticos;

•  relação entre a não ocorrência de fotossíntese e a incapacidade de Euglena gracilis produzir matéria
orgânica (a partir de matéria inorgânica);

•  referência ao facto de Euglena gracilis ter a capacidade de passar a obter matéria orgânica a partir do
meio.
 Para cada valor de temperatura testado, foi mais elevada a taxa de fotossíntese do lote de
plantas sujeitas a uma atmosfera saturada em CO2.

• Quando o CO2 está disponível em quantidades não limitantes, permite taxas de fotossíntese mais
elevadas, independentemente dos valores da temperatura.

 durante a absorção de iões potássio para o interior da raiz, ocorre transporte activo;

• quanto maior for a quantidade de ATP disponível nas células, maior poderá ser a velocidade de
transporte activo de iões potássio para o interior da raiz;

• quanto maior for a quantidade de oxigénio existente no solo, maior poderá ser a taxa de respiração
aeróbia. Experiências efectuadas com plantas de arroz indicam que a velocidade de absorção de iões
potássio é menor quando as plantas estão colocadas em solos inundados (pouco arejados) do que
quando as plantas se encontram em solos sem problemas de arejamento. Explica de que modo o
arejamento do solo interfere na velocidade de absorção de iões potássio do solo para o interior da raiz.

•  referência à obstrução das traqueias dos insetos por acumulação das gotículas de mucilagem;
• relação entre a obstrução das traqueias e a paragem das trocas gasosas / difusão direta;

•  relação entre a falta de oxigénio nas células e a diminuição da taxa de respiração aeróbia / síntese
de ATP.

 O oxigénio possibilita que as células executem a respiração celular, para que possom obter
energia. As célilas da periferia da raiz necessitam de dispender ATP para a realização do
transporte ativo no sentido de aumentar a concentração dos iões no meio intracelular- planta
(hipo- hiper)- assim leva á entradade agua na planta por osmose. O gradiente que se gera desce
a periferia da raiz até as adjacentes ao xilema. Assim o aumento de entrada de ioes gera o
aumeto de agua e assim gera uma pressao ao nivel da raiz que leva a ascencao se seiva bruta ao
xilema. Sem o transporte ativo gerado pelas celulas, este mecanismo na poderia ocorrer.