Você está na página 1de 59

Bombas & Sistemas

®
Bomba NEMO
Manual de Instruções

NETZSCH Pumps & Systems - Solutions you can trust


Manual de instruções

Bomba NEMO

Modelo Nr. da confirmação de pedido


NM076BY01L07 200004055

Nr. de máquina Data de elaboração


B148545 20/03/2017

Informações importantes
O objetivo deste manual é • deve ser lido e atendido por • deve ser completado pelos
facilitar o conhecimento do equi- qualquer pessoa que esteja funcionários autorizados do usuário
pamento e o seu uso para a autorizada a efetuar serviços no final com informações sobre os
aplicação prevista. equipamento, como por exemplo: regulamentos nacionais vigentes, em
relação à prevenção de acidentes de
Este manual de instruções: - operação trabalho e proteção ambiental.
(incluindo a preparação, solução
• vale somente para este equi- de problemas durante o processo
pamento (nr. de máquina / nr. da de trabalho, remoção de resíduos Além das instruções deste manual e
confirmação de pedido); de produção, limpeza) dos regulamentos obrigatórios para
prevenção de acidentes e proteção
• contém informações importantes - conserto ambiental, em vigor no país e local de
para um funcionamento seguro, (manutenção, inspeção, reparo) utilização do equipamento, também
adequado e eficiente. devem ser aplicadas as normas
- transporte; técnicas geralmente reconhecidas
As instruções ajudam a evitar
perigos, reduzir custos de reparos para um trabalho seguro e adequado.
• deve estar disponível sempre em
e tempo de interrupções de
local próximo do equipamento; As ilustrações apresentadas neste
funcionamento, bem como au-
manual podem nem sempre cor-
mentar o tempo de vida útil e a
responder exatamente ao presente
confiabilidade do equipamento;
equipamento, mas descrevem corre-
tamente a estrutura básica e a
sequência das etapas de trabalho.

BR

NETZSCH do Brasil Ind. e Com. Ltda. Fone: 55 (47) 3387-8222


Rua Hermann Weege, 2383 Fax: 55 (47) 3387-8400
CNPJ: 82.749.987/0001-06
CEP 89107-000 Pomerode - SC
E-mail: info.ndb@netzsch.com
www.netzsch.com.br
PÁGINA
ÍNDICE 0.0

Capítulo

1 Instruções de segurança 1.0

2 Descrição e informações gerais 2.0

3 Embalagem, transporte e armazenagem 3.0

4 Montagem e instalação 4.0

5 Procedimento de partida (start-up) 5.0

6 Parada temporária 6.0

7 Manutenção 7.0

8 Diagnóstico e eliminação de falhas 8.0

9 Desmontagem e montagem do estator, boca de recalque e 9.0


corpo da bomba

10 Desmontagem e montagem das partes giratórias 10.0

11 Desmontagem e montagem do eixo de ligação 11.0

12 Desmontagem e montagem da vedação do eixo 12.0

13 Desmontagem e montagem de acessórios especiais 13.0


(disponível sob pedido)

14 Peças de reposição recomendadas 14.0

15 Desenhos em corte e lista de peças 15.0

16 Anexos: acessórios, ferramentas especiais, pedido, contatos 16.0

Data elaboração: 11.12.15 Revisão: 2 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 00001-1/1
PÁGINA
1 INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
1.0

1 Instruções de segurança
Este manual contém instruções básicas para serem aplicadas durante o transporte,
montagem, operação e manutenção, que deverão ser conhecidas por todos os
envolvidos antes de cada etapa.
O manual deverá ficar a disposição para consulta a qualquer momento.
Além das instruções deste manual, deverão também ser observadas outras normas e
procedimentos aplicáveis, dentre elas, as Normas Regulamentadoras do Ministério do
Trabalho e Emprego.

1.1 Símbolos de segurança usados neste manual


As instruções de segurança contidas neste manual, cujo não cumprimento pode
colocar as pessoas em risco ou causar danos ao equipamento, se encontram
representadas na margem esquerda da página, conforme simbologia abaixo:

Perigo para as pessoas em geral

Perigo eletricidade

Perigo de lesão causado pelo equipamento

Perigo de cargas suspensas

Perigo para o equipamento e seu funcionamento

Perigo para os olhos: óculos de proteção necessários

Data elaboração: 17.11.16 Revisão: 1 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 01000-1/5
PÁGINA
1 INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
1.0R

Informações fixadas diretamente no equipamento, como os exemplos abaixo, devem


ser seguidas e mantidas em perfeito estado (legíveis).
- Seta indicativa do sentido de rotação.
- Símbolo para conexões de fluidos.

1.2 Qualificação e formação das pessoas


A montagem, operação, manutenção, inspeção e demais intervenções em máquinas e
equipamentos devem ser realizadas por trabalhadores habilitados, qualificados,
capacitados e autorizados para este fim.
A capacitação consiste no conhecimento dos riscos aos quais estão expostos e nas
medidas de proteção existentes e necessárias.

1.3 O não cumprimento das instruções de segurança


Não cumprir as instruções de segurança pode causar riscos às pessoas, meio
ambiente e equipamento.

Abaixo alguns exemplos do que poderá acontecer pelo não cumprimento das
instruções de segurança:
! Falha de funções importantes do equipamento / instalação.
! Falha dos métodos estabelecidos para a manutenção e conservação.
! Exposição de pessoas a riscos elétricos, mecânicos e químicos.
! Riscos para o meio ambiente devido a vazamentos.

1.4 Considerações sobre segurança


Devem ser cumpridas sempre as instruções de segurança e operação contidas neste
manual, as legislações de saúde e segurança e de meio ambiente aplicáveis para
prevenção de acidentes e também as normas internas da empresa na qual o
equipamento será instalado.

1.5 Instruções de segurança para o operador / usuário


! Partes quentes ou frias de equipamentos deverão estar protegidas para impedir
contato acidental.
! Proteções de partes giratórias (por exemplo: acoplamento) não devem ser
removidas enquanto o equipamento estiver em operação. A adulteração ou retirada
de proteções e dispositivos de segurança pode resultar em graves acidentes para
com as pessoas envolvidas.
! Vazamentos (por exemplo: das vedações dos eixos) de produtos perigosos (por
exemplo: inflamáveis, tóxicos, quentes) devem ser eliminados de modo a evitar
qualquer risco para as pessoas e o meio ambiente.
! Deve ser eliminado qualquer risco causado por energia elétrica. Seguir legislação
como as Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego e outras
normas aplicáveis.

Nr. do texto Data elaboração: 17.11.16 Revisão: 1


BR
R 01000-1/5 Distribuído para:
PÁGINA
1 INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
1.1

1.6 Instruções de segurança para montagem, inspeção e manutenção


A montagem, inspeção e manutenção em máquinas e equipamentos devem ser
realizadas por trabalhadores habilitados, qualificados, capacitados e autorizados para
este fim.
O manual deverá ficar a disposição para consulta a qualquer momento.
Além das instruções deste manual, deverão também ser observadas outras normas e
procedimentos aplicáveis, dentre elas, as Normas Regulamentadoras do Ministério do
Trabalho e Emprego.

Para inspeção, manutenção e reparos na bomba, atente para o seguinte:


1. Tenha certeza que o equipamento não esteja em operação e que nunca seja
acionado acidentalmente.
2. O equipamento deve estar em temperatura ambiente, despressurizado e drenado.
3. Respeitar todas as instruções para manusear o meio bombeado e utilizar os EPI's
adequados. Seguir procedimentos, normas internas e orientações da FISPQ.
4. Antes de colocar a bomba novamente em operação, certifique-se de que todos os
dispositivos de proteção mecânicos e sistemas de lubrificação da vedação do eixo
(quando aplicados) estejam devidamente remontados no equipamento (por
exemplo: proteção das correias, proteção do acoplamento, plano de selagem).
Atenção!
Atender aos pontos indicados no capítulo 5 (Procedimento de partida / Start-up).

O procedimento descrito no manual, referente ao processo de parada do equipamento,


deve ser rigorosamente atendido.
Caso a bomba seja enviada para a assistência técnica da NETZSCH, a bomba deverá
ser limpa e descontaminada antes do envio.

As máquinas e equipamentos devem ser submetidos à manutenção preventiva e


corretiva, na forma e periodicidade determinada pelo fabricante, conforme as
normas técnicas oficiais nacionais vigentes e, na falta destas, as normas
técnicas internacionais.

1.7 Modificações no equipamento / uso de peças originais


Modificações ou alterações no equipamento não são admissíveis sem prévia
autorização da NETZSCH. Peças originais e acessórios autorizados pelo fabricante
atendem as normas de segurança. O uso de peças não originais exime o fabricante de
qualquer responsabilidade relativa ao funcionamento e suas consequências.
Por motivo de segurança operacional, deve ser utilizado sempre peças originais
conforme definido nos manuais dos fabricantes.

Data elaboração: 17.11.16 Revisão: 1 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 01000-2/5
PÁGINA
1 INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
1.1R

Não está liberada a instalação de peças de reposição e/ou peças de desgaste de


outros fornecedores nos produtos NETZSCH e para estas não valem as
informações contidas nesse manual.
Neste caso, há impacto na confiabilidade, segurança e garantia do equipamento, e por
isso, não são apropriadas para operações nos produtos NETZSCH. A autorização da
operação e o impacto causado no funcionamento de todo o sistema, bem como as
suas consequências, são de exclusiva responsabilidade do usuário.
Para garantir a confiabilidade dos seus produtos, a NETZSCH Bombas e Sistemas
realiza pesquisa e desenvolvimento com análise de aplicação, qualidade e
procedimentos de segurança; se estendendo também para o desenvolvimento e
produção de peças de reposição.

1.8 Alteração dos dados operacionais e uso inadequado -


problemas no funcionamento e segurança
Além dos termos gerais da condição de fornecimento mencionados nos direitos de
garantia e as condições características de aplicação asseguradas na confirmação do
pedido, fica excluída qualquer responsabilidade por parte da NETZSCH sobre danos
posteriormente causados em consequência de uso inadequado. As informações das
condições de operação devem ser entendidas como limites e sua modificação poderá
comprometer o desempenho, segurança e garantia do equipamento.
Use a bomba NEMO® exclusivamente para a finalidade a qual foi especificada. Se
houver necessidade de alterar o meio bombeado e/ou as condições operacionais,
entre em contato com a engenharia de aplicação ou assistência técnica NETZSCH da
sua região para esclarecer dúvidas e verificar se a bomba é adequada para as novas
condições de operação.

1.9 Instruções específicas para o funcionamento das bombas NEMO®


Atente que a bomba NEMO® é uma bomba de deslocamento positivo e, por isso, pode
gerar uma pressão excessivamente elevada.
Se a tubulação de descarga estiver fechada, por exemplo, por estar entupida ou por
uma válvula acidentalmente fechada, a pressão gerada pela bomba pode exceder
significativamente a pressão admissível da instalação. Isto pode resultar em
rupturas, vazamentos na tubulação e causar acidentes.
Verifique o local quanto a necessidade da instalação de dispositivos de segurança na
tubulação, como por exemplo, pressostatos, by-pass com válvula de alívio para
recirculação do produto no sistema ou qualquer outro dispositivo que garanta a não
sobrepressão no sistema.

Nr. do texto Data elaboração: 17.11.16 Revisão: 1


BR
R 01000-2/5 Distribuído para:
PÁGINA
1 INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
1.2

1.10 Serviço de assistência técnica


Para a proteção do pessoal envolvido na operação, do meio ambiente e das
instalações do entorno, sempre devem ser seguidas as instruções de segurança deste
manual, dos procedimentos, das normas internas e das legislações de saúde e
segurança e de meio ambiente aplicáveis, a fim de proporcionar um local adequado
para manutenção, manuseio de produtos perigosos e gestão de resíduos.

Importante:
Quando da solicitação de envio de equipamento para a assistência técnica, deverá ser
preenchido obrigatoriamente o Certificado de Conformidade de Segurança
constante neste manual. Para isso faça uma cópia do certificado, mantendo a original
no manual para futuras necessidades.
Após completamente preenchido e devidamente assinado pelo responsável da
empresa, encaminhar uma cópia para o representante NETZSCH mais próximo e
anexar em local visível no equipamento uma via do certificado.
Caso a bomba seja enviada para a assistência técnica da NETZSCH, a bomba deverá
ser limpa e descontaminada antes do envio.
Se além da drenagem e limpeza cuidadosa do equipamento forem necessários ainda
outros cuidados especiais de segurança, as informações necessárias devem ser
fornecidas no Certificado de Conformidade de Segurança, preenchido pelo
solicitante da manutenção.
Caso os requisitos acima não sejam atendidos e informados, a NETZSCH não se
responsabiliza pelas consequências que possam ocorrer durante o transporte.
O Certificado de Conformidade de Segurança é um documento integrante da
solicitação de envio de equipamento para a assistência técnica e deverá vir anexado
no equipamento em que se pretende fazer a manutenção. Para a segurança de todos
os envolvidos e do meio ambiente, reservamo-nos o direito de não executar os
serviços sem o recebimento do certificado devidamente preenchido.

Data elaboração: 17.11.16 Revisão: 1 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 01000-3/5
PÁGINA
1 INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
1.2R

Certificado de Conformidade de Segurança

O responsável devidamente identificado abaixo está encaminhando uma solicitação de envio


de equipamento para a assistência técnica, juntamente com este certificado, para o seguinte
equipamento e acessórios:

Tipo equip.: ................................................


Nr. máq.: ................................................ Nr. conf. pedido: .............................................
Data de fornecimento: .............................. Nr. nota fiscal: .............................................

Certificamos que:

Antes da expedição e/ou embarque, o equipamento foi devidamente Sim


drenado e limpo interna e externamente.

Para posterior manuseio, são necessários cuidados especiais de Sim


segurança em relação à saúde e risco de contaminação da água. Não

O equipamento foi utilizado para bombear produtos perigosos para a Sim


saúde e para o meio-ambiente. Não

São necessárias as seguintes medidas de segurança, no que se refere ao líquido usado na


limpeza, líquidos residuais e eliminação de resíduos:
.......................................................................................................................................................
.......................................................................................................................................................

Asseguramos que as informações acima são verdadeiras e completas e que a expedição


segue em conformidade com os requisitos legais vigentes.

Empresa: Telefone: .................................................


......................................................................... E-mail: .................................................
......................................................................... CNPJ: .................................................

Endereço:
.........................................................................
.........................................................................

Nome: ............................................................. Função: .................................................

........................................... ................................................
Data Carimbo da empresa / Assinatura

Nr. do texto Data elaboração: 17.11.16 Revisão: 1


BR
R 01000-3/5 Distribuído para:
PÁGINA
1 INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
1.3

1.11 Instalação de bombas em áreas classificadas


As instruções a seguir são indicadas para o uso de bombas em áreas com risco
de explosão devido a presença de produtos inflamáveis no ambiente, devendo
ser cumpridas para garantir a proteção da bomba contra explosões de forma
permanente.
De acordo com a diretiva 94/9/CE (ATEX), as bombas são aprovadas para o uso
em áreas classificadas como: II 2G IIB T4, II 2G IIB T3, II 2GD IIB T4 (130 °C) ou II
2GD IIB T3 (195 °C).
É importante atentar que os componentes agregados montados na bomba (por
exemplo: motoredutores, acoplamentos elásticos) também devem atender a
diretiva 94/9/CE. As especificações relevantes destes componentes devem ser
respeitadas.
A classificação de área para um equipamento é determinada pelo componente
que está aprovado para o menor grau de área classificada e, consequentemente,
pode ser diferente e/ou inferior da classificação de área da bomba.
Nas instalações dos equipamentos em áreas classificadas ou sujeitas a risco
acentuado de incêndio ou explosões, devem ser adotados dispositivos de
proteção, como alarme e seccionamento automático para prevenir sobretensões,
sobrecorrentes, falhas de isolamento, aquecimentos ou outras condições
anormais de operação.

Temperatura máx. de Temperatura máx. do


Classe de temperatura
superfície admissível meio bombeado (*)

T4 130 °C 100 °C

T3 195 °C 165 °C

T2 295 °C 265 °C

T1 445 °C 415 °C

* A temperatura não pode ultrapassar o limite admissível do elastômero


utilizado na bomba ou o limite máximo informado nas condições de trabalho.

A declaração de conformidade, de acordo com a diretiva 94/9/CE (ATEX), perde


sua validade quando estiverem instaladas peças não fabricadas ou autorizadas pela
NETZSCH.
O certificado de garantia fornecido com os documentos também perde a sua validade,
pois a segurança do operador e/ou do equipamento não pode ser garantida.
Utilize peças de reposição originais NETZSCH. A utilização de peças não originais
acarretará em perda da garantia do equipamento.
Nas páginas seguintes estão indicadas várias situações onde pode ocorrer risco de
explosão. Deve-se ter atenção e tomar cuidado contra a geração de faíscas e aumento
de temperatura devido ao atrito, quebras e travamentos.
O aumento da temperatura é perigoso pois pode atingir o limite de ignição da área
classificada e, assim, causar explosão.

Data elaboração: 17.11.16 Revisão: 1 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 01000-4/5
PÁGINA
1 INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
1.3R

1.11.1 Montagem e manutenção em área com risco de explosão

É importante garantir que os serviços de montagem e/ou manutenção sejam realizados


somente em áreas sem risco de explosão.
Caso esta condição não seja possível, serviços e demais intervenções em áreas sob
risco de explosão devem atender aos requisitos de segurança específicos para áreas
classificadas.
O não atendimento desta instrução pode acarretar em sérios impactos às instalações e
danos graves e até a morte dos operadores.

1.11.2 Proteção contra trabalho a seco


A bomba nunca deve trabalhar a seco. Para isso, a bomba ou o sistema de tubulações
ligadas a ela devem ser equipadas com um dispositivo de proteção contra trabalho a
seco, que por sua vez deve ser automatizado.
Durante o trabalho a seco, devido ao atrito entre rotor e estator, podem ocorrer faíscas
e/ou sobreaquecimento.

Cuidados contra trabalho a seco em bomba de imersão móvel (bomba para


esvaziamento de tambor)
Devem ser respeitados adequadamente os seguintes pontos:
– somente podem ser introduzidas ou retiradas do reservatório com o acionamento
desligado;
– somente podem ser colocadas em operação depois de introduzidas no reservatório
e imersas no produto;
– deverão ser desligadas antes de trabalhar a seco.

1.11.3 Proteção contra sobrepressão


A bomba não deve trabalhar acima da pressão máxima admissível, não deve trabalhar
contra uma válvula fechada e deve ser equipada com um dispositivo apropriado contra
sobrepressão (automatizado).
Caso a bomba ultrapasse a pressão máxima admissível, poderá ocorrer a ruptura da
tubulação com projeção de partículas, podendo causar danos gravíssimos e até a
morte do operador.

1.11.4 Acionamentos
Os acionamentos são dimensionados para atender as condições de trabalho de cada
bomba, levando em consideração o ambiente onde estão instalados.
Alterações nas condições de operação podem acarretar o travamento da bomba. Caso
isso ocorra, ela deverá ser imediatamente desligada por meio de um dispositivo
automático de segurança, pois do contrário haverá um sobreaquecimento no
acionamento. O mesmo se aplica quando as condições de trabalho forem alteradas
para além dos limites especificados no pedido.

1.11.5 Alinhamento do acionamento (para os tipos de bomba SY / SH / SA / SO / SF / SP)

O alinhamento do acionamento deve ser efetuado observando os valores máximos de


tolerância. Desalinhamentos causam danos à vedação e rolamentos do eixo, podendo
ocasionar faíscas e/ou aumento de temperatura.

Nr. do texto Data elaboração: 17.11.16 Revisão: 1


BR
R 01000-4/5 Distribuído para:
PÁGINA
1 INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
1.4

1.11.6 Aterramento dos equipamentos


Todas as partes condutoras da bomba deverão estar ligadas ao terminal de
aterramento.
As bombas de imersão fixas e móveis deverão ser ligadas a um fio terra antes de
serem introduzidas no reservatório. Essa ligação deve ser mantida até a bomba ser
completamente retirada do reservatório.
As ligações e derivações dos condutores elétricos das máquinas e equipamentos
devem ser feitas mediante dispositivos apropriados e conforme as normas técnicas
oficiais vigentes, de modo a assegurar resistência mecânica e contato elétrico
adequado, com características equivalentes aos condutores elétricos utilizados e
proteção contra riscos.

1.11.7 Articulações / lubrificação das articulações


A ausência de lubrificação nas articulações poderá causar atrito entre as partes
metálicas, gerando como consequência aquecimento, faísca e, dependendo do local
da instalação e do meio bombeado, um princípio de incêndio ou até mesmo uma
explosão.
Intervalo de inspeção e manutenção:
– Para um tempo de trabalho > 16 h/dia, pelo menos a cada 6 meses.
– Para um tempo de trabalho < 16 h/dia, pelo menos uma vez por ano.

1.11.8 Inspeção preventiva após a primeira partida


Realizar inspeção para verificar possíveis avarias que possam causar um acidente no
máximo 6 meses após a primeira partida da bomba.
Deve ser efetuada uma inspeção, principalmente quanto aos aspectos mais relevantes
- controle da lubrificação, desalinhamentos, rolamentos, parafusos soltos, ausência de
proteções mecânicas e elétricas, entre outros - e assim evitar acidentes.

1.11.9 Substituição preventiva dos rolamentos do mancal (para os tipos de bomba SY /


SH / SA / SO / SF / SP)
Verificar o estado dos rolamentos conforme periodicidade indicada neste manual e
substituir se necessário (recomendado após 14.500 horas de funcionamento).
Rolamentos desgastados e/ou sem lubrificação podem causar vibração, atrito e
travamento, gerando como consequência aquecimento e faíscas com risco de incêndio
ou até mesmo explosão.

1.11.10 Materiais em contato com o meio bombeado


As bombas somente podem ser utilizadas se nas condições específicas de trabalho os
materiais forem resistentes às influências mecânicas, químicas e corrosivas. O não
atendimento de uma dessas condições pode ocasionar quebras no equipamento e
gerar acidentes.

Data elaboração: 17.11.16 Revisão: 1 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 01000-5/5
PÁGINA
1 INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
1.4R

1.11.11 Surgimento de ruídos para as bombas com rosca sem fim no eixo de
acoplamento
Em caso de surgimento de ruídos estranhos (provenientes de impactos ou atrito) a
bomba deverá ser imediatamente desligada. A ação corretiva para a causa deverá ser
efetuada antes de ligar a bomba novamente. Verificar regularmente o sistema de pás
rotativas e rosca sem fim para identificar possíveis acúmulos de materiais. Para
removê-los, a bomba deverá estar desligada.

1.11.12 Sentido do fluxo em bombas de imersão (verticais: BT, NT)


Atenção ao energizar uma bomba de imersão para não inverter o sentido de fluxo.
O sentido do fluxo em bombas de imersão tem sempre a direção do bocal de sucção
para a conexão de descarga, na parte superior (no corpo da bomba). O sentido de
fluxo na direção inversa não é admissível (risco de trabalho a seco).

1.11.13 Selos mecânicos em bombas de imersão (verticais: BT, NT)


Antes da primeira partida e depois de um longo tempo de parada, o selo mecânico
deverá ser lubrificado pelo lado externo antes de colocar a bomba em funcionamento.
A não lubrificação poderá causar aumento da temperatura na região do selo.
Deverá ser respeitada a compatibilidade do lubrificante com o material da vedação
(leia as instruções específicas no capítulo 7 - seção 7.4 - tópico c: "Bombas de
instalação vertical com selo mecânico simples efeito").

1.11.14 Cuidados entre intervalos de operação em bombas de imersão (verticais: BT, NT)
Especialmente em bombas de imersão móveis (por exemplo: esvaziamento de
tambor), de operação manual, deve-se ter cuidado para que não entrem impurezas ou
objetos estranhos na bomba. Caso isso aconteça, poderá causar o travamento da
bomba, sobreaquecimento e/ou geração de faísca.
Estas bombas devem ser armazenadas firmemente apoiadas ou suspensas.
As bombas de imersão devem ser desligadas imediatamente ao serem constatados
ruídos anormais e perda de rendimento para identificação da causa, a fim de evitar
acidentes.

1.11.15 Vedação do eixo com gaxetas


Quando estiver usando gaxetas, deve-se assegurar para que a temperatura permitida,
correspondente à classe de temperatura, não seja excedida.
O aperto excessivo das gaxetas poderá causar aumento de temperatura nessa região,
gerando risco de incêndio ou explosão. Ver capítulo 7 - seção 7.4 (Vedação do eixo
através de gaxetas).

1.11.16 Acúmulo de poeira


Manter a bomba, bem como toda a instalação, livre de poeiras. O acúmulo de poeiras
pode causar um sobreaquecimento com risco de incêndio.

Nr. do texto Data elaboração: 17.11.16 Revisão: 1


BR
R 01000-5/5 Distribuído para:
2 DESCRIÇÃO E INFORMAÇÕES PÁGINA
GERAIS 2.0

2 Descrição e informações gerais


2.1 Descrição
Posição
do rotor
A bomba NEMO® é uma bomba rotativa de
deslocamento positivo. 0°/360°
Seu princípio de funcionamento foi inventado pelo
professor René Moineau e consiste em um rotor
de secção circular ou elíptica na forma de
helicoide (tipo parafuso) que gira dentro de um
estator fixo, geralmente fabricado em elastômero
vulcanizado dentro de um tubo de metal, também
na forma helicoidal. O rotor possui 1/2 passo em
relação ao estator quando na forma circular, e 2/3
do passo quando na forma elíptica.
90°
Em razão da geometria e do passo do rotor e
estator, são formados espaços denominados de
câmaras vedadas, que durante a rotação do rotor
fazem o deslocamento do fluido, da sucção para
a descarga da bomba.

A bomba NEMO® reúne muitas características


positivas em relação a outros tipos de bombas:

▲ não requer válvulas de aspiração e de 180°


pressão;

▲ possui uma capacidade de aspiração de até


8,5 m.c.a.;

▲ pode bombear produtos altamente viscosos;

▲ é capaz de bombear todos os tipos de


produtos não homogêneos, contendo gases e
materiais abrasivos, bem como aqueles que 270°
contenham sólidos e fibras à uma consistência
tal que não são capazes de fluir naturalmente;

▲ altamente recomendada para sistemas de


dosagem.

Cortes e secções do rotor e do estator com


passo 1/2, para uma revolução completa do
rotor dentro do estator

Data elaboração: 19.01.16 Revisão: 2 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 02000-1/2
PÁGINA 2 DESCRIÇÃO E INFORMAÇÕES
2.0R GERAIS

Geometria S/L
(Passo 1/2)

Geometria D/P
(Passo 2/3)

Cortes e secções do rotor com estator de espessura


de borracha reduzida

2.2 Informações gerais

Nível de ruído:

A bomba NEMO® possui um nível de ruído reduzido (≤ 70 dB (A)) desde que:

▲ opere sem cavitação;

▲ esteja fixada firmemente em fundação de concreto;

▲ as tubulações estejam corretamente fixadas e apoiadas, isentas de vibrações


originadoras de ruídos.

Obs.: não foram considerados ruídos gerados pelo acionamento e tubulações.

Nr. do texto Data elaboração: 06.05.16 Revisão: 2


BR
R 02000-1/2 Distribuído para:
2 DESCRIÇÃO E INFORMAÇÕES PÁGINA
GERAIS 2.1

2.3 Nomenclatura das bombas NEMO®

Série NE:
Exemplo:
8 NE 30 A

Número de estágios
Série
Tamanho da bomba
Modelo

Série NM:
Exemplo:
NM 090 S Y 02 S 12 B

Série
Tamanho da bomba
Forma construtiva
Execução
Número de estágios
Geometria
Pressão de projeto
Tipo de articulação

Data elaboração: 05.02.16 Revisão: 0 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 02000-2/2
3 EMBALAGEM, TRANSPORTE E PÁGINA
ARMAZENAGEM 3.0

3 Embalagem, transporte e armazenagem

3.1 Embalagem e transporte


As bombas NEMO® são fornecidas embaladas (por exemplo: em caixas de madeira)
para serem conservadas durante o transporte (se não houver indicações contrárias) e
estão identificadas de acordo com as instruções de manuseio em conformidade com
as normas vigentes.
No recebimento, verificar eventuais danos que podem ter ocorridos durante o
transporte e comunicar imediatamente ao transportador. Em caso de divergência no
escopo de fornecimento e/ou embalagem danificada, não aceitar a entrega e
providenciar a devolução.

Equipamentos de elevação e transporte

Devem ser atendidas as Normas Regulamentadoras de prevenção de acidentes


relacionadas aos acessórios utilizados para elevação de cargas (por exemplo: lingas,
cintas, correntes, olhais).

Use apenas equipamentos de elevação aprovados e acessórios


com capacidade de carga suficiente. Não use cintas rasgadas ou
desgastadas. Não coloque cintas e correias em bordas e cantos
vivos, nem fazer nó ou torcer as mesmas.

As embalagens também podem ser transportadas com uma


empilhadeira. Assim, a mesma deve ser adequada para suportar o
peso das embalagens.

ATENÇÃO!
Atentar quanto ao pontos de içamento da embalagem para que a mesma não incline e
caia.
O operador deve estar habilitado e autorizado a operar os equipamentos de elevação
e transporte.
Certifique-se de que não haja pessoas, objetos ou obstáculos no caminho do
equipamento de transporte e embaixo do equipamento de elevação.

Bombas embaladas

Transportar e manter as bombas dentro das embalagens, atentando quanto às


condições de armazenagem especificadas na seção 3.2.

Data elaboração: 02.12.16 Revisão: 3 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 03000-1/2
PÁGINA 3 EMBALAGEM, TRANSPORTE E
3.0R ARMAZENAGEM

Bombas desembaladas

As bombas com instalação horizontal, após desembaladas, devem ser erguidas


sempre e exclusivamente pelas bases. Utilizar os furos de fixação exteriores ou os
olhais de içamento da base. Verificar o desenho dimensional.
As bombas com instalação vertical, após desembaladas, devem ser erguidas pelos
furos de fixação da placa de sustentação, pelos olhais de içamento ou pela alça de
içamento. Normalmente, o acionamento está montado na parte superior. Verificar o
desenho dimensional.
As bombas verticais nunca deverão ser armazenadas verticalmente, a menos que
estejam seguras. Armazenar somente na posição horizontal.
Risco de queda!

Os pontos de fixação especificados só podem ser


totalmente utilizados se a estrutura da base estiver
totalmente carregada (acionamento e bomba). Se a
estrutura da base estiver carregada apenas num dos
lados (só o acionamento ou só a bomba), o lado de
fixação sem os componentes deve ser ajustado
individualmente.
Equilibrar a estrutura da base (1), variando o ponto de
fixação para o lado (2), até que a mesma fique reta
(horizontal) quando levantada, conforme figura ao lado.
Nunca suspender todo o conjunto pelos olhais montados no acionamento. Estes olhais
servem somente para movimentar estes componentes separadamente.

Unidades de bombas móveis

Quando se movimenta unidades de bombas móveis, deve-se atentar ao seguinte:


■ Desligar o acionamento e certificar que não exista perigo de uma partida involuntária.
■ Mover a bomba devagar e com cuidado, especialmente em terrenos irregulares e/ou
declives (para bases com rodas).
Risco de queda!
■ Assegurar uma posição estável da unidade móvel no local de operação/armazenagem,
acionando todos os mecanismos de trava nas rodas ou rolamentos, evitando
movimentos involuntários.
■ Quando necessário, o conjunto pode ser adicionalmente protegido com calços .

Áreas "Ex" - áreas classificadas, com risco de explosão

O responsável pelo transporte deve ser treinado para as


características específicas da área "Ex".
As bombas devem ser desembaladas e as tampas plásticas retiradas
fora da área "Ex".
Antes do transporte para uma área "Ex", o equipamento deve ser
aterrado.
ATENÇÃO!
Risco de explosão devido a energia eletrostática em bombas embaladas.

Nr. do texto Data elaboração: 02.12.16 Revisão: 3


BR
R 03000-1/2 Distribuído para:
3 EMBALAGEM, TRANSPORTE E PÁGINA
ARMAZENAGEM 3.1

3.2 Armazenagem
Armazenar as bombas embaladas nas seguintes condições:
- Local bem ventilado, seco e livre de poeira.
- Umidade relativa: máx. 50%.
- Proteger contra o aumento da umidade: armazenar em uma prateleira ou palete.
- Não ficar a céu aberto.
- Proteger da luz solar e chuva.
- Evitar choques e vibrações mecânicas.
- Temperatura de armazenamento: 0 a +25°C.
Podem ocorrer danos materiais causados por armazenamento inadequado. Neste
caso, armazenar a bomba sempre na embalagem original. Se a embalagem for aberta,
por exemplo, para receber inspeção, fechá-la novamente como na sua condição
original.
Se ocorrer corrosão devido ao armazenamento incorreto, efetuar manutenção para
conservar e armazenar a bomba adequadamente.

Em caso de armazenagens prolongadas até a montagem, deve-se atentar para os


seguintes cuidados:

▲ Estator:
O rotor pode deformar permanentemente o estator nas superfícies de contato
(compression-set). Isso acarretará em um aumento no torque de partida requerido para
ligar o equipamento novamente. Recomenda-se rotacionar o rotor 1/4 de volta com a
bomba desenergizada semanalmente. Caso não seja possível, deve-se desmontar o
estator (consultar capítulo 9), embalar e armazenar conforme informações a seguir.
A norma DIN 7716 fornece detalhes sobre o armazenamento dos produtos de
borracha. As informações a seguir foram baseadas na norma e aplicam-se a um
armazenamento por um período de até 6 meses.

Generalidades:
A maioria dos produtos de borracha pode ter as suas propriedades físicas alteradas
em condições desfavoráveis de armazenagem ou se tratados indevidamente, o que
resultará em uma menor vida útil.
Poderão ficar inutilizados através de endurecimento excessivo, envelhecimento ou
permanente deformação devido a fissuras e outros defeitos causados na superfície. As
deformações poderão surgir em ambientes sob influência de oxigênio, ozônio, calor,
luminosidade, umidade, solventes ou devido a uma armazenagem sob tensão.
Se armazenados corretamente, os produtos de borracha poderão manter as suas
propriedades por um período maior de vida, sem alterar significativamente as
propriedades originais.

Data elaboração: 02.12.16 Revisão: 1 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 03000-2/2
PÁGINA 3 EMBALAGEM, TRANSPORTE E
3.1R ARMAZENAGEM

Depósito:
O ambiente do depósito deverá ser mantido fresco, seco, livre de poeira e
moderadamente ventilado. Uma armazenagem ao ar livre não é permitido, nem
mesmo se o espaço for coberto.
Os depósitos não deverão ter umidade e deverão assegurar a não ocorrência de
condensação. O ambiente mais favorável é aquele com umidade relativa do ar inferior
a 65%.
Os produtos de borracha deverão ser protegidos da luz, especialmente da luz direta do
sol e da luz artificial que contenha radiação UV. Também devem ser devidamente
protegidos contra fortes correntes de ar.
Não deve existir nenhum solvente, combustível, lubrificante ou quaisquer outros
produtos químicos no depósito.

▲ Rotor:
Apoiar sobre calços de madeira e cobrir para proteger de possíveis danos mecânicos.
Rotores em aço não inoxidável:
Revestir a superfície do rotor com anti-corrosivo.

▲ Componentes em aço inoxidável:


Não requerem qualquer proteção adicional para garantir a conservação.

▲ Outros componentes da bomba que não possuem pintura:


Proteger com anti-corrosivo.

▲ Motores e dispositivos de acionamento:


Ver as instruções do fabricante.

Em caso de dúvidas, consulte a NETZSCH e peça instruções mais detalhadas com


relação ao seu equipamento.

Nr. do texto Data elaboração: 02.12.16 Revisão: 0


BR
R 03000-2/2 Distribuído para:
PÁGINA
4 MONTAGEM E INSTALAÇÃO
4.0

4 Montagem e instalação
Se a bomba NEMO® foi armazenada com o rotor protegido:
limpar o rotor, removendo o anti-corrosivo antes de montar o estator. Isto evita
qualquer incompatibilidade do material do estator e do meio bombeado com o
anti-corrosivo.
Parafusar bem a bomba em todos os pontos de fixação (por exemplo: mancal,
acionamento, lanterna, boca de recalque, apoios intermediários) usando os
respectivos furos existentes (por exemplo: base, armação, fundamento).

4.1 Sentido de rotação


O sentido de rotação da bomba encontra-se indicado na plaqueta de identificação e é
informado na confirmação de pedido (em anexo). O sentido de rotação determina o
sentido do fluxo da bomba NEMO®.
Para bombas cujo eixo de acoplamento possuir rosca transportadora, o sentido de
rotação não poderá ser invertido (risco de trabalho a seco).
Para alterações, somente mediante consulta e confirmação da NETZSCH.

4.2 Pressão
Se na confirmação de pedido (em anexo) não houver especificação informando outro
valor, a pressão interna máxima admissível no corpo da bomba (A) (por exemplo,
na rotação à direita) é de:
– para corpo de bomba em ferro fundido: . . . . . . . . . . 6 bar
– para corpo de bomba soldado: . . . . . . . . . . . . . . . . . 10 bar

A pressão interna máxima admissível no recalque (B) será a informada na


confirmação de pedido.
Para eventuais alterações, deverá ser consultada a NETZSCH.

4.3 Sistema de tubulação


■ A instalação hidráulica deverá prever que não fique pressão acumulada no bocal de
descarga após a parada do equipamento, sob risco de girar em sentido contrário,
podendo levar a altas velocidades e assim, danificar o equipamento e causar
acidentes.
Deverá ser previsto a instalação de válvulas de retenção, e caso não seja possível em
função do meio bombeado, deverá ser consultada a NETZSCH sobre a possibilidade
de instalação de um dispositivo contra-recuo.

■ Montar a tubulação de sucção e recalque de forma a assegurar que haja sempre uma
certa quantidade de fluido antes e depois da bomba, em caso de parada.
Uma quantidade suficiente de líquido deverá permanecer no interior da bomba para
assegurar a lubrificação adequada quando esta entrar em operação novamente.

Data elaboração: 05.02.16 Revisão: 4 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 04005-1/2
PÁGINA
4 MONTAGEM E INSTALAÇÃO
4.0R

Na boca de recalque (B), recomenda-se a montagem de um tubo distanciador


(carretel) com o comprimento “ABL”, conforme esquema abaixo. Isto permite a
substituição do estator e das partes giratórias (rotor, flexishaft) sem desmontar
totalmente a bomba.

B A

ESTATOR

ABL

A tabela a seguir informa os valores para “ABL” em função do tamanho da bomba e do


número!de!estágios.
Observe o exemplo a seguir: tipo de geometria

NM045BY02S12B
tamanho de bomba nr.!de!estágios

Comprimento do carretel ABL em mm:


Tamanho Nr.!de!estágios!-!geometria!S!/!D!(*)
da bomba 1 2 3 4 6 8 10 12
015 90 160 230 310 460 610 770 920
021 130 230 340 450 670 880 1100 1310
031 170 310 450 590 880 1160 1440 1730
038 230 430 630 830 1230 1630 2030 2430
045 270 500 730 960 1430 1890 2350 2820
053 320 600 880 1170 1730 2290 2860 3420
063 370 690 1010 1330 1980 2620 3270 3910
076 420 800 1170 1540 2280 3030 3770 4520
090 500 950 1390 1840 2720 3610 4500 -
105 630 1180 1740 2300 3410 4520 6200 6800
125 740 1400 2060 2720 4040 5500 - -
148 890 1680 2470 3260 - - - -
180 1020 1910 - - - - - -
*!Para!bombas!com!geometria!L!e!P,!usar!a!seguinte!relação:!"nr.!estágios!x!2".
Observe o exemplo a seguir:

NM038BY02L12V
4!estágios!geometria!S!/!D

(2x2=4) valor da tabela = 830 mm

Demais geometrias não contempladas neste manual estarão informadas no desenho


dimensional do conjunto.

Nr. do texto Data!elaboração: 05.02.16 Revisão: 3


BR
R 04005-1/2 Distribuído!para:
PÁGINA
4 MONTAGEM E INSTALAÇÃO
4.1

Antes de montar a bomba, limpar com líquido compatível o interior das tubulações.
Conectar a tubulação de forma que não haja influência de esforços externos atuando
indevidamente sobre a bomba.
A instalação de juntas de expansão entre a bomba e a tubulação oferece várias
vantagens:
– evitam danos na carcaça devido ao apoio da tubulação na bomba;
– evitam danos na carcaça provocados pelas vibrações da tubulação.
Se a bomba estiver fixada rigidamente a um reservatório (por exemplo, um silo ou
tanque) pelo funil ou flange, pontos adicionais de fixação deverão permitir a
movimentação do conjunto; utilizando por exemplo, coxins ou amortecedores de
vibração.

! Os esforços (Fx, Fy, Fz) e momentos (Mx, My, Mz) admissíveis devem atender aos
requisitos da norma API 676. Os valores podem ser obtidos da tabela abaixo.
y

DN x
z

z x
DN

Diâmetro nominal Fx, Fy, Fz Mx, My, Mz


Standard
DN [N] [Nm]
(15) R21 " (*) 195 105
(*) Conexões
(32) R141 " (*) 416 224 rosqueáveis não
50 650 350 devem sofrer
65 845 455 esforços (momento)
80 1040 560 que provoquem
100 1300 700 aperto ou afrouxem
125 1625 875 a conexão do tubo
150 1950 1050 na carcaça da
200 2600 1400 bomba.
250 3250 1750

Data elaboração: 05.02.16 Revisão: 4 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 04005-2/2
PÁGINA
4 MONTAGEM E INSTALAÇÃO
4.1R

4.4 Vedação do eixo


Para vedação de gaxeta com conexão para "água de selagem" e para vedação de selo
mecânico com conexão para "flushing" ou "quench", deve-se conectar os respectivos
sistemas de alimentação antes de ligar o equipamento.
Observar as informações do capítulo 7 - seção 7.4!

4.5 Instalação elétrica


Todos os serviços relacionados com a instalação elétrica deverão ser executados
exclusivamente por técnicos e profissionais especializados e qualificados, em
conformidade com todos os regulamentos e normas vigentes e aplicáveis (por
exemplo, NR-10).

Para evitar danos no equipamento:


Devem ser instalados dispositivos contra sobrecargas no painel elétrico.

Grau de proteção:
O grau de proteção dos componentes elétricos deve estar compatível com o ambiente
no qual serão instalados.

Nr. do texto Data elaboração: 05.02.16 Revisão: 2


BR
R 04005-2/2 Distribuído para:
5 PROCEDIMENTO DE PARTIDA PÁGINA
(START-UP) 5.0

5 Procedimento de partida
Considerando as características construtivas da bomba NEMO®, importante atentar:

A bomba NEMO® nunca deve trabalhar a seco!


Poucas rotações a seco podem danificar o estator!

■ Antes de ligar pela primeira vez, preencher o lado da sucção da bomba com o meio a
ser bombeado ou água. Para casos de meios altamente viscosos, preencher com um
fluido menos viscoso compatível. Este preenchimento é indispensável para a
lubrificação do estator.

A bomba NEMO® é uma bomba de deslocamento positivo que pode gerar uma
pressão excessivamente elevada, e consequentemente explodir reservatórios e
tubulações.
Pode também exceder os esforços máximos admissíveis e ocasionar danos a
diversas partes da bomba (por exemplo: carcaça, selo mecânico, eixos,
articulações), levando as mesmas ao ponto de ruptura.
A pressão máxima admissível que a bomba pode estar submetida está informada no
capítulo 4 deste manual de instruções.

A bomba nunca deve operar com fluxo contra um registro fechado!


■ Abrir todas as válvulas antes de colocar a bomba em operação.
■ Verificar o sentido de rotação através de uma breve partida do acionamento.

Check list pré-operação


Deverá se certificar que:
– o equipamento está sendo utilizado na aplicação prevista, confrontando os dados
da plaqueta com os dados do projeto;
– as instruções deste manual foram devidamente compreendidas;
– a voltagem e potência da rede estão de acordo com os requisitos do equipamento;
– o sentido de rotação está conforme indicado na plaqueta;
– o alinhamento e fixação do conjunto bomba/acionamento foi conferido após a
instalação;
– as válvulas contidas nas linhas de fluxo estão abertas;
– a bomba está preenchida com fluido;
– a limpeza da tubulação foi efetuada;
– o redutor e o mancal (quando aplicável) estão preenchidos com o óleo
recomendado;
– o respiro do redutor está liberado;
– as flanges da tubulação estão alinhadas e paralelas com as flanges da bomba
(para verificar, soltar os parafusos de conexão das flanges);
– a lubrificação e arrefecimento do selo mecânico e/ou gaxeta estão corretamente
instalados e ligados em rede de água ou outros (verificar a disponibilidade de
fluido).

Data elaboração: 22.02.16 Revisão: 4 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 05000-1/1
PÁGINA 5 PROCEDIMENTO DE PARTIDA
5.0R (START-UP)

Check list pós-operação


Deverá se certificar que:
– não haja vazamentos nos flanges, conexões ou bomba;
– as condições de operação da bomba estão de acordo com as especificadas.

5.1 Bombas NEMO® em aplicações alimentícias


Uma bomba especificada para produtos alimentícios deve encontrar-se em perfeito
estado de limpeza antes de ser colocada em funcionamento. Esta limpeza pode ser
efetuada de duas formas:
A) Pela desmontagem individual das peças e limpeza manual com um produto
compatível. As peças devem ser montadas novamente tomando cuidado em não
contaminá-las.
B) Através da conexão à um sistema de limpeza CIP (Cleaning In Place), quando a
execução e a forma construtiva da bomba forem adequadas.
Este processo de limpeza deve ser realizado:
– Antes da bomba ser usada pela primeira vez.
– Após a substituição de peças da bomba que entram em contato com o meio
bombeado.
– Após a operação, caso prevista uma parada prolongada.
– Antes de colocar em operação, após uma parada prolongada.

Todas as empresas possuem seu próprio processo de limpeza CIP. Favor entrar em
contato com a NETZSCH para verificar a compatibilidade do equipamento com o seu
processo.

5.2 Processo de limpeza CIP padrão


– Circulação com água limpa para remover todos os restos do meio bombeado.
– Circulação de solução alcalina NaOH (1-2%) a 60-80°C durante 10-20 minutos.
– Circulação intermediária com água durante 5-10 minutos.
– Circulação de solução ácida, com ácido nítrico (1-1,5%) a 50-70°C durante 5-10
minutos.
– Circulação final com água durante 5-10 minutos.
No processo de limpeza CIP a velocidade do fluxo do líquido de limpeza nunca deverá
ser inferior a 1,5 m/s.
Durante a limpeza CIP o estator é exposto a fortes influências químicas e térmicas.
Por esse motivo, é importante que a bomba NEMO® trabalhe sempre em modo
intermitente ("STOP AND GO") durante a limpeza:
– durante um minuto, duas até três partidas, com uma até duas rotações.
Este procedimento é suficiente para garantir a limpeza das câmaras entre o rotor e o
estator, e reduzir as tensões mecânicas que atuam sobre o estator.

Nr. do texto Data elaboração: 22.02.16 Revisão: 3


BR
R 05000-1/1 Distribuído para:
PÁGINA
6 PARADA TEMPORÁRIA
6.0

6 Parada temporária
A bomba deve ser drenada e lavada caso esteja operando com um meio bombeado
que tenha as seguintes características:
– tende a congelar à temperatura do ambiente, como por exemplo, se a bomba for
instalada ao ar livre, onde as condições são propícias à geadas;
– tende a sedimentar e solidificar;
– tende a ressecar e/ou colar na vedação do eixo.

6.1 Estator
Em caso de uma parada prolongada, o rotor pode deformar permanentemente o
estator nas superfícies de contato (compression-set).
Isso acarretará em um aumento no torque de partida requerido para ligar o
equipamento novamente.
Recomenda-se rotacionar o rotor 1/4 de volta com a bomba desenergizada
semanalmente, e caso não seja possível, deve-se desmontar o estator (consultar
capítulo 9), embalar para proteger da luz, do ar e armazenar em local fresco e seco.

6.2 Rotor
Rotores em aço não inoxidável:
Revestir a superfície do rotor com anti-corrosivo.
Rotores CERÂMICOS:
Desmontar (consultar capítulo 10) e armazenar com segurança.
Outros rotores:
Não requerem aplicação de anti-corrosivo.

Após a remoção do estator, apoiar o rotor sobre calços de madeira e cobrir para
proteger de possíveis danos mecânicos.

Limpar o rotor, removendo o anti-corrosivo antes de efetuar a remontagem do


estator. Isto evita qualquer incompatibilidade do material do estator e do meio
bombeado com o anti-corrosivo.

6.3 Bombas em stand-by


Bombas em stand-by, que servem de reserva para a bomba principal, devem ser
colocadas em operação semanalmente.
Caso contrário, a bomba poderá travar na partida, após uma parada prolongada
(causa: compression-set, ou seja, deformação permanente do estator nas superfícies
de contato com o rotor).

Data elaboração: 22.02.16 Revisão: 3 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 06000-1/1
PÁGINA
7 MANUTENÇÃO
7.0

7 Manutenção

7.1 Generalidades

Antes da realização de uma manutenção no equipamento ou em uma das suas partes,


atentar para os seguintes passos:

■ Limpeza da bomba:
– circulando água e/ou fluido compatível antes da desmontagem, eliminando
possíveis contaminantes (por exemplo: ácidos em geral, poluentes, resíduos
químicos e orgânicos);
– automaticamente (limpeza CIP) nas carcaças especiais com bocal para lavagem.
Informações para o procedimento de limpeza CIP estão disponíveis no capítulo 5.

■ Desligar o acionamento para evitar uma partida involuntária (por exemplo: retirar
fusível, desligar disjuntor).

■ Avaliar a necessidade de utilização de EPI's (por exemplo: óculos de proteção, avental,


luvas, máscara, sapato de segurança).

■ Iniciar a desmontagem/manutenção.

Data elaboração: 22.02.16 Revisão: 2 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 07100-1/1
PÁGINA
7 MANUTENÇÃO
7.1

7.2 Lubrificação
A bomba NEMO® não possui componentes que necessitam de lubrificação em curtos
intervalos de tempo.
Realizar manutenção no acionamento do equipamento de acordo com as instruções
contidas no manual do fabricante.

Quando não conhecidas as instruções do fabricante e operando em condições


normais:
– desmontar o acionamento;
– verificar o rolamento e, no caso de necessidade, efetuar a substituição;
– substituir os retentores e demais elementos de vedação;
– limpar todas as peças;
– substituir o lubrificante (compatível com o tipo do equipamento)
a cada 5.000 horas de serviço ou pelo menos a cada 2 anos.

No caso de dúvidas, consultar a NETZSCH.

Data elaboração: 09.05.16 Revisão: 2 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 07202-1/1
PÁGINA
7 MANUTENÇÃO
7.2

7.3 Lubrificação da articulação tipo pino (B/V) com vedação-SM


As articulações trabalham em banho parcial de óleo, não necessitando ser
relubrificadas.

Lubrificar a articulação sempre que for necessário sua desmontagem.

A quantidade de óleo por articulação, em função do diâmetro externo "D”, está


indicada na tabela abaixo.

Ø externo D da Tamanho base da articulação Quantidade de


articulação [mm] óleo por
(ver figura) Série NM Série N... articulação [litros]

25 NM003-011 - 0,001
28 NM015 - 0,0015
30 NM021 N…015 0,002
40 NM031 N…020 0,005
48 - N…025 0,011
54 NM038 N…030 0,015
65 NM045 - 0,022
76 NM053 N…040 0,036
83 NM063 N…050 0,078
102 NM076 N…060 0,165
125 NM090 N…080 0,205
148 NM105 N…100 0,450
162 NM125 0,470
D

Data elaboração: 09.05.16 Revisão: 0 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 07307-1/1
PÁGINA
7 MANUTENÇÃO
7.2R

Óleo lubrificante:

Temperatura Designação de
Material da Designação
Aplicação do meio acordo com a
vedação comercial/fabricante
bombeado norma DIN 51502

FPM CLP HC KLUBEROIL


Até 110°C
NBR 460 4 UH 1-460 Klüber *
Indústria alimentícia
e bebidas
CLP PG KLUBERSYNTH
EPDM Até 150°C
460 UH1 6-460 Klüber *

HYP
FPM SPIRAX S2 A-90
Até 120°C GL-5
NBR Shell
90
Indústria em geral
FPM CLP PG KLUBERSYNTH
NBR Até 160°C
320 GH6-320 Klüber
EPDM

* Aprovados conforme USDA H1 (United States Department of Agriculture).


H1 = lubrificante atóxico, que pode ter contato com o meio bombeado.

Atenção:
Caso ocorra a ruptura da vedação da articulação, o óleo contido nesta irá se misturar
ao meio bombeado. Para evitar vazamentos pelas vedações deve-se efetuar
inspeções frequentes com o objetivo de identificar indícios de trincas, envelhecimento
e deformações permanentes. Caso existirem, as mesmas devem ser trocadas
imediatamente.

Nr. do texto Data elaboração: 09.05.16 Revisão: 0


BR
R 07307-1/1 Distribuído para:
PÁGINA
7 MANUTENÇÃO
7.3

7.4 Vedação do eixo através de selo mecânico de simples efeito - face


estacionária "A" fixa - montagem invertida
Este sistema de vedação é aplicável em bombas com rotação do eixo no sentido
horário e anti-horário e baixas pressões na região da selagem. Neste sistema de
vedação a pressão de descarga ou sucção atua diretamente sobre a face estacionária
"A" do selo mecânico, não devendo ser superior a 2,0 bar.

A caixa de selagem (porta selo mecânico) sempre é preenchida com fluido (por
exemplo: glicerina) que faz a lubrificação e arrefecimento das faces do selo mecânico.

Para informações sobre a verificação e troca do líquido de selagem, consultar o


capítulo 12.

Porta selo mecânico


Glicerina

Respiro

Meio bombeado
Dreno
Atmosfera

Como opção, para lubrificação e arrefecimento do selo mecânico e retentor, pode-se


aplicar o plano de selagem conforme API 682 (plano 62). Ou seja: injeção (ou
circulação) contínua de fluido limpo, neutro, compatível com o meio bombeado e
proveniente de uma fonte externa não pressurizada (máximo 0,5 bar).
Para a aplicação deste plano, deverá ser removido o dreno e o respiro. A entrada de
fluido deverá ser pelo orifício localizado mais abaixo.

Data elaboração: 10.05.16 Revisão: 2 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 07405BR-A 1/1
8 DIAGNÓSTICO E ELIMINAÇÃO PÁGINA
DE FALHAS 8.0

8 Diagnóstico e eliminação de falhas


A tabela da página a seguir deve ser utilizada para detectar e eliminar possíveis modos
de falha no equipamento.

8.1 Tabela com efeitos/modos de falha, causa provável e ação


corretiva
▲ Para cada efeito/modo de falha podem existir várias causas - assinalados com "X" na
coluna específica.
▲ Cada causa provável pode ser originada de vários efeitos/modos de falha -
assinalados com "X" na linha específica.

Se não for possível solucionar o problema dessa forma, deve-se consultar a


NETZSCH.

Data elaboração: 10.05.16 Revisão: 2 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 08000-1/2
PÁGINA 8 DIAGNÓSTICO E ELIMINAÇÃO
8.0R DE FALHAS

Efeitos/modos de falha
A pressão na descarga reduziu ou
A vazão reduziu ou não atinge a

Alto nível de ruído e/ou vibração

Vazamento na vedação do eixo


não atinge a pressão requerida

Sobrecarga no acionamento
Vida útil do estator reduzida
Vida útil do rotor reduzida
A bomba não succiona

A bomba está travada


A bomba não parte

vazão requerida

A vazão oscila

Causa provável Ação corretiva


Encher a bomba com líquido e rodar
Torque de partida muito elevado
manualmente, utilizando um dispositivo
X X quando a bomba é nova ou o
estator é novo.
adequado. Se necessário, aplicar glicerina como
lubrificante no estator.
Os parâmetros elétricos do Confrontar os parâmetros da rede elétrica
X X X X acionamento não coincidem com os
da rede.
disponível com os dados de conexões da
plaqueta do acionamento, e corrigir.
Verificar a pressão com um manômetro e
comparar com os dados da confirmação de
X XXX A pressão na descarga é elevada.
pedido. Se necessário, adequar ao limite do
equipamento.
Existem corpos estranhos no interior
X XX XX da bomba.
Remover e eliminar eventuais danos.

Adequar a bomba à temperatura de operação


A temperatura do meio bombeado
X XXXX está acima do especificado.
(verificar o "UM" do rotor e limite de temperatura
do estator).
Inchamento do estator por Verificar se o meio bombeado corresponde aos
X XXX incompatibilidade com o
bombeado.
meio dados da confirmação de pedido, e se
necessário, substituir o material do estator.
O meio bombeado contém muitos Aumentar a proporção de líquido contido no meio
X XXX X sólidos, o que leva ao entupimento. bombeado.
O meio bombeado sedimenta ou
Drenar e/ou lavar a bomba sempre que ficar
X XX XX X solidifica quando a bomba está
parada.
parada, após operação.

Entrada de ar na tubulação de Na sucção, aumentar o nível de líquido, eliminar


X X X XX sucção. as turbulências e eliminar entradas de ar.
Tubulação de sucção com vedações Verificar o estado das vedações, reapertar as
X X X X danificadas. fixações das uniões da tubulação.
Gaxetas: reapertar ou substituir e verificar
A vedação do eixo está com
desgastes do eixo.
X X X XX vazamento ou permitindo a entrada
de ar.
Selo mecânico: eliminar sujeiras ou substituir o
selo.
Acionamento com rotação variável: aumentar a
X X Rotação muito baixa. rotação. Caso contrário, substituir eventualmente
o acionamento.
Rotor com dimensão "UM" não Adequar a bomba à temperatura de operação
X X X compatível com a temperatura de
operação.
(verificar o "UM" do rotor e limite de temperatura
do estator).
Cavitação: a altura de sucção é Diminuir as perdas na sucção, baixar a
X X XX XX muito elevada ou o nível do
reservatório é muito baixo.
temperatura do meio bombeado, montar a bomba
num local mais baixo.
Escorvar a bomba, prever proteção contra
X X XX XX X A bomba trabalha a seco. trabalho a seco, modificar o esquema de
instalação da tubulação.

Nr. do texto Data elaboração: 10.05.16 Revisão: 2


BR
R 08000-1/2 Distribuído para:
8 DIAGNÓSTICO E ELIMINAÇÃO PÁGINA
DE FALHAS 8.1

Efeitos/modos de falha
A pressão na descarga reduziu ou
A vazão reduziu ou não atinge a

Alto nível de ruído e/ou vibração

Vazamento na vedação do eixo


não atinge a pressão requerida

Sobrecarga no acionamento
Vida útil do estator reduzida
Vida útil do rotor reduzida
A bomba não succiona

A bomba está travada


A bomba não parte

vazão requerida

A vazão oscila

Causa provável Ação corretiva


X X X X O estator está gasto. Instalar novo estator.
Instalar novo estator. Verificar se as condições de
O material do estator está operação correspondem aos dados da
X X X X XX quebradiço. confirmação de pedido, e se necessário, substituir
o material do estator.
Substituir o rotor e determinar a causa: se o meio
bombeado é abrasivo/corrosivo. Eventualmente
X X X X X O rotor está gasto.
substituir o material e o revestimento ou
redimensionar o equipamento.
Substituir as respectivas peças danificadas e
X X As articulações estão gastas.
lubrificar.
A bomba está desalinhada em
X X relação ao acionamento.
Alinhar o conjunto.

O anel elástico do acoplamento


X está gasto.
Instalar novo anel elástico e alinhar o conjunto.

X XX X Os rolamentos estão danificados. Substituir o rolamento.

Verificar se as condições de operação estão de


X X XX Rotação muito alta. acordo com o especificado. Reduzir rotação e
pressão e/ou redimensionar o equipamento.
Medir a viscosidade, compará-la com os dados da
X A viscosidade é muito elevada. confirmação de pedido, e se necessário, alterar a
viscosidade ou substituir o acionamento.
Medir o peso específico, compará-lo com os
O peso específico do meio dados da confirmação de pedido, e se necessário,
X bombeado é muito elevado. alterar o peso específico ou substituir o
acionamento.
Manutenção do conjunto de gaxetas conforme
O porta gaxetas foi apertado
X X incorretamente. capítulo 7 - seção 7.4, e se necessário, substituir o
eixo quando apresentar sinais de desgaste.
O tipo de gaxeta não é compatível
X com o meio bombeado.
Substituir o tipo de gaxeta.

Selo mecânico: sentido de rotação


X X incorreto.
Alterar a ligação elétrica.

X Selo mecânico: faces desgastadas. Substituir o selo mecânico.

Substituir as vedações secundárias. Verificar se o


Selo mecânico: vedações
meio bombeado corresponde aos dados da
X secundárias danificadas, inchadas
ou quebradiças.
confirmação de pedido, e se necessário, substituir
o material das vedações.

Data elaboração: 10.05.16 Revisão: 2 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 08000-2/2
9 DESMONTAGEM E MONTAGEM PÁGINA
DO ESTATOR, BOCA DE RECALQUE
9.0
E CORPO DA BOMBA

9 Desmontagem e montagem do estator, boca de


recalque e corpo da bomba
Antes de iniciar a desmontagem, a bomba e as tubulações conectadas devem ser
drenadas e estar em temperatura ambiente! Desconectar as tubulações nos lados da
sucção e descarga. Para produtos perigosos e tóxicos, tomar as devidas medidas de
segurança!
A desmontagem e montagem das bombas com geometria S/L e D/P diferem em
alguns tamanhos de bomba. Caso seja necessário a substituição dos conjuntos
rotor/estator entre as diferentes geometrias para novas condições operacionais,
consultar a NETZSCH antecipadamente.
Atenção nas bombas com rotor cerâmico!
Se a bomba está montada com um rotor cerâmico (1999), seguir os passos seguintes
com cuidado e atenção, sem usar um excessivo esforço nos movimentos de manuseio.
Material extremamente duro, porém muito frágil. Cuidado especial deve ser tomado
para que não ocorram choques e/ou pancadas.

9.1 Desmontagem
2035/2
Apoiar o corpo da bomba (2010) e o estator (3005)
sobre calços de madeira. G
Remover os parafusos de fixação (S) entre os apoios
intermediários (2035) e a base (G).

2035/1 S

Remover as porcas sextavadas A (3020) e as arruelas 2005


de pressão (3015).
Desmontar a boca de recalque (2005) e o primeiro
apoio intermediário (2035/1) com as arruelas lisas
(3070).

3015
3020
A

2035/1 3070

Data elaboração: 25.08.16 Revisão: 2 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 09017-1/3
PÁGINA
9 DESMONTAGEM E MONTAGEM
DO ESTATOR, BOCA DE RECALQUE
9.0R
E CORPO DA BOMBA

3010 2010
Caso exista uma camisa de aquecimento (3025)
sobre o estator (3005), verificar procedimento
informado no capítulo 13.
Afrouxar as porcas sextavadas B (3020), caso
estejam montadas, e remover os tirantes (3010).

3020

Retirar o segundo apoio intermediário (2035/2), caso


3005
esteja montado, e remover as arruelas lisas (3070).

3070
2035/2
Atenção nas bombas com rotor oco:
Podem surgir furos por corrosão ou por danos 3005 1999
causados pela passagem de corpos estranhos. ia
m etr
Com isto, o meio bombeado pode penetrar no rotor e o
ge S/L
irá derramar ao desmontar o estator.
Para produtos perigosos e tóxicos, tomar as devidas
medidas de segurança!

Desmontar o estator (3005) pelo lado frontal.


Como acessório especial, a NETZSCH pode fornecer
também um dispositivo saca estator para facilitar sua
desmontagem.

A desmontagem do corpo da bomba no caso de


3005 1999
geometria S/L é diferente da desmontagem no caso
ia
de geometria D/P. m etr
o
ge D/P
Como a secção do rotor D/P é maior em alguns
casos, o corpo da bomba não pode ser desmontado
sem primeiro remover as partes giratórias, conforme
indicado na página seguinte.
Nota: para verificar a diferença entre as geometrias,
consultar o capítulo 2.

Nr. do texto Data elaboração: 25.08.16 Revisão: 2


BR
R 09017-1/3 Distribuído para:
9 DESMONTAGEM E MONTAGEM PÁGINA
DO ESTATOR, BOCA DE RECALQUE
9.1
E CORPO DA BOMBA

Para bombas com geometria S/L e D/P, as quais a 2010


secção do rotor seja menor que o furo do corpo
da bomba:
Remover as porcas sextavadas (2030) e as arruelas
de pressão (2025).
Desmontar o corpo da bomba (2010) pelo lado frontal.

2030
1999 2025

Para bombas com geometria D/P, as quais a


secção do rotor seja maior que o furo do corpo da 2010
bomba:
Remover as porcas sextavadas (2030) e as arruelas
de pressão (2025).
Afastar um pouco o corpo da bomba (2010) (não
tirá-lo completamente) só até a articulação do lado do
acionamento estar acessível.
Desmontar a articulação do lado do acionamento (ver
1998
capítulo 10), remover o corpo da bomba (2010) com
as partes giratórias e depois remover estas do corpo 1999
da bomba (2010).

3005 2010 1999 1998

Data elaboração: 25.08.16 Revisão: 2 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 09017-2/3
PÁGINA
9 DESMONTAGEM E MONTAGEM
DO ESTATOR, BOCA DE RECALQUE
9.1R
E CORPO DA BOMBA

9.2 Montagem
A montagem é efetuada na ordem inversa.
Observar o sentido de montagem do estator (3005).
Quando existir o lado chanfrado (E), o mesmo deverá
ser orientado:
– para o corpo da bomba (2010), na rotação à esquerda;
– para a boca de recalque (2005), na rotação à direita.
Obs.: sentido de rotação visto da ponta do eixo de
acionamento da bomba. E

D
! Estatores de execução A (elastomérico) têm
integrados a junta de vedação D, não necessitando de
vedações adicionais para a boca de recalque (2005) e
o corpo da bomba (2010).
! Estatores de execução B (plásticos e metálicos) não A 2005
têm integrados a junta de vedação D. Assim, juntas 2010
B
planas (8005) deverão ser previstas para a vedação
da boca de recalque (2005) e do corpo da bomba
(2010).

8005

Cuidar ao montar o estator (3005) sobre o rotor 1999


3005
(1999): perigo de esmagamento dos dedos" Não
colocar as mãos ou os dedos dentro do estator"

A montagem do estator (3005) sobre o rotor (1999)


pode ser facilitada com um dispositivo adequado
(saca estator) e aplicação de glicerina como
lubrificante (ou um produto lubrificante compatível
com o material de fabricação do estator e com o meio
bombeado).
Montar o estator (3005) sobre o rotor (1999),
rotacionando o rotor (partes giratórias).

0085 2030
Entre a lanterna (0085) e o corpo de bomba (2010) 2010
permanecerá uma folga ao apertar as porcas
sextavadas (2030). Ver seta indicada na figura.
Não tentar eliminar esta folga, excedendo os
esforços ao apertar as porcas sextavadas (2030)!
Pode quebrar a lanterna (0085)!

Nr. do texto Data elaboração: 25.08.16 Revisão: 2


BR
R 09017-2/3 Distribuído para:
9 DESMONTAGEM E MONTAGEM PÁGINA
DO ESTATOR, BOCA DE RECALQUE
9.2
E CORPO DA BOMBA

Valores de torque para porcas sextavadas (2030):

Tamanho
M6 M8 M10 M12 M16 M20 M24 M30
da rosca

Torque
8 15 30 45 75 80 100 120
necessário [Nm]

Montagem da boca de recalque (2005):


Parafusar as porcas sextavadas C (3020) até o final 3015 3070
da rosca dos tirantes inferiores (3010).
Montar as primeiras arruelas lisas (3070), o apoio
intermediário (2035), as segundas arruelas lisas
(3070), encaixar a boca de recalque (2005) e fixar
com as arruelas de pressão (3015) e as porcas
sextavadas A (3020).
Em seguida, fixar o apoio intermediário (2035) com as
porcas sextavadas C (3020). 2005
A C 3010
Para os tirantes superiores, fixar a boca de recalque 2035
(2005) com as arruelas de pressão (3015) e as porcas 3020
sextavadas (3020).

Durante a montagem, verificar se o O-ring (8015) está 8015 0085


em perfeitas condições de uso e alojado corretamente
na sua posição. Substituir sempre que necessário.
Caso exista uma camisa de aquecimento (3025)
sobre o estator (3005), verificar procedimento
informado no capítulo 13.
Caso exista o bujão (2015), não apertá-lo com muita
força para não danificar (trincar) o corpo da bomba
(2010). Torque de aperto em torno de 40 - 50 Nm.

2010 2015

Data elaboração: 25.08.16 Revisão: 2 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 09017-3/3
10 DESMONTAGEM E MONTAGEM PÁGINA
DAS PARTES GIRATÓRIAS 10.0

10 Desmontagem e montagem das partes giratórias com


articulações tipo pino (B/V) e vedação-SM
10.1 Desmontagem do conjunto giratório
Se a bomba está montada com um rotor cerâmico (1999), seguir os passos seguintes
com cuidado e atenção, sem usar um excessivo esforço nos movimentos de
manuseio. Material extremamente duro, porém muito frágil. Cuidado especial deve ser
tomado para que não ocorram choques e/ou pancadas.

Colocar sobre uma bancada de montagem o conjunto


desmontado, que consiste em mancal (0005) com
eixo de acionamento (1005) ou lanterna (0085) com
acionamento (A), eixo de ligação (1050), eixo de
acoplamento (1998) e rotor (1999), conforme
0005 1005
execução, colocando calços de madeira debaixo do
rotor (1999) e do eixo de acoplamento (1998). 1999 1998 0085 1050 A

Remover o anel de segurança (5065) do seu


alojamento na articulação.

1050, 5055
5065 1999, 5056
Bombas com rotor cerâmico (1999):
Girar e remover cuidadosamente as buchas de
segurança (5110, 5115) com o auxilio de uma chave
cinto (também conhecido como saca filtro).
O método de desmontagem para bombas com rotor
de metal não pode ser aplicado para bombas com
rotor cerâmico.
Bombas com rotor de metal (1999):
Remover a bucha de segurança (5110, 5115) usando,
se necessário, um martelo de plástico ou borracha e
um bloco de madeira ou alumínio para bater
obliquamente na aresta da bucha de segurança 5110 1050, 5055 8060
(5110, 5115). 5115 1999, 5056
Cuidado para não danificar os O-rings (8060)!

Data elaboração: 15.08.16 Revisão: 4 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 10008-1/1
PÁGINA 10 DESMONTAGEM E MONTAGEM
10.0R DAS PARTES GIRATÓRIAS

Sacar o pino cilíndrico (5075) do furo da cabeça da


articulação e drenar o óleo para um recipiente.
Atenção quando for rotor cerâmico!
Se não for possível sacar com facilidade o pino
cilíndrico (5075), apoiar somente a cabeça metálica
do rotor (1999) sobre calços de madeira e remover o 1050
pino cilíndrico (5075) cuidadosamente com o auxílio 5075 1999
de um punção (DIN 6450 C). 5055
Nesta operação, solicitar auxílio para segurar o rotor 5056
cerâmico com as mãos.
O descarte do óleo deve ser ecologicamente correto.

1050
Usar uma chave de fenda para remover a 1999
vedação-SM (8235) da articulação. 5055
5056
Cuidado para não danificar a vedação-SM (8235).

1998 8235 8060

Separar o eixo de acoplamento (1998) do rotor (1999),


ou do eixo de ligação (1050) ou da bucha de
acoplamento (5055, 5056), conforme execução.
Remover os O-rings (8060).

1050
1999
5055
1998 8060 5056

Deslocar a vedação-SM (8235) para o lado da cabeça


do eixo de acoplamento (1998), e no menor diâmetro,
remover o anel de aperto (5425) do seu canal de
alojamento na vedação-SM (8235).
Remover a vedação-SM (8235) e o anel de aperto
(5425) sobre a cabeça do eixo de acoplamento
(1998).
Caso exista uma bucha de acoplamento (5055, 5056),
para desmontagem e montagem: ver capítulo 10 -
seção 10.3.
5425 8235 1998

Nr. do texto Data elaboração: 15.08.16 Revisão: 2


BR
R 10008-1/1 Distribuído para:
10 DESMONTAGEM E MONTAGEM PÁGINA
DAS PARTES GIRATÓRIAS 10.1

10.2 Montagem do conjunto giratório


Antes de iniciar a montagem, efetuar a inspeção visual de todos os
componentes, verificando a sua integridade e substituir se necessário.

Caso exista uma bucha de acoplamento (5055, 5056), para desmontagem e


montagem: ver capítulo 10 - seção 10.3.

Deslocar o anel de aperto (5425) sobre a cabeça do


eixo de acoplamento (1998) até o menor diâmetro.

5425 1998 8235

Deslocar a vedação-SM (8235) sobre a cabeça do


eixo de acoplamento (1998), e no menor diâmetro,
encaixar o anel de aperto (5425) no seu canal de
alojamento na vedação-SM (8235).

5425 8235 1998

Deslocar a vedação-SM (8235) com o anel de aperto


(5425) até o seu encosto no eixo de acoplamento
(1998).

1998 5425 8235

Data elaboração: 15.08.16 Revisão: 1 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 10318-1/2
PÁGINA 10 DESMONTAGEM E MONTAGEM
10.1R DAS PARTES GIRATÓRIAS

Posicionar o anel de segurança (5065) sobre o eixo A


de acoplamento (1998). B

Posicionar a bucha de segurança (5115 e, quando


existir, 5110) no eixo de acoplamento (1998) de tal
forma que o chanfro (A), do diâmetro interno, esteja
posicionado para a extremidade do eixo de
acoplamento (1998).
O chanfro (A) irá facilitar a montagem da bucha de
segurança (5110, 5115) sobre os O-rings (8060).
Recolocar os O-rings (8060) na articulação. 5065 5110, 5115
Girar o eixo de acoplamento (1998) de maneira que o
furo (B) esteja alinhado na posição vertical em relação
1998 1050, 1999, 5055, 5056
ao pino cilíndrico (5075).
Posicionar o eixo de acoplamento (1998) com a
vedação-SM (8235) no furo da cabeça do rotor (1999)
ou do eixo de ligação (1050) ou da bucha de
acoplamento (5055, 5056), conforme execução.
Montar o pino cilíndrico (5075), por baixo, até alinhar
com a aresta superior da cabeça do eixo de
acoplamento (1998).
8060
Apoiar o pino cilíndrico (5075) para não cair.
Montar a vedação-SM (8235) apenas na parte inferior, 8235 5075
ligeiramente inclinada na articulação.
1050, 1999
Conectar na almotolia uma mangueira fina (Ø externo
5055, 5056
até 4 mm).
Introduzir a mangueira no furo superior da articulação
(conforme figura ao lado) até atingir o fundo do
espaço entre as peças.
Preencher lentamente com óleo até encher
completamente o espaço entre as peças.

1998 5075
Em seguida, remover a mangueira do furo superior e
introduzir em uma pequena abertura na parte superior
da vedação-SM (8235), até atingir o fundo da mesma.
Preencher lentamente com óleo até encher
completamente o espaço entre as peças. 1998

Nota:
Tomar cuidado especial para evitar que permaneça ar
dentro da articulação!

Tipo de lubrificante: ver capítulo 7 - seção 7.3.


8235 5075

Nr. do texto Data elaboração: 15.08.16 Revisão: 1


BR
R 10318-1/2 Distribuído para:
10 DESMONTAGEM E MONTAGEM PÁGINA
DAS PARTES GIRATÓRIAS 10.2

Remover a mangueira. 8060 5075 8060

Introduzir completamente o pino cilíndrico (5075) no


furo da cabeça da articulação.
Nota:
Cuidado para evitar que o pino cilíndrico (5075) se
desloque da sua posição, ocasionando vazamento do
óleo.
Encaixar a vedação-SM (8235) até o seu encosto na
articulação. A vedação-SM (8235) pode ficar 1050, 1999
ligeiramente abaulada externamente em função do 1998 8235 5055, 5056
óleo previamente introduzido.
Lubrificar os O-rings (8060) utilizando o mesmo óleo. A

Deslocar a bucha de segurança (5115 e, quando


existir, 5110) com o chanfro (A) na frente, até atingir o
encosto na articulação.

1050, 1999
5110, 5115 5055, 5056

Montar o anel de segurança (5065) no seu canal de


alojamento (conforme figura) e encaixar corretamente
em toda a circunferência.

1050, 1999
5065 5055, 5056

Com as partes giratórias montadas, pode-se


prosseguir com a montagem do corpo da bomba
(2010), do estator (3005) e da boca de recalque
(2005).

0005 1005

1999 1998 0085 1050 A

Data elaboração: 15.08.16 Revisão: 1 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 10318-2/2
10 DESMONTAGEM E MONTAGEM PÁGINA
DAS PARTES GIRATÓRIAS 10.3

10.3 Desmontagem e montagem da bucha de acoplamento

Desmontagem 1005
5115
1050
■ Retirar a segunda bucha de segurança (5115), se não 1999
tiver sido retirada durante a desmontagem do
conjunto giratório.

■ Retirar o pino (5070) da bucha de acoplamento 5055 1005


(5055). 1050
1999

5070

■ Separar a bucha de acoplamento (5055) do eixo de 1005


5055 1050
acionamento (1005) ou eixo de ligação (1050) ou rotor
(1999), conforme execução. 1999
■ Retirar o O-ring (8065) se necessário.

Montagem

A montagem é efetuada na ordem inversa.


■ Substituir o O-ring (8085) se necessário.
Antes de iniciar a montagem, efetuar a inspeção 8065
visual de todos os componentes, verificando a
sua integridade e substituir se necessário.

Data elaboração: 15.08.16 Revisão: 2 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 10209-1/1
10 DESMONTAGEM E MONTAGEM PÁGINA
DAS PARTES GIRATÓRIAS 10.4

10.4 Substituição das buchas de desgaste da articulação (V)

Desmontagem

Remover as buchas (5435, 5440).


Vide desenho em corte G....

A bucha de desgaste (5435) se encontra firmemente


alojada. Por isso é necessário o auxílio de uma 1998
prensa para a sua desmontagem e montagem. Como
alternativa, um torno de bancada reforçado (morsa)
poderá ser utilizado.

A bucha de desgaste (5440) é facilmente retirada, não


requerendo ferramenta especial.

Montagem
5435
As buchas de desgaste (5435, 5440) têm um diâmetro
5440
externo reduzido em uma das extremidades (chanfro)
para facilitar a inserção nos seus devidos
alojamentos.

Para facilitar a montagem, lubrificar as buchas de


desgaste (5435, 5440).

Antes de iniciar a montagem, efetuar a inspeção


visual de todos os componentes, verificando a
sua integridade e substituir se necessário.
1998

ATENÇÃO!
Alinhar a bucha de desgaste (5435) de forma que a
linha de centro do furo oval coincida longitudinalmente
com a linha de centro do eixo de acoplamento (1998).
Inserir as mesmas com o auxílio da prensa, conforme
figura acima.
5435

Data elaboração: 15.08.16 Revisão: 3 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 10033-1/1
11 DESMONTAGEM E MONTAGEM PÁGINA
DO EIXO DE LIGAÇÃO 11.0

11 Desmontagem e montagem do eixo de ligação com a


vedação do eixo
11.1 Desmontagem
Retirar a proteção da lanterna (0560), quando existir.
Deslocar o anel centrifugador (1035), quando existir,
até que o pino (1030 ou 1055) esteja acessível para
remoção.
0085 1050 1055 A
Se a caixa de selagem do eixo (W) é parte integrante
da lanterna (0085), então, remover apenas o eixo de
ligação (1050) do eixo do acionamento (A).
Se a caixa de selagem do eixo (W) é uma peça
separada, então, em conjunto com o eixo de ligação
(1050), desmontar da lanterna (0085) e do eixo do
acionamento (A). Se a caixa de selagem (W) estiver
fixada na lanterna (0085) com os prisioneiros (2020) e W...
as porcas (2030), removê-las para ser possível a sua
desmontagem, conforme figura abaixo.

Atenção!
Quando existir um selo mecânico:
desmontagem conforme capítulo 12. 1030
Quando existirem gaxetas: 1035
substituição conforme capítulo 7 - seção 7.4.

11.2 Montagem
Aplicar graxa no furo do eixo de ligação (1050) para
evitar oxidação e engripamento no seu interior.
Se a caixa de selagem (W) é parte integrante da 0085
lanterna (0085), então, inserir o eixo de ligação (1050)
na caixa de selagem (W) e montar sobre o eixo do
acionamento (A).
Se a caixa de selagem (W) é uma peça separada, W...
montá-la sobre o eixo de ligação (1050), e em
seguida, montar esse conjunto na lanterna (0085) /
eixo do acionamento (A). Se a caixa de selagem (W)
possuir furação para fixação na lanterna (0085), fixar
com os prisioneiros (2020) e as porcas (2030),
conforme figura ao lado.
2020 2030
Valores de torque para as porcas (2030):
Tamanho
M6 M8 M10 M12 M16 M20 M24 M30
da rosca
Torque
8 15 30 45 75 80 100 120
necessário [Nm]

Data elaboração: 07.11.16 Revisão: 3 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 11004-1/1
PÁGINA 11 DESMONTAGEM E MONTAGEM
11.0R DO EIXO DE LIGAÇÃO

Atenção!
Quando existir um selo mecânico: montagem conforme capítulo 12.
Quando existirem gaxetas: substituição conforme capítulo 7 - seção 7.4.

Lubrificar também o pino (1030 ou 1055) com graxa ou óleo antes de montar.
Posicionar o anel centrifugador (1035), quando existir, sobre o pino (1030 ou 1055).
Montar a proteção da lanterna (0560), quando existir.

Antes de iniciar a montagem, efetuar a inspeção visual de todos os


componentes, verificando a sua integridade e substituir se necessário.

Nr. do texto Data elaboração: 07.11.16 Revisão: 0


BR
R 11004-1/1 Distribuído para:
12 DESMONTAGEM E MONTAGEM PÁGINA
DA VEDAÇÃO DO EIXO 12.0

12 Desmontagem e montagem do selo mecânico simples


efeito montagem invertida - face estacionária "A" fixa
As seguintes atividades são efetuadas após o conjunto eixo / caixa de selagem ser
desmontado da lanterna ou mancal, conforme capítulo 11.
É importante que todos as atividades realizadas sejam executadas em local e
ambiente com o máximo de limpeza, principalmente isentos de poeira. Qualquer
sujeira e/ou poeira compromete esta forma de vedação.
O selo mecânico deve ser manuseado com o máximo de cuidado para que nenhum
dos seus componentes seja danificado. Por isso, todos os serviços que implicam em
manipulação do selo mecânico devem ser executados por pessoas devidamente
treinadas.

nível de 0245 0230


Desmontagem
glicerina
■ Drenar o fluido lubrificante, retirando o bujão
(7007), o respiro (0230) e o adaptador (0245).
O descarte do fluido deve ser ecologicamente
correto.

7007

■ Fixar o eixo em um torno de bancada (morsa),


preferencialmente na posição vertical. 7091
7075
■ Remover os parafusos (7075) e desmontar a glicerina
tampa (7011) com o retentor (7091), deslocando
7011
sobre o eixo. O porta selo (7005), juntamente
com a tampa (7071) e os parafusos (7080),
quando existirem, ficará solto, podendo
danificar as faces do selo mecânico (7010). 7086
Segurar as peças para evitar arraste/atrito sobre
o eixo, assim como impactos.
■ Para conseguir destravar e desmontar o anel de "A"
encosto (7086), deslocar cuidadosamente para
baixo o porta selo (7005) até encostar na 7005 7010
7071
cabeça do eixo. cabeça
7080
do eixo

■ Agora consegue-se desmontar completamente todos os demais componentes desta


vedação, ou seja, separar do porta selo (7005) os componentes do selo mecânico
(7010), deslocando sobre o eixo.
■ Para terminar, a face fixa "A" do selo mecânico (7010) é retirada da tampa (7071) após
remover os parafusos (7080), quando existirem.

Data elaboração: 07.11.16 Revisão: 2 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 12000BR-A-1/1
PÁGINA 12 DESMONTAGEM E MONTAGEM
12.0R DA VEDAÇÃO DO EIXO

Montagem

A montagem é efetuada na ordem inversa. Realizar todos os serviços com máxima


limpeza!
Tomar cuidados especiais durante a montagem dos anéis de vedação com
revestimento duplo de PTFE:
A emenda do revestimento externo deverá estar montada no sentido contrário ao de
montagem do selo mecânico, caso contrário, poderá ocorrer uma abertura e a
remoção do revestimento!
■ Aplicar glicerina para facilitar a montagem do anel rotativo sobre o eixo.
■ Aplicar glicerina para facilitar a montagem do anel estacionário no porta selo (7005).
■ Efetuar uma distribuição uniforme da pressão sobre a área da face do anel
estacionário do selo mecânico (7010) ao montar no porta selo (7005), mantendo o
alinhamento do conjunto.
Para casos de diâmetros maiores, utilizar um dispositivo adequado.
Nesta situação, evitar o contato de sujeiras sobre as superfícies deslizantes
(vedantes).
■ Antes da montagem do conjunto, efetuar a limpeza das faces e aplicar um lubrificante
limpo, compatível com o material da vedação e com o meio bombeado (por exemplo:
glicerina) para não danificar as faces do selo.
■ Respeitar as dimensões de montagem contidas no desenho em corte W..., quando
existirem.
■ Para o preenchimento do porta selo mecânico com fluido lubrificante (por exemplo:
glicerina), remover o adaptador (0245) e o respiro (0230). Preencher até atingir o nível
de glicerina, conforme figura da página anterior.
A glicerina somente deverá ser reposta quando a bomba estiver completamente
montada. Período de troca recomendado da glicerina de 06 meses, caso não ocorra
nenhuma anormalidade durante a operação e/ou contaminação da glicerina.
Verificar o desenho em corte W... para a correta posição de montagem do respiro
(0230).
Não ligar a bomba sem o selo estar lubrificado!

Nr. do texto Data elaboração: 07.11.16 Revisão: 0


BR
R 12000BR-A-1/1 Distribuído para:
14 PEÇAS DE REPOSIÇÃO PÁGINA
RECOMENDADAS 14.0

14 Peças de reposição recomendadas


(Bomba com articulação tipo pino e vedação-SM)

De maneira geral, todas as peças de reposição estão disponíveis no estoque da


NETZSCH. Recomenda-se manter em estoque, próximo ao local da bomba instalada,
um jogo com as respectivas peças de reposição. O período de troca para as peças
recomendadas podem sofrer alteração conforme aplicação da bomba (por exemplo:
abrasividade, temperatura, rotação, ataque químico).

Quantidade
Pos. Nr. Designação
2 anos 1 ano

1 1 3005 Estator

1 1 8015 O-ring

1 - 1998 Eixo de acoplamento

2 - 5075 Pino Cilíndrico

2 - 8235 Vedação-SM

4 - 8060 O-ring

1 - 8065 O-ring

2 - 5065 Anel de segurança

3 - 5115 Bucha de segurança

1 - 1999 Rotor

2 - 5425 Anel de aperto

Adicionalmente, a NETZSCH recomenda, para 2 anos de operação, manter em


estoque as peças correspondentes à vedação do eixo (ver na lista de peças, por
exemplo, as posições 7010, 7040, 7045, 7091, 7106, 7141, 7146).

As seguintes informações são impreterivelmente necessárias para elaborar uma


proposta e/ou pedido:
- quantidade / unidade;
- denominação;
- posição / número de identificação;
- número de máquina e/ou confirmação de pedido.

Data elaboração: 24.11.16 Revisão: 2 Nr. do texto


BR
Distribuído para: 14073-1/1
PÁGINA 14 PEÇAS DE REPOSIÇÃO
14.0R RECOMENDADAS

Para evitar equívocos como fornecer peças incorretas, identificar as peças sempre
com base nas posições constantes nos desenhos em corte e listas de peças.
Nota:
Os desenhos em corte podem conter posições que não constam na lista de peças.
Nestes casos estas posições não se encontram montadas!

Caso houver alteração pós-fornecimento da bomba, a mesma deverá ser comunicada


à NETZSCH, a fim de efetuarmos sua atualização.

Nr. do texto Data elaboração: 24.11.16 Revisão: 2


BR
R 14073-1/1 Distribuído para:
DESENHO EM CORTE: NMBY001000/W575/G119002
17/03/17 - 15:39 PAG. 1
AUTOR: anag DATA ELABORAÇÃO: 16/03/2017
NR. MÁQUINA: B148545

NÚMERO DE
POSIÇÃO QUANT. DENOMINAÇÃO IDENTIFICAÇÃO
0085 1 LANTERNA CÓD. NDB4914253 NDB4914253
0120 4 ARRUELA DE PRESSÃO CÓD. 4014716 4014716
0125 4 PARAFUSO SEXTAVADO CÓD. NDB4058711 NDB4058711
0140 4 PORCA SEXTAVADA CÓD. 501408 501408
0230 1 VÁLVULA DE RESPIRO CÓD. NDB4039662 NDB4039662
0245 1 ADAPTADOR CÓD. NDB4039660 NDB4039660
0560 2 PROTEÇÃO P/ LANTERNA CÓD. NDB4939066 NDB4939066
0565 4 ARRUELA DE PRESSÃO CÓD. 4013261 4013261
0570 4 PARAFUSO SIC CÓD. 509504 509504
1030 1 PINO CILÍNDRICO CÓD. NDB4978236 NDB4978236
1035 1 ANEL CENTRIFUGADOR CÓD. NMP5065795 NMP5065795
1040 1 PARAFUSO SIC CÓD. 007606 007606
1045 1 ANEL DE VEDAÇÃO CÓD. 595957 595957
1050 1 EIXO DE LIGAÇÃO CÓD. NDB4960769 NDB4960769
1998 1 EIXO DE ACOPLAMENTO CÓD. NDB48253316 NDB4825316
1999 1 ROTOR B NM076 01L06 304 UM100 CROM NDB4958424
2005 1 BOCA DE RECALQUE CÓD. NMP5024909 NMP5024909
2010 1 CORPO DE BOMBA CÓD. NDB4916964 NDB4916964
2015 1 BUJÃO CÓD. 597201 597201
2016 1 BUJÃO CÓD. 595372 595372
2020 4 PRISIONEIRO CÓD. 4902473 4902473
2025 4 ARRUELA DE PRESSÃO CÓD. 4013265 4013265
2030 4 PORCA SEXTAVADA CÓD. 501357 501357
2035 1 APOIO INTERMEDIÁRIO CÓD. 886953 886953
2045 2 TAMPA DO CORPO CÓD. 886966 886966
2055 12 PRISIONEIRO CÓD. 508100 508100
2060 12 PORCA SEXTAVADA CÓD. 501405 501405
3005 1 ESTATOR NM076 01 L SBE 4954070
3010 4 TIRANTE CÓD. NDB4967561 NDB4967561
3015 4 ARRUELA DE PRESSÃO CÓD. 009827 009827
3020 6 PORCA SEXTAVADA CÓD. 501409 501409
3070 4 ARRUELA LISA CÓD. 502307 502307
5065 2 ANEL DE SEGURANÇA CÓD. 512280 512280
5075 2 PINO CILÍNDRICO CÓD. NDB4825300 NDB4825300
5115 2 BUCHA DE SEGURANÇA CÓD. 862314 862314
5425 2 ANEL DE APERTO CÓD. 876399 876399
5435 2 BUCHA DE ACOPLAMENTO CÓD. NDB4825306 NDB4825306
5440 4 BUCHA DE ACOPLAMENTO CÓD. NDB4825303 NDB4825303
7005 1 PORTA SELO MECÂNICO CÓD. NDB4924107 NDB4924107
7007 1 BUJÃO CÓD. 595371 595371
7010 1 SELO MECÂNICO CÓD. 689543 689543
7011 1 TAMPA CÓD. NDB4962024 NDB4962024
7071 1 APERTA FACE ESTACIO. CÓD. NDB4924108 NDB4924108
7075 4 PARAFUSO SIC CÓD. 509203 509203
7080 4 PARAFUSO SIC CÓD. 509045 509045
7086 1 ANEL DE ENCOSTO CÓD. NDB4978221 NDB4978221
7091 1 RETENTOR CÓD. 4014238 4014238
7106 1 ANEL-O CÓD. 517071 517071
8015 1 ANEL-O CÓD. 516702 516702
8050 2 VEDAÇÃO DA TAMPA CÓD. NDB4825971 NDB4825971
8060 4 ANEL-O CÓD. 517018 517018
8110 1 JUNTA PLANA CÓD. NDB4924109 NDB4924109
8235 2 VEDAÇÃO SM CÓD. 876404 876404
9000 1 BASE CÓD. NDB4026378 NDB4026378
9005 2 PARAFUSO SEXTAVADO CÓD. NDB4059271 NDB4059271
9010 2 ARRUELA DE PRESSÃO CÓD. 4014716 4014716
_ 9015 2 PARAFUSO SEXTAVADO CÓD. NDB4057340 NDB4057340
9020 2 ARRUELA DE PRESSÃO CÓD. 4013265 4013265
9500 1 MOTOREDUTOR CÓD. NDB4037325 NDB4037325 NETZSCH
200004055/17 CLIENTE: FAST IND.
DO BOMBA NETZSCH NEMO MOD NM076BY01L07 C.P....: 200004055
BRASIL DATA DE ENTREGA ORIGINAL:10/04/2017 QUANTID: 1,00

CONDIÇÕES DE TRABALHO
______________________

Meio..................: ÓLEO DE PALMA


Temperatura...........: 95,0 (ºC)
Tensão Alimentação....: 380 (V)
Vazão Nominal.........: 21,0 (m³/h)
Aspiração.............: AFOGADA (bar)
Pressão Manométrica...: 2,0 BAR
Rotações..............: 112,0 (rpm)
Potência Absorvida....: 1,9 (kW)
O Grupo NETZSCH é uma empresa de tecnologia com operações
internacionais e sede na Alemanha, administrada pela Família NETZSCH.

As três Unidades de Negócios: Bombas & Sistemas, Analisar & Testar e


Moagem & Dispersão, oferecem soluções personalizadas para necessidades
de alto nível. Nossos mais de 3.000 funcionários em 210 centros de venda e
produção em 35 países, garantem que o serviço especializado esteja sempre
perto de nossos clientes.

A Unidade de Negócios NETZSCH Bombas & Sistemas oferece Bombas NEMO®


de Cavidades Progressivas, Bombas de Lóbulos TORNADO®, Bombas de

NdB • 637 • 06 • 11/15 • 00 Impresso na República Federativa do Brasil. A NETZSCH se reserva o direito de alterar as informações contidas neste informativo técnico sem prévio aviso.
Fusos NOTOSTM, Trituradores, Sistemas Dosadores e Equipamentos
personalizados, além de soluções desafiadoras para diferentes aplicações no
mundo todo.

Filiais de Vendas no Brasil

Filial São Paulo - SP Filial Rio de Janeiro - RJ NETZSCH SERVICE NORDESTE


Fone: 55 (11) 2134-0300 Fone: 55 (21) 2531-2262 Fone: 55 (84) 3213-3212
E-mail: info.sp@netzsch.com E-mail: info.rj@netzsch.com E-mail: info.nsn@netzsch.com

Filial Paraná e Santa Catarina - PR/SC Filial Minas Gerais - MG NETZSCH SERVICE BAHIA
Fone: 55 (47) 3387-8222 Fone: 55 (31) 3261-5553 Fone: 55 (71) 3645 1727
E-mail: info.ndb@netzsch.com E-mail: info.mg@netzsch.com E-mail: info.nsb@netzsch.com

Filial Rio Grande do Sul - RS NETZSCH SERVICE CENTRO OESTE Distribuidor Helifab - Exclusivo
Fone: 55 (51) 3332-1450 Fone: 55 (62) 3230-2100 Interior de São Paulo
E-mail: info.rs@netzsch.com E-mail: info.nso@netzsch.com Fone: 55 (19) 3464-5540
E-mail: vendas@helifab.com.br

NETZSCH do Brasil Ind. e Com. Ltda.


Rua Hermann Weege, 2383
89.107-000 - Pomerode / SC
Fone: 55 (47) 3387 8222
Fax: 55 (47) 3387 8400
Brasil
E-mail: info.ndb@netzsch.com www.netzsch.com.br
www.netzsch.com.br