Você está na página 1de 20

Universidade Federal da Integração Latino-Americana - UNILA

Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas - PROGEPE


Departamento de Desenvolvimento Profissional e Pessoal - DDPP
Seção de Capacitação e Desenvolvimento - SECADES

MANUAL DE PROCEDIMENTOS –
LEVANTAMENTO DE NECESSIDADES
DE CAPACITAÇÃO – LNC 2019

SECADES/DDPP/PROGEPE/UNILA

Foz do Iguaçu – Julho de 2018


ÍNDICE

1 APRESENTAÇÃO..............................................................................................................1
2 introdução..........................................................................................................................3
3 Objetivos............................................................................................................................4
3.1 Objetivo Geral.............................................................................................................4
3.2 Objetivos Específicos.................................................................................................4
4 Conceituação e fundamentação legal...............................................................................4
5 Metodologia do plano anual de capacitação – 2019.........................................................7
5.1 Etapa 1: Levantamento de Necessidades de Capacitação – LNC 2019.................10
5.1.1 Preenchimento das abas 3 a 7 do Formulário de Levantamento de
Necessidades de Capacitação 2019...........................................................................12
5.1.2 Preenchimento da aba 8 do Formulário de Levantamento de Necessidades de
Capacitação 2019........................................................................................................13
5.2 Etapa 2: Consolidação do LNC 2019.......................................................................15
5.3 Etapa 3: Elaboração do Plano Anual de Capacitação – 2019.................................15
5.4 Etapa 4: Publicação e divulgação do PAC – 2019...................................................15
6 Cronograma.....................................................................................................................15
7 RECURSOS FINANCEIROS...........................................................................................16
8 Legislação........................................................................................................................16
8.1 Legislação sobre plano de carreira dos cargos técnicos-administrativos em
educação (PCCTAE).......................................................................................................17
8.2 Legislação sobre plano de carreira do magistério superior.....................................17
Levantamento de Necessidades de Capacitação
2019

1 APRESENTAÇÃO

A Educação Superior está em constante mudança, tanto na área acadêmica quanto na


área administrativa, gerando transformações significativas nas ações das Instituições Federais
de Ensino - IFEs, principalmente quanto ao retorno que oferecem à sociedade.
Esse cenário de mudança exige que os atores envolvidos, servidores públicos federais,
estejam constantemente informados e capacitados para sua atuação. Consequentemente,
requer uma constante busca por aprimoramentos e/ou formações profissionais que propiciem a
adoção de novas e boas práticas acadêmicas e administrativas.
Para tanto, torna-se imprescindível que as IFEs assumam com o servidor o
compromisso de torná-lo autor de seu próprio desenvolvimento pessoal e profissional, assim
como de melhorias para a comunidade, gerando transformações sociais significativas. Esta
premissa está em consonância com a necessidade de grandes modificações na área da gestão
pública que permitam o atendimento e a satisfação das demandas e exigências dos seus
usuários.
Nesse contexto, o Plano Anual de Capacitação – PAC – apresenta-se com uma
importante ferramenta de consolidação de ações de capacitação já existentes, assim como de
promoção de novas ações. Nele, o servidor assume o papel principal de todas as atividades
planejadas, ora como agente detentor e multiplicador de conhecimentos, ora como agente
receptor de novas habilidades.
A construção do Plano Anual de Capacitação ocorre por meio do Levantamento de
Necessidades de Capacitação, sendo este um documento base e primordial para que se tenha
um conhecimento institucional quanto às carências e estratégias de saneamento das mesmas.
Para 2019, a metodologia adotada é o preenchimento do Formulário de Levantamento
de Necessidades de Capacitação, por meio da participação, contribuição e acompanhamento
de todos os docentes e técnicos administrativos em educação, atuantes nas áreas acadêmica
ou administrativa da instituição.
Espera-se que, por meio deste processo, a execução do PAC 2019 propicie o
desenvolvimento de um quadro de pessoal com os conhecimentos, as habilidades e as atitudes
necessárias para satisfazer as necessidades e os objetivos da organização e da sociedade,
otimizando os recursos da instituição de modo a garantir um bom desempenho e o alcance dos
resultados e metas estabelecidos no Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI.

1
Levantamento de Necessidades de Capacitação
2019

Reitera-se a necessidade de participação de todos os servidores da UNILA na


construção do PAC 2019, ficando sob responsabilidade do gestor de cada macrounidade o
encaminhamento deste Manual de Procedimentos do LNC 2019 a todos os setores e
colaboradores.
A seguir, apresenta-se a metodologia, os conceitos, as fundamentações legais e o
cronograma de elaboração do PAC 2019. Esperamos que o presente documento possa facilitar
o processo de construção coletiva, configurando-se como um material orientador aos gestores
e servidores da UNILA.
Boa leitura!
“Numa sociedade com base no conhecimento,
por definição, é necessário que você seja
estudante a vida toda” (Tom Peters)

2
Levantamento de Necessidades de Capacitação
2019

2 INTRODUÇÃO

A Política Nacional de Desenvolvimento de Pessoas (PNDP), instituída pelo Decreto Nº


5.707, de 23 de fevereiro de 2006, dispõe, entre as suas finalidades, a melhoria da eficiência,
eficácia e efetividade dos serviços públicos prestados ao cidadão, com o pressuposto do
desenvolvimento permanente do servidor público como fator estratégico para o alcance dos
objetivos institucionais.
Desde o ano de 2013, data do primeiro Plano de Capacitação da UNILA, a Pró-reitoria
de Gestão de Pessoas – PROGEPE vem trabalhando e refletindo nos melhores mecanismos
para que as necessidades institucionais sejam atendidas. Para tal, várias foram as
metodologias e estratégias pesquisadas, estudadas e postas em prática.
Uma vez que a UNILA possui como característica um ambiente interdisciplinar e
intercultural, é preciso adotar condutas que vão além dos parâmetros técnicos e objetivos, e
faz-se necessário a socialização e o fortalecimento de um processo de construção de
conhecimento coletivo, focado em princípios elencados no desenvolvimento institucional e
pessoal e nos demais princípios que norteiam a administração pública. Para tanto, é preciso
compreender a especificidade de cada uma das macrounidades – acadêmicas e
administrativas - em relação ao planejamento tático, operacional e estratégico, bem como ao
conhecimento, habilidades e atividades pertinentes a cada nível de planejamento.
O Levantamento de Necessidades de Capacitação – LNC é, então, um instrumento de
gestão indispensável para o planejamento e implantação de ações de capacitação dos
servidores docentes e técnico-administrativos da Universidade e viabiliza o diagnóstico de cada
Unidade Acadêmica e Administrativa no que diz respeito às reais necessidades de capacitação
da Instituição.
Salientamos a importância do diálogo interno entre os gestores com as respectivas
unidades e colaboradores, a fim de que o PAC seja um documento que abranja as
necessidades de capacitação de toda a instituição, de modo participativo e efetivo.
É oportuno, também, esclarecer que a realização das ações contempladas no PAC –
2019 está condicionada à disponibilidade orçamentária, concessões de diárias e passagens,
instrutor, logística, equipamentos, entre outros fatores.
Por fim, ressaltamos que a Política de Formação e Capacitação dos Servidores
Técnico-Administrativos em Educação da UNILA foi instituída pela Resolução Nº 010 – 2013/

3
Levantamento de Necessidades de Capacitação
2019

CONSELHO SUPERIOR DELIBERATIVO PRO TEMPORE, a qual está disponível no sítio


<www.unila.edu.br/progepe/ddpp>.

3 OBJETIVOS

3.1 Objetivo Geral

Instruir os procedimentos a serem realizados pelas unidades acadêmicas e


administrativas da UNILA em relação ao Levantamento de Necessidades de Capacitação 2019.

3.2 Objetivos Específicos

• Explicitar os conceitos pertinentes ao tema;


• Apresentar a fundamentação legal;
• Apresentar a metodologia a ser adotada no ano de 2019;
• Explicar os itens do formulário a serem preenchidos;
• Divulgar o cronograma a ser cumprido no decorrer no LNC 2019

4 CONCEITUAÇÃO E FUNDAMENTAÇÃO LEGAL

A capacitação, por meio da edição da Lei N°11.091, de 12 de janeiro de 2005 e dos


Decretos Nº 5.707/2006, Nº 5.825/2006 e Nº 5.824/2006, passou a ser valorizada e tornou-se
peça chave no processo de desenvolvimento do servidor associado ao planejamento
institucional.
De acordo com a Portaria Nº 208/2006, o Plano Anual de Capacitação é um documento
elaborado pelos órgãos e entidades para orientação interna, que compreenderá as definições
dos temas e metodologias de capacitação a serem implementadas, bem como as ações de
capacitação voltadas à habilitação de seus servidores.
O Decreto Nº 5.707/2006 instituiu a Política e as Diretrizes para o Desenvolvimento de
Pessoal da administração pública federal direta, autárquica e fundacional, e regulamentou os
dispositivos da Lei Nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990.
Para um melhor entendimento serão destacadas abaixo as finalidades, diretrizes e
instrumentos da Política Nacional de Desenvolvimento de Pessoas – PNDP.

4
Levantamento de Necessidades de Capacitação
2019

Finalidades (Art. 1º):


I – Melhoria da eficiência, eficácia e qualidade dos serviços públicos prestados ao cidadão;
II – Desenvolvimento permanente do servidor público;
III – Adequação das competências requeridas dos servidores aos objetivos das instituições,
tendo como referência o plano plurianual;
IV – Divulgação e gerenciamento das ações de capacitação; e
V – Racionalização e efetividade dos gastos com capacitação.

Diretrizes (Art. 3º):


I - Incentivar e apoiar o servidor público em suas iniciativas de capacitação voltadas para o
desenvolvimento das competências institucionais e individuais;
II - Assegurar o acesso dos servidores a eventos de capacitação interna ou externamente ao
seu local de trabalho;
III - Promover a capacitação gerencial do servidor e sua qualificação para o exercício de
atividades de direção e assessoramento;
IV - Incentivar e apoiar as iniciativas de capacitação promovidas pelas próprias instituições,
mediante o aproveitamento de habilidades e conhecimentos de servidores do próprio quadro
de pessoal;
V - Estimular a participação do servidor em ações da educação continuada, entendida como a
oferta regular de cursos para o aprimoramento profissional, ao longo de sua vida funcional;
VI - Incentivar a inclusão das atividades de capacitação como requisito para a promoção
funcional do servidor nas carreiras da administração pública federal direta, autárquica e
fundacional, e assegurar a ele a participação nessas atividades;
VII - Avaliar permanentemente os resultados das ações de capacitação;
VIII - Elaborar o plano anual de capacitação da instituição, compreendendo as definições dos
temas e as metodologias de capacitação a serem implementadas;
IX - Promover entre os servidores ampla divulgação das oportunidades de capacitação; e
X - Priorizar, no caso de eventos externos de aprendizagem, os cursos ofertados pelas escolas
de governo, favorecendo a articulação entre elas e visando à construção de sistema de escolas
de governo da União, a ser coordenado pela Escola Nacional de Administração Pública –
ENAP.

5
Levantamento de Necessidades de Capacitação
2019

Escolas de Governo (Art. 4º):


São consideradas escolas de governo as instituições destinadas à formação e ao
desenvolvimento de servidores públicos, incluídas na estrutura da administração pública
federal direta, autárquica e fundacional.

Instrumentos (Art. 5º):


I – Plano anual de capacitação;
II – Relatório de execução do plano anual de capacitação; e
III – Sistema de gestão por competência.

A Gestão por Competências constitui um dispositivo norteador voltado à gestão da


capacitação, sendo sua implementação uma das ações elencadas no planejamento
institucional.
Alguns conceitos serão adotados conforme o Decreto nº 5.825 de 29 de junho de 2006:
• Capacitação: processo permanente e deliberado de aprendizagem, que utiliza ações
de aperfeiçoamento e qualificação, com o propósito de contribuir para o desenvolvimento de
competências institucionais, por meio do desenvolvimento de competências individuais;
• Desenvolvimento: processo continuado que visa ampliar os conhecimentos, as
capacidades e habilidades dos servidores, a fim de aprimorar seu desempenho funcional no
cumprimento dos objetivos institucionais;
• Educação Formal: educação oferecida pelos sistemas formais de ensino, por meio
de instituições públicas ou privadas, nos diferentes níveis da educação brasileira, entendidos
como educação básica e educação superior;
• Aperfeiçoamento: processo de aprendizagem, baseado em ações de ensino-
aprendizagem, que atualiza, aprofunda conhecimentos e complementa a formação profissional
do servidor, com o objetivo de torná-lo apto a desenvolver suas atividades, tendo em vista as
inovações conceituais, metodológicas e tecnológicas;
• Qualificação: processo de aprendizagem baseado em ações de educação formal, por
meio do qual o servidor adquire conhecimentos e habilidades, tendo em vista o planejamento
institucional e o desenvolvimento do servidor na carreira;
• Equipe de Trabalho: conjunto da força de trabalho da IFE que realiza atividades afins
complementares.

6
Levantamento de Necessidades de Capacitação
2019

São considerados eventos de Capacitação: Curso presencial e à distância; Encontro;


Congresso; Conferência; Seminário; Fórum; Palestra; Treinamento; Visita Técnica; Workshop e
Cursos de Educação Formais relacionadas às atividades desempenhadas pelo servidor e ao
cargo que ocupa. Ressalvadas as normativas específicas de outras Pró-Reitorias.
A legislação sobre o Plano de Carreira dos cargos Técnico-administrativos em
Educação e de Docentes consta no final deste documento.

5 METODOLOGIA DO PLANO ANUAL DE CAPACITAÇÃO – 2019

O Plano Anual de Capacitação 2019 será definido a partir das informações obtidas no
Levantamento de Necessidades de Capacitação e a partir das análises, reflexões e definições
ocorridas na Reunião de Consolidação de cada unidade administrativa e acadêmica da
instituição.
O PAC – 2019 será composto pelas etapas abaixo, e cada qual será explicitada a partir
do item 5.1 deste documento.

Etapas Ação Responsável(is)

Levantamento de Necessidades de Gestor e colaboradores de sua respectiva


1
Capacitação unidade administrativa ou acadêmica1

2 Reunião de Consolidação do LNC Gestor da macrounidade, PROGEPE, DDPP,


SECADES e DPE/PROPLAN

3 Elaboração Final do PAC – 2019 SECADES, DDPP, PROGEPE

4 Publicação e divulgação do PAC – SECADES, DDPP, PROGEPE, REITORIA,


2019 SECOM

5 Análise e decisão quanto às ações SECADES, DDPP e todas as macrounidades


com recursos financeiros e comissões institucionais

6 Publicização dos cursos com aporte SECADES, DDPP, PROGEPE, SECOM


financeiro

No processo de discussão das ações que teriam aporte financeiro para o ano de 2018,
muito se discutiu com a alta gestão sobre a importância e sobre as ações de capacitação.

1
Entende-se por colaboradores todos os lotados da macrounidade e nos demais setores vinculados, independente
de exercer função de chefia.

7
Levantamento de Necessidades de Capacitação
2019

Nessas tratativas, foram criados cinco temáticas: Missão da Unila; Processos de Trabalho;
Específicas; Governança e Bem-Estar.
Considerando todo o processo de discussão ocorrido, a estratégia adotada para o ano
de 2019 é a permanência desses cinco temáticas. Desse modo, ao verificar uma demanda de
capacitação, a unidade deverá refletir sobre sua vinculação. Abaixo, segue justificativa e
entendimento para cada uma das temáticas:
• Missão Unila: ações que possuem vínculo com os pilares da instituição:
interculturalidade, interdisciplinaridade e bilinguismo, bem como demais ações que
vinculam-se à temática da América Latina e Caribe;
• Específicas: ações com vínculo à legislação, ou seja, que a atividade do setor
precisa de formação singular e inerente para a atuação;
• Bem-estar: ações vinculadas à melhoria do clima organizacional, à qualidade
de vida do servidor, ao autoconhecimento, aos relacionamentos interpessoais, aos
relacionamentos com os gestores, etc;
• Governança: mecanismos adotados pela instituição, vinculados ao
direcionamento, ao monitoramento e avaliação das ações;
• Processos de trabalho: ações vinculadas ao modo como as atividades são
desenvolvidas no dia a dia do serviço público e que resultam em atendimento a uma
finalidade;

Abaixo, segue fluxograma das ações pertencentes ao LNC e ao PAC 2019 para
orientação das macro e microunidades.

8
Levantamento de Necessidades de Capacitação
2019

5.1 Etapa 1: Levantamento de Necessidades de Capacitação – LNC 2019

Reiteramos que, para o Levantamento de Necessidades de Capacitação 2019, é


imprescindível que todos os servidores das unidades realizem a leitura do presente texto.
Deste modo, solicitamos que este documento e o Formulário de Necessidades de Capacitação
sejam amplamente repassados e divulgados, a fim de que o todos tenham acesso,
independente se possuem cargo ou função de chefia.
Propomos que o LNC gere uma troca interna entre os gestores e seus colaboradores
para que sejam identificadas as demandas de capacitação necessárias ao cumprimento de
seus objetivos e metas para o exercício de 2019.
Será necessário o preenchimento de um formulário formatado e padronizado para
todas as unidades da UNILA, anexo ao memorando, não sendo permitido modificar sua
estrutura. Solicitamos que todos os campos sejam preenchidos, a fim de aprimorar a
comunicação e o entendimento das informações mencionadas.
Destacamos que a cada ano são promovidas melhorias na forma do LNC, visando
simplificar a disposição e abarcar as informações de forma mais prática, concisa e consistente.
Realizada a leitura destas orientações, os colaboradores e os gestores deverão,
juntamente, analisar o planejamento da área/unidade e verificar se há necessidade de
realização de capacitação. Para tal, o preenchimento do LNC deverá ocorrer conforme as
orientações contidas neste documento no próprio formulário a ser preenchido.
Para fins de orientação das unidades, explicitamos o conceito de Capacitação Externa
e Capacitação Interna, ambas muito utilizadas no contexto da universidade.
• Capacitação Externa são ações de capacitação organizadas por outras
instituições que não a Unila, podendo ser públicas ou privadas, sendo possível a concessão
de diárias, passagens, GECC, pagamento de inscrição ou apenas autorização da chefia
imediata para a participação na ação.
• Capacitação Interna são ações planejadas, coordenadas e executadas pela
Unila, ainda que haja a contratação de instituições públicas ou privadas.
Abaixo, consta tabela em que demonstra as possibilidades existentes para cada tipo de
capacitação.

10
Levantamento de Necessidades de Capacitação
2019

CAPACITAÇÃO INTERNA

PROCEDIMENTO PARA
TIPO DE AÇÃO UNIDADES ENVOLVIDAS OBSERVAÇÕES
REALIZAÇÃO

1.UNIDADE DEMANDANTE
2. PROGEPE
Contratação por meio de pregão ou 3. PROPLAN Ação realizada com
Instituição Privada
por inexbilidade e dispensa 4. PROAGI ônus para a Unila
5. PROCURADORIA

IN COMPANY
1.UNIDADE DEMANDANTE
2. PROGEPE
Contratação por meio de pregão ou Ação realizada com
Instituição Pública 3. PROPLAN
por inexbilidade e dispensa ônus para a Unila
4. PROAGI
5. PROCURADORIA

Projeto de curso e demais


1. UNIDADE DEMANDANTE Ação realizada com
Servidor Público da Unila definições junto à
2. PROGEPE ônus para a Unila
SECADES/DDPP/PROGEPE
GRATIFICAÇÃO POR
ENCARGO DE CURSO
1. UNIDADE DEMANDANTE
Projeto de curso e demais 2. INSTITUIÇÃO DO SERVIDOR
Servidor Público de outra Ação realizada com
definições junto à CONVIDADO
instituição ônus para a Unila
SECADES/DDPP/PROGEPE 3. PROGEPE

1. UNIDADE DEMANDANTE
DIÁRIAS E/OU Projeto de curso e demais
Servidor Público de outra 2. INSTITUIÇÃO DO SERVIDOR Ação realizada com
PASSAGENS - definições junto à
instituição CONVIDADO ônus para a Unila
CAPACITAÇÃO SECADES/DDPP/PROGEPE
3. PROGEPE

Projeto de curso e demais Ação realizada sem


1. UNIDADE DEMANDANTE
Servidor Público da Unila definições junto à ônus para a
2. PROGEPE
SECADES/DDPP/PROGEPE Universidde

ATIVIDADES DE
CAPACITAÇÃO 1. UNIDADE DEMANDANTE
Projeto de curso e demais 2. INSTITUIÇÃO DO SERVIDOR Ação realizada sem
Servidor Público de outra
definições junto à CONVIDADO ônus para a
instituição
SECADES/DDPP/PROGEPE 3. PROGEPE Universidde

CAPACITAÇÃO EXTERNA

PROCEDIMENTO PARA
TIPO DE AÇÃO UNIDADES ENVOLVIDAS OBSERVAÇÕES
REALIZAÇÃO

1. UNIDADE DEMANDANTE
Processo eletrônico, contendo 2. PROGEPE
Pagamento de Inscrição, Ação realizada com
documentação necessária para 3. PROPLAN
Diárias e/ou Passagens ônus para a Unila
solicitação 4. PROAGI
5. PROCURADORIA

PARTICIPAÇÃO EM Processo eletrônico, contendo


1. UNIDADE DEMANDANTE Ação realizada com
CURSO, CONGRESSO, Diárias e/ou Passagens documentação necessária para
2. PROGEPE ônus para a Unila
FÓRUM, SEMINÁRIO, solicitação
ENCONTROS
CONFERÊNCIAS, E 1. UNIDADE DEMANDANTE
SIMILARES Processo eletrônico, contendo 2. PROGEPE
Ação realizada com
Pagamento de Inscrição documentação necessária para 3. PROPLAN
ônus para a Unila
solicitação 4. PROAGI
5. PROCURADORIA

Somente autorização para Processo eletrônico, contendo Ação realizada sem


1. UNIDADE DEMANDANTE
participação – sem custos à documentação necessária para ônus para a
2. PROGEPE
instituição solicitação Universidde

Processo eletrônico, contendo


1. UNIDADE DEMANDANTE Ação realizada com
Diárias e/ou Passagens documentação necessária para
2. PROGEPE ônus para a Unila
solicitação
VISITAS TÉCNICAS
Somente autorização para Processo eletrônico, contendo Ação realizada sem
1. UNIDADE DEMANDANTE
participação – sem custos à documentação necessária para ônus para a
2. PROGEPE
instituição solicitação Universidde

Somente autorização para Processo eletrônico, contendo Ação realizada sem


1. UNIDADE DEMANDANTE
MOBILIDADE TÉCNICA participação – sem custos à documentação necessária para ônus para a
2. PROGEPE
instituição solicitação Universidde

11
Levantamento de Necessidades de Capacitação
2019

No ano de 2019, a Etapa 1 – Levantamento de Necessidade de Capacitação - está


dividida em 06 partes, sendo necessário o preenchimento dos campos abaixo.

5.1.1 Preenchimento das abas 3 a 7 do Formulário de Levantamento de Necessidades de


Capacitação 2019

As abas 3 a 7 do Formulário LNC estão compostas pelos campos abaixo. Seguem


orientações quanto ao preenchimento:

• Lacuna de conhecimento / habilidade / atitude: mencionar a falta de


conhecimento, habilidade ou atitude necessária para atingir determinado objetivo do
planejamento da unidade a ser adquirido por meio de capacitação;
• O que aprender: Identificação de quais procedimentos adotados e quais os
conhecimentos a serem adquiridos para sanar a lacuna;
• Nome da ação / curso: inserir o nome do curso que atende as necessidades
assinaladas;
• Resultado esperado: descrever o que se pretende alcançar com a ação
indicada;
• Enquadramento PAC 2018: utilizar a publicação do PAC 2018 para realizar o
enquadramento da ação quanto: a) Programa; b) Eixo; c) Ação;
• Número de servidores participantes da ação: informar o número de
servidores que participarão da ação;
• Tipo de solicitação: informar se ação será atendida como interna ou externa;
• Custo previsto de Diárias: inserir a soma das diárias a serem investidas na
ação, em conformidade com o tempo de duração do curso. Caso a ação ocorra sem a previsão
de diárias, inserir “Não se Aplica”;
• Custo previsto de Passagens: inserir a previsão de investimento com
passagem. Caso a ação ocorra sem a previsão de passagens, inserir “Não se Aplica”;
• Custo previsto de GECC: inserir a previsão de investimento com GECC para a
ação. Caso a ação ocorra sem a previsão de GECC, inserir “Não se Aplica”;
• Custo previsto de Inscrição: inserir a previsão de investimento com inscrição
para a ação. Caso a ação ocorra sem a previsão de inscrição, inserir “Não se Aplica”;

12
Levantamento de Necessidades de Capacitação
2019

• Custo previsto de contratação In Company: inserir a previsão de investimento


com a contratação. Caso a ação ocorra sem a previsão de contratação In Company, inserir
“Não se Aplica”;
• Vinculação com o PDI da macrounidade: inserir a meta a ser alcançada no
PDI a ser atingida com a capacitação solicitada

5.1.2 Preenchimento da aba 8 do Formulário de Levantamento de Necessidades de


Capacitação 2019
A Licença para Capacitação é concedida ao servidor público após cinco anos de efetivo
exercício, com afastamento do exercício do cargo e com remuneração, por até 90 dias, para
participar de ações de capacitação para aquisição competências que contribuam para o
desenvolvimento das atividades na instituição e desde que atenda aos interesses da
administração.
No ano de 2019, a inserção das demandas de Licença Capacitação deverão compor o
Levantamento de Necessidades de Capacitação, por servidores docentes e técnico-
administrativos em educação, tendo em vista a necessidade de atendimento à legislação e
para auxiliar o planejamento das unidades, pois muitos servidores ingressaram no mesmo ano
na instituição. Deste modo, as unidades deverão organizar-se internamente e com
antecedência. Com isso, deverá ser preenchido os campos abaixo:
• Temática ou nome da ação: inserir o nome do curso ou do trabalho a ser
desenvolvido e que atende as necessidades assinaladas;
• Resultado esperado: descrever o que se pretende alcançar com a ação
indicada, competências desenvolvidas;
• Finalidade: utilização da licença para fins de participação cursos presenciais e à
distância, grupos formais de estudos, intercâmbios, estágios, seminários e congressos e que
contribuam para o desenvolvimento do servidor e atendam aos interesses da administração;
• Enquadramento PAC 2018: utilizar a publicação do PAC 2018 para realizar o
enquadramento da ação quanto: a) Programa; b) Eixo; c) Ação;
• Nº de Parcelas: inserir a quantidade de parcelas a ser utilizada para a Licença
Capacitação. Atenção: o Decreto 5.707/06 define que a parcela não poderá ser menor do que
30 dias.
• Período previsto para fruição: Inserir a previsão (mês inicial e mês final) em
que o servidor usufruirá da Licença Capacitação;

13
Levantamento de Necessidades de Capacitação
2019

• Vinculação com o PDI da macrounidade: inserir a meta a ser alcançada no


PDI a ser atingida com a capacitação solicitada

Quanto a esse tipo de licença, cabe salientar que não haverá possibilidade de
custeamento de inscrição e outros aportes financeiros, como diárias e passagens e orienta-se
que a atividade possua no mínimo 60h/mês. Os procedimentos necessários para a solicitação
deverão ser consultados junto ao DDPP/PROGEPE.
Aos servidores docentes e técnicos que utilizarão esse afastamento para elaboração
do trabalho de conclusão de curso da graduação, especialização, dissertação ou da tese,
conforme regido em lei, deverão, também, inserir as informações do Formulário do LNC.
Cabe ressaltar, por fim, que a inserção das informações neste formulário não implica a
concessão. O servidor interessado deverá entrar em contato com a área pertinente para
averiguar quais os procedimentos cabíveis à solicitação, bem como os prazos necessários,
uma vez que a demanda de solicitações poderá ser alta e não haverá aumento na quantidade
de servidores responsáveis pelas conferências dos processos.

ATENÇÃO:
1) O atendimento às demandas incluídas no PAC dependerão dos recursos disponibilizados
pela Instituição;
2) Os dados apresentados pelas unidades servirão de base para planejamento e execução de
ações internas e externas, demonstrando as lacunas existentes e a amplitude das atividades a
serem desenvolvidas;
3) Ressaltamos que toda ação de capacitação que resulte em afastamento das atividades
deverá estar previsto no LNC;
4) Caso alguma unidade solicite participação em evento externo ou oferta de ação interna sem
a devida previsão no Plano Anual de Capacitação 2018, o gestor máximo, visando atrelar a
execução das ações ao planejamento proposto pela Unidade, deverá justificar o porquê da
demanda não ter sido prevista. Tal situação faz-se importante uma vez que, ao final de cada
ano, devemos prestar contas ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão das ações
executadas que estiveram previstas ou não no Plano Anual de Capacitação da instituição;
5) O Formulário do LNC, encaminhado como anexo ao Memorando enviado às Macrounidades,
deverá ser preenchido digitalmente e o arquivo deverá ser enviado via memorando eletrônico à
SECADES/DDPP até o dia 12/12/2018 para análise;

14
Levantamento de Necessidades de Capacitação
2019

6) O Plano Anual de Capacitação 2018 encontra-se anexo ao memorando encaminhado;

A unidade que tiver alguma dúvida, em qualquer procedimento, poderá entrar em


contato com a Seção de Capacitação e Desenvolvimento – SECADES, por meio dos telefones
(45)3576-7315 e (45)3529-2883 ou por meio do e-mail <capacitacao@unila.edu.br>.

5.2 Etapa 2: Consolidação do LNC 2019


Será realizada uma reunião, agendada previamente pela PROGEPE, no período de
14/01/2019 a 23/01/2019, na qual o gestor de cada macrounidade apresentará as informações
contidas no levantamento da unidade, ocorrendo a consolidação dialogada entre a
macrounidade, a PROGEPE e a PROPLAN.
A SECADES/ DDPP projetará o LNC enviado pela unidade no dia da reunião, para que
haja discussão quanto às temáticas apresentadas.

5.3 Etapa 3: Elaboração do Plano Anual de Capacitação – 2019


Após a realização das reuniões de consolidação e a compilação dos dados, a
SECADES e o DDPP elaborarão a versão final do PAC – 2019.

5.4 Etapa 4: Publicação e divulgação do PAC – 2019


A versão final do PAC será encaminhada para a Reitoria, a fim de que ocorra a
publicação no Boletim de Serviço. Posteriormente, o PAC – 2019 será divulgado pelos meios
institucionais de comunicação, com objetivo de ampliar seu alcance e aumentar a participação
dos servidores no processo de execução das atividades propostas.

6 CRONOGRAMA

Para orientação e resumo das ações que compõe o Levantamento de Necessidades de


Capacitação do ano de 2019, bem como demais ações de elaboração do PAC – 2019, segue
cronograma:

15
Levantamento de Necessidades de Capacitação
2019

CRONOGRAMA PAC – 2019


AÇÃO RESPONSÁVEL(IS) DATA

Divulgação do LNC 2019 SECADES/DDPP/PROGEPE 06/11/2018

Prazo para envio das respostas ou


Macrounidades Até 10/12/2018
convalidação

10/12/2018 a
Análise LNC encaminhados SECADES/DDPP
11/01/2019

Reunião dos gestores com respectivas SECADES/DDPP/PROGEPE,


14/01/2019 a
unidades para consolidação do LNC da PROPLAN e Gestor da unidade
23/01/2019
macrounidade administrativa ou acadêmica.

Elaboração Final do PAC/2019 SECADES/DDPP/PROGEPE Até 30/01/2019

Encaminhamento para REITORIA DDPP Até 04/02/2019

Publicação do PAC no Boletim de Serviço REITORIA Até 13/02/2019

7 RECURSOS FINANCEIROS
Anualmente, a PROGEPE possui aporte financeiro para execução de ações de
capacitação, a fim de possibilitar o desenvolvimento profissional e pessoal do servidor. Para o
ano de 2019, ainda não há os valores definidos, ainda assim, cabe mencionar que o recurso é
dividido entre Capacitação Externa e Capacitação Interna, conforme explicitado no campo 5.1.1
desse documento.
No não de 2018, a escolha em torno de quais Capacitações Internas ocorreriam
passou por um processo de discussão junto à alta gestão. Para o ano de 2019, a mesma
atuação será proposta.
A partir desta dinâmica, a execução das ações de capacitação ocorrerão posterior à
publicação do Plano Anual de Capacitação, sendo assim, as tratativas com as unidades em
torno da execução da ação ocorrerem após a definição junto aos gestores.

8 LEGISLAÇÃO

Buscando ampliar as referências utilizadas neste trabalho e relacionadas à carreira dos


TAEs e docentes, disponibilizamos abaixo as principais Leis e Decretos vinculados à temática,
bem como um breve resumo sobre seus principais assuntos e objetivos:

16
Levantamento de Necessidades de Capacitação
2019

8.1 Legislação sobre plano de carreira dos cargos técnicos-administrativos em


educação (PCCTAE)
• Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990. Dispõe sobre o regime jurídico dos
servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais;
• Lei nº 11.091, de 12 de janeiro de 2005. Dispõe sobre a estruturação do Plano
de Carreira dos cargos técnico-administrativos em Educação, no âmbito das Instituições
Federais de Ensino vinculadas ao Ministério da Educação, e dá outras providências;
• Decreto nº 5.824, de 29 de junho de 2006 – Estabelece os procedimentos para a
concessão do Incentivo à Qualificação e para a efetivação do enquadramento por nível de
capacitação dos servidores integrantes do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-
administrativos em Educação, instituído pela Lei nº 11.091, de 12 de janeiro de 2005.
(Ambiente Organizacional);
• Decreto nº 5.825, de 29 de junho de 2006 – Estabelece as diretrizes para
elaboração do plano de Desenvolvimento dos Integrantes do Plano de Carreira dos Cargos
Técnico-administrativos em Educação, instituído pela Lei nº 11.091, de 12 de janeiro de 2005.
• Lei nº 11.784, de 22 de setembro de 2008 – Dispõe, dentre outros assuntos
sobre a reestruturação do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-administrativo em Educação.
• Decreto nº 5.707, de 23 de fevereiro de 2006 – Institui a Política e as Diretrizes
para o Desenvolvimento de Pessoal da administração pública federal direta, autárquica e
fundacional, e regulamenta dispositivos da Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990.
• Lei nº 12.772, de 28 de dezembro de 2012 – Altera a Lei nº 11.091 de 12 de
janeiro de 2005.
• Portaria MEC nº 09, de 29 de junho de 2006 – Define os cursos de capacitação
que não sejam de Educação formal, que gurdam relação direta com a área específica de
atuação do servidor, integrada por atividades afins ou complementares.

8.2 Legislação sobre plano de carreira do magistério superior


• Decreto nº 94.664, de 23 de julho de 1987 – Aprova o Plano Único de
Classificação e Retribuição de Cargos e Empregos de que trata a Lei nº 7.596, de 10 de abril
de 1987.

17
Levantamento de Necessidades de Capacitação
2019

• Lei nº 11.344, de 8 de setembro de 2006 – Dispõe sobre a reestruturação das


carreiras de Magistério de Ensino Superior e de Magistério de 1o e 2o Graus e da remuneração
dessas carreiras, (...), e dá outras providências.
• Lei nº 11.784, de 22 de setembro de 2008 – Dispõe sobre a Carreira de
Magistério Superior, de que trata a Lei no 7.596, de 10 de abril de 1987, (..), da Lei no 11.507,
de 20 de julho de 2007; institui sistemática para avaliação de desempenho dos servidores da
administração pública federal direta, autárquica e fundacional.
• Lei nº 7.596, de 10 de abril de 1987 – Altera dispositivos do Decreto-lei nº 200,
de 25 de fevereiro de 1967, modificado pelo Decreto-lei nº 900, de 29 de setembro de 1969, e
pelo Decreto-lei nº 2.299, de 21 de novembro de 1986, e dá outras providências.
• Lei nº 12.772, de 28 de dezembro de 2012 – Dispõe sobre a estruturação do
Plano de Carreiras e Cargos de Magistério Federal; sobre a Carreira do Magistério Superior, de
que trata a Lei no 7.596, de 10 de abril de 1987.
• Lei nº 12.863, de 24 de setembro de 2013 - Altera a Lei nº12.772, de 28 de
dezembro de 2012, que dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreiras e Cargos de
Magistério Federal; altera as Leis nº 1.526, de 4 de outubro de 2007, 8.958, de 20 de dezembro
de 1994, 11.892, de 29 de dezembro de 2008, 12.513, de 26 de outubro de 2011, 9.532, de 10
de dezembro de 1997, 91, de 28 de agosto de 1935, e 12.101, de 27 de novembro de 2009;
revoga dispositivo da Lei nº 2.550, de 15 de dezembro de 2011; e dá outras providências.

18