Você está na página 1de 92
Manual de corrosão Monitoramento Um guia completo para monitoramento de corrosão em instalações de petróleo

Manual de

corrosão MonitoramentoManual de Um guia completo para monitoramento de corrosão em instalações de petróleo e produção de

Um guia completo para monitoramento de corrosão em instalações de petróleo e produção de gás e de transporte

S Webster, R Woollam

Sunbury Relatório No. ESR.95.053 datado de novembro 1996

e de transporte S Webster, R Woollam Sunbury Relatório No. ESR.95.053 datado de novembro 1996 Principais

Principais Conteúdo do CD

e de transporte S Webster, R Woollam Sunbury Relatório No. ESR.95.053 datado de novembro 1996 Principais
e de transporte S Webster, R Woollam Sunbury Relatório No. ESR.95.053 datado de novembro 1996 Principais
e de transporte S Webster, R Woollam Sunbury Relatório No. ESR.95.053 datado de novembro 1996 Principais

Conteúdo

Resumo

1

Agradecimentos

3

Introdução ao monitoramento de corrosão

5

fundo

5

Elementos de uma Estratégia de Controle de Corrosão

6

Quais são os métodos de corrosão Monitoramento?

8

A Economia de Monitoramento de Corrosão

10

Diretrizes gerais

15

Seleção de um local de corrosão Monitoramento e Técnica

15

Projeto de corrosão Monitoramento Localização

22

monitoramento de processos Manipulação de dados

31

34

Monitoramento Side-stream

36

Monitoramento de corrosão: Um Sistema de Abordagem Sistêmica

37

Crítica dos métodos de controlo de corrosão

45

Introdução

45

Os cupons da perda de peso

45

Métodos de resistência elétrica

50

Método Linear Polarization Resistance (LPR)

60

AC Impedance

64

Noise eletroquímica

66

Monitores corrosão galvânica

70

Sondas de hidrogénio

72

Monitoramento fluxo de processo

76

Ultra-sónico de medição da espessura

82

Métodos radioativos

84

Referências

87

Apêndice 1

91

Apêndice 2

93

Índice

95

Resumo

materiais de baixo custo são a escolha econômica natural para as instalações de produção e transporte de petróleo e gás. Infelizmente, esses materiais (por exemplo, de aço carbono, aços de baixa liga) em geral, têm uma baixa resistência à corrosão. Portanto, os riscos de corrosão destes materiais têm de ser geridos de forma proactiva. Para este fim BPX desenvolveram e implementaram estratégias de controle de corrosão que integram a avaliação de riscos e controle de corrosão com o monitoramento de corrosão e inspeção.

A aplicação de monitoramento de corrosão, como parte de uma estratégia de controle de corrosão

é complexo e muitas vezes torna-se a responsabilidade de engenheiros que não são especialistas

na área. Este manual foi desenvolvido como um assessor para aqueles projetar e operar um sistema de monitoramento de corrosão. O manual centra-se em técnicas que são classicamente denominadas técnicas de monitoramento de corrosão. O objectivo do manual não é para ser prescritivo ou ignorar abordagens / técnicas convencionais ou outros mas, em vez de colocar no lugar orientações que ajudarão qualquer operador em questão com monitorização corrosão. Este documento complementa a BP prática recomendada no monitoramento de corrosão, RP6-1, fornecendo mais informações em profundidade e conselhos com base na experiência operacional recente. Este manual endereços:

Escolha de monitoramento localização / orientação.

Escolha da técnica de monitoramento.

Aplicação das várias técnicas.

Crítica de técnicas de monitoramento.

Outros métodos complementares, tais como a inspecção, raspagem de inteligência e levantamentos de fundo de poço estão fora do âmbito deste manual e são cobertos pela BP prática recomendada RP 32-4.

Muitos dos princípios e conceitos aqui apresentados também são relevantes para instalações de processamento, tais como sistemas de tratamento de gás amina glicol e, embora estes casos não são tratadas especificamente.

Os principais pontos deste manual Corrosion Monitoring estão resumidas em um documento mais curto companheiro: S Webster, RC Woollam, “Corrosão acompanhamento das diretrizes”, Sunbury Relatório No. ESR.95.055, datado de Novembro de 1996.

Agradecimentos

Os autores gostariam de agradecer,

equipe BP que ajudou nas discussões úteis

Fornecedores que forneceram informações e fotografias

Drew McMahon (ESS Sunbury) para obter assistência editorial

Introdução ao monitoramento de corrosão

fundo

Uma pesquisa 1988 revelou que a BP transporta 80% do seu fluxo de caixa através de instalações

quequeque sãosãosão maismaismais dedede 151515 anosanosanos [[[ 1].1].1]. AAA integridadeintegridadeintegridade dedede taistaistais instalaçõesinstalaçõesinstalações ééé vitalvitalvital paraparapara ooo funcionamentofuncionamentofuncionamento bembembem sucedido e rentável da Companhia e a prevenção de incidentes ambientalmente sensíveis. Embora

a

BP tem um primeiro registro de classe em questões ambientais, grandes reparações de oleodutos

e

substituições só ter custado BP cerca de US $ 250 milhões nos últimos 5 anos. Uma pesquisa

recenterecenterecente [[[ 2]2]2] dosdosdos custoscustoscustos dedede corrosãocorrosãocorrosão dedede BPXBPXBPX nonono MarMarMar dododo NorteNorteNorte estimadoestimadoestimado quequeque asasas contascontascontas dedede corrosãocorrosãocorrosão porporpor mais de 10% dos custos de extração por barril de petróleo.

materiais de baixo custo são a escolha econômica natural para as instalações de produção e transporte de petróleo e gás. Infelizmente, esses materiais (por exemplo, de aço carbono, aços de baixa liga) em geral, têm uma baixa resistência à corrosão. Portanto, os riscos de corrosão destes materiais têm de ser geridos de forma proativa. Para este fim BPX desenvolveram e implementaram estratégias de controle de corrosão que integram monitoramento da corrosão com a avaliação de riscos e controle de corrosão.

O objectivo da vigilância corrosão é principalmente para garantir que a vida de projeto não está sendo negativamente afetado ou comprometido e também para maximizar a vida operacional segura e econômica de uma instalação por:

A operação segura de uma planta de processo

A corrosão pode comprometer a integridade da planta. Se uma planta é para ser operado com segurança, todos os riscos de corrosão devem ser monitorados.

Melhoria na operação econômica

Este destina-se a optimizar as actividades de controlo de corrosão (por exemplo, taxas de injecção de inibidor de corrosão, as concentrações de oxigénio, caudais, etc.), minimizando simultaneamente os custos operacionais.

Melhoria de manutenção / programação paragem

Isto está a ter conhecimento suficiente da condição das plantas e previsão de vida precisas para evitar paradas não programadas devido a falhas imprevistas. Também para aliviar a carga de inspeção durante as paradas programadas e otimizar sobressalentes stocks.

Introdução ao monitoramento CORROSÃO

Avaliação dos impactos de mudanças de processo / operacionais e transtornos

Este destina-se a obter informação sobre a relação entre as variáveis ​​de corrosividade, do

processo e de funcionamento, tais como a taxa de fluxo, corte de água, temperatura, etc. Em

adição a estes efeitos são os métodos de controlo de corrosão (inibição da corrosão, o

aumento da tolerância à corrosão, as ligas resistentes à corrosão) e mudanças no processo e

perturbações (one-off bem workovers tais como intervenção acidisations assim, o

aparecimento de avanço da água, a introdução de fluidos de terceiros).

Elementos de uma Estratégia de Controle de Corrosão

Existem três componentes principais no desenvolvimento e implementação das estratégias de controle de corrosão BPX.

FiguraFigura 1:1: UmUm esquemaesquema dodo inter-relações em uma estratégia de controle BPX corrosão.

em uma estratégia de controle BPX corrosão. Risk Assessment / Criticidade Inspecção e Procedimentos
Risk Assessment / Criticidade Inspecção e Procedimentos
Risk Assessment /
Criticidade
Inspecção e
Procedimentos

Fiscalização

de controle

Inspecção e Procedimentos Fiscalização de controle ❍ Avaliação de riscos / criticidade A avaliação do

Avaliação de riscos / criticidade

A avaliação do risco envolve a identificação do principal mecanismo de corrosão (s) possível de uma combinação de material / fluido dado, e as consequências de tal corrosãocorrosãocorrosão ocorra.ocorra.ocorra. avaliaçãoavaliaçãoavaliação dedede criticidadecriticidadecriticidade combinacombinacombina aaa consequênciasconsequênciasconsequências dedede taltaltal falhafalhafalha com o

probabilidadeprobabilidade dede queque issoisso aconteça.aconteça. AsAs avaliaçõesavaliações podempodem serser realizadasrealizadas dede váriasvárias

maneiras, mas deve haver uma estrutura bem definida

Introdução ao monitoramento CORROSÃO

trilhatrilha auditávelauditável (por(por exemploexemplo atravésatravés dede umauma avaliaçãoavaliação dede criticidadecriticidade proprietárioproprietário [[ 3,3, 4]).4]).

mecanismos de corrosão individuais dependem de parâmetros específicos que podem ser controlados e monitorizados de maneiras diferentes. Na maioria dos casos a probabilidade de corrosão interna é dominado por apenas um ou talvez dois mecanismos de corrosão.

Os procedimentos de controle

Uma vez que os principais riscos foram identificados e avaliados, medidas para mitigar os riscos precisam ser identificados, detalhadas e implementadas. Em muitos casos, as taxas medidas previstas / de ataque pode ser aceitável e é suficiente para manter os parâmetros de chave dentro dos seus limites de concepção. Em outros casos, serão necessárias medidas adicionais, por exemplo, selecção de materiais ou tratamento químico (inibidor de corrosão, eliminador de oxigénio, etc).

Monitoramento e fiscalização

Em todos os casos os procedimentos de acompanhamento e controlo terão de ser postas em prática para confirmar:

x realizado previu taxas de corrosão

Os parâmetros do processo dentro dos limites de design

funcionamento correcto das medidas de controlo

Monitoramento e fiscalização são duas tarefas sobrepostas. O primeiro é a monitorização contínua do processo de corrosão, e as medidas tomadas para controlá-lo. A segunda é a provisão de garantia de integridade mecânica. Inspecção também fornece pontos de referência contra o qual a monitorização corrosão está muitas vezes relacionada ou quantificadas. Em uma estratégia de controlo de corrosão destas tarefas objectivo de determinar se a corrosão esperado é realmente ocorra, a taxa de corrosão, e a eficácia das medidas de controlo.

Figura 2 classifica inspecção actualmente disponíveis e técnicas de monitorização que indicam as características complementares de cada técnica.

Introdução ao monitoramento CORROSÃO

FiguraFigura 2:2: ClassificaçãoClassificação dede InspeçãoInspeção atualmente disponíveis e técnicas de monitoramento

➚ Grande intervalo de tempo entre as leituras ➚ intervalo de tempo pequeno entre a
Grande intervalo de tempo entre as leituras
intervalo de tempo pequeno entre a leitura
não-destrutiva medida direta da perda de material
Destrutivos (sondas / consumíveis) medida indireta
Baixa sensibilidade alta precisão / fiabilidade
do indicador de perda de material de alta
indicador de atraso
sensibilidade menor precisão / confiabilidade líder

Visual

Inspection

Radiography

Ultrasonics

Flexible UT

Mats

Auto UT

Coupons

Field Signature

Method (FSM)

Electrical

Resistance Probes

Chemical Analysis

Linear Polarisation

Resistance

Electrochemical

Noise

✓ ✓

 

✓ ✓

 

 

✓ ✓

 

✓ ✓

 

✓ ✓

 

✓ ✗

 

 

✓ ✗

 

✓ ✗

 

Uniforme

corrosão

corrosão

localizada

Notas:Notas:Notas: (a)(a)(a) aaa posiçãoposiçãoposição dedede umaumauma técnicatécnicatécnica nanana tabelatabelatabela fazfazfaz nãonãonão relacionar-serelacionar-serelacionar-se

para a sua posição exacta ao longo das setas (b) flexível UT esteiras

dedede temperaturatemperaturatemperatura máximamáximamáxima ééé 120120120 °°° CCC

Todas as actividades acima (avaliação do risco, de inspecção de controlo da corrosão e de

monitorização)monitorização)monitorização)monitorização) estãoestãoestãoestão interdependenteinterdependenteinterdependenteinterdependente

ser utilizado para re-avaliar e modificar, se for caso procedimentos necessário, a avaliação de risco e

criticalidade e qualquer controlo.

OsOsOsOs resultadosresultadosresultadosresultados dededede monitorizaçãomonitorizaçãomonitorizaçãomonitorização dededede corrosãocorrosãocorrosãocorrosão eeee dededede controlocontrolocontrolocontrolo devedevedevedeve

Este relatório centra-se nos elementos de monitoramento de corrosão em uma estratégia de controle de corrosão.

Quais são os métodos de corrosão Monitoramento?

Quando a empresa de monitoramento de corrosão é importante não confiar em apenas um método. Os melhores resultados são obtidos usando uma variedade de técnicas. monitorização corrosão neste contexto pode ser definida como:

A utilização de qualquer método que permita a um operador de estimar ou medir a taxa de corros que ocorre em serviço de um produto de planta, ou a corrosividade de uma corrente de processo.

\

Os principais métodos de cair nas quatro categorias seguintes:

Introdução ao monitoramento CORROSÃO

Inspeção

Estas técnicas são usadas para avaliar as mudanças da espessura da parede, e detectar defeitos de material com a possibilidade de detectar o crescimento do poço ou a propagação de fissuras.

As técnicas mais vulgarmente utilizadas são: ultra-sons, o fluxo magnético (em linha veículo de controlo), a radiografia, a emissão acústica, termografia, exame visual, tingir inspecção partícula penetrante e magnético.

Em-linha de monitorização corrosão

Estas técnicas são usadas para avaliar mudanças na corrosividade com o tempo.

Tipicamente as técnicas são baseadas sonda e incluem métodos de resistência elétrica, métodos electroquímicos e cupões de perda de peso.

Análise de fluxos de processo

Esta abordagem é o monitoramento de variáveis-chave do processo que afetam fluxo de corrosividade. pressão ou seja, a temperatura, taxas de produção, a composição de fluido, os dados de laboratório de química de produção (bio-actividade, pH, teor em oxigénio, cloro, etc.), concentração de produto de corrosão (Fe ou Mn concentração) e tratamentos químicos (taxa de dosedose ee frequência).frequência). MuitosMuitos dessesdesses métodosmétodos têmtêm tempostempos dede respostaresposta rápidosrápidos ([O([O 2],2],

pH, etc.) e são usados ​​para monitorar o controle do processo. Um bom exemplo é o uso de monitorização do oxigénio em-linha para manter um teor de oxigénio aceitável num mar corrente de injecção de água para controlar as taxas de corrosão. dados de fluxo de processo pode ser usado com modelos matemáticos para prever as taxas de corrosão potenciais em toda a instalação. No entanto, o valor de dados principal corrente de processo é para assegurar que todas as actividades de controlo estão a funcionar e que a análise dos dados eficazes quando a corrosão foi detectada pode ser realizado para identificar a causa.

avaliação de histórico operacional

Esta abordagem é a análise dos dados anteriores, como um auxiliar para proporcionar informação sobre a actual e predito taxas de corrosão. Isso inclui:

Introdução ao monitoramento CORROSÃO

Exame de produção e operacionais registos, incluindo detalhes das mudanças de processo (ou transtornos) que podem dar uma visão para a corrosividade do sistema.

dados de análise de falhas e de controlo pode ser utilizado para prever as peças de um mecanismo mais susceptível a certos modos de ataque e subsequente fracasso.

Historicamente, as análises de dados de monitorização e de processos de corrosão foram percebidos como bastante separado de actividades de controlo. Embora inspecção historicamente tem sido relacionada com a integridade mecânica, muitas técnicas de inspecção podem ser utilizadas como ferramentas de monitoramento de corrosão. A natureza complementar destas abordagens é resumido na Figura 2.

Para qualquer programa de corrosão monitorização / inspecção para ser totalmente eficaz, é fundamental que toda a informação acima pode ser acedida centralmente e comparadas em conjunto. Isto pode ser conseguido, garantindo o acesso completo a todos os bancos de dados que possuem informações relevantes e ter o software apropriado para conduzir a análise de correlação relevante.

As diretrizes deste foco relatório sobre técnicas que são classicamente chamados métodos de monitoramento de corrosão. aspectos de monitoramento de corrosão estão resumidos na atual BP prática recomendada RP6-1. Este relatório complementa RP6-1 e fornece um guia prático para monitoramento de corrosão dar mais detalhes sobre a concepção e aplicação de um sistema de monitoramento de corrosão. O objectivo não é para ser prescritivo ou ignorar técnicas de controlo convencionais, mas, em vez de colocar no lugar orientações que ajudarão qualquer operador em questão com monitorização corrosão.

A Economia de Monitoramento de Corrosão

Em geral, o objectivo do controlo de corrosão consiste em optimizar as actividades mitigação corrosão / reparação / reposição de tal forma que é conseguido um controlo óptimo entre a corrosão e os custos de substituição. Note-se que pode haver considerações de custo adicionais relacionados à segurança, meio ambiente e ososos impactosimpactosimpactos dedede produçãoproduçãoprodução quequeque sejamsejamsejam NÃONÃONÃO consideradaconsideradaconsiderada aaa seguir.seguir.seguir.

Um dado método de monitorização corrosão ou a técnica tem apenas uma precisão limitada e, por conseguinte, cada determinação da taxa de corrosão tem um

Introdução ao monitoramento CORROSÃO

erro aleatório associado a ele. Este erro aleatório só pode ser reduzida através do aumento da quantidade de monitorização corrosão realizado mas isso irá aumentar os custos globais da actividade. Para um programa de controlo de corrosão óptima o benefício obtido deve ser maior do que o custo efectuadas.

Para optimização do inibidor de corrosão não é um trade-off entre os custos de substituição e os

custos de inibio da corros (Figura 3A). Isto resulta num mínimo operacional da soma dos custos

de inibição de corrosão e os custos de reparação ou substituição de equipamento oleoduto. A

fim de determinar a taxa de injecção do inibidor de corrosão óptima, a taxa de corrosão para o

sistema tem de ser determinado. A taxa de corrosão irão determinar se a taxa de injecção do

inibidor de corrosão é eficaz, se necessita de ajuste (para cima ou para baixo), ou se alguns

meios alternativos de controlo é necessária (por exemplo ligas resistentes à corrosão, ANR)

FiguraFigura 3a3a MostraMostra oo trade-offtrade-off entre os custos de substituição e custos de inibição.

FiguraFigura 3b3b MostraMostra aa confiança Aumento e redução no erro, na determinação da Taxa de corrosão como o número de medições de corrosão taxa é aumentada.

Custo total: CI e substituição

reposição Custo Total custo Inibição custo de
reposição Custo Total
custo Inibição custo de

0

5

10

15

20

25

30

Taxa de corrosão, mpy

35

40

45

50

Taxa de corrosão Espalhe com # Locations

2 5 10 20 50 100 Pv total Δ CR com #
2
5
10
20
50
100
Pv total
Δ CR com
#

0

5

10

15

20

25

30

35

Taxa de corrosão, mpy

40

45

50

Introdução ao monitoramento CORROSÃO

FiguraFigura 3c3c OO custocusto crescentecrescente dede Corrosion Monitoring como o número de medições aumenta.

Custo / Benefício de Monitoramento

Custo / Benefício de Monitoramento Custo do Programa de Monitoramento por ano
Custo / Benefício
de Monitoramento
Custo do Programa de Monitoramento por
ano

0

0,5

1

1.5

2

2,5

Log (Número de Locais)

3

3,5

4

A Figura 3c demonstra claramente o ponto em que nenhum monitorização corrosão adicional é garantido que a poupança incrementais de optimização inibidor de corrosão são menos do que o custo do programa de controlo. O cross-over das duas curvas indica o nível de controlo de corrosão necessária para optimizar a estrutura global de custos.

Esta abordagem pode ser generalizada a outras metodologias de atenuação corrosão e a monitorização destes sistemas. Em geral, há uma quantidade óptima de monitorização corrosão num sistema os custos de monitorização acima que exceda todas as economias gerados.

custos

O Quadro 1 apresenta os custos de contorno para várias técnicas de monitoramento de corrosão. Esta tabela é um guia para os custos relativos de cada técnica (hardware) e todos os custos operacionais associados com a análise de instalação e de dados. Os custos variam dependendo da localização de ativos e número de locais de monitoramento. No entanto, estes números são um guia para o custeio das atividades de monitoramento / inspeção.

Introdução ao monitoramento CORROSÃO

TabelaTabela 1:1: CustosCustos dede contornocontorno parapara várias técnicas de monitoramento de corrosão com base em 1995

Informações (£ 1 = $ 1,6).

custos método de monitoramento de hardware Probe Man horas

Os cupons da perda de peso

Nenhum

£ 300

inserção cupão e recuperação. análise de Cupom

Resistência elétrica

£ 1500

£ 500

inserção e sonda

sondas

recuperação. Análise de dados

Resistência elétrica

£ 25000

£ 1000

inserção e sonda

monitor de areia

recuperação. Análise de dados

EFM (Topsides)

£ 30000

-

Análise de dados

EFM (submarina)

£ 250000

-

Análise de dados

LPR

£ 1500

£ 300

inserção da sonda e recuperação. Análise de dados

Noise eletroquímica

> £ 2500

£ 300

inserção da sonda e recuperação. análise de dados detalhada. Muito demorado

Flexível UT Mats

> £ 2500

£ 300-600 A análise dos dados

Diretrizes gerais

Seleção de um local de corrosão Monitoramento e Técnica

Introdução

A selecção da localização apropriada monitorização (s) e a técnica (s) é crítica para a monitorização à corrosão bem sucedida. Não pode ser suficiente sublinhado que a seleção do local errado ou técnica irá resultar em uma grande quantidade de esforço e despesa apenas para gerar informações inadequadas ou mesmo enganador.

Em muitos casos seleção incorreta é pior do que nenhuma seleção como a qualidade dos dados são

 

frequentementefrequentementefrequentemente nãonãonão questionou.questionou.questionou.

OOO acessoacessoacesso físicofísicofísico ééé importante,importante,importante, masmasmas devedevedeve nãonãonão ditarditarditar locallocallocal dedede monitoramento.monitoramento.monitoramento. NoNoNo entanto,entanto,entanto, quandoquandoquando umumum ponto de monitorização é identificado a posição deve permitir o acesso para manutenção de rotina sonda, recuperação etc.

 

seleção incorreta da localização ou técnica é pior do que nenhuma seleção.

 
 

Todos monitoramento de corrosão (e inspeção) locais e métodos devem ser registrados nos desenhos técnicos relevantes. Isto deve incluir diagramas de fluxo de processo, processo e diagramas de instrumentação (da P & ID) e os diagramas isométricos (PFD). Em novas instalações devem ser incluídos no sistema de Computer Aided Design (CAD), pois isso ajuda a análise de dados e o desenvolvimento de procedimentos de controlo. Os registros devem incluir não apenas detalhes sobre o sistema, item e localização, mas também o método e orientação da sonda.

Não existem regras fixas sobre como escolher um local de monitoramento de corrosão ou técnica, mas o primeiro passo deve ser para decidir os tipos de mecanismos de corrosão a ser monitorado. A experiência tem mostrado que as seguintes abordagens são de valor.

Abordagens para a Seleção

abordagem histórica

experiênciaexperiênciaexperiência outrosoutrosoutros ativosativosativos utilizandoutilizandoutilizando instalaçõesinstalaçõesinstalações similaressimilaressimilares ééé muitasmuitasmuitas vezesvezesvezes aaa melhormelhormelhor fontefontefonte dedede conselhos sobre os locais mais adequados e / ou técnicas de monitoramento. listas de inspeção / relatórios de encerramento e de manutenção podem fornecer informações valiosas sobre quais partes de uma instalação de ter experimentado a corrosão mais severa.

ORIENTAÇÕES GERAIS

EsteEsteEste aspectoaspectoaspecto ééé dedede vitalvitalvital importânciaimportânciaimportância nonono fasefasefase dedede concepçãoconcepçãoconcepção ondeondeonde operadoroperadoroperador dedede alimentaçãoalimentaçãoalimentação de retorno poderia evitar erros caros sendo re-fabricados e minimizar o custo da subsequente retro-ajuste. Projeto empreiteiros têm limitado experiência operacional e por isso é importante que os ativos da BP apoiar esta actividade, fornecendo feedback e lições aprendidas.

Inspecção / dados de monitorização corrosão

OperativoOperativoOperativo ativosativosativos podepodepode fornecerfornecerfornecer informaçõesinformaçõesinformações valiosasvaliosasvaliosas pelapelapela utilizaçãoutilizaçãoutilização dedede dadosdadosdados dedede monitoramento de inspeção / corrosão existentes para identificar os locais mais adequados para futuro monitoramento / inspeção.

Networking

Uma vasta gama de disciplinas precisam ser ligados em rede para obter uma imagem completa das atuais e potenciais problemas futuros. Por exemplo engenheiros de produção pode fornecer informações sobre perfis de produção e programas de intervenção assim que podem influenciar a corrosão; químicos de produção têm conhecimento sobre as propriedades de fluido e medidas de controlo químicos que podem influenciar a corrosão; engenheiros de manutenção pode identificar onde a maioria das falhas ou substituições foram localizados.

Dois exemplos de operações recentes da BP são dadas aqui e destacar onde seleção inadequada do local de monitoramento ou técnica causou problemas:

monitorização corrosão em uma linha principal de exportação de petróleo com água corte abaixo

de 1%.

monitorização corrosão foi realizado utilizando uma sonda de resistência eléctrica intrusiva através de uma parte superior do acessório de linha de acesso. As baixas taxas de corrosão foram observados que parecia ser insensível a processar alterações. Neste caso, a resposta da sonda foi provavelmente reflectindo a corrosividade da fase de hidrocarboneto contínua e não a da fase aquosa que constitui o risco de corrosão. Uma abordagem mais fiáveis ​​podem bem ter sido ter utilizado uma sonda de resistência eléctrica de descarga montado por meio de um acesso de cabos localizado na parte inferior da linha onde a água separa-se.

ORIENTAÇÕES GERAIS

monitorização corrosão em um sulfureto contendo produzido linha de água.

monitorização corrosão foi realizado utilizando-se uma montagem embutida sonda de resistência de polarização linear (LPR), através de um fundo de acesso à linha de montagem. O programa de controlo originou uma taxa de corrosão aumentando exponencialmente com o tempo. Neste caso, a explicação mais provável para os resultados foi que a resposta da sonda reflectido o curto-circuito dos elementos de sonda devido à formação de uma película condutora sulfureto. Uma abordagem mais fiável pode ter sido para substituir a sonda LPR com uma sonda de resistência eléctrica de descarga montado na mesma localização.

Seleção de Localização dentro Planta de Monitoramento de Corrosão

FiguraFigura 4:4: AA listalista dede verificaçãoverificação para identificar um Corrosion Monitoring Localização

Esta seção descreve os principais pontos que devem ser considerados ao identificar um local de monitoramento de corrosão. Estes encontram-se resumidos na Figura 4.

TEMA

CONSIDERAÇÕES

ataque?
ataque?
ataque?

ataque?

ataque?
ataque?
ataque?
ataque?
ataque?
ataque?
ataque?
ataque?
ataque?
ataque?
ataque?
ataque?
ataque?
ataque?
ataque?
ataque?
Orientação de tubagens?
Orientação de
tubagens?
4. TEMA CONSIDERAÇÕES ataque? Orientação de tubagens? fluxo único ou multifásico taxa de corrosão de cada
4. TEMA CONSIDERAÇÕES ataque? Orientação de tubagens? fluxo único ou multifásico taxa de corrosão de cada

fluxo único ou multifásico4. TEMA CONSIDERAÇÕES ataque? Orientação de tubagens? taxa de corrosão de cada fase Mecanismo / modo

Orientação de tubagens? fluxo único ou multifásico taxa de corrosão de cada fase Mecanismo / modo

taxa de corrosão de cada faseOrientação de tubagens? fluxo único ou multifásico Mecanismo / modo de ataque mudanças de altitude anteriores

fluxo único ou multifásico taxa de corrosão de cada fase Mecanismo / modo de ataque mudanças

Mecanismo / modo de ataquefluxo único ou multifásico taxa de corrosão de cada fase mudanças de altitude anteriores gota de

taxa de corrosão de cada fase Mecanismo / modo de ataque mudanças de altitude anteriores gota

mudanças de altitude anteriorestaxa de corrosão de cada fase Mecanismo / modo de ataque gota de água para fora

Mecanismo / modo de ataque mudanças de altitude anteriores gota de água para fora Outros participantes

gota de água para foraMecanismo / modo de ataque mudanças de altitude anteriores Outros participantes gasoduto Posição de outras peças

mudanças de altitude anteriores gota de água para fora Outros participantes gasoduto Posição de outras peças

Outros participantes gasodutomudanças de altitude anteriores gota de água para fora Posição de outras peças do equipamento Localização

gota de água para fora Outros participantes gasoduto Posição de outras peças do equipamento Localização de

Posição de outras peças do equipamentogota de água para fora Outros participantes gasoduto Localização de química corrosão e modo de pontos

gasoduto Posição de outras peças do equipamento Localização de química corrosão e modo de pontos de
Localização de química corrosão e modo de pontos de injeção
Localização de química
corrosão e modo de
pontos de injeção
de química corrosão e modo de pontos de injeção Ambiente indicativo de corrosão em outros lugares
de química corrosão e modo de pontos de injeção Ambiente indicativo de corrosão em outros lugares
Ambiente indicativo de corrosão em outros lugares

Ambiente indicativo de corrosão em outros lugares

Ambiente indicativo de corrosão em outros lugares
Ambiente indicativo de corrosão em outros lugares
Ambiente indicativo de corrosão em outros lugares
Ambiente indicativo de corrosão em outros lugares
Ambiente indicativo de corrosão em outros lugares
Ambiente indicativo de corrosão em outros lugares
injeção Ambiente indicativo de corrosão em outros lugares mudanças no processo é o principal mecanismo de
mudanças no processo é o principal mecanismo de
mudanças no processo é o principal mecanismo de

mudanças no processo

é o principal mecanismo de

mudanças no processo é o principal mecanismo de
mudanças no processo é o principal mecanismo de
mudanças no processo é o principal mecanismo de
mudanças no processo é o principal mecanismo de
mudanças no processo é o principal mecanismo de
mudanças no processo é o principal mecanismo de
mudanças no processo é o principal mecanismo de
mudanças no processo é o principal mecanismo de
mudanças no processo é o principal mecanismo de
mudanças no processo é o principal mecanismo de
mudanças no processo é o principal mecanismo de
mudanças no processo é o principal mecanismo de
mudanças no processo é o principal mecanismo de
lugares mudanças no processo é o principal mecanismo de O acesso físico localizações gravar o que
O acesso físico

O acesso físico

O acesso físico
O acesso físico
O acesso físico
O acesso físico
O acesso físico
O acesso físico
no processo é o principal mecanismo de O acesso físico localizações gravar o que / efeitos
localizações gravar o que

localizações gravar o que

localizações gravar o que
localizações gravar o que

/ efeitos a jusante a montantemecanismo de O acesso físico localizações gravar o que efeitos localizados Corrosividade da química injectado

efeitos localizados

Corrosividade da química injectado

efeitos localizados Corrosividade da química injectado sonda de baixa liga em linha CRA Identificar alterações do

sonda de baixa liga em linha CRAefeitos localizados Corrosividade da química injectado Identificar alterações do processo em sistema

da química injectado sonda de baixa liga em linha CRA Identificar alterações do processo em sistema

Identificar alterações do processo em sistemada química injectado sonda de baixa liga em linha CRA Localização refletir situação mais corrosivo não

em linha CRA Identificar alterações do processo em sistema Localização refletir situação mais corrosivo não deve

Localização refletir situação mais corrosivoem linha CRA Identificar alterações do processo em sistema não deve ditar locais Fluxo de processo

em sistema Localização refletir situação mais corrosivo não deve ditar locais Fluxo de processo diagrama e

não deve ditar locaisem sistema Localização refletir situação mais corrosivo Fluxo de processo diagrama e diagramas do aparelho, etc.

refletir situação mais corrosivo não deve ditar locais Fluxo de processo diagrama e diagramas do aparelho,

Fluxo de processo diagrama e diagramas do aparelho, etc.Identificar alterações do processo em sistema Localização refletir situação mais corrosivo não deve ditar locais 17

ORIENTAÇÕES GERAIS

Direct Monitoring

A partir da avaliação inicial criticidade terão sido identificadas as taxas de corrosão internos previstos. No entanto, os seguintes fatores devem ser considerados ao selecionar os pontos de monitoramento mais adequadas em um determinado sistema.

Localização da fase corrosivo

A partir das taxas de corrosão previsto o local mais provável para a corrosão de ocorrer para uma determinada fase devem ser identificados. Um bom exemplo é o transporte de gás húmido. Neste caso a corrosão relacionada com água cair para fora irá ocorrer na parte inferior da linha. Corrosão no topo da linha irá ocorrer como um resultado de água de condensação a partir da fase gasosa.

Modo de ataque

Os mecanismos de corrosão antecipados e modos de ataque devem ser entendidas (ataque geral ou localizada, corrosão sob tensão, sob depósito corrosão, detecção virada processo, etc.) Isto vai determinar a localização de quaisquer pontos de monitorização e ajudar na selecção das técnicas de monitorização mais apropriados em esses pontos.

efeitos dos fluxos de

O regime de caudal e de escoamento tem um grande impacto sobre a corrosividade e o local dododo ataque.ataque.ataque. AAA correntecorrentecorrente dedede monitoramentomonitoramentomonitoramento dedede corrosãocorrosãocorrosão BPBPBP práticapráticaprática recomendadarecomendadarecomendada RPRPRP 6-16-16-1 [[[ 5]5]5] afirmaafirmaafirma que "encaixes de acesso deve ser localizado a uma distância mínima de 7 diâmetros de tubo a jusante da e um mínimo de 3 vezes o diâmetro do tubo a montante de qualquer alteração no fluxo provocada por dobras, redutores, válvulas, etc". Isto é para assegurar que a sonda está situada numa região onde a água cair para fora é mais provável. Esta localização assegura também que a hidrodinâmica são mais uniforme e por isso irá fornecer um fluido represenative corrosividade da maior parte do tubo.

corrosivities superiores ou inferiores são possíveis nas regiões hidrodinamicamente graves, tais como curvas, redutores, válvulas, mudanças de altitude e áreas perto de algumas peças principais de equipamento (por exemplo bombas). Por exemplo, BPX Alasca tiveram corrosão acelerada em cruzamentos (múltiplas alterações de altitude), e Magnus ter tinha acelerado corrosão na tubagem de descarga tortuoso das bombas de reforço, de linha de óleo principal. Esta aceleração pode surgir através de uma melhor água gota-a e de molhagem através de uma acção centrífuga (Figura 5). Dentro

ORIENTAÇÕES GERAIS

FiguraFigura 5:5: EfeitoEfeito dada Elevation Mudança on Water “Drop Out”

LOCAIS DE CORROSÃO MONITORAMENTO

Jusante da expansão

Não está à escala A acumulação de água
Não está à escala
A acumulação
de água

locais de

monitoramento

de corrosão

0 12 10 8 6 4 2 diâmetros 14

0 12 10 8 6 4 2

diâmetros

14

LOCAIS DE CORROSÃO MONITORAMENTO

Após a elevação CHANGE

Gas Wet low Velocity Fluxo Gás agua Corrosion Monitoring Localização Fluxo Gás agua
Gas Wet
low Velocity
Fluxo
Gás
agua
Corrosion
Monitoring
Localização
Fluxo
Gás
agua

LOCAIS DE CORROSÃO MONITORAMENTO

Após a elevação CHANGE

Óleo / água de baixa velocidade 80:20 Óleo / Água Fluxo Óleo agua Corrosion Monitoring
Óleo / água de baixa velocidade
80:20 Óleo / Água
Fluxo
Óleo
agua
Corrosion
Monitoring
Localização
Fluxo
Óleo
agua

ORIENTAÇÕES GERAIS

contraste, nos sistemas de água / óleo bruto que é igualmente possível ter corrosividade reduzida a alterações de elevação porque a turbulência adicional faz com que a emulsificação da água.

Água hold-up e água efeitos de abandono são, portanto, de importância central para decidir a melhor localização de monitoramento de corrosão. depósito de acumulação de água hold-up, drop-out e são menos propensos em seções verticais que na horizontal. Drop-out é mais provável em corridas longas tubos horizontais.

alterações da corrente do processo

alterações do processo (press, temperatura, caudal, etc.) irão afectar o potencial corrosão devido a mudanças químicas da solução. É importante considerar mudanças de processos no sistema para garantir que o local de monitoramento escolhida coincide com a localização da mais alta corrosividade. A posição do equipamento que afecta as condições do processo (por exemplo, vácuo / gás de extracção torres em sistemas de água de mar, bombas, permutadores de calor), também devem ser consideradas.

TerceirosTerceiros participantesparticipantes dodo partido:partido: Deve-seDeve-se considerarconsiderar aa outrosoutros operadoresoperadores parapara umum sistemasistema dede tubulação como estas poderiam influenciar corrosividade consideravelmente. Isto pode incluir a mistura dos fluxos bem separados, através de operadores de terceiros de outros campos. Os factores que são importantes incluem: corte de água, taxa de fluxo, os níveis de inibição, os efeitosefeitosefeitos químicosquímicosquímicos dadada águaáguaágua (pH,(pH,(pH, escamação),escamação),escamação), COCOCO 222 eee teorteorteor dedede ácidosácidosácidos gordosgordosgordos voláteis.voláteis.voláteis.

LocalizaçãoLocalização dosdos pontospontos dede injeçãoinjeção química:química: AA injecçãoinjecção dede produtosprodutos químicosquímicos dede produçãoprodução

(inibidores de corrosão, inibidores de incrustações, desemulsionantes, eliminadores de oxigénio, etc.) pode ter um efeito marcante sobre a corrosão. É importante considerar as posições dos pontos de injeção quando situando locais de monitoramento de corrosão. Em alguns casos, pode ser pertinente para monitorar ambos a montante e a jusante do ponto de injecção química de produção. inibidores de incrustação pode ser corrosivo para alguns aços e tornar os inibidores de corrosão menos eficazes se eles não são totalmente compatíveis.

BPX Alasca experimentaram altas taxas de corrosão perto de pontos de injecção de inibidor de incrustações devido ao mau posicionamento dos espinhos de injecção. Este aspecto do ataque localizado é de importância para inspecção integridade.

ORIENTAÇÕES GERAIS

Monitoramento indireta

Ambiente indicativo de corrosão em outros lugares

Em áreas de alta corrosividade, ligas resistentes à corrosão (ANR) são frequentemente especificado. Localização de um aço carbono cupão / sonda em uma linha de PCR pode dar dados importantes sobre o potencial de corrosão dos fluidos transformados para outro equipamento de aço ao carbono localizadas a jusante ou em outras partes do sistema. Um bom exemplo é o uso de ANR nas linhas de água produzidos a partir de um primeiro separador de fase. Pequenas quantidades de água residual produzida vai entrar na linha principal de exportação de petróleo em bruto, após processamento adicional. Controlo da corrosividade dos fluidos na linha de PCR dará informação sobre as possíveis taxas de corrosão na linha de exportação de aço carbono. No entanto, é necessária a extrapolação para garantir mudanças no sistema são tidos em conta.

monitorização da corrente de processo

Esta abordagem é o monitoramento de variáveis-chave do processo que afetam as taxas de corrosão. As grandezas de medição - pressão, temperatura, taxas de produção, a composição de fluido, produção de dados de química (bio-actividade, pH, teor de oxigénio, cloro, etc.), concentração de produto de corrosão (Fe ou Mn concentração) e de tratamentos químicos (taxa de dose e frequência) - pode ser usado com modelos preditivos e conhecimentos corrosão atual para dar uma estimativa razoável das taxas de corrosão potenciais.

Corrosão Seleção Técnica de Acompanhamento

Esta seção cobre a seleção de uma técnica de monitoramento de corrosão. Detalhes de atividades baseadas na inspeção são dadas na BP padrão RP 32-4, que abrange:

escopo de inspeção e frequência

técnicas de inspeção

tecnologia de raspagem de inspeção

A técnica de controlo ou monitorização seleccionado deve proporcionar informação relacionada com os mecanismos de corrosão reais. Consideração da ambiente à corrosão é importante como este, muitas vezes, impede muitas técnicas (por exemplo, métodos electroquímicos não são adequados em baixo corte água ou situações de baixa condutividade). Uma compreensão dos mecanismos esperados de corrosão (em geral, sulcos, fissuras, etc.) também é importante quanto isso vai dar uma visão sobre

ORIENTAÇÕES GERAIS

a técnica de monitorização mais apropriado (s) e eliminar muitos que são inadequadas (por exemplo Injúrias mais facilmente detectada usando cupons de perda de peso). A aplicação de qualquer uma das técnicas devem ser cuidadosamente considerados (ver Tratamento de Dados p34), porque o benefício econômico deve superam o custo da atividade. Um esquema para a selecção de um método (s) de monitorização corrosão é apresentada na Figura 6.

Não existem regras fixas no qual os métodos são mais adequados para um determinado sistema (ou seja, sistema de injecção de água, linhas de fluxo do petróleo bruto, etc.), as condições em cada um pode variar. No entanto, a Tabela 2 dá um guia geral para a possível aplicação das várias técnicas de monitorização de um sistema de abordagem do sistema.

Ao selecionar uma técnica de monitoramento deve ser percebido que cada técnica dá apenas uma quantidade limitada de informações. É uma boa prática para usar uma variedade de técnicas para dar confiança geral nos resultados. A primeira escolha deve ser sempre métodos baseados em inspeção como eles são muito confiáveis ​​para a garantia da integridade. Este pode, então, ser suportado por métodos à base de sondas. Se apenas um método à base de sonda pode ser usada em seguida, a primeira escolha deve ser cupons de perda de peso como esta técnica dá tanto informação geral e localizada.

A utilidade de métodos de inspeção baseados é temperada pelo fato de que eles estão “ficando” indicadores de corrosão. Se os dados de inspeção diz que a situação é ruim, então ele pode ser tarde demais para fazer qualquer coisa sobre isso, porque o dano já foi feito. métodos de monitoramento são “líder” indicadores de corrosão. Eles mostram a corrosividade do fluido em um determinado momento, potencialmente antes de qualquer dano significativo ocorreu. Assim, métodos de monitorização são sempre um complemento valioso para métodos de inspeção.

Projeto de corrosão Monitoramento Localização

Conexões de acesso

A inserção de sondas e cupons em tubagens e instalações sem a necessidade de desligamento da planta depende da utilização de propriedade

ORIENTAÇÕES GERAIS

FiguraFigura 6:6: EsquemáticoEsquemático parapara Seleccionar um Método de Corrosion Monitoring

ORIENTAÇÕES GERAIS FiguraFigura 6:6: EsquemáticoEsquemático parapara Seleccionar um Método de Corrosion Monitoring 23

ORIENTAÇÕES GERAIS

Intrusive probe prefered. Flush mounted unsuitable where biofilming tendency.

Depends on water quality. LPR unsuitable where biofilming tendency.

May be useful for condensed water in wet gas export line

CMaximum

CMaximum

120 ° ° ° C

120

temperature 120

temperature

Maximum temperature

4 5

7

6

MesaMesa 2:2: UmUm guiaguia geralgeral parapara aa aplicação de técnicas de monitoramento de corrosão

ProductCorrosion Analysis 45 Seawater Injection ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ ✓ O 2,
ProductCorrosion
Analysis
45
Seawater Injection
O 2,
CI 2 2O 2O 2O
2, CI
2,
2,
CI
CI
3
CO 2,
H 2 2 2 2 2 S SCO SCO SCO SCO
H
H
H
Flow Lines (oil, water, gas)
2,
2, H
2,
2,
PiecesSpool/Coupons
✓✗✓
1
Aquifer Water
CO 2,
H 2 2 2 2 2 S SCO SCO SCO SCO
H
H
H
2,
2,
2,
2, H
Probes
Unstabilised Crude Oil
✗✓
H 2 2 2 2 2 S SCO SCO SCO SCO
CO 2,
H
H
H
2, H
2,
2,
2,
Electrochemical
7
Hydrocarbon Gas
✓✗
LossWeightProbesResistance
ProbesGalvanic
Effluent Water
2
✓✗
H 2 2 2 2 2 S SO SO SO SO
H
H
H
O 2,
2,
2, H
2,
2,
Storage Vessels with Separated
Water Bottom
✓✗
✓✗
H 2 2 2 S SH SH
ElectricalMonitoringBacterial
1 2 3
Depends on water quality. LPR unsuitable where there is a low ion content or a strong scaling tendency (or other form of electrode contamination is possible).
May be used where oxygen content is high.
SolidsSuspended
Only in water cuts above ca. 10%-20%.
SolidsDissolved
GasesDissolved
pH
Patch/ProbesHydrogen
66matsmatsUTUTFlexibleFlexible
MethodSignatureField

ORIENTAÇÕES GERAIS

duas conexões de acesso polegadas. encaixes de acesso são geralmente instalados na fase de construção ou durante o fecho de fábricas de planeamento subsequentes. Portanto, é importante que a corrosão requisitos de monitorização são bem pensado na fase de concepção de outra forma posterior instalação pode ser difícil e caro. encaixes de acesso pode ser instalado durante as operações da planta usando uma torneira de água quente, mas em muitas circunstâncias preocupações de segurança irá impedir tal atividade. Se este for o caso, poderia haver um intervalo de tempo muito antes de a informação é adquirida.

encaixes de acesso são apropriadas para pressões de operação de até 137 bar (g) (2000 psi (g)). encaixes de acesso de alta pressão típicos são mostrados na Figura 7.

FiguraFigura 7:7: TípicoTípico AcessoAcesso dede AltaAlta PressãoPressão encaixe do projeto

Flareweld

dede AltaAlta PressãoPressão encaixe do projeto Flareweld Flareweld Threaded Tee Flanged Tee Flange Flareweld A BP

Flareweld Threaded Tee

encaixe do projeto Flareweld Flareweld Threaded Tee Flanged Tee Flange Flareweld A BP prática recomendada RP

Flanged Tee

do projeto Flareweld Flareweld Threaded Tee Flanged Tee Flange Flareweld A BP prática recomendada RP 6-1

Flange Flareweld

Flareweld Threaded Tee Flanged Tee Flange Flareweld A BP prática recomendada RP 6-1 dá uma visão

A BP prática recomendada RP 6-1 dá uma visão completa de acessórios de acesso e ferramentas de recuperação. No entanto, os seguintes pontos também devem ser considerados.

ORIENTAÇÕES GERAIS

Orientação de acesso cabendo

RP6-1 recomenda top de acessórios de acesso de linha. Esta declaração geral pode ser enganoso e muitas vezes o local deve ser de outras orientações. A parte inferior da localização da linha pode causar problemas com a acumulação de detritos e o possível pungente dos tópicos. No entanto, equipamentos modernos de acesso (por exemplo, acesso hidráulico CorrOcean encaixe) ou melhoramento dos processos de recuperação podem minimizar estes efeitos.

BPX Noruega desenvolveram um procedimento para minimizar o efeito de detritos acumulamacumulam nana parteparte inferiorinferior dada localizaçãolocalização dada linhalinha usandousando acessóriosacessórios dede acessoacesso padrãopadrão [[ 6].6]. Trata-se de volta a pressionar a ferramenta de recuperação de modo que quaisquer detritos é empurrado de volta para a linha. Este procedimento tem sido usado em Ula desde 1986 sem quaisquer problemas.

Se a corrosão está a ocorrer na parte inferior da linha (por exemplo, óleo molhado, gás húmido), em seguida, o encaixe de acesso deve ser localizada nesta posição. Isso também irá minimizar o comprimento da sonda e assim reduzir a possibilidade de falha por fadiga e tornar a linha mais fácil de porco. A orientação de acesso é menos crítico para um único fluxo de água fase desde que todas as partes do pipewall bem experimentar o mesmo ambiente.

Retendo o espaço adequado para a ferramenta de recuperação é importante quando da localização de um encaixe para uma sonda de corrosão acesso: caso contrário, a montagem não poderá ser utilizado. RP 6-1 dá mais detalhes sobre a folga necessária para diferentes ferramentasferramentasferramentas dedede recuperação.recuperação.recuperação. NoNoNo entanto,entanto,entanto, ééé vitalvitalvital quequeque aaa montagemmontagemmontagem ééé nãonãonão simplesmentesimplesmentesimplesmente localizado em um determinado ponto, porque ele passa a ter um espaço conveniente. O local deve ser também capaz de fornecer informações úteis ou então não vale a pena ter. Claro, a adaptação de uma sonda no local óptima monitoramento de corrosão pode ser impossível em uma planta madura. Isso enfatiza a importância de um bom projeto inicial de engenharia corrosão.

design de montagem e de amostragem de ponto de acesso

Para os sistemas que operam a pressões abaixo de 10 bar (g) (150 psig), encaixes de acesso de baixa pressão pode ser usado. Todos os detalhes são dados em RP 6-1. Todas as sondas e os titulares de cupões usados ​​em baixa pressão

ORIENTAÇÕES GERAIS

acessórios deve ser equipado com um golpe para fora preventivo para limitar a deslizar para fora do dispositivo de monitorização durante a instalação e recuperação. braçadeiras de segurança também deve ser usado para proteger as sondas retráteis e detentores de cupões, enquanto em linha.

Para pressões de operação de 10-137 bar (g) (ou seja, 150-2000 psig) deveria ser usado proprietárias 2” encaixes de acesso de alta pressão. Todos os acessórios de acesso devem ser equipados com pesados ​​capas para proteger os fios de montagem e conexões elétricas de danos. A tampa deve ser equipado com tomadas de corrente de purga (ou, eventualmente, um medidor de pressão), de modo a que quaisquer fugas que possam ter ocorrido entre o corpo do cone decorativo de acesso e o dispositivo de monitorização pode ser facilmente identificados. O design não deve permitir que a sonda a ser inserido back-to-front.

Pontos de amostragem para a recolha de fluidos de processo deve incluir duas válvulas de isolamento em série, um dos quais deve ser uma válvula de agulha. Detalhes são dados em RPRP 42-142-1 [[ 7].7].

seleção de materiais

material de montagem de acesso deve estar de acordo com a re rements qui da especificação de tubulação. A soldagem de acessórios de acesso em qualquer equipamento deve cumprir as rements re qui dos vários códigos. Os tampões de sólidos e ocos utilizados no encaixe acesso deve ser vermelho Fábricas de material resistente à corrosão, com a escolha do material, dependendo do regime de trabalho. Os aços inoxidáveis ​​austeníticos um re adequado para a maioria dos equipamentos de acesso de aço carbono.

O risco de regras galhadores de rosca para fora tomadas de corrente de aço inoxidável para acessórios corro acesso resistente sion feita a partir de materiais, tais como 316 e aço inoxidável duplex. materiais de bujão resistentes à corrosão alternativa têm sido tentadas incluindo um aço inoxidável rígido chamado Nitronix 60 e um aço inoxidável revestido de cerâmica. Ambos ainda sofrem problemas galhadores e uma re não é recomendado. O pré fer material de vermelho é a utilização de buchas de aço carbono, que foram revestidas com fosfato. Esta abordagem exige que haja uma manutenção regular da montagem para monitorar a condição do plugue de aço carbono de acesso.

O problema de gripagem da linha pode ser eliminado por conversão de acesso roscado existente ajuste para recuperação hidráulico por meio de adaptador macaco rmanent. Esta abordagem foi tomada pela BP Noruega tanto no Ula e Gyda OFF SHO re instalações de produção. F urthe rm o re, novos projectos deve considerar a utilização de guarnições de acesso hidráulicos onde encaixes de acesso são utilizados em materiais resistentes à corrosão de tubagens.

ORIENTAÇÕES GERAIS

A experiência recente em uma refinaria destacou a importância da seleção de material. Um porta-sonda em aço inoxidável 316 no topo de uma bomba-around-circuito Unidade Crude Destilação sofreu cloreto de corrosão sob tensão em serviço levando a um vazamento de hidrocarbonetos e um sério “near miss”. O relatório incidente recomendado que todos os acessórios futuros devem ser construídos a partir de Hastelloy para esta aplicação em que a concentração de iões de cloreto e pH baixo colocar aços inoxidáveis ​​austeníticos convencionais em risco.

É também importante que quaisquer vedantes associados com o conjunto de sondasonda devedeve terter umum desempenhodesempenho satisfatóriosatisfatório nasnas condiçõescondições operacionaisoperacionais [[ 8].8].

ponto de monitorização armadilha do tipo

Em situações de corte baixo de água alguns operadores têm adotado o uso de armadilhas de água. Estas armadilhas agir como um dissipador de água gota-a e permitem que os métodos convencionais de monitorização para ser empregue. Esta abordagem é mostrada esquematicamente na Figura 8.

FiguraFigura 8:8: EsquemáticoEsquemático dede armadilhaarmadilha dede água para Corrosão Monitorização

SECÇÃO através do gasoduto

Mostrando o lado ENTRADA parede, tubulação produtos Water Drop-out Assembléia armadilha Área necessária para a
Mostrando o lado ENTRADA
parede, tubulação
produtos
Water Drop-out
Assembléia armadilha
Área necessária para a
Probe
recuperação
Válvula de drenagem

ORIENTAÇÕES GERAIS

Neste sistema de monitorização os resultados reflectem a corrosividade inerente do fluido mas não permita que outras condições de processo, tais como efeitos de fluxo a ser simulado. Esta é uma limitação importante. A armadilha pode também promover a actividade bacteriana, que pode não ser típica de operações normais sob condições fluidas. O desenho da armadilha tem de incluir o isolamento adequado para permitir que a água acumulada para ser retirado. Armadilhas também pode ser utilizado para recolher amostras de água a partir de situações de corte baixa água para avaliação laboratorial. Armadilhas pode se tornar um local de potencial de corrosão, agindo como uma perna morta e assim que seu uso não é recomendado.

Configuração sonda

Sondas e cupons se dividem em duas categorias principais:

 
 

embutida

 

Estes destinam-se a ser posicionado de modo que o elemento de sonda esteja nivelada com a

parede do tubo interior. Esta abordagem irá simular os processos que ocorrem na superfície da

parede do tubo. Normalmente este tipo de sonda seria usado para monitorar a corrosão em

situações de corte baixa de água (por exemplo, óleo molhado), gota a água para fora (por exemplo,

gás de humidade), sob a corrosão depósito, e áreas onde a água condensa. A localização turbulenta

vai ajudar a reduzir a incrustação.

 

intrusivo

Estas sondas sobressaem bem dentro da corrente de processo e são adequados para medir a corrosão geral de uma corrente de processo, em vez de aspectos específicos, como a sonda de montagem embutida. Normalmente, eles são usados ​​para controlar perturbações de processo numa única fase, tensões de cisalhamento elevado de parede, ou situações “pior caso”. Eles são especialmente bem adequados para limpar fluxos de água (por exemplo, injecção de água do mar). Em sistemas sujos (erros, de sólidos em suspensão, etc) que são menos susceptíveis do que as sondas intrusivas para ficar sujo, especialmente se eles estão em uma localização turbulento. No entanto, eles não podem ser utilizados em linhas que são pigged.

Não há generalização sobre qual destes configurações de sonda é mais adequado para a monitorização de corrosão. A escolha vai depender das informações necessárias.

Validação de monitoração de resposta Método

Antes embarcar um programa detalhado monitorização corrosão é importante para assegurar que a resposta do método de monitorização é suficientemente sensível e confiável e responde a alterações nas condições a ser monitorizados.

ORIENTAÇÕES GERAIS

Este aspecto é frequentemente esquecido quando realizar o monitoramento de rotina. Se a validação de dados não foi realizado, dados de monitoramento de corrosão pode realmente ser enganosa. Isto pode levar à complacência no controlo da corrosão, modificação desnecessária de métodos de controlo ou alterações nos parâmetros operacionais sendo feita. O aumento da taxa de corrosão sonda ééé geralmentegeralmentegeralmente umumum avisoavisoaviso dedede aumentaraumentaraumentar aaa corrosividade,corrosividade,corrosividade, masmasmas umaumauma taxataxataxa dedede corrosãocorrosãocorrosão ééé baixobaixobaixo sondasondasonda nãonãonão umaumauma garantia de que um sistema está sob controle.

A falta de resposta da sonda tem sido muitas vezes interpretado como um sinal de um bom controlo em vez de um sinal de mau posicionamento / escolha da técnica de monitorização.

Para qualquer programa de monitoramento de verificações de controle devem ser incluídos para garantir a confiabilidade dos dados. Estes devem incluir controlos cruzados de rotina com outros métodos, a verificação dos dados de processo para grandes mudanças nas condições de operação que deve conduzir a alterações na corrosividade (por exemplo, aumento no corte de água) ou deliberadamente alterando a corrosividade do sistema e monitorização da resposta sonda. Ao alterar a agressividade do sistema os riscos completos da operação devem ser identificados, incluindo o fato de que os dados estão sendo coletados poderia ter valor limitado.

UmaUmaUma pesquisapesquisapesquisa recenterecenterecente corrosãocorrosãocorrosão [[[ 9]9]9] dedede umumum sistemasistemasistema dedede injecçãoinjecçãoinjecção dedede águaáguaágua dododo marmarmar mostrou boa oxigénio e controlo de cloro livre de acordo com os monitores de gases dissolvidos em linha. No entanto, quando as respostas dos monitores em linha foram verificadas contra kits químicos proprietárias os níveis de gases dissolvidos foram encontrados para ser de uma ordem de magnitude maior do que monitorado. Também as respostas de sondas eram muito lentos, isto é, hora, para responder a alterações nos níveis instantâneos de gases dissolvidos. Verificou-se que as sondas foram sujas e necessária manutenção mais frequentes.

No caso citado acima a saída electrochlorinator foi sendo ajustada com base na má qualidade on-line informações de monitoramento. Isto resultou em um aumento na concentração de hipoclorito e um aumento correspondente na corrosividade. Neste caso, as alterações de processo são feitas agora só após a confirmação dos dados on-line por os kits químicos manuais

ORIENTAÇÕES GERAIS

monitoramento de processos

fundo

monitoramento do processo é um aspecto fundamental de qualquer programa de monitoramento de corrosão e abrange uma vasta gama de actividades, incluindo mas não limitado a, o seguinte:

As medições de dados de processo padrão (temperatura, pressão, taxa de fluxo, cortes de água, etc.)

A análise química das correntes de processo (iões dissolvidos, os níveis de bactérias, sólidos em suspensão, gases dissolvidos etc.)

A análise química de produtos de corrosão.

Detalhes de atividades de engenharia de produção (workovers, acidisations etc.)

Monitorando a adição de produtos químicos de produção.

Todos os detalhes sobre essas atividades são dadas na seção Processo de Fluxo de Monitoramento (p76). Todas as atividades acima pode ter um grande impacto sobre a corrosividade. monitorização processo é essencial na predição potencial corrosividade e na interpretação dos dados de controlo de corrosão para validar o programa de inspecção / monitorização contínua.

Processo de medições de monitorização pode ser feita quer em-linha ou de amostras colhidas em intervalos regulares. A amostragem deve ser realizada corretamente e a hora e local gravadas de modo que os dados possam ser comparados a outros monitoramento de processos e corrosão monitoramento on-line de informações. Em muitos casos, a análise da amostra pode ser realizada no local e não no ambiente controlado de laboratório. Este percurso é muitas vezes preferido, uma vez que minimiza o efeito de envelhecimento da amostra. Há procedimentos convencionais disponíveis para a maior parte dos métodos discutidos, os detalhes das quais estão fora do âmbito deste documento e estão listados abaixo.

ORIENTAÇÕES GERAIS

FiguraFigura 9:9: OO UsoUso dodo processoprocesso dede monitoramento de dados para previsão da corrosão

Risco
Risco

Sistema

Parâmetro processo

Modelo

COCO 22

HHH 222 SSS

OO 22

MICMIC 22

O

Temperature Pressure Flow Regime Flow RateRateRateRateRate COCOCOCOCO 22222 molmolmolmolmol %%%%% HHHHH 22222 SSSSS mol
Temperature Pressure
Flow Regime Flow
RateRateRateRateRate COCOCOCOCO 22222 molmolmolmolmol %%%%% HHHHH 22222 SSSSS
mol % Water
Chemistry pH Solids
Corrosion Inhibitor
- dose rate
- deployment
Sistemas de Petróleo e Gás
Temperature Pressure
COCOCOCOCO 22222 molmolmolmolmol %%%%% HHHHH 22222 SSSSS molmolmolmolmol %%%%%
Water Chemistry pH
mar água Oil & Gas
Temperature
Pressure Flow
RateRate OO 22
FreeFree CICI 22
Systems injeção de água do
Biocide Oxygen
Scavenger pH Water
Chemistry
Temperature Pressure Sessile
Bacteria Count Planktonic Bacteria
Counts pH Water Chemistry
Sistemas de Oil & Gas

- Wet Gas (4)

- Wet Oil (5)

- Erosion (6)

Guidelines

(2) pH Calc (3) Design

Cormed (2)

Waard & Milliams (1) Cormed

Design Guidelines

- Material Selection (8) de

MR-0175 (7)

&Todd (9)

Design Guidelines

- Sea Water Injection (10)

- Material Selection (8) NACE

Corrosion Review (11) Oldfield

- Sea Water Injection (10) - Material Selection (8) NACE Corrosion Review (11) Oldfield Microbiologically Influenced

Microbiologically Influenced

1 CCC dedede WaardWaardWaard et.et.et. al.,al.,al., PrediçãoPrediçãoPredição dedede COCOCO 222 AAA corrosãocorrosãocorrosão dododo açoaçoaço carbono,carbono,carbono, NACENACENACE 93,93,93, DocumentoDocumentoDocumento 696969 199319931993 JLJLJL Crolet,Crolet,Crolet, "Cormed"Cormed"Cormed LotusLotusLotus 123123123 paraparapara umaumauma

2 folha de cálculo Cálculo pH da Waters produziu" Elf Aquitane-SNEA (P) Copyright 1988, 1990 predição pH

3

4 JJ PattinsonPattinson et.et. ai.,ai., umauma filosofiafilosofia dede corrosãocorrosão parapara oo transportetransporte dede WetWet hidrocarbonetos,hidrocarbonetos, gásgás contendocontendo COCO 2,2,

ESR. 93. ER016

5 JJ PattinsonPattinson etet al,al, AA FilosofiaFilosofia corrosãocorrosão parapara oo TransporteTransporte dede WetWet PetróleoPetróleo ee MultifásicosMultifásicos fluidosfluidos contendocontendo COCO 2,2, ESR. 93.ER013

6 J Pattinson, orientações erosão, ESR.94. ER070 CAE

7 MR-0175

8 J Martin, Diretrizes para a seleção de poços tubulares Materiais com particular referência para Sour Condições, ESR. 94.ER043

9 Oldfield et al, corrosão de metais em Dearated Seawater, BSE-NACE Conferência corrosão, Bahrein, 19-21 janeiro 81

10 J T A Smith, Minimising Corrosion of Carbon Steel in Sea Water Injection Systems - Guidelines for Water Quality, ESR. 94.005

11 I Vance, Microbiologically Influenced Corrosion (MIC) in Oil Production Operations, Topical report No 8615 1993

GENERAL GUIDELINES

API RP 38

Recommended Practice for Biological Analysis of Subsurface Injection Waters.

API RP 45

Recommended Practice for Analysis of Oilfield Waters

NACENACE RPRP 01730173 RecommendedRecommended Practice:Practice: CollectionCollection andand

Identification of Corrosion Products

NACENACE RPRP 01920192 RecommendedRecommended PracticePractice :: MonitoringMonitoring CorrosionCorrosion

in Oil and Gas Production with Iron Counts

The process data required to supplement the corrosion monitoring will depend on the application. However, consideration of the mechanism or mode of attack will help identify the most appropriate methods.

Application of Process Monitoring Data

The application of process monitoring data with inspection and corrosion data is important if the full value of the data is to be obtained and to provide the necessary assurance of plant integrity so minimising shutdowns and extending vessel inspection intervals. Typically the data will be used to assess corrosion rates indirectly (e.g. iron counts) or be used to predict potential corrosivity from a detailed knowledge of the corrosion processes. The latter approach is extremely valuable as it enables an operator to predict changes in corrosion rates and modify any monitoring/inspection activities or control procedures before significant damage has occurred. Figure 9 gives a broad summary of the use of process monitoring data.

GENERAL GUIDELINES

The Figure below is from the BP Magnus platform in the North Sea. A number of production vessels on the installation are sandwashed every day. It was assumed that all the water was routed out from the vessels via the drains. The fluid corrosivity graphs for the main-oil-line (MOL) generally showed a low value, however, high corrosion "spikes" were appearing every day. Comparing the times of these "spikes" with process conditions revealed that some of the sandwash water was in fact going down the MOL and increasing the corrosion. By doubling the corrosion inhibitor injection rate into the MOL during sandwashing, the "spikes" on the probe output disappeared and the normal low corrosion rate could be maintained.

0.10 Corrosion Peaks Related to Sand Washing 0.08 0.06 0.04 0.02 0.00 Days Corrosivity (mm/yr)
0.10
Corrosion Peaks Related to Sand Washing
0.08
0.06
0.04
0.02
0.00
Days
Corrosivity (mm/yr)

Data Handling

The methods used to analyse corrosion monitoring data will depend on the number, location and variation in monitoring methods employed. For effective corrosion monitoring and control it is vital that all of the relevant data can be accessed easily, cross referenced and analysed. Typically in any production operation the data will be held on different databases and in a variety of formats (database or paper files). Therefore, it is essential to compile the relevant communication networks to facilitate this process. For example, BP Alaska have usefully integrated their corrosion and production databases.

BPX Alaska are now using a Corrosion Analysis Tracking System (CATS). This computer system can store multi-giga-bytes of data from literally thousands of corrosion measurements and inspections in the field. The database is helping inspectors, corrosion engineers and

GENERAL GUIDELINES

others to develop a systematic, comprehensive approach to locating corrosion, analysing the best treatment strategies, and monitoring corrosion chemical treatments to verify their effectiveness.

There are several proprietary database packages which can be used to do this. Typically they:

generate monitoring and inspection reports

generate inspection schemes, workscopes and plans

demonstrate integrity status for certification purposes.

The main limitation with this type of package are the time taken to input data into the system and the lack of flexibility. However, such systems have the capability to become the main corrosion database for all the monitoring data. For example, CORTRAN (CORrosion TRend ANalysis) is currently used by two inspection contractors involved in thethe integrityintegrity managementmanagement ofof thethe BPBP offshoreoffshore assetsassets inin thethe UKUK sectorsector ofof thethe NorthNorth SeaSea [[ 10].10].

Another albeit less efficient approach is to access all the databases and extract the relevant information needed. This is time consuming if undertaken manually and impacts on the effectiveness of any monitoring programme.

Wytch Farm has developed a user friendly front end to their distributed controlcontrolcontrol systemsystemsystem [[[ 11].11].11]. ThisThisThis formsformsforms thethethe managementmanagementmanagement informationinformationinformation systemsystemsystem whichwhichwhich archives and displays all site data for unlimited periods of time. It also has its own programming language which allows the user to develop high level applications e.g. energy monitoring or corrosion monitoring. The system also allows manual input of data such as the addition of laboratory reports or production engineering reports.

AnotherAnotherAnother proprietaryproprietaryproprietary datadatadata handlinghandlinghandling andandand analysisanalysisanalysis packagepackagepackage availableavailableavailable isisis MentorMentorMentor [[[ 12].12].12]. ThisThisThis system was developed for condition monitoring and has now been expanded to include corrosion monitoring information. The system can interrogate data from the distributed control system as well as data input manually. The software is such that the data can easily be compared from different databases and alarm levels set to alert an operator to potential changes in corrosivity. A “Mentor” system was installed on the Magnus asset in

1995.

GENERAL GUIDELINES

For effective analysis the following information is required:

1. ProcessProcess data:data: UsuallyUsually availableavailable fromfrom aa centralcentral database.database. ThisThis informationinformation involves both on-line and off-line data. These data should be supplemented by:

Laboratory analysis

Production engineering reports detailing

- well shut-ins

- acid stimulations

- wireline activities

- sand production

- well workovers

2. CorrosionCorrosion monitoringmonitoring data:data: ShouldShould includeinclude allall thethe on-lineon-line datadata asas wellwell asas thethe data collected manually (coupons etc.). These data should be stored in a format which enables direct comparison with the process data.

3. InspectionInspection data:data: ShouldShould includeinclude thethe routineroutine inspectioninspection reportsreports andand datadata fromfrom specialised surveys. Again the data should be in a format which is directly comparable with the process and monitoring data.

The presentation of data is very important. The type of report is dependent on the activity and the scope of the work. Recently some operators have started to use CAD drawings as an aid to presenting corrosion and integrity data. This approach is very effective in identifying areas of concern and predicting potential locations of corrosion.

Side-stream Monitoring

Side-stream monitoring is considered as a supplement to on-line corrosion monitoring. In this approach some of the process fluids are diverted from the facility into a temporary section of pipework containing the corrosion monitoring probes. The fluids then re-enter the main process stream or are collected for disposal later. This

GENERAL GUIDELINES

approach allows the flow rates to be modified and chemical treatments to be investigated without any major changes in production. Side-streams have been used extensively to study inhibitor performance. Although the use of side-streams appears to be useful there are several potential problems associated with their use. These are:

The sampled fluids may not be representative of the process fluids.

The side-stream may not simulate the correct flow regime for a given flow rate

Side-streams tend to form well mixed fluids in low water cut situations therefore forming emulsions and preventing water separation.

Temperature and pressure in the side-stream may not be representative of process stream.

In summary, side-streams should be used with caution and should never be used as a primary corrosion monitoring tool. Experience has shown them to be most effective on single phase systems (e.g. water injection flow lines). Any results obtained should be compared to field experience before reliance is placed on the results.

BP Alaska used a side stream device to assess the performance of biocide in the sea water injection system. Biocide was terminated, based in part on the side stream data. Corrosion rates subsequently increase by approximately two orders of magnitude. Biocide was then restarted but even after 2 years it had not reduced the corrosion rates back to their previous levels

Corrosion Monitoring: A System by System Approach

Background

This section serves to give examples of how the various monitoring techniques and approaches can be applied to given systems within an oil and gas production facility. These are only examples and in practice the monitoring system required may be quite different depending on the site specific conditions.

GENERAL GUIDELINES

Sea Water Injection Systems

FigureFigure 10:10: CorrosionCorrosion MonitoringMonitoring Requirements for a Sea Water Injection System

Corrosion monitoring in sea water injection systems is quite complex and guidelines have beenbeen issuedissued onon corrosioncorrosion controlcontrol methodsmethods [[ 13,13, 14].14]. Figure 10 summarises the basic corrosion monitoring required for a sea water system and the relevant references within this manual.

System

Sea Water Injection systems
Sea Water Injection
systems
Page Monitoring No. Corrosion Monitoring - Weight loss coupons 45 50 83 - Electrical resistance
Page
Monitoring
No.
Corrosion Monitoring
- Weight loss coupons
45 50 83
- Electrical resistance methods
50-72
- intrusive probe type
- Flexible UT mat a/ auto UT
- Electrochemical methods b
- intrusive probe type
Process stream Monitoring
76
- Flow rate
- Temperature
- Pressure
- Iron counts
79
- Dissolved oxygen (<50ppb)
78
- on-line, colorimetric
- Free chlorine (<0.2ppm)
78
- on-line, colorimetric
38
- Oxygen scavenger
- dose rate, residual conc. (Hach)
57
- Particulate production
- Bacterial level
81
- biocide treatment
- sessile & planktonic counts

a) Flexible UT mat: Maximum operating temperature 120°C

b) Depends on water quality. LPR unsuitable where biofilming tendency

The main corrosion mechanism is oxygen reduction. This depends on the dissolved oxygen concentration, flow rate and temperature. Microbially induced corrosion (MIC) is also possible. The activity of aerobic bacteria will be reduced by effective oxygen control. However, sulphate reducing bacteria (SRB) are anaerobic and will require an effective biociding regime. Other production chemicals added to the sea water will contribute to its overall corrosivity,

OxygenOxygen scavenger:scavenger: ThisThis chemicalchemical (e.g.(e.g. bisulphitebisulphite salts)salts) isis addedadded toto removeremove residualresidual oxygen but can itself be corrosive if overdosed.

FreeFree residualresidual chlorine:chlorine: SodiumSodium hypochloritehypochlorite isis addedadded toto controlcontrol bacteriabacteria inin rawraw seasea water but a high level of free chlorine (>1ppm) can increase corrosivity. A balance of acceptable “kill rate” with acceptable corrosivity needs to be established.

GENERAL GUIDELINES

OrganicOrganic biocidebiocide treatment:treatment: AA lacklack ofof bacterialbacterial controlcontrol duedue toto infrequentinfrequent oror ineffectiveineffective biocide treatments can lead to increases in corrosivity (MIC).

Corrosion monitoring in sea water injection systems should include:

Raw sea water/Upstream of deaeration towers:

ProcessProcessProcess monitoringmonitoringmonitoring ::: FlowFlowFlow rate,rate,rate, temperature,temperature,temperature, freefreefree residualresidualresidual chlorine,chlorine,chlorine, solidssolidssolids loadingloadingloading and bacteria concentration (sessile and planktonic) etc. are required on a regular (e.g. daily) basis.

Downstream of deaeration towers:

ProcessProcess monitoring:monitoring: TheThe followingfollowing parametersparameters shouldshould bebe monitored:monitored: flowflow rate,rate, temperature, dissolved oxygen content, free residual chlorine, residual bisulphite (if oxygen scavenger used), and bacteria concentration (sessile and planktonic). The measurements of dissolved oxygen and free residual chlorine can be made on-line. However, these measurements can be unreliable if the instruments, particularly the sensors are not well maintained and regular cross checks with other meters or proprietary kits should be made.

CorrosionCorrosion monitoring:monitoring: ItIt isis recommendedrecommended thatthat inin seasea waterwater systemssystems intrusiveintrusive typetype probes are used. The choice of techniques will depend on the system but should always include weight loss coupons (to provide valuable information on general and localised attack) which can be supported by other on-line monitoring techniques. Electrochemical methods have proved satisfactory for on-line monitoring in many systems[systems[ 13].13].

However, if probe fouling is a problem then ER probes have proved satisfactory. The corrosion monitoring probes should be interrogated on a regular basis. On-line interrogators are preferred for this duty as they allow frequent (hourly) data collection over long periods (2-3 months). The reason for this approach is that corrosivity in sea water systems is quite often the result of short-lived transient upsets. The on-line probe data can also be supported by inspection techniques such as automated ultrasonic methods/flexible UT mats. This type of monitoring should be concentrated in areas of high turbulence (such as downstream of bends, valves or pumps) where higher corrosion rates would be most expected, and also in regions of low flow such as drains, sumps etc.

GENERAL GUIDELINES

Downstream of booster pumps:

Oxygen ingress is possible downstream of the booster pumps and may lead to corrosion. All of the methods described in the section above apply but in practice inspection methods should be sufficient to give confidence for integrity assurance.

Flowlines (oil, water and gas)

FigureFigure 11:11: CorrosionCorrosion MonitoringMonitoring Requirements for Flowlines

Flowlines in this context are pipelines carrying unprocessed fluids from the wellhead to the processing facilities. The main corrosion mechanism in these flow lines is flow-inducedflow-inducedflow-induced COCOCO 222 corrosion.corrosion.corrosion. FigureFigureFigure 111111 summarisessummarisessummarises thethethe basicbasicbasic monitoringmonitoringmonitoring requiredrequiredrequired andandand thethethe relevant references within this manual.

System

Flow Lines (oil, water, gas)
Flow Lines (oil,
water, gas)
Page Monitoring No. Corrosion Monitoring - Coupons 45 50 55 - Electrical resistance methods 82
Page
Monitoring
No.
Corrosion Monitoring
- Coupons
45
50 55
- Electrical resistance methods
82
50-72
- flush / intrusive probe type
- FSM
- Auto UT /Flexible UT mats
-- ElectrochemicalElectrochemical methodsmethods cc
- flush / intrusive probe type
Process stream Monitoring
76
- Flow rate (oil, water, gas)
- Flow regime
- Water cut
- Temperature
- Pressure
-- MolMol %% COCO 22
- Water chemistry
- Iron counts
79
- Production chemical addition
80
- de-emulsifier
- scale inhibitor
- corrosion inhibitor
- deployment method / rate
- Well interventions
79
- scale squeezes,
- acidisation etc.
- Particulate production
57
- sand rates
- Bacterial level
81
- biocide treatment
- Sessile (<) & planktonic (<) counts

c) Electrochemical methods require water wetting and conductivity. Can only be used reliably in water cuts above ca. 10-20% or perhaps higher

depending on the precise flow regime, e.g. stratified flow enables more reliable use of a bottom of line probe compared to turbulent flow. Each

case has to be assessed individually.

The corrosion rate in a flowline will be dependent on many factors including partial pressure ofofof COCOCO 2,2,2, waterwaterwater chemistry,chemistry,chemistry, temperature,temperature,temperature, waterwaterwater cut,cut,cut, productionproductionproduction rates/regimesrates/regimesrates/regimes andandand inhibition.inhibition.inhibition. The corrosion monitoring requirements in flow lines will depend on location (land or sub-sea) but should include:

GENERAL GUIDELINES

ProcessProcess streamstream monitoring:monitoring: FlowFlow raterate (oil,(oil, water,water, gas),gas), waterwater cut,cut, temperature,temperature, pressure,pressure, COCOCOCOCO 22222 concentration,concentration,concentration,concentration,concentration, HHHHH 22222 SSSSS concentration,concentration,concentration,concentration,concentration, waterwaterwaterwaterwater chemistry,chemistry,chemistry,chemistry,chemistry, ironironironironiron counts,counts,counts,counts,counts, productionproductionproductionproductionproduction chemicalchemicalchemicalchemicalchemical additives (rate and type), solids production. Flow regime predictions should be carried out using these data. Well intervention programmes should be recorded (wireline operations, acid squeezes, reservoir fracturing etc.).

Corrosion monitoring:

SubseaSubsea :: TheThe monitoringmonitoring methodsmethods applicableapplicable sub-seasub-sea areare veryvery limited.limited. AtAt presentpresent onlyonly thethe FSM technique is commercially available. The FSM technique can be hard-wired back to the central facility or can be installed as a stand alone device with satellite communications. However, the cost of a sub-sea FSM is high (>£250,000). A system based on flexible UT mats is under development and may be commercially available in 1997.

Weight loss coupons, ER probes and electrochemical probes can be fitted at the top of sub-sea risers. However, these will only give information about corrosion in the riser itself. The riser conditions are not likely to be representative of those in the flowline.

LandLand lines:lines: TheseThese fallfall intointo twotwo categories,categories, buriedburied oror raised.raised. ForFor buriedburied lineslines thethe techniquestechniques for corrosion monitoring are restricted to FSM. Flexible UT mats may also be possible. However, the monitoring at the well head will be similar for both types (buried or raised). For raised lines it is recommended that a combination of flush and intrusive probes are used. (see Probe Configuration p29). The choice of probe type and location will depend on the conditions. The choice of techniques will also depend on the system but should always include weight loss coupons (to provide information on general and localised attack). These can be sited both at the wellhead and at the processing facility to give information regarding changes in potential corrosivity through the flowline. At the wellhead, intrusive coupons can be used as the fluids will be well mixed. Further down the line flush coupons may be preferred so as to reflect the corrosivity of any separated water.

The coupon data can be supported by other on-line monitoring techniques. The primary choice would be ER probes but in high water cut fluids this could be supplemented by electrochemical methods for more detailed studies. The ER probe type will depend on location (as for coupons), but a flush probe mounted in a bottomof-line location would be preferred for corrosion monitoring in low water cut flowlines. The on-line probe data can also be supported by inspection type techniques such as automated ultrasonics. This type

GENERAL GUIDELINES

of monitoring should concentrate on areas of high risk i.e. where water may separate; at bends or “T’s”, elevation or direction changes where turbulence is at the highest or where erosion may be a problem. If solids (sand) production is known to occur then data on erosion can be obtained by using corrosion resistant ER probes (i.e. a probe which will not corrode but which will erode at a similar rate as the pipe material).

Oil Export Lines

Export lines fall into two categories, those carrying partially stabilised crude oil and those carrying fully stabilised crude oil. Partially stabilised crude oil is where the offshore processing only goes down to an intermediate pressure and final separation is completed onshore.onshore.onshore.onshore.onshore. AsAsAsAsAs somesomesomesomesome COCOCOCOCO 2/2/2/2/2/ HHHHH 22222 SSSSS remains,remains,remains,remains,remains, thethethethethe fluidsfluidsfluidsfluidsfluids areareareareare stillstillstillstillstill corrosivecorrosivecorrosivecorrosivecorrosive andandandandand thereforethereforethereforethereforetherefore carefulcarefulcarefulcarefulcareful corrosion control and monitoring are required. Most North Sea lines fall into this category. Fully stabilised crude oil is where the oil has been processed down to atmospheric pressure and possibly stored in tanks. This type of line generally has a significantly lower risk of corrosion and so less exhaustive control and monitoring are necessary.

In either case it is vital to maintain good control of export fluid quality and also to monitor any excursions in the water content. With export lines, access can be extremely restricted and so monitoring is often limited to either end of the pipeline, although the FSM method can be used to monitor subsea or buried lines. Remember that riser conditions may not be re p resentative of the main pipeline. For export lines re l i a n c e should always be placed on internal inspection using intelligent pigs.

FigureFigure 12:12: CorrosionCorrosion MonitoringMonitoring Requirements for Oil Export Lines.

System

Flow Lines (oil, water, gas)
Flow Lines (oil, water,
gas)
Page Monitoring No. Corrosion Monitoring - Coupons 45 50 55 - Electrical resistance methods 82
Page
Monitoring
No.
Corrosion Monitoring
- Coupons
45
50 55
- Electrical resistance methods
82
50-72
- flush / intrusive probe type
- FSM
- Auto UT /Flexible UT mats
- Electrochemical methodsc
-
flush / intrusive probe type
Process stream Monitoring
76
- Flow rate (oil, water, gas)
- Flow regime
- Water cut
- Temperature
- Pressure
- Mol % CO2
- Water chemistry
- Iron counts
79
- Production chemical addition
80
- de-emulsifier
- scale inhibitor
- corrosion inhibitor
- deployment method / rate
-
Well interventions
79
- scale squeezes,
- acidisation etc.
-
Particulate production
57
-
sand rates
-
Bacterial level
81
- biocide treatment
- Sessile (<) & planktonic (<) counts

c) Electrochemical methods require water wetting and conductivity. Can only be used reliably in water cuts above ca. 10-20% or perhaps higher depending on the precise flow regime, e.g. stratified flow enables more reliable use of a bottom of line probe compared to turbulent flow. Each case has to be assessed individually.

GENERAL GUIDELINES

TheTheThe mainmainmain corrosioncorrosioncorrosion mechanismmechanismmechanism isisis usuallyusuallyusually COCOCO 222 corrosioncorrosioncorrosion andandand thethethe samesamesame factorsfactorsfactors thatthatthat applyapplyapply tototo

flowlines will apply here. The biggest difference in this case is that the water cut is usually

below 2% and therefore detection can be difficult as corrosion will only occur where water

separates from the crude oil and contacts the pipe wall.

The old 24” Forties subsea export line suffered significant corrosion which was not detected by conventional monitoring methods although it had been operating at water cuts below 2% . While the corroded areas remained water wet, it appears that the monitoring points became oil-wet.

\

ProcessProcessProcess streamstreamstream monitoring:monitoring:monitoring: FlowrateFlowrateFlowrate (oil,(oil,(oil, water),water),water), waterwaterwater cut,cut,cut, temperature,temperature,temperature, pressure,pressure,pressure, COCOCO 222

concentration,concentration,concentration, HHH 222 SSS concentrationconcentrationconcentration waterwaterwater chemistry,chemistry,chemistry, ironironiron counts,counts,counts, productionproductionproduction chemicalchemicalchemical

additives, 3rd party entrants, and solids content. Flow regime predictions should be

carried out using these data.

CorrosionCorrosion monitoring:monitoring: ItIt isis recommendedrecommended thatthat forfor lowlow waterwater cutcut lineslines onlyonly flushflush mountedmounted probes are used. The choice of technique will depend on the system but should always include weight loss coupons (to provide information on both general and localised attack). These should be situated at different parts of the system so as to reflect changes in corrosivity throughout the system. The coupon data can be supported by other on-line monitoring techniques. The primary choice would be ER probes located at the bottom of line location, preferably flush mounted. The use of electrochemical methods would only be recommended at water cuts > ca 10-20%. Hence they are inappropriate for most oil export pipelines.

Critique of Corrosion Monitoring Methods

Introduction

As stated previously there is no clear distinction between what constitutes an inspection technique and what constitutes a corrosion monitoring technique. Many of the techniques cover both aspects. A good example of this is the automated ultrasonic technique which is used in BPX Alaska both as a check of mechanical integrity and also as a corrosion monitoring tool. The critique section of these guidelines addresses the techniques which broadly fall into the corrosion monitoring category. Guidelines which focus on inspection/integrityinspection/integrity assuranceassurance areare inin preparationpreparation [[ 15].15].

The techniques discussed are:

Weight Loss

Electrical Resistance

Linear Polarisation Methods

A C Impedance

Electrochemical Noise

Galvanic Probes

Hydrogen Probes

Ultrasonic Thickness Measurements

Process Stream Analysis

Radioactive Methods

Figure 2 classifies the techniques based on their application.

Weight Loss Coupons

Background

This method involves the use of metallic coupons constructed from the material of interest to determine the average fluid corrosivity by measurement of weight loss. The coupons can also be used to assess the susceptibility to pitting, galvanic corrosion, stress corrosion cracking and crevice corrosion.

In this technique a pre-weighed sample of known area is exposed to the process stream for a known period of time. At the end of the exposure period the coupon is recovered, inspected, cleaned and reweighed. From the weight loss the corrosion rate can be estimated. Examination of the coupon can reveal details about localised corrosion. There are several industry accepted standards for this type

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

of measurement which give full details of coupon preparation, cleaning and inspection and also cover the reporting of information.

ASTMASTM G4-84G4-84 ConductingConducting CorrosionCorrosion CouponCoupon TestsTests inin PlantPlant

Equipment.

ASTMASTM G46-76G46-76 PracticePractice forfor ExaminationExamination andand EvaluationEvaluation ofof

Pitting Corrosion.

ASTMASTM G1-81G1-81 PracticePractice forfor PreparingPreparing ofof MetallographicMetallographic

Specimens.

ASTMASTM G31-72G31-72 LaboratoryLaboratory ImmersionImmersion CorrosionCorrosion TestingTesting ofof

Metals

NACENACE RPRP 0775-910775-91 PreparationPreparation andand InstallationInstallation ofof CorrosionCorrosion

Coupons and Interpretation of Test Data in Oil Field Operations

Equipment

FigureFigure 13:13: IntrusiveIntrusive WeightWeight LossLoss Coupon Design

The equipment for undertaking corrosion coupon measurements is commercially available [[[ 16,16,16, 17,17,17, 18].18].18]. TheTheThe couponscouponscoupons areareare insertedinsertedinserted intointointo thethethe processprocessprocess fluidfluidfluid viaviavia aaa highhighhigh pressurepressurepressure 222 inchinchinch access fitting using a retrieval tool. There are two types of coupon design: disc (flush) or strip (intrusive). Details of the intrusive probe type are shown in Figure 13.

SCHEMATIC OF WEIGHT LOSS COUPON ASSEMBLY Holder Insulating Sleeve Flat Insulation Plate Stainless Bolts Coupons
SCHEMATIC OF WEIGHT LOSS COUPON ASSEMBLY
Holder
Insulating
Sleeve
Flat
Insulation
Plate
Stainless
Bolts
Coupons (2)

required

Stainless

Nuts

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

The choice of coupon type will depend on the corrosion mechanism being monitored. Commercial coupons are supplied pre-weighed, marked with a serial number for future reference, and packed in vapour phase inhibited envelopes. To remove the vapour phase inhibitor the coupons are solvent cleaned prior to insertion in the line. Specialised coupons and their subsequent analysis are required for monitoring preferential weld corrosion, galvanic type corrosion or stress corrosion cracking. The ASTM standard G4-84 covers most applications.

Reporting of Data

Weight loss:

The corrosion rate of the corroded specimens should be determined. This is achieved by measuring the change in weight with time and converting into a penetration rate.

corrosioncorrosioncorrosion rateraterate (mpy)(mpy)(mpy) === (3.45*10(3.45*10(3.45*10 6*6*6* W)/(A*T*D)W)/(A*T*D)W)/(A*T*D)

where:

mpy=penetration rate in thousandths of an inch per year W= weight loss (g) D= densitydensitydensitydensitydensitydensity (g/cm(g/cm(g/cm(g/cm(g/cm(g/cm 3)3)3)3)3)3) (((((( carboncarboncarboncarboncarboncarbon steelsteelsteelsteelsteelsteel ====== 7.86g/cm7.86g/cm7.86g/cm7.86g/cm7.86g/cm7.86g/cm 3,3,3,3,3,3, 316L316L316L316L316L316L ====== 7.98g/cm7.98g/cm7.98g/cm7.98g/cm7.98g/cm7.98g/cm 3)3)3)3)3)3)

A=

totaltotal areaarea ofof specimenspecimen exposedexposed toto thethe fluidsfluids (cm(cm 2)2)

T=

time of exposure (hours)

This approach assumes that no localised corrosion takes place. If the specimens have undergone localised corrosion this must be noted along with the general corrosion rate data.

Figure 14 presents typical weight loss data from BPX Alaska. The graph summarises weight loss data from many wellhead coupons. The data have been presented as corrosion rate versus temperature indicating an increasing corrosion rate with increasing temperature.

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

FigureFigure 14:14: TypicalTypical WeightWeight LossLoss DataData from BPX Alaska

Indicating Increasing Corrosion Rate with Temperature.

ANALYSIS OF WEIGHT LOSS COUPON DATA

12 10 8 6 4 2 0
12
10
8
6
4
2
0

0

20

40

60

Visual examination:

80

100

120

WH Temperature, deg F

140

160

180

200

After weighing, the specimens should be examined for localised attack (pitting). The measurement of pits is quite difficult and should be undertaken with the aid of an optical microscope. If pitting is observed then the number, size and shape should be reported. The pit depth should be reported in mm for the test period and not extrapolated into mpy because the rate of initiation and propagation is random.

General Comments

The coupon should be made from the material of interest. Ideally coupons should be made from actual samples of the material of construction. This is often not practical but effort should be put into ensuring the composition and metallurgical condition are similar.

Duplicate coupons should be used to ensure reproducibility.

The orientation of the coupon is important. The orientation should reflect the hydrodynamics of the equipment of interest.

Analysis of the coupon should include full examination of the coupon on retrieval from the line before cleaning. This can be

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

visual in nature but should cover film appearance, coverage etc. The subsequent cleaning of the coupons to remove any corrosion product prior to weight loss determination may require the use of inhibited acids. ASTM G31 gives full details of the methods required.

The coupon should be exposed for sufficient time to give a sensible weight loss. The use of predictive corrosion models can be used to determine minimum exposure times.

Weight loss coupons can be used to provide a source of bacterial material for determining the possibility of microbially induced corrosion (MIC).

Chemical analysis of the corrosion product can provide valuable information regarding the corrosion mechanism. This approach can be used to detect MIC, where high levels of sulphur in the corrosion product, but not the process stream, can be indicative of MIC.

Weight Loss Coupons:

Advantages and Disadvantages

Advantages

Disadvantages

Cheap, easily applied

Corrosion rates averaged over exposure time

Coupons made of similar

Corrosion rate calculation

material to pipe

assumes generalised attack

Visual examination identifies

Data generation rate slow (long

mode of attack (localised

exposure times)

nature)

Samples available for scale/

Requires insertion and retrieval

Related Techniques

deposit analysis

Source of microbial data

Spool pieces:

under pressure which can have safety implications

In some cases spool pieces (short length of flanged pipework) have been used to obtain a direct assessment of the corrosivity of a process stream. These spool pieces can either be fabricated

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

from similar material to the adjacent pipework or from a different material which is under evaluation. In the latter case consideration must be given to galvanic effects on both the spool piece or adjacent pipework. The standard methods used for coupon measurements should be applied to spool pieces.

Electrical Resistance Methods

Background

This approach is similar to the weight loss coupon except that the metal wastage is monitored by measuring the change in electrical resistance rather than weight loss.

The electrical resistance of a section of a conductive material can be expressed as:

RRR === ρρρ L/AL/AL/A

where: R = resistance (ohms)

ρ = resistivity (ohm cm) L = length

(cm)(cm) AA == crosscross sectionalsectional areaarea (cm(cm 2)2)

For a given alloy at a constant temperature the resistance increases as cross sectional area decreases. Assuming regular material loss (general corrosion), the change in electrical resistance can be used to determine metal loss and equated to corrosion rate. Compensation for temperature variation is made by the use of an internal reference element whose electrical resistance increases with temperature in proportion to the test element thus cancelling temperature effects. In situations where temperature fluctuations occur, data interpretation can be difficult owing to the time it takes for the reference element to equilibrate.

The advantage of the electrical resistance method over the weight loss coupon is that by taking successive readings, metal loss and hence corrosion rate can be measured with time. Figure 15 shows schematically a typical ER probe output presented as metal loss against time. The conversion to corrosion rate is the slope of the line (Figure 15). A typical response from an ER probe in a well flowline in Alaska is also shown in Figure 16.

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

FigureFigure 15:15: SchematicSchematic ofof anan ERER Probe Output Indicating Conversion to Corrosion Rate.

ANALYSIS OF ELECTRICAL RESISTANCE DATA

Chemical

addition ∆ YY I2I2 ∆ YY I1I1 ∆ XX I2I2 ∆ XX I1I1 ∆YY uu
addition
∆ YY I2I2
∆ YY I1I1
∆ XX I2I2
∆ XX I1I1
∆YY uu
Corrosion Rate =
∆ Y
∆X
∆ XXXXXX u,u,u,u,u,u, ∆∆∆∆∆∆ YYYYYY uuuuuu ====== uninhibiteduninhibiteduninhibiteduninhibiteduninhibiteduninhibited conditionsconditionsconditionsconditionsconditionsconditions
∆XX uu
∆ XXXXXX I,I,I,I,I,I, ∆∆∆∆∆∆ YYYYYY IIIIII ====== InhibitedInhibitedInhibitedInhibitedInhibitedInhibited conditionsconditionsconditionsconditionsconditionsconditions

FigureFigure 16:16: AA TypicalTypical ERER ProbeProbe Response for a Well Flowline at Prudhoe Bay.

Time (days)

TYPICAL ELECTRICAL RESISTANCE DATA

5 Event 4 3 2 1 0
5
Event
4
3
2
1
0
TYPICAL ELECTRICAL RESISTANCE DATA 5 Event 4 3 2 1 0 1st January 1992 to 24th

1st January 1992 to 24th March 1993

Typically ER data is presented as corrosion rate against time. This approach is useful in determining actual penetration rates but quite often presentation of the raw data is sufficient to show relative

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

Equipment

FigureFigure 17a:17a: TypicalTypical ERER ProbeProbe DesignsDesigns

corrosion trends and changes in corrosion risk. The equipment consists of a probe and a measuring device. Typical

corrosion trends and changes in corrosion risk. The equipment consists of a probe and a measuring
corrosion trends and changes in corrosion risk. The equipment consists of a probe and a measuring

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

electrical resistance probe designs are shown in Figure 17a. The measuring device passes

a known current through the test sample and internal reference using a Wheatstone Bridge

arrangement. The difference in resistance between the two elements is measured. This is then converted into a metal loss and subsequently a corrosion rate. The measuring equipment can either be a portable device which is used to monitor several probes manually or a hard-wired system where a dedicated data logger is installed with each probe. Hardwiring minimises signal noise associated with probe connection and recent reports from Alaska indicate an order of magnitude improvement in the quality of the data obtained. The dedicated type of data logger is preferred as it allows repetitive measurements to be taken. Commercial data loggers allow measurements to be made as frequently as every 5 minutes. However, a more typical time interval would be 15-60 minutes. The high frequency data collection rate minimises signal noise associated with

any thermal oscillation of the probe. This type of data logger can also be hardwired back to

a control room for subsequent data analysis or can be interrogated manually over an extended period (1-3 months).

The most sensitive probes will respond to ca 1 mpy corrosion rate after ca 1 day. However, for many applications probe life must be considered as well as sensitivity. A sensitive probe will have a short lifetime because it requires a thin sensing element (Figure 17b).

FigureFigure 17b:17b: IllustrativeIllustrative Sensitivity Lifetime Chart for ER probes (see manufacturers’ literature for precise details)

1000 an inch) 100 (thousandths of thickness Probe 50 element 10 51 10 NB-only half
1000
an inch)
100
(thousandths of
thickness
Probe 50 element 10 51
10
NB-only half of
element thickness
used for detection.
1

1

10

100

1000

Corrosion Rate (mpy)

10000

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

Continuous logging of data gives at least an order of magnitude increase in the quality of the data obtained. This is because the signal noise associated with probe connection and thermal oscillation are reduced.

General Comments

Advantages and Disadvantages

Electrical Resistance Methods:

The probe monitors material loss directly and so does not require a continuous conductive path. Therefore the ER technique can be used to monitor corrosion in areas where water wetting is not continuous or under deposits where conductivity may be limited.

Electrical resistance probes are not just limited to monitoring corrosion but can be used to monitor any material loss such as caused by erosion or cavitation etc.

 

Advantages

Disadvantages

Direct measurement of

Sensitive to thermal changes.

material loss

Will work in most

Corrosion rate calculated as

environments:- Does not

uniform corrosion no

require continuous (spatial

information on localised attack

.

or time) aqueous phase

Quicker response than

Trade off between sensitivity

weight loss coupons

and probe life

Data interpretation straight

Manual readings subject to

forward

signal noise (probe connections)

Continuously logged probes

Adversely affected by

give high quality data

conductive surface films e.g.

(logging rate as low as 5 min.)

FeS in sour conditions

Sensitive to erosion as well

Crevice corrosion can occur on

as corrosion. Non-corroding

poorly constructed flush

elements can be used as

mounted probes

pure erosion monitor

MeterMeterMeter outputoutputoutput isisis ininin cumulativecumulativecumulative ❍❍❍ RequiresRequiresRequires insertioninsertioninsertion andandand retrievalretrievalretrieval materialmaterialmaterial loss.loss.loss. SlopeSlopeSlope

needed

to calculate corrosion rate.

under pressure which can have

safety implications

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

Downhole Corrosion Monitoring System

Weld Corrosion Sensor

Field Signature Method (FSM)

Rohrback Cosasco Systems are developing a downhole corrosion monitor based on their establishedestablishedestablished ERERER technology[technology[technology[ 19].19].19]. TheTheThe systemsystemsystem comprisescomprisescomprises aaa probeprobeprobe andandand measuringmeasuringmeasuring systemsystemsystem located in a 1.25” diameter tube which is approximately 14” long. The instrument is designed to be inserted and removed from a production string by conventional wireline operations. The system will log data continuously whilst downhole and can then be interrogated on retrieval. At present the system is under development and is undergoing limited field evaluation.

CormonCormonCormon CorrosionCorrosionCorrosion MonitoringMonitoringMonitoring SystemsSystemsSystems [[[ 16]16]16] ininin conjunctionconjunctionconjunction withwithwith aaa majormajormajor NorthNorthNorth SeaSeaSea operatoroperatoroperator are developing a weld corrosion sensor based on ER technology. The element of the probe is manufactured from the field weldment of interest. The hardware is designed such that the weldment is galvanically coupled to the pipe wall except when a resistance measurement is being made. This approach ensures that a favourable area ratio is simulated. At present there are no published results on this approach but in principle this should be an appropriate method of monitoring galvanic type corrosion.

TheThe fieldfield signaturesignature methodmethod (FSM)(FSM) isis aa novelnovel monitoringmonitoring systemsystem developeddeveloped byby CorrOceanCorrOcean [[ 20]20] and is a variation of the ER method. In contrast to traditional ER measurements the FSM is non-intrusive and uses the pipe wall as the active electrode area (Figure 17c). An electric current is fed into the pipe wall through two contact pins. These pins can be either welded or clamped onto the outer pipe wall. The voltage drop between the pins is then measured. The voltage drop will increase as the pipe wall thins (general corrosion). By undertaking successive measurements a rate of wall loss is obtained which can be converted into a corrosion rate. In the FSM technique an array of studs (24 to 64) are used so that a large area (0.1 to

1.1m1.1m1.1m 2)2)2) ofofof pipepipepipe cancancan bebebe monitored.monitored.monitored. TheTheThe sensitivitysensitivitysensitivity ofofof thethethe devicedevicedevice isisis 1/10001/10001/1000 ofofof thethethe originaloriginaloriginal wallwallwall thickness. This equates to detection of corrosion rates in excess of 200mpy within 1 day for a typical export pipeline (20mm pipe wall thickness). The sensitivity is comparable to auto UT measurements. The advantage over traditional methods is that non-uniform corrosion can be monitored, but the detection limit is dependant on pin number and density.

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

FigureFigure 17c:17c: FieldField SignatureSignature MethodMethod Location

Field Signature Method (FSM): Advantages and Disadvantages

"Micro-Corr" Probes

Advantages and Disadvantages "Micro-Corr" Probes Advantages Disadvantages ❍ Monitors in-situ

Advantages

Disadvantages

Monitors in-situ pipework

Initial installation costs high

(Non-intrusive)

No access fitting required

Sensitivity limited to 1/1000th of original pipe wall thickness

No limitation on geometry

UT map required to establish initial wall thickness

Large area of pipe covered

Flexible design: can be used to monitor unique locations

Subsea version available

The Cortest "micro-corr" probe is a new development which was launched at the 1996 NACE Corrosion Exhibition in Denver. If the claims for the new probe are borne out then it could be a significant advance. It is similar in form to an ER probe but instead of measuring the metal loss in the foil or wire by electrical resistance, it uses magnetic inductance (ie the "Hall effect"). This gives several claimed advantages

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

1. more accurate determination of metal loss, ie a higher signal/noise ratio, such that accurate corrosion rates can be obtain in minutes, the same as for LPR probes (LPR probes require a conducting media whereas micro-corr probes do not - analogous with ER probes).

2. measurement not affected by conductive surface flim (eg FeS) (can interfere with ER probe)

3. measurement not affected by temperature variations (can have a major impact on short-term ER response)

Sand/Erosion Monitoring:

In summary the probe is claimed to

applicablityapplicablityapplicablity ofofof ER"[ER"[ER"[ 21].21].21]. TheTheThe probeprobeprobe willwillwill suitsuitsuit standardstandardstandard ERERER accessaccessaccess fittingsfittingsfittings andandand willwillwill costcostcost cacaca 20%20%20% more than ER equipment. Cortest already have a European patent and are waiting for one in the US. The probe is currently on trial with various operators.

"combine

the speed of LPR with the universal

Erosion can be caused by operating under high velocity conditions or when sand (solids) are present. Detection of sand is important not only from an operational standpoint (filling of vessels) but also to determine the possibility and/or degree of erosion. At present there areareareareare threethreethreethreethree sandsandsandsandsand monitorsmonitorsmonitorsmonitorsmonitors availableavailableavailableavailableavailable commercially.commercially.commercially.commercially.commercially. TheTheTheTheThe FluentaFluentaFluentaFluentaFluenta [[[[[ 22]22]22]22]22] andandandandand StresswaveStresswaveStresswaveStresswaveStresswave [[[[[ 23]23]23]23]23] systemssystemssystemssystemssystems monitor the acoustic noise associated with particle impact which is then converted into a sandsandsand productionproductionproduction rate.rate.rate. TheTheThe CorrOceanCorrOceanCorrOcean [[[ 20]20]20] devicedevicedevice isisis ananan indirectindirectindirect methodmethodmethod basedbasedbased ononon thethethe ERERER principle and measures material loss which is then converted into a sand production rate.

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

FigureFigure 17d:17d: CorrOceanCorrOcean SandSand Monitor

FigureFigure 17d:17d: CorrOceanCorrOcean SandSand Monitor The CorrOcean method is based on an intrusive electrical

The CorrOcean method is based on an intrusive electrical resistance probe. The sensing elements are made from Monel which is corrosion resistant but is claimed to have similar erosion properties to carbon steel. These elements are mounted on a ceramic substrate and vary from 20 to over 500 microns in thickness. The thickness of the elements used will depend on the sensitivity and probe lifetime required. The method allows the erosion rate to be determined and uses experimentally determined calibration factors to convert these data into sand production rates. The probe is inserted into the line using standard 2” access fittings.

Although quantitative information on sand production rates is important, often all that is required is an erosion monitor or a sand alarm (sand or no sand). In these cases all that may be required is a device which can rapidly detect material loss (erosion), such as a traditional ER probe constructed from an appropriate corrosion resistant material. Consideration should be given to probe sensitivity. The CorrOcean probe is up to an order of magnitude more sensitive than the traditional ER probes. However, for many applications probe life must also be considered as well as sensitivity. A sensitive probe will have a short lifetime.

Erosion-corrosion occurs in environments which have the potential to be both erosive and corrosive. Erosion-corrosion can be independent (total wastage is the sum of the wastage from both mechanisms) or synergistic (total wastage is greater than the sum of the wastage from

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

both mechanisms). ER technology can be used to investigate these effects. Comparison of material loss from a carbon steel electrode compared with a corrosion resistant material undergoing erosion will give information on any synergy between erosion and corrosion. CormonCormonCormon CorrosionCorrosionCorrosion MonitoringMonitoringMonitoring SystemsSystemsSystems [[[ 16]16]16] marketmarketmarket aaa bandbandband probeprobeprobe whichwhichwhich isisis designeddesigneddesigned forforfor application in severe environments. This can have two elements, one made from carbon steel the other from a corrosion resistant material, allowing erosion/corrosion information to be obtained from a single probe.

Comments on Sand/Erosion Monitoring

ER technology for sand/erosion monitoring has been used in the field by BP Colombia.

The use of ER technology looks promising in the assessment of erosion/corrosion where information on sand rate and material loss is required

The ER approach measures the effect caused by the sand rather than the quantity of sand itself.

ER Based Sand/Erosion Monitors:

Advantages and Disadvantages

The ER based sand/erosion technology is available for subsea applications.

Advantages

Disadvantages

Relatively simple to operate

Sensitive to scale and wax

and collect data

formation, which may influence erosion rates.

Immune to external acoustic

Sand impact must cause erosion in

noise

order to allow the sand rate to be measured

Measures material loss

Relatively high cost of probe

(erosion) rather than sand rate

replacement compared to standard ER probes.

Data interpretation straight

Sensitive to particle size and

forward

flowrate (A 10% error in flow rate will lead to a 25% error in sand rate)

Can give information relating

Best results in small diameter high

to erosion/corrosion mechanisms

velocity lines

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

Subsea version available

Requires insertion and retrieval under pressure which can have safety implications

Linear Polarisation Resistance Method (LPR)

Background

For several decades this method has been a standard electrochemical approach for monitoring uniform corrosion. The basic principles of the method were developed by SternStern andand GearyGeary inin 19571957 [[ 24].24].

The measurement involves polarising the metal of interest and measuring the resulting current. At small voltage perturbations (up to ±25mV) the current is linearly related to the voltagevoltagevoltage givinggivinggiving aaa constantconstantconstant calledcalledcalled thethethe polarisationpolarisationpolarisation resistanceresistanceresistance (R(R(R p).p).p). ThisThisThis isisis analogousanalogousanalogous tototo Ohm’sOhm’sOhm’s Law:

RRRRRR pppppp ====== ∆∆∆∆∆∆ E/E/E/E/E/E/ ∆∆∆∆∆∆ iiiiii

where:where:where: RRR ppp === polarisationpolarisationpolarisation resistanceresistanceresistance (ohms)(ohms)(ohms)

∆ E = potential difference (V)

i

= change in current (A)

The polarisation resistance can be converted into a corrosion rate by the Stern-Geary equation,

where:

icorr=icorr=icorr= BBB /// RRR ppp AAA

icorricorr == corrosioncorrosion currentcurrent (A(A cm-cm- 2)2)

B = Stern-Geary constant (typically 0.027V for carbon steel, other valuesvalues availableavailable fromfrom literatureliterature [[ 25])25])

A == electrodeelectrode areaarea (cm(cm 2).2).

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS where: corrosion rate is in thousandths of an inch per year

where:

corrosion rate is in thousandths of an inch per year (mpy) M = atomic mass (g) (55.9g for iron) z == electronelectron lossloss perper atomatom (2(2 forfor FeFe 2+)2+) DDDDD ===== densitydensitydensitydensitydensity (g/cm(g/cm(g/cm(g/cm(g/cm 3)3)3)3)3) ((((( 7.86g/cm7.86g/cm7.86g/cm7.86g/cm7.86g/cm 33333 forforforforfor iron)iron)iron)iron)iron)

The advantage of the LPR technique over both coupons and electrical resistance probes is that it gives an instantaneous measure of corrosivity.

Equipment

FigureFigure 18:18: TypicalTypical ThreeThree Electrode LPR Probes

The technique requires both a probe and a monitoring device. The probe can be either flush mounted or intrusive and have either 2 or 3 electrodes constructed from the material of interest. Typical three electrode probes are shown in Figure 18.

Typical three electrode probes are shown in Figure 18. The instrument allows a fixed potential to

The instrument allows a fixed potential to be applied to the test electrode and the current measured. Typically the result is displayed as a corrosion rate with the instrument using an assumed Stern-Geary constant to convert the polarisation resistance into a penetration rate. Modern instruments allow the operator to define the applied potential, the time over which the current is measured and the assumed Stern Geary constant. Typical values are given in Table 3

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

TableTable 3:3: TypicalTypical InstrumentInstrument Settings for LPR Measurements

LPR parameter

Typical Value

Polarisation potential

+ /- 25mV

 

Time potential applied

20 sec

Stern Geary constant (for CO2 corrosion

0.027V

of carbon steel)

The instrument can either be a hand held device or a dedicated data logger for each probe. The installation is similar to that required for ER measurements. The advantages of the dedicated logger are that repetitive measurements can be undertaken and stored for future analysis; this allows upset conditions to be more easily identified. A typical LPR output from an Alaskan flowline is shown in Figure 19. The figure indicates the rapid response of the LPR technique to changing operational conditions.

FigureFigure 19:19: TypicalTypical LPRLPR ProbeProbe ResponseResponse Indicating Response to Operational Changes.

General Comments

TYPICAL LPR DATA 45 40 Acidization work on N-03 4th Oct n-10 35 15th Oct
TYPICAL LPR DATA
45
40
Acidization work on
N-03 4th Oct n-10
35
15th Oct
30
25
20
15
10
5
0 1-Aug
21-Aug
10-Sep
30-Sep
20-Oct
9-Nov
29-Nov
Corrosion Rate mpy

The LPR technique provides a rapid measure of fluid corrosivity. Therefore, the technique is extremely sensitive to changes in environment. However, it must be noted that this does not necessarily translate into wall thickness loss. The technique can be used for process control such as oxygen control in a sea water system.

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

The technique measures the total resistance of the system. This includes not only thethethe polarisationpolarisationpolarisation resistanceresistanceresistance (R(R(R p),p),p), butbutbut resistancesresistancesresistances associatedassociatedassociated withwithwith thethethe measurementmeasurementmeasurement leads and corrosive fluid (solution resistance). In some situations (wet gas lines) the solution resistance is significant and needs to be corrected for. Modern instruments often have the capacity to automatically compensate for solution resistance. If not, the solution resistance must be determined and corrected for in order to obtain a sensible corrosion rate estimate. AC impedance can be used to determine solution resistance.

The conversion of the polarisation resistance to corrosion rate requires a value for thethethe Stern-GearyStern-GearyStern-Geary constant.constant.constant. ThisThisThis valuevaluevalue cancancan bebebe obtainedobtainedobtained fromfromfrom standardstandardstandard tables[tables[tables[ 26].26].26]. However,However,However, this can lead to errors in the quantification of the measurement. LPR data should be used to indicate corrosion trends rather than absolute penetration rates.

The technique requires the probe to be continuously water wet. Lack of water wetting is not the same as low conductivity and cannot be compensated for. In most oilfield applications water cuts in excess of ca 10-20% are required.

ElectrodeElectrodeElectrode connectorconnectorconnector configurationsconfigurationsconfigurations usedusedused bybyby differentdifferentdifferent probeprobeprobe manufacturersmanufacturersmanufacturers areareare notnotnot standard.standard.standard. Therefore, the compatibility of the meter with the probe should be established. Furthermore,Furthermore,Furthermore, connectorconnectorconnector designdesigndesign isisis commoncommoncommon tototo bothbothboth electricalelectricalelectrical resistanceresistanceresistance andandand LPRLPRLPR probes, so it is essential to identify the probe type if the two techniques are used in the same facility.

A given meter will assume a surface area when calculating the corrosion rate. The surface area of the probe should be established to ensure it is similar to that used in the corrosion rate calculation and if not a correction should be made.

Flush mounted probes can often short circuit under conditions where conductive deposits can form (sulphide containing environment). This can often lead to an over estimation of potential corrosivity.

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

Linear Polarisation

Resistance Technique:

Advantages and

Disadvantages

Advantages

Disadvantages

Rapid measurement of

corrosivity

General corrosion rates indicative of

trend rather than absolute.

SensitiveSensitiveSensitive tototo anyanyany processprocessprocess changes,changes,changes, ❍❍❍ NeedNeedNeed continuouscontinuouscontinuous waterwaterwater phasephasephase (both(both(both flow,flow,flow, pressure,pressure,pressure,

AC Impedance

Background

temperature etc

.

spatially and time)

Probes are susceptible to

fouling either by deposits or partial wetting by hydrocarbon phase.

No localised corrosion information

AC impedance has been used in the laboratory for corrosion studies for over a decade. A

comprehensivecomprehensive reviewreview ofof thethe theorytheory andand applicationapplication isis givengiven inin aa reviewreview byby DawsonDawson et.alet.al [[ 26].26]. The technique uses identical probes to those in the LPR technique. However, the instrumentation is quite different. In the AC impedance technique the applied voltage is not

DC as in the LPR technique but is an AC signal covering the range from 100kHz to 1mHz.

The current response of the cell is monitored and, using simple AC theory, the impedance of the cell is calculated. The data can then be presented in several formats, the most common being the complex plane plot (or “Nyquist” plot). A schematic presentation of a typical AC plot is given in Figure 20.

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

FigureFigure 20:20: AnalysisAnalysis ofof ACAC Impedance Data

ZZZZZ imagimagimagimagimag ((((( Ω/Ω/Ω/Ω/Ω/ cmcmcmcmcm 2)2)2)2)2)

1 ω = at apex Rp Cdl Increasing frequency X ω == ∞∞ ω =
1
ω
=
at apex
Rp Cdl
Increasing frequency
X
ω == ∞∞
ω = 0
RR solsol
RRR solsolsol +++ RpRpRp

ZZZZZ realrealrealrealreal ((((( Ω/Ω/Ω/Ω/Ω/ cmcmcmcmcm 2)2)2)2)2)

Where :

RR solsol

Rp

= solution resistance (ohms) = polarisation

resistanceresistanceresistanceresistanceresistance (ohms)(ohms)(ohms)(ohms)(ohms) ===== 22222 πππππ fffff (s-(s-(s-(s-(s- 1)1)1)1)1) ===== frequencyfrequencyfrequencyfrequencyfrequency ininininin radiansradiansradiansradiansradians

ω per s = frequency in Hz = double layer capacitance

ff CC dldl

(farads)

ACACAC impedanceimpedanceimpedance allowsallowsallows thethethe solutionsolutionsolution resistanceresistanceresistance (R(R(R sol)sol)sol) tototo bebebe de-coupledde-coupledde-coupled fromfromfrom thethethe polarisationpolarisationpolarisation resistanceresistanceresistanceresistanceresistance (R(R(R(R(R p)p)p)p)p) and,and,and,and,and, ininininin addition,addition,addition,addition,addition, thethethethethe doubledoubledoubledoubledouble layerlayerlayerlayerlayer capacitancecapacitancecapacitancecapacitancecapacitance (C(C(C(C(C dl)dl)dl)dl)dl) ofofofofof thethethethethe corrosioncorrosioncorrosioncorrosioncorrosion reactionreactionreactionreactionreaction can be obtained (see Figure 20).

Once a value for the polarisation resistance has been obtained then an estimate of corrosivity can be made in much the same way as the LPR technique (see p60-64). The interpretation of the AC response is often d i fficult in any but the most simple case and there f o re, although it is possible to obtain detailed mechanistic information, in reality the technique is often only used to correct for solution re s i s t a n c e .

Equipment

As stated previously the probe used for AC impedance measure m e n t s is identical to that used for LPR monitoring. The instrumentation can be either portable or permanently installed. Modern equipment allows full computer control of the output signals and data analysis. The m o re expensive equipment has built-in frequency response analysis allowing more rapid data analysis. However, this technique re q u i re s trained personnel for its routine operation and data interpre t a t i o n .

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

General Comments

Provides a fairly rapid estimation of corrosivity, which is corrected for solution resistance effects. The technique should be used to indicate corrosion trends rather than absolute values.

The technique, like all other electrochemical techniques, requires the probe to be continuously water wet. Lack of water wetting cannot be compensated for and should not be confused with conductivity. In most oilfield applications water cuts in excess of 10-20% are required.

Data interpretation can be difficult and so the technique should not be used for routine corrosion monitoring. The technique may have limited application in troubleshooting studies.

AC Impedance :

Advantages and

Disadvantages

Advantages

Disadvantages

Determination of solution

General corrosion rates indicative of

resistance

trend rather than absolute. Little advantage over LPR.

Solution resistance

Need continuous water phase.

compensation. Some application

Does not work with intermittent oil

in low salinity brines (wet gas).

wetting of probes.

Rapid measurement of

Equipment very expensive and data

corrosivity

interpretation can be difficult

SensitiveSensitiveSensitive tototo anyanyany processprocessprocess changes,changes,changes, ❍❍❍ NoNoNo localisedlocalisedlocalised corrosioncorrosioncorrosion informationinformationinformation flow,flow,flow, pressure,pressure,pressure, temperature etc.

Electrochemical Noise

Background

The electrochemical noise (EN) technique is a relatively new technique for corrosion monitoringmonitoringmonitoring [[[ 27].27].27]. TheTheThe techniquetechniquetechnique differsdiffersdiffers fromfromfrom mostmostmost electrochemicalelectrochemicalelectrochemical techniquestechniquestechniques ininin thatthatthat ananan external signal is not applied to the corrosion probe but rather the inherent potential and/or current fluctuations are monitored with time. These oscillations in potential (electrochemical potential noise, EPN) and current (electrochemical current noise, ECN) are a result of the random nature of corrosion. Data analysis methods have focused on both statistical and spectral methods. The trend for corrosion monitoring applications is movingmoving towardstowards datadata analysisanalysis basedbased onon simplesimple statisticalstatistical manipulationmanipulation ofof thethe data.data. CMLCML [[ 28]28] havehavehave shownshownshown thatthatthat thethethe ratioratioratio ofofof thethethe standardstandardstandard deviationdeviationdeviation ofofof thethethe voltagevoltagevoltage noisenoisenoise (V(V(V n)n)n) andandand thethethe

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

currentcurrentcurrentcurrentcurrent noisenoisenoisenoisenoise (I(I(I(I(I n)n)n)n)n) forforforforfor digitaldigitaldigitaldigitaldigital systemssystemssystemssystemssystems allowsallowsallowsallowsallows aaaaa noisenoisenoisenoisenoise resistanceresistanceresistanceresistanceresistance (R(R(R(R(R n)n)n)n)n) tototototo bebebebebe estimated.estimated.estimated.estimated.estimated.

Rn = Vn /In

Where: Rn = Noise resistance Vn = Standard deviation of 1024 potential noise datum points In = Standard deviation of 1024 current noise datum points

The noise resistance (Rn) is equivalent to the polarisation resistance (Rp) obtained from the LPR technique and can also be used in the Stern-Geary equation to determine corrosion rates.

With the EN method the data sampling rate and data collection time is very important. Typically a data collection rate of 1 Hz is used and the data collected for a period of 15 minutes to obtain a reliable estimate of corrosivity. The data sampling rate may need to be increased if the process perturbation is on an equivalent or faster time scale (multiphase flow). Comparing the EN technique with the LPR technique, EN has the advantage in that no external signal is applied but the measurement time is significantly longer and the data analysisanalysisanalysis moremoremore complex.complex.complex. SomeSomeSome commercialcommercialcommercial supplierssupplierssuppliers ofofof ENENEN systemssystemssystems [[[ 29]29]29] claimclaimclaim thatthatthat simplesimplesimple statistical data can give qualitative results regarding the localised nature of the corrosion process. The ratio of the amplitude of the current noise to the mean value of the current noise has been shown to give an indication as to the type of corrosion mechanism occurring.occurring.occurring. WorkWorkWork undertakenundertakenundertaken atatat BPBPBP SunburySunburySunbury [[[ 30]30]30] hashashas shownshownshown thatthatthat thethethe basicbasicbasic conceptconceptconcept isisis correctcorrectcorrect for austenitic stainless steels (316 etc.). However, caution must be applied in using this approach to other materials (carbon steel and CRAs) and systems which are not fully characterised.

Another approach is to monitor the raw potential and current data along with other process parameters. This approach would be carried out in order to identify process operational changes which occur at short time intervals, but contribute significantly to the overall material loss. The limitation of this approach is that it only gives qualitative data. However, it does allow short lived transient upsets to be identified and rectified. An example of this approach has been the detection of oxygen transients in re-injected produced water lines at WytchWytch Farm[Farm[ 31].31].

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

Figure 21 shows a raw data response for the addition of corrosion inhibitor to a multiphase flow line.

Figure 21:

Electrochemical Noise Response to Corrosion Inhibitor Addition in a Multiphase Flowline.

Equipment

0 500 1000 1500 2000 2500 3000 3500 4000 0.004 - 0.5 0 0.002 Chemical
0
500
1000 1500
2000 2500 3000 3500 4000
0.004
- 0.5 0
0.002
Chemical added
-
1
0
- 1.5
-
2
- 0.002
- 2.5
- 0.004
-
3
- 0.006
Voltage (mV)
- 3.5
Current (mA/cm2)
- 4
- 0.008
Time (sec)

The equipment required includes a probe and monitoring system. The probe is a traditional LPR probe and so the technique suffers all of the drawbacks associated with this approach. The hardware consists of a fully computer-controlled zero resistance ammeter (ZRA) and voltmeter. This allows the electrochemical current and noise signal to be collected simultaneously and stored for future analysis. It should be noted that the system should allow flexibility in data collection rates depending on the process being monitored. Typically the range 10 to 0.01 Hz is sufficient. Although the technique is relatively new several manufacturers now offer complete corrosion monitoring systems based on this technique.

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

General comments

The technique gives a rapid response to changing operating conditions. The output is only qualitative and quantifiable results can only be obtained by statistical analysis of relatively large data sets. Analysis time is in the order of minutes. The data analysis and conversion to corrosion rate is based on the determination of a polarisation resistance and so suffers the same limitations as the LPR technique.

Claims have been made on its applicability to determine localised corrosion rates but this is still at the laboratory stage of development.

The technique should be seen only as a useful supplement to other more traditional monitoring methods.

The main benefit of the technique is that the response of the probe can be related back to operational data on a similar time frame. This allows corrosivity changes to be related directly back to precise operational activities.

The technique requires the probe to be continuously water wet. Lack of water wetting is not the same as low conductivity and cannot be compensated for. In most oilfield applications water cuts in excess of 10-20% are required.

Flush mounted probes can often short circuit under conditions where conductive deposits can form (sulphide containing environment). This aspect can often lead to an over-estimation of potential corrosivity.

Electrochemical Noise

Advantages

Disadvantages

Technique: Advantages

and Disadvantages

Rapid response to process

General corrosion rates indicative of

upsets. Useful in correlating

trend rather than absolute

process to corrosion response, e.g.

rates for the pipewall

“troubleshooting”.

Useful in some mechanistic

Need continuous water phase both

studies: inhibitor film persistency

spatially and in time

SensitiveSensitiveSensitive tototo anyanyany processprocessprocess changes,changes,changes, ❍❍❍ ProbesProbesProbes areareare susceptiblesusceptiblesusceptible tototo foulingfoulingfouling flow,flow,flow, pressure,pressure,pressure,

temperature etc

either by deposits or partial wetting by hydrocarbon phase.

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

Standard LPR probe used

No localised corrosion information

 

Data interpretation difficult. Large amounts of data collected with long term data more easily obtained from ER etc.

Galvanic Corrosion Monitors

Background

Equipment

General Comments

Galvanic corrosion monitors are based on the zero resistance ammeter (ZRA) technique and monitor the current flowing between two dissimilar metal electrodes. The materials of interest are coupled together through the ZRA. The electrodes adopt a common potential and the galvanic current flowing is measured by the ZRA. The magnitude of the current and its direction of flow gives an indication of corrosivity and which material is anodic or cathodic. The output signal is dependent on the electrode materials, the area ratio between the anode and cathode, and the potential corrosivity of the fluids. The latter property has been used to monitor dissolved oxygen in sea water for many years e.g. carbon steel and admiralty brass when coupled together give a galvanic current which is proportional to the dissolved oxygen content.

The equipment for galvanic monitoring consists of a probe and a relevant monitoring instrument. The probe is usually based on a standard LPR design or can be a multi-element probe constructed from the relevant materials. The instrumentation is availableavailableavailable commerciallycommerciallycommercially [[[ 16,16,16, 17]17]17] andandand isisis basedbasedbased ononon thethethe useuseuse ofofof aaa ZRAZRAZRA andandand voltmeter.voltmeter.voltmeter. TheTheThe equipment can be hand held or hardwired for on-line monitoring. The latter is preferred for ease of data handling and interpretation.

The technique gives a rapid response to changing operating conditions but the output is only qualitative. The magnitude of the output signal is related to the electrode area as well as corrosivity. Although the output signal is proportional to the corrosion current, it is not equal to it, as part of the corrosion current is always distributed between localised areas on each electrode. Care must be taken when using galvanic monitors to monitor dissolved gases such as oxygen since the measurement will be related to the relative areas of the anode and cathode electrodes.

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

The main benefit of the technique is that the response of the probe can be related back to operational data on a similar timeframe. This allows corrosivity changes to be related directly back to precise operational activities.

The technique requires the probe to be continuously water wet. Lack of water wetting is not the same as low conductivity and cannot be compensated for. In most oilfield applications water cuts in excess of ca 10-20% are required.

Flush mounted probes can often short circuit under conditions where conductive deposits can form (sulphide containing environment). This aspect can often lead to errors in monitoring the galvanic effect.

Fouling of the probe is very common in sea water systems and can lead to a lack of sensitivity. The output of the probe should always be checked against other monitoring methods.

The galvanic type of approach has been used to study preferential weld corrosion. In this case the technique is only valid if the corrosion mechanism is galvanic. Recent studies have shown that in production systems preferential weld attack is related to a corrosion resistance effect rather than a galvanic mechanism.

With all galvanic corrosion monitoring it is important that the probe material reflects the application of interest. Great care must be given to ensuring that the alloy composition and microstructure of the probes is representative of actual system materials.

A major Norwegian operator undertook an extensive preferential weld corrosion monitoring programme. It was only after the trials had finished that it was found that probe elements had been incorrectly mounted in the probe. Data which were thought to relate to the heat affected zone were in fact relating to the weld root itself.

This problem highlights the need for good quality control in the preparation of such sophisticated probes.

CRITIQUE OF CORROSION MONITORING METHODS

Galvanic Corrosion Monitoring Technique: Advantages and Disadvantages

Other Related

Techniques

Hydrogen Probes

Background

Advantages

Disadvantages

Rapid response to process

General indication of corrosivity.

upsets. Useful in correlating

Rates indicative of trends rather than

process upsets to corrosion

absolute.

response. (“Troubleshooting”)

Sensitive to any process

Need continuous water phase

changes, flow, pressure, temperature etc.

Standard LPR probe used or

Probes are susceptible to fouling

more sophisticated multi-