Você está na página 1de 2

Cognição musical infantil: uma revisão bibliográfica

RESUMO

Problema/questão (background)
Este trabalho consiste em uma revisão bibliográfica de cunho teórico que faz uma análise
sobre a cognição musical infantil com ênfase no aprendizado nos primeiros anos de vida. Em
um primeiro momento, faz-se uma exposição linear das abordagens desses estudos,
enfatizando os aspectos mais importantes concernentes ao tema aqui escolhido. A seguir, ao
confrontar essas pesquisas, expõe-se considerações de pontos comuns e distintos entre elas,
propondo uma reflexão sobre os rumos das atuais posições da pesquisa na área de cognição
musical infantil. Este trabalho, portanto, procura oferecer uma visão de síntese sobre o
pensamento de cada autor acerca do processo cognitivo da música. Desse modo, empreende
um esforço para responder a pergunta: o que diferencia uma abordagem cognitiva da infância
daquela conduzida com sujeitos adultos? Por meio desta revisão, portanto, se pretende propor
uma sistematização de discussões atuais a partir dos seguintes tópicos: percepção da melodia,
percepção da harmonia, percepção rítmica, percepção do timbre, percepção das estruturas
formais, concluindo com uma exposição das habilidades musicais infantis. O trabalho
também elege enquanto referencial dois eixos principais; um primeiro baseado nos resultados
compilados no Oxford Handbook of Music Psychology (OUP, 2016) e um segundo a partir dos
postulados de François Delalande em Las conductas musicales (2013).

Objetivo
Sistematizar criticamente as pesquisas mais atuais em cognição musical com foco na
infância.

Principais contribuições
• Levantamento bibliográfico da literatura atual em cognição musical infantil
• Revisão crítica com análise comparada entre os trabalhos estudados
• Aprofundamento a partir da consulta às fontes empíricas

Implicações
Além da própria revisão sistemática, fértil em sua possibilidade de prover subsídios
teóricos para pesquisas de outrem, este trabalho oferece referencial adequado para pesquisas
que empreendem a busca por possibilidades pedagógicas de se aplicar os conceitos em
contextos educacionais.

Palavras-chave
Cognição musical; Infância; Primeira infância; Revisão bibliográfica

Referências
Dalla Bella, Simone. (2016). Music and Brain Plasticity In: Hallam, S. et al (ed.), Oxford Handbook of
Music Psychology (pp. 325-431). Oxford, UK: Oxford University Press.
Delalande, François. (2013). Las conductas musicales. Santander: Editorial de la Universidad de
Cantabria.
Juslin, Patrik N. (2016). Emotional Reactions to Music In: Hallam, S. et al (ed.), Oxford Handbook of
Music Psychology (pp. 197-214). Oxford, UK: Oxford University Press.
Lamont, Alexandra. (2016). Musical development from the early years onwards In: Hallam, S. et al
(ed.), Oxford Handbook of Music Psychology (pp. 399-414). Oxford, UK: Oxford University
Press.
Schmuckler, Mark A. (2016). Tonality and Contour in Melodic Processing In: Hallam, S. et al (ed.),
Oxford Handbook of Music Psychology (pp. 143-166). Oxford, UK: Oxford University Press.