Você está na página 1de 2

Por que a Rússia entrou na lista 2019?

"Então vos hão de entregar para serdes


atormentados, e matar-vos-ão; e sereis
odiados de todas as nações por causa do
meu nome.” Mateus 24:9
17 de janeiro de 2019.

Pela primeira vez desde 2011 a Rússia está na Lista Mundial da Perseguição, que elenca
os 50 países onde os cristãos são mais perseguidos. Este ano o país atingiu 60 pontos,
nove a mais que em 2018. Três tipos de perseguição predominam no país e explicam
por que ele entrou na Lista: opressão islâmica, paranoia ditatorial e protecionismo
denominacional.

A opressão islâmica é presente na região do Cáucaso, onde militantes islâmicos lutam


contra o exército russo para estabelecer um emirado muçulmano. Muitos russos já
deixaram a região devido à violência e o número de fiéis nas igrejas diminuiu. Cristãos
ex-muçulmanos têm que manter a fé em segredo para não serem executados. Em Cazã,
capital da república do Tartaristão, no rio Volga, a influência do islamismo também está
crescendo. Em 2018, houve ao menos dois ataques de militantes islâmicos a igrejas
ortodoxas russas.

A legislação do país também é constantemente adaptada, tornando-se mais restritiva. Na


região de Nizhny Novgorod, por exemplo, agências de reforço da lei pressionam os
protestantes. Eles usam tanto emendas “antimissionários” e leis de imigração para punir
igrejas e seus membros por atividades como convidar estudantes para festas e postar
vídeos de adoração nas mídias sociais.
A Igreja Ortodoxa Russa (IOR), que é favorecida pelo governo, é a única igreja
considerada tipicamente russa. O catolicismo e, principalmente, o protestantismo são
vistos como ocidentais e estrangeiros. Atividades evangelísticas por igrejas que não
sejam a IOR não são bem-vindas e elas são acusadas de roubar o rebanho da IOR e de
falsos ensinamentos.

Pedidos de oração

 Ore pela Rússia, para que o evangelho possa ser anunciado livremente e mais
pessoas sejam salvas em Cristo Jesus.
 Interceda pela paz na região do Cáucaso e contra os ataques terroristas. Peça que
mais muçulmanos se convertam e que os já são convertidos sejam guardados em
segurança.
 Clame pela unidade da igreja e por sabedoria para os líderes cristãos.

Fonte: Portas Abertas