Você está na página 1de 4

GRADUAÇÃO EAD

GABARITO COMENTADO
AVALIAÇÃO FINAL
2015.2A - 28/11/2015

CURSO
DISCIPLINA FÍSICO-QUÍMICA
PROFESSOR(A) MARCO ANTONIO CARLOS DA SILVA
TURMA DATA DA PROVA
ALUNO(A)
MATRÍCULA POLO

ATENÇÃO – LEIA ANTES DE COMEÇAR

1. Preencha, obrigatoriamente, todos os itens do cabeçalho.


2. Esta avaliação possui 10 questões.
3. Todas as questões de múltipla escolha, apresentando uma só alternativa correta.
4. Qualquer tipo de rasura no gabarito anula a resposta.
5. Só valerão as questões que estiverem marcadas no gabarito presente na primeira
página.
6. O aluno cujo nome não estiver na ata de prova deve dirigir-se à secretaria para
solicitar autorização, que deve ser entregue ao docente.
7. Não é permitido o empréstimo de material de nenhuma espécie.
8. Anote o gabarito também na folha de “gabaritos do aluno” e leve-a para
conferência posterior à realização da avaliação.
9. O aluno só poderá devolver a prova 1 hora após o início da avaliação
10. A avaliação deve ser respondida com caneta com tinta nas cores azul ou preta.

GABARITO OBRIGATÓRIO
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
A A D D E A A B E C
FÍSICO –QUÍMICA Professor(a) MARCO ANTONIO DA SILVA

1. Um químico está investigando a conversão do e) 888,3 mmHg


nitrogênio atmosférico em uma forma que possa BUP pg. 10
ser utilizada pelas bactérias que se localizam nas COMENTÁRIO: Para a determinação da pressão final
raízes de certos legumes, e para isso necessita do sistema temos o seguinte raciocínio: A pressão de
saber a pressão (KPa) exercida por 1,25 g de um gás exercida num dado volume, será somada com
nitrogênio gasoso num frasco de volume igual a outra a pressão de um outro gás exercida em um outro
250 cm3, a 20oC. volume. Desta forma teremos uma pressão dos gases
em uma mistura resultante, exercida na soma dos
Dados: Massa molar do N2 = 28,02 g/mol e volumes individuais. Assim:
Constante dos gases 8,31447 J/K.mol

a) 435 KPa
b) 200 KPa
c) 345 KPa
d) 535 KPa
e) 353 KPa
BUP pg. 16
COMENTÁRIO: Para a determinação da pressão
exercida por um gás na temperatura de 20oC (293K),
num volume de 250 cm3 (0,25 litros – pois 1 cm3 = 1 ml 3. Os seguintes gráficos representam variáveis de
= 0,01 litro), devemos aplicar diretamente a lei dos uma reação química:
gases nobres, temos:

Os gráficos indicam:
2. Como mostra a figura, dois frascos são ligados
por um tubo inicialmente fechado. Um frasco a) No instante t1 , a velocidade da reação direta é
contém gás criptônio a 500 mmHg, e o outro igual à da inversa.
contém hélio a 950 mmHg. A válvula é então aberta, b) Após t2 , não ocorre reação.
de tal maneira que os gases se misturem. Qual a c) No instante t1 , a reação atingiu o equilíbrio.
pressão final do sistema ? supondo temperatura d) A curva 4 corresponde à velocidade da reação
constante. inversa.
e) No ponto de intersecção das curvas 3 e 4, a
concentração de produtos é igual à de reagentes.
BUP pg. 78
COMENTÁRIO: A curva 4 representa a velocidade de
formação dos produtos na reação química. No
equilíbrio as velocidades de consumo dos reagentes
(curva 3) e formação dos produtos (curva 4) são iguais.
A velocidade de formação dos produtos também pode
ser chamada de reação inversa (curva 4) da reação
principal (curva 3).

4. Dada a reação abaixo, verificou-se no equilíbrio,


a) 789,3 mmHg a 1000°C, que as concentrações em mols/L são [X2]
b) 688,3 mmHg = 0,20, [Y2] = 0,20, [XY3] = 0,60. O valor da constante
c) 788,3 mmHg de equilíbrio da reação química é:
d) 689,3 mmHg

Página 2 de 4
FÍSICO –QUÍMICA Professor(a) MARCO ANTONIO DA SILVA

a) 2,5. e) 8,50
b) 25. BUP pg. 111-116
c) 175. COMENTÁRIO: Aplicando as equações de escala de
d) 225. pH utilizando a concentração de [OH-] como base de
e) 325. cálculo, temos:
BUP pg. 79-90
COMENTÁRIO: Aplicando diretamente a equação para
equilíbrio químico para a reação considerada, temos:
foi pedido o pH, logo utilizando a expressão que
relaciona pH com pOH, temos:
pH + pOH =14
pH =14 - pOH =14 -1, 6990 =12,30

7. Determinar a constante de dissociação básica Kb


do íon CO3-2, sabendo-se que a constante Ka para o
ácido HCO3- é igual a 5,6x10-11.

a) 0,0002
5. O etileno-glicol é usado como aditivo de água b) 0,002
dos radiadores de automóveis com o objetivo de c) 0,02
dificultar a ebulição da água e, consequentemente, d) 0,2
proteger os motores dos automóveis, e) 2
especialmente nos dias quentes de verão muito BUP pg. 125
comuns em nossa região. Em relação ao etileno- COMENTÁRIO: Neste caso podemos aplicando a
glicol, é correto afirmar que é uma substância: equação que expressa o produto da constante de
dissociação ácida para um ácido e a constante de
a) gasosa a 25°C e 1 atm com massa molecular dissociação básica para a respectiva base conjugada,
elevada. igual ao produto iônico da água. Assim temos:
b) pouco volátil, que é usada nos fluidos para
radiadores, a fim de diminuir a temperatura de
ebulição da água.
c) volátil usada nos fluidos para radiadores, com a
finalidade de aumentar a temperatura de
congelamento da água.
d) que deixa mais viscoso e, portanto, mais volátil o
fluido para radiadores. 8. Considere clorofórmio, etanol e água, todos
e) que, adicionada à água, provoca uma elevação líquidos, à temperatura ambiente. A dependência
na temperatura de ebulição da solução de das pressões de vapor dos três líquidos em função
resfriamento, em relação à temperatura de da temperatura é mostrada no gráfico a seguir.
ebulição da água.
BUP pg. 185 – 187
COMENTÁRIO: O que ocorreu foi o fenômeno da
Ebulioscopia (propriedade coligativa), é o aumento da
temperatura de ebulição do solvente pela adição de um
soluto não volátil. O etileno glicol funciona neste caso
como o soluto não volátil.

6. Calcular o pH para ma solução que contem


concentração de íons [OH-] igual a 0,020 mol/l.

a) 12,3
b) 10,3
c) 13,6
d) 9,31

Página 3 de 4
FÍSICO –QUÍMICA Professor(a) MARCO ANTONIO DA SILVA

No topo de uma certa montanha, a água ferve a a) Valores maiores para as temperaturas referentes
80°C. Nesse local, dentro dos limites de erro de à solução
leitura dos dados, pode-se afirmar que: b) Valores menores para as temperaturas referentes
à solução
a) a pressão atmosférica é igual a 800 mmHg. c) Maior temperatura de ebulição e menor
b) o clorofórmio, em sua temperatura de temperatura de congelamento para a solução
ebulição, apresenta pressão de vapor igual à d) Menor temperatura de ebulição e maior
do etanol a 60°C. temperatura de congelamento para a solução
c) o etanol entrará em ebulição a uma temperatura e) A mesma temperatura de ebulição e diferentes
menor que a do clorofórmio. temperaturas de congelamento para a solução e a
d) a água apresenta forças intermoleculares mais água.
fracas que a dos outros dois líquidos. BUP pg. 170-172
e) o etanol entrará em ebulição a 78°C. COMENTÁRIO: Quando se adiciona um solvente não
BUP pg. 185-189 volátil a água pura, observamos aumento da
COMENTÁRIO: Analisando o gráfico diante das temperatura de ebulição (Ebulioscopia) e abaixamento
condições dadas, podemos afirmar que o clorofórmio, da temperatura de congelamento (Crioscopia).
em sua temperatura de ebulição, apresenta pressão de
vapor igual à do etanol a 60°C.

9. Considere o diagrama que representa o equilíbrio


entre fases da água pura. A linha que representa o
fenômeno de granizo é:

a) (1) – (2).
b) (2) – (1).
c) (4) – (3).
d) (5) – (6).
e) (6) – (5).
BUP pg. 172-176
COMENTÁRIO: A formação de granito é devido à
transformação da água líquida em água no estado
sólido. Este fenômeno é representado pelo
deslocamento de (6) para (5).

10. Sob mesma pressão, comparando-se as


temperaturas de ebulição e de congelamento de
uma solução aquosa de açúcar com as
correspondentes para a água pura, têm-se:

Página 4 de 4