Você está na página 1de 6

Quando Deus está se movendo em sua vida, então você deve estar

preparado para responder!


Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois
gumes; ela penetra até o ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os
pensamentos e as intenções do coração (HB. 4: 12).
Todos nós amamos a palavra, conceitos e as verdades bíblicas, mas entre
verdades, conceitos e palavras há uma diferença. O texto bíblico em epígrafe utiliza a
expressão “espada de dois gumes”. Poderíamos chamar um desses gumes de verdade
original, primitiva, explicita da bíblia.
Mas descobrimos depois de lermos a bíblia e encontrarmos a verdade original,
matriz, explícita, nós vamos também descobrir em seguida, no mesmo texto, uma
verdade implícita, derivada da original.
Daí vem às duas possibilidades maravilhosas de entender a bíblia, uma pela
interpretação (exame literal de um texto) através da verdade original, explícita, mas
depois vem a aplicação que não está explicita, todavia, está implícita, que não é uma
verdade original, mas que é uma verdade derivada.
E verdade derivada é tão verdade quanto à verdade original, não se trata de
absoluto e relativo, e sim de original e derivado. Partindo desse princípio, irei utilizar
para essa mensagem, a verdade derivada.

Depois de Moisés ter falhado, de ter quebrado as tábuas da lei, Deus marca
um encontro com ele. É importante destacar que Deus nunca olhará para o seu passado
para decidir sobre o seu futuro.
As misericórdias de Deus nunca cessarão; suas misericórdias não têm fim (22).
Mesmo quando falhamos, Ele permanece fiel! Além do mais, suas misericórdias se
renovam a cada manhã (23). A continuidade da misericórdia de Deus é uma prova da
sua fidelidade.
A misericórdia é o ato de tratar um ofensor com menor rigor do que ele
merece.Trata-se do ato de não aplicar um castigo merecido, mas também envolve a
idéia de dar a alguém algo que não merece. Alguém já declarou que a misericórdia
retém o julgamento que um homem merece; que a graça outorga alguma bênção que
esse homem não merece.
Na Bíblia, a misericórdia de Deus é oferecida gratuitamente, uma expressão não-
constrangida de amor, sem qualquer mácula de preconceito, aberta a todos os homens,
dignos e indignos igualmente. A teologia cristã não considera a misericórdia divina
como incompatível com os seus justos julgamentos, mas considera ambas as coisas
como expressões vivas de seu amor, conforme o mesmo é revelado em Cristo, cuja
morte expiatória reconcilia as exigências da justiça divina com as misericórdias divinas.
Mesmo Moisés ter sido exposto a experiências negativas em relação às
atitudes do povo de Israel quanto às primeiras tábuas da lei, ele reconhece que a
experiência por sua própria natureza, é um produto do passado e é, portanto, limitada e
controlada pela exposição anterior.
Com muita freqüência não estamos dispostos a assumir riscos no presente,
porque fracassamos no passado. O fracasso nunca pode se tornar um motivo para parar
de tentar. De fato, o fracasso oferece outra oportunidade para desfrutar do sucesso.
Contudo, devemos estar atentos para não permitir que às experiências negativas do
nosso passado determine a qualidade do nosso futuro. Em vez disso, devemos usar a
experiência para tomar melhores decisões, mas sempre tendo o cuidado de não permitir
que as limite.
Moisés então desce da montanha, quebra os mandamentos e Deus encontra
com ele novamente. E apenas desta vez, existe uma distinção muita clara em relação ao
primeiro encontro; no primeiro, Deus fez todo o trabalho sozinho.
A bíblia diz que Deus cortou a pedra e em seguida, ele mesmo escreveu sobre
ela, tudo o que Moisés tinha que fazer foi levar a obra terminada de Deus. Mas desta
vez, isso é muito importante, houve um esforço colaborativo entre Deus e Moisés.
Muitas vezes devemos trabalhar com Deus e não somente orar a Deus. Não
podemos somente ficar de joelhos e orar para que Deus faça todo trabalho sozinho,
enquanto nossas atitudes não se alinham com nossas orações.
Deus ajuda aqueles que se ajudam. Esse ditado familiar expressa uma
importante verdade. Paulo mandou Timóteo procurar a ajuda do Espírito Santo (veja 2
Timóteo 1:14), não esperar que ele se encarregasse de todo trabalho. O Espírito Santo
não irá tomar conta da nossa vida, mas irá nos ajudar a comandá-la. Esse é o significado
de seu nome (paracletus). Ele é o nosso ajudador ou assistente. Ele guia as nossas
decisões e nos capacita a resistir e triunfar no meio das provações.
Se você ficar preso em sua improdutiva rotina diária sem fazer nada para sair
dela, seus sonhos irão desvanecer e morrer. Deus é seu parceiro. Vocês devem trabalhar
juntos para alcançar os seus objetivos. Quando você começar a contribuir com seu
esforço, o Espírito Santo contribuirá também, Ele fortalecerá o que você começou e
direcionará seus esforços quando eles não correspondem às Suas expectativas (ver Josué
Cap. 1) Ele irá fortalecer nossos esforços se cooperarmos com Ele, mas não fará o
trabalho por nós.
Deus demonstra a razão pela qual houve a falha da primeira vez, era porque não
houve um investimento de Moisés. Deus iria dar as palavras da lei para Moisés
novamente, mas para que isso acontecesse de novo, Deus fez uma parceria com Moisés,
não simplesmente deu as palavras para ele!
Deus então estabelece as condições necessárias exigidas para o melhor
desempenho de Moisés nesta parceria.
As leis de Deus são dadas não para nos restringir, mas para nos proteger,
mantendo o ambiente ideal para obter o máximo desempenho. A obediência protege o
desempenho, mas a desobediência diminui.
Assim como um peixe não pode viver em águas poluídas e as plantas morrem
em solos ressecados, da mesma forma você não pode viver em condições que não
reconhecem a Deus como o fator central e de suprema importância da vida diária.
As condições estabelecidas a Moisés era que ele teria de ficar acordado à noite
toda sozinho, com um formão e um martelo na mão, cortando as duras e difíceis tábuas
de pedras e Deus não faria nada para ajudá-lo. Tendo Moisés de estar pronto pela
manhã, porque Deus viria com sua palavra.
Deixe-me esclarecer uma coisa, Deus colocou Moisés em uma situação e usou
seu agente secreto para criar a condição certa para que ele pudesse evoluir. Através da
sua frustação; quanto mais frustrante for o ambiente, mais frutífero é o indivíduo.
A frustação não é o diabo, não é satanás, não é o inimigo, não é o inferno, mas
sim o agente secreto de Deus, movendo você a um lugar para te tornar mais frutífero. Se
eles aceitassem você, teria você se misturado com eles, mas porque eles rejeitaram você,
Deus te manteve puro. Então você pode estar sozinho agora mesmo, mas por causa do
que Deus tem colocado dentro de você, Ele não vai deixar você ser contaminado com a
popularidade.
É necessário destacar uma coisa importante, muitos de nós fomos ensinados
que, se você orar a Deus, ele vai abençoá-lo, mas e quando isso não for suficiente?
E quando oramos a Deus até os nossos joelhos ficarem calejados, esperando por uma
resposta, perguntando-se por que Deus não se moveu a mim? Ele não está atrasado, não
esta fora do cronograma, não é você que está esperando pelo Senhor, porque na verdade
a questão é que Deus está esperando por você.
Quando ele vê você atravessar a rocha; quando ele vê você se esforçar para
alcançar os seus objetivos; quando ele vê que você trabalhar enquanto outras pessoas
estão dormindo; quando ele vê você lidar com as coisas duras e difíceis da vida; quando
ele vê você bater o seu martelo contra a rocha e continuar lutando por aquilo que você
acredita, então Deus virá e terminar o que você começou! Estou dizendo que a fé sem
obras é morta.
Então, enquanto outras pessoas estão dormindo, Deus disse para Moisés
continuar cortando, porque pela manhã Ele traria as palavras da lei.
O meu maior medo é finalmente conseguir o meu momento e não estar
preparado. Preparação nunca é tempo perdido, você tem estar preparado para algo que
não aconteceu ainda; tem que estar disposto a ficar acordada a noite toda, trabalhando
em algo, ouvindo pessoas dizer coisas do tipo: “isso não é necessário”, “ela acha que é
melhor que todo mundo”!
Cuidado, a procrastinação é a ação de adiar uma decisão que com freqüência tem
origem no desanimo. Quando nos tornamos desanimados, paramos de encontrar razões
para fazer o que sabemos que podemos fazer, e com muita freqüência Deus encontrará
outra pessoa para fazer o trabalho. Devemos destruir o adiamento, eliminando todas as
desculpas e motivos para não tomar uma atitude.
Todavia, você tem um prazo, tem um compromisso com Deus e quando chegar
a hora, você tem que estar pronto, sem desculpas, sem erros, não chorando sobre o que
aconteceu com você quando era uma criança, você tem que estar pronto.
A verdadeira preparação não é um projeto, mas uma jornada. O espírito humano
de conquista deve ser guiado pela noção de que a preparação é um plano de pagamento
a prestações no qual devemos efetuar pagamentos diários até estarmos prontos.
Você tem que estar pronto quando a porta se abrir, tem que estar pronto quando
Ele chamar, busque estar pronto quando o sol nascer. Invista no seu sonho, pare de
tentar conseguir que outras pessoas invistam em algo que você não investiu, ninguém é
obrigado a fazer isso por você! Busque fazer isso por si mesmo. A sua ajuda não vai
virá do ocidente, não virá da facilidade, mas do seu próprio esforço.
Milagres têm um cronograma; oportunidades têm um prazo! A diferença entre
um sonho e um objetivo é o encontro. Contanto que você não coloque uma data nele,
sempre será um sonho, contudo, no momento em que você coloca um prazo, torna-se
um objetivo.
É maravilhoso que você possua sonhos, isso quer dizer que você tem metas a
atingir, mas ao colocar uma data, um horário, isso significa que você quer completá-lo.
Neste momento você se torna responsável, disciplinado. Deus não quer ouvir desculpas,
ele quer ouvir você cortando a rocha, cortando o material duro enquanto você está
sozinho, para poder te recompensar em público.
Havia uma coisa importante, Moisés tinha o modelo para moldar as novas
tábuas da lei. Ele tinha na mente um resultado direto do que foi modelado na frente
dele. Ele não tinha fabricado o modelo a partir da perspectiva de sua cabeça.
Moisés já havia visto Deus fazer a tábuas de pedra pela primeira vez, agora em
seguida ele imitaria o jeito que as tábuas foram moldadas. Deus nunca perguntou ao
homem o padrão para construir qualquer coisa; quando você lê sobre Noé construindo a
arca ou Moisés construindo o tabernáculo, você vê escrito “e construiu de acordo com o
padrão de Deus”.
Deus rejeita aqueles que rejeitam o seu conhecimento. Moisés poderia ter feito
as tábuas de pedra de acordo com a sua vontade, entretanto, ele foi cuidadoso em seguir
o exato modelo feito por Deus.
O diabo não destrói o povo de Deus... o governo não destrói o povo de Deus... a
economia não destrói o povo de Deus. A ignorância destrói o povo de Deus. A
ignorância afeta o modo como Deus responde nossas orações, porque pedimos coisas
que não precisamos ou que não deveríamos desejar. Em outras palavras Ele diz: “Não
podemos fazer negócio. Você não usou as ferramentas que Eu lhe dei, então não posso
ajudá-lo. Você nem sequer consegue falar de maneira inteligente comigo”.
Ele rejeita tudo o que pedimos quando nossas orações e Seus caminhos, vontade
e desejos para nós não se alinham.
Deus vai expô-lo a grandeza, para que você possa olhar, para que você
possa obter um padrão, porque você será o próximo. Deus deu-lhe a oportunidade de
estar em um lugar que você nunca pensou que estaria, porque Deus está te dando um
modelo.
Todavia, o modelo estava na mente de Moisés, lembre-se das coisas que são
mais importantes para você. Deixar sua mente cheia de amargura, tristezas e frustrações
podem afetar o resultado do seu modelo. Tudo o que for mais importante para você
lembrar é o que você vai cortar.
Temos a tendência de desvalorizarmos o que Deus valoriza e exaltarmos o que é
insignificante para Ele. Ele nos criou para anunciar o seu poder, mas estamos mais
interessados nos padrões de acordo o mundo. Ele afirma nossa capacidade de extrair
Sua Sabedoria, mas tomamos decisões baseadas nas informações que recebemos de
nossos sentidos físicos e da educação formal.
Vivemos sem propósito, flutuando de uma coisa a outra e nunca realizando nada.
Seu padrão será desperdiçado se você não permitir que Deus limpe sua visão e
redirecione seus valores.