Você está na página 1de 10

AULAS DE

EVANGELIZAÇÃO

TRINO TUMUCHY, Mestre Mário Sassi (1983)

DE EVANGELIZAÇÃO TRINO TUMUCHY, Mestre Mário Sassi (1983) 5ª AULA Salve Deus, meus mestres! Estamos entrando

5ª AULA

Salve Deus, meus mestres!

Estamos entrando numa fase decisiva desta Corrente nesta Partida Evangélica, que diz respeito diretamente ao teste prévio dos Jaguares nesta nossa era. É o teste pelo qual estamos passando, antes de entrarmos em nossa jornada mais difícil.

As armas já nos foram distribuídas, e nossa Clarividente está aproveitando cada minuto de sua vida para nos deixar todo este sistema pronto e em funcionamento, o sistema composto pelo Turigano, Estrela de Nerhu e Estrela Candente, em funcionamento conjugado com os Oráculos em confronto.

Ela vem, durante todos esses anos, distribuindo as armas, individualmente,

e, hoje, já existe um número suficiente de Jaguares credenciados para enfrentar esta

jornada.

O problema, entretanto, repousa em um exame de consciência, e esta Partida

Evangélica nada mais é do que um alerta em torno das coisas fundamentais desta Corrente, e a respeito mais diretamente da nossa individualidade. Temos que tomar uma consciência individualizada das nossas posições estratégicas dentro desta Corrente, porque os prenúncios de tempestade são muito claros e nos parece que o princípio do fim está chegando.

Periodicamente, nossa Corrente recebe influxos, trazendo à tona uma série de recordações. As inspirações mediúnicas que se apresentam nestas aulas nos chegam à semelhança de situações que se externam nesses milênios e das quais nós participamos. Nossas situações são mais ou menos as mesmas, e começam as definições.

É por isso que, em nossos cantos, sempre aparecem algumas alusões aos

dramas que vivemos em outras oportunidades e, quando chegamos nos momentos das batalhas decisivas, entramos em revisão de todo o nosso passado. Cada Jaguar, de acordo com seus carmas e com sua personalidade atual, está passando por um verdadeiro fogo cerrado, que dá uma ideia bem clara das vacilações quando chega a hora da batalha.

É preciso, pois, que cada um de nós tenha uma compenetração cada vez maior

e individualizada, que mergulhe no conflito e que veja qual o seu posicionamento,

porque, daqui a pouco, não haverá mais tempo para preparação.

Por exemplo: A emissão de cada um irá se tornar o passo mais importante do nosso trabalho, porque vamos partir para a cura pelo plexo.

O mestre, em qualquer circunstância, faz a sua emissão, e com sua emissão e

uma elevação feita por um outro mestre, um paciente poderá ser curado

instantaneamente.

Ora, as curas instantâneas foram realizadas, em grande número, por Jesus,

através dos tempos, sempre como um alerta, como demonstração do poder do amor

e do perdão. Traçamos uma ponte entre as coisas que foram realidade no tempo de Jesus e a nossa realidade atual.

O Sistema Crístico é um organismo vivo, que nunca parou de funcionar. Quando realizarmos uma cura pela emissão, naturalmente haverá uma repercussão muito grande, pelo fato em si, porque o mundo está preocupado com a saúde, com a sobrevivência física. Então, o Vale do Amanhecer irá ser alvo da corrida de muitas pessoas e, nesta altura, nós, Jaguares, deveremos estar preparados para enfrentar as situações. Esta é a razão básica desta Partida Evangélica. É a hora do combate.

A repercussão se fará sentir, também, nas universidades negativas, nas sombras, e estes espíritos milenares serão trazidos para se acertarem, se curarem.

Temos, pois, que estar preparados em nossa individualidade, para que, juntos, formemos um verdadeiro exército.

Mestres, as coisas que brotaram, em termos de informações, do tempo de Jesus, nos levaram a pensar em muitas coisas aqui na Terra.

Espíritos que estiveram empenhados na preparação daquela tarefa, naquele momento crítico de passagem de um milênio para outro, tiveram muitos momentos de contradições. Participamos, com muito sofrimento, em Esparta, em Roma, e hoje estes espíritos continuam tendo suas contradições.

Segundo nossa Clarividente, são sete as tribos que povoam nosso planeta e, curiosamente, estas sete tribos estão representadas aqui em Brasília.

Da mesma forma que, no tempo de Jesus, estamos nós aqui preparados, dentro da implantação da ideia de Jesus. Estamos preparados dentro de um sistema milenar e, de tempos em tempos, recebemos um toque de Jesus para o cumprimento de uma determinada missão.

Se não existir um amor realmente incondicional dentro de nós, é quase impossível enfrentar a realidade.

Uma amostragem disto está à nossa frente, aqui dentro do Vale do Amanhecer, quando enfrentamos um problema de população, com dificuldades terríveis. São pessoas irrecuperáveis, que se intrometeram entre nós, e criam problemas insolúveis.

Segundo nossa Mãe, quem ama não precisa ter tolerância, pois tem a força do amor assimilado, vivido e espontâneo, porque esta situação é a mesma em que estávamos em Jerusalém, no Oriente Médio, no período de Jesus e quando surgiram as perseguições.

Graças a Deus, não estamos sós e somos assistidos pela força do amor que recebemos através do canal de nossa emissão.

Assim, quando estamos à frente de um obsessor grudado em sua vítima, duas forças se apresentam: Uma para a libertação daquele espírito, e outra para seu maior acrisolamento.

Quando fazemos nossa emissão, se não colocarmos nela toda a intensidade do nosso amor, os canais são abertos, mas não nos atingem. É preciso, portanto, que, além da nossa preparação milenar, nós nos conscientizemos, em nossa individualidade, da realidade de nossa emissão, dando todo o nosso amor.

Quando Jesus implantou o Sistema Crístico, procurou dar uma definição aos sete planos da Vida, que se antecipam ao Canal Vermelho. O Canal Vermelho é uma organização feita depois destes sete planos, onde o primeiro é o plano físico. Estes planos estavam indefinidos, misturados.

O plano é o ponto até onde a mente humana alcança. Todo o sistema da Justiça Divina passa através do próprio Homem, que define sua posição.

Por exemplo: Se eu me culpo de alguma coisa, eu procuro me colocar no plano daquela culpa.

não

amarrados, formando legiões e assediando uns aos outros.

Porque

os

planos

eram

definidos,

os

espíritos

ficavam

na

Terra,

Quando Jesus acionou o Sistema, passando por todas as exigências da Terra, os sacerdotes da época entraram em confrontação uns, cumpridores fiéis dos rituais, e outros, que complicavam as doutrinas formando cismas. Esta confrontação era uma atração para os espíritos de correntes negativas, e eles ficavam todos no plano da Terra.

Jesus organizou o Sistema e, com auxílio da força do Sol e manipulação desta força, individualizou os sete planos e permitiu que os espíritos se individualizassem dentro de cada plano. Esta Justiça Divina é a prova de tudo, porque nos julgamos a nós mesmos, nos colocando no plano em que nós achamos merecedores. Todos estes conhecimentos faziam parte do acervo dos sábios dos Himalaias, dos monges e dos lhamas, e estes espíritos trabalharam na implantação e complementação do Sistema Crístico e estávamos no meio disto tudo!

Hoje, novamente, estamos realizando um trabalho tão ou mais importante do que naquele tempo, e a nossa participação se faz em termos de um julgamento ou de uma autoconsciência.

Cada um se coloca dentro de uma posição, mais ativa ou menos ativa, de acordo com aquilo que conseguimos de nós mesmos.

Nossa responsabilidade, como grupo sacerdotal, é tão séria como era a posição dos sacerdotes egípcios de outrora: Muitos vacilaram e outros tomaram decisões como acontece, também, atualmente.

É por isso que estamos tomando a decisão desta Partida Evangélica, cada um de acordo com suas possibilidades e confissões cármicas.

Salve Deus!

TEMAS ABORDADOS: Material complementar

Introdução

A mais de 34 anos, o Mestre Mário Sassi, trino Tumuchy, por determinação de Pai João de Enoch dentro da orientação de Pai Seta Branca, já buscava a conscientização evangélica do Jaguar, pois prenúncios de tempestades já se faziam muito claros. Estabelecendo uma ponte entre o tempo de Jesus e a nossa vivência atual, que se externam nesses milênios e das quais nós participamos. Na verdade, Jesus não veio para se redimir, mas para confirmar a Lei Natural, física, que rege o sistema estabelecido por Deus.

EIS QUE NÃO PODEMOS ESQUECER O QUE NOS ENSINOU NOSSA MÃE CLARIVIDENTE, NEIVA:

Aperfeiçoando a nós mesmos, temos mais condições de segurança, refletimos,

amamos e, encontramos sabedoria, as Leis. Sim, a fé cega é como um farol cujo clarão vermelho não pode transpor o nevoeiro! Enquanto a fé esclarecida é foco que brilha

e ilumina a nossa própria estrada, foco que transpassa todo e qualquer nevoeiro! ”

E o que somos meus filhos! Ninguém constrói sem ter passado pelas tribulações da vida, sem ter padecido as angústias na libertação dos compromissos cármicos. Muito cuidado com a fé religiosa que nos anula a razão e nos submete ao juízo dos outros. É uma das seguranças que velo todos os dias

Relembrando pontos importantes das aulas anteriores, sabemos então, que para se entender o espírito do Evangelho é preciso entender o sentido das leis naturais.

Mais o importante e assimilarmos que o evangelho de nosso senhor Jesus Cristo é vivo, e que não pode ser aprendido pelo intelecto, mas sim pelo processo intuitivo na assimilação direta do fenômeno mediúnico.

Então, queremos que todos percebam a diferença entre uma visão puramente humana do Sistema de Jesus e a visão espiritual de quem tem uma individualidade.

O trino Tumuchy, já afirmava naquele início das Partidas Evangélicas, iniciadas por Tia Neiva:

A dificuldade que continua, para se contrapor a essa fase decisiva da nossa

jornada, repousa em um exame de consciência Evangélica em torno das coisas fundamentais desta corrente e principalmente da nossa individualidade.

Cada Jaguar tem que tomar uma consciência individualizada do que está fazendo.

Reflitam!

Se não existir amor realmente incondicional dentro de nós, é impossível

enfrentar a nossa realidade atual diante de claros sinais de que o fim está chegando

e simplesmente não saímos do primeiro passo.

Contudo, ninguém se torna melhor ou pior porque se ache que assim deva ser, ninguém modifica ninguém. Mas, no exercício constante da mediunidade, no contato regular que o médium tem com seu próprio espírito, ele se modifica efetivamente, de dentro para fora.

CONCEITO INICIÁTICO DO EVANGELHO DE JESUS

É preciso que se distinga, com muita clareza, o Evangelho escrito, isto é, os

livros que contêm a Doutrina de Jesus, escritos por outros, transcritos, copiados,

interpretados, escoimados, escamoteados e traduzidos e o Evangelho Vivo, isto é, a orientação Crística, que é ministrada a todos os seres humanos na Terra, e que não depende exclusivamente da transmissão pelos sentidos, seja ela falada ou escrita.

O Evangelho Vivo é uma Luz potencial, que reside, faz parte intrínseca do

organismo de todos os espíritos que habitam o Sistema Solar e, talvez, de outros sistemas.

A partir do momento em que começamos nossa mediunização, a Partícula

Crística encontra acesso em nossa mente, e seus raios começam a impregnar os nossos atos. Assim, apreendemos, por um processo natural, o Evangelho. A partir daí, sobem à nossa consciência os fragmentos do aprendizado que tenhamos tido em termos de religião, cultura religiosa, crendices, superstições, rituais, etc., seguidos da inspiração espiritual profunda.

Na conceituação iniciática, os seres humanos, isto é, os espíritos encarnados na Terra, possuem essa Luz sob a forma de uma partícula atômica o Átomo Crístico.

O Mestre Jesus teve e tem em si toda a força Crística. É, pois, a emanação de

Jesus que desperta, no ser humano, a Partícula Crística. Esta se expande e impregna o ser da sua intimidade para fora, traduzindo-se em conceitos, atos, atitudes e maneira de viver. Para cada quadrante do Universo, o estímulo de Jesus age de forma dinâmica

e adequada e, absolutamente, não depende dos textos escritos. Por miríades de

formas, em todas as línguas e em todos os gestos, a Mensagem de Jesus fala diretamente ao íntimo dos seres humanos. Sua linguagem está escrita na vida de cada dia, nos seres humanos que cercam outros seres humanos, no viver de cada momento. Talvez, seja até mais fácil encontrar uma pessoa que viva, com intensidade, os ensinamentos de Jesus entre os que nunca tiveram oportunidade de

ler um texto do Evangelho, do que entre os eruditos. Embora esse fato não invalide todas as pregações, doutrinas e religiões, é preciso lembrar que todas se transmitem pelos sentidos, se destinam à personalidade, à parte transitória do ser humano. Mas, a personalidade é, apenas, o instrumento através do qual o espírito realiza um curso, uma experiência. Os ensinamentos de Jesus não se destinam somente a ela, mas ao espírito que habita nela.

VAMOS RELEMBRAR OS ENSINAMENTOS DO SAUDOSO TRINO ARAKÉM:

É indispensável pensar muito bem quando se vai trabalhar espiritualmente, porque uma energia de um Médium harmonizado é um Bálsamo, é

a cura. A energia de um Médium desarmonizado é alimento de espirito sofredor.

A vaidade de um corpo Mediúnico o leva a rastejar no lodo, no chão, não leva a lugar nenhum. Não vamos nos iludir com isso meus irmãos.

Ainda hoje, vivendo um sacerdócio desorganizado, como no passado, permanecemos concentrados na base do triangulo, presos às coisas da terra, formalismos, ambições desprezam e degeneram tudo que nos foi preparado pelos planos espirituais.

Pai Seta Branca nos transmitiu normas, determinados princípios para proteger o Médium, para proteção de seus filhos, confiante de que o filho dele exerce

a Mediunidade única e exclusivamente por Amor, na Lei do Auxílio. Fora disso é perigoso.

O médium pode cair em situação muito difícil, porque aqui a porta está aberta

para estes espíritos, eles aqui são bem-vindos, chegam aqui para receberem a cura,

mas se o Médium não tiver disciplina disciplina cristica, fatalmente ele será envolvido por estas correntes. Tenham muito cuidado, nos alertou o Trino Arakém.

É importante saber que o ajuste de uma situação obsessiva não consiste,

apenas, em afastar o obsessor. A intervenção indevida só transfere o problema para situações futuras, provavelmente piores. É necessário dar, ao obsidiado, condições de pagamento de suas dívidas e proporcionar, com isso, a libertação de ambos obsidiado e obsessor.

Hoje nossos aspirantes são instruídos para essa importância, para a

que as aulas são muito demoradas;

a quem queira tirar-lhes o sagrado direito ao conhecimento das obrigações que irão assumir.

mediunidade com Jesus. Enfrentamos críticas

É preciso, uma reflexão sobre os exemplos que estamos dando para eles!

A APLICABILIDADE DA PALAVRA DOUTRINA NOS DIZ QUE:

Doutrina é Reunião dos fundamentos e/ou ideias que, por serem essenciais, devem ser ensinadas.

Reunião dos preceitos básicos que compõem um sistema (religioso, político, social, econômico), dessa forma temos que admitir que nesse conjunto de ideias há todo um formulado de normas e preceitos que em nosso caso, o aspirante a médium aceita ao participar ou fazer parte de nosso sistema doutrinário.

É necessário abrir a mente e não deixar a parcialidade e tão pouco nossa

personalidade intervir ou deturpar nosso raciocínio impedindo assim, que o espirito

com sua missão pré-definida possa nos guiar nesses carreiros terrestres.

CORRENTE MEDIÚNICA

É o conjunto de espíritos empenhados numa tarefa específica, uma missão

comum que os identifica. Parte desses espíritos estão situados nas esferas superiores e outros estão encarnados. Como conjuntos, eles se reúnem em falanges, quer dizer, se afinam em grupos de sete espíritos, formando hierarquias, cujo número é sempre um múltiplo de sete.

Cada corrente é conhecida, na Terra, pelo tipo de trabalho que executa através dos médiuns a ela filiados. Para que haja a filiação, é necessário que o médium se afine, isto é, que a sua sintonia se ajuste ao padrão vibratório do grupo.

A atração do médium, para um tipo de corrente determinada, se faz por laços

cujas raízes são anteriores à presente encarnação. Quando esses laços não existem,

o médium dificilmente se ajusta ao trabalho.

MISSÃO

Segundo a Doutrina do Amanhecer, todo espírito que encarna na Terra tem um programa a cumprir, mas nem todos os espíritos têm missão. Missão, pois, é viver em função do espírito e com os olhos no transcendente. “É amar ao próximo como a si mesmo ”

Para a Doutrina do Amanhecer como na espírita, na hierarquia sideral, existem todas as categorias de espíritos e infinitos graus de evolução. A Terra é uma complexa universidade, com toda categoria de alunos. Uns vêm, apenas, completar

o curso, outros vêm para um aperfeiçoamento, outros para fazer um curso completo.

A missão se relaciona diretamente com o tipo de programa que o espírito tem de cumprir. Se ele se atém somente ao seu âmbito, seus problemas pessoais, sua faixa é essencialmente cármica. Mas se, além da sua faixa cármica, ele se compromete a evoluir, cuidar de outros espíritos e ajudá-los, nesse caso ele tem missão a cumprir.

NÃO PODEMOS CONFUNDIR UMA MISSÃO MEDIÚNICA COM A NATUREZA DA MEDIUNIDADE “ A mediunidade é, por enquanto, o mais avançado sistema de comunicação

que existe no nosso planeta. Ela nos permite o intercâmbio do mundo das causas

o plano espiritual, de onde viemos e para onde vamos.

A mediunidade é sempre um instrumento de espiritualização do ser humano. (F.C. Xavier/Emmanuel O Consolador)

NATUREZA DA MEDIUNDADE:

Não confundir com classificação geral dos Médiuns No nosso caso – Sensitivos, Psicofônicos “ Incorporação “

PRÓPRIA OU NATURAL

“ A medida em que evolui e se moraliza o indivíduo adquire faculdade psíquica e aumenta consequentemente sua percepção espiritual. A isso denominamos mediunidade natural”. (Mediunidade – Edgar Armond) Tal sensibilidade mediúnica é resultado do trabalho perseverante do Espírito através de reencarnações e do empenho no plano espiritual.

Tem caráter definitivo. Seu exercício não acarreta sofrimentos e permite um intercâmbio espontâneo com os Espíritos sem obrigatoriedade do trabalho mediúnico.

A expressão fenomênica característica das demais manifestações mediúnicas cede lugar À INTUIÇÃO PURA e SIMPLES e às incursões da alma no plano extra físico.

PROVA OU TRABALHO

Faculdade oferecida ao indivíduo em caráter precário, como uma tarefa a desenvolver quando encarnado com vistas à sua melhoria espiritual e a de seus semelhantes, abençoada oportunidade de trabalho.

Conferida

em

caráter

transitório,

pode

ser

suspensa

por

iniciativa

da

espiritualidade consoante ao uso que dela o médium fizer.

Pode ou não ser efetivada em respeito ao livre-arbítrio do médium. Caso aceite o exercício mediúnico além do aprendizado natural e excelente oportunidade de serviço, conta o médium com a oportunidade de reajustar-se.

Recusando-se

ao

trabalho,

em

geral,

retorna

ao

plano

espiritual

mais

compromissado, em virtude do menosprezo da oportunidade que lhe foi oferecida.

EXPIAÇÃO

Há pessoas compromissadas em virtude do mau uso do livre arbítrio em existências anteriores. A sensibilidade psíquica aguçada é imposta ao indivíduo como oportunidade de ressarcimento de seus atos pretéritos com vistas à sua libertação futura.

Ocorre à revelia e comumente causa sofrimentos sendo mais comum o estágio de obsessão e, caso não haja busca por recursos evangélicos-doutrinários para sua educação, pode cair nas tramas da subjugação.

Os sofrimentos psicofísicos são amenizados ou mesmo eliminados pela perseverança no trabalho mediúnico dentro da seara cristã.

MISSIONÁRIA

Portadores de elevados dotes morais e espirituais, estes médiuns, estes médiuns se tornam, a título de testemunho, INSTRUMENTOS DA VONTADE DIVINA, em favor da humanidade. REFERÊNCIAS F.C. Xavier/ Emmanuel O Consolador Allan Kardec O livro dos Médiuns Divaldo Franco Diretrizes de Segurança

MISSÃO SIMÉTRICA

São importantes o ritual, o formalismo, o uniforme, mas é muito mais importante a nossa missão simétrica, para a qual trazemos um mundo assimétrico.

Quando algo pode ser dividido em duas partes exatamente iguais ele é simétrico; quando um objeto é girado em torno de seus eixos imaginários sem que sua forma se altere, esse objeto é simétrico em relação a este eixo/movimento. Neste caso temos uma simetria de reflexão. Não precisamos aprofundar em outras formas de simetria, para encontrarmos pontos da simetria da nossa missão.

Quando um objeto é deslocado de um ponto a outro sem que se altere, ele é simétrico em relação àquele deslocamento.

Na casa do meu Pai há muitas moradas, vou preparar-vos um lugar, nos afirmou Jesus. Ao encarnarmos, sorvemos o sono cultural, o doce liquido do esquecimento, para estarmos prontos a cumprir nossa jornada, e por vezes nossa missão, de forma simétrica e incondicional.

estes não poderiam vir com a riqueza de tantas passagens e

lembranças. Ainda mais quando a maior prova para o Espírito Espartano, é vencer o

orgulho e a vaidade. Deus é simétrico- está lá em sua palavra. Ele é justo. Ele não desvia nem para a esquerda nem para a direita em seu fazer, criar, amar

Jaguares

Salve Deus!

TEMPLO PERLÁDIO DO AMANHECER CAMPO GRANDE, MS

Instrutor substituto: Adj. Egarato Koatay 108, Mestre Evaristo

16nov2017.