Você está na página 1de 7

DISCIPLINA: Avaliação Proficiência_Engenharia de Controle e Automação

QUESTÃO 1 QUESTÃO 2
Três jesuítas e três canibais precisam atravessar um rio. O sistema de produção é composto por um conjunto de
Para tal, dispõem de um barco com capacidade para duas atividades e operações, envolvidas na produção de bens
pessoas. Por medidas de segurança, não é permitido que ou serviços, que interagem entre si, cada qual com sua
qualquer margem tenha a quantidade de jesuítas inferior à responsabilidade. Essa integração vai determinar o
de canibais. Para resolver este problema, foi desenhado o resultado do sistema como um todo. É muito importante
seguinte raciocínio: conhecer o tipo de sistema com o qual se trabalha para
que se possa definir as estratégias adequadas àquele tipo
Figura 1 – Lógica de raciocínio particular de processo.
Nos sistemas de produção existem algumas características
definidas para cada processo, conforme as asserções a
seguir:

I. Produção contínua - apresenta uma produção de fluxo


em linha, numa sequência única, podendo ser pura
(produto único) ou com diferenciação, caracterizada pelas
linhas de montagem.
II. Produção intermitente - realizada em lotes e com
intervalos de tempo entre uma produção e outra, podendo
ser somente sob encomenda.
III. Produção para grandes projetos - onde o projeto é um
produto único, de alto custo.
IV. Cada sistema possui suas particularidades, mas são
iguais nas características dos produtos ou serviços
apresentados.
Fonte: disponível em: <https://bit.ly/2UMhHnz>, acesso em
21/01/2019.
Disponível em: <https://bit.ly/2CHJ4Yt>, acesso em
06/02/2019.
Considerando a figura 1 e as regras de construção de
algoritmos computacionais, analise as asserções a seguir: Nesse contexto, é correto o que se afirma em:
a) I e III, apenas.
I. Um algoritmo destina-se a resolver um problema, fixando b) II e IV, apenas.
uma norma de execução a ser trilhada para alcançar a c) I, II e IV, apenas.
solução de um problema. d) I, III e IV, apenas.
II. Cada passo do algoritmo deve ser uma instrução que e) II e III, apenas.
pode, ou não, ser realizada.
III. A ordem dos passos pode ser aleatória. QUESTÃO 3
IV. O algoritmo deve ter fim. No estudo dos espelhos costumamos abordar os espelhos
Disponível em esféricos. Estes espelhos são obtidos a partir da secção
https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/1650090/mod_reso transversal de uma esfera hipotética. Porém eles precisam
urce/content/1/T%C3%B3pico%201%20- apresentar um pequeno ângulo de curvatura para evitar
%20Desenvolvimento%20de%20Algoritmos.pdf, acesso em que aberrações ópticas atrapalhem a formação das
21/01/2019. imagens. Mesmo com este cuidado na fabricação desses
espelhos, surgem pequenas distorções que podem
É correto apenas o que se afirma em: prejudicar experimentos científicos e medidas de alta
a) I e IV. precisão. Por isso, para diversas aplicações é
b) I, II e III. recomendado o uso de espelhos parabólicos.
c) II e IV. Espelhos parabólicos são aqueles cuja superfície reflexiva
d) I, III e IV. é formada por um paraboloide de revolução. Tal formato
e) II e III. tridimensional é o mesmo utilizado para fabricar antenas
parabólicas. Esses espelhos possuem a propriedade de
concentrar raios paralelos no foco permitindo diversas
aplicações como o uso em telescópios, geradores de
energia solar, fogões solares e muitas outras aplicações.
Disponível em:<https://bit.ly/2BwBOPx>. Acesso em: 4 fev.
2019.
Um molde de um espelho parabólico é obtido a partir da
revolução da região limitada pela parábola , pelo

eixo dos e pela reta , em torno do eixo dos .


Pode-se afirmar que o volume do paraboloide de revolução
obtido é igual a
a) unidades de volume.
b)
unidades de volume.
Disponível em:<https://bit.ly/2Dvgytx>, acesso em
c) 21/01/2019.
unidades de volume.
Considerando um circuito com R = 280Ω, L = 100mH e C =
d) unidades de volume. 0.4µF excitado por uma fonte de tensão contínua de E =
e) unidades de volume. 48V e tensão inicial no capacitor e corrente no indutor
nulas, origina-se o gráfico da figura 2 a seguir:
QUESTÃO 4
Figura 2 – Gráfico vc x t
O LED, ou diodo emissor de luz, é um semicondutor que,
quando aplicada uma tensão a seus terminais, gera
energia na forma de luz, visível ou não, dependendo das
características do diodo. Com o barateamento da
tecnologia de produção de LEDs e o aumento de sua
eficiência e emissão luminosa, eles passaram a ter novas
aplicações, substituindo com vantagens, as lâmpadas
incandescentes e fluorescentes. Comparativamente às
outras formas de geração de luz, os LEDs possuem
diversas vantagens. Nesse contexto, avalie as asserções a
seguir:

I. O LED tem chaveamento mais rápido, ou seja, o tempo


Disponível em: <https://bit.ly/2Dvgytx>, acesso em
para ligar é mais curto e para desligar é mais longo.
21/01/2019.
PORQUE

II. Conforme o teorema da superposição, o uso do LED só Após os cálculos, chega-se as seguintes respostas:
se aplica para determinar as potências de iluminação para
cada condição de uso.
Disponível em
http://www.administradores.com.br/artigos/tecnologia/ilumin
acao-a-led/81099/, acesso em 21/01/2019.
A respeito dessas asserções, assinale a alternativa correta: Analisando os cálculos e o gráfico, o que a resposta
a) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é representa?
uma justificativa da I. a) Um amortecimento fraco.
b) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a b) A trajetória do tempo de resposta no capacitor.
II não é uma justificativa da I. c) Um amortecimento crítico.
c) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma d) Um amortecimento forte.
proposição falsa. e) A trajetória da tensão pelo tempo.
d) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma
proposição verdadeira. QUESTÃO 6
e) As asserções I e II são proposições falsas. Os transistores são considerados como uma espécie de
interruptor. Em sua configuração mais básica, o transistor
QUESTÃO 5 opera como chave, mas pode trabalhar de diversas
A figura 1 a seguir apresenta um circuito RLC qualquer: maneiras, o que vai depender de sua configuração. Estes
dispositivos são de extrema importância para eletrônica,
Figura 1 – Circuito RLC tendo destaque os dois tipos principais e mais conhecidos:
os transistores de sinal NPN e PNP.
Transistores PNP são os que operam com valores positivo e) 60 µN
– negativo – positivo. São transistores que na saída
conduzem um sinal positivo, ou seja, o transistor é QUESTÃO 8
alimentado com sinal de tensão positivo e negativo para O art. 10 da Lei Federal 6.938/1981 dispõe que para a
funcionamento do circuito interno, e na saída emite um construção, instalação, ampliação e funcionamento de
sinal positivo. Transistores NPN – negativo – positivo – estabelecimentos e atividades utilizadoras de recursos
negativo – tem o funcionamento similar ao PNP, porém ambientais, considerados efetiva e potencialmente
tem sinal negativo na sua saída. poluidores, bem como os capazes, sob qualquer forma, de
O transistor bipolar de junção (TBJ) possui em sua forma causar degradação ambiental, dependerão de prévio
construtiva três terminais, sendo eles a base, o coletor e o licenciamento de órgão estadual competente, integrante do
emissor. São dispositivos controlados pela corrente Sistema Nacional do Meio Ambiente - SISNAMA, e do
elétrica, ou seja, uma pequena corrente na base provoca Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos
um fluxo de corrente muito maior no emissor. Nesse Naturais Renováveis – IBAMA, em caráter supletivo, sem
contexto, analise as asserções a seguir: prejuízo de outras licenças exigíveis.

I. Existem centenas de tensões de trabalho e aplicações E o conceito legal de licenciamento ambiental é cunhado
para os transistores, mas em sua maioria eles trabalham pelo inciso I do art. 1º da Resolução 237, de 19 de
de modo PNP. setembro de 1997, do CONAMA: Procedimento
II. Os transistores TBJ são os únicos que são ativados pela administrativo pelo qual o órgão ambiental competente
entrada de corrente em sua base. licencia a localização, instalação, ampliação e a operação
III. A baixa impedância permite que a corrente flua através de empreendimentos e atividades utilizadoras dos recursos
da base do transistor, tendo como resultado a maior ambientais, consideradas efetiva ou potencialmente
amplificação de todos. poluidoras ou daquelas que, sob qualquer forma, possam
IV. A desvantagem do TBJ é ter baixa impedância de causar degradação ambiental, considerando as
entrada e extrair corrente significativa de um circuito, disposições legais e regulamentares e as normas técnicas
perturbando assim a fonte de alimentação. aplicáveis ao caso.
Disponível em https://www.mundodaeletrica.com.br/como-
funciona-um-transistor-e-qual-a-sua-aplicacao/, acesso em Sabe-se que cada licença ambiental é estruturada em
21/01/2019. vários processos e cada uma delas é específica para cada
fase do empreendimento.
É correto apenas o que se afirma em:
a) I e III. Disponível em:<https://bit.ly/2UMtphP>. Acessado em
b) II, III e IV. 02/02/2019.
c) II e IV.
A alternativa que apresenta todas as licenças corretamente
d) I, II e III.
é:
e) I e IV.
a) Licença Prévia (LP), Licença de Instalação (LI) e
QUESTÃO 7 Licença de Operação (LO).
b) Licença Prévia (LP), Licença de Instalação (LI) e
É comum encontrarmos escoamentos unidimensionais
Licença Total (LT).
onde as linhas de corrente são praticamente paralelas, de
c) Licença Antecipada (LA), Licença de Instalação (LI) e
modo que as variações dos parâmetros numa direção
Licença de Operação (LO).
perpendicular à essas linhas podem ser desprezadas
d) Licença Antecipada (LA), Licença de Início de atividade
relativamente às variações destes parâmetros ao longo
(LIA) e Licença de Operação (LO).
delas. A aplicação de forças numa direção normal à uma
e) Licença Parcial (LP), Licença de Instalação (LI) e
linha de corrente permite, no entanto, se obter informações
Licença Total (LT).
de interesse num escoamento unidimensional. Por
exemplo, a região de baixa pressão no centro de um
tornado, também chamado "olho do tornado", pode ser
estudada e explicada, aplicando-se a segunda lei de
Newton numa direção normal às linhas de corrente do
tornado.
Fundamentos da Mecânica dos Fluidos - B. R. Munson, D.
F. Young & T. H. Okiishi; Edgard Blücher, 4a ed.
Aplicando a Segunda Lei de Newton, assinale a alternativa
que apresenta o módulo da força aplicada a uma partícula
fluida de 5,0 miligramas, descrevendo uma curva de 0,5
metro de raio e com velocidade de 2,0 m/s.
a) 20 µN
b) 30 µN
c) 40 µN
d) 50 µN
Figura 1 – Raciocínio para resolução de problemas
QUESTÃO 9
Conforme Queiroz (2011) os sistemas supervisórios
SCADA (Supervisory Control and Data Acquisition) e que
significa Controle Supervisório e Aquisição de Dados, são
sistemas que utilizam tecnologias de computação e
comunicação para automatizar a monitoração e o controle
de processos industriais, efetuando coleta de dados, os
quais são apresentados de modo amigável para o
operador, através de interfaces homem-máquina (IHM).
Dentre esses processos encontram-se os sistemas de
manufatura, cuja dinâmica, sob a ótica do problema de
coordenação, os enquadra na classe de Sistemas a
Eventos Discretos (SED). A Teoria de Controle
Supervisório (TCS) baseia-se em modelos de autômatos e
linguagens para síntese de supervisores SED que podem
ser traduzidos em código para controladores lógicos
programáveis (CLP).

Considerando o contexto, avalie as afirmativas a seguir:


Disponível em:<https://bit.ly/2N3vgwm>, acesso em
I. SCADA é um sistema a supervisão à distância de 06/02/2019.
processos industriais, podendo também realizar funções
de operação e controle. Com base nas informações disponíveis e no roteiro
II. Para que o sistema consiga monitorar e controlar a proposto para a resolução de problemas da figura-1, avalie
planta, são necessários servidores, drivers de as seguintes afirmativas:
comunicação, sensores e atuadores conectados ao
processo. I. Sistema é um conjunto de componentes montados que
III. Os sistemas supervisórios captam e armazenam vários realizam tarefas sem fim.
dados do processo, gerando telas ou gráficos que II. O raciocínio da figura 1 representa uma modelagem de
entregam informações da automação industrial. sistemas dinâmicos.
IV. Os CLPs são essenciais ao conjunto desse sistema III. Dinâmica é uma situação onde o comportamento do
pois, os sensores, conectados fisicamente aos sistema ou de suas propriedades permanecem estáveis
equipamentos, fazem a leitura de alguma variável de com o passar do tempo.
processo. IV. Os sistemas podem ser: mecânicos, elétricos, térmicos,
fluídicos ou mistos.
QUEIROZ, M. H. Integração de sistemas SCADA com a
Disponível em: <https://bit.ly/2N3vgwm>, acesso em
implementação de controle supervisório em CLP para
06/02/2019.
sistemas de manufatura. Florianópolis: UFSC, 2011.
Disponível em: É correto o que se afirma em:
https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/95357? a) I e III, apenas.
show=full. Acesso em: 05/02/2019. b) II e IV, apenas.
c) I, II e IV, apenas.
Analisando cuidadosamente as afirmativas apresentadas,
d) I, III e IV, apenas.
é correto o que se afirma em:
e) II e III, apenas.
a) Apenas as afirmativas II, III e IV estão corretas.
b) Apenas as afirmativas I, III e IV estão corretas. QUESTÃO 11
c) Apenas as afirmativas I, II e III estão corretas.
Para garantir a robustez de uma rede industrial é
d) Apenas as afirmativas I, II e IV estão corretas.
necessário saber instalar redes de comunicação
e) As afirmativas I, II, III e IV estão corretas. industriais, desde a definição do protocolo mais adequado
para as suas até a execução de rotinas de configuração e
QUESTÃO 10
de manutenção para identificação e diagnóstico de
As técnicas de modelagem de sistemas dinâmicos é problemas nas redes, além de orientação para o devido
ensinada utilizando-se metodologias especiais que se aterramento para manter a robustez da rede. Moraes e
resume na divisão das expressões matemáticas em Castrucci (2010) afirmam que a topologia é a disposição
equações e em suas relações onde, apresentar construtiva em que os componentes estão conectados à
ferramentas para a obtenção de respostas, utilizando leis rede. As topologias mais usadas são: linha, barramento,
pertinentes a cada problema físico em estudo é o caminho anel, estrela e híbrida. A ifigura-1 a seguir demonstra
recomendado. algumas topologias de rede.
Assim, diante do exposto, a figura 1 a seguir apresenta
uma proposta de raciocínio a ser seguido na solução de Fonte: MORAES, C. C.; CASTRUCCI, P. L. Engenharia de
um problema: Automação Industrial. LTC, 2010 pg. 86.
A incerteza de medição geralmente engloba muitas
Figura-1 Topologias físicas de rede componentes. Algumas delas podem ser estimadas por
uma avaliação do tipo A da incerteza de medição, a partir
da distribuição estatística dos valores provenientes de
séries de medições e podem ser caracterizadas por
desvios-padrão. As outras componentes, as quais podem
ser estimadas por uma avaliação do tipo B da incerteza de
medição, podem também ser caracterizadas por desvios-
padrão estimados a partir de funções de densidade de
probabilidade baseadas na experiência ou em outras
informações.
Quando a incerteza do tipo A é aplicada, algumas
observações independentes são executadas para uma das
grandezas de entrada sob as mesmas condições de
medida.

Disponível em: <https://bit.ly/2So3Ebf>, acesso em


21/01/2019.
Assumindo que a medida repetida da quantidade de
Fonte: Moraes, (2010). entrada é a quantidade Q com n observações
estatisticamente independentes, a estimativa da
De acordo com o contexto apresentado, assinale a
quantidade Q é:
alternativa correta sobre a topologia de redes.
a) o desvio padrão dos valores individuais observados.
a) A topologia em Anel é a mais comum no uso do
b) a mediana dos valores individuais observados.
DeviceNet e ASi, a desvantagem é que não é possível
c) a média aritmética dos valores individuais observados.
utilizar fibra ótica.
d) a certeza de que os valores individuais foram
b) Na topologia em Linha os componentes são ligados
observados.
intercalados com a topologia de Barramento. Neste
e) o intervalo dos valores individuais observados.
caso, se um componente for retirado da rede (quebra
de cabo, desconexão, etc.), todo o restante do
QUESTÃO 13
segmento também se não se desconecta da rede,
O fator de potência é a razão entre a potência ativa e a
tendo como uma grande vantagem entre as demais
potência aparente. Ele indica a eficiência do uso da
topologias.
energia. A maioria das cargas das unidades consumidoras
c) Quando conectamos o CLP em um switch e todos os
consome energia reativa indutiva, tais como: motores,
módulos no mesmo switch estão fazendo uma ligação
transformadores, reatores para lâmpadas de descarga,
Estrela.
fornos de indução, entre outros. As cargas indutivas
d) A topologia em Barramento permite que todas as
necessitam de campo eletromagnético para seu
demais topologias possam ser integradas, excluindo
funcionamento, por isso sua operação requer dois tipos de
somente as redes Devicenet.
potência: ativa e reativa.
e) A topologia menos utilizada é a Híbrida, não há como
interligar o CLP em linha no switch e ligar os módulos
Figura 1 – Potência ativa (a) e potência reativa (b)
em Anel.

QUESTÃO 12
A incerteza de medição é um parâmetro não negativo que
caracteriza a dispersão dos valores atribuídos a um
mensurando, com base nas informações utilizadas. Ela
compreende componentes provenientes de efeitos
sistemáticos, tais como componentes associadas a
correções e valores designados a padrões, assim como a
incerteza definicional. Algumas vezes não são corrigidos os
efeitos sistemáticos estimados; em vez disso são
incorporadas componentes de incerteza associadas. O
parâmetro pode ser, por exemplo, um desvio-padrão
denominado incerteza de medição padrão ou a metade de
um intervalo tendo uma probabilidade de abrangência
determinada. Fonte: disponível em
http://www.engeletrica.com.br/correcao-fator-de-potencia-
fator-de-potencia.htm, acesso em 21/01/2019.

Analise a figura 1 (a) e (b) e as asserções a seguir:


I. A potência ativa não realiza trabalho, mas gera calor, luz, a) Os últimos seis campos da microinstrução definem o
movimento e é medida em kW/h. caminho de dados, enquanto o campo de
II. A potência reativa é usada apenas para criar e manter “sequenciamento” especifica a sequência da próxima
os campos eletromagnéticos das cargas indutivas e é microinstrução.
medida em kvar. b) As microinstruções são geralmente colocadas numa
III. A potência ativa é sempre consumida na execução de placa ou num chip e são utilizadas para implementar o
trabalho, a potência reativa, além de não produzir trabalho, controle.
circula entre a carga e a fonte de alimentação, ocupando c) Pode-se atribuir os endereços às microinstruções. Os
um espaço no sistema elétrico que poderia ser utilizado endereços costumam ser dados aleatórios.
para fornecer mais energia ativa. d) Microinstrução é um conjunto de palavras da ROM que
IV. Um triângulo retângulo é frequentemente utilizado para contém micro-operações de controle.
representar as relações entre as potências ativa, aparente e) A figura 1 representa uma unidade de controle de
e reativa. microinstrução de desvio.
Disponível em http://www.engeletrica.com.br/correcao-
fator-de-potencia-fator-de-potencia.htm, acesso em QUESTÃO 15
21/01/2019. A lei circuital de Ampère estabelece que para descrever
um circuito, em termos de campo magnético, a corrente e
É correto apenas o que se afirma em:
a permissividade elétrica numa determinada região podem
a) I e II. ser aproveitadas em simetria. Deste modo, poderia
b) I, III e IV. encerrá-la num circuito fechado, com a requerida simetria,
c) II e III. de modo a facilitar as análises. A integral no caminho
d) II, III e IV. fechado percorrendo o circuito escolhido resulta numa
e) I e IV. equação que permite facilitar os cálculos para determinar o
campo magnético produzido por uma região onde circula
QUESTÃO 14 uma corrente elétrica, conforme mostra a figura 1 a seguir:
O microprograma é uma representação simbólica do
controle que deverá ser traduzida por um programa para Figura 1 – Campo magnético
uma lógica de controle. O formato da microinstrução deve
ser escolhido de modo a simplificar a representação,
tornando o microprograma mais fácil de entender e de se
escrever. É possível distinguir que uma microinstrução é
inconsistente sempre que um certo sinal de controle tenha
que receber dois valores diferentes. Para evitar um
formato que permita microinstruções inconsistentes, pode-
se fazer com que cada campo da microinstrução seja
responsável por especificar um conjunto de sinais de
controle que não se sobreponham.
A figura 1 a seguir demonstra uma unidade de controle
com microinstrução:

Figura 1 – Unidade de controle com microinstrução

Disponível em: <https://bit.ly/2SmcVjY>, acesso em


22/01/2019.

Neste caso, são utilizados os elementos de campo


magnético e os elementos de caminho percorrido pelo
circuito escolhido. Nesse contexto, analise as asserções a
seguir:

I. Pode-se escrever a integral utilizando o termo dB.ds em


função da direção de B e da direção dos elementos de
caminho s para um ângulo θ fico entre os dois vetores.
II. As correntes i3 e i4 , apesar de contribuírem com o
campo magnético no local, acabam canceladas ao se fazer
a soma de tais contribuições, uma vez que tem parcelas
Disponível em:<https://bit.ly/2MUyHFm>, acesso em positivas e negativas, de mesma intensidade.
22/01/2019. III. No caso de i3, a corrente entra e sai da região
Assinale a alternativa que contém a afirmação correta considerada. Já a corrente i4 não atravessa a região
sobre microinstrução: envolvida pela espira amperiana.
IV. É necessário encontrar uma espira amperiana, tal que
B tenha valor alternado ao longo dela. Ou seja, B tem que
flutuar entre a região de alto e de baixo grau de simetria.
É correto apenas o que se afirma em:
a) II e III.
b) I, III e IV.
c) II, III e IV.
d) I e IV.
e) I e II.