Você está na página 1de 2

BALCÃO DE REDAÇÃO

BALCÃO DE REDAÇÃO Tema 29 – 2017 EF 8 O E 9 O ANO | PERÍODO

Tema 29 – 2017

EF 8 O E 9 O ANO | PERÍODO DE 13 A 19 DE NOVEMBRO

RESUMO

ORIENTAÇÕES PARA O ALUNOO E 9 O ANO | PERÍODO DE 13 A 19 DE NOVEMBRO RESUMO Resumir é

Resumir é reduzir. Portanto, o resumo é a redução de um con- teúdo, a fim de expressar apenas os pontos principais deste, sem comentários ou opiniões pessoais. Esse tipo de texto é comum em sites de cinemas ou livrarias (para apresentar um resumo do filme ou do livro com o objetivo de que o espectador ou o leitor possa conhecer a história); na escola (para relembrar um conteúdo antes de passar para um próximo ou para servir como material de estudo etc.); ou dentro de outros textos – as sinopses e as resenhas, por exemplo, usam o resumo como parte de sua composição. Quem resume conhece o conteúdo original e é capaz de fazer uma análise do que é essencial nesse conteúdo e do que pode ser descartado dele – para, depois, reapresentá-lo com suas próprias palavras e muito mais concisão. Veja um exemplo.

TEXTOpróprias palavras e muito mais concisão. Veja um exemplo. O filme A corrente do bem retrata

TEXTO

O filme A corrente do bem retrata a história de um professor e de seus alunos no início do ano letivo. Eugene Simonet é professor de Estudos Sociais e durante suas aulas fez um desafio aos alunos:

deveriam desenvolver um trabalho com o objetivo de mudar o mun- do. Era uma proposta que instigava uma participação mais ativa no mundo onde viviam para deixá-lo melhor. Todos trouxeram ideias, algumas até interessantes, outras nem tanto. A maior parte deles desenvolveu atividades sobre o meio ambiente, sem muita inovação. Um de seus alunos, porém, Trevor McKinney, se destacou crian- do um jogo em que a pessoa, a cada favor recebido, tinha de retri- buir para outras três pessoas, e assim sucessivamente. Seu trabalho tinha como base transformar a vida das pessoas, ou seja, mudar realmente o mundo. Ele o chamou de Pay it forward (Passe adiante).

Eugene ficou surpreso com a ideia de Trevor e começou a discutir com os alunos para colocá-la em prática em sala de aula e também na escola, não imaginando que ele poderia concretizá-la na vida real. A princípio o desafio do aluno foi quase impossível de ser reali- zado, pois seu trabalho era bem complicado, visto que dependia de muitas pessoas, conforme o gráfico que o aluno fez para explicá-lo para a turma. Ele fez várias tentativas e teve muitas decepções na execução do projeto. Um dia, ao voltar para casa após a aula, Trevor resolveu ajudar

a primeira pessoa que encontrasse no caminho. Encontrou um ho- mem (drogado), que estava procurando alimentos no lixo, e levou-o para casa, dando-lhe o que comer e o que vestir. Arlene McKinney,

a mãe de Trevor, foi sua segunda tentativa. Trabalhava fora o dia

todo, pois precisava sustentar o filho e a casa, uma vez que o mari- do a abandonara, e, por causa dos problemas diários, começou a

beber. Chegava em casa cansada e não dava atenção ao filho. Numa noite, sua mãe, ao descobrir que havia um estranho em casa, ficou furiosa, conversou com Trevor e ficou sabendo que o acolhera por causa de um trabalho escolar do professor de Estudos Sociais. Ela foi até a escola, para reclamar com o professor, que descobriu que o aluno levou o trabalho bem a sério, querendo realmente mu- dar a vida das pessoas. Assim, o aluno tinha cumprido a primeira etapa do jogo e ajudou um indivíduo, que arrumou emprego e es- tava, agora, tentando ajudar a própria mãe (a segunda pessoa).

Sua terceira investida era seu professor, que era introvertido. Trevor armou um encontro dele com sua mãe, que estava sempre sozinha, pois, assim, ele teria um pai e uma pessoa para conversar. Tudo estava correndo tranquilamente quando o ex-marido de Arlene re- solveu aparecer, e ela o aceitou de volta. Ele, porém, tentou agredi- -la novamente, e Arlene resolveu abandoná-lo definitivamente e ter uma vida feliz ao lado de uma pessoa que a respeitasse (Eugene). Trevor foi determinado em seu desafio, mesmo com dificuldades que teve ao ajudar as três pessoas que havia tomado como ponto de partida para seu trabalho. Mas sua maior preocupação não era a atividade escolar, e sim a mudança na vida dessas pessoas. Ele tam- bém queria executar seu projeto no espaço escolar, pois tinha um amigo que era agredido por meninos maiores e sempre apanhava, mas nunca teve coragem de ajudá-lo, e isso o angustiava. Com o passar dos meses, a notícia do Passe adiante tinha se espalhado. A primeira pessoa (o estranho) ajudada por Trevor já estava fazendo o mesmo por outra (a corrente tinha dado certo), sua mãe também perdoara à sua avó, que não os via há muito tempo (mais uma vez a corrente estava acontecendo). Assim, seu projeto teve grande proporção e atingiu pessoas de outros lugares, che- gando ao conhecimento de um repórter, Chris Chandler, que queria desvendar esse mistério. Chandler foi até a escola entrevistar o alu- no e o professor para saber como surgiu a ideia do “Passe adiante”. Trevor respondeu às perguntas, deixando todos emocionados. Ao saírem da escola, ele viu seu amigo sendo novamente agre- dido pelos meninos. Uma coragem enorme se apossou dele, e ele foi ajudar o amigo, mas foi brutalmente atingido por um estilete que

o outro menino carregava. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu. Pessoas de outros lugares ficaram sabendo da corrente e de quem foi a ideia de salvar o mundo. Vieram de todas as partes do país para fazer vigília em frente à casa de Trevor, como uma forma de

gratidão para jamais se esquecerem de passar adiante o respeito e

o amor ao próximo.

Egeslaine de Nez. “Resenha crítica filme: A corrente do bem”. Paideia, 2010. Ano VII. N. 8. Disponível em: <www.fumec.br/revistas/paideia/ article/view/1286>. Acesso em: 31 maio 2017.

O link foi acessado em 25 out. 2017.

BALCÃO DE REDAÇÃO – TEMA 29 – 2017

PROPOSTA DE PRODUÇÃO DE TEXTO

PROPOSTA DE PRODUÇÃO DE TEXTO

Você vai fazer um resumo de filme.

• Escolha um filme que tenha visto recentemente ou que conheça bem.

• Anote em tópicos as informações centrais: personagens prin- cipais e secundários, espaço, em que época ocorre a ação, quanto tempo ela leva para ocorrer, qual é a ação. Deixe de lado detalhes e personagens que não mudam o curso geral da história (aquilo que acontece com o protagonista).

• Escreva um rascunho do seu resumo a partir dos tópicos anotados.

• Dê um título ao texto.

Faça a revisão e passe o texto a limpo, levando em conta se:

• a linguagem está correta, adequada à norma-padrão;

• o texto está fácil de ler e de entender;

• o resumo apresenta as informações principais do conteúdo ori- ginal (o filme);

• ao ler o resumo, o leitor consegue saber a história geral do filme, sem os detalhes.

Bom trabalho! Profa. Ana Latgé

do filme, sem os detalhes. Bom trabalho! Profa. Ana Latgé Orientações para o professor O resumo

Orientações para o professor

O resumo é um gênero textual de síntese. Exige objetividade e

seleção de informações. Os alunos devem trabalhar a coesão e

a coerência na redação do texto, de modo a não perder a ordem

estabelecida na narrativa original (no caso, um filme). É importante que os elementos narrativos sejam mantidos, ainda que adaptados

na redução. No caso, os tipos textuais usados são o descritivo e o

narrativo. Em outras situações de resumo (como as das resenhas), ele pode ser informativo. Se possível, apresente outros exemplos de uso para a turma (inclusive algumas atividades passadas). A linguagem

é a formal.