Você está na página 1de 92

Lutas e Seu Ensino

na Educação Básica
Movimento e Golpes
da Capoeira
.

Marcio Antonio Raiol dos Santos


Danielle Leite Oliveira
Inayra Nazaré Morgado Nascimento

EDITORA

9 788561 586829
A arte de fazer educação na Amazônia
LUTAS E SEU ENSINO NA EDUCAÇÃO BÁSICA:
MOVIMENTOS E GOLPES DA CAPOEIRA

1
2
LUTAS E SEU ENSINO NA EDUCAÇÃO BÁSICA:
MOVIMENTOS E GOLPES DA CAPOEIRA

Marcio Antonio Raiol dos Santos (Org.)

Volume II

Editora Açaí
Belém - PA
2015

3
Projeto Gráfico
Marcio Antonio Raiol dos Santos
Sueny de Souza

Ilustração
Marcio Antonio Raiol dos Santos

Revisão Técnica
Margarida do Espírito Santo Cunha Gordo

Parecerista
Margarida do Espírito Santo Cunha Gordo

Produção de Capa
Marcio Antonio Raiol dos Santos

Conselho Editorial
William Gaia Farias (UFPA)
Alexandre Souza Amaral (IFAP)
Maria Roseane Correa Pinto Lima (UFPA)
Raimundo Sérgio de Farias Junior (UEPA)

Ficha Catalográfica

Santos, Marcio Antonio Raiol dos. Oliveira, Danielle Leite & Nascimento,
Inayra Nazaré Morgado do.

Lutas e seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira /


Marcio Antonio Raiol dos Santos. Danielle Leite Oliveira & Inayra Nazaré Morgado do
Nascimento. Coleção Fundamentos Metodológicos da Educação Básica. Volume II.
Belém: Editora Açaí, 2015.

ISBN 978-85-61586-82-7
On line

91 p.

1. Lutas - Capoeira. 2. Capoeira – Movimentos – Metodologia - Golpes. 3.


Capoeira - Ensino na Educação Básica. 4. Educação Básica – Capoeira –
Lutas.
CDD 23. Ed. 3393

4
Marcio Antonio Raiol dos Santos

Dedico este livro aos amigos e familiares que colaboraram


direta ou indiretamente para a realização do mesmo. Em especial
dedico à minha família:
Antonio Teixeira dos Santos;
Maria Lúcia Raiol de Albuquerque Garcia;
Itamar Garcia;
Ana Raiol de Albuquerque;
Rafael Rodrigues Lima;
Tassio Rodrigo Lima Raiol;
Lucas Jessé Lima Raiol;
Theo Fernando Lima Raiol.

Danielle Leite Oliveira

Dedico ao meu orientador Marcio Antonio Raiol dos Santos,


pela oportunidade; aos meus familiares, em especial ao meu pai e à
minha mãe que sempre me apoiaram e aos meus amigos.

Inayra Nazaré Morgado do Nascimento

Dedico e agradeço a Deus, à minha família, amigos e


professores, que contribuíram para o meu aprendizado e foram
imprescindíveis em diversos momentos. A todos, muito obrigada!

5
6
AGRADECIMENTOS

Agradecemos à Universidade Federal do Pará, em especial ao


Reitor Prof. Dr. Carlos Edilson de Almeida Maneschy.
Agradecemos também às Pró-Reitorias da UFPA que
financiaram a pesquisa e a confecção desta obra por meio dos Editais
PAPIM/2014 e PIBEX/2014:
PROEG – UFPA, nas pessoas de sua Pró-Reitora Prof.ª Dra.
Maria Lúcia Harada e do diretor de projetos educacionais, Prof. Dr.
Marcos Monteiro Diniz.
PROEX – UFPA, nas pessoas de seu Pró-Reitor Prof. Dr.
Fernando Neves e do diretor de Programas e Projetos, Prof. Ms. Mauro
José Guerreiro Veloso.
Agradecemos, em especial, aos docentes e discentes da rede
pública de ensino envolvidos direta e indiretamente nesta empreitada.
Por fim, agradecemos a gentileza da professora Margarida do
Espírito Santo Cunha Gordo que colaborou como Parecerista, Revisora
Técnica e Redatora do Prefácio desta obra.
Nossos eternos agradecimentos a todos e todas.

7
8
PREFÁCIO

Que prazer Marcio Antonio Raiol dos Santos que você está nos
proporcionando. A mim em particular por prefaciar mais uma vez um
livro seu e a nós, seus colegas de área e de profissão, por nos presentear
com um tema rico, porém pouco trabalhado nas escolas: a Capoeira. A
qual nos remete a tantos outros temas que nos ajudaram a construir
nossa identidade e nossa história, estando enraizado em nossas vidas.
Capoeira nos remete a negro, escravidão, resistência, cultura,
folclore, expressão corporal, festa, arte, dança, criatividade de
movimentos, música, lazer, filosofia de vida, jogo, esporte, luta etc., e
nesta obra você nos brinda com Capoeira e Escola/Educação, nos
mostrando a importância pedagógica e a alegria que ela pode
desencadear na escola, apontando para a esperança de uma Educação
Física cada vez mais comprometida com o ser humano e com a
produção do conhecimento.
De acordo com Paulo Freire (1996, p. 72) “ensinar exige alegria
e esperança”. Destacando ainda “a esperança de que professor e
estudantes juntos podemos aprender, ensinar, inquietar-nos, produzir e
juntos igualmente resistir aos obstáculos à nossa alegria”. Essas lindas
palavras de Paulo Freire traduzem tua obra e das graduandas (Danielle
Leite Oliveira e Inayra Nazaré Morgado Nascimento), pois a alegria e a
esperança em uma Educação Física melhor convergiram para a união
de professor/pesquisador com as alunas/bolsistas. Profícua união.
Alegria é energia, e isso mobiliza as pessoas. A escola está
necessitando com urgência de um ambiente alegre e
energizado/energizante. Por isso, acredito na capoeira por sua forma,
musicalidade, gestualidade, como essencialmente alegre e energética. O
desafio é canalizar a energia e a alegria para fins relevantes à educação e
à vida.
A alegria e a energia da capoeira na escola explicitam-se em
uma roda, na música, no batuque, no som do berimbau – do pandeiro –
do reco-reco – do agogô, na cantoria, nas crianças vibrando e batendo
palmas e movimentando-se ao som que ecoa energia no ar. Assim,
festa, teatro, música, dança, brincadeira, carnaval, escola de samba etc.,
cabem nesta descrição e todos são ambientes de extrema alegria e de
compartilhamento e renovação de energia. Esta também é a descrição
de uma roda de capoeira. Em suma, não há porquê a capoeira não ser

9
um instrumento, uma ferramenta a mais para tornar a escola um
ambiente mais alegre e a Educação Física mais comprometida com seus
conteúdos.

Que toque o berimbau e vibrem os pandeiros!

Margarida Gordo
Belém do Pará, 02 de abril de 2015.

10
APRESENTAÇÃO

LUTAS E SEU ENSINO NA EDUCAÇÃO BÁSICA:


MOVIMENTOS E GOLPES DA CAPOEIRA

O Volume II desta obra é fruto das investigações e


experimentações advindas da aprovação de projetos em Editais da
UFPA (PIBEX/2014/PROEX e PAPIM/2014/PROEG), estando sua
produção vinculada ao Grupo de Pesquisa Práticas Corporais nos
processos de Ensino e Aprendizagem na Educação Básica (PCEAED)
e ao Grupo de pesquisa em práticas pedagógicas para o ensino na
Educação Básica, ambos da UFPA.
Nele o leitor encontrará elementos didáticos pedagógicos
necessários para a docência da Capoeira voltada ao ambiente escolar.
Tais recursos são apresentados de forma clara, visando sua utilização
por docentes e discentes da Educação Básica.
O livro apresenta: a sistematização didática do repertório
motor (movimentos e golpes) que caracterizam a Capoeira,
estruturados em fase inicial, intermediária e avançada.
E por fim, o livro é enriquecido com ilustrações e descrições
dos movimentos e golpes da capoeira e com propostas didáticas para o
ensino do repertório motor da capoeira, através de atividades lúdicas e
propostas avaliativas, textos esses que visam viabilizar a implementação
desse elemento da cultura na Educação Básica.

Marcio Antonio Raiol dos Santos

11
12
SUMÁRIO

15 MOVIMENTOS E GOLPES DA CAPOEIRA. Repertório


Motor da Capoeira
18 1 - REPERTÓRIO MOTOR: FASE INICIAL
18 1.1 - Base
19 1.2 - Entrada
19 1.3 - Ginga
21 1.4 - Aú
22 1.5 - Cocorinha
23 1.6 – Negativa
24 1.7 - Negativa moderna
24 1.8 - Negativa regional
25 1.9 - Negativa Angola
27 1.10 - Negativa com aú
28 1.11- Rolê
29 1.12 - Cocorinha com rolê
31 1.13 - Aú com rolê
34 1.14 - Negativa com rolê
35 1.15 - Queda de três
36 1.16 - Esquiva
36 1.16.1 - Esquiva de frente
37 1.16.2 - Esquiva lateral
37 1.16.3 - Esquiva na cadeira
38 1.17 - Bananeira
39 1.18 - Ponte
41 2 - REPERTÓRIO MOTOR: FASE INTERMEDIÁRIA
41 2.1 - Rasteira
42 2.2 - Meia lua de frente
44 2.3 - Queixada
46 2.4 - Meia lua de compasso
47 2.5 - Rabo de arraia
48 2.6 - Escorão
49 2.7 - Armada de costas
50 2.8 - Banda de costas
51 2.9 - Vingativa
53 2.10 - Banda trançada
54 2.11 - Martelo

13
55 2.12 - Joelhada
55 2.12.1 - Joelhada de frente
56 2.12.2 - Joelhada de lado
57 2.13 - Benção
59 3 - REPERTÓRIO MOTOR: FASE AVANÇADA
59 3.1 - Queda de rim
60 3.2 - Queda de rim com aú
62 3.3 - Galopante
63 3.4 - Telefone
64 3.5 - Chapa
65 3.6 - Chapa giratória
66 3.7 - Godeme
66 3.8 - Tesoura de frente
67 3.9 - Tesoura de costas
68 3.10 - Chapéu de couro
70 3.11 - Coice
71 3.12 - Coice a partir da cocorinha
72 3.13 - Coice a partir da queda de rim
73 3.14 - Boca de calça
74 3.15 - Gancho de mão
76 Proposta didático-pedagógica para o ensino do repertório motor
da capoeira
79 REFERÊNCIAS
87 ÍNDICE REMISSIVO

14
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

MOVIMENTOS E GOLPES DA CAPOEIRA

Repertório Motor da Capoeira

Danielle Leite Oliveira


Inayra Nazaré Morgado Nascimento
Marcio Antonio Raiol dos Santos

“Se você quer aprender


Vai ter que praticar
Mas na roda de capoeira
É gostoso de jogar, capoeira
É defesa, ataque
É ginga de corpo é a malandragem”.
(Música: MESTRE MATIAS)

O corpo é nossa maior forma de expressão, é por meio dele


que, sem necessariamente a utilização da linguagem oral, conseguimos
transmitir uma informação. Neste sentido, segundo (GONZÁLEZ e
FENSTERSEIFER, 2008, p. 192) “Inventividade, espontaneidade,
sensibilidade, liberação corporal, criação, são alguns dos eixos
conceituais que se explicitam, mais ou menos, nos trabalhos de
expressão corporal”. É por meio desses conceitos que passamos a
observar de maneira diferente as expressões corporais presentes em
nossa cultura.
Nossa capacidade de expressão é muito vasta, demonstramos
sentimentos muitas vezes sem conseguir controlá-los, pois trata-se de
um fator que modifica nosso comportamento, acabamos que em nosso
dia-a-dia adquirimos valores, manias, hábitos em geral do meio em que
vivemos, e se mudarmos de meio, ainda assim, teremos memórias
motoras, registros em nossas atitudes e gestos do meio que habitamos
anteriormente. Sendo assim:

O corpo passou a ser considerado não apenas um


arcabouço biológico menos capaz ou
denunciador do estágio evolutivo, mas expressão
de um conjunto de significados de um dado
grupo. (MOREIRA, 2006, p. 51).

15
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Sendo assim, nosso corpo expressa a cultura em que vivemos,


deixando claro que não apenas reproduzimos sem qualquer significado,
pois também criamos movimentos de acordo com nossas vivências e
necessidades, ao ato de produzir ou criar o movimento podemos então
chamar de cultura de movimento. Pois,

Todas as atividades do movimento humano,


tanto no esporte como em atividades extra
esporte (ou no sentido amplo do esporte) e que
pertencem ao mundo do movimentar-se humano,
o que o homem por esse meio produz ou cria, de
acordo com sua conduta, seu comportamento, e
mesmo as resistências que se oferecem a essas
condutas e ações podem ser definidas como
cultura de movimento. (DIETRICH E
LANDAU apud GONZÁLEZ e
FENSTERSEIFER, 2008).

Assim, passamos a compreender a importância da expressão


corporal, da cultura do movimento e, como neste trecho, a importância
dos golpes da capoeira. Os movimentos da capoeira são carregados de
significados e possibilidades de interpretações, podemos entendê-los
como uma dança, assim como entendê-los enquanto luta para libertar-
se da opressão, do excesso de trabalho e das mazelas que assombravam
os negros. Logo:
A capoeira encerra em seus movimentos a luta de
emancipação do negro no Brasil escravocrata.
Em seu conjunto de gestos, a capoeira expressa,
de forma explícita a “voz” do oprimido na sua
relação com o opressor. (FILHO, L. C. et al.,
2009, p. 75).

Este trecho é de suma importância, pois, a partir da leitura dos


golpes que foram classificados em inicial, intermediário e avançados,
classificação esta apenas de cunho didático, podemos notar golpes que
expressam a repressão ou a atitude de liberdade do negro da época.
Os golpes serão divididos em etapas do movimento, para
melhor compreensão da realização do golpe em si, porém, uma das
formas do professor fazer com que o estudante entenda o mesmo,
assim como sua função é a partir de perguntas como: O que significa

16
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

para você tal movimentação? Pensando no contexto histórico, social e


político da época, como podemos interpretar tal movimento? Seria um
ataque, contra-ataque ou defesa? Estes são apenas alguns exemplos das
possibilidades de trabalhar com a capoeira. Assim, é oportuno ressaltar:

A Educação Física brasileira precisa, assim,


resgatar a capoeira enquanto manifestação
cultural, ou seja, trabalhar com sua historicidade,
não descamá-la do movimento cultural e político
que a gerou. (FILHO, L. C. et al., 2009, p. 75).

Sendo assim, podemos compreender a capoeira de uma forma


mais abrangente, na qual o trabalho interdisciplinar seria bem aplicável,
haja vista ser importante entender que a interdisciplinaridade é um:

Sistema composto por um só nível de realidade,


um só objeto e campos de conhecimento
múltiplos; caracterizado por cooperação,
coordenação, comunicação e troca teórica.
Contudo os campos disciplinares permanecem
afastados, embora mais permeáveis. (RAIOL
DOS SANTOS, 2012, p. 61).

Logo, a capoeira é um conteúdo muito rico para ser trabalhado.


Neste trecho abordaremos uma grande quantidade de movimentações e
golpes de capoeira de modo mais didático, com intuito de facilitar a
aprendizagem dos movimentos. As formas didáticas e proposições de
atividades e avaliações para os mesmos serão melhores trabalhadas no
próximo trecho.

17
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

1 - REPERTÓRIO MOTOR: FASE INICIAL

Esta fase caracteriza-se por golpes com menores dificuldades


de execução, os quais dão suporte para realização dos golpes de fase
intermediária ou golpes avançados.

1.1 - Base

Este é um movimento essencial na capoeira, pois, o mesmo é


utilizado no início, na transição e no final dos movimentos, tendo em
vista que todos precisam passar pela base para realizar qualquer golpe, a
ginga, por exemplo, é a realização de trocas de base. Para o ensino das
movimentações é indicado que o professor escolha uma base. O
mesmo pode definir se será a perna que está na frente ou a que está
atrás (direita ou esquerda) para ser única, pois toda vez que o mesmo
ensinar algum golpe, os estudantes já terão uma referência melhor. A
nossa proposta é que a referência de base seja a partir da perna que está
na frente, neste caso, base esquerda.
Movimento:
1- Uma das pernas fica semiflexionada na frente, enquanto a
outra fica estendida para trás com o pé de apoio sem tocar com o
calcanhar no chão. O braço que deve ficar à frente para proteger o
rosto deve ser o oposto da perna que está à frente, enquanto o outro
braço ficará semiflexionado próximo das costelas, com intuito de
proteger as mesmas de um possível golpe na lateral.

Movimento 1

18
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

1.2 - Entrada

A entrada é um movimento básico da capoeira, pois esta


trabalha com um movimento de aproximação ao corpo do oponente,
podendo servir como defesa, ataque e contra-ataque, dependendo do
objetivo de cada capoeirista ou estudante.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- Partindo da ginga o estudante deverá realizar um movimento
de aproximação, colocando uma perna mais próxima do corpo do
oponente, enquanto os membros superiores se aproximam do centro
do corpo do próximo, a partir deste e de acordo com a necessidade
poderá realizar outros movimentos.

Movimento 1

1.3 - Ginga

A Ginga é o principal movimento da capoeira, é a partir dela


que se realiza qualquer outro golpe. A função desta é facilitar a
locomoção, iniciação a um golpe ou até mesmo a partir da mesma fazer
movimentações de defesa. A constante mudança de lugar – através da
ginga – permite maior mobilidade para o estudante, sendo assim, resulta
em maior dinâmica na roda, visão de jogo e maiores condições para
realizações de golpes diversos.
A aprendizagem deste movimento requer maior concentração e
tempo de aprendizado para que o estudante consiga entender a
importância deste, não somente pela questão da “malandragem”, forma
sinuosa de movimentar-se que tem interferências dos sentimentos

19
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

expressos nos movimentos, mas como também pela contextualização e


problematização sobre o golpe.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- A partir da posição em pé com os pés separados na linha do
ombro, o estudante deve arrastar uma de suas pernas para trás,
estendendo toda perna, porém sem deixar o calcanhar tocar no chão.
2- A outra perna servirá de principal apoio, pois é nela que o
peso do seu corpo estará apoiado em grande parte.
3- Os braços servirão de proteção para o seu corpo, evitando
golpes, logo o braço que fica na mesma direção da perna estendida
deverá ficar na frente do seu rosto, de preferência com antebraço na
direção do rosto um pouco abaixo dos olhos para melhor visualização
do oponente. O outro braço deve manter-se semiflexionado próximo a
lateral do corpo.
4- Após essa movimentação inicial o estudante deve trocar de
perna, sempre arrastando a perna na volta para evitar possíveis rasteiras,
a troca de braço é simultânea à troca de perna, mas é importante
lembrar que o estudante não deve deixar espaço livre (guarda baixa),
pois poderá receber golpes do alto, ou seja, na direção do rosto.

Movimento 1 Movimento 2 Movimento 3

20
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

1.4 - Aú

O Aú é um movimento muito conhecido por ser realizado na


entrada da roda de capoeira, o qual também pode ser realizado para
facilitar a locomoção, aproximando ou afastando do oponente.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- O movimento é realizado lateralmente, saindo da posição
agachada e elevando-se para o sentido desejado, aproximando com as
mãos no chão paralelamente e sempre projetando o corpo para lateral.
2- Transfere-se o peso do corpo para as mãos, ficando de
cabeça para baixo, enquanto o corpo continua sendo projetado para o
lado.
3- O término do movimento ocorre quando o capoeirista fica
em pé preparando-se para a ginga.

Movimento 1 Movimento 2

Movimento 3 Movimento 4

21
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

A execução deste movimento para algumas pessoas pode ser


difícil, é comum estudantes de diversas faixas etárias apresentarem
dificuldades ao estenderem as pernas na terceira fase do movimento,
porém, com possibilidade de realizar o movimento de acordo com suas
necessidades, isto facilita a aprendizagem e aceitação do estudante.
Logo, é importante ressaltar que:

O aú geralmente se apresenta como um


movimento mais complexo para o iniciante
aprender, por isso, é necessário ter paciência e
sua aprendizagem deve ser gradativa. (SILVA,
2014, p. 47).

Sendo assim, as possibilidades de evolução na execução do


movimento são bastante positivas, pois o tempo de aprendizado torna-
se maior e consequentemente tem-se mais tempo para trabalhar os
golpes.

1.5 - Cocorinha

O movimento da Cocorinha faz alusão à criança ainda na


barriga da mãe sendo protegida; movimento que o ser humano costuma
realizar ao sentir medo ou necessidade de proteção, torna-se
interessante didaticamente comparar o movimento com o tempo em
que os negros sofriam agressões e se sentiam reprimidos, fazendo assim
com que os estudantes reflitam sobre o movimento e entendam qual é a
característica deste golpe, logo este golpe é característico de defesa.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- O estudante, a partir da ginga, deve aproximar-se do chão
com as pernas juntas como o movimento de encolhimento do corpo ou
cócoras, o que diferencia a movimentação é a mão de apoio, pois esta
pode ser apoiada na direita ou esquerda.
2- A partir do lado que for necessário a realização do
movimento, uma das mãos irá apoiar o chão, enquanto a outra
protegerá o rosto, não esquecendo de manter a visão para o oponente.

22
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 1 Movimento 2

Movimento 3

1.6 - Negativa

A negativa é um golpe muito característico de defesa, porém


este possui várias possibilidades de ser utilizado dependendo de qual
necessidade o estudante possa sentir na roda, seja de contra-ataque,
aproximação do oponente, afastamento do mesmo.
Para executar a negativa de melhor maneira possível, enfatiza-
se que:
Podemos dizer que a negativa é um
prolongamento da cocorinha. O que determina a
utilização de uma ou de outra é a opção do
capoeirista por uma posição defensiva totalmente
fechada (cocorinha), ou por uma semifechada
(negativa). (SILVA, 2014, p. 27).

23
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Sendo assim, passamos a entender que a cocorinha é um golpe


de defesa total, a partir desta existe uma evolução para um golpe de
defesa parcial, ou seja, a Negativa possibilita uma reação daquele
indivíduo que estava sendo reprimido, a de mudar sua realidade para
uma situação mais favorável no jogo.

1.7 - Negativa moderna

Dinâmica do golpe, etapas do movimento:


1- A partir da ginga o estudante realiza um movimento de
encolhimento do corpo próximo ao chão, caracterizando a Cocorinha.
2- Equilibrando-se o estudante deve apoiar seu peso em uma
perna, enquanto a outra deverá permanecer estendida.
3- O braço que deve apoiar-se no chão é aquele que encontra-
se do mesmo lado que a perna estendida, enquanto o outro braço
protege o rosto e parte da lateral do corpo.

Movimento 1 Movimento 2 Movimento 3

1.8 - Negativa regional

Dinâmica do golpe, etapas do movimento:


1- A partir da ginga o estudante realiza um movimento de
aproximação do corpo ao chão, caracterizando a cocorinha.

24
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

2- Equilibrando-se o estudante deve projetar seu corpo para


uma das laterais, no caso, a de sua preferência, apoiando-se com as duas
mãos e com o peito próximo ao chão.
3- Ao mesmo tempo em que o estudante projeta seu corpo
para a lateral, a perna que está na direção da projeção do corpo deverá
ser estendida para frente, ficando a outra flexionada. Finalizando assim
o movimento.

Movimento 1 Movimento 2

Movimento 3 Movimento 3

1.9 - Negativa Angola

Dinâmica do golpe, etapas do movimento:


1- O movimento tem início a partir da ginga, com as pernas
paralelas o estudante deve projetar seu corpo para uma das laterais,
aproximando seu corpo do chão.

25
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

2- Ao realizar a aproximação do corpo ao chão, o estudante


deve apoiar-se no chão com as duas mãos, ficando com o rosto bem
próximo ao chão.
3- Os movimentos dos membros inferiores acontecem de
forma que quando o estudante projeta seu corpo para lateral, a perna
no lado da lateral escolhida deverá flexionar totalmente, enquanto a
outra ficará estendida.

Movimento 1 Movimento 2

Movimento 3

Movimento 3

26
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

1.10 - Negativa com aú

A negativa com o auxílio do Aú é um movimento de grande


importância, pois possibilita maior facilidade de locomoção. Neste
golpe nota-se a presença de três movimentações diferentes, desde a
flexão do corpo indicando total defesa, evoluindo para um apoio e
preparação à saída indicando defesa parcial, finalizando com um
movimento de afastamento do oponente.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- A execução deste golpe dá-se através do movimento inicial
de flexão do corpo ao chão e início da movimentação da negativa.
2- Uma perna deve ficar estendida e o braço localizado no
mesmo lado servirá como apoio tocando o chão, enquanto o outro
protege o rosto.
3- Após a movimentação de troca de pernas e braços de apoio,
o estudante dá continuidade no movimento realizando um Aú para
lateral.

Movimento 1 Movimento 1 Movimento 2

27
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 2 Movimento 3

Movimento 3

1.11 - Rolê

Este é um movimento característico de deslocamento, pois sua


principal função é promover a mudança de direção, desde afastar-se do
oponente como aproximar-se para executar um golpe, pela
característica da execução do movimento no qual realiza vários
rolamentos, este proporciona uma gama de possibilidades de direções.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- Partindo da posição de ginga o estudante deve ficar com
pernas paralelas, levemente agachado próximo ao chão e com os braços
protegendo o rosto.

28
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

2- Deve-se escolher um lado para executar o movimento, após


isto a mão que está no lado ao qual o movimento irá acontecer deve
apoiar-se no chão, a perna e o braço opostos ao braço escolhido para
apoio devem realizar um movimento de semicírculo na sua frente e
indo em direção ao lado do braço de apoio, ficando rapidamente de
costas para seu oponente.
3- Após o rolamento o estudante deve retornar à ginga.

Movimento 1 Movimento 1

Movimento 2 Movimento 3

1.12 - Cocorinha com rolê

Este é um dos movimentos de defesa e deslocamento que


utiliza do rolê para sua execução completa, tornando o movimento

29
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

mais seguro e possibilitando uma melhor defesa para o estudante, na


maioria dos casos este tipo de defesa é utilizada para golpes que são
provenientes do alto.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- O estudante deve flexionar totalmente o corpo
aproximando-se do chão para realizar a cocorinha, colocando uma de
suas mãos como apoio no lado de sua preferência.
2- Feita a cocorinha, a saída desta será feita através do
movimento de rolamento do corpo para o mesmo lado do braço de
apoio. Ou seja, o movimento ocorre para lateral como nos movimentos
4 e 5, após a realização do movimento o estudante deverá retornar para
a ginga.

Movimento 1 Movimento 2

Movimento 3

30
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 4 Movimento 5

Movimento 6

1.13 - Aú com rolê

Apesar deste movimento ter o nome de dois golpes, o mesmo


pode ser realizado com três, ou seja: Aú que inicia o jogo através do
movimento característico de entrada na roda, Negativa, movimento de
defesa parcial e por fim o Rolê, movimento de deslocamento; contudo,
a função da negativa é de facilitar a aproximação ao chão do estudante,
quando este estiver terminando de realizar o movimento do Aú. A
importância deste golpe é que ele proporciona a possibilidade de
reversão de uma possível queda, quando o capoeirista ou estudante
ainda estiver executando o Aú, em relação à negativa a troca de pernas

31
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

e braços no apoio neste caso poderá ser opcional, pois o estudante


quando troca de braço de apoio muda o sentido do seu deslocamento,
dependendo da intenção de qual lateral será mais favorável para ele,
logo, poderá optar por não efetuar a troca.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- O início do golpe é caracterizado pelo aú, movimento de
entrada na roda, no qual acontecerá uma transferência de peso para as
mãos devido um movimento lateral no qual o estudante ficará de
cabeça para baixo, continuando o movimento na lateral seguido de uma
nova transferência de peso, porém não chegando a ficar em pé.
2- Após esta transferência de peso, no momento em que a
primeira perna tocar no chão, a mesma já deve preparar-se para a
negativa, ou seja, iniciando a aproximação do corpo ao chão, ficando
com a perna de primeiro contato flexionada, enquanto a outra ao
aproximar-se do chão ficará estendida.
3- Por fim, após a troca de pernas e braços, que, neste caso
pode ser optativa na execução da negativa, o estudante deve realizar o
movimento de Rolê para o lado de sua preferência.

Movimento 1 Movimento 2 Movimento 3

32
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 4 Movimento 5

Movimento 6 Movimento 7

Movimento 8

33
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

1.14 - Negativa com rolê

A combinação destes dois movimentos básicos faz com que o


estudante tenha uma melhor visibilidade de seu oponente, pois trata-se
de um movimento de defesa parcial em conjunto com o movimento de
deslocamento que amplia as opções de movimentações e criatividade
no jogo, assim como a possibilidade de deslocar-se com maior
segurança, realizando uma boa defesa.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- A partir da ginga o estudante deve aproximar-se do chão,
realizando o movimento da negativa, no qual uma perna ficará
flexionada com um braço apoiado no chão ao lado do corpo, enquanto
outra perna ficará estendida e outro braço protegendo o rosto.
2- Após a aproximação se tiver necessidade de haver troca de
perna de apoio apenas e de braço, o estudante deverá realizar o rolê
para o lado oposto ao braço que está servindo de apoio.

Movimento 1 Movimento 2 Movimento 3

34
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 4 Movimento 5

1.15 - Queda de três

O movimento da queda de três é caracterizado por ser um


movimento de defesa rápida, pois é executado quando um golpe vem
do alto de forma inesperada. E ao mesmo tempo um golpe de contra-
ataque, pois a forma de sua movimentação também afasta o oponente.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- O movimento deste golpe é realizado de forma que o
estudante projete seu corpo para trás.
2- Quando seu corpo se aproximar do chão, este deve apoiar-
se com as mãos no chão e uma perna deve ficar flexionada próximo ao
corpo, enquanto a outra é projetada para ficar estendida na frente em
direção ao oponente, com intuito de afastá-lo e impedi-lo de executar
um golpe mais grave.

Movimento 1

35
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

1.16 - Esquiva

A esquiva é um movimento que também está presente na


ginga, porém a esquiva de fato é o movimento de desviar de um golpe
do oponente, mas indo na mesma direção do golpe, o que SILVA
(2014, p. 41) chama de “... nunca nadar contra a maré”, a esquiva tem
várias possibilidades de execução, assim como pode ser realizada em
diferentes níveis, que são a posição do corpo: no alto estando em pé,
médio estando com as pernas um pouco flexionadas e nível baixo
estando com as pernas bem flexionadas, o que irá indicar o nível
também é a altura de execução do golpe. Alta seria em direção a cabeça
do oponente, média em direção ao tronco, e baixa seria na região
abaixo do quadril.

1.16.1 - Esquiva de frente

Dinâmica do golpe, etapas do movimento:


1- Este movimento consiste em sair da ginga, ficar com as
pernas na paralela semiflexionadas.
2- Move-se apenas os membros superiores, flexionando o
corpo para uma das laterais
3- Um dos braços deverá proteger o rosto, enquanto o outro
pode tocar o chão para dar mais apoio, porém esta situação é opcional.

Movimento 1 Movimento 2 Movimento 3

36
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

1.16.2 - Esquiva lateral

Dinâmica do golpe, etapas do movimento:


1- A partir da Ginga o capoeirista deve ficar de lado com as
pernas semiflexionadas.
2- O capoeirista deve mover apenas os membros superiores
para frente, como se estivesse flexionando o tronco.
3- O braço que está na direção do oponente deve ficar na
direção do rosto para proteger o mesmo.

Movimento 1 Movimento 2 Movimento 3

1.16.3 - Esquiva na cadeira

Dinâmica do golpe, etapas do movimento:


1- A partir da Ginga o estudante deve ficar de frente para seu
oponente com as pernas semiflexionadas.
2- O estudante deve colocar os braços na frente com uma mão
de frente para a outra, os polegares um ao lado do outro, sendo assim
ficando com as mãos na frente do rosto, sem perder a visibilidade do
oponente.

37
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 1 Movimento 2 Movimento 3

1.17 - Bananeira

A bananeira é um movimento muito característico da capoeira,


o qual a criança normalmente tem o primeiro contato; a mecânica deste
golpe pode até ser confundida com o movimento do Aú, porém o que
diferencia estes é que na bananeira se exige mais do corpo em fase
estática de cabeça para baixo com o corpo reto buscando trabalhar
bastante o equilíbrio, este movimento pode ser considerado como meio
para possíveis contra-ataques.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- Em posição reta inicial o estudante irá fazer um movimento
lateral, transferindo o peso do seu corpo para suas mãos e trazendo
suas pernas para cima.
2- O estudante deve manter o movimento pelo tempo que
desejar.
3- A fase final do movimento acontece de forma que o
estudante transfere seu peso para um dos lados, quando consegue ficar
em pé prepara-se para a ginga.

38
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 1 Movimento 2

Movimento 3

1.18 - Ponte

A ponte é um movimento da capoeira característico de defesa,


o qual necessita de bastante flexibilidade do estudante, na maioria das
vezes sendo executada para defender-se de golpes altos.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- Este golpe consiste em realizar um movimento arqueado
para trás, ao ponto de tocar as mãos no chão e que suas costas possam
realizar um arco, mantendo este movimento pelo tempo necessário de
reação.

39
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 1

40
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

2 - REPERTÓRIO MOTOR: FASE INTERMEDIÁRIA

Nesta parte abordaremos os golpes classificados didaticamente


como intermediários pelo seu grau de dificuldade um pouco mais
elevado, mas vale ressaltar que para esses movimentos serem bem
realizados faz-se necessário um bom desenvolvimento dos golpes
básicos.

2.1 - Rasteira

A rasteira é um dos principais movimentos da capoeira, assim


como também pode ser considerado como um dos mais utilizados,
buscando desestabilizar o oponente, fazendo com que ele mesmo possa
cair, ou executar o movimento fazendo com que ele caia.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- A dinâmica da rasteira é realizada a partir da ginga,
inclinando o seu corpo para uma das suas laterais fazendo a “descida”.
2- Saindo do movimento alto para o baixo, apoiando-se em
uma das pernas com as duas mãos estendidas e tocando o chão,
enquanto a outra perna estendida executa um movimento desenhando
um semicírculo.
3- A finalização deste movimento ocorre de forma que o dorso
do pé deva golpear a base do oponente como se fosse um gancho, que
neste caso é o calcanhar, sempre de forma a desestabilizar a mesma.
Este movimento acontece com a perna que está realizando o
semicírculo.

Movimento 1 Movimento 2

41
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 3

Movimento 4 Movimento 5

2.2 - Meia lua de frente

A meia lua de frente é um movimento de ataque que tem o


objetivo de atingir a lateral da cabeça do oponente, para que tal golpe
seja bem executado é importante ressaltar que o estudante deve estar
em uma boa base. Caso contrário, será facilmente derrubado.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- Partindo da ginga, com uma das pernas bem estendidas,
deverá fazer um movimento de semicírculo na frente. Segundo SILVA
(2014, p. 21) “A meia lua de frente, como todo movimento da capoeira,
deve ser executada com o corpo relaxado”.

42
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 1 Movimento 2

Movimento 3

Movimento 4 Movimento 5

43
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

2.3 - Queixada

Este é um golpe de ataque com objetivo de atingir o queixo do


oponente, surgindo daí seu nome.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- Saindo da Ginga o corpo deve ficar de lado e na frente de
seu oponente.
2- Ao ficar de lado para seu oponente a perna que está mais
próxima do mesmo deverá ser projetada de forma que faça um
semicírculo na frente do oponente, com objetivo de bater a lateral do
pé no queixo ou o rosto como um todo, finalizando o movimento e
preparando para ginga. Lembrando que a perna deve manter-se
estendida na execução do movimento.

Movimento 1 Movimento 2

Movimento 3 Movimento 4

44
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 5 Movimento 6

Movimento 7 Movimento 8

Movimento 9

45
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

2.4 - Meia lua de compasso

A meia lua de compasso pode ser entendida como um


movimento de ataque ou contra-ataque, o objetivo do golpe é atingir o
rosto ou a barriga do oponente.
O movimento da meia lua de compasso pode ser considerado
difícil de ser executado inicialmente, porém pode ser dividido em cinco
momentos para tornar-se mais didático, ou mais ou menos divisões
dependendo da necessidade de cada grupo ou aula, facilitando o
processo de compreensão do estudante.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- Saindo da Ginga realiza-se um movimento com a perna
contrária a do apoio passando para o lado oposto.
2- A perna que foi para o lado oposto vai ficar com mais peso
do corpo, ficando semiflexionada, enquanto a outra permanece
estendida.
3- As duas mãos devem tocar o chão de maneira que uma fique
mais próxima do centro.
4- O estudante deve manter sempre o olhar para o oponente,
para isso deve olhar por debaixo das pernas.
5- A perna que ficou estendida deve fazer um semicírculo,
procurando bater o calcanhar no rosto do oponente.

Movimento 1 Movimento 2 Movimento 3

46
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 4 Movimento 5

Movimento 6

2.5 - Rabo de arraia

Este movimento é muito semelhante à meia lua de compasso, o


que difere ambos são algumas etapas de execução do movimento,
enquanto na meia lua dividimos em cinco momentos, o Rabo de arraia
dividiremos em menor quantidade.
O objetivo deste golpe é atingir o rosto e a barriga do
oponente, assim como na meia lua de compasso, porém a mecânica
apresenta algumas diferenças.
. Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- A partir da Ginga o estudante deve executar uma meia lua,
porém sem ter o auxílio das mãos tocando no chão.

47
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento1 Movimento 2 Movimento 3

Movimento 4 Movimento 5 Movimento 6

2.6 - Escorão

O escorão é um movimento pouco utilizado devido sua grande


possibilidade traumatizante, porém esse entendimento sobre o escorão
impede dele ser explorado e até mesmo ensinado para os demais
estudantes. Este movimento pode ser executado a partir de vários
outros movimentos. Os objetivos deste movimento são defesa e ataque.
Quando falamos em defesa, este golpe procura afastar seu oponente;
quando falamos em ataque, o oponente tem a intenção de agir
aproveitando-se do momento oportuno.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:

48
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

1- A movimentação inicia saindo da Ginga girando e ficando de


costas para o oponente.
2- O estudante apoia as mãos no chão.
3- A partir do último movimento o estudante deve, com uma
das pernas, desferir um chute na direção do peito do oponente.

Movimento 1 Movimento 2

Movimento 3

2.7 - Armada de costas

Este golpe caracteriza-se como um golpe de ataque,


considerado complexo para iniciantes, porém como já mencionamos,
nestes casos podem se utilizar de etapas na execução do movimento
para tornar-se mais didático.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- O estudante gira no seu próprio eixo sem deixar de olhar
para seu oponente.

49
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

2- Na finalização do movimento este deve estender a perna na


saída do golpe e aplicá-lo com o objetivo de tocar no rosto do
oponente.

Movimento 1 Movimento 2 Movimento 3

Movimento 4 Movimento 5

2.8 - Banda de costas

Este golpe pode ser utilizado na forma de ataque ou contra-


ataque, partindo da promoção de desequilíbrio do oponente, utilizando
menor esforço para completar o golpe. Este golpe para ser bem
executado requer mais organização corpórea do que aplicação de força.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:

50
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

1- O estudante deve fazer um movimento para qualquer uma


das laterais do oponente, aproximando-se do mesmo.
2- Passando a sua perna mais próxima do oponente por trás
das pernas dele, com o calcanhar sempre próximo ao calcanhar da
perna mais distante, para promover a desestabilização e alavanca.
3- Uma das mãos, preferencialmente a mais próxima do corpo,
ficará na direção do peito do oponente buscando deslocá-lo para trás.
4- Para finalizar o movimento a perna que estava promovendo
a desestabilização fará o movimento da rasteira e servindo também
como alavanca para projetar o oponente ao chão. O que diferencia a
execução do golpe no ataque e contra-ataque é que neste último o golpe
não sai necessariamente da ginga.

Movimento 1 Movimento 2

2.9 – Vingativa

Este golpe é executado de forma contrária à banda de costas,


podendo ser utilizado como ataque e contra-ataque, ressaltando que a
organização corpórea é de extrema importância para a execução do
golpe.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- A dinâmica deste golpe consiste em realizar a entrada para
um dos lados do oponente.
2- Com a parte anterior da sua perna coloca em direção a parte
posterior da perna do oponente, servindo como alavanca.

51
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

3- A parte posterior do braço irá projetar o oponente,


finalizando com auxílio da rasteira na perna do oponente.

Movimento 1

Movimento 2

Movimento 3

52
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

2.10 - Banda trançada

A banda trançada é um movimento característico de contra-


ataque. Com uma mecânica muito parecida com a Banda de costas e a
vingativa, porém as principais mudanças ocorrem na entrada e na
forma de projetar seu oponente.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- A partir do contra-ataque realiza-se uma entrada ao centro
do oponente.
2- A perna que realizou o movimento da entrada fica com o
calcanhar junto ao do oponente preparando para uma rasteira.
3- O braço mais distante do centro do oponente deverá com a
parte externa elevar a perna do oponente, enquanto o outro braço
projeta o oponente para trás na direção do peito.
4- A finalização deste golpe deve acontecer com a execução da
rasteira.

Movimento 1 Movimento 2

53
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 3

2.11 - Martelo

Este golpe tem por função traumatizar o oponente, porém faz-


se necessário ter o domínio e controle do movimento, principalmente
quando falamos de ambiente escolar, este movimento torna-se menos
traumatizante quando se tem controle da força exercida.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- A partir da ginga o estudante eleva uma das pernas fazendo
uma rotação de tronco, atingindo o oponente com um chute na lateral.

Movimento 1 Movimento 2

54
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 3

2.12 – Joelhada

A joelhada é um golpe característico de ataque ou contra-


ataque, podendo ser desferido de frente ou de lado.

2.12.1 - Joelhada de frente

Dinâmica do golpe, etapas do movimento:


1- Saindo da ginga o estudante deve elevar o joelho em direção
ao oponente, estando de frente para ele e sendo assim atingindo de
frente.

Movimento 1 Movimento 2

55
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 3

2.12.2 - Joelhada de lado

Dinâmica do golpe, etapas do movimento:


1- Este golpe consiste em sair da ginga, elevar o joelho
rotacionando o corpo, para que o golpe consiga atingir a lateral do
oponente.

Movimento 1 Movimento 2

56
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 3

2.13 - Benção

A benção é um golpe utilizado para afastar o oponente, sendo


necessário muito controle do movimento, este golpe é muito
confundido como traumatizante, justamente pela falta de controle na
execução do movimento e principalmente pela força exercida.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- A dinâmica consiste em sair da Ginga e aproximar o joelho
ao peito.
2- Estender a perna na direção do peito do oponente,
projetando-o para trás e afastando o mesmo.

Movimento 1 Movimento 2

57
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 3 Movimento 4

58
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

3 - REPERTÓRIO MOTOR: FASE AVANÇADA

Esta fase da capoeira é caracterizada como avançada, pois seus


golpes têm características bastante elevadas, ou seja, não pode ser
ensinada para um iniciante que não tenha paciência para aprender e
muito menos que tenha reais intenções de machucar alguma pessoa.

3.1 - Queda de rim

A Queda de rim é um movimento cujo objetivo é proteger o


corpo de possíveis ataques, servindo também para contra-ataques. O
controle do corpo é de extrema importância para conseguir executar a
movimentação.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- A movimentação da Queda de rim consiste em sair da ginga
e “descer” para posição de cocorinha.
2- Apoia-se no chão com as mãos e a cabeça, de forma que
faça o desenho de um triângulo no chão.
3- Partindo desta base irá ocorrer a transferência do peso do
tronco para a cabeça, ocorrendo de forma calma para não causar lesões.
4- O tronco neste momento fica levemente apoiado sobre o
cotovelo.
5- A finalização do movimento deve acontecer de maneira que
os pés possam sair do chão e ficar estendidos na diagonal.

Movimento 1 Movimento 2

59
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

3.2 - Queda de rim com aú

O que diferencia a queda de rim para a queda de rim com Aú é


que neste último caso podemos dividir em três momentos a execução
do golpe, e segundo SILVA (2014, p. 61) este golpe se realiza com “três
movimentos básicos: Aú, passando por uma pequena parada de mãos
Bananeira descendo para queda-de-rins”. Contudo, pelo grau de
dificuldade deste movimento, podemos iniciar com a queda de rim,
elevando a perna e em seguida descendo a mesma, preparando para
base e para o aú.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- Inicia-se o movimento com a queda de rim.
2- Elevando a perna e em seguida aproximando a mesma do
chão novamente.
3- Em seguida retorna a base e realiza o aú.

Movimento 1 Movimento 2

60
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 3 Movimento 4

Movimento 5

Movimento 6 Movimento 7

61
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

3.3 - Galopante

O Galopante é um movimento de várias funções, desde ataque,


contra-ataque, distração e desequilíbrio. Certamente o controle sobre a
força exercida é de suma importância, lembrando que este requer
técnica para saber desferir o golpe.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- A movimentação deste golpe acontece de maneira que o
braço saia do movimento da ginga com a mão aberta, a palma da mão
deve tocar na lateral do rosto do oponente, buscando desequilibrá-lo ou
deixá-lo tonto, ou, principalmente, mais atento ao jogo.

Movimento 1

Movimento 2

62
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 3

3.4 - Telefone

É um golpe extremamente traumatizante aplicado somente em


caso de defesa pessoal, que se assemelha ao galopante.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- Esta movimentação acontece de forma que os dois braços
saiam da ginga e com as palmas das mãos abertas possam atingir um
golpe na lateral do rosto do oponente, em específico nos ouvidos.

Movimento 1

63
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

3.5 - Chapa

A chapa é um golpe traumatizante utilizado principalmente


para defesa pessoal, logo, existe a importância de aprender a saber
aplicar o golpe e este ser realizado somente por aqueles que já possuem
uma experiência maior.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- Ao sair da ginga o estudante deve ficar de lado para seu
oponente.
2- Ao ficar de lado, o mesmo deverá atingir o seu oponente
com a perna mais próxima ao mesmo, realizando um movimento com a
perna de forma que fique bem estendida e chegue ao oponente,
geralmente a perna tem o intuito de atingir o rosto ou o peito do
oponente.

Movimento 1 Movimento 2

3.6 - Chapa giratória

Dinâmica do golpe, etapas do movimento:


1- Neste movimento o estudante deverá fazer uma rotação
sobre seu corpo, como se fosse desferir uma armada, porém ele fará o
movimento de rotação parando rapidamente de lado para seu oponente
e estendendo a perna ao máximo em sua direção.
2- O objetivo será enganar o oponente e surpreendê-lo
também. Logo, a finalização deste movimento acontece de forma que o

64
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

estudante após o golpe continue no movimento giratório, preparando-


se para gingar.

Movimento 1 Movimento 2

Movimento 3 Movimento 4

3.7 - Godeme

Este é um movimento de afastamento – com grande


característica traumatizante – o qual exige um controle para executar, de
forma com que não se tenha um alto grau de agressão física.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- A partir da Ginga o capoeirista fica ao lado do seu oponente.
2- Com o cotovelo elevado o capoeirista deverá projetar seu
corpo em direção ao oponente, tentando tocá-lo com o cotovelo, mas é

65
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

movimentação conjunta, não é apenas o braço que vai em direção ao


oponente, mas o corpo como um todo.

Movimento 1 Movimento 2

3.8 - Tesoura de frente

Este golpe tem características traumatizantes com intuito de


derrubar o oponente. É importante ressaltar que deve ser executado
quando o estudante já possuir domínio da sua quantidade de força
exercida, e de quais problemas podem ser causados caso o golpe seja
executado de maneira inadequada.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- A partir da ginga o estudante faz o movimento de descida
em direção a uma das pernas do oponente.
2- Passa sua perna em direção a do outro.
3- Com o joelho da sua perna pressiona a perna do oponente
de forma que este possa cair.

66
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 1 Movimento 2

Movimento 3

3.9 - Tesoura de costas

Este movimento se assemelha à tesoura de frente, o que


diferencia as duas é principalmente o movimento de descida e neste o
golpe é desferido nas duas pernas, enquanto no outro era apenas em
uma.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- A mecânica deste golpe consiste em sair da ginga e fazer a
aproximação do oponente.
2- Deslizando próximo ao oponente, se coloca uma perna fora
e a outra por dentro como se estivesse fazendo uma torção.
3- Atingindo o golpe nas duas pernas, fazendo o oponente cair.

67
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 1 Movimento 2

3.10 - Chapéu de couro

Este golpe tem características traumatizantes e por função


atingir o rosto do oponente.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- A partir da ginga o estudante deverá apoiar um de seus
braços no chão que servirá de base para executar o golpe.
2- A perna que se encontra do mesmo lado do braço de apoio
também servirá de base.
3- Enquanto a outra perna realiza o golpe, sendo assim, o
estudante deverá realizar um salto projetando um semicírculo para o
lado da perna de apoio.
4- A movimentação final será do estudante voltando para base
ou ginga.

68
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 1 Movimento 2

Movimento 3

Movimento 4 Movimento 5

69
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

3.11 - Coice

Este golpe é caracterizado por ser traumatizante, ou seja, o


principal objetivo é atingir seu oponente, considerado de difícil
execução por exigir um grande controle do corpo. Importante ressaltar
que:
Uma das mecânicas de aplicação ocorre a partir
da queda-de-rim: ainda com as pernas dobradas,
o capoeirista lança as duas pernas sobre o
oponente. A outra forma de aplicação origina-se
da cocorinha. (SILVA, 2014, p. 104).

Movimento 1 Movimento 2

Movimento 3

70
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

3.12 - Coice a partir da cocorinha

Esta movimentação é considerada como sendo de menor


dificuldade de execução.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- A partir da ginga o capoeirista desce para negativa, ficando
uma perna estendida e a outra flexionada, um braço apoiado e o outro
protegendo o rosto. O capoeirista executa um rolamento.
2- Ao ficar de costas para o oponente, o mesmo deve desferir
um golpe com as duas pernas estendidas na direção do oponente.

Movimento 1 Movimento 2 Movimento 3

Movimento 4 Movimento 5

71
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 6 Movimento 7

3.13 - Coice a partir da queda de rim

Este golpe tem movimentações com maiores dificuldades de


execução.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- A partir da ginga o capoeirista desce para Queda de rim, no
qual se aproxima do chão descendo para cocorinha, e desta apoia as
mãos no chão juntamente com a cabeça de forma que faça um
triângulo no chão, após este movimento o capoeirista deve elevar seu
corpo apoiando em um dos cotovelos.
2- A partir da suspensão do corpo, ao invés do capoeirista
projetar sua perna para o lado em diagonal, este deve projetar a perna
em direção ao oponente, de maneira que possa desferir o golpe no
mesmo.

Movimento 1

72
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 2

3.14 - Boca de calça

Tem função de ataque e desequilíbrio, muito utilizado como


defesa pessoal.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- A dinâmica deste golpe consiste em descer na cocorinha de
frente para o oponente.
2- Puxar a boca da calça de forma que consiga tirar as pernas
do oponente do chão.

Movimento 1

73
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 2

3.15 - Gancho de mão

Este golpe é um golpe de defesa, realizado quando um golpe


vem do alto, principalmente se for armada de costas ou meia lua. Este é
um golpe de fácil execução, porém traumatizante.
Dinâmica do golpe, etapas do movimento:
1- Quando um golpe é desferido do alto, principalmente se for
uma “armada de costas” ou “meia lua”, e uma das pernas do oponente
estiver próximo do educando, este deve se aproximar para frente e para
o centro do oponente.
2- Realizar uma esquiva, podendo ser a lateral, na qual o
capoeirista aproxima-se do chão desviando do golpe e ao mesmo
tempo deverá com a mão – mais próxima da perna de base do
oponente – puxar a mesma pelo calcanhar, fazendo com que este caia.

Movimento 1

74
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Movimento 2

75
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

76
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

PROPOSTA DIDÁTICO-PEDAGÓGICA PARA O ENSINO


DO REPERTÓRIO MOTOR DA CAPOEIRA

Atividades lúdicas

Brincadeira do pé - ou podendo modificar o nome

O objetivo é que através da brincadeira se inicie o movimento


da ginga, na qual os estudantes terão que estar com os dois pés no
círculo 1 e 2 e ao comando do professor (a), terão que arrastar o pé
para o número três.

Não deixe o pé tocar

O objetivo deste jogo consiste em um estudante fazer o


movimento de rasteira e o outro sair sem pular apenas retirando a
perna. Caso contrário, se toca a perna, entende-se que foi feita a
rasteira. Dependendo do espaço e faixa etária dos estudantes pode-se
realizar a rasteira de forma segura. Lembrando sempre aos estudantes
que o importante não é fazer o outro cair e se machucar, e sim fazê-lo
entender que foi tocado ou realizar o movimento sem que o outro se
machuque. Este jogo é importante para o estudante aprender o
movimento da rasteira

Fuga da senzala

Este jogo é importante para o professor ensinar a história da


capoeira, na qual um grupo ou um estudante será o capitão e os demais,

77
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

os escravos; um local será escolhido para ser a senzala. Ao comando do


professor os escravos fogem e o capitão tentará pegá-los, o escravo que
for preso poderá ser libertado com um toque do companheiro.

Pega a fita

O objetivo deste jogo é fazer com que o estudante consiga


trabalhar a velocidade, agilidade e estratégia através da tentativa de
pegar a fita que o mesmo colocará atrás ou no lado da calça, apenas
engatada sem dar nó; o material pode ser de plástico, mas a preferência
é por pedaços de jornais ou tecido, sendo assim, os estudantes não
poderão puxar, empurrar ou derrubar o próximo, apenas tentar puxar a
fita do próximo.

Futebol sentado

Este jogo consiste em trabalhar atividades mais próximas do


chão.
Em um local mais amplo é possível dividir a turma em grupos
maiores, em locais menores é aconselhado fazer vários grupos com
poucas pessoas, e em ambos os casos com preferência a grupos mistos.
O professor poderá delimitar o espaço e com cadeiras ou
outros objetos marcar duas traves, os estudantes deverão inicialmente
sentar no chão, apoiando-se nos braços e em seguida elevar os glúteos
para que não toquem no chão (deslocando-se com as mãos e os pés no
solo). Dado o comando do professor, o grupo tem que fazer gol sem
ficar em pé, movimentando-se somente com apoio dos braços e pernas.

Palmas ao movimento

Este é um jogo de atenção, coordenação e que mostra quais


movimentos os estudantes já aprenderam, o objetivo deste jogo é que o
estudante saiba um movimento da capoeira e fique atento quando for
chamado.
Em roda os estudantes iniciam a palma da capoeira de forma
lenta, o professor deve ir no meio fazer um movimento da capoeira e
chamar um estudante, após este, o professor retorna e continua a palma
enquanto o estudante mostra o golpe que mais gostou e aprendeu, e em

78
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

seguida chama o próximo, até todos os estudantes participarem;


quando a turma for grande o movimento pode se repetir.
Esta atividade é interessante no final do conteúdo ou quando
se pede uma pesquisa teórica sobre algum movimento da capoeira.

Atividades avaliativas - instrumentos

 Provas objetivas
 Provas discursivas
 Autoavaliação
 Pesquisa teórica
 Seminário
 Montagem de cartaz
 Montagem de banner
 Montagem de audiovisual
 Diário de campo

Todas essas atividades podem ser realizadas com o conteúdo


lutas e com a capoeira, basta o instrumento avaliativo estar bem
organizado e esclarecido para o estudante, pois o estudante deve saber
como será a avaliação e como será avaliado, para que consiga aprender
com maior qualidade.

79
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

80
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

REFERÊNCIAS

BRASIL. Lei 11.645, de 10 de março de 2008. Disponível em:


<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-
2010/2008/lei/l11645.htm> Acesso em: 30/01/2015.

CASTILHA, Fábio André. Aspecto pedagógico da capoeira. Passo


Fundo: Méritos, 2012.

CORTEZ, Junior. Movimentos da capoeira: Macaco, ponte,


chapéu de couro, bananeira, aú sem mão, rasteira, vingativa,
tesoura de frente, tesoura de costas, galopante, telefone e
joelhada. Disponível em:
<www.youtube.com/watch?v=OVb3_cMVipk/>. Acesso em:
02/02/2015.

FALCÃO, J. L. C. Para Além das Metodologias Prescritivas na


Educação Física: A Possibilidade da Capoeira como Complexo
Temático no Currículo de Formação Profissional; Pensar a Prática
7/2: Jul./Dez. 2004, Disponível em:
<http://h200137217135.ufg.br/index.php/fef/article/view/93/88>
Acesso em: 05/ 11/2014.

FILHO, L. C. et. al. Metodologia do Ensino da Educação Física. 2º


ed. rev.- SP: Cortez, 2009.

GONZÁLEZ E FENSTERSEIFER. Dicionário Crítico de


Educação Física. 2º ed. rev. Ijuí, RS, 2008.

KEIM, Ernesto Jacob. SILVA, Carlos José. Capoeira e educação


pós-colonial: ancestralidade, cosmovisão e pedagogia Freiriana.
Jundiaí, SP: Paco Editorial, 2012.

MENEZES, Antônio Carlos de. Vadiação. Capoeira é uma só.


Organização de Antônio Carlos de Menezes, Rio de Janeiro. 2010. 1
DVD.

81
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

MOREIRA, W. W. Século XXI a Era do Corpo Ativo. Campinas: SP:


Papirus, 2006. p. 51.

NASCIMENTO, Paulo Rogério Barbosa do; ALMEIDA, Luciano de.


A tematização das lutas na Educação Física Escolar: restrições e
possibilidades. Disponível em:
<http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/2010/artigo
s_teses/EDUCACAO_FISICA/artigos/A-tematizacao-das-lutas-na-
Educacao-Fisica-escolar.pdf>. Acesso em: 02/04/2015.

PAVELESCU, Florin. Movimentos da capoeira: esquiva de costas.


Disponível em:
<https://www.youtube.com/watch?v=y_wYRbCJveE>. Acesso em:
20/02/2015.

PAVELESCU, Florin. Movimentos da capoeira: esquiva na


cadeira. Disponível em:
<https://www.youtube.com/watch?v=wxH8UsJBBhQ>. Acesso em:
04/02/2015.

PAVELESCU, Florin. Movimentos da Capoeira: martelo, ponteira


e chapa. Disponível em:
<www.youtube.com/watch?v=_3W_BG116bE/>. Acesso em:
02/02/2015.

PAVELESCU, Florin. Movimentos da capoeira: negativa regional.


Disponível em:
<https://www.youtube.com/watch?v=mDH7cuEtOe8> Acesso em:
02/02/2015.

PAVELESCU, Florin. Movimentos da capoeira: rasteira. Disponível


em:
<www.youtube.com/watch?v=2Cpi1R7brhA&list=UUoqjOfQp4jUZP
Mw5fe1B8Zw&index=57/>. Acesso em 02/02/2015.

REGO, W. Capoeira Angola. Ensaio sócio-etnográfico. Salvador:


Itapuã, 1968.

82
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

REIS DOS, Ronaldo. Capoeira, Educação e Educação Física:


inter-relações e práticas pedagógicas. São Paulo: Livro Pronto,
2011.

SALLES, Vicente. O negro na formação da sociedade paraense.


Belém: Paka-Tatu, 2004.

RAIOL DOS SANTOS, M. A. Transdisciplinaridade e Educação


Fundamento da Complexidade e a Docência/Discência. Belém,
PA: Editora Açaí, 2012.

SILVA, Eusébio Lôbo da. O Corpo na Capoeira – Vol. 2. Campinas,


SP: Editora da Unicamp, 2008.

SILVA, Eusébio Lôbo da. O Corpo na Capoeira – Vol. 3. Campinas,


SP: Editora da Unicamp, 2014.

SILVA, René Marc da Costa. Cultura Popular e Educação. Salto


para o Futuro. TV Escola/SEED/MEC. Brasília, 2008.

SIMÕES, Rosa Maria Araújo. A performance ritual da roda de


capoeira angola. Disponível em:
<http://dc.itamaraty.gov.br/imagens-e-textos/revista-textos-do-
brasil/portugues/revista14-mat8.pdf>. Acessado em: 10/06/2014.

SOARES, Carlos Eugênio Líbano. A capoeira escrava e outras


tradições rebeldes no Rio de Janeiro (1808-1850). 2ª ed. rev. e ampl.
– Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2004.

SOARES, Maíra Cesarino. Roda de capoeira: rito espetacular.


Disponível em:
<http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/1843/JSSS-
8BAFR8/1/ma_ra_
cesarino_soares._roda_de_capoeira___rito_espetacular.pdf.>.
Acessado em: 10/12/2014.

SOUZA, Sérgio Augusto Rosa de; OLIVEIRA, Amauri A. Bássoli de.


Estruturação da capoeira como conteúdo da Educação Física no

83
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

Ensino Fundamental e Médio. Disponível em:


<http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/fevereiro201
2/educacao_fisica_artigos/estruturacao_capoeira_conteudo_edf.pdf>.
Acessado em 10/11/2014.

THOMAZINI, Leandro; SILVA, Rodrigo Santos da; LIMA, Hélder.


Proposta de sistematização para o conteúdo de lutas no ensino
fundamental I: intervenções a partir da proposta curricular de
Jundiaí. Disponível em:
<http://www.gpef.fe.usp.br/semef2012/relato_Leandro_Thomazini.p
df>. Acessado em: 10/12/2014.

TOMLINSON, Stuart. Movimentos capoeira: meia lua de frente.


Disponível em:
<https://www.youtube.com/watch?v=mQkcWdbaV3o>. Acesso em:
02/04/2014.

VANNUCCHI, Aldo. Cultura brasileira. O que é, como se faz.


Editora Loyola, São Paulo, ed. 3º, 2002.

VIEIRA, Tiba. Movimentos da capoeira: queda de rim. Disponível


em:<https://www.youtube.com/watch?v=INFUiJLaclo>. Acesso em:
02/02/2014.

VIEIRA, Tiba. Movimentos da capoeira: armada. Disponível


em:<www.youtube.com/watch?v=1iJ_pBo-Isc:>. Acesso em:
02/02/2015.

VIEIRA, Tiba. Movimentos da capoeira: Aú. Disponível


em:<www.youtube.com/watch?v=e79asoU7TUs/>. Acesso em:
02/04/2015.

VIEIRA, Tiba. Movimentos da capoeira: benção. Disponível em:


<https://www.youtube.com/watch?v=Qz5dtM5XnTQ>. Acesso em:
02/02/2015.

84
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

VIEIRA, Tiba. Movimentos da capoeira: Chapéu de couro.


Disponível em: <www.youtube.com/watch?v=rCBfWxpQSb8/>.
Acesso em: 02/02/2015.

VIEIRA, Tiba. Movimentos da capoeira: cocorinha. Disponível


em:<www.youtube.com/watch?v=7XkzzJ1VScg/>. Acesso em:
02/02/2015.

VIEIRA, Tiba. Movimentos da capoeira: Meia lua de compasso.


Disponível em: <www.youtube.com/watch?v=IiLqVCyyoPs/>.
Acesso em: 02/02/2015.

VIEIRA, Tiba. Movimentos da capoeira: negativa. Disponível em:


<www.youtube.com/watch?v=iRb8inBYpf0/>. Acesso em:
02/02/2015.

VIEIRA, Tiba. Movimentos da capoeira: queixada. Disponível em:


<https://www.youtube.com/watch?v=H3pQJc8d8H8>. Acesso em:
02/03/2015.

VIEIRA, Tiba. Movimentos da capoeira: queixada. Disponível em:


<www.youtube.com/watch?v=H3pQJc8d8H8/>. Acesso em:
30/01/2015.

VIEIRA, Tiba. Movimentos da capoeira: Rabo de arraia.


Disponível em: <www.youtube.com/watch?v=CBwr7ZxrwrY>.
Acesso em: 02/02/2015.

VIEIRA, Tiba. Movimentos da capoeira: meia lua de compasso.


Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=IiLqVCyyoPs>.
Acesso em: 02/02/2015.

VIEIRA, Tiba. Movimentos da capoeira: esquiva. Disponível em:


<www.youtube.com/watch?v=iuebJy4_JFQ/>. Acesso em:
02/02/2015.

MICHAELIS. Dicionário de Português Online. Disponível em:


<http://michaelis.uol.com.br/>. Acesso em: 19/03/2015.

85
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

86
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

SOBRE OS AUTORES

Marcio Antonio Raiol dos Santos

Licenciado pleno em Educação Física pela Universidade do


Estado do Pará. Mestre e Doutor em Educação pela
Universidade Metodista de Piracicaba. Docente da
Universidade Federal do Pará. Possui ampla experiência em
Educação Básica, Graduação e Pós-Graduação, com ênfase
no Ensino da Educação Básica, atuando principalmente nos
seguintes temas: Práticas docentes; Saúde e Educação, interdisciplinaridade e
Transdisciplinaridade e práticas corporais. Líder do Grupo de Pesquisa em
Prática Pedagógica para o Ensino na Educação Básica (GPRAPE).
Autor de:
Transdisciplinaridade e educação: fundamentos de complexidade e a
docência/discência.
Ludicidade: estudos transdisciplinares.
A história da educação física no Brasil e suas bases legais.
Tênis na educação básica: fundamentos metodológicos.
Lutas e seu ensino na Educação Básica: fundamentos teórico-
pedagógicos da capoeira.

Danielle Leite Oliveira

Graduanda em Licenciatura em Educação Física pela


Universidade Federal do Pará, integra o Grupo de Pesquisa
em Prática Pedagógica para o Ensino na Educação Básica
(GPRAPE). Exerceu a função de Bolsista em projetos de
Pesquisa, Extensão e de Ensino. Coautora de: Lutas e seu
ensino na Educação Básica: fundamentos teórico-pedagógicos
da capoeira.

Inayra Nazaré Morgado Nascimento

Graduanda em Licenciatura em Educação Física pela


Universidade Federal do Pará, integra o Grupo de Pesquisa
em Prática Pedagógica para o Ensino na Educação Básica
(GPRAPE). Exerceu a função de Bolsista em projetos de
Extensão e de Ensino. Coautora de: Lutas e seu ensino na
Educação Básica: fundamentos teórico-pedagógicos da
capoeira.

87
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

88
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

ÍNDICE REMISSIVO
A
ARMADA DE COSTAS · 13, 50
AÚ · 13, 14, 20, 27, 31, 60

B
BANANEIRA · 13, 38
BANDA DE COSTAS · 13, 51
BANDA TRANÇADA · 13, 53
BASE · 13, 18
BENÇÃO · 14, 57
BOCA DE CALÇA · 14, 73

C
CAPOEIRA · 11, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 38, 39, 41, 42, 59, 76, 77, 78, 79,
80, 81, 82, 83
CAPOEIRA · 11, 13, 15, 79, 80, 81

CH
CHAPA · 14, 64, 65
CHAPA GIRATÓRIA · 14, 65
CHAPÉU DE COURO · 14, 68

C
COCORINHA · 13, 14, 22, 29, 71
COICE · 14, 70, 71, 72

E
ENTRADA · 13, 19
ESCORÃO · 13, 49
ESQUIVA DE FRENTE · 13, 36
ESQUIVA LATERAL · 13, 37
ESQUIVA NA CADEIRA · 13, 37

89
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

G
GALOPANTE · 14, 62
GANCHO DE MÃO · 14, 74
GINGA · 13, 19
GODEME · 14, 66

J
JOELHADA · 14, 55, 56
JOELHADA DE FRENTE · 14, 55
JOELHADA DE LADO · 14, 56

M
MARTELO · 13, 54
MEIA LUA DE COMPASSO · 13, 46
MEIA LUA DE FRENTE · 13, 42

N
NEGATIVA ANGOLA · 13, 25
NEGATIVA MODERNA · 13, 24
NEGATIVA REGIONAL · 13, 24

P
PESQUISA · 78, 85
PONTE · 13, 39

Q
QUEDA DE RIM · 14, 59, 60, 72
QUEDA DE TRÊS · 13, 35
QUEIXADA · 13, 44
R
RABO DE ARRAIA · 13, 48
RASTEIRA · 13, 41
ROLÊ · 13, 28, 29, 31, 34

90
Lutas e Seu Ensino na Educação Básica: movimentos e golpes da capoeira

S
SEMINÁRIO · 78

T
TELEFONE · 14, 63
TESOURA DE COSTAS · 14, 67
TESOURA DE FRENTE · 14, 66

V
VINGATIVA · 13, 52

91